Lançamento de condomínio na praia de Cotovelo ratifica retomada do mercado imobiliário no RN

Porto Cotovelo Condomínio Resort é um novo projeto exclusivo e será lançado pela Ecomax nesta quarta (4), às 19h, no Foyer do Teatro Riachuelo. Foto: Reprodução/Instagram

Depois de um período desacelerado, o mercado imobiliário potiguar reaquece com o lançamento de novos empreendimentos. O Porto Cotovelo Condomínio Resort, que será lançado pela Ecomax no dia 4 de dezembro (quarta-feira), às 19h, no Foyer do Teatro Riachuelo, é a nova aposta dos players do segmento. O empreendimento, projeto do Arquiteto e Urbanista Flávio Goid, terá a exclusividade e o padrão de excelência como diferenciais.

Presidente do Sindicato de Habitação do Rio Grande do Norte – Secovi/RN, Renato Gomes já percebe esse reaquecimento do mercado. “É inegável o crescimento no mercado imobiliário este ano. Estamos sentindo a recuperação”, ratifica Renato.

A observação do novo crescimento é medida pelo volume de negociações realizadas no ano.
“Em 2019, o mercado imobiliário já sente esse crescimento, inclusive, com o preço do metro-quadrado se recuperando. A gente tem visto um volume de vendas bastante satisfatório e novas oportunidades para investidores”, avalia Fernando Loiola, corretor imobiliário.

No Brasil, os lançamentos de imóveis cresceram 11,8% e atingiram 30.607 unidades. Por sua vez, as vendas de imóveis subiram 16,0% chegando a 32.813 unidades. Os dados são Câmara Brasileira da Indústria da Construção, divulgados em setembro, tendo como base no 2º trimestre de 2019 em comparação ao mesmo período de 2018.

Porto Cotovelo

A poucos metros da praia de Cotovelo, localizada no litoral sul do Estado, e a 8 minutos de Natal, o empreendimento Porto Cotovelo Condomínio Resort oferece conforto e segurança, além das condições naturais: sol, mar e muito verde. As opções de compra e investimento contempla casas, apartamentos e lotes.

Só na primeira etapa de construção serão comercializados 85 lotes e 15 casas, com terrenos a partir de 240 metros quadrados. “Numa segunda etapa, teremos o lançamento do condomínio vertical (apartamentos) dentro do mesmo empreendimento”, informa Renildo Bizarria, diretor executivo da Ecomax.

Com as taxas de juros mais baixas dos últimos anos, a expectativa dos dirigentes da Ecomax é para que a primeira etapa do empreendimento seja comercializada em tempo recorde. “Trata-se de um produto exclusivo e de alto padrão, numa área de muito valor. Será um bom investimento em quem pensa em morar com conforto e segurança e para quem deseja investir”, avalia Renildo.

O condomínio disponibiliza de uma área de lazer completa e pronta para toda a família desfrutar. Com 26 anos de experiência, a Ecomax contabiliza em seu portfólio empreendimentos de alto padrão como Terraço Residence Pirangi, Bosque dos Poetas, Bosque das Palmeiras e Bosque do Coqueiral.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    Parabéns ao Grupo ECOMAX pelo lançamento. Isso é a prova que o nosso Brasil tá decolando.

Após oito anos paralisada, obra do Terminal Público Pesqueiro de Natal será retomada

FOTO: ASSECOM/SAPE

Após oito anos paralisada, a obra do Terminal Público Pesqueiro de Natal, situado junto ao Porto de Natal, na Ribeira, será retomada e a concessão do equipamento passará a ser oficialmente de domínio do Rio Grande do Norte. Em Brasília, a governadora Fátima Bezerra e o titular da Secretaria da Agricultura, da Agropecuária e da Pesca (Sape), Guilherme Saldanha, foram recebidos na noite de terça-feira (13) pela Ministra Teresa Cristina, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e, com a equipe técnica da Secretaria de Aquicultura e Pesca (Sap), decidiram sobre o futuro do entreposto de pescados.

A equipe do Governo do RN entregou à ministra o projeto de concessão do terminal para a iniciativa privada, que será feita por meio de licitação pública. A expectativa é de que no prazo de 60 dias tanto o Mapa quanto a Sape tenham finalizado os documentos de cessão do domínio, bem como o modelo do edital para a concessão. “Nesse encontro, foram feitas as tratativas para chegarmos ao modelo jurídico que o processo requer”, explicou Saldanha.

Participaram também da reunião o assessor especial, Edmilson Alves, e o coordenador de Infraestrutura Pesqueira, Flávio Modesto, da Secretaria de Aquicultura e Pesca. A partir da audiência na capital federal, chegaram ao acordo sobre a dominialidade do dispositivo e também quanto à retomada da obra que, segundo o secretário, “será reiniciada o quanto antes for possível”.

A construção do Terminal Pesqueiro foi iniciada em 2009 e paralisada, por descumprimento de contrato com a construtora, dois anos depois, em 2011. Com a autorização do Ministério da Agricultura, o Governo do Estado passará a ter o domínio do terminal, que deverá passar a concessão do mesmo para a iniciativa privada. O RN é o maior exportador de atum do Brasil, que compreende uma cadeia produtiva desde a pesca artesanal, em especial na região de Areia Branca, à pesca industrial.

“Com este entendimento, abre-se a possibilidade para que um grande investidor venha a atuar no RN, abrindo mais uma oportunidade de compra e venda de todos os pescados e também de beneficiamento de camarão”, explicou o secretário. Todo o processo que envolve o terminal foi realizado sob a orientação da governadora Fátima Bezerra, que enfatiza a importância da retomada da obra do equipamento e, por consequência, o seu pleno funcionamento. “Temos trabalhado exaustivamente com o objetivo de gerar emprego e renda para a nossa população”, disse.

Espera-se, como consequência direta da operacionalização do terminal, o incremento da produção de pescado em até cinco mil toneladas por ano, ocasionando, assim, o crescimento nas exportações e influenciando positivamente o PIB potiguar. O entreposto não terá unidade de processamento, mas contará com uma capacidade de armazenagem superior a 100 toneladas de peixes. “A nossa expectativa é de uma geração de seis mil empregos em toda a cadeia produtiva, sendo dois mil gerados diretamente”, informou Saldanha.

HISTÓRICO – O Terminal Público Pesqueiro de Natal começou a ser construído em setembro de 2009, com a previsão de ser inaugurado em 2010, o que não aconteceu. Em 2011, a obra foi paralisada (apesar de estar 95% concluída), por falta de pagamento à construtora responsável. A conclusão e operação do Terminal Pesqueiro sempre foi prioridade da Secretaria da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, na gestão do secretário Guilherme Saldanha, ampliando e promovendo o diálogo entre Governo do RN, Mapa e construtora.

Saldanha recebeu os técnicos do ministério para avaliarem as atuais condições do dispositivo. O chefe de Divisão e Infraestrutura Pesqueira, Rafaell Miguel e o coordenador de Infraestrutura Pesqueira, Flávio Modesto, aferiram a infraestrutura predial e o estado de conservação dos equipamentos do local.

Os recursos financeiros para construção do Terminal Pesqueiro são do próprio Governo do Estado, em parceria com a União, por meio do antigo Ministério da Pesca e Aquicultura, atual Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Com relação ao projeto para retomada da obra, que está sendo concebido pela Secretaria de Infraestrutura (SIN), a ideia é de que o acesso se dê pela CBTU. No tocante aos custos, ainda estão sendo levantados e os recursos serão do próprio Governo do Estado.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CHICO100 disse:

    Nossa Governadora vai ser a melhor que o RN já teve. Vamos Pra cima Fátima, serão 8 anos de um governo pra desenvolver esse RN que foi saqueado por anos, mas que agora ganhou rumos democráticos

    • Genaro disse:

      Tô vendo a hora ela dizer "luladrão, morra na prisão". É tanto dinheiro do governo federal entregue pra o RN

  2. Az disse:

    A iluminação do prolongamento da Prudente de Morais foi taveira que pagou mais Fátima GD coloca na
    Propaganda que foi ela.

  3. Isabel Helena Marinho disse:

    Verdade tudo avançando no RN com ajuda do Bolsonaro, não esquecer de ressaltar que tudo advém do governo federal, no final tem gente que vai querer ser autor de tudo! Não podemos nos olvidar que o Bolsonaro todos os dias vem contemplando o RN, isso esses jornalistas esquerdopatas e seus seguidores fogem não ver!

  4. Manoel disse:

    Esse governo Bolsonaro eh ruim demais pro Nordeste! Todo dia libera verba pra o RN! (Ironia)

Obra do Terminal Pesqueiro será retomada e domínio de concessão passa a ser do RN

Fotos: Assecom-RN

Após oito anos paralisada, a obra do Terminal Público Pesqueiro de Natal, situado junto ao Porto de Natal, na Ribeira, será retomada e a concessão do equipamento passará a ser oficialmente de domínio do Rio Grande do Norte. Em Brasília, a governadora Fátima Bezerra e o titular da Secretaria da Agricultura, da Agropecuária e da Pesca (Sape), Guilherme Saldanha, foram recebidos na noite de terça-feira (13) pela Ministra Teresa Cristina, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), e, com a equipe técnica da Secretaria de Aquicultura e Pesca (Sap), decidiram sobre o futuro do entreposto de pescados.

A equipe do Governo do RN entregou à ministra o projeto de concessão do terminal para a iniciativa privada, que será feita por meio de licitação pública. A expectativa é de que no prazo de 60 dias tanto o Mapa quanto a Sape tenham finalizado os documentos de cessão do domínio, bem como o modelo do edital para a concessão. “Nesse encontro, foram feitas as tratativas para chegarmos ao modelo jurídico que o processo requer”, explicou Saldanha.

Participaram também da reunião o assessor especial, Edmilson Alves, e o coordenador de Infraestrutura Pesqueira, Flávio Modesto, da Secretaria de Aquicultura e Pesca. A partir da audiência na capital federal, chegaram ao acordo sobre a dominialidade do dispositivo e também quanto à retomada da obra que, segundo o secretário, “será reiniciada o quanto antes for possível”.

A construção do Terminal Pesqueiro foi iniciada em 2009 e paralisada, por descumprimento de contrato com a construtora, dois anos depois, em 2011. Com a autorização do Ministério da Agricultura, o Governo do Estado passará a ter o domínio do terminal, que deverá passar a concessão do mesmo para a iniciativa privada. O RN é o maior exportador de atum do Brasil, que compreende uma cadeia produtiva desde a pesca artesanal, em especial na região de Areia Branca, à pesca industrial.

“Com este entendimento, abre-se a possibilidade para que um grande investidor venha a atuar no RN, abrindo mais uma oportunidade de compra e venda de todos os pescados e também de beneficiamento de camarão”, explicou o secretário. Todo o processo que envolve o terminal foi realizado sob a orientação da governadora Fátima Bezerra, que enfatiza a importância da retomada da obra do equipamento e, por consequência, o seu pleno funcionamento. “Temos trabalhado exaustivamente com o objetivo de gerar emprego e renda para a nossa população”, disse.

Espera-se, como consequência direta da operacionalização do terminal, o incremento da produção de pescado em até cinco mil toneladas por ano, ocasionando, assim, o crescimento nas exportações e influenciando positivamente o PIB potiguar. O entreposto não terá unidade de processamento, mas contará com uma capacidade de armazenagem superior a 100 toneladas de peixes. “A nossa expectativa é de uma geração de seis mil empregos em toda a cadeia produtiva, sendo dois mil gerados diretamente”, informou Saldanha.

HISTÓRICO – O Terminal Público Pesqueiro de Natal começou a ser construído em setembro de 2009, com a previsão de ser inaugurado em 2010, o que não aconteceu. Em 2011, a obra foi paralisada (apesar de estar 95% concluída), por falta de pagamento à construtora responsável. A conclusão e operação do Terminal Pesqueiro sempre foi prioridade da Secretaria da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, na gestão do secretário Guilherme Saldanha, ampliando e promovendo o diálogo entre Governo do RN, Mapa e construtora.

Saldanha recebeu os técnicos do ministério para avaliarem as atuais condições do dispositivo. O chefe de Divisão e Infraestrutura Pesqueira, Rafaell Miguel e o coordenador de Infraestrutura Pesqueira, Flávio Modesto, aferiram a infraestrutura predial e o estado de conservação dos equipamentos do local.

Os recursos financeiros para construção do Terminal Pesqueiro são do próprio Governo do Estado, em parceria com a União, por meio do antigo Ministério da Pesca e Aquicultura, atual Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Com relação ao projeto para retomada da obra, que está sendo concebido pela Secretaria de Infraestrutura (SIN), a ideia é de que o acesso se dê pela CBTU. No tocante aos custos, ainda estão sendo levantados e os recursos serão do próprio Governo do Estado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Deco disse:

    Beleza!!
    Bolsonaro vem pra inauguração?

Obras no Complexo Cultural da Rampa retomadas

Maquete do complexo

O projeto que promete mudar a fisionomia de uma área de potencial histórico-cultural pouco explorado será retomado hoje (30). O Complexo Cultural da Rampa tem estimativa de conclusão ainda este ano e tem o propósito de ofertar um novo equipamento de lazer e cultura à população potiguar, além de atração turística, sobretudo o norte-americano, cuja história durante o período da Segunda Guerra Mundial está intimamente relacionada ao local.

A Rampa para hidroaviões no rio Potengi foi ponto obrigatório para aviadores que atravessavam o Atlântico Sul, entre 1920 e 40. A posição estratégica de Natal, no “cotovelo” da América do Sul, também serviu como referência durante a Segunda Guerra Mundial, sendo o ponto para pouso de aterrissagem de aeroplanos e hidroaviões mais movimentado do mundo durante o período, quando abrigou a maior base militar dos EUA fora daquele país.

“Diante dessa importância cultural, histórica e também social, já que vai dar um impulso econômico àquela área, a secretaria estadual de Turismo procurou, sobremaneira, destravar as burocracias que envolviam a retomada do Complexo, que se encontrava parado quando assumimos. Finalmente conseguimos e entregaremos um novo equipamento turístico e de lazer à população e ao turista ainda este ano”, comemorou o secretário Ruy Gaspar.

As obras foram iniciadas em 2013 e se encontravam paradas desde 2014. O motivo foi a alegação da construtora responsável pela execução do projeto de que havia erro de cálculo nas vigas que sustentariam o Memorial do Aviador. Então houve um período para reelaboração da estrutura e toda a burocracia para reavaliação do projeto e liberação dos recursos junto à Secretaria Estadual de Infraestrutura e Caixa Econômica Federal.

As obras serão retomadas com 30% do projeto concluído. São, ao todo, 28 projetos independentes, desde paisagismo, concepção visual e acústica, até questões de patrimônio histórico, museologia e restauração. A área construída corresponde a 13 mil m², com destaque para o Memorial do Aviador, dotado de recepção, bilheteria, auditório para 126 pessoas, espaço em homenagem aos aviadores e promoção de eventos culturais, área de administração e instalações sanitárias.

No espaço total do complexo constará ainda área de exposição temporária e de exposição permanente (acervo ligado à história da aviação e da 2ª Guerra Mundial), bar temático (American Bar), loja de souvenir e banheiros; além de um espaço externo com área de contemplação do Rio Potengi e do Pôr do Sol, estacionamento para 85 carros, serviços de táxis e de guias, ônibus de turismo, píer a beira-rio para contemplação e outros equipamentos.

As obras estão sendo executadas pela Construtora Ramalho Moreira, o projeto executivo é da empresa pernambucana Cunha Lanfermann Engenharia e Urbanismo e o projeto arquitetônico assinado pelo arquiteto potiguar Carlos Ribeiro Dantas. O projeto está orçado, hoje, em R$ 8,7 milhões. Além dos novos equipamentos, o projeto também irá conservar as evidências históricas da edificação com recuperação das estruturaras degradadas e reconstrução das que estão em colapso, contribuindo para a preservação da memória da cidade.

SAIBA MAIS

Entre as décadas de 1920 e 1940, período de expansão da aviação civil, Natal era ponto obrigatório para aviadores que atravessavam o Atlântico sul. Por ser o ponto das Américas mais próximo à África, a capital sediou filiais das principais companhias áreas do mundo, tendo às margens do rio Potengi rampas (daí o nome do museu) de hidroaviões de empresas da Alemanha, França, Itália e Estados Unidos. Há uma foto célebre do então presidente do Brasil, Getúlio Vargas, com o presidente norte-americano, Franklin Roosevelt, em passagem pela Rampa durante o conflito.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ângelo Júnior disse:

    Um grande passo para a viabilização de construir uma Marina, nessas proximidades.

    • Netto disse:

      Pra aparecer um monte de órgão de meio-ambiente caindo de pau?
      Esqueça. Isso é coisa para lugar onde investidores são recebidos com tapete vermelho.

  2. Ângelo Júnior disse:

    Se ficar, conforme essa maquete, vai ficar show de bola. Um ponto turístico importante a ser visitado, resgatando a história da 2 guerra, ao lado do belo prédio do comando do 3 Distrito Naval, 17 GAC, Iate Clube , podendo o natalense e o turista contemplar o Potengi e o por do Sol, isso tudo no sagrado bairro de Santos Reis. Oxalá que tudo se concretize.

  3. Neco disse:

    Tem que arrumar uns hidroaviões para deixá-los ancorados (se é que é essa a palavra) no Potengi.

  4. Gilmar Correia disse:

    Nesta maquete aparece as antigas instalações da rampa, devidamente preservada, aí sim, vai ficar show, afinal a memória do brasileiro é quase nula e do povo potiguar, se não fosse câmara cascudo, seria próximo de zero.

Ordem de serviço para retomada das obras na África será assinada nesta segunda-feira

O prefeito Carlos Eduardo e o secretário municipal de Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes, Homero Grec assinam nesta segunda-feira (30) às 17h00, a ordem de serviço no valor de R$ 10.1 milhões para retomada nas obras de infraestrutura e habitação da Comunidade África. A solenidade será realizada na Comunidade da África, ao lado da Escola Municipal Noilde Ramalho.

As obras que serão executadas pela empresa Construtora Vecon Ltda, vencedora da licitação na modalidade RDC Presencial, incluem a construção de unidades habitacionais, melhorias habitacionais, creche, quadra de esportes, módulos hidráulicos, iluminação pública, reforma do posto de saúde, quiosques e obras de esgotamento sanitário, abastecimento d’agua, pavimentação e drenagem.

A intervenção na Comunidade África é decorrente de dois contratos celebrados com a Caixa Econômica Federal em 2007, cujas obras foram executadas até dezembro 2008 e paralisadas entre 2009 e a 2012. Como meta prioritária do seu governo, o Prefeito Carlos Eduardo determinou que fosse feita a reprogramação desses contratos a valores atuais, inclusive com aporte de contrapartida municipal da ordem de R$ 2.9 milhões, com recursos próprios.

Segundo o secretário Homero Grec, foram necessárias diversas reuniões com a Caixa Econômica Federal e técnicos do Ministério das Cidades, para garantir a manutenção desses contratos.

Antes da solenidade haverá uma programação cultural com apresentação de forró, capoeira, pastoril e hip hop.

Rosalba anuncia retomada das assistências farmacêutica e básica aos municípios

A Governadora do Estado Rosalba Ciarlini participou hoje, 28, do II Seminário de Articulação Federativa, evento da rede estadual de saúde iniciado ontem. O evento traz como tema nesta edição “Desenvolvimento Regional da Saúde: Relações Interfederativas na construção do contrato Organizativo de Ação Pública (COAP) no RN” com a participação de prefeitos e secretários de municípios do Rio Grande do Norte.

A chefe do Executivo Potiguar aproveitou o momento para anunciar que o Governo do Estado voltará a repassar os recursos das assistências farmacêutica e básica aos municípios. Segundo ela, o financiamento será depositado cada dia 10 do mês, data que coincide com o repasse do Fundo de Participação dos Municípios. “Essa é uma reivindicação antiga das prefeituras e que foi encampada pelo secretário de Saúde. Depois de analisarmos e verificarmos com o nosso secretario de Planejamento, pudemos retomar o repasse dessas contribuições”.

Rosalba Ciarlini ainda destacou a importância do evento, que promove uma aliança tripartite pela saúde, entre município, estado e federação. “Esta é uma reunião para o fortalecimento da saúde, contamos com o apoio dos três poderes. No âmbito estadual eu posso dizer a vocês que estamos fazendo tudo o que é possível, demos uma árdua missão a Luiz Roberto, nosso secretário de Saúde e já podemos perceber mudanças que aconteceram graças ao esforço dele e toda a equipe da Sesap. Temos a responsabilidade de prestar um bom serviço a população e estamos lutando para encontrar os caminhos possíveis e seguros para cumprir a nossa missão”.

No contrato firmado entre as três esferas de poder ficam definidas as responsabilidades individuais e solidárias pactuadas pelos entes federativos, possibilitando a gestão compartilhada dos serviços de saúde. O objetivo é organizar e integrar as ações e serviços de saúde na Região, para garantir a integralidade da assistência à população.

A solenidade contou com a participação do secretário de Gestão Estrutural do Ministério da Saúde, Odorico Monteiro e do secretário municipal de Saúde, Cipriano Maia. O evento conta com a parceria do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do RN (COSEMS), Conselho Estadual de Saúde (CES) e Federação dos Municípios do RN (FEMURN), com o apoio do Ministério da Saúde. É direcionado a prefeitos, secretários municipais de saúde do RN, profissionais da área jurídica das prefeituras e técnicos da Sesap.

Hospital Deoclécio Marques retoma atendimentos de urgência e emergência

O Pronto-Socorro do Hospital Regional Deoclécio Marques de Lucena (HRDM), em Parnamirim, retomou nesta terça-feira (01) os atendimentos em cirurgia geral, clínica médica e pediatria. Os serviços estavam suspensos devido a dificuldades enfrentadas para o fechamento das escalas em função do déficit de profissionais nestas especialidades. A direção do hospital informou que o atendimento está sendo feito por dois clínicos, dois pediatras, três cirurgiões, dois anestesiologistas e três ortopedistas.

Segundo nota publicada pelo Governo, um dos fatores que geraram a carência de profissionais foi o grande número de pedidos de exoneração da equipe médica em conseqüência da implementação de medidas administrativas pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), como o ponto eletrônico, que teve o objetivo de garantir o cumprimento efetivo dos plantões.

‘A Sesap tem trabalhado constantemente na busca de soluções para o problema que acomete um dos principais serviços de urgência e emergência do Estado. Para suprir a carência de médicos no HRDM a Sesap convocou, no último dia 21/09, quarto cirurgiões para atuarem na unidade. Os profissionais têm o prazo de até 30 dias, estabelecido por Lei, para se apresentarem à Coordenação de Recursos Humanos da Sesap, que tem concentrado esforços no sentido de sensibilizar os profissionais para que possam assumir o quanto antes as suas escalas de plantão’,esclareceu a secretaria.

Ainda segundo a Sesap, outra medida foi a abertura de um processo em caráter emergencial para contratação de cirurgiões por meio de cooperativa médica e que se encontra em tramitação para cumprimento de prazos administrativos. Para suprir o déficit de profissionais nas especialidades de clínica médica e pediatria a Sesap irá buscar fortalecer parcerias com a Prefeitura Municipal de Parnamirim.

Justiça determina que Governo retome pagamento da PAE para aposentados do MP

O Governo do Estado foi obrigado a retomar o pagamento da Parcela Autônoma de Equivalência para um grupo de 29 aposentados do Ministério Público. O pagamento, que recai sobre um benefício pago a ativos e pensionistas do MP, havia sido suspenso desde o mês de junho, sem qualquer explicação do Governo. O juiz Cícero Martins de Macedo Filho concedeu liminar determinando que o Estado retome, imediatamente, o pagamento da PAE para os aposentados e pensionistas do MP.

“É inconteste o direito dos autores ao recebimento da Parcela Autônoma de Equivalência – PAE”, escreveu o magistrado na decisão, acatando a argumentação apresentada pelo advogado Artêmio Azevedo, que representa o grupo no processo.

No pedido de tutela antecipada, o advogado lembrou que o pagamento estava sendo feito com regularidade desde maio de 2009, mas foi interrompido em junho de 2013. “Fato que denota a descontinuidade e quebra de isonomia de pagamento entre membros de um mesmo órgão público, posto que da mesma forma que estão sendo pagas as parcelas aos representantes do Ministério Público em atividade, deve-se cumprir a obrigação administrativa junto aos aposentados e pensionistas”, analisou o juiz Cícero Martins, na decisão judicial.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    O PAE eh a bolsa familia da turma do andar de cima.

  2. Leila disse:

    Pode vir quantas decisões quiserem pois o estado não cumpre nenhuma. Já existe decisão desde abril onde o estado foi obrigado por decisão pagar a PAE das pensionistas e este não deu a mínima para a decisão judicial. Enquanto não houver determinação de bloqueio dos valores diretamente na conta do estado este não paga. É a Justiça desmoralizada do Rio Grande do Norte.