Polícia

PF muda rumo de investigação sobre Renan Calheiros e apura propina de R$ 4 milhões

Foto: Edilson Rodrigues/Ag. Senado

A Polícia Federal apura se o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia, recebeu parte de uma propina de 4 milhões de reais supostamente paga pelo Consórcio Estaleiro Rio Tietê, em Araçatuba (SP), em um contrato com a Transpetro, subsidiária da Petrobras. O inquérito, em tramitação no STF desde maio de 2020, investigava inicialmente se Renan havia recebido doações eleitorais ilícitas por empresas do consórcio, mas o desenrolar das apurações levou a PF a reformular a linha de investigação, que por ora descartou irregularidades nos repasses eleitorais.

Em relatório parcial enviado no fim da semana passada ao Supremo, a delegada Lorena Lima Nascimento informa que a mudança no rumo do inquérito está baseada sobretudo em relatos de Sérgio Machado, ex-senador e ex-presidente da Transpetro, que tinha apoio político de Renan e do chamado “MDB do Senado” para permanecer no cargo. À frente da estatal entre 2003 e 2015, Machado fechou uma delação premiada com a Procuradoria-Geral da República em 2016. No documento, a delegada pede ao relator do inquérito na Corte, ministro Edson Fachin, mais prazo para concluir as diligências da apuração, incluindo o depoimento do próprio Renan Calheiros.

Segundo Machado, após a assinatura do contrato com o Consórcio Estaleiro Rio Tietê para construção de barcaças, em 23 de novembro de 2010, ele pediu ao empresário Wilson Quintella, sócio-administrador do consórcio, em torno de 1% de propina sobre acerto. O valor equivalia a cerca de 4 milhões de reais e foi pago em espécie, de acordo com o delator. Sérgio Machado explicou o pedido de valores a partir da necessidade de “apoio financeiro” das empresas para que ele mantivesse o “apoio institucional” dos políticos na presidência da estatal, entre eles Renan Calheiros.

Conforme o depoimento de Quintella, Machado lhe pediu pagamentos a título de “contribuição”, “doação” ou “apoio político” e a operacionalização dos repasses ficou a cargo de um homem chamado Antonio Kanji. O empresário disse não ter conhecimento sobre como os pagamentos eram feitos.

Machado contou à PF como se dava o modus operandi dos acertos de propina na Transpetro. Segundo o delator, representantes das empresas que pagariam as vantagens indevidas iam à sede da Transpetro mensal ou bimestralmente e nessas conversas eram feitos os pedidos de valores. Uma vez definida a quantia, era criado um codinome para cada transação entre determinada empresa e determinado político, além de definidos data, horário e local das entregas do dinheiro.

Machado informou que à época da assinatura do contrato com o estaleiro no interior de São Paulo, tinha o costume de encontrar pessoalmente com Renan Calheiros pelo menos duas vezes por mês em Brasília. Nestas reuniões, o delator afirma que entregava um papel a Renan com as mesmas informações entregues aos empresários que pagariam propina. Em duas ou três ocasiões, diz Machado, não foi possível se encontrar com o senador e as informações foram passadas a Everaldo França Ferro, assessor do gabinete do emedebista, na sede da Transpetro. A PF tem registros de entrada de Ferro na sede da estatal em 2014.

Entre as diligências que a PF ainda pretende efetivar no inquérito estão os depoimentos de Everaldo Ferro e Antonio Kanji, “os quais poderão discorrer sobre o caminho do dinheiro destinado a Renan Calheiros”, além da oitiva Renan, que deve ser o último a depor.

“Uma das principais características da hipótese criminal é a mutabilidade. Sempre que os elementos indiciários obtidos durante a investigação a infirmarem, total ou parcialmente, caberá à Autoridade Policial, na condição de presidente do inquérito, descartá-la, alterá-la ou mesmo manifestar-se pelo término da investigação por ausência de justa causa. Nesse contexto, com o aprofundamento das investigações de polícia judiciária, foi possível incrementar diversos pontos com a consequente reformulação da hipótese criminal”, diz o relatório parcial, ao justificar a mudança de foco.

Veja

Opinião dos leitores

  1. Esse vagabundo desse senador só faz rir e debochar, tanto da PF como da justiça, pois não aparece uma autoridade para colocar esse crápula atrás das grades, isso porque o mesmo possui dezessete processos nas costas. Esse vagabundo é a cara da política partidária brasileira, deita e rola, mas não acontece nada para trancafia-lo atrás das grades de um presídio.

  2. R$ 6 milhões de Flavio Bolsonaro, R$ 4 milhões de Renan, Propina da covaxin que governistas iam meter a mão….Não tem nenhum santo em Brasília, a maioria só quer engordar seus bolsos e o povo que se ferre

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Ministro Alexandre de Moraes, do STF, determina retomada de investigação sobre suposta interferência de Bolsonaro na PF

Foto: Adriano Machado/Reuters

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a retomada da investigação que apura possível interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

“Considerada a prorrogação de prazo para o término do presente inquérito, por mais 90 (noventa) dias, contados a partir do dia 27/7/2021 e a necessidade de realização de diligências pendentes para o prosseguimento das investigações, não se justifica a manutenção da suspensão da tramitação determinada pelo então relator em exercício, Min. MARCO AURÉLIO, em 17/9/2020”, escreve.

O inquérito foi aberto no ano passado, após Sergio Moro afirmar, na saída do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública, que o presidente Jair Bolsonaro agiu para interferir na Polícia Federal, com pressão para alterações na composição da corporação.

As investigações estavam suspensas até que o Supremo julgasse outro processo, que decide se o presidente da República pode ser obrigado a prestar depoimento e em que formato, presencial ou por escrito. A decisão da suspensão foi tomada em setembro do ano passado, pelo então ministro do STF Marco Aurélio Mello, aposentado no início do mês.

Segundo o despacho de Moraes, a possibilidade ou não do presidente ser ouvido “está previsto para data breve”, em 29 de setembro. O inquérito foi prorrogado por mais 90 dias a partir do dia 27 deste mês.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Essa turma está brincando com fogo. Estou torcendo para que ele alopre logo de vez. Ai talvez a gente veja logo a solução dessa m… Ou vira logo uma grande Venezuela ou o Brasil toma jeito de pais sério. Da forma que está, não dá.

  2. O eterno inocente: Bolsonaro. Todos que são contra o mito estão errados – diz o bolsominion cada vez mais encurralado pelos frequentes escândalos do seu malvado favorito!

    1. Falou o zumbi de Lula e Maduro.
      Noite e dia recebendo lavagem cerebral da seita madurenha, que quer tomar o poder.
      O fanático vê Cuba e Venezuela em desgraça e ainda defende o comunismo.
      Morar em Cuba não quer
      Não percebe que a América Latina está sob ataque do comunismo.
      Acha que comunismo é brincadeira.

  3. Xandão é o cara mesmo.
    Bota pra torar no capitão prega frouxa.
    Era pra expedir um mandado de prisão também contra esse facínora.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Não se trata de política, diz OMS após China rejeitar investigação sobre a Covid

Foto: Yang Bo/China News Service via Getty Images

Todos os países devem trabalhar juntos para investigar a origem do coronavírus que desencadeou a pandemia, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) na sexta-feira (23), um dia depois que a China rejeitou o escopo proposto de uma segunda fase.

O porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, perguntado sobre a rejeição da China, disse a uma reunião de informação da ONU em Genebra: “Não se trata de política, não se trata de um jogo de culpados”.

“Trata-se basicamente de uma exigência que todos nós temos que tentar entender como o patógeno chegou à população humana. Neste sentido, os países têm realmente a responsabilidade de trabalhar em conjunto e de trabalhar com a OMS num espírito de parceria”, declarou.

Na quinta-feira (22), o governo chinês afirmou que não participaria da segunda fase da investigação da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre as origens da Covid-19 após a possibilidade de o vírus ter vazado de um laboratório de Wuhan ter sido incluída na proposta.

Zeng Yixin, vice-chefe da comissão nacional de Saúde da China, disse em uma entrevista coletiva em Pequim que ficou “surpreso” ao ver a possibilidade do vazamento de laboratório listado como um objetivo de pesquisa na segunda fase da investigação.

“Em alguns aspectos, o plano da OMS para a próxima fase de investigação da origem do coronavírus não respeita o bom senso e é contra a ciência. É impossível aceitarmos tal plano”, disse Zeng Yixin.

As tensões já vinham desde a última semana. Zhao Lijian, representante do Ministério de Relações Exteriores da China, já havia afirmado que a OMS atingiu uma “conclusão clara” sobre as origens do vírus, e que os indicativos reunidos até então fazem um “vazamento pelo laboratório ser extremamente improvável”.

Além disso, os chineses ressaltaram que “alguns países” têm “politizado” o assunto.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Bolsonaro diz que pediu investigação sobre preço da CoronaVac

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nessa quinta-feira (22) que enviou um pedido à CGU (Controladoria Geral da União) para investigar o oferecimento da vacina CoronaVac pelo Instituto Butantan.

“Chegou a documentação pra nós que empresa que fabrica a CoronaVac , a matriz que fornece o IFA, lá na China, oferecendo para nós agora essa vacina a US$ 5. […] O [ministro da Saúde, Marcelo] Queiroga conversou comigo encaminhamos esse oferecimento de vacina para a CGU (Controladoria Geral da União). Ontem encaminhamos ao Ministério da Justiça e hoje encaminharemos ao Tribunal de Contas pra que seja investigado o porquê da metade do preço agora, o que aconteceu com Butantan”.

De acordo com o presidente, o Instituto Butantan também foi oficiado para explicar porque a matriz está oferecendo a vacina a US$ 5 enquanto o Butantan revende a US$ 10.

“Pode ser que não haja nada de errado nisso tudo, mas o Butantan nunca nos apresentou as planilhas de preço e o custo final de cada vacina”, declarou. “Então temos agora sim uma questão pra ser investigada. Pode não ser nada? Pode. Mas pelo que tudo indica no momento, é o algo assustador o que vem acontecendo lá no no Butantan”.

“Eu acredito que em poucos dias a CGU, a Justiça e o TCU possam nos dar a resposta sobre esse contrato. Obviamente, que interessa pra nós, ao continuar usando a corovac no Brasil, comprar diretamente da China por metade do preço, do que pagar o dobro no Butantan. Deixo bem claro, não tô acusando de corrupção, de desvio, de nada, apenas uma documentação aqui que nos traz aqui uma enorme preocupação do que aconteceu”, disse.

RESPOSTA DO BUTANTAN

Em nota, o Instituto disse que o valor ofertado pelas vacinas “inclui todas as despesas ordinárias diretas e indiretas, incluindo o preço pago à SinoVac, os custos de importação (taxa de administração, frete, seguro do produto, tributos e impostos), os custos de produção (envase, recravação, rotulagem e embalagem), custos dos testes de qualidade, administrativos e regulatórios, armazenagem e transporte”.

Leia a íntegra:

“*NOTA SOBRE DECLARAÇÃO DO BOLSONARO*

É de conhecimento do Butantan que no início do mês de julho o consórcio COVAX Facility ofertou vacinas ao Ministério da Saúde. A quantidade, de apenas 500 mil doses, faz parte de um lote de 20 milhões de vacinas, a preço de custo, destinado a mais de 100 países em altíssima vulnerabilidade.

A negociação entre o Butantan e o Ministério da Saúde passou por todas as etapas legais, incluindo a apresentação da planilha de custos da vacina para as equipes técnicas do Governo Federal, em reunião no mês de outubro de 2020. O valor final das vacinas ofertadas pelo Butantan inclui todas as despesas ordinárias diretas e indiretas, incluindo o preço pago à SinoVac, os custos de importação (taxa de administração, frete, seguro do produto, tributos e impostos), os custos de produção (envase, recravação, rotulagem e embalagem), custos dos testes de qualidade, administrativos e regulatórios, armazenagem e transporte. O Butantan, portanto, se responsabiliza por todas as etapas que se referem à vacina, e entrega o produto pronto no armazém do Ministério da Saúde.

O Instituto Butantan mantém vários canais abertos com a sociedade civil, órgãos públicos e de controle, respondendo a todos os questionamentos desde o início do processo, com o intuito de colaborar com o aumento da transparência tão necessária neste momento do país.”

Poder 360

 

Opinião dos leitores

  1. Agora? Que demora? Recebeu denúncia de pedido de 1 dolar, e não encaminhou, contrato da Covaxin, assinado e recurso empenhado antes de qualquer sombra de autorização da Anvisa td em tempo recorde e por fim, compra de Coronavac com imtermediador que não era o Butantan. Depois do rei ter ficado nú, a conversinha é essa. CEY!SERTU!

  2. Bota pra torar Véio Bolsonaro do cunhão rôxo. Só não bote de uma vez, se não o calcinha apertada vai gostar kkkkk

  3. E as provas do tse? nada? Era só blefe ou curtindo as alucinações e devaneios? Fizer um exame de sanidade mental junto com pixuleco e seus codinomes, será diagnosticado um grau elevadíssimo de transtorno mental. Não consigo ver quem é menos vagabundos e ladrões.

  4. KKKK. E a culpa de comprar com sobrepreço no governo é de quem? De quem compra CLARO! Para fazer qualquer compra ou contratação pública, o gestor tem que saber a média de preços praticados no mercado ora! Mais uma cortina de fumaça desse governo inepto cheio de CORRUPTOS do MINTO das rachadinhas…

    1. Homem deixa de ser ridículo e vai ver o que tua esposa está fazendo, se é que vc tem uma, tu deve estar brocha e só se preocupa com política barata, escrevendo besteira, isso é muito feio para um homem, que danado quer saber das tuas opiniões idiotas e fora de contexto, o povo quer o melhor para o país, ninguém aguentava mais tanto roubo e miséria, e a volta daquele lixo é um sonho inatingível.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Isolda Dantas é escolhida relatora da CPI da Arena das Dunas

Foto: Eduardo Maia

A Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga contrato firmado entre o Governo do Rio Grande do Norte e a empresa Arena das Dunas Concessões e Eventos S/A, que gerencia a Arena das Dunas, retomou os trabalhos na tarde desta terça-feira (6). Os parlamentares membros indicaram a relatoria do grupo, que ficará a cargo da deputada Isolda Dantas (PT). Os parlamentares garantiram que a investigação será técnica e afastaram a possibilidade de utilização da CPI da Arena das Dunas de maneira política.

Presidente da CPI, o deputado Coronel Azevedo (PSC) enalteceu a importância da comissão e a necessidade de que uma resposta seja dada à sociedade. Ressaltando que os apontamentos realizados pela Controladoria Geral do Estado estimaram a possibilidade de prejuízos de até R$ 421 milhões no contrato, o presidente da CPI disse que os deputados vão trabalhar para buscar o esclarecimento sobre as dúvidas.

“Hoje é um dia de grande dimensão. A abertura dos trabalhos para apurar possíveis irregularidades a construção e aplicação de recursos na Arena das Dunas é um marco para a sociedade potiguar. Uma série de porquês de interesse da sociedade não foram respondidos. A iniciativa do Poder Legislativo já gerou importantes desdobramentos, como a abertura por parte do Ministério Público, após a abertura da CPI, de inquérito civil público para apurar o contrato da Arena com o Governo. Faremos nosso trabalho com rigor, não estaremos fazendo política, mas sim a atividade parlamentar em sua plenitude”, disse Coronel Azevedo.

O vice-presidente da CPI, deputado Tomba Farias (PSDB), e os membros Kléber Rodrigues (PL) e Subtenente Eliabe (Solidariedade), também enalteceram a importância da investigação, mas garantiram o foco na investigação de maneira objetiva e técnica.

“É um momento importantíssimo para se apurar e investigar os gastos com a obra que foi alvo de polêmicas. A população precisa de esclarecimentos, de uma resposta. Não pode passar despercebida uma situação como essa e queremos que os responsáveis, se confirmadas as irregularidades, sejam punidos”, disse Eliabe. “Quero desejar um bom trabalho, empenho, dedicação, e principalmente seriedade e cuidado com o trabalho que será realizado. O trabalho é de prestar sempre um esclarecimento e dar um retorno à população, e não tratar de questões políticas. Estou aqui para tratar as coisas com responsabilidade. Estamos aqui para trabalhar em busca da verdade, que é um resultado claro e objetivo com relação ao que for averiguado”, disse Kléber Rodrigues, enquanto o vice-presidente Tomba Farias solicitou acesso aos demais documentos já colhidos pela CPI.

Relatora da comissão, Isolda Dantas também garantiu que não haverá foco em disputa política, seja com políticos que têm ou tiveram mandatos. Segundo ela, ainda pairam muitas dúvidas de todo o Rio Grande do Norte sobre o contrato e é necessário que as respostas sejam dadas.

“A CPI é um instrumento muito importante para a democracia, para o Parlamento. É uma ferramenta das minorias e por isso precisa ser feita com muito zelo e cautela. Não é um tribunal. Não vamos julgar. Vamos investigar e remeter aos órgãos competentes. Agradeço pela confiança e podem esperar de mim lisura e qualidade no trabalho. Não vamos transformar esse espaço em eleitoreiro ou de política vingativa. Vamos buscar as respostas que a sociedade norte-riograndense precisa”, garantiu.

A CPI

O pedido para instalação da CPI da Arena das Dunas foi aprovado em maio do ano passado e retomado após requerimento do deputado Kelps Lima, em 23 de junho deste ano. A CPI, que foi proposta pelo ex-deputado Sandro Pimentel, vai se debruçar sobre um relatório da Controladoria Geral do Estado que apontou que o governo potiguar teria desembolsado quase R$ 110 milhões a mais do que deveria ter sido pago ao Consórcio Arena das Dunas até maio de 2020, no contrato para gestão do estádio. O Consórcio Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A tem contestado o relatório da Controladoria e apontou entendimentos controversos ao estabelecido no regramento da Parceria Público Privada (PPP). O prejuízo total até o fim do contrato pode chegar as R$ 421 milhões, ainda de acordo com o relatório da Control.

As reuniões da CPI vão ocorrer, inicialmente, às terças-feiras, de maneira híbrida. Ainda não há a confirmação sobre depoimentos e o primeiro passo a ser dado, de acordo com a relatora Isolda Dantas, é a composição do corpo técnico que auxiliará os trabalhos da comissão.

ALRN

Opinião dos leitores

  1. Agora será feito justiça ao povo do RN, luladrão deixou de construir um hospital equipado com capacidade de atender até os infectados por covid, pra construir um estádio sem serventia nenhuma, mas além da queda o coice, desvios de verbas foi a pratica na sua construção, tudo no ritmo nefasto da corrupção sistêmica petralha, tendo o maestro luladrão no comando. Os mortos por essa decisão errada, deveriam serem indenizados pelo pt e seu comandante cafajeste.

    1. O estádio Arena das Dunas foi construído Pela direita honesta no RN nos governos de Rosalba Ciarlini e Robinson Faria Sr. Mané

  2. Tô esperando o comentário do gênio ( Calígula) ! Política, economia, vacina, educação, saúde, direito, guerra, paz, Lula ladrão, Bolsonaro rachadinha, STF, futebol, olimpíada… Me atualizo aqui com os seus comentários de profundos conhecimentos!

    1. Amigo Bosco, obrigado por suas palavras, 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

    2. O que tem a ver? Todos têm direito a ter opinião. Se não lhe interessa, NÃO LEIA. Simples assim.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

CPI da Covid pede à PGR que destaque procurador para auxiliar investigação

Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

A CPI da Covid enviou um ofício ao procurador-geral da República, Augusto Aras, pedindo que um procurador da sua equipe seja destacado “com urgência” para auxiliar os senadores na investigação, em especial na análise de documentos e quebras de sigilo.

A comissão já tem contado com auxílio da Polícia Federal, Receita Federal e Tribunal de Contas da União, mas até agora não tem ninguém do Ministério Público Federal. Essa equipe técnica permitirá o aprofundamento das suspeitas de corrupção e demais irregularidades envolvendo a atuação do governo Bolsonaro na pandemia.

No documento, o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), pede que o procurador destacado seja Aldo de Campos Costa. Um dos integrantes da assessoria técnica da Procuradoria-Geral da República (PGR) na área criminal, Costa atuou em casos como a investigação envolvendo os ataques do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) ao Supremo Tribunal Federal e também no acordo de não persecução penal no qual o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, admitiu crime de caixa dois e pagou multa para encerrar o processo.

Em outro caso, Costa determinou o arquivamento de uma representação à PGR contra o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) que o acusava do crime de desobediência por ter faltado a um depoimento. O procurador apontou que Flávio seria ouvido como testemunha e, por isso, tinha direito à prerrogativa parlamentar de escolher dia e hora para ser ouvido.

No passado, ainda como advogado, Costa trabalhou em CPIs famosas como a dos Correios, que resultou no escândalo do mensalão. Ele defendeu uma sócia do publicitário Duda Mendonça.

A CPI da Covid também deve ganhar nesta semana um novo reforço da Polícia Federal para auxiliar na frente de investigação sobre divulgação de notícias falsas relacionadas à pandemia.

O texto é de Bela Megale – O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Após operação da PF, secretário de Saúde de Natal diz que falar de superfaturamento na compra de respiradores é prematuro diante de variedade de preços em tempos de pandemia

Uma operação deflagrada pela Polícia Federal, Controladoria-Geral da União e Ministério Público Federal cumpre mandados nesta quinta-feira (1º) em uma investigação sobre supostas irregularidades na compra de ventiladores pulmonares para o Hospital de Campanha de Natal. Os equipamentos seriam superfaturados e usados. Em contato com a imprensa, o secretário de Saúde de Natal, George Antunes, disse que vai buscar com policias informações do que de fato se trata. Quanto a itens superfaturados, disse que em tempos de pandemia existiam e ainda existem “preços dos mais variados”, por isso, falar de superfaturamento é muito “prematuro” porque não tem como se comparar preços.

Vídeo cedido abaixo:

Opinião dos leitores

  1. Desculpa de quem tem culpa no cartório. Essas desconfianças já vem sendo divulgadas a bastante tempo pela imprensa. Que DEUS tenha MISERICÓRDIA de NÓS e os corruptos pra Cadeia.

  2. Na época era a maior dificuldade de conseguir respiradores, que por sinal isso era pra ser atributo do Ministério da Saúde e não de Estado e Municípios…tanto Fátima, como A. Dias ficaram reféns de empresa de fachada e promessa mal cumpridas …acho que os dois merecem desconto nisso.

    1. E vc acha mesmo que o delegado da PF eh idiota ao ponto de não saber que os preços estavam inflacionados na época da covid e não considerar isso na investigação? Será que não encontraram ou encontrarão provas mais robustas de crime ? Com a investigação saberemos a verdade…

  3. Na epoca, um respirador era ouro em qualquer lugar do mundo. Quem o tinha cobrava absurdos pelo equipamento, e aí vem a pergunta: compra caro e dá aparencia de superfaturamento OU nao compra e deixa o povo morrer sem ar?

  4. Muito complicado falar de super faturamento, sou diretor comercial de um laboratório, que em abril de 2020 comprei testes para covid- 19 a $ 170,00 e ainda tinha que pagar adiantado, hoje compro o mesmo a $ 40,00.

    1. Exatamente…no início da pandemia, qualquer cidadão comum, quem lembra pra conseguir álcool em gel? Quem tinha superfaturava o produto, pois era escasso. Não to defendendo A. Dias…mas pra salvar vidas eu comprava o que tivesse disponível..

  5. Tem que investigar, quanto ao superfaturamento, todo processo com dispensa de licitação tem que ter uma cotação de preços mais rigorosa como se não houvesse dispensa, mais de concreto mesmo só temos 48 milhões de respiradores super faturados do consórcio Nordeste que nunca foram recebidos, pagamento antecipado no qual os potiguares foram roubados em 5 milhões.

  6. PF vai descobrir muitas coisas erradas nessa SMS emergenciais direcionados superfaturamentos não só em respiradores em tudo

    1. Fico imaginando a blindagem da governadora, irregularidades expostas e a polícia não chega no nela, nem na quadrilha.

  7. Eu particularmente não acredito no envolvimento do Prefeito Arregão Dias, nesse suposto escândalo, Álvaro Dias, sempre trabalhou com competência, transparência, zelo pelo bem público e tem uma conduta ilibada. Deve ser coisa da oposição, que enxerga nele, uma grande possibilidade de derrotar a Governadora Fátima Bezerra PT .

  8. Vixe, vixe, vixe….CPI tb? ou só serve se for para Executivo federal e estadual?

    vai ter gente rangendo os dentes, os comissionados da PMN hoje ficarão caladinhos, adoram dar expediente no Twitter espinafrando o governo estadual e o acusando sem provas de todo tipo de delito, e agora????

  9. O interessante que estão trabalhando em cima de suposições, já os 5 milhões de reais que realmente sumiram ninguém diz nada??

    1. Volta, mas o processo não está sob segredo de justiça? Como é q são suposições, nos conte mais…hahaha…acredito que “Luiza” deva saber de algo que não sabemos ainda…hahaha…é cada uma nesse nossa fazendinha iluminada.

    2. Como diz nada cidadã? Vocês repetem isso igual a papagaio de poleiro! Toda hora e a todo momento. Os 04 senadores governista da CPI só falam nisso. Os deputados mais corretos do RN, Kelps Lima, Gustavo Carvalho, Tomba, Nelter Queiroz e Getulio Rêgo, só falam nisso. Agora pare e pegue esses 05 deputados, e vejam a produção legislativa, o que essa corja tem como contribuição para o Estado, que todos irão se assustar. Os governadores entraram com ação no MP dos Estados. MPF se envolveu. Está acionado a justiça e corre em segredo de justiça. Aí não existe suposições, o que existem são irregularidades, e agora está sendo apurado se existe dolo! O resto é cortina de fumaça que vocês adoram jogar.

    1. Tô tranquilo quanto a inocência do Dr Álvaro Dias.
      Denúncias sem fudamentos, coisa da oposição, para manchar a imagem do Prefeito, maior adversário da Fátima Bezerra.

    2. Calígula está ocupado com as bolas do vagabundo bolsonlixo na boca.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Pazuello confirma à PGR que Bolsonaro pediu investigação sobre Covaxin em 22 de março e que Ministério não encontrou irregularidades

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello afirmou à PGR (Procuradoria-Geral da República) que recebeu um pedido do presidente Jair Bolsonaro para apurar possíveis irregularidades nas negociações para compra da vacina Covaxin e que nada foi encontrado.

Segundo Pazuello, a solicitação foi feita em 22 de março, dois dias depois de o deputado federal Luís Miranda (DEM-DF) levar ao chefe do Executivo as denúncias sobre o contrato para aquisição do imunizante indiano.

A manifestação foi protocolada no âmbito da notícia-crime em que três senadores pedem que seja instaurado um inquérito para investigar Bolsonaro por prevaricação devido às suspeitas relativas à Covaxin.

O ex-ministro disse à Procuradoria que, após receber a ordem do presidente, incumbiu o então número 2 da pasta, Élcio Franco, para investigar o caso e que nada de errado foi identificado.

“Após a devida conferência, foi verificado que não existiam irregularidades contratuais, conforme já previamente manifestado, inclusive, pela Consultoria Jurídica da Pasta da Saúde”.

Na petição, Pazuello exime Bolsonaro de responsabilidade e afirma que a PGR deveria investigar senadores por abuso de autoridade por atribuírem culpa a integrantes do governo antes de as investigações serem concluídas.

“Por diversas razões não há que se cogitar minimamente qualquer ocorrência de crime ou ato de improbidade, considerando que houve a escorreita e tempestiva adoção de providências, seja por parte do presidente da República seja por parte deste subscritor”, diz, antes de assinar a peça como secretário de Estudos Estratégicos da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, cargo que ocupa atualmente.

Folha de São Paulo

 

Opinião dos leitores

  1. Sempre vai poder dizer: “Estava apenas cumprindo ordens”.
    Assim como os guardas nazistas…

  2. Confirmou?
    😂😂😂😂😂😂😂
    O que um cabra não faz por um emprego…😂😂😂
    Rapaz, depois de uma acobertada dessa eu pedia o cargo de Ministro do Supremo…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Corregedor abre investigação contra procuradores da Lava Jato no Rio

O Corregedor Nacional do Ministério Público Rinaldo Reis Lima determinou nesta quarta (23) a abertura de um processo administrativo disciplinar contra 11 procuradores e uma promotora que atuaram na Lava Jato do Rio, diz a Veja.

Eles são acusados de quebrar o sigilo da investigação contra os ex-senadores Romero Jucá e Edison Lobão em suposto esquema de propinas na usina nuclear de Angra 3.

Na decisão, Lima indicou que o plenário do CNMP precisará ser consultado para confirmar a a abertura do processo. Caso os procuradores sejam considerados culpados, poderão ser suspensos de seus cargos ou até demitidos.

São alvos do processo Eduardo El Hage, Fabiana Schneider, Marisa Ferrari, José Vagos, Gabriela Câmara, Sérgio Pinel, Rodrigo Silva, Stanley Silva, Felipe Leite, Renata Baptista e Tiago Martins.

O Antagonista

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF solicitou para as 27 superintendências regionais o envio denúncias de fraudes em urnas eletrônicas

Foto: Reprodução/TSE

A diretoria de combate ao crime organizado da Polícia Federal solicitou para as 27 superintendências regionais da PF que enviem todas as denúncias relacionadas a fraudes nas urnas eletrônicas que tiverem. A informação é do jornal O Globo e foi confirmada pela analista de política da CNN Renata Agostini.

Os pedidos chegam em um momento em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) alega, sem provas, que as eleições de 2014 e 2018 foram fraudadas. Ele pede a volta do voto impresso, iniciativa que tem ganhado força na Câmara dos Deputados.

Na contramão das teorias de Bolsonaro, Luís Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pediu para que o presidente apresentasse provas das supostas fraudes e ressalta que a volta para o voto impresso poderia causar custos desnecessários para a união e afetar o sigilo do voto.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Então quer dizer que se houve fraude em 2018, Bolsonaro foi eleito de forma ilegal??? É isso???
    E todas as outras vezes que ele e os filhos foram eleitos, foi de forma fraudulenta??? É isso???

    1. Como você é inteligente kkkk a fraude acontece principalmente a nível federal a eleição do STF Bolivariano é realizada com APURAÇÃO secreta ou seja o povo vota e só os ministros petistas / comunistas do STF a cada eleição contam os votos sozinhos e divulgam o resultado que querem como fizeram descaradamente não reeleição da ex terrorista DILMA e em todas as vezes que o PT ganhou na última eleição com o povo nas ruas para derrubar DILMA e eleger Bolsonaro a fraude não foi feita porque daria na vista e os militares não aceitariam mas na eleição para prefeitos esse ano a fraude voltou a acontecer com o ministro petista Barroso contando os votos e inventado que o super computador do TSE quebrou na hora da apuração kkkk por isso todos os candidatos de Bolsonaro perderam a última eleição para prefeito. E teve fraude na eleição de Bolsonaro SIM ele ganhou no primeiro turno

    1. E pra isso que serve a polícia. Investigar e depois oferecer denúncia.
      Os togados vão entrar em pânico. 😄😄😄😄😄😄😄😄
      Fogo no parquinho.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Um paciente e um sopro na vela em bolo: Saúde em Mossoró investiga ‘festa de aniversário’ dentro de ala de Covid em UPA

A Secretaria de Saúde de Mossoró, no Oeste potiguar, abriu uma investigação para apurar as circunstâncias de uma festa de aniversário que aconteceu dentro de uma ala com pacientes de Covid-19 no município. A informação é do portal G1-RN. O caso aconteceu na Unidade Pronto-Atendimento do bairro Belo Horizonte no último final de semana, foi filmado e compartilhado nas redes sociais. O vídeo mostra várias pessoas entrando na sala da unidade de saúde com um bolo cheio de velas. Elas cantam “parabéns” para um paciente de 57 anos que está com uma máscara de oxigênio. Em seguida, uma pessoa o ajuda a tirar a máscara e ele sopra as velas. Matéria completa AQUI.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sesap confirma investigação para detecar no RN possíveis variantes da cepa indiana

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) informa que o Rio Grande do Norte inicia esta semana o envio de amostras para detectar possíveis variantes da cepa indiana. Serão priorizadas amostras que atendam a critérios clínicos epidemiológicos.

Segundo o órgão,  as mostras, de um paciente suspeito que teve contato com paciente positivo para a cepa, será enviada para a Fiocruz e IEC – Instituto Evandro Chagas com a finalidade de investigar possível contaminação pela nova variante no Estado.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Girão quer investigação de recursos federais recebidos pelo Governo Fátima na AL e na Câmara Federal

Foto: Divulgação

O Governo do Estado recebeu mais de R$ 1 bilhão do Governo Federal para investimento no combate e enfrentamento ao Covid-19. No entanto, faltou efetividade nas ações e transparência com a utilização destes recursos. Diante disso, o deputado federal General Girão, que tem constantemente utilizado os meios de comunicação e as suas redes sociais para cobrar esclarecimentos sobre o uso deste montante, decidiu protocolar um pedido de investigação das contas públicas do Rio Grande do Norte na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara Federal.

Na tarde desta segunda-feira (24), General Girão apresentou o requerimento aos deputados estaduais do RN, enfatizando a necessidade de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) em âmbito estadual e se colocando a disposição para contribuir com o processo de abertura desta CPI na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. O documento foi entregue nas mãos dos deputados estaduais Coronel Azevedo e Tomba Farias durante evento promovido pelo Ministério das Comunicações em Natal.

De acordo com o texto, é necessário apurar se houve negligência do governo local, em especial ao mau uso do vultoso volume de recursos federais, e se tais atitudes fomentaram a crise sanitária grave com o aumento descontrolado do número de infectados, mesmo com as medidas de contenção, fechamento do comércio e demais ações no sentido de “impedir a contaminação”.

Para o deputado General Girão, a investigação é urgente e necessária. “Sabemos que o Governo do Estado recebeu mais de R$ 1,1 bi em transferências extraordinárias em 2020. No entanto, nunca ficou claro para onde este montante todo foi. Não tivemos nem um hospital de campanha estadual. O que tivemos foram contratações suspeitas e equipamentos pagos e não entregues. Para onde foram os R$ 5 milhões aplicados no Consórcio Nordeste para a compra de respiradores? São muitos questionamentos relevantes e indispensáveis que devem ser feitos a fim de esclarecer eventuais irregularidades. Existem dados, que se verídicos, tendem a demonstrar a malversação desses recursos recebidos pelo Estado. A população precisa saber para onde foi o dinheiro que deveria ter sido gasto no enfrentamento à pandemia. A AL tem todo o meu apoio em busca da verdade e da transparência”, afirmou o deputado federal General Girão.

Opinião dos leitores

  1. Tem que investigar mesmo, governo federal, estadual e municipal, realmente foi muito dinheiro que veio.

  2. E a CPI da Arena da Dunnas? quando é para investigar a turminha dele digo Rosalba,Robinson,Agripino e Garibaldi é um silêncio total, que investigue tudo de Fatão a Bolsonaro.

  3. Até que enfim, um parlamentar da bancada federal atuando contra esse desgoverno de Fátima. Aliás, do Estado todo, só Girão bate em cima. E agora, concretizou sua fala com essa ação. Está de parabéns. Enquanto os demais se calam, Girão atua em Brasília e no RN. FORA FATIMA!

  4. Todos os Estados deveriam ter a CPI. Isso, todos os Estados. Agora a CPI que está acontecendo, é do governo federal. Por que essas mortes todas?
    poderíamos ter evitado? por que fornecer remédios que não dão resultados? E em Manaus? a falta de oxigênio? Quem negligenciou? Quem é ou são os responsáveis? E o dinheiro gasto com Cloroquina e Ivermectina? Por que srá que os governos tomaram a dianteira das vacinas? foi por política? foi por vida? ou pelos dois? E a negação da vacina? e a retaliação e o desdém com a China? e a vacina Pfizer, por que o Brasil
    recusou um acordo de 70 milhões em dezembro?? Por que não compramos vacina em 2020? Se não fosse o Butantan e a Fiocruz, não teríamos vacina? Por que o presidente rejeitou o acordo com Butantan para importar vacina CononaVac, 45 milões até dezembro de 2020 e outras 15 milhões no primeiro trimestre de 2021?Por que o Brasil está tão atrasado na aplicação das vacinas?Será que o Brasil teria condições de imunizar mais de 50 milhões em um mês, se tudo que poderia ter feito, acontecesse? E em Manaus, o colapso em hospitais por falta de oxigênio. Quem falhou? o que o governo federal fez? porque, particularmente, ví muitas doações sendo efetivadas e o governo nem nem.. Bom então que tenhamos tambem CPI em cada Estado. O que não pode é misturar a CPI do que o governo federal fez, com os Estados. Cada um no seu quadrado, afinal temos autonomia para isso. Ou não?

    1. Você não viu o senador saltitante querendo dá medalhas pra médicos que receitaram cloriquina? Se oriente!

  5. Esses caras já estão aposentados há mais de 10 anos pqp. E todos com salários de mais de 20 mil, mito acima do teto da previdência. Deus salve o Brasil!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Após operação, Ricardo Salles vai pessoalmente à PF em busca de detalhes sobre investigação, e teria ouvido que só o STF pode conceder acesso aos autos

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles | EVARISTO SA / AFP

Depois de ser alvo de buscas da operação deflagrada nesta quarta-feira pela Polícia Federal, o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles foi até a superintendência do órgão, em Brasília, em busca de mais informações sobre a investigação.

Com cara de poucos amigos e acompanhado por um advogado, Salles ouviu, no entanto, que só o Supremo Tribunal Federal (STF) poderia lhe conceder acesso aos autos.

Salles e servidores do Ibama tiveram os sigilos bancários e fiscais quebrados. O presidente do Ibama, Eduardo Bim, foi afastado do cargo por determinação do ministro Alexandre de Moraes.

Bela Megale – O Globo

Opinião dos leitores

  1. Está difícil HOMENS BONS e HONESTOS tentar ajudar o Brasil, sofrem perseguição total.
    Cadê a CPI DOS GOVERNADORES E PREFEITOS QUE DESVIARAM O DINHEIRO QUE VEIO, DO GOVERNO FEDERAL, PARA COMBATER O COVID, ISSO TEM URGÊNCIA E RELEVÂNCIA.
    Os inquéritos que prescrevem no STF, quantos são?

  2. Se fosse um ministro de Lula já tinha muita gente querendo botar Lula na cadeia. Kkkkkk. Mas como é de Naro eles dizem que Naro não tem culpa. Kkkkk. A PF está fechando a cancela para não deixar passar a boiada. Kkkkk. Estão caindo as casas de Naro, da familícia e dos amigos do falso messias.

    1. Luladrão, é muito pior, ele quer prender o juiz e os promotores, vejam como esse criminoso corrupto condensado é megalomaníaco, além do mais, tem os seus idiopatas e quer transformar o país inteiro em um curral de babacas e tontos.

  3. Apenas politicagem. Vai servir apenas aos babacas irresponsáveis, que apostam nas suas insignificâncias para cometer crime contra a honra alheia. Gente sem escrúpulos, que vive de narrativas mentirosas. Deveriam ser processados ao menos para forçá-los a pagar uma boa indenização.

    1. É lindo ver o gado agoniado…vai chorar?…kkkkkkk
      Grande dia!

    2. Vcs deviam ao menos mudar os chavões e palavras de ordem. Talvez mesclar com algum argumento. É enjoativo ler sempre as mesmas bobagens. Não acrescentam nada e destroem a credibilidade de vcs. Fica a dica, bobão.

    3. Vai dar pane no seu mino-juízo hoje, aumente as doses de calmante.

  4. Está claro que se trata de retaliação do partido político STF em função do pedido de abertura de inquérito contra o Toffoli. Ativismo judicial e corporativismo juntos. Na realidade o STF se tornou um partido político de oposição ao governo atual. E fazem isso na maior cara de pau. Por que negar que sejam investigadas as denúncias contra Toffoli?

  5. Pura perseguição e narrativas mentirosas. Se o cara é investigado, como não pode ter acesso aos fatos que estão lhe sendo imputados?

    1. Só molecagem, criancice. Me divirto imaginando quem será vc. Sua idade, sua instrução, seus projetos, o que faz da vida afora postar asneiras por aqui… Corta o cabelo? Toma banho? Usa barba? Escova os dentes? Trabalha de verdade?Rsrsrs

    2. Certamente trabalho mais que vc, que passa o dia todo mugindo no blog… defendendo seu mito pilantra…kkkkk

  6. No governo de Lulaladrão ele dizia que não sabia de nada… Até hoje se diz inocente… Será que o MINTO vai falar a mesma coisa sobre a corrupção que existe no governo dele? Nem estou me referindo as rachadinhas da família não, essas investigações ele conseguiu paralisar…

    1. O Bozo disse um dia desse que a paciência com o sft tinha acabado….e ai Bozo???
      Vai fechar o stf agora????
      Vai nada, isso é um frouxo, só faz latir.
      To esperando ate hoje o tal decreto tbm.
      E ainda tem quem fique babando um covarde desses.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Fachin se baseou em vídeo falso para pedir investigação sobre a chacina de Jacarezinho

Depois de ter enviado ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, um vídeo que mostra a execução de uma pessoa, o Núcleo de Assessoria Jurídica Universitária da UFRJ voltou atrás e pediu que o gabinete do magistrado desconsidere as imagens. Inicialmente, a informação era de que o vídeo havia sido gravado no dia da operação no Jacarezinho, na quinta-feira (10). No entanto, a ação ocorreu em fevereiro, no Rio Grande do Sul.

Baseado no material que recebeu, Fachin determinou que o Ministério Público do Rio investigasse indícios de execuções sumárias na ação que terminou com 28 mortos. Mesmo após ser alertado sobre a inautenticidade do vídeo, o ministro manteve o pedido de investigação.

O governador do Rio, Cláudio Castro, disse nesta terça (11) que o estado fará uma investigação transparente sobre a operação no Jacarezinho.

Foi Fachin quem determinou, em junho do ano passado, que as ações policiais nas comunidades do Rio fossem suspensas durante a pandemia e só ocorressem em casos excepcionais, devendo ser informadas e acompanhadas pelo MP.

A Polícia Civil garante que não houve nenhuma execução e que a ação foi feita de acordo com o que determina o STF. Ainda segundo a secretaria, os policiais revidaram de forma legal às agressões que sofreram de criminosos armados ao entrar na comunidade.

Morador disse que a polícia soube identificar os suspeitos

Em depoimentos, alguns moradores disseram que a polícia soube diferenciar quem eram os suspeitos. Um deles afirmou que gritou para alertar os agentes de segurança.

Outro morador viu pela TV que criminosos estavam em sua laje. Ele teria sido mantido como refém por 20 minutos.

O delegado Rodrigo Oliveira contou que além da troca de tiros, os homens armados ainda detonaram granadas durante a fuga.

Band

 

Opinião dos leitores

  1. Falsin!
    Como o nome já diz, faz tudo dessa forma.” Falsin; Falsin!: inclusive as anulações das condenações do luladrão.
    Vamos aguardar!

  2. Ação sem planejamento, era pra colocar na linha de frente uma equipe dos direitos humanos, em seguida a linha do MPRJ, aí sim, entraria a polícia na retaguarda. Só pra contar.

  3. Só no Brasil canalhas e vagabundos, traficantes e assassinos são protegidos por UF, ministros e pela imprensa vagabunda! Levem pra casa de vocês essas pragas!!

  4. Esse STF do Brasil é uma lástima. Cheio de incompetentes. Mais preocupados com as regalias que o cargo oferece do que em serem os guardiões da Constituição brasileira.

  5. Coitado do povo brasileiro, hoje são julgados por notas da mídia podre. Hoje mesmo vi o capa da veja várias vezes por corrupção, citando trechos da mesma revista, no sentido de condenar um cidadão de bem.

    1. Então… Ele vai chamar o autor da denúncia com o vídeo falso para responder no processo das fakes? Vai ficar por isso mesmo? Ele vai proibir definitivamente que a polícia possa atuar nas comunidades (favelas)?
      Como um ministro que sabe das fakes criadas diariamente, não tem o cuidado de averiguar a denuncia que recebeu?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Filipe Martins fez gesto com conotação racista no Senado, conclui investigação

Foto: Reprodução/TV Senado

A polícia do Senado indiciou Filipe Martins, assessor para assuntos internacionais da Presidência, por considerar que o gesto feito em sessão de 24 de março tinha conotação racista. O relatório final da investigação foi enviado ao MPF (Ministério Público Federal), que deve decidir se denuncia ou não o assessor.

As informações foram publicadas nessa 3ª feira (4.mai.2021) pela Folha de S. Paulo.

Na sessão de março, Martins fez um gesto com a mão que se assemelha a um sinal de “OK”, usado em vários países, incluindo Brasil e Estados Unidos.

Mas o movimento tem outros sentidos. No Brasil, faz alusão ao ânus. Nos Estados Unidos, também é usado por supremacistas brancos que exaltam o que chamam de “white power” (poder branco). Os 3 dedos esticados formariam “W”, de white, e o polegar junto com o indicador emulariam a volta do “P”, de power. Veja o momento abaixo.

O assessor foi indiciado com base lei 7.716/1989. O artigo 20 prevê pena de reclusão e multa para quem “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”.

Na época da sessão, Martins comentou o caso em su perfil no Twitter. Ele afirmou que estava apenas ajeitando o próprio terno.

“Um aviso aos palhaços que desejam emplacar a tese de que eu, um judeu, sou simpático ao ‘supremacismo branco’ porque em suas mentes doentias enxergaram um gesto autoritário numa imagem que me mostra ajeitando a lapela do meu terno: serão processados e responsabilizados; um a um”, escreveu.

Foto: Reprodução/via Poder 360

Em outra publicação, também no Twitter, Martins publicou imagens do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do youtuber Felipe Neto fazendo gestos parecidos.

“A oposição ao Governo atingiu um estado de decadência tão profundo que tenta tumultuar até em cima de assessor ajeitando o próprio terno. São os mesmos que vêem gesto nazista em oração, que forjam suásticas e que chamam de anti-semita o governo mais pró-Israel da história”, declarou.

Foto: Reprodução/Poder 360

Poder 360

Opinião dos leitores

  1. E precisava investigar? Era só olhar pra cara de moleque irresponsável desse asno pago com o nosso dinheiro.

    1. A mesma cara das imagens do ex presidente e do desmiolado Felipe que fizeram o mesmo gesto. Mas eles podem e não é nada demais que são esquerdalhas

  2. A maior de discriminação política vista desde 2019. Agora vão perseguir tudo que alguém da direita faz. Só quem tem liberdade de expressão, direito de ir e vir é a esquerda. Traduzindo: vivemos uma ditadura de banimento da direita. Mas isso pode mudar radicalmente.

  3. Quer dizer que ele foi indiciado por ato relativo a racismo quando o ato, da forma como entendida pela Autoridade, só tem essa conotação nos EUA?
    Top demais esse Delegado.

    1. Também acho que não foi gesto de racismo. Foi só um gestual tradicional desses fidalgos homens de bem. Ele, nesse gesto, só mandou o senador tomar no receptor de ozônio. Super normal para essa gente limpinha que se diz cristã e patriota. No caso dele é mais entranhado ainda. O cara se acha judeu porque o tio pilantra “arrumou” um título de nobreza. Vai vendo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *