Prefeito quer mudar nome da Avenida Salgado Filho para Avenida Agnelo Alves

O prefeito Carlos Eduardo quer trocar o nome de uma das principais avenidas de Natal, a Senador Salgado Filho. O blog teve a informação de que o novo nome pretendido pelo prefeito é Avenida Agnelo Alves. O assunto foi encaminhado pelo prefeito para a Procuradoria Geral do Município (PGM).

Um dos motivos para a mudança seria a falta de importância histórica de Salgado Filho para o Rio Grande do Norte, já que ele era gaúcho sem grandes serviços prestados para o Estado. O Blog foi informado que um dos principais nomes para a via é o do ex-prefeito de Natal e de Parnamirim e ex-deputado, Agnelo Alves. Outro nome que chegou ao blog é o da escritora, poetisa e educadora Nísia Floresta. Os novos nomes não foram confirmado, nem negados pela Prefeitura, mas a solicitação da mudança é um fato.

O caso está nas mãos da PGM que vai estudar a mudança e orientar a questão.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. marcos disse:

    o que o nobre deputado fez por natal,alem de clocar fogo no mercado,lembra e acha que e momento para homenagear politico no brasil,uma corja de safados,combinava melhor a troca da moema tinoco combina mais com o nome citado.

  2. Fernando Cavalcanti disse:

    E hoje, bem cedo, coisa de 6;20, perdi um pneu e uma calota na Av Capitão Mór Gouveia, trecho entre ruas São José e Jaguarari, sentido Ceasa, depois de cair em um enorme buraco deixado pela interminável obra de drenagem da área.

  3. Humberto Cunha disse:

    Acho um absurdo esta mania de homenagear e depois desonenafear pessoas! Se deram o nome houve algum motivo!
    Se for homenagear somente quem teve ligação com a cidade, pergunto, o que Airton Sena fez por Natal?

  4. Humberto Cunha disse:

    Agora sim! Vai resolver todos os problemas de trânsito e pavimentação!
    Ou será falta do que fazer fazer?
    Prefeito, procure solução para o trânsito infernal da cidade!

  5. Fernando Cavalcanti disse:

    Duvido que alguém chame de Governador Tarcísio de Vasconcelos Maia a Av da Integração.

  6. Vicente Costa disse:

    Neste País não existe homenagem àqueles que trabalham com dedicação e honestidade. Prefere-se, sempre, render homenagens aos que fazem da política o seu meio de vida, enriquecendo e fazendo dela um grande negócio de família (como se fosse a perpetuação de espécies).
    Chega de auto promoção, pois não é isso que o povo quer

  7. RICARDO disse:

    Imaginem se Henrique tivesse sido eleito governador. o estado passaria a ser RIO GRANDE DOS ALVES.

  8. DANIEL disse:

    Salvo engano, já existe um logradouro com a denominação de Av. Luis da Câmara Cascudo, exatamente onde está situada a residência em que viveu o escritor, bem próximo do Solar Bela Vista e da sede da OAB/RN, antes denominada Av. Tavares de Lira.

    • Flauberto Wagner disse:

      Não foi a Avenida Tavares de Lira, que mudou de nome em razão da homenagem a Luís da Camara Cascudo e sim, a Rua Junqueira Aires.

  9. Amanda disse:

    É aquela questão, vai mudar e vão continuar chamando de Salgado Filho, até que toda uma geração passe e daqui a 50 anos, talvez, chamem Agnelo Alves.
    Com todo respeito ao jornalista e deputado Agnelo Alves, será mais nobre o Prefeito procurar outra alternativa para homenagear seu pai. Essa não foi uma alternativa bem pensada.

  10. Tiago Luiz disse:

    Sem dúvidas, a imensa Av. Salgado Filho, caso ocorra a mudança de nome, deveria se chamar Av. Luis da Câmara Cascudo. Uma bela homenagem a um dos maiores nomes da historia do Brasil.

  11. Paulo Moreira disse:

    o de Maria Boa seria mil vezes melhor

  12. Mario disse:

    Se é para mudar, muda para AV Miguel Mossoro, chega de Alves.

  13. Flavio disse:

    o que Aluísio Alves fez pela aviação pra merecer nome de aeroporto? façamos o seguinte: troque o nome do aeroporto primeiro e depois a turma conversa….

  14. Paulo disse:

    PARABÉNS PREFEITO, BELA HOMENAGEM, SALGADO FILHO FEZ O QUE POR NATAL MESMO? O MELHOR PREFEITO DA HISTÓRIA DO RN.

  15. Democratizar a Imprensa disse:

    Nem em Cuba e na Venezuela, as ruas são chamadas de Fidel Castro e Hugo Chaves? Onde é que está a ditadura mesmo, disfarçada de democracia?

  16. Josafá Faustino disse:

    Vai trabalhar, vai procurar o que fazer. A cidade toda surja, esburacada, as obras inacabadas, Mãe Luíza continua pedindo socorro. História é essa de mudar nome de rua? Isso é uma vergonha, mas as urnas de 2016 estão se aproximando e o povo tá de olho.

  17. Paulor disse:

    Carlos, um conselho…Vai trabalhar que tem mais futuro, não perca tempo com besteira não !!!!
    Já basta a bosta desse aeroporto que esse Henriquinho mudou sem necésssidade.

  18. Verys disse:

    A sociedade não pode aceitar isto. Temos que ir oras ruas. Temos que mudar o nome do aeroporto. Isto é um absurdo. Vamos nos mobilizar por estas duas causas.

  19. Leonardo disse:

    Vamos virar uma Salavador onde tudo se chama Magalhães ou uma São Luís onde tudo é Sarney.

  20. Gabriel disse:

    E porque não… Avenida Câmara Cascudo…?

  21. Sergio Nogueira disse:

    Aeroporto com o nome de titio. Uma das principais avenidas com o nome de painho,.
    Porque não mudar o nome da cidade para Natalves?

  22. Ismael disse:

    Era melhor que fosse dado esse nome ao mercado do alecrim, já que a cidade alta naõ tem mais mercado……

  23. Jorge disse:

    Daqui a pouco natal vai ficar parecida com São luiz. Tudo se dá nome de algum Sarney!

  24. Oque foi mesmo que Agnelo fez por Natal?

  25. Neto disse:

    Tudo menos nome de mais um Alves em algo da cidade. Já basta o aeroporto. Chega de absurdos. Nísia Floresta, Câmara Cascudo, tudo bem. Alves JAMAIS!!

  26. Jose Mané disse:

    Deve ser porque a administração tá bem avaliada nos buracos da cidade, no trânsito, no lixo, no transporte coletivo, na educação, no salários do funcionalismo, etc
    Como não tem o que administrar ele tá preocupado com essa prioridade de alterar o nome da rua Salgado Filho, Hermes da Fonseca, para o nome do pai.

  27. Jose Mané disse:

    Ridículo a alteração.
    Com tanto nomes de pessoas importantes no estado, por que colocar o nome de Agnelo?
    Porque é o pai do prefeito, o único predicado para alterar o nome da avenida,
    BG dançou, pois quis emplacar o nome de Noilde Ramalho, com muito mais serviços prestado ao estado.
    Concordo com o nome de Noilde Ramalho, embora tenhamos outros nomes de peso, como Camara Cascudo, Café Filho, etc, que merecem a homenagem.

  28. Vania disse:

    Absurdo!!!!!!

  29. Jorge disse:

    Terra de índio e CORONÉIS modernos ,o Agnelo Alves tinha como política profissão ,o homem morreu a dias atrás e já irão colocar nome de rua kkkkkkkk,em São Paulo estão homenageando o maior folclorista do pais CÂMARA CASCUDO ,e se saírem aruá ninguém o conhece .

Assembleia realiza Sessão Solene em homenagem Agnelo Alves

agnelo-alvesNo dia 16 de julho, Agnelo Alves completaria 83 anos de idade. Nesta data, a Assembleia Legislativa prestará homenagens ao parlamentar, falecido no dia 21 de junho, em decorrência de câncer, durante seu segundo mandato como deputado estadual. A Sessão Solene está marcada para as 9h no Plenário da Casa e reunirá políticos, autoridades, amigos e familiares do ex-prefeito de Natal e Parnamirim.

Durante as homenagens, será exibido um vídeo especial produzido pela TV Assembleia, mostrando parte dos momentos de Agnelo Alves durante seus dois mandatos no Legislativo Potiguar. Além disso, os deputados descerrarão a nova placa da Ala das Comissões Permanentes da Casa, que receberá o “Ala Deputado Agnelo Alves”, em homenagem ao parlamentar e ao trabalho desenvolvido por ele como membro titular da Comissão de Constituição e Justiça.

“É uma homenagem justa ao deputado e grande homem público que foi Agnelo Alves. Em que ele comemoraria mais um aniversário, a Assembleia terá a honra de relembrar os bons momentos que a Casa teve com a presença do parlamentar”, disse o presidente da Assembleia, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PMDB).  A Sessão Solene será transmitida ao vivo pela TV Assembleia.

Júlio Protásio apresenta projeto que devolve “in memorian” mandato a Agnelo Alves

10552402_1694767234079385_1489537780354332921_nPor propositura do vereador Júlio Protásio (PSB), a Câmara Municipal de Natal, devolverá simbolicamente o mandato de Prefeito do município de Natal “in memorian” a Agnelo Alves, que teve o mandato cassado durante a Ditadura Militar. A iniciativa será através de projeto de resolução protocolado na Câmara nesta terça-feira (23).

O projeto de resolução reconhece como atos antidemocráticos e injustos a cassação do mandato e dos direitos políticos do Prefeito Agnelo Alves, ocorrida em 16 de maio de 1969. O projeto ainda anula a cassação do mandato e dos direitos políticos.

Para o vereador autor, Júlio Protásio, a iniciativa será como forma de corrigir esta injustiça, e coloca o nome do prefeito eleito Agnelo Alves, nos anais da Câmara Municipal, bem como, na sede da Prefeitura, como digno representante dos cidadãos natalenses.

“Através deste projeto, a Câmara corrigirá a injustiça e restabelecerá a vontade popular, que elegeu Agnelo Alves como seu representante”, afirmou Júlio Protásio.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Júnior disse:

    Tem cada uma depois que o cara se fecha vem estes desocupados querer aparecer. Vão procurar o que fazer magote de sangue suga.

FOTOS: Carlos Eduardo, Garibaldi e Henrique em velório de Agnelo Alves

CIH7a1KVAAAl5ep CIICRX7VEAAPaxV CIICqdLUwAAWYls CIICqf8UwAAnn5h CIICRZHUsAADJDvCIH4wcQUAAEMrvHCIIKtAqUsAIRM7mCIIRiSvVEAAf26aCIIRztVUsAAAwp8Fotos: Marlio Forte

O corpo do deputado estadual Agnelo Alves chegou ao Cemitério Morada da Paz, em Emaús, por volta das 15h40.O local está lotados por parentes do político, incluindo seu filho Carlos Eduardo, prefeito de Natal; o senador Garibaldi Alves Filho; e o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, além de muitos amigos. Expectativa é que o sepultamento ocorra por volta das 20h desta segunda-feira(22).

MPF pede perda do Mandato de Agnelo Alves por improbidade

O deputado estadual Agnelo Alves corre o risco de perder o mandato e ter os direitos políticos suspensos por até oito anos. É o que pede o Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) ao propor ação de improbidade administrativa contra o deputado por “direcionamento ilícito na contratação de obras no valor de R$ 10 milhões”, durante o primeiro mandato ( 2001-2004) de prefeito de Parnamirim. As construtoras EIT Empresa Industrial Técnica e Coesa Engenharia Ltda. também respondem pelos atos apontados pelo MPF.

Além disso, todos os acusados podem ficar proibidos de contratar com o poder público pelo prazo máximo de cinco anos, bem como ter que ressarcir integralmente o dano aos cofres públicos, perder valores e bens acrescidos ilicitamente ao patrimônio e pagar multa.

De acordo com o MPF-RN, as irregularidades dizem respeito ao Convênio nº 1558/2001, firmado entre o Ministério da Integração Nacional e a Prefeitura de Parnamirim para serviços de drenagem de vias e logradouros públicos da cidade.O convênio foi celebrado logo após terem sido consignados no Orçamento Geral da União recursos no valor de R$ 10 milhões, destinados a obras de controle de enchentes em Parnamirim.

Na ação ação de improbidade administrativa, o MPF afirma que, em vez de realizar a licitação, o então prefeito “ressuscitou” um contrato firmado em 1992 com a Coesa Engenharia. No entanto, o contrato original destinava-se à pavimentação de ruas, urbanização de praças e construção de Centro de Turismo no município. Tal contrato foi interrompido em 1995 por “indisponibilidade de recursos financeiros”.

Segundo o Ministério Público Federal, Agnelo Alves determinou a retomada do contrato firmado em 1992, tendo autorizado a Coesa, em fevereiro de 2002, a dar início aos serviços relativos à urbanização de praças, pavimentação, drenagem de vias e logradouros públicos na cidade.

A ação também aponta que, pouco mais de dez meses após assumir indevidamente o novo contrato, a empresa Coesa Engenharia, alegando dificuldade de ordem técnico-operacional para executar as obras, transferiu o contrato à EIT – Empresa Industrial Técnica através de um contrato de cessão, com a anuência da Prefeitura.

Para os procuradores da República que assinam a ação, “o então prefeito Agnelo Alves, em conluio com as demais empresas, utilizou-se de contrato que não teria mais sequer razão de existir, para promover a contratação de empresa distinta da anteriormente contratada e escolhida por critério dissonante do interesse público, bem como realizar serviços diferentes dos anteriormente fixados, em clara burla ao procedimento aplicável aos contratos administrativos e licitações públicas”. Dessa forma, a ação demonstra que houve direcionamento ilícito da licitação, o que caracteriza ato de improbidade que fere princípios da Administração Pública e causa prejuízo aos cofres públicos, seja por frustrar a licitude de processo licitatório ou por dispensá-lo indevidamente.

Fonte: Diário de Natal