Trânsito

Vereadores aprovam mudança de nome da Avenida Bernardo Vieira em Natal para Nevaldo Rocha

Foto: Google Street View

Os vereadores de Natal aprovaram, em segunda discussão, nessa terça-feira (13) um projeto de lei que altera o nome da Avenida Bernardo Vieira, uma das principais da capital, para Nevaldo Rocha(fundador do grupo Guararapes, dono das lojas Riachuelo, que morreu em junho de 2020). O autor do projeto – que visa homenagear o empresário potiguar dono da Riachuelo, que morreu em 2020 – é o prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB).

Uma emenda da vereadora Ana Paula Araújo (PL), que pedia que houvesse uma consulta popular para a mudança do nome, foi rejeitada pela Comissão de Constituição e Justiça. A emenda do vereador Kléber Fernandes (PSDB) foi inserida, concedendo à administração pública 180 dias para as mudanças relacionadas à parte burocrática do processo, como alteração dos endereços da via.

Com a aprovação na Câmara Municipal de Natal, agora é necessário apenas a sanção do gestor municipal para a mudança ser oficializada.

Com acréscimo do G1-RN

Opinião dos leitores

  1. A JUCERN vai abrir mão das taxas de mudança de endereço das várias empresas existentes na referida Av.?

    Eu não tenho nada contra a homenagem, mas me coloco no lugar dos vários empresários que existem numa das principais ruas de nossa cidade. Começando pelos 300 ou 400 não sei dentro do próprio midway malll

  2. Como é que se quer mudar o nome de uma rua da nossa cidade e não se faz uma consulta pública? Erradíssimo. Prefeito não é o dononda cidade não.

    1. Existe uma lei q mudança de toponímia só com consulta aos moradores e comerciantes da via… Já imaginou os transtornos com essa mudança de endereço nas esferas municipais, estaduais e federais… O prejuízo causado no material de propaganda e contábil das centenas empresas, sem contar dos milhares moradores q também terão q modificar os endereços de correspondência… Com certeza os vereadores teriam um NÃO! Como resposta… Por conta disso não fizeram a consulta popular… Outra coisa, nunca essa importante avenida deixará de ser conhecida pelo verdadeiro nome BERNARDO VIEIRA!!!

    2. Creio q uma ação civil pública patrocinada pelo MP resolve essa questão….

  3. Se tem uma coisa que nessa pandemia eu tive um certeza foi que a função de vereador é algo completamente inútil em nossa sociedade. Além de nos dar uma despesa enorme, não serve pra quase nada a não ser dar título de cidadão natalense e mudar/colocar nome de rua. O que eles fizeram de relevante nesse momento no qual mais precisamos? Triste nossa realidade!

  4. O Sr. Nevaldo Rocha, sem dúvidas, merece nossos aplausos e reconhecimento. Contudo, penso, beira o ridículo mudar um nome de uma avenida das principais de nossa cidade, sem consultar a sociedade, de forma a dispensar o pensamento dos populares, que elegeram tais vereadores (não irei tecer comentários a respeito do que acho dos mesmos, pois meu tempo é precioso).
    Totalmente ridículo, desnecessário esse gesto.
    Mais justo seria vincular o nome do homenageado a um parque florestal, uma obra de lazer, que trouxesse boas lembranças.
    Sinceramente, isso é uma prova inequívoca de que os cuidados de nossa cidade estão em péssimas mãos. Assim foi e por muito tempo será.
    Sorte que há uma percepção evoluída de uma geração que, sim, cuidará de fazer escolhas acertadas na hora de votar, sem precisar de favores e se deixar levar por falsas promessas. Vai demorar e em nada mudará a vida dos atuais, mas sei que há de vir.

    1. Concordo plenamente com as suas palavras e vou mais além no tocante ao homenageado que fez por merecer o justo reconhecimento pelo seu trabalho como empresário em prol do RN.
      É bom lembrar aqui que o ato em questão trará um custo financeiro para os proprietários de imóveis e também aos comerciantes da via em razão da correção dos dados cadastrais que terão de alterar perante a outros.
      Gostaria de dizer a vereadora NINA SOUSA, que ontem através de triste entrevista, na qual tentou demonstrar o valor da matéria acerca da mudança do nome da via, sendo que não se fazia necessário usar os termos nada educados e aos gritos utilizou a palavra da moda “Genocida” para desqualificar o nosso primeiro governo Bernardo Vieira de Mello, não sabe que antes de fazer qualquer analogia, tem mente que o tempo ele era outro e que o uso da força era maior do verbo.
      Calma, vereadora não é assim que se defende uma causa, agredindo a imagem de quem não está mais aqui para se defender, respeito pelo menos os nossos vultos históricos, embora que não concorde com a sua própria história.

  5. Bernardo Vieira de Mello, primeiro Governador da Capitania do Rio Grande do Norte. É um grande nome histórico. Não poderiam ter renomeado só um trecho da Avenida? (Por exemplo, do Midway Mall até o morro?) Uma pena essa mania de mudar nomes e afetar as vidas e os endereços de milhares se pessoas, sem que essas pessoas sequer sejam consultadas.

  6. Esses vereadores não tem nada de útil para fazer não?
    Eita que esse projeto vai trazer grandes avanços para a capital.
    O Sr Nevaldo Rocha merece uma homenagem sim, mas acredito que teria outro lugar para homenagea-lo.
    Mas o que esperar de uma casa que produz quase nada de relevante.

    1. Já estão puxando saco do Flávio Rocha para apoiá-los nas eleições. Nunca dão nó sem ponta.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Deputado petista presidente da Alerj desiste de projeto que mudaria nome do Maracanã

Foto: Reprodução/Twitter @maracana (23.set.2020)

Presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) e autor do projeto aprovado pela casa, que pretendia mudar o nome do Maracanã, de Estádio Jornalista Mário Filho, para Edson Arantes do Nascimento – Rei Pelé, o deputado André Ceciliano (PT) desistiu da iniciativa.

A informação foi comunicada nesta terça-feira (6) aos demais parlamentares, em reunião do Colégio de Líderes.

Com isso, Ceciliano enviará pedido de desistência ao governador interino Cláudio Castro (PSC), que ainda está no prazo de 15 dias úteis para manifestação. O projeto tinha sido aprovado em votação simbólica da casa no dia nove de março.

Na ocasião, apenas a bancada do PSOL registrou voto contrário. Pela proposta, Jornalista Mário Filho passaria a ser nome de todo o complexo esportivo, que engloba, além do estádio sede de duas finais de Copa do Mundo (1950 e 2014), o Parque Aquático Júlio Delamare, o Ginásio Gilberto Cardoso e o Estádio de Atletismo Célio de Barros.

A proposta foi criticada por familiares de Mário Filho, um dos principais nomes da história da imprensa esportiva do país e criador de diversos ícones do Rio de Janeiro, como o antigo “Jornal dos Sports” e o desfile das escolas de samba no carnaval carioca.

Mário Filho foi um dos maiores incentivadores para a construção do estádio e, nas páginas cor-de-rosa de seu jornal, inspirado na italiana “Gazzetta dello Sport”, defendeu que o Maracanã fosse erguido no local onde a obra ocorreu. Na ocasião, uma corrente defendia a construção de um equipamento esportivo menor, para 60 mil pessoas, em Jacarepaguá, na zona oeste da capital fluminense.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP/RJ) já tinha recomendado ao governador interino Cláudio Castro que vetasse o projeto. A justificativa era que ele violava a identidade cultural carioca.

De acordo com Ceciliano, na fundamentação do projeto, a ideia era associar dois símbolos: o maior jogador de todos o tempos, agraciado com uma homenagem em vida, e o estádio mais emblemático de seu país e, para muitos, do mundo.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Tinha que ser do PT partido das trevas, rapaz não tem um que se aproveite pior que tem gente que vota nesse povo, a país atrasado da gota.

  2. Homem da uma surra grande e solta, se prender vai fazer Universidade, outra, isso é discriminação, alguns meninos quase que entregam a Petrobras e estão todos em casa.

  3. Tanta coisa para se arrumar nesse Brasil velho e desajeitado, roubado, pobre e um imbecil desses sai com um projeto dessa envergadura e importância. Somos pobres por querer e pobre como cachimbo só merece fumo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Projeto permite retomar o nome e o estado civil de solteiro em caso de divórcio ou viuvez

Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

O Projeto de Lei 5083/20 concede ao cônjuge divorciado ou viúvo que comprovar essa condição o direto de retomar, a qualquer tempo, o uso do nome de solteiro, sem qualquer referência a vínculos conjugais anteriores. O texto tramita na Câmara dos Deputados.

O projeto, que altera o Código Civil e a Lei de Registros Públicos, também determina que qualquer um dos companheiros em união estável poderá requerer o acréscimo do sobrenome do outro ao seu, desde que haja concordância, averbando-se a alteração no registro de nascimento. Nesse caso, se houver dissolução da união estável, também será possível requerer a retomada do nome de solteiro sem qualquer referência a vínculos conjugais anteriores.

“O objetivo é proteger a intimidade daqueles que podem ser vítimas de algum preconceito tão somente pelo fato de terem se divorciado ou se tornado viúvos”, pontua o autor do projeto, deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM).

“Estamos propondo expressamente que, após ser efetivada a averbação do divórcio ou do óbito de um dos cônjuges no registro de casamento, as certidões de registro indiquem, a pedido de cônjuge divorciado ou viúvo, o respectivo estado civil de solteiro, sem mencionar vínculos conjugais anteriores”, conclui o autor.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Opinião dos leitores

  1. Todo divorciado pode retomar o nome de solteiro, isso já é realidade há tempos, mesmo com uma baita burocracia. Esse deputado deve ser frustrado por algum relacionamento…

  2. Ômi, pq não vais chupar um cipó ?????
    Se na tem nada melhor pra fazer…!
    Se quer ter o nome de solteiro não case !!! Agora, se esse PL vingar…. Tem q constar pelo menos um EX viúvo EX casado …… Aí vá lá ….. ?????

  3. Os falsos-moralistas da igreja piram. Podem viver na mentira e no faz de contas mas assumir um divórcio não pode. Pode até fazer igual a pastora e fazer suruba com os "filhos" e de quebra matar o marido, só pra não se divorciar pq se divorciar vai pro inferno.

  4. A décadas que isso acontece, e este deputado acha que descobriu a roda???
    É o que dá político sem experiência!!!
    Falta do que produzir e pensar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Aos 50 anos, Frank Aguiar muda nome para Luz Aguiar e justifica: ‘Evolução espiritual’

Foto: Reprodução – Instagram

Apelidado de “Cãozinho dos teclados”, Frank Aguiar há anos vem entoando as canções que o deixaram conhecido no país inteiro. O cantor, porém, vive uma nova fase. Aos 50 anos (30 deles de carreira) Frank, que nasceu Francisneto Luz Aguiar, decidiu mudar o nome artístico. Irá adotar o nome de batismo: Luz Aguiar.

De acordo com o cantor, o novo nome tem mais a ver com a fase de vida que está agora. Ele acrescenta que a ideia da mudança veio durante um “momento de espiritualidade”.

“Nesse novo momento em que vivo, ressignificando toda a carreira, todas as minhas atividades, principalmente num momento que vivo de uma boa evolução espiritual, me veio uma mensagem. Nesses momentos que me encontro só, de espiritualidade, que eu deveria assumir esse nome de sangue. Luz Aguiar. ‘Luz’ de iluminar… Nome bonito”, explica o artista, que tem promovido enquetes em seus perfis na web para “sentir a reação” dos fãs, que já estão acostumados a chamá-lo de Frank.

No que depender dos admiradores, a mudança será sacramentada, segundo tem observado o cantor. Ele destaca, no entanto, que é muito grato ao “nome fantasia” Frank.

“Vocês devem ter observado. As canções atuais que canto são com mensagens positivas, com muita luz. Mexo muito com o emocional de todos, levando a mensagem verdadeira. Na verdade é isso: a música é a mensagem e o artista é o mensageiro. E precisou passar esse tempo todo para a ficha cair. Imagino que esse nome tem muito mais a ver com essa nova fase que vivo da minha vida. Luz Aguiar”, conclui o cantor.

Extra – O Globo

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Justiça manda Petrobras tirar Lula de nome em campo de pré-sal

Foto: Divulgação/Petrobras

O TRF-4 decidiu que a Petrobras terá que rebatizar o campo de Lula, uma das maiores reservas petrolífera do pré-sal, com o seu nome original — campo de Tupi.

Em 30 de dezembro de 2010, a dois dias de o mandato de Lula terminar, a Petrobras oficializou a comercialização do campo e alterou o nome.

A decisão é resultado de uma ação popular impetrada em 2015 pela advogada Karina Palma.

Nela, fica patente que a Petrobras e o então José Sérgio Gabrielli violaram o princípio da impessoalidade, usando de forma indevida o campo de exploração para homenagear o presidente da República.

Um dos desembargadores que julgou a ação foi Rogerio Favreto, que em 2018 chegou a mandar soltar Lula, decisão que acabou revertida no mesmo dia, depois de enorme imbroglio judicial.

O Globo

Opinião dos leitores

  1. Acho correto também que à justiça mandasse tirar também o nome do aeroporto daqui. Tem tantos nomes de norte-rio-grandenses que fizeram muitas coisas pelo nosso estado. Seria a hora de homenagea-los.

    1. SERIA ÓTIMO , MAIS NÃO PRECISAMOS DISSO, SOMOS MILHÕES DE APOIADORES QUE ESTAMOS LUTANDO POR UM BRASIL SEM CORRUPÇÃO!! PARABÉNS JUSTIÇA QUE O CACHAÇA VOLTE PARA A GAIOLA !

  2. Coloca o nome do ladrao Lula…na POLÍCIA FEDERAL DE CURITIBA, ( Aqui já morou o primeiro presidente ladrao condenado LULA) pronto …RESOLVIDO

    1. A ESQUERDA APROVOU Q SÓ PODE MANDAR PRA GAIOLA , DEPOIS DA TERCEIRA INSTÂNCIA… TRISTE

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Fátima Bernardes troca nome de Túlio Gadêlha pelo ex, William Bonner, em live

Foto: Reprodução/Instagram

Quem nunca trocou o nome do (a) atual pelo (a) da ex? A apresentadora Fátima Bernardes acabou se confundindo numa live que fez em casa com Fábio Porchat, e chamou o namorado, Túlio Gadêlha, pelo do ex-marido, William Bonner. “A gente está aqui jantando, William (ops!), Túlio, Vinícius, Laura…”, disse ela durante a transmissão ao vivo (assista abaixo).

 

Ver essa foto no Instagram

 

Fátima Bernardes troca nome de Túlio Gadêlha pelo do ex, William Bonner. Quem nunca?

Uma publicação compartilhada por Retratos da Vida (@retratosdavida_extra) em

Em um determinado mimento da live, Túlio aparece e dá um beijo em Fátima.

Fátima e William se separaram em 2016 e mantém uma relação amigável. Eles são pais dos trigêmeos, Laura,. Beatriz e Vinícius, de 22 anos. A apresentadora do “Encontro” namora desde 2017 com o pernambucano Túlio.

Extra – O Globo

Opinião dos leitores

  1. Pela primeria vez vou concordar com Ricardo Lucido, que aliás foi muito preciso em sua afirmação, disse ele o amor que fica é o de PEIKKKKKKKK

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

SUCUPIRA PERDE: Sesap erra o nome do próprio secretário em comunicado

Foto de trecho inicial: Reprodução

Não tá fácil para a Secretaria de Saúde do Estado se falando em comunicação. Não vamos nem avaliar a condução da crise que seria injusto por parte desse blog.

Mas depois de projetar mortes de 10 mil pessoas e 1 milhão e 200 mil contagiados pelo COVID até 15 de maio, daqui a 45 dias, a secretaria errou o nome do próprio secretário em matéria postada no site, o chamando de Cipriano Correia. Na verdade, o seu nome é Cipriano Maia de Vasconcelos.

Não tá fácil….

Opinião dos leitores

  1. Parabéns Sérgio Nogueira pelo comentário em tela, é o RX da situação do nosso estado, todos do primeiro escalão só são incompetentes porque são filiados a facção denominada de PT.
    Fiz um comentário, não foi publicado, acho que falei a verdade inerente à (des) governadora.

  2. Bruno, o estado está sob comando de uma trupe de incompetentes. Isso está claro.
    Estão perdidos sobre o que fazer, quando fazer, como fazer e por quanto fazer.
    A única coisa que o vírus não vai atingir é a incapacidade profissional desse povo em pelo menos apresentar respostas eficientes, o resto, ele vai levar tudo.
    Talvez, e bote talvez nisso,se alguém o do alto escalão petista pelo menos der um espirro, eles acordem e corram com alguma medida útil.
    Até lá esse Secretário de Saúde que visivelmente não tem aptidão para o cargo vai ficar fingindo ter o controle, quando não tem, Fátima, cuja experiência para resolver problemas só se manifestava quando o problema não era dela, vai continuar comendo Bokus, e a máquina do partido continuará vendo uma forma de continuar sendo o PT já conhecido.

  3. Esse (des)Governo mostra diariamente a sua desorganização e enorme incompetencia. Fecha hospitais; divulga números absurdos e aleatorios. Se queremos salvar o RN devemos tirar Fátima Bezerra do governo urgentemente.

  4. 924,00 5,00 0,54%
    2.171,00 12,00 0,55%
    5.108,00 28,00 0,55%
    12.030,00 67,00 0,56%
    28.339,00 157,00 0,55%
    66.774,00 371,00 0,56%
    157.354,00 874,00 0,56%
    370.819,00 2.060,00 0,56%
    873.864,00 4.854,00 0,56%
    2.048.587,00 11.378,00 0,56%

    Ai esta o erro básico de projeção, ele usou uma taxa linear de óbitos, 0,56% isso não aconteceu em lugar nenhum do mundo.

    1. PT sendo pt, manobra política para assombrar a população, e liberar os valores exorbitantes de 37 milhões para hosp de campanha. Simples assim, em São Paulo gastaram apenas 8 milhões no hosp de campanha…..

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Secretaria Municipal de Saúde emite Nota sobre golpes em Natal utilizando nome da Vigilância Sanitária

Foto: Divulgação

Em virtude de golpes aplicados por terceiros à sociedade, utilizando informações e serviços do Departamento de Vigilância em Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde esclarece que:

A Vigilância Sanitária não realiza nenhum tipo de contato telefônico, prévio, nem por meio de mídias sociais, com os estabelecimentos a serem fiscalizados pelo órgão.

Os técnicos fiscais sempre realizam a vistoria em dupla, de modo presencial, com identificação de crachá e uso de batas ou coletes, sem que haja valor cobrado pelo serviço. Em caso de cobrança indevida deve-se denunciar ao setor por meio dos números 0800-281-4031; 3232-8503 ou 3232-8605.

Ainda sobre a forma de atuação habitual: a primeira abordagem tem teor educativo, no sentido de passar orientações ao estabelecimento; caso haja irregularidades, estas são registradas no Termo de Inspeção Sanitária – TIS, com prazo para adequações, bem como toda e qualquer ação da Vigilância no estabelecimento comercial.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Justiça impede mulher que sofre bullying por se chamar Dilma de trocar de nome

Foto: Reprodução/ Gazeta do Povo

A Justiça de São Paulo negou a uma mulher chamada Dilma a possibilidade de trocar de nome. Na ação, ela dizia que passou a sofrer “bullying” por ser homônima da ex-presidente do Brasil e queria se chamar Manuela, como a BBC News Brasil noticiou em maio do ano passado .

A advogada de Dilma P., Isabelle Strobel, afirmou que sua cliente vai recorrer da decisão.

Em nova entrevista à reportagem, Dilma P. diz que ficou triste com o desfecho.

“Continuo sofrendo bullying. Sei que o impeachment já aconteceu e a Dilma (Rousseff) aparece menos no noticiário. Mas não posso falar meu nome sem que pessoas deem risada. Não quero mais este nome”, afirma.

Veja detalhes aqui no portal Justiça Potiguar.

Opinião dos leitores

  1. Os trans podem mudar de nome, agora uma pessoa normal com um nome de uma imbecil, não pode… Pior é sofrer bullying. Essa petralhada é só trambolhão. Ah raça.

  2. Se fosse um barbado querendo se chamar de Dilma (ou Brigitte, ou Ginger, o Merlin) podia, né?

  3. Quem irá querer ter um nome de uma IMBECIL DESSAS , DILMA , a doida que queria engarrafar vento, o poste do ladrao condenado Lula

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Os novos rolos que envolvem nome de Flávio Bolsonaro

Quando foi desencadeada a operação “Quarto Elemento”, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Ministério Público do Rio de Janeiro, já era sabido que dois dos milicianos presos, os gêmeos Alan e Alex Rodrigues Oliveira, eram irmãos de Valdenice de Oliveira Meliga, e que ela era lotada no gabinete do então deputado estadual e hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). O que não se sabia — e ISTOÉ revela nesta reportagem – é que Valdenice, a Val Meliga, era tão merecedora da confiança de Flávio que ele entregou a ela a responsabilidade pelas contas da sua campanha ao Senado. Val Meliga, irmã dos milicianos, assinou cheques de despesas da campanha em nome de Flávio. ISTOÉ obteve dois cheques: um de R$ 3,5 mil e outro no valor de R$ 5 mil. Dona de uma empresa de eventos, a Me Liga Produções e Eventos, Val era uma das pessoas a quem ele deu procuração, conforme documento enviado à Justiça Eleitoral, para cumprir a tarefa. Mas não só. Aos poucos, Val Meliga revela-se uma personagem que pode ser tornar “nitroglicerina pura” para Flávio Bolsonaro. Ela é uma das pontas de um intrincado novelo que une as duas maiores fragilidades que hoje fustigam o filho do presidente da República e seu partido, o PSL: além do envolvimento com as milícias do Rio de Janeiro, o uso de supostos laranjas e expedientes na campanha para fazer retornar ao partido dinheiro do fundo partidário.

Explica-se: um dos cheques assinados por Val, no valor de R$ 5 mil, é destinado à empresa Alê Soluções e Eventos Ltda, que pertence a Alessandra Cristina Ferreira de Oliveira. O pagamento é referente ao serviço de contabilidade das contas de Flávio Bolsonaro. Ocorre, porém, que Alessandra era também funcionária do gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa, com um salário de R$ 5,1 mil. Estava vinculada ao escritório da liderança do PSL na Alerj, exercida por Flávio. E, na época da campanha, exercia a função de primeira tesoureira do PSL. Mais do que isso, sua empresa não foi contratada para fazer somente a contabilidade de Flávio Bolsonaro. Ela, a primeira-tesoureira do PSL, ou seja, a pessoa a quem cabia destinar os recursos, fez, por meio de sua empresa, a contabilidade de 42 campanhas eleitorais do PSL do Rio. Ou seja: cerca de um a cada cinco postulantes a um cargo político pelo PSL do Rio deixou sua contabilidade aos serviços da Alê, empresa de Alessandra, tesoureira do partido. Assim, a responsável por entregar e distribuir os recursos do partido tinha parte do recurso de volta para as contas de uma empresa de sua responsabilidade.

Para atrair os candidatos, Alessandra ofereceu um pacote mais barato do que o que eles encontrariam no mercado. Normalmente, uma empresa de contabilidade cobra R$ 4 mil pela administração das contas de uma campanha. Ela cobrou dos candidatos menores R$ 750. Para os candidatos com chances médias, R$ 3 mil. Para as candidaturas mais fortes, como a do próprio Flávio, R$ 5 mil. Ganhou no atacado, não no varejo. Ao todo, sua empresa recebeu das campanhas R$ 55 mil.

O “combo”

Em mais uma ponta do novelo de recursos que vão e voltam para pessoas do próprio PSL, Alessandra atuou em conjunto com o escritório Jorge L.A. Domingues Sociedade Individual de Advocacia, que tem como um dos sócios o advogado Gustavo Botto. Na prestação de contas à Justiça Eleitoral, Gustavo Botto também aparece como um dos administradores das contas de Flávio Bolsonaro. No combo que coloca Alessandra como contadora e Botto como advogados, estiveram 36 campanhas do PSL. Seus serviços também variaram entre R$ 750 e R$ 5 mil. No total, renderam ao escritório R$ 38 mil.

De todas as aspirantes a cargos eletivos que contrataram Alessandra, mais de 95% conquistaram menos de dois mil votos. Candidatas do PSL ouvidas por ISTOÉ relatam que, ao final, praticamente os únicos gastos que efetivamente fizeram na sua campanha foram com a empresa de Alessandra e o escritório de Botto. Foi o caso de Karen Valladares, que obteve 2,5 mil votos no Rio e recebeu do PSL R$ 2,8 mil para a campanha. Ela pagou às duas empresas e com o que sobrou contratou duas pessoas para cuidar das suas redes sociais. “Foi praticamente uma troca. O valor que a gente recebeu, praticamente teve que devolver. Nem deu para fazer campanha”, diz ela. “Eu não tinha experiência nenhuma, com campanha. Então, para não ficar andando de um lado para o outro, resolvi logo essa questão da contabilidade no partido”, conta outra candidata, Ana Thaumaturgo, que teve 771 votos. Uma candidata, Heliana Souza, recebeu os mesmos R$ 2,8 mil do PSL. Pagou R$ 750 a Alessandra e R$ 750 ao advogado. O restante, ela devolveu para os cofres do Fundo Especial de Financiamento Eleitoral. Ou seja, Alessandra e Botto fizeram a contabilidade e a defesa de uma campanha que, na prática, não gastou mais um centavo sequer e que, portanto, não existiu.

Endereço fantasma

Há outros aspectos estranhos que envolvem a empresa de contabilidade de Alessandra. A Alê Soluções foi constituída em maio de 2007. E, no começo, era somente uma empresa de eventos, como a de Val Meliga. Segundo, porém, o registro junto à Receita Federal, existem dez atividades econômicas secundárias mais tarde incorporadas à empresa. O mais próximo de contabilidade que aparece são “Serviços combinados de escritório e apoio administrativo”. A empresa tem capital social de R$ 60 mil. Para a Receita Federal, a Alê Soluções está localizada na Estrada dos Bandeirantes 11216, na Vargem Pequena. Talvez seja só coincidência, mas a Vargem Pequena, em Jacarepaguá, é uma das áreas cariocas dominadas pelas milícias. Para o Tribunal Regional Eleitoral, no entanto, o endereço anotado é Avenida das Américas número 18000 sala 220 D, no Recreio dos Bandeirantes. Esse é simplesmente o endereço da sede do PSL do Rio.

Situação semelhante acontece com o escritório Jorge L.A. Domingues Sociedade Individual de Advocacia. Para a receita, o endereço informado é uma casa em Vila Valqueire. Para a Justiça Eleitoral, foi novamente a sede do PSL do Rio. Por curiosidade, todos os endereços mencionados ficam em Jacarepaguá. Onde também mora o ex-motorista Fabrício Queiroz, o desaparecido primeiro suposto laranja ligado a Flávio Bolsonaro. E onde atuam as milícias.

ISTOÉ apurou que, durante a campanha, a Alê só trabalhou na contabilidade dos candidatos. Entre maio de 2007 e agosto do ano passado, a empresa emitiu 183 notas fiscais eletrônicas, conforme os registros do número das notas concedido ao TRE. Uma média de 16 notas por ano. Somente durante a eleição foram 46 notas em 4 meses. Notas sequenciais, o que indica o serviço exclusivo para as campanhas. Apenas no dia do primeiro turno da eleição, 7 de outubro, foram emitidas 18 notas fiscais entre as 21h31 e as 22h43. Uma média de uma nota fiscal a cada 4 minutos. Houve caso de notas fiscais emitidas em um tempo inferior a 2 minutos entre uma e outra.

Procurada, Alessandra Oliveira disse não enxergar conflito ético no fato de ser ao mesmo tempo tesoureira do partido, funcionária de Flávio Bolsonaro e ter contratado sua empresa para fazer a contabilidade das campanhas. Segundo seu raciocínio, o recurso do Fundo Partidário não é do PSL Estadual do Rio de Janeiro, mas do PSL Nacional. Ela afirma ter fundado a empresa junto com seu ex-marido. Depois que se separou dele, mudou o nome. Segundo ela, inicialmente a empresa funcionava na casa dele. Na campanha, mudou-se para uma sala no mesmo prédio onde funciona o PSL. Há, aí, uma contradição, porque o endereço declarado é o do PSL, inclusive a sala. E Gustavo Botto afirma que trabalhava de fato na sede do partido para, segundo ele, “facilitar a administração e resposta de eventuais comunicações processuais”. Em resposta à ISTOÉ, Botto acrescentou que não houve conflito ético na atuação dos advogados pelo “simples fato de que não há oposição de interesses entre partido e candidatos. Ainda que porventura existisse uma divergência entre uma candidata e o partido, tal atuação não se encontraria no escopo da assessoria jurídica prestadas às candidatas, pois cuida-se somente de questões relativas à campanha eleitoral”. Botto também esclarece que o trabalho de advocacia ocorreu em parceria com outros três advogados e, para isso, foi utilizada a empresa Jorge L.A.Domingues Sociedade Individual de Advocacia. A assessoria de Flávio Bolsonaro não se manifestou.

Quando o Congresso aprovou, em 2015, a extinção do financiamento privado de campanhas eleitorais, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, previu: “O Brasil vai ganhar a Copa do Mundo das Laranjas”. Os casos que vão se revelando sobre o PSL parecem demonstrar que, nesse caso, o ministro infelizmente parece ter razão.

Isto É

 

Opinião dos leitores

  1. Esperando publicarem um bilhete do filho, da mulher, sobrinho, irmãos ou netos do Lula pedindo um centavo? não tem, mas todos dizem que são ladrões e milionários, sem apresentar uma prova. Já na famíglia B171, temos cheque para a milcheque, para o B171.1, temos milicianos, temos depósitos em contas. Isso são provas.

  2. Votei em Bolsonaro. Lula é ladrão. Os filhos de Lula enriqueceram ilicitamente. Agora, está parecendo que esse Flavio Bolsonaro é um tremendo de um bandido. Não adianta clamar por justiça pelos crimes de Lula e familia somente para esconder os Bolsonaros.

    1. Muda o discurso, Lula está preso, esse é o filho de uma família que NÃO é corrupta. Você tem bandido de estimação.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Justiça determina a retirada de nome de ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo de lista de gestores com contas reprovadas pelo TCE

O desembargador Vivaldo Pinheiro, ao julgar recurso interposto pelo ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Nunes Alves, reformou decisão proferida pela 2ª Vara da Fazenda Pública de Natal, que indeferiu seu pedido de obstar ou tornar sem efeito o seu nome em lista de gestores inelegíveis do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte por terem suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa.

Relator do recurso no Tribunal de Justiça, o magistrado reformou a decisão de primeira instância obstando ou tornando sem efeito, se já enviado, o nome de Carlos Eduardo na eventual relação de gestores com contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte, no processo nº 17587/2009.

O ex-governante municipal ingressou na Justiça com Agravo de Instrumento com pedido de efeito ativo contra decisão interlocutória proferida pela 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal que, nos autos do Pedido de Tutela Provisória Antecedente ajuizado em face do Estado do Rio Grande do Norte, indeferiu o pleito pretendido.

O indeferimento se deu pelo Juízo não enxergar a presença dos requisitos legais para sua concessão, “uma vez que o STF não deu interpretação, em sede de Repercussão Geral, no sentido de que o ato proferido pelo Tribunal de Contas em sede de apreciação de contas de gestão não gera efeitos, inclusive de inelegibilidade, enquanto não confirmada pela Câmara Municipal”.

Segundo Carlos Eduardo, ao requerer certidão sobre suas contas perante o TCE/RN, ficou apontado um registro na relação de contas de gestão, referente à despesa de R$ 616,19, em relação a uma contratação de empresa para impressão de “banner” em lona, quando da inauguração do Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, no processo nº 17587/2009-TCE.

Argumentou que o julgamento das contas do Chefe do Poder Executivo feito pelo Tribunal de Contas, possui natureza jurídica precípua de mero parecer prévio, não dispensando a manifestação da Câmara Municipal, esta sim, competente para o julgamento de eventuais irregularidades em contas apresentadas pelos prefeitos municipais.

Afirmou que o Juízo de primeiro grau, muito embora tenha assentado o entendimento de que a competência para o julgamento das contas do chefe do poder executivo local seria exclusiva do Poder Legislativo Municipal, decidiu por indeferir a tutela ao entendimento de que o pronunciamento do TCE/RN teria força de decisão e não um mero parecer, contrariando a tese fixada na repercussão geral firmada no âmbito do STF.

Em seguida, afirmou que o perigo da demora residiria no fato dele, pré-candidato ao Governo do Estado, encontrar-se em vias de ter seu nome enviado para a Justiça Eleitoral, pelo Tribunal de Contas, em manifesto descompasso com o entendimento consagrado pela Suprema Corte, podendo atingir a sua esfera jurídica, como também moral, com reflexos eleitorais sobre sua candidatura.

Apreciação do caso

Para o relator, desembargador Vivaldo Pinheiro, ficou evidente a presença da relevante fundamentação para a concessão da tutela pleiteada, uma vez que ficaram caracterizados os dois pressupostos necessários ao deferimento da medida, traduzidos na plausibilidade do direito invocado e na possibilidade de lesão irreparável ou de difícil reparação ao agravante.

Segundo o relator, ficou pacificado no Supremo Tribunal Federal que, quando se trata de contas do Chefe do Poder Executivo, a Constituição confere à Casa Legislativa, além do desempenho de suas funções institucionais legislativas, a função de controle e fiscalização, em razão de sua condição de órgão de Poder, a qual se desenvolve por meio de um procedimento próprio, cuja instrução se inicia com a avaliação técnica da Corte de Contas.

Assim, entendeu que deve ser afastado qualquer efeito presente ou futuro que importe na inelegibilidade de Carlos Eduardo, na forma do art. 1º, inciso I, alínea “g” da Lei Complementar nº 64/1990, apesar de ter o processo nº 17587/2009, oriundo do TCE/RN, reprovado a prestação de contas apresentadas por ele e certificada em documento constante dos autos.

“Concluo, então, que a decisão agravada viola a orientação desenvolvida pela Suprema Corte, já que atua o TCE/RN apenas como emissor de um parecer meramente opinativo, não tendo o seu diagnóstico, força de decisão para os fins delineados no art. 1º, inciso I, alínea “g” da Lei Complementar nº 64/1990, como supracitado”, finalizou.

Agravo de Instrumento nº 0805344-67.2018.8.20.0000
TJRN

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Prefeito quer mudar nome da Avenida Salgado Filho para Avenida Agnelo Alves

O prefeito Carlos Eduardo quer trocar o nome de uma das principais avenidas de Natal, a Senador Salgado Filho. O blog teve a informação de que o novo nome pretendido pelo prefeito é Avenida Agnelo Alves. O assunto foi encaminhado pelo prefeito para a Procuradoria Geral do Município (PGM).

Um dos motivos para a mudança seria a falta de importância histórica de Salgado Filho para o Rio Grande do Norte, já que ele era gaúcho sem grandes serviços prestados para o Estado. O Blog foi informado que um dos principais nomes para a via é o do ex-prefeito de Natal e de Parnamirim e ex-deputado, Agnelo Alves. Outro nome que chegou ao blog é o da escritora, poetisa e educadora Nísia Floresta. Os novos nomes não foram confirmado, nem negados pela Prefeitura, mas a solicitação da mudança é um fato.

O caso está nas mãos da PGM que vai estudar a mudança e orientar a questão.

Opinião dos leitores

  1. o que o nobre deputado fez por natal,alem de clocar fogo no mercado,lembra e acha que e momento para homenagear politico no brasil,uma corja de safados,combinava melhor a troca da moema tinoco combina mais com o nome citado.

  2. E hoje, bem cedo, coisa de 6;20, perdi um pneu e uma calota na Av Capitão Mór Gouveia, trecho entre ruas São José e Jaguarari, sentido Ceasa, depois de cair em um enorme buraco deixado pela interminável obra de drenagem da área.

  3. Acho um absurdo esta mania de homenagear e depois desonenafear pessoas! Se deram o nome houve algum motivo!
    Se for homenagear somente quem teve ligação com a cidade, pergunto, o que Airton Sena fez por Natal?

  4. Agora sim! Vai resolver todos os problemas de trânsito e pavimentação!
    Ou será falta do que fazer fazer?
    Prefeito, procure solução para o trânsito infernal da cidade!

  5. Duvido que alguém chame de Governador Tarcísio de Vasconcelos Maia a Av da Integração.

  6. Neste País não existe homenagem àqueles que trabalham com dedicação e honestidade. Prefere-se, sempre, render homenagens aos que fazem da política o seu meio de vida, enriquecendo e fazendo dela um grande negócio de família (como se fosse a perpetuação de espécies).
    Chega de auto promoção, pois não é isso que o povo quer

  7. Imaginem se Henrique tivesse sido eleito governador. o estado passaria a ser RIO GRANDE DOS ALVES.

  8. Salvo engano, já existe um logradouro com a denominação de Av. Luis da Câmara Cascudo, exatamente onde está situada a residência em que viveu o escritor, bem próximo do Solar Bela Vista e da sede da OAB/RN, antes denominada Av. Tavares de Lira.

    1. Não foi a Avenida Tavares de Lira, que mudou de nome em razão da homenagem a Luís da Camara Cascudo e sim, a Rua Junqueira Aires.

  9. É aquela questão, vai mudar e vão continuar chamando de Salgado Filho, até que toda uma geração passe e daqui a 50 anos, talvez, chamem Agnelo Alves.
    Com todo respeito ao jornalista e deputado Agnelo Alves, será mais nobre o Prefeito procurar outra alternativa para homenagear seu pai. Essa não foi uma alternativa bem pensada.

  10. Sem dúvidas, a imensa Av. Salgado Filho, caso ocorra a mudança de nome, deveria se chamar Av. Luis da Câmara Cascudo. Uma bela homenagem a um dos maiores nomes da historia do Brasil.

  11. o que Aluísio Alves fez pela aviação pra merecer nome de aeroporto? façamos o seguinte: troque o nome do aeroporto primeiro e depois a turma conversa….

  12. PARABÉNS PREFEITO, BELA HOMENAGEM, SALGADO FILHO FEZ O QUE POR NATAL MESMO? O MELHOR PREFEITO DA HISTÓRIA DO RN.

  13. Nem em Cuba e na Venezuela, as ruas são chamadas de Fidel Castro e Hugo Chaves? Onde é que está a ditadura mesmo, disfarçada de democracia?

  14. Vai trabalhar, vai procurar o que fazer. A cidade toda surja, esburacada, as obras inacabadas, Mãe Luíza continua pedindo socorro. História é essa de mudar nome de rua? Isso é uma vergonha, mas as urnas de 2016 estão se aproximando e o povo tá de olho.

  15. Carlos, um conselho…Vai trabalhar que tem mais futuro, não perca tempo com besteira não !!!!
    Já basta a bosta desse aeroporto que esse Henriquinho mudou sem necésssidade.

  16. A sociedade não pode aceitar isto. Temos que ir oras ruas. Temos que mudar o nome do aeroporto. Isto é um absurdo. Vamos nos mobilizar por estas duas causas.

  17. Aeroporto com o nome de titio. Uma das principais avenidas com o nome de painho,.
    Porque não mudar o nome da cidade para Natalves?

  18. Era melhor que fosse dado esse nome ao mercado do alecrim, já que a cidade alta naõ tem mais mercado……

  19. Tudo menos nome de mais um Alves em algo da cidade. Já basta o aeroporto. Chega de absurdos. Nísia Floresta, Câmara Cascudo, tudo bem. Alves JAMAIS!!

  20. Deve ser porque a administração tá bem avaliada nos buracos da cidade, no trânsito, no lixo, no transporte coletivo, na educação, no salários do funcionalismo, etc
    Como não tem o que administrar ele tá preocupado com essa prioridade de alterar o nome da rua Salgado Filho, Hermes da Fonseca, para o nome do pai.

  21. Ridículo a alteração.
    Com tanto nomes de pessoas importantes no estado, por que colocar o nome de Agnelo?
    Porque é o pai do prefeito, o único predicado para alterar o nome da avenida,
    BG dançou, pois quis emplacar o nome de Noilde Ramalho, com muito mais serviços prestado ao estado.
    Concordo com o nome de Noilde Ramalho, embora tenhamos outros nomes de peso, como Camara Cascudo, Café Filho, etc, que merecem a homenagem.

  22. Terra de índio e CORONÉIS modernos ,o Agnelo Alves tinha como política profissão ,o homem morreu a dias atrás e já irão colocar nome de rua kkkkkkkk,em São Paulo estão homenageando o maior folclorista do pais CÂMARA CASCUDO ,e se saírem aruá ninguém o conhece .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Avenida na Redinha muda de nome a partir desta quarta-feira

av. bugueiro marcelo correiaA rodovia Estadual, RN 0303, mais conhecida como “Avenida Litorânea”, na Redinha, muda hoje de nome é agora será chamada Avenida Bugueiro Marcelo Correia de Oliveira.

A mudança se deu através de um projeto de Lei do Deputado Raimundo Fernandes para homenagear o trade turístico e a categoria de bugueiros.

O homenageado, Marcelo Correia, era bugueiro há mais de 15 anos e faleceu, esse ano, exercendo sua profissão.

Opinião dos leitores

  1. Fico feliz pelo gesto nobre de homenagear um trabalhador que tanto valorizou nosso estado. Parabéns a todos os envolvidos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

MP ajuiza ação para mudar nome do campus da UERN em Natal

O Ministério Público do Rio Grande do Norte, por intermédio das Promotorias de Justiça do Patrimônio Público da Comarca de Natal, ajuizou ação civil pública contra a Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) devido a instituição designar o nome do campus da universidade em Natal, de “Governador Fernando Antônio da Câmara Freire”.

A ação n° 0806469-43.2013.8.20.0001 se baseia nos princípios constitucionais da impessoalidade, moralidade e legalidade, que impedem a promoção pessoal através da designação de prédios públicos com nomes de pessoas vivas.

Através de portaria, a instituição denominou o campus em Natal em homenagem ao ex-governador Fernando Freire e o Ministério Público, extrajudicialmente, já tentou outras vezes a substituição da nomenclatura do campus da universidade, sem sucesso, como foi o caso da Recomendação n° 002 de dezembro de 2010 na qual representante do MP Estadual pede ao reitor a revogação da portaria n° 1387.

A UERN se negou a modificar a denominação do campus, sob os argumentos de que a revogação da portaria de nomeação implicaria em uma série de consequências para a Instituição; de que não teve o objetivo de promover a pessoa homenageada; e de que a decisão de revogação necessitaria de deliberação junto aos Colegiados Superiores.

Na ação, o MP Estadual pede que a Justiça declare a nulidade da portaria da UERN que atribuiu ao campus de Natal a denominação “Governador Fernando Antônio da Câmara Freire”, adotando todas as medidas administrativas e práticas necessárias para desfazer o que tenha sido implantado, inclusive com a retirada de placas ou outra forma de identificação.

MPRN

Opinião dos leitores

  1. porque também o MP não entra com uma ação para muda o nome da área de convivência do campus central em mossoró, que esta escrito em letras garrafais: GARIBALDE ALVES FILHO. Isso é uma vergonha, universidade de pelegos ! kkkk

  2. Sao dois pesos e duas medidas, sem querer defender o Sr. Fernando Freire (pra mim o pior Governador do RN), agora a lei nao se implica ao TRT- Tribunal Regional do Trabalho, pois os predios do Tribunal homenageam Ministro Francisco Frausto (ainda vivo) e Des. Jose Rocha (tambem vivo), isso de onde se deve cumprir a lei. Alo MP!!!

  3. Será que o MPRN sabe que existe um CMEI-Centro de Educação Infantil, em NATAL, que tem o nome Vilma de Faria?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Comissão de Diversidade Sexual da OAB/RN participa de ação de retificação de nome

A Comissão de Diversidade Sexual da OAB/RN, presidida por Felipe Maux, vai atuar como assistente no processo de retificação de nome na certidão de nascimento de Eimar Silva de Barros Filho para Rochelly Eleonora Silva de Barros. “Sinto-me psicologicamente mulher, mas os vexames são frequentes. Pelo currículo, ninguém quer me oferecer emprego. É uma situação difícil e triste”, ressalta Rochelly que quer realizar a cirurgia de mudança de sexo.

Conforme Felipe Maux, o Rio Grande do Norte ainda não teve nenhum caso de retificação de nome antes de cirurgia para alteração de sexo. “Audiência está marcada para o dia 13 de junho para se comprovar o aspecto social que ele se sente e se porta como mulher, possui estereótipo feminino e apresenta-se como mulher”, disse.

Outra questão que a comissão vai acompanhar é a ação para conseguir os medicamentos que devem ser tomados como preparação para a cirurgia. “Com laudos médicos que comprovam transexualidade, vamos entrar com ação para conseguir os medicamentos pelo Sistema Único de Saúde”, disse o advogado Antonino Pio.

“O apoio da OAB/RN é maravilho e impressionante. Espero que as coisas agora aconteçam. Nunca os travestis e transexuais encontram apoio. Mas eu encontrei aqui”, finaliza Rochelly.

OAB-RN

Opinião dos leitores

  1. A OAB só não tem Comissão para punir Advogados envolvidos em escândalos de desvio de recursos públicos. Mas para qualquer outro assunto…
    A propósito, como se pode falar em diversidade sexual? E não existem apenas homem e mulher, masculino e feminino? Vai ver que encontraram uma brecha na natureza e criaram um ser híbrido dotado de próstata e vagina ou ovários e testículos e por aí vai.
    Saudade do tempo que a OAB se envolvia com a luta pela redemocratização do Brasil, contra as prisões de opositores do Regime, a favor do impeachment de Collor… Hoje se preocupa se João faz xixi sentado…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Vaticano diz que Bento 16 avalia publicar decreto que antecipa conclave

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, informou nesta quarta-feira que o papa Bento 16 avalia publicar um decreto, chamado Motu Propio, que poderá antecipar o conclave para uma data mais próxima de sua renúncia, prevista para 28 de fevereiro.

“O Papa está levando em consideração a publicação nos próximos dias de Motu Propio para precisar alguns pontos da constituição sobre o conclave. Não sabemos se considerará oportuno abordar o assunto do prazo do início do conclave”, declarou Lombardi.

Dias após a renúncia de Bento 16, integrantes do Vaticano disseram que a escolha do novo pontífice deveria acontecer na segunda quinzena de março. Porém, estava em estudo a antecipação da data, já que não seria necessário cumprir os ritos que acompanham a escolha quando é motivada pela morte de um papa.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *