Diversos

FOTOS E VÍDEO: Participante de festa em barcos de luxo joga notas de R$ 50 no mar no litoral de SP

Notas são exibidas em vídeo durante festa com embarcações de luxo — Foto: Reprodução

Um dos participantes de uma festa realizada no mar com dezenas de barcos de luxo em Guarujá, no litoral de São Paulo, foi flagrado jogando notas de R$ 50 na água durante o evento. As imagens, obtidas pelo G1 nesta sexta-feira (18), mostram o homem mostrando um maço de dinheiro durante a celebração, que reuniu aproximadamente 350 pessoas. (ACESSE VÍDEO AQUI EM MATÉRIA NA ÍNTEGRA).

O evento ocorreu na tarde de quinta-feira (17), no Canto do Tortuga, localizado no bairro Enseada, desrespeitando as medidas de prevenção ao novo coronavírus, como o uso de máscaras de proteção e o distanciamento social. Um video (veja acima) mostra um homem jogando diversas notas no mar. Já outro participante da festa comemora a ostentação.

Em seguida, o rapaz que joga as notas vira para quem está filmando e entrega uma grande quantidade de supostas cédulas de R$ 100 e R$ 50 a ele. Outras imagens mostram as embarcações reunidas e centenas de banhistas celebrando em meio a música alta e bebidas. Além de lanchas, iates e motos-aquáticas, duas escunas foram vistas com dezenas de pessoas.

Segundo apurado pelo G1, para participar da festa nas escunas, as pessoas compraram ingressos, que na quinta pela manhã já haviam esgotado. Os barcos de luxo funcionavam como uma espécie de ‘camarote’ e não precisaram pagar para participar do evento, que reuniu ao menos dois DJs. Durante a festa, uma empresária da região também celebrou seu aniversário.

O evento foi divulgado pelas redes sociais e teve centenas de confirmações de presença. Até a última atualização desta reportagem, os organizadores da festa não foram localizados.

Proibição

Conforme os decretos municipais de enfreamento à Covid-19, em Guarujá, está proibida a aglomeração de pessoas e também a locação de embarcações e motos náuticas.

Em nota, a prefeitura ainda informa que enviou equipes da Força-Tarefa, da Guarda Civil Municipal (GCM), além de fiscais de postura e comércio para impedir a festa no fim da Praia da Enseada, no Canto do Tortuga. A operação contou, também, com o apoio da Polícia Militar.

A Capitania dos Portos de São Paulo informou que também foi acionada para fazer a retirada e as autuações das pessoas que estavam no mar. Já na areia, as equipes dispersaram os participantes, apreenderam bicicletas e identificaram uma marina que locou embarcações e será devidamente responsabilizada conforme os decretos. A multa varia de R$ 300 a R$ 9 mil.

Dezenas de barcos foram flagrados em festa no mar em Guarujá, SP — Foto: Reprodução/Jimmi Drone Guarujá

O órgão reiterou que duas equipes de Inspeção Naval da Capitania foram direcionadas ao local a fim de verificar o cumprimento da Lei sobre a Segurança do Tráfego Aquaviário e das Normas da Autoridade Marítima. A ação de fiscalização permanece em andamento. A Marinha do Brasil enfatiza que disponibiliza o telefone 185 para denúncias e emergências náuticas.

Covid-19 na Baixada Santista

A festa ocorre após a Baixada Santista registrar aumento de casos e mortes por Covid-19. Esta alta no número de confirmações foi contabilizada duas semanas após um fim de semana ensolarado, com estradas e praias lotadas na região. Segundo o último levantamento realizado pelo G1 com as nove prefeituras, a Baixada soma mais de 52.323 confirmações e 1.925 mortes causadas pelo vírus.

G1

Opinião dos leitores

  1. E segue a briga de quem roubou ou rouba mais ou menos. Parabéns, tudo farinha do mesmo saco. Muda os cachorros mais …… Prá.

  2. Eita mané mané, isso de fato é uma ostentação idiota e descabida, ridículos nós encontramos em todas as classes sociais, recantos e níveis, não acredito ser de um rico, mais sim um abestalhado. E veja que temos muitos, uns votam no PT, outros no MDB, PSDB E por aí vai, só para corroborar o que vc falou, mais não pensou. Esse buraco começou com nove dedos e a Anta enriquecendo seus filhos apaniguados, os ronaldinhos da vida, copiadores de teses, sócios de grandes empresas, aqueles que no passado catavam excremento de rinoceronte e hoje são ricos. E vc já viu o babaca do lulinha falando e fazendo besteira em uma lancha, cercado por meninas de família boa? Está no YouTube. Vai lá obtuso.

  3. Dinheiro fácil roubado da Petrobrás durante os desgovernos petistas. Devemos sempre lembrar que o PT no poder promoveu o maior roubo do mundo. Devemos lembrar sempre da delação de Palocci, de Marcos Valério, de Sérgio Cabral e muitos outros.

  4. Cara cagada e cuspida da elite brasileira, de familia tradicional cristã e bolsonarista fervorosa.
    Tem uns perrapados que seguem essa turma.
    Caminhamos para um buraco cada vez mais fundo.

    1. Ideal é que essas reuniões sejam realizadas no sitio de Atibaia ou no triplex de Guarujá. Só gente honesta…!!
      Vá lá mané?

    2. Cristão que nem o Lula? Ou o Maduro podre? Ou o Fidel Castro paredon? Ou o médico argentino Tche Guevara? Ou a Anta Dilma guerrilheira?
      Parece que os esquerdistas retiraram as faltas no evento…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Barco japonês é retirado do rio Potengi após 40 anos submerso

Deu no G1RN

A embarcação de madeira “Shineimaru”, submersa há mais de 40 anos, foi retirada do Rio Potengi no final da tarde deste sábado (22). A Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern) informou que o barco é japonês e foi apreendido em 1972, por navegar em águas brasileiras sem autorização. O destino da embarcação será decidido nesta segunda-feira (24).

Devido ao alto custo de levá-la ao país de origem, ela foi abandonado pela tripulação. Com o tempo ficou completamente submersa. A retirada do Shineimaru faz parte das obras de revitalização do Porto de Natal.

A operação se estendeu durante todo o sábado, envolvendo dezenas de técnicos e mergulhadores. Ao final do dia foi possível içar a embarcação por completo, trazendo-a de volta a superfície. Para evitar danos ao meio ambiente, o barco permanece suspenso por cabos. Segundo a Codern, a embarcação está conservada, e por este motivo o órgão está estudando qual será a melhor maneira de proceder com o material.

O vice-presidente do Clube Náutico do Potengi, Valdécio Costa, lembra que tinha 17 anos quando a embarcação foi abandonado no porto da capital. Ele conta que a tripulação transportava carga contrabandeada, época em que o Brasil ainda não vivia a abertura econômica.

“Era muito comum os barcos estrangeiros trazerem uísques importados, produtos eletrônicos, e até coisas simples, como um guarda-chuva. Este barco era um dos que fazia contrabando aqui na região”, relata Valdécio.

Já o presidente do Clube Náutico do Potengi, Renato Jorge dos Santos, afirma que o barco era pesqueiro. “O shineimaru trazia peixe para vender na redondeza, e foi ficando, até ser totalmente abandonado há cerca de 40 anos”, defendeu Renato.

(Foto:G1RN)

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *