Marido mata mulher a tiros e joga vítima de carro em movimento em viaduto de Fortaleza

O homem foi capturado próximo ao cruzamento das rusa Gustavo Sampaio com Raimundo Arruda, na Parquelândia — Foto: Leábem Monteiro/SVM

Um homem atirou na mulher e a empurrou de um carro em movimento, nesta terça-feira (7), no viaduto do Bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza. A vítima foi socorrida, mas teve morte cerebral.

Segundo a polícia, o suspeito tentou cometer suicídio durante perseguição policial, mas foi capturado e levado para Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro da capital.

De acordo com a Polícia Militar, o homem efetuou três disparos contra a vítima. Logo em seguida, ele jogou a vítima do veículo e atirou na cabeça da mulher.

O suspeito tentou fugir, mas teve a placa do carro identificada por equipes do Raio, da Polícia Militar. Durante a perseguição policial, o homem tentou suicídio com um tiro na boca e com cortes de tesoura no pescoço.

Um inquérito foi instaurado e a polícia investiga a motivação do crime. O casal tem dois filhos.

G1-CE

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fábio disse:

    Isso é o que acontece com pessoas que não colocam Deus em primeiro lugar na vida: só desespero e desgraça. Que Deus tome providências em relação a isso porque esse homem, com certeza, foi usado pelo diabo. Ainda tem gente que diz que o diabo não existe. E é exatamente o que ele quer: que ninguém acredite nele.

A experiência joga a favor: pessoas com mais de 50 estão transando mais, aponta pesquisa

Photo by Anastasia Vityukova on Unsplash

Sabe aquela ideia de que amadurecer e passar dos 50 significa também transar menos? É coisa do passado. Chega de achar que amadurecer é sinônimo de uma vida menos ativa ou prazerosa.

Uma pesquisa feita pelo Lumen, um app de encontros para pessoas com mais de 50 anos, mostrou que a maioria das pessoas nessa idade está transando mais e melhor. O motivo apontado por 62% dos entrevistados para este novo cenário é que se sentem mais ousados/ousadas e com menos inibições e neuras na cama.

Ou seja, a experiência joga a favor!

Outro motivo é o tempo livre para experimentar mais, assim como uma libido maior (identificada em 10% dos entrevistados). Mais de 50% também declaram que só vão parar de transar quando estiverem fisicamente impossibilitados.

Apesar dos números positivos, apenas 4% declaram usar camisinha e mais de 80% nunca fizeram um exame de doenças sexualmente transmissíveis.

No Brasil, o número de pessoas da terceira idade diagnosticadas com HIV cresceu 103% nos últimos dez anos. Este crescimento acontece não por conta de uma vida sexual mais ativa, mas por falta de conhecimento e comunicação a respeito dos riscos do sexo desprotegido. Faltam iniciativas focadas nessa faixa etária, ainda vista pela sociedade como um grupo que simplesmente não transa.

É excelente que estejamos, como sociedade, construindo um contexto para que o sexo seja visto como algo saudável e necessário por mais tempo na vida das pessoas. Entretanto, também é importante lembrar que sexo precisa ser feito com responsabilidade e proteção.

Maymui Sato – UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leandro disse:

    Tá vendo Guilherme?

  2. hein? cuma? disse:

    Certo… quero ver se for LIZO!!! hehehe