Diversos

Assinantes de TV da Região Nordeste passam a receber alerta de desastres naturais

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Os clientes de televisão por assinatura dos estados da Bahia, do Ceará, do Maranhão, da Paraíba, de Pernambuco, do Piauí, do Rio Grande do Norte e de Sergipe passaram a receber, durante a programação, alertas de alagamentos, enxurradas, deslizamentos de terra, vendavais e chuvas de granizo.

O recurso já está disponível aos assinantes das empresas Claro (NET), NossaTV, Oi, Sky e Vivo nos estados do Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Norte do país.

O projeto teve início nessa segunda-feira (16), coordenado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em conjunto com as prestadoras de TV por assinatura e o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad).

A decisão sobre o envio dos alertas e os conteúdos são de responsabilidade do Cenad e da Defesa Civil dos estados e municípios e as prestadoras são responsáveis pela ferramenta que enviará os alertas.

O cliente receberá uma mensagem de alerta em formato de um pop-up (imagem sobreposta à tela) com tempo de exposição de 10 segundos e terá a opção de fechar a imagem se quiser. Não é necessário cadastro para receber a mensagem, nem será possível bloquear o recebimento.

A notificação é complementar ao encaminhamento de alertas por mensagem de texto (SMS). Segundo a Anatel, já foram disparados até o momento 17.839 alertas por SMS e 772 alertas no TV por assinatura.

Agência Brasil

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO: Defesa Civil Estadual capacita agentes municipais em ações de prevenção de desastres naturais

O Gabinete Civil do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, realiza nesta semana Curso Teórico e Prático de Prevenção de Riscos, Respostas a desastres e Reconstrução de áreas afetadas, para agentes das coordenadorias municipais. O treinamento conta com a participação de técnicos da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração, e teve início nesta segunda-feira, dia 22, na Escola de Governo, em Natal.

A capacitação tem duração de cinco dias e aborda: legislação vigente; diagnóstico dos danos; elaboração e implementação de projetos, elaboração dos planos de contingência dos municípios e solicitações de recursos para ações em todas as fases de desastres naturais. Com carga horária de 40h, os 57 participantes de 29 municípios, contarão ainda com aula de campo para realização de visita técnica e elaboração de projeto prático.

Para o Coordenador Estadual da Defesa Civil, Elizeu Dantas, a preparação é fundamental para que os municípios possam agir também na prevenção. “Precisamos ter os agentes municipais capacitados para que as ações de prevenção sejam realizadas, e as ações de resposta, assistência e reconstrução aconteçam de forma muito mais ágil em todo o Estado”, destacou.

Segundo um dos instrutores do curso, o Coordenador Geral do Departamento de Prevenção e Preparação da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, Carlos Ribeiro Correia Neto, o diferencial do treinamento está na parte prática. “O módulo que está sendo aplicado aqui é baseado na prática de projetos construídos pelos próprios alunos a partir da visitação de áreas de risco. Dessa maneira o aluno terá a oportunidade de interagir, ter o projeto corrigido e concluirá a capacitação preparado para circunstâncias reais”, explicou.

Para o agente municipal da Defesa Civil de Lajes do Cabugi, Pedro Joventino Alves, a capacitação é fundamental para a integração dos entes municipais com o Estado e também para torná-los aptos em desenvolver projetos, e como agir e sair de situações de crise.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

SMS participa na UFRN de seminário para elaboração do plano para o enfrentamento de desastres naturais

Para contribuir na elaboração do plano de enfrentamento dos desastres naturais, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) Natal, por meio do Programa de Vigilância dos Desastres participa nos dias 22 e 23 de outubro do II (Sem) Desastres – II Seminário Multidisciplinar sobre Desastres, “Construindo Cidades Resilientes”, e a “Oficina de Elaboração do Plano de Contingência e de Exercício Simulado para o Enfrentamento de Desastres Naturais”, no Auditório da Secretaria de Educação a Distância (SEDIS / UFRN).

O seminário que é uma realização da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) tem como objetivos, discutir acerca dos efeitos das chuvas de junho deste ano, no bairro de Mãe Luíza, e estimular a participação popular na construção de um plano de contingência de proteção e defesa civil para a cidade de Natal.

“Esse seminário irá discutir as questões dos desastres naturais, com foco em Mãe Luiza. E é importante a participação porque a SMS exerceu um grande papel de articulação Inter setorial frente ao desastre ocorrido em Mãe Luiza, além de mostrar ações que a secretaria desenvolveu nas áreas de vigilância, promoção e assistência à saúde, no bairro”, destacou o chefe do Setor de Vigilância Ambiental, Marcílio Xavier.

A chefe do Vigidesastre/Vigilância em Saúde Ambiental – SVA/SMS, Denise Cristina Oliveira, estará representando o secretário municipal de saúde, Cipriano Maia Vasconcelos, fazendo uma exposição das ações da SMS durante o episódio de Mãe Luiza, com o tema “Autopercepção e Diagnóstico da SMS com Relação ao Nível de Resiliência Frente às Ações de Respostas aos Desastres Naturais em Natal/RN”. “A SMS participa da elaboração da estratégia de construção de um plano de contingência de proteção e defesa civil para a cidade de Natal, esclareceu Denise”.

Durante o deslizamento em Mãe Luiza, a SMS contribuiu com várias ações como, monitoramento da qualidade da água dos abrigos; entrega de medicamentos; assistência ambulatorial e psicológica; visitas domiciliares aos acamados, hipertensos, diabéticos e pessoas com redução de mobilidade; participação em diversas reuniões junto à defesa civil e outros órgãos envolvidos na busca de solução do desastre.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *