Mulher suspeita de enviar carta envenenada para Trump é detida

Foto: Patrick Semansky/AP

Uma mulher suspeita de enviar uma carta envenenada para o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi detida ao tentar entrar em território americano. A correspondência foi interceptada pelo serviço postal da Casa Branca na semana passada, mas o incidente só foi divulgado no sábado (19).

A detenção aconteceu na ponte Peace, que liga o Canadá ao estado de Nova York, de acordo com uma declaração à AFP de Aaron Bowker, oficial do serviço de proteção de alfândega e fronteiras.

De acordo com relatos da imprensa americana, a suspeita portava uma arma no momento em que foi abordada pelas autoridades.

Envelope

A correspondência com a sustância tóxica, enviada de um endereço no Canadá, foi recolhida antes de chegar ao centro de distribuição que fica dentro da sede do governo norte-americano, em Washington, na semana passada.

Fontes do FBI confirmaram a presença no envelope de ricina, substância letal extraída da mamona e que pode matar uma pessoa apenas com uma pequena quantidade.

Todas as correspondências endereçadas para a Casa Branca passam por uma triagem em busca de produtos tóxicos ou perigosos, como medida de segurança. Em 2013, uma carta com ricina foi enviada para o então presidente Barack Obama e interceptada pelo Serviço Secreto.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Direita Honesta disse:

    Essa esquerdopatia continua cegando as pessoas e destruindo cérebros. O sujeito sequer se dá ao trabalho deler o artigo porque lá está escrito que essa prática também foi tentada contra o Obama, "queridinho" da esquerda americana. E já foi pega uma suspeita pelo atentado.

    • Nono Correia disse:

      O sujeito que diz que a esquerda "destrói cérebros" é o mesmo que escreve "deler". Seria perdoável, mas em seguida ele sugere que Obama é de "esquerda", aí já não dá mais. Mas ainda piora. Ele também sugere que, pelo fato de um presidente ter sofrido um atentado, jamais uma farsa poderá ser montada nesse sentido. O que é ridículo já que um dos maiores baluartes da direita, o ex-presidente criminoso dos EUA, Ronald Reagan, sofreu um atentado a bala em 1981. O outro criminoso de guerra, John Kennedy foi abatido em um atentado. Na pela lógica desse "inteligente", nunca haverá uma farsa nos EUA exclusivamente por esse motivo. Um típico exemplo da "burrice ostentação" que tomou conta do país.

    • Cristian disse:

      O sujeito se denomina Direita Honesta, por ser um raro exemplar.

    • Direita Honesta disse:

      Sr. Nono, até aplaudo sua tentativa infantil de "assassinato de reputação". Mas, seu pífio conhecimento de alguns fatos históricos não basta. Até um mero erro de "dedada" (faltou um "espaço") se presta a seu devaneio. O Partido Democrata abriga sim a esquerda americana (e vc deve saber disso). No mais, vc mistura alhos com bugalhos e tenta me imputar coisas que não escrevi. A propósito, nenhum dos atentados que vc mencionou foi uma farsa. E a prisão da suspeita nos EUA atenta contra essa sua mentira (chamam hoje de "fake news", não é?). Ou ela se voluntariou para mártir? Lá a coisa é séria e vai pesar prá ela. A propósito, quem planejou e financiou o Adélio? E quem pagou seus caros advogados, vc sabe?

    • João Juca Jr disse:

      A esquerda dos Estados Unidos está alojada no Partido Democrata. Os democratas se apropriaram do termo "liberal", mas são "progressistas", estatistas. Barack Obama é sim de esquerda, assim como Hillary Clinton e Bernie Sanders.

  2. Nono Correia disse:

    Operação "Adélio Bispo II". A carta "envenenada" é versão da "fakeada" no bozoró. Coincidentemente tudo acontece no período eleitoral. Só otário para acreditar nisso. Como aqui no Brasil temos uma legião, talvez cole.

    • GCF disse:

      Você está assistindo muito filme americano nessa pandemia….
      Quer dizer que Bolsonaro contratou o Adélio Bispo para esfaqueá-lo e se dar bem nas eleições… seria o cúmulo da burrice e do masoquismo…
      Quanto ao caso americano, deveria-se provar que é como Vc imagina…
      Você apontou que nosso colega comentarista escreveu errado, mas no seu texto, onde critica a escrita, cometeu erro semelhante ou ainda pior quando redige: "Na pela lógica"…
      Aprendeu aonde escrever errado? Teria sido na Escola Municipal Fidel Castro ou na Escola Municipal Tche Guevara???

Advogada transexual que havia sido presa com maconha, é novamente detida após furto em supermercado de Mossoró

Foto: Montagem/Ivanúcia Lope/Inter TV Costa Branca

O Justiça Potiguar destaca nesta quarta-feira(18) que a advogada transexual Maitê Ferreira Nobre, de 24 anos, foi presa em flagrante na tarde dessa terça-feira (17), após furtar um queijo e uma castanha do Pará de um supermercado no Centro de Mossoró. Maitê já havia sido presa há menos de um mês por tráfico de drogas.

Segunda a polícia, Maitê Ferreira teria colocado dois itens sem pagar durante uma compra de R$ 86,00 no supermercado. O sistema monitoramento do estabelecimento percebeu a ação da advogada, e a segurança deu voz de prisão. A Polícia Militar foi acionada e conduziu a advogada para Delegacia de Furtos e Roubos para ser autuada pelo crime. Veja mais detalhes aqui em texto na íntegra.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Da primeira vez que foi presa ela alegou que era perseguição porque era transsexual…
    Quando recebeu a carteira da OAB gritou Lulalivre! e ela que foi presa, ironia da vida.

  2. BC3331986GAC disse:

    Made of PT.

  3. vilanir gurgel disse:

    vão acusar o supermercado de Homofobia, Preconceito, Racismo, Bulling

  4. Cláudio disse:

    Advogada formada na era do PT… não precisa dizer mais nada.

    • Jorge Luiz Mendes disse:

      Isto é formação de caráter não por estudo de formação.

  5. Bento disse:

    Depois quer respeito

    • Diogo disse:

      Foste lúcido, sem destilar ódio ou babaquice. É isso aí, furtou tem que pagar.

  6. Antonio Barbosa Santos disse:

    Uma advogada dos tempos atuais.
    Passa mais tempo em audiência de custódia tentando ser solta que defendendo os clientes.
    A OAB sequer vai abrir PAD. Quem aposta?

    • BC3331986GAC disse:

      OAB ?kkkkkk, Já passou da hora desses " Adevogados " ir as ruas saber o que o Povo Honesto pensam deles.

Menor "barrada" na terra do Tio Sam

A Corte de Imigração dos Estados Unidos marcou para o dia 31 de janeiro uma audiência sobre o caso da estudante paulistana V.L.S., de 15 anos. Ela está detida em Miami desde 27 de novembro, quando foi proibida de entrar no país. A família ainda não sabe o motivo da detenção, nem quando V. será liberada, como o Estado revelou ontem. A garota tinha visto, passaporte e passagem de volta para o Brasil já comprada.

Após nove dias sem contato com a filha, a balconista Alexsandra Aparecida da Silva, de 36 anos, recebeu um telefonema dela ontem à tarde. “Ela está muito chateada. Como marcaram a audiência para o fim do mês, a gente acha que ela só poderá sair em fevereiro. Mas, se é para decidir que minha filha deve voltar, por que não fazem isso logo?”

Diplomatas brasileiros se comprometeram a visitar a garota hoje no abrigo para menores de idade para onde ela foi enviada, segundo o Ministério das Relações Exteriores. A corretora de imóveis Marli Volpenhein, de 41 anos, tia-avó de V. que vive em Miami, também pretende tentar visitá-la hoje, já que é o aniversário de 16 anos da garota.

No setor de imigração do aeroporto, uma pessoa lhe disse que duas coisas podem ter pesado na hora de V. ser barrada: a falta de uma autorização assinada pelos pais da menina e escrita em inglês para que ela viajasse sozinha – o documento estava em português – e a ausência de um papel que concedesse a guarda provisória da adolescente a Marli.

A família garante que enviou ao Consulado do Brasil em Miami a autorização, com tradução juramentada, em 28 de novembro. Já o documento que concede a guarda temporária foi entregue aos diplomatas brasileiros em 5 de dezembro. O Itamaraty informou que está trabalhando para chegar a uma solução rápida para o caso.

Fim do sonho. A notícia da marcação da audiência para o fim de janeiro foi recebida com tristeza por V., segundo sua mãe. “Eles estragaram um sonho que minha filha tinha, que era conhecer os Estados Unidos e visitar os parques da Disney. Ela perdeu a vontade de ficar lá. Ela me disse: ‘Mãe, não quero mais conhecer nada aqui. Só quero voltar para casa”, disse Alexsandra.

V. ganhou a viagem para os Estados Unidos da tia e pretendia ficar lá até 26 de maio. As autoridades americanas dizem que não podem dar explicações sobre o caso para não invadir a privacidade de V.

Fonte: Estadão