FOTOS: Velório de Maradona na Casa Rosada começa com tumulto e homenagens de fãs

Confusão entre fãs e a polícia na entrada da Casa Rosada Foto: RONALDO SCHEMIDT / AFP; Aglomeração na Casa Rosada para o velório de Maradona Foto: Reprodução/TN TV

Pouco depois das 6h (horário de Buenos Aires e Brasília), os portões da Casa Rosada foram abertos para o velório de Diego Maradona, morto na quarta-feira, aos 60 anos, em decorrência de uma parada cardiorrespiratória. Devido ao comparecimento em massa dos fãs, a polícia montou dois cordões de isolamento e usou gás lacrimogêneo para conter princípios de confusão.

Muito antes de a cerimônia começar, os argentinos já se aglomeravam na entrada na sede do governo, que não recebia um velório desde 2010, quando morreu o ex-presidente Néstor Kirchner. Depois de agitação na entrada em razão do pequeno atraso na abertura dos portões, o público começou a ser liberado em pequenos grupos de 20 pessoas. Uma pessoa teria ficado ferida na confusão.

Torcedores expressam comoção ao se aproximarem do caixão de Maradona, e muitos arremessam camisas, bandeiras e outros objetos para homenagear a lenda argentina. O presidente do país, Alberto Fernández, cancelou os compromissos oficiais e é esperado na Casa Rosada nesta quinta-feira.

Familiares do jogador já chegaram à cerimônia e o movimento segue intenso nos arredores do local. As camisas do Boca Juniors são maioria entre os torcedores presentes. Alguns fãs mais emocionados param chorando em frente ao caixão, mas sao orientados pelos seguranças a não permanecer muito tempo por ali.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tom França disse:

    Muita gente vai pra essas coisas, na esperança de encontrar alguém famoso!

  2. Victorino disse:

    Verdade DEL GADO, como vc que acredita que o molusco de 9 dedos, o maior ladrão da república é inocente.

  3. Alberto faustino de moura disse:

    pura falta de opcao de vida voces sendo um eterno idolatra de pessoas que nao leva voce a nada

  4. Gustavo disse:

    Agora que a Covid-19 vai fazer a festa.

  5. natalsofrida disse:

    Raça humana está em decadência. Adorar um sem futuro desses é demais, não podemos esquecer que foi um bom profissional, mas infelizmente não condiz com o pessoal, pessoa difícil, arrogante e fraca, ADORAR, SOMENTE AO CRIADOR, NOSSO PAI QUE NOS DEU A VIDA E TUDO QUE PRECISAMOS!!!!

    • DEL GADO disse:

      POIS É, TEM GENTE QUE IDOLATRA OS "NAROS".. VAI ENTENDER, NÃO É MESMO?

Fãs de Justin Bieber se revoltam e detonam apresentador Ratinho

11_08_26_394_fileJustin Bieber deixou o Brasil na semana passada, mas sua passagem pelo País ainda dá o que falar. Depois de Xuxa criticar o astro canadense, foi a vez de Ratinho soltar o verbo e entrar na polêmica.

No Programa do Ratinho (SBT), desta terça (12), o apresentador detonou o cantor e virou alvo da fúria das fãs de Bieber.

Nesta quarta (13), as beliebers subiram a #RatinhoVoltaProEsgotoSeuVelhoDesgraçado, que chegou a ficar entre os assuntos mais comentados no Brasil.

Em seu programa, Ratinho chamou Justin Bieber de mimado, reclamando das atitudes controversas do astro teen.

— Ele foi um garotinho mimado que veio nesse país de bananas, país de terceiro mundo, fazer uma baguncinha e mostrar para o mundo. Ele cheio de prostitutas, como se nossas mulheres fossem todas vagabundas. Esse cantorzinho de m… faz molecagem e mostra para o mundo como se aqui não tivesse ordem!

Em sua passagem pelo Brasil, Bieber aprontou poucas e boas: visitou uma casa de massagem, foi expulso do Copacabana Palace, abandonou show, se divertiu na balada, pichou muros e maltratou fãs.

Depois de se apresentar no Brasil, Justin Bieber fez shows na Argentina e, mais uma vez, causou polêmica ao usar a bandeira do país dos hermanons para varrer o palco.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fina Ironia disse:

    Finalmente, Ratinho fez um comentário inteligente.

Mais de cinco mil fãs se despediram de Chico Anysio no velório; cremação é hoje

Terminou por volta das 20h deste sábado (24), no Theatro Municipal, no Centro do Rio de Janeiro, o velório do humorista Chico Anysio. Segundo a Central Globo de Comunicação, mais de cinco mil pessoas passaram pelo local para prestar homenagem ao artista cearense.

Chico morreu na última sexta-feira (23), aos 80 anos, no Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul, onde estava internado havia três meses. Ele teve uma parada cardiorrespiratória, causada por falência múltipla dos órgãos, decorrente de choque séptico causado por infecção pulmonar.

“Chico Anysio não morreu, está no coração de todos os brasileiros. É feito Pelé. Por isso que vocês viram o povo vindo ao velório, mesmo debaixo de chuva. Teve até gente de muleta passando por aqui. Nada foi mais importante do que esse comparecimento do público”, disse André Lucas, filho do comediante.

Quem também conversou com os jornalistas na saída do Theatro Municipal foi o ator Lúcio Mauro. Emocionado, relembrou os anos de trabalho ao lado do humorista, a quem considerava “um irmão”. “Chico é amor, é saudade. Convivi com ele por 70 anos. Construímos uma amizade permanente. Considerava Chico Anysio um membro da minha família. Hoje peço perdão, pois deveria tê-lo amado mais, demonstrado mais este amor”, destacou Lúcio.

A ex-ministra Zélia Cardoso de Mello, que teve dois filhos com Chico Anysio, disse que os jovens estavam muito abalados. “Inteligência, talento, criatividade, é difícil dizer qual o maior legado deixado por ele”, disse Zélia.

Cremação

Segundo advogado Paulo César Pimpa, o corpo de Chico Anysio será cremado às 13h neste domingo (25), no Cemitério do Caju, na Zona Portuária do Rio. Chico deixou um testamento e pediu que metade de suas cinzas fossem levadas para Maranguape, a cidade onde nasceu no Ceará, e outra metade para o Projac.

Fãs

Fãs chegaram cedo para acompanhar o velório. A concentração aumentou a partir das 12h, horário inicialmente divulgado para a abertura dos portões, e centenas de pessoas se acumularam na calçada, em meio a fotógrafos e jornalistas. Às13h30, o público finalmente pôde entrar. Por volta das 16h30, uma forte chuva tomou o local, o que fez o público se dispersar.

Familiares e amigos

Pela manhã, os atores Bruno Mazzeo e Nizo Neto, filhos do humorista, foram os primeiros a chegar ao local. Também prestaram as últimas homenagens o irmão do humorista, o diretor Zelito Viana; os sobrinhos, o ator Marcos Palmeira e a diretora Cininha de Paula, sua filha, a atriz Maria Maya; as atrizes Marília Pêra, Glória Pires, Natália Thimberg, Arlete Salles, Ana Furtado e Juliana Didone; os atores Emilio Orciollo Neto, Tim Rescala, Marcos Veras, Marcius Melhem, Leandro Hassum, Marcelo Madureira, Hélio de La Peña, Tom Cavalcanti, o cantor Elymar Santos e os diretores Daniel Filho e Boninho, e o governador Sérgio Cabral, entre outros.

A ex-ministra Zélia Cardoso de Mello e os dois filhos que teve com Chico Anysio chegaram por volta das 12h20 ao Theatro Municipal. A família, que mora em Nova York, desembarcou no Rio na manhã deste sábado e seguiu direto para o velório. Os três entraram pela entrada principal e não quiseram falar com a imprensa.

Ao longo de seus 65 anos de carreira, o cearense Chico Anysio criou mais de 200 personagens e foi um dos maiores humoristas do Brasil com destaque no rádio, na TV, no cinema e no teatro.

Além de se dedicar ao humor, Chico também foi artista plástico. Apaixonado pela pintura, retratou paisagens ao redor do mundo a partir de fotografias que tirava dos países que visitava. Realizou exposições de seus quadros em diversas galerias do Brasil e chegou a afirmar que gostaria de ter dedicado mais tempo à atividade. Ele deixa oito filhos e completaria 81 anos no dia 12 de abril.

Fonte: G1