Ratinho critica “deboche” de jornalistas com transição do Governo Federal, esculacha a Globo News e defende escolhas do presidente eleito

Foto: Reprodução

Ratinho é bem conhecido por não ter papas na língua e falar exatamente o que pensa em seu programa no SBT. O apresentador resolveu desabafar e falou de política ao vivo na emissora, defendendo as decisões do presidente eleito Jair Bolsonaro e detonando as opiniões dos jornalistas da Globo News.

“Eu queria pedir para que alguns jornalistas do Brasil parem. Todo ministro que o Bolsonaro convida, tem sempre alguns jornalistas debochando. Eu acho que o período de deboche já passou. Perderam as eleições. As redes sociais ganharam. Então parem de ser canastrão (sic), um bando de canalhas. É um bando de jornalistas que ficam pegando dinheiro ‘do outro lado’, porque aqui ninguém é besta. E não fiquem me xingando não, porque se me xingarem eu falo o nome e aguento o processo, inclusive”, disparou o apresentador.

Ratinho ainda aproveitou para mandar um recado para os jornalistas da Globo. “Eu tenho televisão a cabo em minha casa. Eu pago, não é de graça. Queria avisar isso à Globo News. Eu não sou obrigado a escutar deboches”, disse o apresentador. Por fim o contratado do SBT ainda concordou com as escolhas feitas por Bolsonaro.

“O presidente escolheu muito bem. O Sérgio Moro será o melhor ministro do Brasil, o Marcos Pontes será um bom ministro [da Ciência e da Tecnologia], o Paulo Guedes será um baita de um ministro [da Economia]. E não adianta chorar. Eu sou a favor da democracia. Quem ganhar, ganhou”, conclui.

Com informações do TV Foco e UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leo disse:

    Pelo nível de ratinho acho q os jornais e jornalistas imparciais estão é rindo.

    • Valdemir disse:

      Os jornalistas que recebem do petrolão extrapolam na crítica, e o ladrão que paga racha de rir. Kkkkkkk, só que o povo não tá nem aí

  2. Bolinha disse:

    Ratinho tá certo, tá do lado da maioria do povo.
    A rede globo e folha de São Paulo, vão entrar em decadência juntos com a esquerda brasileira.

  3. Luis disse:

    Deixa eles sofrerem, ninguém caí nessa armação. Tá todo mundo se lixando pra essa paga pelo dinheiro roubado da Petrobrás. Kkkkkkk

VÍDEOS: Bruxo e ex-secretário de Curitiba teriam extorquido Ratinho do SBT, políticos e empresários

O ‘bruxo’ Chik Jeitoso e o advogado Marcelo Araújo, que já ocupou o cargo de secretário municipal de Trânsito de Curitiba na gestão de Luciano Ducci (PSB), foram presos hoje (20) em uma operação do Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep). Os dois, que foram candidatos a vereador na capital, são suspeitos de extorsão contra empresários, políticos e artistas.

O apresentador Ratinho, do SBT, teria sido extorquido em R$ 5 milhões. A polícia mantém sigilo dos nomes das vítimas. Pelo menos cinco foram identificadas. Dessas, três representaram contra os suspeitos.

De acordo com a polícia, Chik Jeitoso usava perfis em redes sociais e blogs para difamar as vítimas. Um encontro teria sido marcado para hoje (20) no escritório de Marcelo Araújo para que o empresário (que seria Ratinho) pagasse R$ 5 milhões aos criminosos.

As prisões são temporárias, com duração de cinco dias. Segundo o delegado Renan Ferreira, com as provas que já foram produzidas, inclusive com vídeos de tentativas de extorsão, a polícia acredita que será decretada a prisão preventiva, cujo prazo depende da determinação da Justiça.

Um mandado de condução coercitiva – quando a pessoa é levada para prestar depoimento – e nove mandados de busca e apreensão foram cumpridos. A condução coercitiva foi de uma mulher que estaria sendo usada no esquema, mas que não tem participação, segundo a polícia, que não revelou sua identidade.

Investigação

A operação foi batizada de Lomax, em alusão a Kevin Lomax, personagem do filme ‘O Advogado do Diabo’. As investigações começaram há um mês e é sigilosa para preservar as vítimas.

Segundo ao polícia, Chik Jeitoso e advogado Marcelo Araújo teriam convencido uma mulher (que foi conduzida coercitivamente) a registrar um boletim de ocorrência de um fato supostamente ocorrido há 20 anos contra o empresário.

Em troca de não divulgar suposto o caso, a dupla teria cobrado R$ 5 milhões do empresário, segundo o delegado Renan Ferreira.

“Eles angariavam uma pessoa, para registrar um boletim de ocorrência contra as vítimas, e aí fariam um acordo para que essa pessoa sumisse, não mais revelasse nenhum fato desabonador, e aí também com isso retirariam as críticas que Chik Jeitoso, no caso, o ‘bruxo’, divulgaria nas redes sociais”, afirma.

Extorsão

A vítima em questão marcou uma reunião para esta terça-feira (20), com a desculpa de fazer o pagamento para que as prisões pudessem ser efetuadas. Segundo a polícia, há vídeos que comprovam a atuação da dupla, imagens que foram gravadas pelos advogados das vítimas.

A dupla teria ainda outras vítimas, entre empresários, políticos e até artistas de televisão. Seriam pessoas conhecidas, segundo a polícia, mas os nomes não foram revelados. Os valores pedidos, segundo a polícia, eram sempre altos.

“A participação do advogado, quando a gente analisa a relação com um cliente, nesse caso ficou clara a ideia de extorsão. Ao invés de existir uma demanda judicial o que haveria era mais delitos, mais crimes de calúnia, injúria e difamação”.

“Ouvimos hoje essa senhora que fez o primeiro boletim de ocorrência e ela confirmou que ela jamais teria pedido dinheiro. O pedido de dinheiro veio do advogado e do bruxo”, afirma o delegado.

O delegado Francisco Caricati afirma que cinco vítimas foram identificas. Todas foram extorquidas em valores milionários. A polícia não tem informação se algum valor chegou a ser pago aos suspeitos. “Só três fizeram denúncia”, afirma.

Caricati afirma que os fatos usados como ameaças eram sempre distorcidos. “Alguns fatos estavam dentro de um contexto, outros não. Por exemplo, esse empresário, houve uma relação dele com uma mulher. Mas aí tentaram inverter uma história como sendo um caso de estupro. Envolve uma situação que não há como se confirmar isso”, conta.

“Ele (o brux0) também alegava o seguinte: o empresário ficou rico frente a um trabalho de macumba dele. Aí tinha que pagar pra ele senão ia difamar ele nas redes sociais”, relata o delegado da Diep.

As publicações nas redes sociais eram feitas por Chik Jeitoso, com ajuda dos filhos, que alegava ter mais de 200 contas no Facebook e Twitter.

Marcelo Araújo estaria envolvido nas negociações dos acordos, com consciência de que estava cometendo um crime, segundo a polícia. “Ele planejava e ajudava na execução da extorsão”, afirma o delegado Francisco Caricati. “Ele sabia que era uma crime e mesmo assim participava”, diz.

Prisão

Chik e Marcelo serão interrogados no Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). O bruxo deve ser levado ao Centro de Custódia em São José dos Pinhais, e o advogado ao Complexo Médico Penal, em Pinhas, na região metropolitana de Curitiba. A prisão é válida por cinco dias. A polícia já pediu a conversão em prisão preventiva.

A reportagem tenta contato com a defesa dos suspeitos. A assessoria do empresário Ratinho informou que o apresentador não vai se pronunciar. Os advogados de Ratinho afirmam que as investigações estão em andamento e que não vão comentar o caso.

Atuação política

Conhecido por divulgar boatos e informações negativas contra políticos – em especial, nos últimos anos, contra o secretário de Estado Ratinho Junior (PSC) e o prefeito de Curitiba Gustavo Fruet (PDT) – o bruxo Chik Jeitoso faz previsões eleitorais e sobre outros temas. É figura frequente em programas locais de TV.

Marcelo Araújo é advogado, especialista em trânsito, ex-presidente da Comissão de Direito de Trânsito da OAB, e também é constantemente consultado pela imprensa, sobre assuntos relacionados ao trânsito. Sua saída da Secretaria de Trânsito do governo Ducci em 2012 foi conturbada.

Ele renunciou após uma denúncia de que acumulava infrações como motorista. Ele é colunista de um blog de política, praticamente dedicado a críticas ao prefeito Gustavo Fruet.

Chic Jeitoso e Marcelo Araújo foram candidatos a vereador em Curitiba nas eleições deste ano. O bruxo pelo PTN e o advogado pelo PTC.

Portal Paraná

 

Fãs de Justin Bieber se revoltam e detonam apresentador Ratinho

11_08_26_394_fileJustin Bieber deixou o Brasil na semana passada, mas sua passagem pelo País ainda dá o que falar. Depois de Xuxa criticar o astro canadense, foi a vez de Ratinho soltar o verbo e entrar na polêmica.

No Programa do Ratinho (SBT), desta terça (12), o apresentador detonou o cantor e virou alvo da fúria das fãs de Bieber.

Nesta quarta (13), as beliebers subiram a #RatinhoVoltaProEsgotoSeuVelhoDesgraçado, que chegou a ficar entre os assuntos mais comentados no Brasil.

Em seu programa, Ratinho chamou Justin Bieber de mimado, reclamando das atitudes controversas do astro teen.

— Ele foi um garotinho mimado que veio nesse país de bananas, país de terceiro mundo, fazer uma baguncinha e mostrar para o mundo. Ele cheio de prostitutas, como se nossas mulheres fossem todas vagabundas. Esse cantorzinho de m… faz molecagem e mostra para o mundo como se aqui não tivesse ordem!

Em sua passagem pelo Brasil, Bieber aprontou poucas e boas: visitou uma casa de massagem, foi expulso do Copacabana Palace, abandonou show, se divertiu na balada, pichou muros e maltratou fãs.

Depois de se apresentar no Brasil, Justin Bieber fez shows na Argentina e, mais uma vez, causou polêmica ao usar a bandeira do país dos hermanons para varrer o palco.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fina Ironia disse:

    Finalmente, Ratinho fez um comentário inteligente.

Lula no Ratinho vende seu candidato e debocha da Lei Eleitoral

Durante ataque de esquizofrenia, filha mata a mãe estrangulada em Parnamirim. migre.me/9jKdw

Não é verdade que o crime não compensa. É que, quando compensa, muda de nome. Na seara eleitoral, por exemplo, chama-se esperteza. Na noite passada, Lula e Fernando Haddad pisotearam a lei no Programa do Ratinho (aqui e aqui). E daí? Nada. Reza a jurisprudência do TSE que a propaganda eleitoral antecipada é um dos crimes que compensam no Brasil.

No papel, a lei é clara: antes de 6 de julho, nada de campanha. A partir dessa data, a propaganda estará parcialmente liberada –na internet e em carros de som, por exemplo. No rádio e na tevê, só a partir de 21 de agosto. O que torna o crime eleitoral compensatório é a pena: multas de R$ 5 mil a R$ 25 mil. Coisa risível.

Uma das graças da sucessão presidencial de 2010 foram as multas do TSE. Nunca os candidatos se portaram mal tão bem. Dilma Rousseff e José Serra, os dois principais contendores, travaram uma gincana. Na pele de cabo eleitoral, Lula tornou-se um colecionador de multas, desequilibrando o jogo. E daí? Nada.

Uma passagem de março de 2010 dá uma ideia da piada. Lula discursava num pa©mício realizado na cidade de Osasco. Falava para uma multidão, atraída pela entrega das chaves de apartamentos populares. Exibia Dilma a tiracolo. A Alturas tantas, fez troça de uma multa que o TSE lhe impusera na semana anterior.

“Não adianta vocês gritarem nome porque eu já fui multado pela Justiça Eleitoral, R$ 5 mil, porque eles disseram que eu falei o nome de uma pessoa. Pra mim não tem nome aqui”, disse Lula. A platéia, que até então não pronunciara nome nenhum, pôs-se a gritar: “Dilma, Dilma, Dilma…” E Lula, entre risos: “Se eu for multado, vou trazer a conta pra vocês. Quem é que vai pagar a minha multa? Levanta a mão aí”.

Nessa época, presidia o TSE o ministro Ricardo Lewandowski. Instado a comentar o surto criminoso que tisnou 2010, ele tirou o corpo do tribunal fora: “Aplicamos rigorosamente as multas que estejam previstas na lei eleitoral. Não cabe nos pronunciarmos sobre a eficácia das multas, se poderia ser maior ou menor. Foi o Congresso que fixou os valores”.

Meia-verdade. As multas, que já eram ridículas, haviam sido abrandadas pelos congressistas numa minireforma eleitoral aprovada no ano anterior. Mas o TSE, na hora de julgar os “delitos”, exibiu uma jucunda preferência pela cifra mixuruca de R$ 5 mil, a pena mínima.

Pela lei, a reiteração do crime eleitoral sujeita o candidato à cassação do registro. Se eleito, pode não ser diplomado. A presença de Dilma no Palácio do Planalto é prova de que o crime, quando chamado de esperteza, compensa. O melhor a fazer é revogar a hipocrisia, liberando a propaganda. Na média, o eleitor brasileiro já está suficientemente maduro. Já não é todo composto de ingenuidade.

Fonte: Josias de Souza

Ratinho: Lula admite ser candidato 'para não deixar tucano voltar'

A participação do ex-presidente Lula no “Programa do Ratinho”, do SBT, se transformou em um palanque eleitoral para o pré-candidato petista em São Paulo, Fernando Haddad.

“São Paulo precisa ter alguém que tenha o entusiasmo que ele teve quando era ministro”, disse o ex-presidente, ao explicar porque indicou Haddad.

Em sua primeira aparição em um programa de televisão após a descoberta do câncer na laringe, Lula ficou no ar por mais de 40 minutos.

Na entrevista ao Ratinho, Lula também admitiu a possibilidade de voltar a ser candidato à Presidência.

“A única hipótese é se ela [Dilma] não quiser. E eu não vou permitir que um tucano volte à Presidência do Brasil”.

Gabo Morales/Folhapress
Ex-presidente Lula e o ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, participam do programa do Ratinho
Ex-presidente Lula e o ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, participam do programa do Ratinho

Na metade da participação, Haddad foi convidado por Ratinho a subir ao palco para falar.

“A população votará no novo porque a população de São Paulo quer mudança”, disse o ex-ministro, que ainda falou de sua gestão na Educação.

O começo do programa, porém, foi marcado por uma gafe de Lula.

Ao fazer referência a Haddad, Lula disse que o ex-ministro torce para o time do Santos. O pré-candidato respondeu que seu time do coração, na verdade, é o São Paulo.

Quando tratou da questão da saúde pública, o ex-presidente reclamou também da decisão do Congresso, em 2007, de acabar com a CPMF.

“Eles por vingança me tiraram a CPMF, que é um imposto para rico.”

Em grande parte do tempo, Lula falou sobre seu tratamento contra o câncer na laringe. “O tratamento não é brincadeira”, disse.

Ele contou ainda que tem feito duas horas de fisioterapia todas as manhãs por causa de um problema na perna. “Eu já cai duas vezes.” Apesar disso, Lula disse que irá participar com tudo da campanha.

O programa ainda teve um quadro que contou um resumo da história de Lula e outro que tratou do Prouni.

Além disso teve os depoimentos do ex-atacante Ronaldo e do cantor Zeca Pagodinho.

O ex-presidente afirmou que foi ao programa por conta da amizade que tem com o apresentador. “Perguntam por que escolheu o Ratinho. Porque já comi rabada na casa dele e ele na minha”, disse Lula.

Fonte: Folha