Geral

Com 38 esposas e 89 filhos, indiano com ‘a maior família do mundo’ morre aos 76 anos

Foto: Reprodução/Twitter

Morreu no domingo o indiano Ziona Chana, aos 76 anos. Conhecido como líder de uma seita que prega a poligamia, ele tinha 38 mulheres, 89 filhos, 36 netos e um bisneto, e era apontado no país como o “pai da maior família do mundo”. A informação foi confirmada pelo ministro-chefe do estado de Mizoram, Zoramthanga, no Twitter. Ele lamentou o ocorrido e ressaltou que a região se tornou uma atração turística por causa de Chana e sua família.

Segundo o jornal India Today, Chana estava doente desde o dia 7 de junho e tinha problemas crônicos de saúde, incluindo diabetes e hipertensão. O idoso teria ficado inconsciente no dia 11 de junho, quando foi constatado que precisaria de uma transfusão de sangue urgente. Ele foi então internado em um hospital, e morreu por volta das 15h.

O grupo já chegou a ser formada por mais de 180 pessoas e se tornou uma sensação no país, marcando presença em programas de televisão. Apesar do título, não há registro oficial de qual seria a maior família do mundo.

Segundo a imprensa local, todos vivem juntos em uma casa de quatro andares e cem quartos chamada “Chuuar Than Run”, ou Casa da Nova Geração, na vila Baktawng Tlangnuam, a cerca de 55 quilômetros da capital de Mizoram, Aizawl. Todas as mulheres compartilhavam um dormitório próximo do que era o quarto privado de Chana. Segundo a Reuters, Chana nasceu em 1945 e conheceu sua primeira mulher, três anos mais velha, quando tinha 17 anos.

A seita Chana Pawl tem cerca de 2 mil seguidores e todos vivem ao redor da casa. O grupo foi fundado pelo avô de Chana em 1942.

O Globo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Giovana Antonelli fake do Facebook atrai indiano ao Brasil, mas muda de ideia depois

Vocês vão conhecer a triste história de Baku, um pobre rapaz indiano que foi ludibriado por uma brasileira que usava a foto da GIOVANA ANTONELLI no Facebook. Eles conversaram por um tempo e ela o convenceu a vir pro Brasil, mas chegando aqui a mulher de 41 anos e mãe de dois filhos mudou de ideia! Confira a reportagem:

Fonte: Blog Testosterona

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Professor vai sacar salário de R$ 350 e encontra R$ 17 bilhões na conta

Um professor indiano se surpreendeu ao checar seu extrato bancário na internet e descobrir o equivalente a mais de R$ 17 bilhões em sua conta.

Como esperava que seu saldo fosse de cerca de R$ 350, Parijat Saha não conseguiu acreditar no valor mostrado na tela.

Um extrato retirado de um caixa eletrônico comprovou que o professor estava mesmo bilionário.

‘Liguei para um amigo que trabalha no banco e brinquei: ‘talvez esteja sobrando dinheiro no seu banco, por isso o seu sistema está depositando um valor tão alto na minha conta”, disse Saha à BBC.

Fontes no banco dizem, no entanto, que os bilhões estavam bloqueados e que Saha não teria conseguido sacar o dinheiro, se tivesse tentado.

Orçamento
O salário mensal de Saha como professor escolar no Estado de Bengala Ocidental é de 35 mil rúpias (R$ 1,2 mil), mas seu saldo de R$ 17 bilhões está mais próximo do orçamento anual de educação da Índia, que é de R$ 20 bilhões.

Mesmo após ser avisado sobre o ocorrido, o Banco Estatal da Índia (State Bank of India, SBI) se recusou a explicar o que aconteceu.

As sedes do SBI em Calcutá e Mumbai foram alertadas e fontes no banco dizem que funcionários estão tentando descobrir os detalhes do engano.

‘Apesar de eu ter conseguido retirar meu dinheiro, a conta ainda tem bilhões como valor bloqueado. Não sei por quanto tempo vou ter esse valor astronômico no meu extrato’, disse o professor.

Fonte: BBC Brasil/G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Indiano faz mansão de 27 andares, mas não se muda com medo de má sorte

Vá entender. Há excentricidade para tudo. Como a desse indiano que construiu a casa (foto) mais cara do mundo, de 27 andares em Mumbai. Depois de pronta, ele a abandonou porque acredita que, caso se mude para lá, terá má sorte.

A residência custou US$ 1 bilhão (R$ 1,76 bilhão), segundo o jornal inglês “Daily Mail”.

A casa foi construída pelo homem mais rico da Índia, Mukesh Ambani, que tem uma fortuna estimada em US$ 27 bilhões (R$ 47,65 bilhões). A mansão vertical chamada “Antilia” tem mais de 37 mil metros quadrados.

Ele desistiu de se mudar para a nova casa por influência da milenar ciência Vastu Shastra, uma versão indiana do feng shui.

As informações são do G1


Mansão vertical tem 27 andares tem mais de 37 mil metros quadrados. (Foto: AFP)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Humor

Homem com 39 mulheres e 94 filhos quer continuar se casando e produzindo

Com suas 39 mulheres, 94 filhos e 33 netos, o indiano Zionnghaka Chana, 67, afirma que isso não é o bastante e quer “aumentar a prole”, que vive em um grande prédio do nordeste da Índia, informou nesta segunda-feira a agência indiana “Ians”.

“Eu gostaria de viajar além das fronteiras de Mizoram (sua região, no nordeste) e da Índia para continuar aumentando minha família”, disse Chana em seu povoado, Baktawng.

A família de Chana é formada pelo patriarca, suas 39 mulheres, 94 filhos, 33 netos e 14 noras (na Índia, as noras passam a fazer parte da família do marido). No total, são 181 pessoas.

“Como em qualquer outra igreja, acreditamos na existência de Deus, a única diferença é que nosso credo nos permite casar com mais de uma esposa”, afirmou Nunparliana, um de seus filhos.

A família segue as diretrizes de um culto que chamam de “Channa”, que começou com o pai de Zionnghaka, Challianchana, morto em 1997. O movimento foi criado no início da década de 1930 e, quatro gerações depois, conta com 1.700 membros.

Embora não se saiba com toda certeza quantos filhos teve o fundador Challianchana — que se casou com 50 mulheres –, é certo que Zionnghaka é seu primogênito.

A família vive em um imóvel de quatro andares e cem quartos construído em uma colina, e as mulheres praticam um sistema de rotação para dormir com o chefe da família. Porém, a mulher mais jovem é a que ocupa a cama mais próxima.

Mizoram é uma pequena e remota região do nordeste da Índia, na fronteira com Mianmar e Bangladesh e onde, ao contrário do hinduísmo predominante no subcontinente, o culto majoritário é o cristianismo, em suas vertentes protestantes.

Os habitantes foram animistas até a chegada de dois missionários batistas galeses, William Savidge e J.H. Lorrain, que iniciaram seu trabalho pastoral e acabaram proibindo os cultos anteriores.

Na região há um total de 95 seitas cristãs; alguns de seus líderes reivindicam um status de divindade, e em outros casos, como o dos “channa”, a poligamia é permitida.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *