Assassinato do lutador de MMA Luiz de França deve ser concluído em 30 dias; investigações seguem em sigilo

Uma portaria assinada pelo delegado geral da Polícia Civil, Ricardo Sérgio Costa de Oliveira, publicada na edição do “Diário Oficial do Estado” (DOE) desta sexta-feira (7) tem como objetivo “dar continuidade e concluir, no prazo legal, o inquérito policial nº 018/02/2014”, tendo em vista “a repercussão social que rodeiam o fato e despersonalização da investigação” conforme memorando nº 030/14 dirigido pela própria 11ª DP. Com apoio da Comissão formada pelo delegado da 11ª DP, Sílvio Fernando Nunes da Silva e ainda os delegados Danielle Filgueira Soares de Morais, da Divisão de Combate ao Crime Organizado (Deicor) e Márcio Silva Lemos, da Delegacia de Narcóticos (Denarc), a Delegacia de Policia Civil (Degepol) espera concluir em até 30 dias o inquérito sobre o assassinato a tiros do lutador de MMA e instrutor de academia Luiz de França Souza Trindade, em frente a uma academia em Cidade Satélite.

A comissão segue analisando os autos e em busca de mais coletas de provas para se chegar aos dois homens que estavam numa motocicleta usada no dia do crime, que tem como principal suspeito o tenente da Polícia Militar do Rio Grande do  Norte (PM-RN), Iranildo Félix de Souza, que teria tido um desentendimento com a vítima durante um treinamento.

Quanto ao suposto atentado que resultou na morte da ex-mulher do tenente suspeito, Izânia Bezerra Alves, 31 anos, no dia 16 de fevereiro, em uma estrada carroçável em Macaíba, a delegada titular da Deicor, Sheila Freitas afirmou que ainda não pode falar para não prejudicar as investigações. Vale lembrar que o oficial da PM também estava com a ex-companheira, foi baleado, mas um colete evitou que a bala atravessasse. Em depoimento, após declarar a Polícia ter sido vítima de uma tentativa de assalto, Iranildo mudou a versão e disse que o alvo seria a sua namorada, Valéria Cortês, e acredita que ela tenha sido confundida.

Com acréscimo de informações da Tribuna do Norte

Defesa de tenente da PM diz que sua namorada seria alvo de atentado que resultou em morte de ex-mulher

Segundo o portal G1-RN, a advogada Brenda Martins, responsável pela defesa do tenente da Polícia Militar Iranildo Félix, suspeito do assassinato do professor e lutador de MMA Luiz de França Trindade no dia 10, na calçada de uma academia em Cidade Satélite, disse que os alvos do atentado ocorrido no último domingo, em Macaíba, eram o oficial e a sua namorada, Valéria Alexandre Cortês.

Ela contou ao G1-RN que a estudante de Direito Izânia Maria Bezerra Alves, de 31 anos, “estava no local errado na hora errada”. O depoimento da atual companheira do tenente nesta quarta-feira (19), inclusive, é sobre a morte do lutador. A advogada ainda destacou que não existe possibilidade crime passional.

Por fim, a defesa ainda disse que não há nenhuma prova que ligue o oficial da PM ou a sua namorada a morte do lutador. “O caso se tornou midiático. Então a polícia está querendo criar uma situação onde o Iranildo se torne o suspeito, sob a alegação desse desentendimento entre os dois”, afirmou Brenda ao G1-RN.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. joao disse:

    Ele nao tinha dito que foi uma tentativa de assalto, ESTORIA mal contada demais

  2. Igor disse:

    1 eles foram abordados em uma tentativa de assalto, misteriosamente as cápsulas somem, e nada foi levado! Quarta-feira da semana passada o militante tentou suicídio, desistiu a decidiu usar um colete a prova de bala, pra quem queria morrer, é estranho usar um colete. E se foi um atentado, porque não executaram o principal alvo? Estória mal contada !

Polícia não descarta assassinato de lutador em Natal motivado por traição em relacionamento

Traição. Essa é uma das linhas de investigação sobre a motivação do assassinato do professor e lutador de MMA Luiz de França Sousa Trindade, de 25 anos, morto com disparos de pistola na manhã dessa segunda-feira (10), em frente a uma academia em Cidade Satélite, zona sul de Natal. A informação foi confirmada pelo delegado Fernando, titular da 11ª Delegacia de Polícia Civil.

Segundo o delegado, ao portal G1-RN, existem informações de um suposto envolvimento do lutador teria com a mulher do tenente, por isso, está confirmada que ela será ouvida. A possibilidade de vingança, motivada por um desentendimento, também não está descartada.

O tenente da Polícia Militar Iranildo Félix, principal suspeito do crime, prestou depoimento no final da tarde dessa segunda, diz que é inocente e tem álibis. Contudo, a Polícia considera as suas informações fracas, principalmente, quanto aos horários em que ele mencionou e que não batem a biometria e câmeras de outra academia que ele frequentou. A grande contradição é a sua chegada ao estabelecimento somente após o crime.

Após prestar esclarecimentos, o tenente da PM foi liberado por falta, até o momento, de elementos que representem envolvimento. Vale lembrar que no crime ocorrida na calçada da Academia Performance, além de Luiz de França, o professor de artes marciais Ademir Júnior, também foi atingido por um disparo, este na região da perna, e passa bem depois de socorrido.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Francisco Dias disse:

    Pergunto: fizeram teste residuográfico nas mãos e armas do suspeito? Interrogaram o sobrevivente acerca das características dos atiradores?