Defesa de tenente da PM diz que sua namorada seria alvo de atentado que resultou em morte de ex-mulher

Segundo o portal G1-RN, a advogada Brenda Martins, responsável pela defesa do tenente da Polícia Militar Iranildo Félix, suspeito do assassinato do professor e lutador de MMA Luiz de França Trindade no dia 10, na calçada de uma academia em Cidade Satélite, disse que os alvos do atentado ocorrido no último domingo, em Macaíba, eram o oficial e a sua namorada, Valéria Alexandre Cortês.

Ela contou ao G1-RN que a estudante de Direito Izânia Maria Bezerra Alves, de 31 anos, “estava no local errado na hora errada”. O depoimento da atual companheira do tenente nesta quarta-feira (19), inclusive, é sobre a morte do lutador. A advogada ainda destacou que não existe possibilidade crime passional.

Por fim, a defesa ainda disse que não há nenhuma prova que ligue o oficial da PM ou a sua namorada a morte do lutador. “O caso se tornou midiático. Então a polícia está querendo criar uma situação onde o Iranildo se torne o suspeito, sob a alegação desse desentendimento entre os dois”, afirmou Brenda ao G1-RN.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. joao disse:

    Ele nao tinha dito que foi uma tentativa de assalto, ESTORIA mal contada demais

  2. Igor disse:

    1 eles foram abordados em uma tentativa de assalto, misteriosamente as cápsulas somem, e nada foi levado! Quarta-feira da semana passada o militante tentou suicídio, desistiu a decidiu usar um colete a prova de bala, pra quem queria morrer, é estranho usar um colete. E se foi um atentado, porque não executaram o principal alvo? Estória mal contada !

Lutador de MMA é preso por fingir a própria morte

11_40_05_228_fileO lutador americano de MMA amador Charles Rowan se envolveu em uma baita enrascada. Oito meses depois de ser solto por assaltar uma loja de armas em Michigan, nos EUA, o atleta foi condenado por fingir a própria morte. De acordo com o jornal The New York Times, Rowan devia quase R$ 200 mil, o que o motivou a largar tudo e simular um acidente de carro em que teria sido uma vítima fatal. Após a suposta batida, os amigos do lutador teriam arrecadado cerca de R$ 3 mil para custear seu enterro. Após ter a fanfarronice descoberta, Charles Rowan foi condenado a 17 anos de prisão

R7

Lutador brasileiro de MMA morre antes de pesagem no Rio

leandro-feijao-size-598O MMA brasileiro sofreu um duro golpe na quinta-feira. Em meio aos preparativos para a pesagem de uma luta do Shooto 43, evento que aconteceria nesta sexta, no Rio de Janeiro, o lutador Leandro “Feijão” Caetano de Souza, de 26 anos, desmaiou pouco antes de subir na balança. O atleta foi levado em uma ambulância para um hospital no bairro de Botafogo, na Zona Sul da capital fluminense, mas os médicos não conseguiram reanimá-lo – sua morte foi confirmada pouco depois. Até a manhã desta quinta, nem o hospital nem os treinadores de Souza haviam divulgado a causa da morte, Não há informações sobre outros problemas de saúde no histórico do atleta. “Feijão” enfrentaria Gabriel Brasil em um dos combates do evento desta sexta. O Shooto é um dos principais eventos de MMA do país, perdendo apenas para o Jungle Fight. A edição desta sexta foi cancelada.

O atleta era membro da Caçadores Team-Nova União, mesma equipe dos astros José Aldo e Renan Barão, os dois brasileiros que detêm títulos do UFC no momento. Após a confirmação da morte de Leandro, o técnico e empresário André Pederneiras, mentor de Aldo e Barão e um dos fundadores do time, usou sua página no Facebook para se pronunciar sobre o caso. “É com grande pesar que noticiamos o falecimento do atleta Leandro Caetano de Souza. Os motivos ainda não são de nosso conhecimento. Gostaríamos de expressar os pêsames a todos os amigos e familiares”, escreveu Pederneiras, que é proprietário da marca Shooto no Brasil. Os atletas de MMA costumam perder muito peso antes de suas lutas, e muitos têm de recorrer a procedimentos agressivos – como muitas horas de sauna – para atingir o limite de suas categorias.

(Com Estadão Conteúdo)