Geral

FOTO: Meme de garota em frente a um incêndio é vendido por US$ 473 mil

Uma foto de uma garota que sorri, em primeiro plano, enquanto um prédio queima no fundo se tornou um meme já clássico na internet.

Feita em 2005, a foto agora foi vendida por US$ 473 mil (R$ 2,5 milhões) ao ser transformada em NFT (a sigla vem da expressão “token que não se consome com o primeiro uso” em inglês; na prática, é um selo de autenticidade digital que garante a propriedade de uma imagem, e faz do comprador o único dono da imagem). As informações são do jornal “Independent”.

A foto foi vendida pela própria retratada, Zoe Roth, hoje uma mulher de 21 anos que estuda na Universidade de Chapel Hill.

Segundo o “Independent”, a imagem foi registrada pelo pai da menina em 2005. Ela virou um meme pela expressão levemente sádica ao ver uma casa pegar fogo — há uma sugestão sutil de que ela mesma tenha sido responsável pelo incêndio, o que não é verdade. A menina e o pai estavam passeando pelo bairro da cidade de Mebane, no estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, onde viviam, quando o incêndio acontecia.

O fogo, na verdade, foi provocado pelos próprios bombeiros em um incêndio controlado para que eles pudessem treinar.

Roth decidiu transformar a foto de seu pai em um NFT depois de receber um telefonema, em fevereiro. Ela foi convencida de que a imagem poderia render uma boa soma de dinheiro no mercado de NFTs.

O NFT da foto não foi vendido em dólares, mas, sim em uma criptomoeda, o ethereum. A cada vez que o NFT for revendido, Zoe vai receber 10% do valor de transação.

Roth e seu pai procuraram um agente especializado em pessoas cujas imagens foram usadas em memes e, depois, conseguiram dinheiro com a piada.

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

FOTO: Contra o Vasco, atacante Paulo Sérgio, do ABC, perde o gol “mais feito” de 2020, e vira meme

Foto: Montagem

Com gol livre, Paulo Sérgio acertou o travessão no início do segundo tempo no Maracanã; German Cano garantiu vitória e classificação cruz-maltina.

INACREDITÁVEL! Assim podemos definir o gol perdido por Paulo Sérgio aos cinco minutos do segundo tempo, quando o ABC ainda empatava com o Vasco por 0 a 0, no Maracanã.

Sem goleiro, o atacante recebeu livre na pequena área e acertou o travessão após perder o tempo da bola.

Incrédulos, os torcedores reagiram de diversas formas nas redes sociais após o lance perdido. Confira algumas reações!

Reprodução/Twitter

Goal, Terra

Opinião dos leitores

  1. SE ESSE CARA JÁ NÃO IRIA RECEBER SALÁRIO EM DIA, IMAGINA PERDENDO UM GOL DE R$ 1.500.000,00 !!!!!!!!!!!!!!!!!
    E ainda saiu de campo cuspindo marimbondo reclamando com o treinador !!!
    MAIS UMA AÇÃO TRABALHISTA A VISTA ??
    Além da queda, coice !!
    VAI PROCURAR ALGUMA IRREGULARIDADE NO VASCO PRÁ DAR ENTRADA NO TAPETÃO TAMBÉM ????
    Definidos os confrontos da terceira fase da Copa do Brasil.
    O América-RN pega o Juventude-RS e o abc pega…o controle remoto !!!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    1. KKKKKKKKKK ACABOU, ACABOU, ACABOU, PERDEU, PERDEU, PERDEU, PERDEU!!!!! VAI GANHAR UM MILHÃO E MEIO O ELEFANTE VELHO… EM FORMATO DE SUPOSITÓRIO!!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Que cor o X-Men Ciclope enxerga? Entenda meme que é sucesso nas redes sociais

Meme do Ciclope brinca com a cor que o personagem enxerga e viraliza nas redes sociais — Foto: Reprodução/Twitter

O personagem Ciclope, integrante do grupo de mutantes X-Men, virou protagonista de uma série de memes nas redes sociais. Como o herói da Marvel tem o poder de disparar raios vermelhos pelos olhos, a brincadeira é fazer piada com que cor o Ciclope enxerga. Tamanho foi o sucesso que o meme do Ciclope ganhou páginas e perfis próprios no Facebook e Twitter.

Segundo o Google Trends, ferramenta de monitoramento de buscas na Internet, o nome do personagem teve um pico de procura no domingo (15), quando usuários começaram a tentar entender por que o Ciclope virou meme.

Acontece que, até o momento, não há explicação para a origem da brincadeira, que se popularizou rapidamente nas redes sociais. No Twitter, os perfis @drogaciclope e @ciclopememes acumulam juntos mais de 28 mil seguidores – até a data de publicação desta matéria. O Facebook também ganhou uma página dedicada aos memes do Ciclope. Batizada de “Ciclope Mito”, a fanpage está prestes a chegar aos 90 mil likes.

Os posts trazem zoações sobre os mais diversos assuntos, sempre usando como mote da piada o fato de que o Ciclope enxerga em vermelho. Em uma publicação no Twitter, por exemplo, o personagem olha para uma cesta de limões e diz: “droga, só tem tomate”. Já em outro meme, o herói está em um jogo de futebol e, ao ver o juiz levantar o cartão amarelo, reclama que foi expulso.

Ciclope enxerga em amarelo ou vermelho?

Embora a piada divirta os internautas, os quadrinhos dos X-Men mostram que, na verdade, o Ciclope vê em amarelo. Em uma edição da história, foi revelado que o visor de quartzo ruby, responsável por impedir que o personagem dispare raios pelos olhos, faz com que o herói enxergue em amarelo, e não em vermelho, como muitos pensam.

A seguir, confira alguns memes sobre como o Ciclope enxerga.

Techtudo, via Medium

Opinião dos leitores

  1. Caramba, quando eu achei que já tinha lido besteira suficiente nestes chamados veículos de comunicação, vem a gota d'água.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Black Friday Brasil vira meme: ‘tudo pela metade do dobro’

blackfridaymemerep7Os usuários das redes sociais reclamam de possíveis falsos descontos durante a Black Friday no Brasil. A principal reclamação dos internautas é com relação a “maquiagem de preços”. Nas redes sociais, muitos afirmam que no evento brasileiro os produtos são vendidos “pela metade do dobro” do preço original.

As sociais as hashtags #blackfraude e #blackfridaybrasil fazem sucesso entre os internautas, que criaram diversos memes para ironizar a data.

Reclamações

O site Reclame Aqui, especializado em reclamações de consumidores, criou uma página especial para avaliar os serviços durante a Black Friday, sexta-feira de descontos em lojas de todo o País.

Um ranking, constantemente atualizado durante o dia, funciona como um “termômetro” das empresas com mais acusações. As denúncias giram em torno de problemas como mau atendimento, queda dos sites, propaganda enganosa e “maquiagem de preços” (queixa comum na última edição da Black Friday, quando lojas teriam aumentado preços dias antes para simularem descontos).

Evento

Na quarta edição doméstica da Black Friday, que surgiu no Brasil nas vendas apenas pela Internet, varejistas se aproveitam da data para aumentar prazos das ofertas e estendê-las às lojas físicas, num esforço para antecipar parte das vendas de Natal. Em meio à desconfiança dos consumidores após fraudes no ano passado, as empresas não desanimaram e anunciam descontos de até 95% nesta sexta-feira em produtos que vão de roupa íntima a apartamentos.

A fraude mais comum neste evento são as falsas ofertas, com “maquiagem” de descontos que nunca existiram, conforme ocorreu em edições anteriores. Segundo órgãos de defesa do consumidor, a pesquisa de preços deve acontecer não só no momento da compra, como antes dela, para ter ideia de quanto realmente custava o produto fora da Black Friday.

Para auxiliar o consumidor nesse dia, a Serasa Experian liberou gratuitamente a consulta do CNPJ das empresas entre os dia 29 de novembro e 1 de dezembro. O consumidor pode acessar o site da Serasa e consultar a razão social, ocorrência de protestos, cheques sem fundo, ações judiciais, endereço, falências e a existência legal da empresa com a qual pretende fechar negócio.

Além disso, neste ano surgiram algumas ferramentas que ajudarão o consumidor a não comprar por impulso. Sites como Terra Shopping, Zoom, JáCotei.com.br e Buscapé Company fazem o monitoramento de preços para garantir que as empresas não aumentem os preços uns dias antes para depois ofertarem os descontos astronômicos na sexta-feira.

Mesmo assim, as perspectivas de crescimento do faturamento com a data ajudam a explicar o interesse. A empresa de pesquisas E-bit estima que o comércio eletrônico irá faturar R$ 390 milhões com o evento, alta de 60% ante igual período de 2012, quando consumidores reclamaram da manipulação de preços para divulgação de descontos artificialmente maiores. A estimativa de crescimento da entidade para o varejo online em 2013 é de 25%.

Desta vez, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, Camara-e.net, criou um Código de Ética para o evento prometendo suspender a utilização do seu selo “Black Friday Legal” das redes que desrespeitarem as regras. Fazem parte da iniciativa empresas como Netshoes e Ricardo Eletro. Além disso, empresas sócias do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) se comprometeram com o Procon-SP a solucionar pontos críticos da edição de 2012, como falhas no serviço de atendimento e instabilidade nos sites.

Confira dicas do Procon e da Proteste para evitar problemas durante o Black Friday:

– Atrair o consumidor com ofertas enganosas é uma prática abusiva. Caso encontre ofertas desse tipo, denuncie;
– Verifique os preços cobrados antes do dia marcado para o evento. Isso pode ser feito por meio dos sites das empresas que participarão da Black Friday e de outros fornecedores, inclusive na data da liquidação. Assim, evita-se o risco de cair na armadilha de promoções que não são tão vantajosas como o anunciado;
– Leia a política de privacidade da loja virtual para saber quais compromissos ela assume quanto ao armazenamento e manipulação de seus dados;
– Veja a descrição do produto, compare-o com outras marcas e certifique-se de que ele supre suas necessidades;
-Imprima e/ou salve todos os documentos (telas) que demonstrem a compra e confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios, etc.);
-Procure no site a identificação da loja (razão social, CNPJ, endereço e canais de contato). Caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução. Se o fornecedor não possuir essas informações, escolha outro;
– Evite sites que exibem como forma de contato apenas um telefone celular;
– Prefira fornecedores recomendados por amigos ou familiares;
– Instale programas de antivírus e o firewall (sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados) e os mantenha atualizados em seu computador;
– Nunca realize transações online em lan houses, cybercafés ou computadores públicos, pois estes podem não estar adequadamente protegidos.

Terra

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *