Esqueça os metrossexuais. A novidade entre os homens agora é ser spornossexual

 O jornalista britânico que inventou o termo metrossexual, 20 anos atrás, acaba de cunhar o termo para definir uma nova “categoria” de homens: o spornossexual, mistura das palavras “esporte”, “pornô” e “sexual”.

Em um artigo publicado no “Telegraph” esta semana, Mark Simpson decreta os metrossexuais águas passadas e consumadas, afinal, os homens ingleses, hoje, gastam mais dinheiro em sapato do que as mulheres, segundo a empresa de pesquisa de mercado Mintel. Esse comportamento já é comum entre quarentões.

O repórter, então, cria o termo spornossexual para definir a nova geração de homens de vinte e poucos anos. Com abdômens sarados e tatuagens que valorizam os músculos, essa nova geração de metrossexuais é menos apegada às roupas e mais ligada em aperfeiçoar seus próprios corpos. Seus músculos e a pele se tornam os acessórios mais chiques, e a academia é o templo desse tipo de consumo, comparável às lojas de grife.

A nova onda também torna os metrossexuais ainda mais sexuais, pois homens como os jogadores Cristiano Ronaldo e David Beckham, considerados, por Simpson, os símbolos da spornossexualidade, querem ser desejados.

“Um novo termo é necessário para descrever eles, esses homens bombados dos anúncios nos quais o esporte vai para a cama com o pornô, enquanto Mr. Armani tira fotos”, define Mark Simpson, antes de acrescentar: “Vamos chama-los de spornossexuais”.

Mas, ao contrário dos antigos anúncios metrossexuais de Beckham, nos quais seus atributos provavelmente eram reforçados artificialmente, os spornossexuais de hoje usam o Photoshop na vida real: a musculação.

“Para a geração de hoje, as redes sociais, os selfies e a pornografia são os principais vetores da vontade dos homens de serem desejados. Eles querem ser desejados por seus corpos, e não por seus guarda-roupas. E, certamente, não por suas mentes”, analisa o repórter, dando como exemplo o modelo britânico Dan Osborne.

A origem dos metrossexuais

Simpson escreveu pela primaiera vez sobre os metrossexuais em 1994, no jornal “The Independent”, após ir a uma exposição organizada pela revista “GQ”, batizada “É um mundo de homens — Primeira exposição de estilo da Grã-Bretanha para homens” (“It’s a man’s world — Britain’s first style exhibition for men”). À época, ele definiu o futuro da masculinidade como uma mistura entre a vaidade, o consumo e a feminilidade. Ele previu que os homens se tornariam extremamente vaidosos e consumistas, sempre cuidando do cabelo meticulosamente e investindo em roupas e acessórios caros. Ainda apostou que eles seriam o maior mercado consumidor da década de 1990 e das subsequentes. Foi, porém, só em 2002, quando Simpson voltou ao assunto em uma reportagem para o site Salon.com, “Conheça os metrossexuais” (“Meet the metrosexual”), que a palavra “pegou” e passou a ser usada em todo o mundo.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. alexandre medeiros disse:

    neologismos da discriminação sexual. homossexuais e pronto.

O boom dos blogs de moda já passou, diz Blogueira Shame

A mineira Priscilla Rezende, 37 anos, vem criando inimizades na web há cerca de um ano. Seu blog, o Blogueira Shame, provoca reações de amor e ódio entre internautas aficcionados por modae beleza. Em mais de 2.900 posts, ela relata, com a ajuda de leitores, todos os “escorregões” das blogueiras de moda: desde erros de ortografia e gramática até a publicidade velada – quando blogueiras elogiam um produto em troca de algum tipo de remuneração ou “presente”, sem deixar este fato explícito ao leitor. Isso graças a Deus não acontece em Natal.

O teor escrachado – e em alguns casos cruel – de alguns posts publicados por Priscilla fez com que seu blog ganhasse muitos cliques – com visitas tanto de admiradores quanto de críticos, como as próprias blogueiras. Mais de 22 milhões de internautas já acessaram o Blogueira Shame desde setembro de 2011, com uma média de 200 mil pageviews diários. Segundo Priscilla, o blog não lhe rende nenhum lucro. “Só dores de cabeça”, disse a blogueira em entrevista ao site de VEJA.

Até julho deste ano, a identidade da Blogueira Shame era sigilosa. Mas, por um descuido de Priscilla ao se conectar em uma de suas redes sociais, foi descoberta. A notícia causou furor na web, lançou a autora na mídia e tornou seu blog ainda mais conhecido. Hoje, ela é convidada a discutir moda e internet em eventos renomados como o ‘YouPix’ e, de blogueira, tornou-se analista de redes sociais para empresas – apesar de sua profissão ser farmacêutica. “Quem realmente entende de moda, me adora. Jornalistas que admirei a vida inteira, de repente, viraram fãs do meu trabalho. A Julia Petit, por exemplo, sempre foi meu ídolo. Sem o blog eu nunca a teria conhecido pessoalmente”, afirma. Confira trechos da entrevista feita por Ana Clara Costa, para revista Veja:

:

Veja.com – Há quanto tempo você inspeciona a atuação das blogueiras de moda na internet?

Priscilla Rezende – Desde setembro do ano passado, quando meu blog foi criado.

Veja.com – Quando nasceu em você essa percepção crítica em relação aos blogs?

P. R. – Eu tinha um blog de moda (o Sacola Phyna), vivia nesse meio e conheci muitas blogueiras. Aí eu ficava sabendo das histórias de bastidores e via as mentiras que elas contavam para as leitoras nos blogs e no Twitter. Antes mesmo de ter o Blogueira Shame, eu já criticava isso no meu Twitter pessoal. Venho alertando e criticando há uns três anos.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Renato Souza disse:

    O blog potiguar Nathy&JU, de Nathalya Farias e Juliana Flor, merecia uma chamada de destaque nesse blog.

Estilista de sucesso no mercado europeu promove workshop em Natal

A estilista Caroline de Souza, que já comandou vários desfiles do Athenas Fashion Week, está passando uma temporada em Natal para promover um workshop sobre desenho de moda.

Caroline que é sucesso no mercado europeu com apresentações em Milão, na Itália, fica em Natal até fevereiro, mas o workshop já começa esta semana no Café Salão, na Ribeira. As reservas para inscrição no evento já estão disponíveis no site http://www.carolinedesouza.com/workshop.

O workshop de desenho de moda é idealizado para estilistas, estudantes da área, fashionistas e curiosos que simplesmente gostam do tema. Serão três módulos desenvolvidos sempre em dois dias: 18 e 19 de janeiro; 24 e 25 de janeiro; e 31 janeiro e 1º de fevereiro.

Mais informações estão disponíveis no próprio site de reservas.