Economia

Clientes da MRV estão preparando protesto neste fim de semana

As reclamações são diversas. Vão desde atraso nas obras, cobranças indevidas até falsas promessas. Cansados, os clientes da construtora MRV que está com dois empreendimentos em fase de construção (Nimbus e Veleiros) vão realizar um mega-protesto neste final de semana. Mais especificamente no sábado (5) em frente, a partir das 10h30, em frente ao stand de vendas da construtora.

O movimento começou a ganhar força através das redes sociais e há poucas horas foi criada até uma hashtag #MobilizaçãoMRV para atingir o maior número de usuários do Twitter e Facebook.

Em julho do ano passado, os clientes da construtora já haviam feito uma mobilização parecida.

Tem cliente que comprou o apartamento dois anos antes de se casar e que hoje já está casado, morando na casa dos pais e sem previsão de quando vai receber. Haja paciência.

 

Opinião dos leitores

  1. Em relação a incompatibilidade…Existe uma vistoria que é feita pelo comprador. Ele recebe o apto após assinar uma vistoria. Se ele conferiu e constatou erro, jamais deveria receber.
    Quando o cliente adquire um MRV, na mesma hora ele recebe um Memorial Descritivo para isso…
    Atraso de obra, atrasou mesmo…concordo com vc. Mas está pagando pelo erro dela. Coisa que ninguem fez aqui em Natal.

  2. Pelo que pude perceber o Senhor ainda não foi convidado a visitar nossas obras.
    Nossos aptos tem muita ventilação. Em relação ao sol, todo e qualquer empreendimento tem seu lado nascente e poente. Quem compra no lado poente, está ciente que comprou no sol. Isso pode ser um MRV, como pode ser um apto de 5 milhões, na beira mar.
    Falando de distância entre os prédios, cada obra tem sua metragem…Basta o cliente optar pela melhor pra ele.
    Presídios? O Senhor sabia que temos muitos apartamentos que possuem até 52m² só de jardim…
    É muito fácil falar sobre o que ouvimos por ai…
    Que tal entrar em nossos stands e solicitar uma visita a obra?
    Eu mesma terei uma enorme satisfação em acompanhá-lo.

  3. Caro Sr. Junior Anjos,
    Pau mandado (peão) não é um termo educado para tratar pessoas que trabalham todos os dias, de sol a sol, finais de semana e feriados.  São profissionais que se qualificaram no mercado e pagam a anuidade mais cara de todas as ordens: Anuidade do Creci. Eu sou uma dessas corretoras. Não sou pau mandado, apenas acredito na empresa que ESCOLHI trabalhar. Conheço todas as construtoras de Natal, tanto as regionais, quanto as nacionais e vou afirmar…Nenhuma está fazendo acordo com ninguem! Pagando juros de obras e alugueis RETROATIVOS só a MRV. Trabalho na MRV por que acredito na política da empresa e na transparência com que ela atribui todos os seus lucros e resultados. Uma empresa que atua a 32 anos no mercado e já atende 110 cidades no país, com 35.000 funcionários registrados – CLT.
    Todas as construtoras estão atrasando. Mas se fazem de mortas na hora que o cliente tenta um acordo.
    Engraçado não é…quando a empresa não faz acordo ela é ruim…quando ela faz acordo é ruim também?
    Da mesma forma que a MRV está reparando o erro junto aos seus clientes, o Sr. Junior também poderia reparar o seu erro em tratar com tal grosseria nossa classe.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Denúncia

MRV vende condomínio que está atrasado como se as obras estivessem avançadas

A construtora MRV está distribuindo panfletos publicitários atraindo potenciais consumidores a comprarem as últimas unidades do condomínio Nimbus, em Nova Parnamirim.

Até aí tudo bem. Mas havemos de recordar posts anteriores aqui no Blog, que a mesma empresa se tornou pesadelo para muita gente em virtude, justamente, de atrasos nas obras do citado complexo residencial.

Desde outubro do ano passado que a MRV deveria ter entregue as primeiras unidades do Nimbus, e acabou frustrando os planos de muita gente. Até as alegrias de um casamentos foram minimizadas porque os noivos ficaram sem o teto prometido no primeiro prazo pela MRV.

A indignação chegou ao Twitter com direito a perfil, o @mrv_saiadessa, um canal de protestos que acolheu e amplificou as denúncias de quem se sentiu lesado pela construtora.

Pasmem, pois, que nesse panfleto recebido hoje num sinal pelo blog, a MRV ainda diz que as obras estão avançadas, confesso que não entendi a propaganda. Se as obras estão atrasadas quase um ano, como pode elas estarem avançadas?

Vejam o panfleto recebido hoje pelo blog dizendo que a promoção é válida até 31/07/2011:

Opinião dos leitores

  1. Novamente a MRV está me cobrando parcelas de códigos IN 01, IN 02 e IN 03, que foram pagas no ano de 2010 para a Caixa Econômica Federal através de depósito em conta, referentes a juros de fase de obras do empreendimento, que por um erro do banco com as contas 001 e 012, acabaram cobrando também da MRV, como se eu não estivesse efetuado o pagamento, sendo assim, as parcelas foram pagas para a Caixa Econômica Federal duas vezes. No ano de 2011 a MRV me cobrou as parcelas citadas, e consegui resolver o problema enviando os comprovantes de depósitos para a central de relacionamentos e também comparecendo a Caixa Econômica Federal, a qual reconheceu o erro e disse que ressarciu para a construtora MRV o valor pago por ela, ficando assim, tudo resolvido. Agora este ano de 2014, essas parcelas apareceram novamente no meu extrato on line do site da MRV, e estão sendo cobradas novamente, por isso enviei para a central de relacionamentos da construtora os comprovantes , e solicitei "novamente" a baixa dessas parcelas.
    Gostaria de dizer a MRV, que se houve erro no banco Caixa Econômica Federal, a culpa não foi minha e não posso ser responsabilizado por isso, e como que em 2011 vocês deram baixa nas parcelas resolvendo o problema e agora cobram novamente? A partir do momento em que apresentei os comprovantes de depósitos provando que fiz a minha parte, se a MRV não foi ainda ressarcida pelo pagamento em duplicidade, a mesma tem que resolver com o banco e não comigo, pois não vou pagar por duas vezes essas parcelas.

  2. ENTREGUEI TODA DOCUMENTAÇAO E O CHEQUE CALCAO PARA O CORRETOR E UMA SEMANA ANTES DE ASSINAR O TERMO DE COMPROMISSO DE COMRPA E VENDA DESISTI DA COMPRA, FELIZMENTE, POIS ENCONTREI UM OUTRO APTO. DE UMA CONSTRUTORA NATALENSE QUE ESTÁ CUMPRINDO O PRAZO ATÉ O MOMENTO NAS OBRAS.

    QUEM COMPROU, POIS CONHEÇO VÁRIOS, JA SE ARREPENDERAM, PORTANTO, NAO ACONSELHO A NINGUEM ADQUIRIR UM IMOVEL DESTA CONSTRUTORA.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *