Diversos

NÃO HOUVE SOBRECARGA: Vinte dias após festas de fim de ano, número de internações por Covid-19 no RN sobe pouco

Segundo dados disponibilizados pela Secretaria de Saúde do Rio Grande do Norte(Sesap), o temor de um possível aumento expressivo no número de internações em leitos críticos de Covid-19 após as festas de fim de ano, por mais alarmante que seja o cenário atual, felizmente, não se confirmou. Após 20 dias da virada para 2021, há um aumento no número de pessoas internadas, mas não houve uma sobrecarga nos hospitais.

Os dados ainda apontam que em 30 de dezembro de 2020, quando algumas grandes festas de pré-reveillon já eram realizadas no Rio Grande do Norte, havia 151 pessoas internadas em leitos críticos nos hospitais públicos e em leitos contratados pelo SUS no estado. Nessa quarta-feira (20), às 12h50, o número de internados era de 158. O percentual de leitos críticos ocupados no estado é de 62,45%. Há 84 leitos disponíveis (33,20%) e 11 bloqueados (4,35%).

Com acréscimo de informações da TN

Opinião dos leitores

  1. Esse número de pessoas infectada, são das eleições, onde em cada município do RN, havia muitas passeatas , o povo sem máscara, e agarrado… Não tem nada haver com festa de final de ano. Tira por aqui, quem saiu no Natal o final de ano para se aglomerar??

  2. Eles esqueceram de uma coisa simples, as pessoas que se aglomeraram no Natal, são as mesmas que se aglomeraram no ano novo e serão as mesmas que vão se aglomerar no carnaval, quem está em casa, se cuidando ou em isolamento continuaram com os mesmo cuidados, são 35% da população, o que realmente provocou esse aumento foram os que foram as ruas participar das campanhas políticas principalmente nas cidades do interior que foi justamente onde mais aumentou o número de casos e de mortes.

    1. Perfeito Luciano, a grande culpada dessa 2ª onda são as campanhas políticas e o TSE que afirmou não haver risco, isso ninguém lembra.

  3. Mas esse povo que foi, em sua maioria, não era de outros Estados?
    Esse pessoal foi levando de volta pros seus lugares de origem.

  4. Quem tinha dinheiro para pagar a fortuna dos ingressos e hospedagem é o rico de SP que hoje lota hospitais por lá, não aqui.
    Se tinha alguém dessa cidade nessas festas caras e polêmicas, era jornalista e blogueiro que ganha tudo de graça mesmo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Dormir pouco intensifica o sentimento de raiva, conclui estudo

(Foto: Reprodução)

Se você está se sentindo muito irritado ou com raiva ultimamente, saiba que essa sensação pode ser devido à falta de uma boa noite de sono. Pelo menos é o que sugerem pesquisadores da Academia Americana de Medicina do Sono, nos Estados Unidos. Em um novo estudo, eles viram que essas emoções estão diretamente ligadas à qualidade do descanso noturno.

Os cientistas controlaram os registros diários do sono de 202 estudantes universitários, além de monitorar o estresse e a raiva de cada um. Após a análise dos casos, os resultados mostraram que os indivíduos relataram sentir mais raiva após noites em que dormiam menos do que o normal.

Além desse experimento, a equipe conduziu outro teste envolvendo 147 pessoas. Os participantes foram divididos aleatoriamente em dois grupos: um deles manteve sua programação regular de sono e o outro dormiu cinco horas a menos em duas noites. Após essa período, a raiva foi avaliada durante a exposição a um ruído irritante.

Como resultado, os cientistas descobriram que indivíduos que dormiram melhor se adaptaram ao barulho e relataram menos raiva após dois dias. Em comparação, aqueles que dormiram pouco exibiram mais raiva em resposta ao ruído, sugerindo que perder o sono prejudica a adaptação emocional a circunstâncias frustrantes.

“Esses dados são importantes porque fornecem fortes evidências causais de que a restrição do sono aumenta a raiva e a frustração ao longo do tempo”, disse, em nota, Zlatan Krizan, líder do estudo. “Além disso, os resultados do experimento diário sugerem que esses efeitos se traduzem na vida cotidiana, já que adultos e jovens relataram mais raiva em dias em que dormiram menos”.

Galileu

Opinião dos leitores

  1. Por isso que se a pessoa estiver no supermercado, farmácia, etc e falar mal do rei do gado, já aparece um boi espumando pela boca, de tanta raiva.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *