Denúncia

Guarda Municipal age em ocupação irregular dos canteiros da Av. das Alagoas, na Zona Sul de Natal

FOTO: Divulgação SEMDES

A Guarda Municipal do Natal (GMN) comandou na manhã desta quinta-feira (10) uma operação de retirada de barracas e pessoas que estavam morando no canteiro central da Avenida Das Alagoas, na zona Sul da capital. Além da GMN, a operação reuniu a Semtas, Semsur, Semurb, STTU e Urbana, que detectaram a utilização de menores de idade sendo direcionados para pedir esmolas aos motoristas que trafegam pela via.

De acordo com o subcomandante de Segurança da GMN, Carlos Cruz, a operação ocorreu de forma tranquila, sendo efetivada uma abordagem humanizada realizada pelos servidores da Semtas, onde foi explicada a situação irregular que estava ocorrendo e solicitada a evacuação da área. “Os guardas municipais realizaram o trabalho de segurança de área. Conversaram com as pessoas e a retirada aconteceu de maneira pacífica sem qualquer tipo de utilização da força”, relatou.

O subcomandante ainda informou que as guarnições de patrulhamento ostensivo da GMN estão atentas para inibir o processo de utilização dos canteiros da cidade de maneira irregular. Para isso as rondas devem comunicar qualquer ação ilegal de ocupação para que as medidas legais sejam tomadas. “Colocamos nossos guardas de prontidão para evitar que novos locais públicos sejam invadidos e que crianças sejam usadas como pedintes”, concluiu.

No local foi encontrado muito lixo acumulado num terreno próximo do acampamento. Todas as pessoas foram orientadas pela equipe de assistência social e aquelas que precisavam de algum tipo de ajuda foram encaminhadas para o atendimento social necessário.

Opinião dos leitores

  1. Deveriam retirar também as barracas instaladas vendendo frutas e verduras, pois os carros param para comprar e fica o caos, perto do colégio Lurdes Guilherme

  2. Perfeita a ação da prefeitura de Natal para retirar esses aproveitadores dos canteiros centrais da cidade, falta agora retirar o pessoal do baldo próximo ao passo da pátria e da Alexandrino de Alencar próximo do bombeiro.

  3. Ação inócua, hj a tarde os canteiros da Av Das Alagoas em Neópolis continua ocupados, por crianças, velhos, adultos embriagados, barracas e tudo mais.

  4. Conseguir um lugar para as pessoas que estão nos canteiros, é uma tarefa muito complicada, mais fácil fazer uma “limpeza”.
    Os cidadãos de “bem” aplaudem.
    Engraçado que na campanha, essa ação tão “importante” não foi executada.

    1. Nossa, Odin. Que resposta original. Só jênios que nem você conseguem arranjar uma solução simples assim para um problema tão complexo. Duas palavras pra você: Para béns?

    2. Uma resposta adequada para quem aponta o dedo para os 'cidadãos de bem".

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Semsur pede à população para denunciar quem levar plantas dos canteiros e praças da cidade; veja como

17588O programa de ajardinamento de praças e canteiros reiniciado há pouco tempo pela Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), vem sofrendo com a ação de cidadãos que estão retirando as plantas colocadas pela Prefeitura do Natal. A Semsur lembra que cuidar das praças e canteiros é uma obrigação do município, mas a população precisa fazer sua parte preservando o que vem sendo feito em prol do bem coletivo da cidade.

Para manter as praças e canteiros bonitos e ajardinados, a Semsur faz um apelo para que as pessoas não retirem as plantas e que a população denuncie os infratores e coíbam esse tipo de vandalismo entrando em contato com o Departamento de Paisagismo da secretaria pelo telefone 3232.2545 ou avisando ao policial mais próximo.

A Semsur já prestou queixa na Delegacia de Polícia, para que os atos de vandalismos sejam investigados e os culpados punidos e a Guarda Municipal foi acionada para intensificar a proteção aos canteiros e praças.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cidades

Semurb convoca comerciantes instalados irregularmente em canteiros de Natal para reunião

Treze comerciantes e ambulantes instalados irregularmente nos canteiros das Avenidas Ayrton Senna, São Miguel dos Caribes e das Alagoas, na Zona Sul da capital, foram convocados para uma reunião na próxima quarta-feira (22), na secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb). Os comerciantes foram notificados pela fiscalização ambiental no último sábado (18), pela ocupação irregular dessas áreas.

A ação faz parte de um trabalho que tem como objetivo recuperar as áreas públicas da cidade, que estão sendo ocupadas de forma gradativa e irregular. De acordo com o fiscal ambiental da Semurb, Paulo Alexandre, todos os comerciantes notificados serão orientados sobre a atividade e será verificada a existência de licença emitida pela secretaria de Serviços Urbanos (Semsur), que autoriza ou não o funcionamento desses estabelecimentos.

O fiscal explica que em muitos casos existe autorização para as cigarreiras, mas as pessoas acabam instalando no local outro tipo de atividade que vai além da finalidade expressa na licença, como pequenos restaurantes, bares ou bancas de venda de frango assado, por exemplo. Além disso, acabam ampliando o comércio em alvenaria e instalando banheiros com sistema de fossa em área pública.

Devido a essa ocupação outros problemas também são encontrados pela fiscalização como poluição atmosférica com fumaça de churrasqueira, poluição sonora proveniente de equipamentos de som amplificado, paredões de som ou apresentações de músicos para atrair clientes, além da poluição do solo e a privatização do espaço público.

Ainda segundo Paulo Alexandre, os ambulantes notificados serão informados sobre os procedimentos a serem adotados pela Semurb e também a buscar a autorização junto à Semsur, ou ainda o remanejamento para um local adequado e autorizado.

Opinião dos leitores

  1. sou morador da rua são miguel dos caribes, nós moradores vivemos os domingos de terrror já que existe uma feira livre nesta localidade, feira esta que é uma verdadeira favela, não existe nenhuma infra estrutura disponibilizada pela prefeitura, sem contar que a bebedeira e som automotivo com volume ensurdecedor traz enormes inconveniência a todos nós. seria muito a SEMURB e a SEMSUR darem uma fiscalizada por lá.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *