Operação integrada da Guarda Municipal e Semsur notifica comércios irregulares na orla de Natal

Fotos: Divulgação

O Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal do Natal (Gaam/GMN) está apoiando ações de fiscalização que estão acontecendo na área das praias de Areia Preta, Miami e Praia do Meio. A operação une a GMN e a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) na averiguação de denúncias de comércios irregulares instalados naquela região.

Na primeira operação realizada no início do final de semana, os guardas municipais e fiscais conseguiram identificar três pontos de ocupação e comercialização de produtos sem a devida autorização dos órgãos competentes. Nos locais foram possíveis identificar diversas irregularidades, a exemplo de instalação improvisada de fogão, botijão de gás, preparação de alimento em situação inadequada, armação de tendas, além de colocação de cadeiras, ponto de lavagem de louça precário, entre outras constatações.

De acordo com informações repassadas pelo coordenador do Gaam/GMN, Isaac Cruz, os três pontos irregulares detectados pelas equipes tiveram os responsáveis notificados, sendo os mesmos informados da proibição e das punições, como multa e apreensão dos equipamentos, em caso de desobediência às normas legais. “Foram recebidas denúncias de ocupação irregular de área pública e comércios que não estavam autorizados a funcionar naquele local. Os responsáveis foram notificados e devem seguir o que registra a lei”, reforçou.

As ações de fiscalização do Gaam/GMN apoiando as equipes da Semsur devem continuar nas praias da capital durante todo o período do verão. O cidadão pode denunciar ocupação ou invasão de área pública ligando para o telefone 190, do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) que as viaturas da GMN serão acionadas para averiguar a denúncia.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chico Paulino disse:

    Em Búzios, Nísia Floresta, os barraqueiros estão tomando conta da praia. Todos sem qualquer registro e higiene.

  2. Joaquim disse:

    A prefeitura não resolve esse problema e
    muito menos tirar as carroças da cidade

  3. Vei de Rui disse:

    Deixem o povo trabalhar, olhem a crise que estamos vivendo, são mais de 14 milhões de desempregado e vocês ficam tirando o direito do cidadão ganhar o pão de cada dia. Vejam a praia de Iracema no Ceará, a noite é uma festa.

  4. Santos disse:

    Faltou praias do forte e redinha, a desorganização é total.

  5. Pedro disse:

    Essa fiscalização é uma piada. Vão ali da praia do meio a praia do forte, ali está cheio de ocupações irregulares. Ação municipal só para dar mídia.

  6. JOAO disse:

    Alguém da Sensur pode explicar quem são os donos do terreno na Ayrton Senna que é uma área de proteção e fica no flamboyants, todo dia parece uma construção nova era só comércio e agora são casas e sem falar na aérea dos apartamentos onde estão construído casas onde eram garagens.

  7. Cebola rôxa disse:

    Pelo menos ai não tem produtos de origem proibidas. Quanto a orla é bagunçada.

  8. Mário disse:

    Inclui mais um jabuti no projeto esdrúxulo, cria a patente de General de Brigada das Guardas Municipais kkkkkk

  9. Manoel disse:

    A orla de Natal é uma comédia para não dizer bagunça… Nossa capital tem uma orla com o visual mais bonito do Nordeste, mas é a suja e mais bagunçada!

Guarda Municipal encontra vestígios de treinamento de tiro com arma de fogo em área de preservação do Parque da Cidade do Natal

Foto: Divulgação SEMDES

A Ronda de Proteção Ambiental da Guarda Municipal do Natal (Ropam/GMN) realizou na terça-feira (12) uma incursão nas trilhas de vegetação nativa dentro da Zona de Proteção Ambiental 01, que engloba o Parque da Cidade do Natal. A medida possibilitou os guardas municipais encontrar pontos de invasão e vestígios de locais suspeitos de estarem sendo utilizados para treino de tiro com arma de fogo.

A área de vegetação é de acesso restrito e fica em ambiente isolado onde o tráfego de pessoas não é permitido sem autorização prévia dos órgãos ambientais. Durante a incursão foram encontradas garrafas pets com volume de dois litros cheias de areia e com marcas de tiros efetuados utilizando armas de fogo. “Acreditamos que estavam utilizando o local para aperfeiçoar o tiro com armamento de fogo”, contou um dos guardas.

Os guardas do Ropam também conseguiram identificar que algumas placas de aviso de proibição ao acesso à área de preservação estavam marcadas com diversos buracos ocasionados por projéteis de chumbo. Outra percepção foi no tocante a vegetação, onde foi possível identificar o tráfego de pessoas nas matas e dunas.

De acordo com a Coordenação do Ropam/GMN, as incursões na região onde foram encontrados os vestígios de invasão e treinamento com arma de fogo passarão a ser melhor monitorados no intuito de identificar e deter os invasores.

O Ropam foi criado em julho de 2019 e tem a missão de ser um reforço na segurança da área onde está localizado o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte. A medida ampliou o efetivo de guardas municipais que atuam no patrulhamento das trilhas pavimentadas e naturais do Parque, como também reforçou as guarnições nas entradas e saídas da unidade de conservação ambiental. O patrulhamento preventivo das guarnições da GMN no Parque da Cidade é feito por guardas municipais utilizando viaturas e a pé.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Socorro Lemos disse:

    Isso é o resultado do abandono que a Prefeitura de Natal, gestão de Álvaro Dias,
    empregou ao Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte. Um local tão bonito e útil para a cidade está entregue aos bandidos.

  2. Carllos disse:

    Se colocar um drone para auxiliar na vigilância ajudará bastante.

  3. Chico disse:

    Não era melhor ficar calado e pegar os meliantes na surdina? Assim eles só mudarão o endereço

Guarda Municipal prende homem suspeito de atos obsceno em Policlínica da Zona Sul

Foto: Divulgação SEMDES

Uma guarnição da Ronda Saúde da Guarda Municipal do Natal (RondaS/GMN) prendeu na manhã desta terça-feira (12), um homem suspeito de praticar atos obscenos e ameaçar servidores da Policlínica Sul, situada no bairro Neópolis na capital. O homem foi detido pelos guardas municipais quando ainda estava na área onde foi apontado o delito.

De acordo com o subcomandante de Segurança da GMN, Carlos Cruz, o homem detido estava se masturbando, ameaçando funcionários e atrapalhando o andamento dos atendimentos médicos realizados na unidade de saúde. “Assim que recebemos a denúncia acionamos uma viatura do RondaS responsável pelo patrulhamento da Zona Sul. Em cinco minutos os guardas chegaram, agiram rápido abordando e prendendo o suspeito”, contou o subcomandante.

O homem foi reconhecido por alguns guardas como tendo participado de uma outra ocorrência de prisão na zona Norte da cidade. Naquela situação, a acusação era de agressão contra o próprio pai.

O preso foi conduzido à Central de Flagrante da Polícia Civil onde foi registrada a prisão em flagrante delito devendo responder pelos crimes apontados pelas vítimas, sendo atos obscenos e ameaça. As denúncias desse tipo de delito podem ser informadas pelo número 190 do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), que as viaturas de patrulhamento da GMN serão acionadas.

https://www.natal.rn.gov.br/noticia/ntc-33768.html

FOTO: Guarda Municipal resgata 70 aves da mata atlântica e caatinga em feira na Zona Norte de Natal

Foto: Divulgação

Uma operação do Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal do Natal (Gaam/GMN) resgatou na manhã do sábado (26), 70 aves silvestres que estavam sendo comercializadas de forma ilegal na feira livre do Conjunto Santa Catarina, zona Norte da capital. Os pássaros estavam presos em gaiolas e pequenos viajantes com várias aves juntas em espaços pequenos, em alguns casos sem água e alimento.

Na operação, os guardas municipais catalogaram diversas espécies resgatadas, sendo algumas provenientes da região da Mata Atlântica e outras originárias da caatinga brasileira. Entre as aves foram encontrados galos de campina, canários, sibites, papa-capim, sanhaço cinzento, golinha, bigode, entre outros. Além do resgate dos pássaros, todo o material utilizado para manter as aves confinadas foi apreendido e será destruído.

A guarnição do Gaam/GMN informou que foram acionados pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) para averiguar uma denúncia de comercialização ilegal de tucanos na feira livre. “Quando os guardas chegaram na feira fizeram uma busca para tentar localizar os tucanos e acabaram encontrando diversas gaiolas e pássaros confinados escondidos embaixo de palhas de coqueiros. Foram contadas 70 aves, porém não localizamos nenhum tucano”, informou coordenador do Gaam/GMN, CGA Isaac Cruz.

Na ocasião, os responsáveis pelo crime ambiental conseguiram se evadir da feira livre antes da chegada das viaturas da GMN. A suspeita dos guardas municipais é que algum informante percebeu a aproximação das guarnições e avisou as pessoas que estavam comercializando os pássaros, que fugiram abandonado as aves e gaiolas.

Os pássaros foram identificados e conduzidos ao Plantão da Fiscalização Ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e após avaliação veterinária, os da Mata Atlântica serão soltos em uma reserva na Região Metropolitana de Natal e os da Caatinga serão encaminhados ao Ibama para avaliação e soltura no habitat apropriado.

O tráfico e o comércio ilegal de espécies da fauna silvestre é crime podendo o transgressor ser punido com pena de seis meses a um ano de detenção, além de multa administrativa por crime ambiental de tráfico, que corresponde a R$ 500 por ave e se o animal for ameaçado de extinção, o valor sobe para R$ 5 mil.

O crime é previsto na Lei Federal 9.605/98 e o cidadão pode denunciar esse tipo de delito nos números 190 (Centro Integrado de Operações em Segurança Pública – Ciosp), 181 (Disk Denúncia – Polícia Civil) ou 3616-9829 (Ouvidoria da Semurb).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maria Bernardes disse:

    É UMA VERGONHA !!!! A LEIS PARA ESSA ATROCIDADE !!!!
    DEVERIA SER INAFIANÇÁVEL..
    Esses lixos não ficam nem presos.

Guarda Municipal prende suspeitos após assalto a ônibus da linha Natal-Parnamirim

Foto: Ilustrativa/depositphotos

Agentes da Ronda Saúde da Guarda Municipal do Natal (RondaS/GMN) prenderam na noite dessa quarta-feira (16), dois homens suspeitos de assaltar um ônibus que faz a linha Natal-Parnamirim. O roubo ocorreu na Avenida Rio Branco quando os homens entraram no veículo e anunciaram o assalto, subtraindo todo o dinheiro arrecadado com as passagens e celulares das vítimas.

De acordo com informações repassadas pela guarnição da RondaS/GMN, os guardas faziam patrulhamento por volta das 22h, na Cidade Alta, quando o motorista do ônibus solicitou ajuda relatando o assalto e dando as características dos suspeitos. Os guardas saíram em diligência e conseguiram identificar a dupla na Avenida Deodoro da Fonseca, sendo um deles perseguido e detido pelo patrulhamento da GMN. “O outro suspeito correu em direção ao Viaduto do Baldo, porém, após várias buscas, foi pego por uma viatura da Polícia Militar que nos deu apoio”, contou um dos guardas.

Os dois detidos foram apresentados às vítimas que reconheceram como os autores do roubo ao transporte coletivo. Ambos os suspeitos foram conduzidos a Central de Flagrantes da Polícia Civil onde foi registrada a prisão em flagrante delito, ficando os dois à disposição da Justiça. Os suspeitos foram enquadrados no artigo 157 do Código Penal Brasileiro e vão responder por subtrair objeto de propriedade alheia mediante violência ou grave ameaça.

Guarda Municipal age em ocupação irregular dos canteiros da Av. das Alagoas, na Zona Sul de Natal

FOTO: Divulgação SEMDES

A Guarda Municipal do Natal (GMN) comandou na manhã desta quinta-feira (10) uma operação de retirada de barracas e pessoas que estavam morando no canteiro central da Avenida Das Alagoas, na zona Sul da capital. Além da GMN, a operação reuniu a Semtas, Semsur, Semurb, STTU e Urbana, que detectaram a utilização de menores de idade sendo direcionados para pedir esmolas aos motoristas que trafegam pela via.

De acordo com o subcomandante de Segurança da GMN, Carlos Cruz, a operação ocorreu de forma tranquila, sendo efetivada uma abordagem humanizada realizada pelos servidores da Semtas, onde foi explicada a situação irregular que estava ocorrendo e solicitada a evacuação da área. “Os guardas municipais realizaram o trabalho de segurança de área. Conversaram com as pessoas e a retirada aconteceu de maneira pacífica sem qualquer tipo de utilização da força”, relatou.

O subcomandante ainda informou que as guarnições de patrulhamento ostensivo da GMN estão atentas para inibir o processo de utilização dos canteiros da cidade de maneira irregular. Para isso as rondas devem comunicar qualquer ação ilegal de ocupação para que as medidas legais sejam tomadas. “Colocamos nossos guardas de prontidão para evitar que novos locais públicos sejam invadidos e que crianças sejam usadas como pedintes”, concluiu.

No local foi encontrado muito lixo acumulado num terreno próximo do acampamento. Todas as pessoas foram orientadas pela equipe de assistência social e aquelas que precisavam de algum tipo de ajuda foram encaminhadas para o atendimento social necessário.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tony disse:

    Deveriam retirar também as barracas instaladas vendendo frutas e verduras, pois os carros param para comprar e fica o caos, perto do colégio Lurdes Guilherme

  2. Wendell disse:

    Todos já devidamente lá novamente.

  3. Azevedo disse:

    Perfeita a ação da prefeitura de Natal para retirar esses aproveitadores dos canteiros centrais da cidade, falta agora retirar o pessoal do baldo próximo ao passo da pátria e da Alexandrino de Alencar próximo do bombeiro.

  4. Marcos disse:

    Porque não fazem visita na ocupação ao lado estação de tratamento da CAERN no Baldo.

  5. ZE MANE disse:

    Passou a eleição, agora vamos arrochar os pobres

  6. HSA disse:

    Ação inócua, hj a tarde os canteiros da Av Das Alagoas em Neópolis continua ocupados, por crianças, velhos, adultos embriagados, barracas e tudo mais.

  7. Val Lima disse:

    Pq não faz o mesmo naquela favela do viaduto do Baldo?

  8. Thor Black disse:

    Conseguir um lugar para as pessoas que estão nos canteiros, é uma tarefa muito complicada, mais fácil fazer uma “limpeza”.
    Os cidadãos de “bem” aplaudem.
    Engraçado que na campanha, essa ação tão “importante” não foi executada.

    • Odin disse:

      Abrigue-os, fi.

    • Charles Darwin disse:

      Nossa, Odin. Que resposta original. Só jênios que nem você conseguem arranjar uma solução simples assim para um problema tão complexo. Duas palavras pra você: Para béns👍

    • Odin disse:

      Uma resposta adequada para quem aponta o dedo para os 'cidadãos de bem".

  9. Naldinho disse:

    E as barracas e bares? Vão retirar? Os pobres quem se lascam.

  10. Emílio disse:

    e na Av Ayto Sena?

  11. Moura disse:

    Sob os elevados do Quarto Centenário. Tanto na SF quanto na Prudente.
    Tem mais.

Com invasões, queimadas, despejo de resíduos e crimes ambientais, Guarda Municipal reforça patrulhamento em Zonas de Proteção de Natal

Foto: Divulgação

As Zonas de Proteção Ambiental (ZPAs) da capital potiguar estão contando com um patrulhamento regular do Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal do Natal (Gaam/GMN). A medida tem o objetivo de combater possíveis invasões, queimadas, despejo irregular de resíduos e crimes ambientais contra a fauna e a flora desses habitats.

De acordo com o coordenador do Gaam/GMN, Isaac Cruz, os guardas municipais estão patrulhando semanalmente todas as 10 ZPAs da capital. As rondas acontecem com foco em detectar irregularidades de qualquer tipo que possam afetar o meio ambiente do local. “Nessa segunda-feira, percorremos 8 das 10 ZPAs da capital potiguar, bem como suas áreas de influências. Sempre buscando prevenir e combater crimes ambientais”, informou.

A titular da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes), Mônica Santos, ressaltou que o patrulhamento para proteção dessas áreas é de vital importância para Natal, pois a qualidade de vida do natalense está diretamente ligada a essa preservação onde o meio ambiente é o gerador da qualidade da água, do clima e do ar que se respira. “A preservação dessas áreas deve ser uma preocupação de toda a sociedade. A Guarda vem fazendo sua parte de patrulhar e fiscalizar. É preciso que o cidadão também faça a sua parte de respeitar as normas de proteção ambiental e de denunciar ao nosso patrulhamento qualquer tipo de ilegalidade”, solicitou.

Entre os delitos mais comuns flagrados pelos guardas em áreas de preservação, estão o despejo de resíduos sólidos de construção civil, lixo urbano, acesso de pessoas não autorizadas em área de dunas, invasões, retirada de areia, derrubada de cercas de isolamento, construções irregulares, entre outros. Para denunciar a prática de crime ambiental, o cidadão pode ligar para o número 190 do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) e informar o tipo de delito e o local para que os guardas municipais sejam acionados e inibam a ação criminosa. O infrator flagrado cometendo crime ambiental responde administrativa e criminalmente pelo crime cometido.

ZPAs

Natal conta com 10 Zonas de Proteção Ambiental (ZPAs) que estão resguardadas pelo seu atual Plano Diretor, sendo cinco delas regulamentadas através de legislações específicas. Somadas as suas respectivas áreas, as 10 ZPAs de Natal representam aproximadamente 34% da área total do município.

ZPA 01

Sun Valle (Zona Sul e abrange o conjunto Sun Valle no bairro Pitimbu)

ZPA 02

Parque das Dunas (Zona Leste e refere-se ao Parque Estadual das Dunas de Natal)

ZPA 03

Rio Pitimbu (Zona Sul e visa proteger o Rio Pitimbu)

ZPA 04

Guarapes (Fica nos bairros dos Guarapes e Planalto na Zona Oeste visando proteger o campo dunar)

ZPA 05

Lagoinha (Zona Sul no bairro de Ponta Negra garantindo um ecossistema de dunas fixas e lagoas)

ZPA 06

Morro do Careca (localizada no bairro Ponta Negra na Zona Sul com o intuito de proteger o Morro do Careca e áreas adjacentes)

ZPA 07

Forte dos Reis Magos (Zona Leste no bairro do Santos Reis e tvisa proteger o campo dunar e o mangue do Rio Potengi)

ZPA 08

Estuário do Rio Potengi (Zona Norte e visa proteger o ecossistema de manguezal localizada à margem do Rio Potengi, abrangendo também o Rio Jundiaí)

ZPA 09

Rio Doce (abrange dunas e lagoas ao longo do rio Doce, no bairro de Lagoa Azul, na Zona Norte)

ZPA 10

Mãe Luíza (localizada no bairro de mesmo nome e busca proteger as encostas dunares adjacentes ao Farol de Mãe Luiza, na Zona Leste).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antônio Soares disse:

    A ZPA 3 do rio Pitimbu, mesmo abastecendo quase metade de Natal, continua a receber dejetos (fezes) ao longo do seu percurso. Muito mais barato que tratar a água totalmente poluída é preservar suas margens mesmo que tenha que se pagar para isso. Falta de compromisso e irresponsabilidade de todos os governantes.

  2. Naldinho disse:

    Na Zpa 05 em alagoinha é só dejetos despejados a céu aberto e nunca ninguém tomou providências. Tem 2 protocolos abertos por mim nos anos de 2017 e 2019 e até agora nem visita ao local houve.

  3. Valdir Franco disse:

    As margens do rio doce sofrem com várias invasões que vão de extremós ao Rio Potengi. Completo abandono pelas autoridades responsáveis.

  4. José Antonio disse:

    Um vergonha, um verdadeiro lixão! Descaso das autoridades, do MP. Estão despejando tudo, entulho, lixo, móveis velhos., Etc. A degradação é visível né ninguém faz nada!

  5. Ricardo Humberto. disse:

    Basta ir a mãe Luiza, todos os dias novas casas são construídas em direção ao parque das dunas.

Guarda Municipal registra crimes ambientais em área de preservação de Natal

Foto: Divulgação

O Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal do Natal (Gaam/GMN) registrou, nessa quinta-feira (23), crimes ambientais praticados em vários pontos da capital. As ações ilegais foram relacionadas a aterramentos em áreas de preservação ambiental e descarte de resíduos sólidos de construção civil.

O primeiro flagrante registrado pelo patrulhamento de guardas municipais e pela equipe de fiscalização ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) foi na região do KM 06, nas proximidades do bairro de Felipe Camarão, onde homens estavam aterrando uma área de mangue. “Nessa situação, identificamos os responsáveis e acionamos o setor de fiscalização da Semurb para emitir o auto de infração”, contou o coordenador do Gaam/GMN, Isaac Cruz.

Durante o patrulhamento, novos flagrantes foram detectados pelas equipes, sendo um deles dentro da Zona de Proteção Ambiental 08, que constitui uma das mais importantes áreas de proteção ambiental de Natal. A mesma foi criada com o objetivo específico de proteger o ecossistema de manguezal e estuário dos Rios Potengi e Jundiaí por serem considerados naturalmente frágeis contra as intervenções humanas. A área é constituída quase em sua plenitude por manguezal, além de resquícios de mata atlântica.

Outros três registros de despejo de material de construção civil foram flagrados pelos guardas nos bairros de Bom Pastor, Ponta Negra e Bairro Vermelho. Nesse último, foi detectado despejo de restos de tinta num canal nas proximidades do Hospital Memorial. Nesses casos, a fiscalização registra o auto de infração e os guardas municipais orientaram a retirada imediata do material da área sob pena de agravamento da infração cometida

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel C disse:

    Todo dia há crime ambiental em relação a poluição sonora em Natal. No dia que faltar grana, é só fazer uma boa ronda intensiva que recupera o da gasolina, das diárias e ainda dá para investir pesado em equipamento;.

  2. Manoel disse:

    Puxa, pensei que esse desmatamento só acontecia na Amazônia! Se aqui em Natal não se consegue evitar o desmatamento de uma área pequena imagine na Amazônia !

Guarda Municipal evita roubo de loja de produtos eletrônicos no Alecrim e prende suspeito do crime após perseguição

Foto: Divulgação

A Ronda Ostensiva da Guarda Municipal do Natal (Romu/GMN) prendeu, na noite dessa quinta-feira (16), um homem suspeito de arrombar e roubar objetos de uma loja de produtos eletrônicos situada na Avenida Presidente José Bento, no bairro do Alecrim, zona Leste da capital. O suspeito chegou a empreender fuga do local do crime, mas foi alcançado pelo patrulhamento da GMN pouco após a prática do delito.

Os guardas municipais informaram que estavam realizando patrulhamento preventivo na área comercial do Alecrim quando se depararam com o arrombamento. De imediato, a guarnição agiu evitando que o material da loja fosse levado pelos bandidos que empreenderam fuga. No primeiro momento, os agentes juntaram todo o material que iria ser roubado e entraram em contato com a vítima informando a situação e orientando para a devolução dos equipamentos.Em seguida, os guardas iniciaram diligências na região em busca dos suspeitos do crime que fugiram a pé.

Logo após, os agentes conseguiram identificar um deles que foi perseguido e capturado pelos guardas. Na ocasião, o detido confessou o delito e passou informações do comparsa que atuou no crime e que conseguiu fugir. No material que os guardas municipais conseguiram recuperar estavam diversos equipamentos eletrônicos a exemplo de microfones, tablets, componentes eletrônicos, fios de instalação, mochila e outros.

O suspeito foi encaminhado à Central de Flagrantes da Polícia Civil onde foi registrada a prisão em flagrante delito ficando o mesmo à disposição da justiça.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sisínio De Araújo Dantas disse:

    Meus parabéns à Guarda Municipal, pelo grande trabalho em favor da população!

  2. Paulo disse:

    Parabéns a eficiência da guarda municipal!

FOTO: Guarda Municipal localiza desmanche de veículos dentro de Zona de Proteção Ambiental, em área de difícil localização do Parque da Cidade do Natal

Foto: Divulgação

Agentes do Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal do Natal (Gaam/GMN) localizaram, na tarde dessa terça-feira (14), um desmanche de veículos roubados dentro da área de dunas da Zona de Proteção Ambiental 01 (ZPA), onde se encontra inserido o Parque da Cidade do Natal. O desmonte dos veículos estava ocorrendo num ponto de vegetação de arbusto de difícil localização no interior da ZPA.

No local, os guardas municipais encontraram peças de veículos de modelos e marcas diferentes, como para-choques, rádios e portas de carros, painéis, retrovisores e outras peças. Uma carcaça de automóvel também foi encontrada completamente “depenada” e resquícios de objetos queimados estavam espalhados pelo solo.

Segundo o coordenador do Gaam/GMN, Isaac Cruz, a localização do desmanche foi possível após a implementação de uma política ativa de patrulhamento nas zonas de proteção ambiental da capital. O plano empregado é de utilizar as rondas para inibir cada vez mais crimes ambientais e delitos comuns dentro dessas áreas, onde algumas vezes são utilizadas como esconderijos por delinquentes. “Estamos potencializando o patrulhamento nas ZPAs justamente para combater práticas dessa natureza”, comentou.

A guarnição do Gaam/GMN fez ainda uma varredura nas imediações do ponto de desmanche no intuito de encontrar algum suspeito nas proximidades, porém ninguém foi detectado circulando pela área. O ponto de desmanche foi informado à Polícia Civil que é responsável pelo processo de investigação.

A ZPA 01 possui 52% de sua área composta de vegetação nativa, compreendendo um conjunto de aproximadamente duzentas espécies numa área de preservação de 136 hectares.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lourdes Siqueira disse:

    Desmanche sob proteção…..seguros estavam , até que……🙊

FOTO E VÍDEOS: Após “coleção” de descumprimentos, Guarda Municipal determina fechamento de bares por aglomeração na 1ª noite de reabertura no Rio

Rua Dias Ferreira lotada e com frequentadores sem máscara, nesta quinta-feira (2), primeiro dia de liberação de bares no Rio — Foto: G1 Rio

Agentes da Guarda Municipal do Rio determinaram o fechamento de diversos estabelecimentos no Leblon, na Zona Sul, nessa quinta-feira (2) devido à aglomeração de pessoas na primeira noite de liberação de bares e restaurantes na cidade. (VÍDEO AQUI EM MATÉRIA NA ÍNTEGRA).

“Os agentes determinaram o fechamento de diversos bares, entre eles o Stuzzi e Belmonte, apesar de todos respeitarem os protocolos de segurança sanitária, como distanciamento, uso de máscaras e higienização disponível aos clientes. Devido à aglomeração na rua, todos os estabelecimentos foram orientados e fecharam as portas”, disse a Guarda Municipal.

Procurada, a Guarda não havia informado quantos bares e restaurantes foram notificados. Segundo o decreto da prefeitura, estabelecimentos que desrespeitarem as regras podem ser multados em até R$ 13 mil.

Ainda segundo a Guarda, entre os dias 5 e 30 de junho, 843 infrações sanitárias foram registrada em toda a cidade. Com relação ao Leblon, os agentes informam que vão intensificar a fiscalização nesta sexta-feira (3) e no fim de semana.

A Vigilância Sanitária também informa que vai intensificar as fiscalizações neste fim de semana, e que participou de inspeções feitas pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) que resultaram em 2.374 multas por funcionamento dos estabelecimentos em desacordo com as regras.

Para o vereador Rafael Aloísio Freitas (Cidadania), da frente parlamentar em defesa de bares e restaurantes do Rio, é preciso haver uma fiscalização firme, mas pontual, para que os estabelecimentos que estejam cumprindo as regras não sejam penalizados.

Além disso, ele destaca que os bares que não possuem licença para colocar mesas e cadeiras nas calçadas, não devem ser responsabilizados pelas aglomerações nas ruas. “Se o bar tem a licença, ele precisa fiscalizar, não deixar aglomerar na calçada. Mas é preciso que a prefeitura fiscalize sim, firme, mas pontualmente”, diz.

Procurados, o GastroBar Stuzzi e o Boteco Belmonte não responderam até a última atualização desta reportagem.

Aglomeração e deboche

Imagens feitas durante a madrugada mostram que os bares no Leblon desrespeitaram a regra de fechamento até as 23h, e funcionaram durante a madrugada desta sexta (3).

Em um dos vídeos, o homem que filma xinga da pandemia e o uso de máscara. Em outro, uma mulher debocha: “Hoje é dia 2 de julho, primeiro dia da liberação dos bares no Rio de Janeiro, a gente está aqui na Dias Ferreira, e está realmente todo mundo de máscara, olha…”, diz, mostrando quase todos sem o utensílio obrigatório contra a proliferação do vírus.

Imagens postadas em redes sociais mostram a multidão na rua, especialmente no quarteirão que acaba na Avenida Ataulfo de Paiva e concentra muitos bares e restaurantes.

Houve relatos também de aglomerações e desrespeito a regras em Copacabana, também na Zona Sul, e na Avenida Olegário Macial, na Barra da Tijuca, Zona Oeste.

Já na Lapa, no Centro do Rio, a situação foi diferente. Nas imagens, é possível ver que não houve aglomeração nos bares, que respeitaram o horário de fechamento às 23h.

Regras para bares e restaurantes

Mesas organizadas com distanciamento de dois metros entre elas, de preferência, em espaços abertos, como varandas e calçadas.

No espaço interno, deve ser respeitado o limite de 50% do número total de mesas.

Vedado o sistema self-service.

Vedado música ao vivo.

O horário máximo para o funcionamento é até as 23h, tanto nas áreas internas como externas.

O uso de máscara é obrigatório tanto para clientes como para funcionários.

A máscara só pode ser retirada pelos clientes que estiverem já nas mesas, e exclusivamente nos momentos de refeição.

A liberação dos bares e restaurantes foi permitida nesta quinta-feira de acordo com a Fase 3 de flexibilização determinada pela prefeitura. Também foram liberadas academias e atividades físicas individuais na areia das praias.

Para a reabertura, prefeitura se apoia em índices como a redução da ocupação de hospitais e a diminuição do aumento do número de mortes causadas pelo novo coronavírus.

Nesta quinta, foram contabilizadas mais 134 óbitos no estado, chegando ao total de 10.332 mortos. A capital concentra a maior parte dos óbitos: 6.689.

Regulamentação de mesas e cadeiras

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Fazenda, publicou no Diário Oficial desta quinta-feira uma resolução que disponibiliza modelos de autodeclarações que devem ser preenchidas pelos estabelecimentos que queiram utilizar mesas e cadeiras nas calçadas e em vagas de estacionamentos da cidade.

“Os bares, restaurantes e lanchonetes podem pedir a autorização tanto para o uso dos equipamentos nas calçadas, quanto para a utilização em vagas de estacionamentos e não há necessidade de o estabelecimento possuir em seu alvará a autorização para o uso de mesas e cadeiras. Essa é uma medida temporária”, explicou Carlos Guerra, subsecretário da Subsecretaria de Licenciamento, Fiscalização e Controle Urbano.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Judson disse:

    Só estão repetindo o que acontece nàs favelas a diferença é que nesses bares a polícia pode fechar, já favela não pode nem passar perto.

  2. MAX CARECA disse:

    Esse Rio, "naum da pa intende" kkkkk!

  3. Gustavo disse:

    Brasileiro precisa ser estudado.

Operação da Guarda Municipal e Semurb apreende em Natal carga de madeira destinada a fogueiras

Foto: Divulgação/SEMDES

Uma operação da Guarda Municipal do Natal (GMN) e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) realizada nessa quarta-feira (17), apreendeu uma carrada de madeira destinada a produção de fogueiras juninas, que estava sendo comercializada na Avenida Prudente de Morais. As toras de lenha estavam sobre a calçada, expostas de forma enfileirada ao longo de um muro da via urbana.

De acordo com informações repassadas pelo patrulhamento preventivo da GMN, os guardas municipais foram acionados, juntamente com os fiscais da Semurb, por meio do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), que recebeu a denúncia da comercialização ilegal de lenha. “Fomos em apoio a fiscalização da Semurb e ao chegarmos na área indicada constatamos a denúncia, sendo toda a madeira apreendida e retirada do local”, relatou o guarda municipal J. Neto.

O ato de receber ou adquirir, para fins comerciais, madeira, lenha e outros produtos de origem vegetal, sem exigir a exibição de licença do vendedor, outorgada pela autoridade competente, e sem munir-se da via que deverá acompanhar o produto até final beneficiamento é crime tipificado na Lei Federal de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605). A punição para essa prática é a detenção de seis meses a um ano, além de multa.

Outro agravante é que neste ano está proibido, por meio de decreto do Poder Executivo, o acendimento de fogueiras, sendo punido o infrator com multa de R$ 2 mil. Também não é permitido a realização de festejo junino e utilização de fogos de artifícios, com multa de R$ 1 mil. A madeira apreendida foi retirada do local com a utilização de um caminhão da Urbana, ficando o material sob custódia da Semurb.

Guarda Municipal resgata criança em Natal levada de casa sem autorização da mãe

Foto: Divulgação

Um homem suspeito de tomar uma criança a força dos braços da mãe foi preso numa ação realizada pela Guarda Municipal do Natal (GMN), no loteamento Nova República, no bairro de Pajuçara, zona Norte da capital. A criança estava sob a guarda legal da mãe, quando populares acionaram os guardas municipais pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) informando que o suposto pai do menor o estava retirando de casa com uso da força.

De acordo com relatos da guarnição operacional da GMN, os guardas municipais chegaram ao local da ocorrência e colheram informações, sendo em seguida identificado o suspeito e a sua localização, quando foi realizado o resgate da criança e detido o suspeito em flagrante delito. “Conseguimos rapidamente encontrar o suspeito, resgatar a criança e devolver aos braços da mãe sem nenhum tipo de ferimento”, narrou um dos guardas.

O detido e a vítima foram conduzidos pelos guardas municipais à Delegacia de Plantão da Zona Norte onde foi registrada a prisão em flagrante delito, ficando o detido à disposição da Justiça. Na ocasião, foi identificado no sistema de arquivos da Polícia Civil que o homem detido já havia sido preso por suspeita de dois outros crimes, sendo tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

https://natal.rn.gov.br/noticia/ntc-33135.html

Covid-19: Prefeitura, Guarda Municipal e PM intensificam fiscalização no cumprimento de decretos em São Gonçalo do Amarante

Foto: Divulgação

A Guarda Municipal, Polícia Militar e equipes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e de Saúde realizaram, no último final de semana, operação de fiscalização no cumprimento dos decretos do Executivo Municipal que estabelecem medidas restritivas para enfrentamento da Covid-19 em São Gonçalo do Amarante/RN. Ruas e avenidas, feiras livres, praças, bares e estabelecimentos foram fiscalizados.

“Fizemos atuações em diversos pontos, a exemplo de ruas com pessoas que estavam com carros de som ligados em frente a suas casas. Além das denúncias que estão sendo feitas, as nossas equipes estão fazendo rondas para coibir aglomerações”, observou João Eider, secretário de Defesa Social.

As denúncias podem ser feitas pelo disque 190, ou pela central da Guarda Municipal de São Gonçalo do Amarante, no (84) 98120-1548.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Vilela disse:

    Aqui em Natal não existe nenhum tipo de fiscalização. Basta dar uma voltinha no mercado da redinha para vc ver os bares funcionando e lotados de pessoas consumindo bebidas e alimentos no local. A Semsur tem que tomar providências, o negócio é sério e vcs não estão nem aí.

FOTO: Guarda Municipal resgata serpente em estacionamento de hipermercado em Natal

Foto: Divulgação

Agentes do Grupamento de Ação Ambiental da Guarda Municipal do Natal (Gaam/GMN) resgataram, nessa terça-feira (12), uma serpente da espécie Philodryas Nattereri, conhecida popularmente como Corre-campo ou Corredeira. O animal que mediu 1,2 metro estava alojado sobre o teto do estacionamento de um hipermercado da capital.

A guarnição ambiental da GMN foi acionada via Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp). Ao chegar na área, os guardas ambientais localizaram a serpente que foi capturada e acondicionada numa caixa de papelão para ser transportada.

“Como estamos em período de pandemia, consultamos o biólogo Aldemir Silva que é especialista em cobras. Enviamos fotos e vídeo pra confirmar a espécie, saúde aparente e a possibilidade de soltura no bioma do Parque da Cidade”, contou o GM A. Pereira.

A serpente foi diagnosticada em bom estado de saúde e foi conduzida pelos guardas municipais ao Parque da Cidade do Natal para soltura. “Iniciamos o procedimento de soltura sem estresse para o animal, sem bater na caixa, tom de voz firme e tranquilo, sem gritos, movimentos lentos e eficientes, escolhendo o melhor local para a reintegração no meio selvagem”, explicou o guarda municipal.

Os agentes contaram que normalmente a serpente da espécie Philodryas Nattereri não oferece risco ao ser humano, já que não é uma cobra peçonhenta, porém tem uma mobilidade muito avançada se deslocando com rapidez. Caso o cidadão encontre uma dessas fora do seu habitat, procure não agredir o animal e acionar os órgãos ambientais via 190 para fazer o resgate.

“O resgate e soltura de animais silvestres é apenas uma parte do trabalho diário das equipes do Grupamento de Ação Ambiental da GMN, que atua na capital buscando a defesa do meio ambiente, combatendo crimes e agindo na proteção da fauna e da flora”, concluiu A. Pereira.

Guarda Municipal detém suspeito de perturbar e intimidar equipe médica da UPA Potengi em Natal

Agentes da Ronda Saúde da Guarda Municipal do Natal (RondaS/GMN) detiveram um homem de 43 anos, suspeito de pertubação do sossego e da ordem dentro da Unidade de Pronto Atendimento do Potengi (UPA), na zona Norte de Natal. O detido é acusado de intimidar e abalar emocionalmente profissionais de saúde que atendem na UPA.

De acordo com relato de uma enfermeira vítima da ação, o detido chegou a UPA em busca de atendimento e ao passar pela triagem médica foi constatada que os sinais vitais do paciente estavam estáveis, sendo em seguida informado que o atendimento médico estava restrito, devido às urgências decorrentes de Covid-19. “A partir daí, a vítima conta que o cidadão começou a gritar com a equipe médica, dizer que não sairia dali e chegando a se jogar no chão”, contou um dos guardas.

Outro ponto relatado pela vítima é que o suspeito vem regulamente na UPA exigindo que os médicos prescrevam medicações pretendidas por ele e ao ter a exigência negada é comum, por parte do detido, intimidar com gritos a equipe médica.

O suspeito foi detido pelos guardas municipais que o conduziram, acompanhado da vítima, à Delegacia de Plantão da Zona Norte, onde foi efetivado o registro legal da ocorrência, ficando o suspeito à disposição da justiça para os procedimentos cabíveis.

https://natal.rn.gov.br/noticia/ntc-32986.html