Ex-deputado e comunicador Paulo Wagner morre de infarto aos 57 anos, em Pirangi

Foto: Reprodução/Programa Cara a Cara com BG/Band

O ex-deputado federal e comunicador Paulo Wagner, que também foi vereador em Natal, morreu por volta das 23 horas desse domingo, de um infarto fulminante, dentro de seu apartamento, na praia de Pirangi, em Parnamirim.

O velório está acontecendo no cemitério Morada da Paz e a cerimônia de cremação, às 18 horas desta terça-feira. O ex-apresentador deixa mulher. Não tinha filhos.

Segundo fontes do Blog do BG, Paulinho, como era mais conhecido, havia feito recentes exames de saúde, mas nada de anormal havia sido observado no coração. Contudo, sofria de problemas renais crônicos. No início de 2018, ele foi diagnosticado com diabetes e precisou fazer uma cirurgia de redução de estômago, ficando ‘irreconhecível’ para muitos. Paulo Wagner era irmão do também radialista George Wagner, que faleceu em julho passado, em decorrência de problemas renais.

Paulo Wagner Leite Dantas nasceu no município de Areia Branca no dia 19 de julho de 1962. Radialista e apresentador de televisão, começou sua carreira em Mossoró, nas rádios Difusora e Libertadora. Também foi editor de polícia nos jornais Gazeta do Oeste e O Mossoroense.

Foto: Divulgação/Redes sociais

Em 1993, passou a trabalhar na TV Ponta Negra, afiliada do SBT no Rio Grande do Norte, e tornou-se apresentador cinco anos depois. Seu programa “Patrulha da Cidade” ganhou grande popularidade. Paulo era debochado. Com gestos desconsertantes, fazia piadas irônicas com os entrevistados suspeitos de praticar crimes. Sua performance conquistou uma legião de fãs.

Em 2005, iniciou o curso de Direito na Universidade Potiguar de Natal – formando-se em 2010 – e, em 2008, resolveu ingressar na política.

Foto: Reprodução/TV Ponta Negra

Filiado ao Partido Verde (PV), candidatou-se à Câmara Municipal de Natal, sendo eleito com, aproximadamente, 14 mil votos, como o vereador mais votado. Dois anos depois, pelo mesmo partido, candidatou-se a deputado federal, sendo novamente eleito com cerca de 50 mil votos.

Na Câmara dos Deputados, foi membro titular das comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, de Defesa do Consumidor e suplente nas comissões de Minas e Energia e de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia. Nas comissões especiais da Casa, foi titular nas de Agentes Comunitários da Terra, de Segurança Pública, de Competência da Investigação Criminal e da Zona Franca do Semiárido Nordestino. Além disso, foi suplente na Comissão de Normas da Administração Tributária.

Foto: Divulgação/Redes sociais

Foi também membro da Comissão Externa de Transposição do Rio São Francisco e primeiro vice-presidente do PV de Natal. Em 2011, depois de eleito, retornou as suas atividades como apresentador no programa “Alô, Meu Povo”, desta vez, na SIM TV, afiliada da Rede TV! no Rio Grande do Norte.

Na Legislatura 2011-2015, em 22 de dezembro de 2014, foi concedida pelo ex-presidente do Congresso, o ex-ministro e ex-deputado federal Henrique Alves, a polêmica aposentadoria por invalidez ao deputado federal.

Um levantamento feito em março de 2019 pelo portal Congresso em Foco, apontou que Henrique Alves (MDB) e Paulo Wagner estavam na lista dos ex-deputados federais – do país, e não apenas do RN – que mais ganham com aposentadoria da Câmara: cada um recebe R$ 33.763,00.

POLÊMICA

Em 2014, o Ministério Público Federal no RN (MPF/RN) representou ao Tribunal de Contas da União (TCU), ao Procurador-Geral da República e ao Ministério Público Federal no Distrito Federal contra a aposentadoria por invalidez concedida ao então deputado federal Paulo Wagner Leite Dantas, com proventos correspondentes à totalidade da remuneração dos membros do Congresso Nacional.

Foto: Reprodução/Facebook

A representação tinha por base matérias jornalísticas que davam conta da existência de possíveis irregularidades na concessão da aposentadoria. De acordo com a imprensa, antes de assumir o cargo, com base no qual se aposentou, Paulo Wagner já detinha a patologia que fundamenta a aposentadoria por invalidez. Além disso, mesmo com o pedido de aposentadoria por invalidez, de forma contraditória, participou no pleito eleitoral de 2014 como candidato à reeleição, tendo inclusive o seu registro sido deferido. Por outro lado, para o MPF/RN pesava contra Paulo Wagner o fato de que a doença que lhe rendeu a aposentadoria não o impedia de exercer outras funções de tal forma que apresentava, na época, um programa de televisão da afiliada à RedeTV em Natal, a SimTV.

Foto: Divulgação/Redes sociais

Dotado de um humor incomparável, Paulo Wagner revelou os bastidores da política no Rio Grande do Norte e em Brasília ao comunicador Bruno Giovanni, no programa Cara a Cara com BG. CONFIRA!

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucelia disse:

    Meus sentimentos a todos familiares que Deus conforte toda todos amigos ,

  2. Cláudio disse:

    Parece que a notícia não deu muito ibope…

  3. Martinho disse:

    Sentirei muito. Amigo leal.

  4. Igor Melo disse:

    Deixará muitas saudades

LUTO NA IMPRENSA POTIGUAR: Morre aos 61 anos o comunicador Jota Gomes

Foto: Arquivo/TN/Alberto Leandro

É com pesar que o Blog informa a morte de Jota Gomes, um dos maiores comunicadores da história do Rio Grande do Norte, destaque na rádio e televisão.

Aos 61 anos, o comunicador passava por sérios problemas de saúde e estava internado desde o ano passado após um infarto, lesão de medula e problemas renais. Nesta sexta-feira(1), em decorrência de uma infecção, não resistiu.

Jota Gomes teve o seu quadro de infecção agravado durante esta semana e faleceu na UPA Potengi.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Wellington Medeiros disse:

    Jota Gomes e a violência – Destemido, competente, determinado. Era assim o repórter Jota Gomes que estreou no rádio natalense, na antiga Rádio Trairy, depois Tropical, hoje CBN. Depois de passagem pela Tv Tropical, foi no “Aqui Agora”, da Tv Ponta Negra onde consagrou-se como um dos maiores repórteres do setor policial do Rio Grande do Norte, ao lado de Pepe dos Santos, Natanael Virgínio e Ubiratan Camilo, sem esquecer Sérgio Costa na atualidade e das mulheres, Elizabeth Biglione e Roberta Trindade. Jota Gomes viveu e conviveu com a violência, reportando os acontecimentos como quem conta uma história na calçada a um vizinho.
    Convivi com Jota Gomes na Rede Tropical, até a chegada da Televisão, onde atuou com a competência por todos reconhecida e admirada. Adaptado às câmeras – apesar do cabelo comprido do qual jamais se separou – e coincidentemente no período em que o xará Gomes Gil fazia sucesso no SBT, onde chegou a atuar em muitas reportagens realizadas em São Paulo. O “Aqui Agora” do SBT o consagrou e aqui em Natal foi lá atuou até a aposentadoria, fragilizado por problemas cardíacos.
    Ao decidir afastar-se definitivamente do meio em que viveu – a cobertura de fatos policiais –, ainda prestou assessoria de imprensa ao ABC Futebol Clube e eis que, morando numa praia com a família, sobrevivendo com as dificuldades naturais dos aposentados da Previdência, eis que o destino marca cruelmente os seus últimos anos de vida. Vítima da violência que tanto combateu. Assaltado, agredido e fragilizado, sobreviveu em tratamento na rede pública de saúde, onde apesar do acompanhamento e do carinho de médicos e enfermeiros, não resistiu.
    Familiares agora recebem o conforto dos que reconhecem em Jota Gomes o repórter que deixou uma marca de exclusividade: a sua alegria contagiante. E parte, ironia do destino, numa véspera de carnaval. Descansa em paz Josimar Gomes da Silva. Quem sabe em outro plano voltarei a ouvir a saudação carinhosa – “meu diretor”.

    • paulo martins disse:

      Tendo conhecido e convivido com muita e diferente gente de todos os ramos da mídia, Wellington Medeiros é-nos devedor de obra literária sobre os bastidores e a paisagem humana da imprensa potiguar.

  2. Flauberto Wagner de Farias Fonseca disse:

    O grande J Gomes gostava de tomar umas e outras, mais a preferida era Campari com Leite, tomas muitas lá na Barra do Rio.
    Vá com Deus, como assim dia J Gomes "Aqui e Agora."

  3. SOU+ABC disse:

    Vá com Deus grande J… Uma perda imensa para familiares, amigos e o jornalismo do RN como um todo.