Judiciário

Confira decisão da Justiça Federal determinando que o comunicador Bruno Giovanni retire postagens do Blog do BG e redes sociais

(Foto: Reprodução)

O Justiça Potiguar disponibiliza na íntegra a decisão do juiz federal Mário Jambo sobre queixa-crime do procurador Fernando Rocha contra o comunicador Bruno Giovanni.

O juiz federal deferiu em parte o pedido do procurador e determinou a retirada de postagens de perfis em redes sociais do Blog do BG

Confira decisão AQUI.

Opinião dos leitores

  1. Que Deus abençoe Bruno isso é uma vergonha tanta coisa que ele podia se preocupar isso vai ser só o começo se a justiça não colocar um freio vai voltar o comunismo mais como no Brasil e terra sem lei espero que isso não vire moda

  2. esse procuradorzinho deveria era ficar queimado na sociedade natalenese, era o que ele merecia. O desprezo social é a melhor arma contra quem acha que é o rei da cidade. Num instante ele abaixaria a bola. Ninguem nem deveria olhar p/ cara dele na rua ou na academia. Porque os que olham hoje em dia p/ ele tenho certeza que são os baboes pq o cara ganha uma fortuna de salario todo mes, mas isso não significa que merece a consideração do cidadao potiguar jamais. Se ele nao ganhasse o que ganha, com certeza seria igual a uma parede, ninguem olharia p/ ele. Por mim, ele e uma parede é a mesma coisa. Espero que os demais potiguares assim tambem pensem e façam. Só assim ele de repente vai se recolher em sua insignificancia. Só porque ganha salario de mais de 35 mil fica aí querendo ser o rei de Natal. Se manca, servidor publico, voce nao é Deus nao e não é bem vindo a nossa cidade Natal, va morar em Marte com sua fortuna.

  3. Meu Deus meu Deus é um Cordeiro no meio dos lobos mas Deus tá no controle e vai dar tudo certo que a verdade seja esclarecida porque o Senhor Deus ama a verdade

  4. Minha total e irrestrita solidariedade contra esse absurdo dos intocáveis, que cometem as maiores injustiças e se consideram acima de Deus

  5. Minha total e irrestrita solidariedade contra esse absurdo dos intocáveis, que cometem as maiores injustiças e se consideram acima de Deus

  6. Depois estes “deuses “ pés de barro criticam os tempos do regime militar. Ditadura é isso vedar o direito de opinião, é como essa casta estivesse acima da constituição federal. São meros funcionários públicos muito bem remunerados por nós tenho dito !

  7. Ainda dizem que temos uma democracia onde que nao vejo o que estou vendo e uma ditadura querendo calar a imprensa

  8. Eu num vou nem me expressar
    Vai que chega uma ordem judicial pra mim tbm
    Só posso dizer que estou perplexo com tal situação, bg num fuja pra outro país não viu, entregue seu passaporte ligeiro kkkkkk

    Minha nossa rir pra não chorar aqui viu aff

  9. E quem é esse tal de Fernando Rocha na fila do pão? É outro da turma do "Você sabe com quem tá falando?"..

  10. Uma afronta aos valores de liberdade de expressão, se isso aconteceu é pelo simples fato que estás desempenhando de maneira correta seu jornalismo. Vale salientar que a casta de servidores do judiciário Brasileiro em âmbito geral não pode ser contrariado ou ter suas incoerências reportadas, o que foi descrito tanto na rádio quanto no blog são fatos e não informações montadas ao Bel prazer do BG, sendo assim, conte com o apoio de seus leitores e telespectadores do YouTube, estamos para o que der e vier.

  11. Palhaçada. É maior prova q não tem o q fazer. Vão arrumar uma lavagem de roupa. Enquanto isso, o contribuinte tem q se virar como pode pra gerar receita pro Estado manter essa turma. Por mim, pode extinguir

  12. E isso porque ainda não foi aprovada a famigerada “Lei das FAKE News”. Se for aprovada, chamar o feio de “feio” em redes sociais, vai ser crime, assim como chamar o hipócrita de “hipócrita”.

  13. Isso e uma pouca vergonha .quero só saber se BG expôs alguma mentira ,ele falou a verdade pra sociedade .lembre tbm e esse procurador que o salário dele e pago por todos nós ,e que ele não estar acima da lei .

  14. Agora é que o nome e o caso do procurador vão aparecer com força. O efeito vai ser o contrário do pretendido.

  15. Impressionante! Como uma questão de ordem pessoal foi parar na Justiça Federal? Essa questão não envolve o MPF e sim o cidadão Fernando Rocha. O erro foi do cidadão que não estava exercendo, naquele momento, a função de procurador da república.

  16. Agora deu mesmo, ninguém pode criticar um servidor público? Eles são deuses do Olimpo? “O preço da liberdade é a eterna vigilância “ o CNJ tem que punir tanto o procurador “estrela” quanto o juiz os 2 feriram direitos fundamentais que são a liberdade de expressão e de imprensa.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Luto

Ex-deputado e comunicador Paulo Wagner morre de infarto aos 57 anos, em Pirangi

Foto: Reprodução/Programa Cara a Cara com BG/Band

O ex-deputado federal e comunicador Paulo Wagner, que também foi vereador em Natal, morreu por volta das 23 horas desse domingo, de um infarto fulminante, dentro de seu apartamento, na praia de Pirangi, em Parnamirim.

O velório está acontecendo no cemitério Morada da Paz e a cerimônia de cremação, às 18 horas desta terça-feira. O ex-apresentador deixa mulher. Não tinha filhos.

Segundo fontes do Blog do BG, Paulinho, como era mais conhecido, havia feito recentes exames de saúde, mas nada de anormal havia sido observado no coração. Contudo, sofria de problemas renais crônicos. No início de 2018, ele foi diagnosticado com diabetes e precisou fazer uma cirurgia de redução de estômago, ficando ‘irreconhecível’ para muitos. Paulo Wagner era irmão do também radialista George Wagner, que faleceu em julho passado, em decorrência de problemas renais.

Paulo Wagner Leite Dantas nasceu no município de Areia Branca no dia 19 de julho de 1962. Radialista e apresentador de televisão, começou sua carreira em Mossoró, nas rádios Difusora e Libertadora. Também foi editor de polícia nos jornais Gazeta do Oeste e O Mossoroense.

Foto: Divulgação/Redes sociais

Em 1993, passou a trabalhar na TV Ponta Negra, afiliada do SBT no Rio Grande do Norte, e tornou-se apresentador cinco anos depois. Seu programa “Patrulha da Cidade” ganhou grande popularidade. Paulo era debochado. Com gestos desconsertantes, fazia piadas irônicas com os entrevistados suspeitos de praticar crimes. Sua performance conquistou uma legião de fãs.

Em 2005, iniciou o curso de Direito na Universidade Potiguar de Natal – formando-se em 2010 – e, em 2008, resolveu ingressar na política.

Foto: Reprodução/TV Ponta Negra

Filiado ao Partido Verde (PV), candidatou-se à Câmara Municipal de Natal, sendo eleito com, aproximadamente, 14 mil votos, como o vereador mais votado. Dois anos depois, pelo mesmo partido, candidatou-se a deputado federal, sendo novamente eleito com cerca de 50 mil votos.

Na Câmara dos Deputados, foi membro titular das comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, de Defesa do Consumidor e suplente nas comissões de Minas e Energia e de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia. Nas comissões especiais da Casa, foi titular nas de Agentes Comunitários da Terra, de Segurança Pública, de Competência da Investigação Criminal e da Zona Franca do Semiárido Nordestino. Além disso, foi suplente na Comissão de Normas da Administração Tributária.

Foto: Divulgação/Redes sociais

Foi também membro da Comissão Externa de Transposição do Rio São Francisco e primeiro vice-presidente do PV de Natal. Em 2011, depois de eleito, retornou as suas atividades como apresentador no programa “Alô, Meu Povo”, desta vez, na SIM TV, afiliada da Rede TV! no Rio Grande do Norte.

Na Legislatura 2011-2015, em 22 de dezembro de 2014, foi concedida pelo ex-presidente do Congresso, o ex-ministro e ex-deputado federal Henrique Alves, a polêmica aposentadoria por invalidez ao deputado federal.

Um levantamento feito em março de 2019 pelo portal Congresso em Foco, apontou que Henrique Alves (MDB) e Paulo Wagner estavam na lista dos ex-deputados federais – do país, e não apenas do RN – que mais ganham com aposentadoria da Câmara: cada um recebe R$ 33.763,00.

POLÊMICA

Em 2014, o Ministério Público Federal no RN (MPF/RN) representou ao Tribunal de Contas da União (TCU), ao Procurador-Geral da República e ao Ministério Público Federal no Distrito Federal contra a aposentadoria por invalidez concedida ao então deputado federal Paulo Wagner Leite Dantas, com proventos correspondentes à totalidade da remuneração dos membros do Congresso Nacional.

Foto: Reprodução/Facebook

A representação tinha por base matérias jornalísticas que davam conta da existência de possíveis irregularidades na concessão da aposentadoria. De acordo com a imprensa, antes de assumir o cargo, com base no qual se aposentou, Paulo Wagner já detinha a patologia que fundamenta a aposentadoria por invalidez. Além disso, mesmo com o pedido de aposentadoria por invalidez, de forma contraditória, participou no pleito eleitoral de 2014 como candidato à reeleição, tendo inclusive o seu registro sido deferido. Por outro lado, para o MPF/RN pesava contra Paulo Wagner o fato de que a doença que lhe rendeu a aposentadoria não o impedia de exercer outras funções de tal forma que apresentava, na época, um programa de televisão da afiliada à RedeTV em Natal, a SimTV.

Foto: Divulgação/Redes sociais

Dotado de um humor incomparável, Paulo Wagner revelou os bastidores da política no Rio Grande do Norte e em Brasília ao comunicador Bruno Giovanni, no programa Cara a Cara com BG. CONFIRA!

 

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

LUTO NA IMPRENSA POTIGUAR: Morre aos 61 anos o comunicador Jota Gomes

Foto: Arquivo/TN/Alberto Leandro

É com pesar que o Blog informa a morte de Jota Gomes, um dos maiores comunicadores da história do Rio Grande do Norte, destaque na rádio e televisão.

Aos 61 anos, o comunicador passava por sérios problemas de saúde e estava internado desde o ano passado após um infarto, lesão de medula e problemas renais. Nesta sexta-feira(1), em decorrência de uma infecção, não resistiu.

Jota Gomes teve o seu quadro de infecção agravado durante esta semana e faleceu na UPA Potengi.

Opinião dos leitores

  1. Jota Gomes e a violência – Destemido, competente, determinado. Era assim o repórter Jota Gomes que estreou no rádio natalense, na antiga Rádio Trairy, depois Tropical, hoje CBN. Depois de passagem pela Tv Tropical, foi no “Aqui Agora”, da Tv Ponta Negra onde consagrou-se como um dos maiores repórteres do setor policial do Rio Grande do Norte, ao lado de Pepe dos Santos, Natanael Virgínio e Ubiratan Camilo, sem esquecer Sérgio Costa na atualidade e das mulheres, Elizabeth Biglione e Roberta Trindade. Jota Gomes viveu e conviveu com a violência, reportando os acontecimentos como quem conta uma história na calçada a um vizinho.
    Convivi com Jota Gomes na Rede Tropical, até a chegada da Televisão, onde atuou com a competência por todos reconhecida e admirada. Adaptado às câmeras – apesar do cabelo comprido do qual jamais se separou – e coincidentemente no período em que o xará Gomes Gil fazia sucesso no SBT, onde chegou a atuar em muitas reportagens realizadas em São Paulo. O “Aqui Agora” do SBT o consagrou e aqui em Natal foi lá atuou até a aposentadoria, fragilizado por problemas cardíacos.
    Ao decidir afastar-se definitivamente do meio em que viveu – a cobertura de fatos policiais –, ainda prestou assessoria de imprensa ao ABC Futebol Clube e eis que, morando numa praia com a família, sobrevivendo com as dificuldades naturais dos aposentados da Previdência, eis que o destino marca cruelmente os seus últimos anos de vida. Vítima da violência que tanto combateu. Assaltado, agredido e fragilizado, sobreviveu em tratamento na rede pública de saúde, onde apesar do acompanhamento e do carinho de médicos e enfermeiros, não resistiu.
    Familiares agora recebem o conforto dos que reconhecem em Jota Gomes o repórter que deixou uma marca de exclusividade: a sua alegria contagiante. E parte, ironia do destino, numa véspera de carnaval. Descansa em paz Josimar Gomes da Silva. Quem sabe em outro plano voltarei a ouvir a saudação carinhosa – “meu diretor”.

    1. Tendo conhecido e convivido com muita e diferente gente de todos os ramos da mídia, Wellington Medeiros é-nos devedor de obra literária sobre os bastidores e a paisagem humana da imprensa potiguar.

  2. O grande J Gomes gostava de tomar umas e outras, mais a preferida era Campari com Leite, tomas muitas lá na Barra do Rio.
    Vá com Deus, como assim dia J Gomes "Aqui e Agora."

  3. Vá com Deus grande J… Uma perda imensa para familiares, amigos e o jornalismo do RN como um todo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *