29% das empresas do RN encerram as atividades antes de completar dois anos

negócio ruimDe cada dez empresas que são abertas no Rio Grande do Norte, ao menos três delas encerram as atividades antes de completar dois anos, segundo último levantamento feito pelo Sebrae sobre a sobrevivência das empresas no Brasil. Isso acontece, na maioria das vezes, porque o empreendedor acaba cometendo erros que poderiam ser evitados. É importante saber o que não deve ser feito quando se coloca em prática o sonho de ser o próprio patrão ao abrir um negócio.

Um dos erros mais comuns é misturar despesas pessoais com as da empresa. Essa situação causa desequilíbrio nas finanças da empresa e distorce os indicadores financeiros. Assim, torna-se difícil saber quão rentável o negócio está sendo e pode ocorrer o tão indesejável endividamento.

“Ao misturar, o empreendedor fica sem controle da real situação financeira da empresa e pode levar à retirada de valores superiores ao que a empresa suporta. Isso pode levar ao fechamento do negócio”, alerta a gerente da Unidade de Orientação Empresarial do Sebrae no Rio Grande do Norte, Gilvanise Borba Maia. Segundo ela, o correto é separar as contas e ter controle de todas as despesas e receitas do negócio para identificar se há lucro.

Outra falha é não fazer a análise de viabilidade do negócio. É necessário fazer uma avaliação do dinheiro usado para começar a empresa e para tocá-la até que comece a dar lucro. É importante avaliar todos os investimentos em equipamentos, instalações e funcionários. Givalnise Maia também ressalta que o estudo da viabilidade serve também para constatar se há mercado para o produto ou serviço. “Essa análise identifica as expectativas e necessidades do mercado, o que serve para nortear os caminhos do negócio”.

A centralização é outro ponto negativo identificado entre quem está empreendendo. Muitos empresários têm dificuldade em ensinar e delegar atividades aos colaboradores. Dessa forma, centralizam muitas tarefas operacionais em si, não sobrando tempo para se dedicarem à estratégia do negócio. “A centralização limita o potencial criativo da equipe e o desenvolvimento do empresário. Sozinho, ele não vai conseguir dar conta de tudo que a empresa requer”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. [email protected] Lima disse:

    O erro mais comum amigos, é essa carga tributária altíssima que sufoca as nossas empresas, o Brasil possui um total de 85 impostos, tendo um sistema tributário burocrático, confuso e oneroso.

Programa Mais Negócios será realizado em mais três cidades

Até maio, o Sebrae no Rio Grande do Norte terá capacitado ao menos 800 empreendedores e potenciais empresários de cidades do interior através do Programa Mais Negócios. Isso porque a metodologia de capacitação em massa será realizada em outros três municípios – Jucurutu (março), Afonso Bezerra (abril) e Bom Jesus (maio) – ainda neste semestre. A iniciativa estimula os participantes a adotar comportamentos, habilidades e competências na área de gestão voltados para o sucesso, partir de vivências empreendedoras. Na semana passada, o programa marcou a estreia na cidade de Nova Cruz.

O objetivo do programa é capacitar quem tem interesse em abrir uma empresa, empresários donos de pequenos negócios e Microempreendedores Individuais (MEI), interessados em melhorar a gestão dos negócios. A metodologia, criada pelo Sebrae do Rio Grande do Norte, visa a qualificaçãoem massa, contemplando até 250 participantes simultaneamente, em 10 salas, cada uma com 25 pessoas.

O programa envolve dez cursos e 20 palestras nas mais diversas áreas da gestão empresarial, proporcionando um ambiente de negócios favorável ao aprimoramento dos negócios. Os temas que são abordados na capacitação destacam a competências empreendedoras, conceito de empreendedorismo, perfil empreendedor, modelo de negócios, criatividade, marketing, identificação e aproveitamento de oportunidades e pesquisa de mercado, produto, preço, custo, fluxo de caixa, vendas, promoções, sustentabilidade, inovação, oportunidades de negócio, ramo de atividade e definição de metas.

Jovem desempregado gasta R$ 1.500 em outdoor para conseguir trabalho

Adam Pacitti, 24, formou-se em estudos de mídia na Universidade de Winchester (Inglaterra), mas tem encontrado dificuldades para conseguir um emprego. Resolveu, então, fazer um anúncio em um outdoor de Londres para chamar a atenção de possíveis empregadores.

“Gastei minhas últimas 500 libras [R$ 1.580] nesse outdoor. Por favor, me dê um emprego”, diz a propaganda, que tem um link para um site com um vídeo em que ele faz uma série de piadas sobre o desemprego.

Ele disse ao jornal britânico “The Independent” que quer trabalhar com produção de televisão e que teve a ideia de fazer a campanha depois de enviar centenas de currículos, sem sucesso.

“Eu mandei uns 200 currículos, mas é difícil se sobressair em um documento de papel”, conta.

“Eu estou apenas procurando um trabalho. Estou recebendo tanta atenção que espero que alguém venha e me ofereça um emprego em breve, especialmente em produção. Eu ainda não recebi ofertas formais ainda, mas estou de dedos cruzados e torço para que apareça algo em um ou dois dias”, afirma.

Divulgação
Jovem usa outdoor para atrair a atenção de empregadores
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael disse:

    Estou quase fazendo isso kkkkkkkkkkkkkkkk , emprego hoje em dia tá difícil , e é que tenho vários cursos , informática no Senac , Inglês no FISK , ensino médio completo , vou começar a faculdade agora e nada de emprego kkkkkkkk , complicado !

Blog especializado aponta as 10 características de empreendedores de sucesso

Segundo artigo no Estadão, baseado em relatório do Global Entrepreneurship Monitor, o Brasil é o terceiro país em número de empreendedores do mundo. Enfim, temos mais um motivo para nos orgulhar de estarmos fazendo o nosso trabalho e assumindo que queremos mesmo e cada vez mais ser dono do nosso próprio nariz, poder fazer o nosso próprio horário, não ter teto de renda e ainda ter liberdade de fazer o que bem entender na hora que bem quisermos. Porém, nem tudo é um mar de rosas, e estatisticamente duas a cada três empresas fecham depois de três anos no mercado. Por que isso acontece?

Bem, isso acontece porque a maioria dos empreendedores olham somente o lado verdinho da grama das empresas que deram e estão dando certo, esquecendo-se que que apesar dos ganhos serem altos, as “perdas” ou os desafios são muitas das vezes ainda maiores. E por quê então um terço das empresas vão para frente, prosperam e têm sucesso? Pela minha experiência profissional e pessoal, isso acontece porque os empreendedores à frente destas empresas de sucesso, cultivam determinadas características-chave que os permitem persistir sempre em um caminho de sucesso.

A seguir, enumero dez recomendações baseadas nas características principais dos empreendedores de sucesso que se observadas e implantadas por você na sua personalidade poderão tornar a sua empresa uma destas que ocupam os primeiros terços das estatísticas citadas anteriormente. Anote:

1. Acredite que seus sonhos podem ser realizados, apesar dos grandes desafios.
2. Mantenha o foco, projetando o que quer e não se distraindo no meio do caminho com outras possíveis oportunidades.
3. Não deixe que a sua vida pessoal e emocional atrapalhe a sua vida profissional.
4. Procure ajuda ou conhecimento com pessoas que já conquistaram o que você quer conquistar.
5. Defina o seu mercado e fale a “língua” deste mercado, entendendo suas dores, desejos e necessidades.
6. Busque estar ao redor daqueles que lhe dão apoio e fique longe daqueles que por suas próprias limitações, acabam te atrapalhando e te jogando para baixo.
7. Busque sempre se aperfeiçoar na sua área.
8. Mantenha-se aprendendo sobre outras áreas que sente serem necessárias para que o seu negócio vá adiante, seja algo técnico, de finanças, ou marketing;
9. Trabalhe! Não fique arranjando desculpa para não fazer o que é necessário na hora que algo deve ser feito.
10. Aprenda com seus erros e fracassos. A cada queda, se levante e vá adiante sem culpar os outros pelas suas próprias falhas.

Muitos “gostariam” de ter sucesso, mas poucos estão realmente “comprometidos” em alcançá-lo. Comprometimento é fazer tudo o que for necessário para que seus objetivos sejam alcançados, sem qualquer desculpa! Só assim, as estatísticas sobre o Brasil não só melhorarão ainda mais como você será um dos líderes do novo país que nós, empreendedores de qualquer porte, estamos construindo agora.

Qual o seu grau de comprometimento com a sua vida, com a empresa, com a sua cidade e com o seu país?

 

Fonte: Insistimento- blog de dicas sobre empreendedorismo