Novo decreto em Natal prorroga suspensão das aulas presenciais na rede pública até 30 de outubro

Foto: Reprodução/DOM

Publicação no Diário Oficial de Natal prorroga suspensão das aulas presenciais na rede pública municipal.

Conforme documento, decisão assinada pelo prefeito Álvaro Dias, informa a suspensão válida de acordo com novo decreto até 30 de outubro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Morais disse:

    Será que foi por conta disso que ele faltou o debate? Veiaco Dias já está dando pra trás, saindo pela tangente, esquivando-se de perguntas escabrosas.
    Prefeito, pague a atualização do piso salarial, é lei! Nada impede essa atualização. E o dinheiro do Fundeb o senhor tá colocando em qual lugar? Pagamento dos professores não é; cestas básicas para os alunos, também não; kit para sanitizar as escola não pode ser com aqueles dois litros de água sanitária…
    PREFEITO FUJÃO!
    Tá usando a tática do outro, né?
    NÃO SE ILUDAM NATALENSES!

VÍDEO: Protesto dos perueiros do transporte escolar na manhã desta quarta-feira em Natal reivindica volta às aulas e clama pelo sustento dos trabalhadores

Protesto dos perueiros do transporte escolar na manhã desta quarta-feira(30), em Natal, reivindica volta às aulas de forma integral. Profissionais clamam pelo trabalho e sustento. Vídeo: cedido.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chicó disse:

    Não vejo o governo estadual tomar alguma atitude para ajudar o povo que está sem emprego. A única coisa que sabe fazer e terceirizar a culpa e dizer "fique em casa". A governadora não está a altura do cargo que ocupa é incompetente ao extremo.

Justiça mantém decisão de aulas em escolas privadas de Natal e derruba exigência aos pais de assumir responsabilidade

O juiz Bruno Montenegro Dantas, da 3 Vara da Fazenda Pública deferiu em parte a ação popular que pedia a suspensão das aulas na rede privada de Natal. O magistrado manteve a realização das aulas, porém suspendeu a necessidade do termo de autorização que os pais deviam assinar isentando a escola e o Poder Público de possivel responsabilização de casos de Covid-19.

“Ante ao exposto, defiro a tutela de urgência pleiteada, e determino, sem prejuízo da retomada das atividades educacionais no setor privado desta capital, a suspensão da exigência e dos efeitos jurídicos decorrentes do Termo de Autorização, constante do Anexo II, do Decreto Municipal nº 12.054/2020, mais especificamente daqueles decorrentes da cláusula de não responsabilização constante da declaração veiculada, ao final do referido documento, (…) Notifique-se, pessoalmente, os demandados para, no prazo de 05 (cinco) dias, cumprir o presente decisório, publicando no Diário Oficial do Município o teor desta decisão, sob pena de multa diária, a qual arbitro em R$ 10.000,00 (dez mil reais), a qual será suportada por cada um dos réus”, diz a decisão.

Confira decisão AQUI via Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Se algum criança pegar covid vai ser muito difícil comprovar q foi na escola. As pessoas não estão mais em isolamento.

  2. Lucis disse:

    Muito acertada a decisão do juiz.Ja q o prefeito autorizou e as escolas exigiram o retorno supostamente devem está respaldados na ciência.Entao assumam as responsabilidades das vidas q estão expostas.

  3. GCF disse:

    Parabéns ao Juiz.
    Deveria, desde o início, ser de livre decisão dos pais mesmo, com as escolas e o governo não se eximindo de suas responsabilidades.
    A burocracia e a ineficiência do poder público não podem e não devem prejudicar os que se prepararam para a flexibilização. Houve tempo mais que suficiente para que os gestores das escolas públicas se preparassem. Se havia recursos financeiros, aí é outro problema. O governo federal mandou as verbas…

    • Sol disse:

      Que verba??? Será que o que enviaram foi suficiente para organizar todas as escolas públicas, que anos e anos, precisam de reformas, carteiras, material didático, computadores, alimentação, estrutura, pagamento de pessoal de apoio e muito mais? Fazendo uma analogia. Você tem uma casa, para ela ficar habitável, são necessários vários recursos, do banheiro a cozinha, mas se você não tem condições de organizar, como vai viver dentro dela? Imagine aí escolas e escolas em todo o país, com poucos recursos e ainda corrupção? Pessoas metendo a mão no dinheiro da merenda escolar, reconstrução de prédios e outros mais??? Não tem gestor que mude, meu caro. Por mais que se tenha Boa vontade e competência para tal fim.

Pais estão insatisfeitos com falta de datas para retorno de aulas presenciais no Núcleo de Educação da Infância – NEI/CAp/UFRN

(Foto: Trecho reproduzido)

Um leitor entrou em contato com o Blog para reclamar do Núcleo de Educação da Infância – CAp/UFRN, que não apresenta uma previsão de retornos das aulas presenciais. Ele diz que a insatisfação não está resumida ao seu caso. Outros pais também se queixam.

O leitor, que prefere ter a identidade preservada, é pai de um aluno no NEI, e se queixa desde as aulas remotas. “Aulas que iniciaram faz apenas dois meses, uma hora e meia por dia. Quando chega a ser duas horas é uma raridade”, diz.

O reclamante, por fim, questiona o  Núcleo de Educação da Infância – CAp/UFRN, que é composto por professores concursados e servidores da instituição. “Não querem voltar as aulas presenciais. Agora no final do mês os salários caem no bolso”, classificando o comunicado em destaque como “absurdo”.

 

(Foto: Trecho reproduzido)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mayara disse:

    Me inclua fora dessa! Sou mãe de aluna da escola NEI-UFRN não concordo com o retorno das aulas nesse momento. Acompanho e participo ativamente das aulas remota e posso declarar que estou satisfeita.

  2. Gilberto disse:

    O MEC tem ministro? Porque ainda não vi nenhuma posição deste ministério para a volta as aula. Inclusive, gostaria que vc desse sua opinião BG. Ainda não vi nenhuma posição sua sobre a postura do MEC, que parece que nem existe.

  3. Adriana disse:

    Acompanho as aulas on-line do NEI e vejo uma grande dedicação e esforço dos professores e assistentes para manter as crianças estudando. Tem programação e atividades semanais e bem variadas, não falta atividade e as aulas duram em média 2 horas. Além disso o NEI está sempre em comunicação através de e-mails, reuniões e estão à disposição. Assim também são os professores, que ficam à disposição para tirar dúvidas mesmo após as aulas on-line. Não tenho o que reclamar, mas a elogiar. Trabalho em empresa privada e confio no NEI. Não acho seguro o retorno das aulas presenciais, neste momento. É o que penso.

  4. Christianne disse:

    Faltou também o Blog publicar a nota do NEI no IDEB, superando a média Nacional e, de longe, a média Estadual.
    Isso o Blog não mostra.

  5. Antonio Turci disse:

    Simplesmente vergonhoso o comportamento da UFRN. Nenhum pronunciamento do Reitor. A carruagem é grande,a preguiça impera. Mas no final do mês os docentes, cuja maioria ganha em média R$14 mil, recebem seus salários em dia. Setores de aulas e prédios estão fechados. Os professores que querem estudar em "suas' salas são proibidos de exercerem este direito. Isto é uma VERGONHA. E o Dr . José Daniel não dá a mínima. Decepção.

    • Nilza Pires disse:

      Onde o sr viu o salario dos funcionarios????

    • Angela disse:

      Prezado senhor, a título de informação, a UFRN é uma das melhores universidades do Nordeste e está entre as 10 maiores universidades do Brasil, segundo institutos de avaliação. Contempla 62 municípios com mais de 300 ações de extensão universitária e ainda 20 pólos presenciais de apoio a educação a distância: 13 localizados no Rio Grande do Norte e 7 em outros Estados: Paraíba, Pernambuco e Alagoas. Tem 43.682 estudantes, 2.216 professores dos quais 1.553 são doutores, 3.013 técnicos-administrativos, ou seja, mais de 50 mil pessoas diretamente ligadas à instituição. São 276 cursos em BIOCIÊNCIAS, CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES, CIÊNCIAS DA SAÚDE, CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS, TECNOLOGIA, MÚSICA, NEUROCIÊNCIAS, TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. É considerada o mais importante motor para o desenvolvimento do Estado não só pela formação profissional, mas pelos projetos de pesquisa e extensão que atendem às necessidades de soluções para todas as regiões. Também criou programas e parcerias de alcance internacional, tais como: Instituto do Cérebro, Instituto Metrópole Digital, Instituto Internacional de Física, Núcleo de Petróleo e Energias Renováveis, Instituto de Medicina Tropical, Instituto Metrópole Digital,
      Instituto de Línguas, Literaturas e Culturas Modernas – ÁGORA, Instituto Internacional de Neurociências de Natal Edmond e Lily Safra. A UFRN coordena 3 institutos: Comunicação Sem Fio (INCT-CSF), Interface Cérebro-Máquina (INCEMAQ), em parceria com a Associação Alberto Santos Dumont para Apoio à Pesquisa (AASDAP), e Ciências do Espaço (INEspaço), em parceria com o Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Coordena ainda 3 Hospitais Universitários com atendimento 100% SUS: HUOL, MEJC a capital e HUAB em Santa Cruz.
      Este é um breve panorama da maior Universidade pública e gratuita, do nosso Estado. Nós nos orgulhamos dela porque trabalhamos pelo bem das pessoas e pelo futuro do RN. A UFRN é um patrimônio de toda a população.
      Se puder, conheça melhor a UFRN. Espero que assim possa respeitar mais os servidores que lá trabalham.

  6. carlos disse:

    No próximo ano, o Reclamante tem a opção de matricular o filho em um local onde os professores não sejam "concursados e servidores da instituição“, e passar a pagar por uma mensalidade de uma escola privada.

  7. PASQUALINO BRASILEIRO disse:

    Não é apenas lá, o Marista, que já foi um exemplo de disciplina e moral, além exaltar o comunismo, agora também não quer voltar, mas sabe cobrar os pais. Aulas só em outubro, e olhe lá… para metade dos alunos.

    • Nilza Pires disse:

      Voce tem algum filho matriculado nesta escola ou só está passando recadinho?

  8. bolo preto disse:

    Concordo João.
    Td desculpa p n voltar ao trabalho eles arranjam
    qto mais pandemia, mais tempo em casa, shoppings, compras, praias, bares, comícios….
    " Quem não te conhece que te compre"
    fingem q " morrem de trabalhar"

  9. bolo preto disse:

    Funcionários Públicos, grana religiosamente em dia, e muito corpo mole para trabalhar.
    tão cedo vão retornar ….

    • Jr disse:

      Salvo engano foi o próprio governo federal, através do MEC que suspendeu até 31/12 as aulas presenciais nas universidades federais e o NEI faz parte dela. Reclamem do Presidente!

    • disse:

      Sou servidor público e, em nenhum momento desde o dia 18.03.2020 (quando saiu resolução para o isolamento) deixei de trabalhar. Consegui manter minha produtividade nesses meses, a despeito das limitações físicas e estruturais.
      Sobre os docentes não retornarem às aulas presenciais, o absurdo maior é de os alunos da UFRN não terem aulas e não se ver os mestres e doutores de lá ministrarem sequer um curso gratuito destinado à sociedade… tampouco realizarem com seus alunos de graduação aulas online (chegaram a perder o semestre e deixarem de ser formar no meio do ano… não acredito que esses docentes tenham perdido oportunidades de criar meios de palestrar ou outras formas de "se promover" (e receber por isso um extra, consequentemente)…
      Enquanto professores do IFRN protestam contra um reitor pro tempore, os alunos até pouco tempo estavam sem aulas… quer dizer que aquela instituição não dispõe de condições para gerar aulas em EaD ou online??? Mas os salários permaneceram em dia…

    • Angela disse:

      Os servidores públicos estão trabalhando com seus próprios recursos, equipamentos, energia, internet, impressoras, prestando contas semanalmente à chefia e cumprindo todos os compromissos dos planos de trabalho. Muitos estão trabalhando além do horário normal. A população deveria reconhecer que o trabalho dos servidores é importante para toda a sociedade. Centenas de pesquisas e projetos continuam sendo realizadas, inclusive contribuindo com as ações contra a pandemia. Por ex, a UFRN foi a primeira a produzir álcool em gel a baixo custo, máscaras, face shield. Atualmente, é responsável por 40% dos testes da covid realizados no RN e os hospitais universitários destinavam leitos de UTI para controlar a pandemia. Isso tudo é feito por servidores públicos que trabalham como sempre servindo à população, mesmo que alguns não enxerguem.

  10. Natalense disse:

    Um retorno presencial nesse momento de pandemia na educação infantil é um absurdo !!! Só sabe o que é um funcionamento de um centro de ensino infantil quem trabalha nele . Os pais que tem crianças deveriam se conscientizar e não querer esse retorno agora sem uma vacina . Vamos brincar , cuidar e ensinar as nossas maravilhosas crianças , mas em CASA.

  11. Joao disse:

    Pela UFRN, a volta às praias e à campanha política é imediata, mas aulas só em 2021

    • Nilza Pires disse:

      João, se voces está indo à praia , o problema é seu. Agora não venha falar pelas pessoas que nem conhece, taokei!

Justiça dá 72 horas para Município de Natal se manifestar sobre decreto que autorizou retorno das aulas nas escolas particulares

O advogado Glauter Sena de Medeiros ingressou com uma Ação Popular junto ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, pedindo a suspensão do decreto do prefeito de Natal, Álvaro Dias, que autorizou a retomada gradual do funcionamento das escolas da rede privada da capital potiguar. A ação será julgada pela 3ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal que nesta terça-feira (15) determinou que o Município se manifeste em um prazo de 72 horas. A Prefeitura de Natal aguarda a notificação judicial para se manifestar sobre o tema. Leia mais AQUI no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Kalina Alessandra disse:

    Reparem no plano de retorno: os pais assinam um termo de responsabilidade, caso o filho morra ou os parentes sejam infectados pela criança e morram. Muito segura essa volta às aulas, né?Principalmente para o prefeito que está se isentando da responsabilidade e para os donos da rede privada de ensino. Não pensam em pessoas. Para esses, escola é mero depósito de crianças!

  2. Antonio Turci disse:

    Mais um advogado, desconhecido aliás, em busca de momentos de glória na mídia. Terá alguns instantes ba berlinda. Depois some.

  3. Domi disse:

    Espero que suspendem esse decreto Municipal, é questão de bom senso não retomar as aulas presenciais. Isso vai além de partido ou posicionamento político.

  4. Lucis disse:

    Pelo q eu entendi o advogado está questionando o documento q foi condicionado aos pais para q os alunos retornassem presencialmente.Pq a autorização dada pelos pais isenta o prefeito as escolas e o comitê científico do município.

  5. Azevedo disse:

    Quem é esse advogado na história do Brasil? Ah, deve ser um vermelho socialista querendo tumultuar a vida do cidadão e seus filhos. Deve fazer parte do rebanho do PT.

  6. Tarcísio Eimar disse:

    Sociedade hipócrita da P. Nem trepa nem sai de cima

  7. Juailson disse:

    Era pra o mprn entrar com uma ação contra o Estado, pra saber pq ainda não voltaram as aulas!!!
    O Amazonas já faz 02 meses, tudo ok lá!!!

  8. Anticanhoto disse:

    Alerta de petista!!!!
    Alerta de canhoto!!!

  9. Direita Honesta disse:

    O que terá levado esse advogado a ingressar com essa ação? Não seria melhor ele buscar um partido político (se ainda não for filiado a algum) e lançar sua candidatura a prefeito? Caso tenha filhos em idade escolar, poderia simplesmente não mandar seus filhos (coitados) à escola. Estamos vivendo tempos MUITO obscuros.

  10. Luciana Morais Gama disse:

    E sobre as CONVENÇÕES PARTIDÁRIAS disse alguma coisa? Ninguém vai ser punido??

Governo do RN vai consultar a PGE para saber se há implicação no decreto da Prefeitura do Natal por ter autorizado o retorno de aulas

O secretário estadual de Educação, Getúlio Marques, disse nesta quinta-feira(10) que o Governo vai analisar a legalidade de retorno das aulas presenciais em escolas privadas.

Segundo o secretário, em entrevista a Jovem Pan News Natal, o governo vai consultar a Procuradoria Geral do Estado para saber se a liberação implica em alguma responsabilização ao Estado.

Getúlio destacou que os municípios e conselhos municipais de educação têm autonomia sobre as redes no ensino fundamental e infantil, mas entende que o Estado regula o funcionamento da rede privada e de ensino médio, da rede pública.

“Não queremos criar nenhuma disputa. Vamos escutar as possibilidades, escutar nosso comitê, para ver se Natal está em condições. Se o comitê dá essa condição, se a escola tem as condições de  biossegurança em dia, isso é possível, como já foi apontado. Vamos ver com a nossa Procuradoria se isso tem implicação para nós, se ocorrer problemas, se vai ter responsabilização para a gente”, disse.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Théo disse:

    É simples: caso tenha aumento no RN de Covid 19 após a volta às aulas presencias das escolas particulares o Sr. ÁLVARO DIAS SERÁ O RESPONSÁVEL. SIMPLES ASSIM. INCLUSIVE PELAS MORTES. ELE ESTÁ AUTORIZANDO. ENTÃO TB ESTÁ SE RESPONSABILIZANDO.

  2. Edison Cunha disse:

    As escolas privadas são empresas de Educação e, como empresas, o município é quem concede o Alvará de funcionamento ou não.

  3. Lucis disse:

    Pelo eu sei o ensino médio é competência do estado.

FOTOS: Em manifestação na manhã desta terça em Natal, pais participam do #AbramAsEscolas

Fotos: Cedidas

Pais, professores e gestores de escolas privadas realizaram uma manifestação nesta terça-feira(08), em frente à Prefeitura do Natal, pelo retorno das aulas presenciais.

O grupo alertou sobre os prejuízos provocados pelo fechamento do ambiente escolar, e reforçaram as medidas de proteção de acordo com protocolos de segurança sanitário em tempos de pandemia.

Ainda na manifestação, pais a favor da volta das aulas presenciais assinaram um manifesto que será encaminhado as autoridades responsáveis pela gestão no município.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Iza disse:

    Aqueles pais que não amam nossas crianças aula só em 2021.

  2. Wanessa disse:

    Praias lotadas, shoppings lotados, clubes lotados, igrejas abertas mas as escolas estão vazias porque o vírus só transmite na escola né?

  3. Salatiel disse:

    Parabéns a Governadora, aulas presenciais só próximo ano, medida racional.

  4. joao disse:

    O termo é correto.. pelo direito de escolha. Quem nao quiser, nao leva pra aula presencial: simples. Mas nao se deve proibir quem deseja levar sob controle sanitario… muitos daqueles que dizem nao, sao os mesmos que nos finais de semana vao pra casa de praia, bares, passeios etc, se aglomerar.

    • Cabo Silva disse:

      Direito de escolha você exerce no seu guarda-roupa… que cor vestir! Mas quando é saúde pública, não existe direito de escolha, BOVINO!!!!!!

  5. Tonho disse:

    Esse "guvernu" é híbrido

  6. Vergonha disse:

    A professora FÁTIMA GD nunca teve 1 aluno , é desde sempre vinculada a sindicato , NUNCA irão querer voltar ao trabalho, ganhando 💰sem trabalhar é bom demais

    • Dede Costa Gournnon disse:

      É você nunca passou numa calçada de uma escola, nem um texto simples sabe interpretar. Vá aprender a lê ignorante de pai, mãe e parteira.

    • Gustavo Fonseca disse:

      Dede, o correto é “vá aprender a ler..”! Hehehe

Pais e gestores de escolas privadas realizam manifestação na próxima terça em Natal pelo retorno das aulas presenciais

Foto: Divulgação

Pais e professores de escolas privadas realizarão uma manifestação nesta terça-feira(08) pelo retorno das aulas presenciais.

Na manifestação, o grupo alertará sobre os prejuízos provocados pelo fechamento do ambiente escolar, e reforçarão as medidas de proteção de acordo com protocolos de segurança sanitário em tempos de pandemia.

O grupo de pais, professores e administradores de escolas também pretende mostrar a possibilidade de aulas além do presencial, deixando a família optar também pelo funcionamento remoto, de acordo com as condições ou realidade de cada aluno.

A manifestação está programada para 09, em frente à Prefeitura do Natal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Clel Oliveira disse:

    Acho importante dar ao usuário do serviço público e privado, o benefício da escolha. Duvido muito que os pais queiram o mal dos seus filhos, e acredito que cada um sabe o que é melhor para o seu. Partindo desse pressuposto quem não quiser o retorno às aulas deva respeitar a opinião de quem quer e vice-versa. A imposição da vontade de uns sobre os outros não é característico de uma democracia.

  2. Medeiros disse:

    Pois é! A polêmica toda gira em torno do dinheiro e não da saúde? Os pais que querem garantem que seus filhos não pegarão e não transmitirão ou não terão a forma mais grave? Ser pai ou mãe não é pra todo mundo, não é apenas procriar e colocá-los em depósitos enquanto trabalha.

  3. Márcia Guedes disse:

    As escolas vão se responsabilizar pelo contágio destes alunos???
    E os Pais como vão ficar com a consciência, quando virem seus filhos infectados…pensem bem nisso.

  4. Carlos alberto disse:

    Problema da volta aulas , é que as escolas estaduais e municipais n tem nada dos protocolos…ja escolas privadas estão todas equipadas c todos os protocolos.

  5. Rossana Carla disse:

    Os professores participarão do movimento? Eles são a favor do retorno às aulas presenciais? Nunca! Darão aulas por medo de serem demitidos. Quanta falta de empatia!!

  6. JAG disse:

    Quem é contra fique em casa, más não vale levar seus filhos para o parque do shopping nem as festas de aniversário, agora querer prejudicar quem precisa das escolas funcionando não, Respeite o direito de quem quer o retorno e se o estado não tem capacidade de retornar com suas escolas, admita e libere as que estão cumprindo o protocolo de segurança, fazer todos pagarem pela incompetência é que não pode.

  7. Antonio Turci disse:

    Pois é. Quem for contra fique em casa. Agora não vá à praia, bem ao supermercado, tranque o filho em casa……..

  8. Pedro junior disse:

    Eu estou contando os minutos para a volta as aulas e não venha com mimimi de vacina ou só o proximo ano.
    Fui domingo para o bigblue lá em Búzios e estava cheio de crianças brincando ai ali não pega o vírus.
    Hoje fui pegar o material do meu filho no colégio das neves e me senti seguro pelo que vi lá, carteiras separadas, muito álcool em gel.
    Agora se estão achando bom o desconto que as escolas estão dando para assistir uma aula sem futuro por uma tela deixe seu filho em casa e respeitem quem quer viver a vida pois o corona não vai acabar com a vacina e se é que vai ter vacina próximo ano.

  9. Marcos Felipe disse:

    Eita como tem pais querendo se livrar dos filhos e jogá-los sob a responsabilidade da escola.

    • pai revoltado disse:

      verdade pura. Educação melhor que existe é aquela dada por pais dedicados e responsaveis, porque escola mesmo, botem na cabeça de voces, só querem lucros e mais lucros, esses desespero p/ voltar nao é pq as escolas sao boazinhas com seus filhos nao, é pq elas querem o dinheiro de voces p/ lucrarem alto, pensa num serviço caro é anuidade de escola, um absurdo mesmo. Era p/ ser um serviço p/ quem tem vocação e amor, e nao p/ ficar rico, quer ficar rico, deveria procurar outro ramo de negocio, educação é coisa seria, né p/ ter como base principal o lucro nao. Por mim, essas escolas do ensino medio (as infantis nao), mas as do ensino medio deveriam ser todas rfechadas ou irem a falencia, pq dono de escola privada merece ser rico nao, merece é ser responsavel e dedicado, ter amor pelas crianças, aos lucros nao. Essas coisas nao se misturam! Lucros e crianças.

  10. Soraya disse:

    Aula ,só o próximo ano.

  11. AMAURY OLIVEIRA disse:

    Afinal, o que está em jogo: saúde pública ou assunto de interesse local?
    Se a questão versa sobre a saúde pública (art. 24, XII, CF), quem determina o retorno ou nãos das aulas é o governo do Estado. Se o entendimento é no sentido de um assunto sobre matéria local (art. 30, I, CF), quem determina o retorno ou nãos das aulas é a Prefeitura.
    Particularmente, sou favorável a manutenção das aulas remotas. Afinal, já estamos praticamente no fim do ano letivo.

  12. Cabo Silva disse:

    Basta ver a situação do Amazonas depois do início das aulas

    • M.D.R. disse:

      Totalmente contra, só com a VACINA.

    • George disse:

      Quem é contra, basta não mandar os filhos pras aulas, simples assim. E inclusive eu não mandarei o meu, mas tenho de respeitar o direito de quem quer fazê-lo.

    • H4CK3R disse:

      George, mas e quem tem a mãe professora? E quem tem o pai professor? Eles terão que ir! E os filhos estarão os aguardando em casa… pense em VC e nos outros, rapaz!

    • Tarcísio Eimar disse:

      Mas HACKER porque então o professor q não vai dar aula não fica em casa, não vai à praia, dá no mesmo. O professor em casa durante a semana e no final de semana é praia, shopping , locais onde existe a possibilidade de infecção. Eu não vejo diferença

    • George disse:

      H4CKER, se o professor não quer trabalhar, fique em casa… é ele quem decide se quer trabalhar ou não.
      Ele avalia o risco de pegar a doença versus o risco de perder o emprego, a decisão é dele, e não do governo.
      Eu não vou mandar meu filho para a escola neste ano, mas quem quer mandar eu tenho de compreender, cada um avalia seus riscos e tomam as suas decisões pessoais. Quem decide por minha família sou eu, e não um governante, sejam Fátimas ou Bozogados. Valeu!

Sindicato dos Professores é contra retomada das aulas na Rede Estadual em outubro e ameaça convocar greve

Foto: Reprodução

O o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte(SINTE/RN) é contrário a retomada das aulas presenciais na Rede Estadual, cogitado para 05 de outubro, conforme anunciado pelo secretário Getúlio Marques nessa quinta-feira (03). Por isso, cogita a possibilidade de chamar uma greve.

“Para o Sindicato, voltar agora é pôr em risco professores, funcionários, estudantes e pais. A pandemia da Covid-19 não acabou, embora os números de casos, mortes e ocupação de leitos aparentemente tenham diminuído. É possível, no trajeto, levar o vírus para a escola ou trazer para casa. Como se sabe, não há remédios que combatam com eficácia a doença, tampouco existem vacinas que previnam”, diz a nota.

O Sinte-RN ainda apresenta outras justificativas:

“Além disso, a maioria das escolas públicas do Rio Grande do Norte não têm condições de receber a comunidade escolar neste momento atípico. Como praxe, há problemas estruturais, faltam materiais e até mesmo professores nos quadros e o número de funcionários é insuficiente.

No entanto, o SINTE não é contra planejar a futura retomada. É necessário preparar os espaços para o pós-pandemia. Porém, isso precisa ser feito com cautela, observando a nossa realidade.

A coordenadora geral do SINTE/RN, professora Fátima Cardoso, afirma que, sem garantias de segurança nas escolas, a entidade vai chamar greve: “Do jeito que as escolas estão, há riscos. Por isso, não vamos aceitar isso (a retomada em outubro)”.

EM REUNIÃO DO COMITÊ EDUCACIONAL, GOVERNO DIZ QUE VOLTA EM 05 DE OUTUBRO NÃO ESTÁ GARANTIDA

O Governo disse, em reunião virtual do Comitê Educacional na tarde desta quinta-feira (03), que a volta às aulas na Rede Estadual em 05 de outubro não está garantida. O SINTE/RN participou do diálogo.

De acordo com o secretário Getúlio Marques, um novo decreto será publicado no Diário Oficial nos próximos dias, renovando a suspensão das aulas até 04 de outubro. O retorno segue incerto. O Executivo diz que só vai reabrir as escolas que passarem por uma preparação e após o Comitê Científico reavaliar a situação da pandemia no RN.

Fátima lembra que é preciso criar um protocolo de saúde que garanta a segurança da comunidade escolar. As escolas precisam, além de dispor de máscaras, álcool em gel e garantir o distanciamento entre as pessoas, oferecer uma infraestrutura adequada e ventilação correta, entre outras coisas. Quem vai cuidar disso, segundo o Executivo, são as secretarias municipais de educação e a Secretaria Estadual de Educação.

 

As informações são do Sinte-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Azevedo disse:

    Esses sindicalistas pé de chinelo que vivem vagabundando sem trabalhar e vivendo as custas dos verdadeiros trabalhadores são verdadeiros parasitas, por eles as aulas só voltarão daqui a nunca mais. Parasitas sindicalistas, vão trabalhar, pois os alunos precisam se educar para Serem trabalhadores e não virarem parasitas iguais a vocês.

  2. Ivan disse:

    Muitos, e o próprio dono do blog só sabem apontar o dedo e denegrir determinadas categorias, convido a vocês a virem a uma escola do interior, tipo a Natália Fonseca em Bom Jesus, onde em espaço pequeno de salas de aulas comportam de 25 até 35 alunos, com apenas 02 banheiros (individual) para esses mesmos alunos, não sou professor mais acho injusta a taxação que se usam para os mesmos, é uma categoria igual a tantas outras, onde se encontra bons e maus profissionais.

  3. Natal disse:

    Tem o salário garantido mesmo sem trabalhar, como vão querer o retorno, estão achando ótimo ficarem em casa.

  4. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    Agora deu, só professor não pode trabalhar e os demais profissionais são imunes ao virus chinês? Motorista de ônibus é imortal? Estão trabalhando desde sempre, conduzindo veículos superlotados. Ontem vi na Roberto Freire todos os ônibus superlotados. Aí só professor tem filhos esperando casa! Muita cara de pau dessa categoria. Vagabundagem da porra.

  5. AZ disse:

    Os professores tem meu respeito e muitos querem trabalhar agora sindicato é sinônimo de vagabundagem

  6. Matheus disse:

    Esses aí só querem um cabimento e já começam a falar em greve kkkkk

  7. Absurdo disse:

    Kkkk PTralhas , eles não gostam de trabalho, eu tinha certeza que a GD FÁTIMA está defendendo esse povo ganhar sem trabalhar, VERGONHA

  8. Ricardo disse:

    Antes da Pandemia do Covid 19 os Professores das esolas do Estado ja estavam em GREVE por TEMPO INDETERMINADO, 1 ano Recebendo dinheiro do Contribuinte se Trabalhar,é otimooooooooooooooooooooooo…….

  9. Faça o bem disse:

    ESTÃO CERTOS, TEMOS QUE PRESERVAR A VIDA DE MAIS DE UM MILHÃO E MEIO DE PESSOAS ENVOLVIDAS ENTRE ALUNOS, PROFESSORES, PESSOAL DA LIMPEZA, ETC. TEMOS QUE PRESERVAR O MAIOR PATRIMÔNIO DO SER HUMANO QUE É A VIDA.

    • Brasil disse:

      Kkkk supermercados lotados , praias lotadas, alecrim saindo gente pelo ladrao …mas escola não pode 🤦🏼‍♂️Não querem trabalhar

  10. Antonio Turci disse:

    Claro que não querem voltar. Vardiar com dinheiro no bolso todo fim de mês é muito cômodo. Imensa falta de respeito com os alunos, seus pais e com o público contribuinte, que é quem paga os salários. Não quero generalizar. Nas, tenho certeza que não tem mais professor como antigamente. Eram pessoas realmente vocacionadas. Hoje só qurem saber de "direitos" e "necas de pitibiriba" com as obrigações.

    • M.D.R. disse:

      Ñ tenha dúvida, o caminho será greve geral em virtude do VÍRUS é letal e invisível , além de tudo ñ é apropriado para aglomeração.

    • Edilson disse:

      Só voltaremos vacinado e ponto final

Governo do Estado anuncia retorno das aulas presenciais a partir de 5 de outubro

O governo do Rio Grande do Norte anunciou que deverá liberar retorno das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas do estado a partir do dia 5 de outubro, desde que as escolas sigam protocolos de sanidade e distanciamento. A afirmação foi feita pelo secretário de Educação, Getúlio Marques, em entrevista coletiva realizada no início da tarde desta quinta-feira (3) em Natal. O Governo do Estado ainda informa que o novo decreto com medidas e protocolos será publicado até a próxima semana.

“São duas semanas após a data prevista (do fim do decreto atual), para termos a possibilidade de todas as escolas se preparem para este retorno. Públicas e privadas vão estar nesse decreto”, afirmou Getúlio.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio disse:

    Amazonas voltou, em um mês mais de 350 professores se contaminaram. Tô fora. Infelizmente, nesse momento, tô fora de sala de aula.

  2. Leticia disse:

    Sem vacina sem aula. só acho isso as escola não tem condições de manter os alunos um distante do outro muito menos a tal da limpeza que muitos de nós sabemos como são a higienização nas escolas.

    Os meus filhos não vai em quanto eu ver q tudo está bem.

  3. Sônia disse:

    Acho que as escolas não estão preparadas, e outra falta apenas 3 meses para terminar o ano letivo, a vida é mais importante não mando a minha

  4. Manoel disse:

    O gado que queria tudo aberto, comercio, shopping…debreou agora com seus filhos indo pra escola.
    Pimenta na dos outros é refresco, né?
    É o retrato dessa sociedade egoísta que só pensa no umbigo.

  5. Verdade disse:

    As escolas municipais, estaduais seguem com a mesma estrutura lastimavel. Sem banheiros,pias, ventilação, alcool, agua sanitaria, sabonetes, nem EPI para alunos e professores!!!! Querem voltar sem o minimo de segurança pois afinal a ELEIÇÃO ESTA AI. Parabens "PROFESSORA POLITICA FATIMA" VERGONHA, e caso o "MEDICO POLITICO ALVARO DIAS SIGA TBM , Outra vergonha
    Só pensam em votos…. imprensa convoco os senhores a irem as escolas do ESTADO E MUNICIPIO verem de perto a estrutura e mostrarem a todos!!!!

  6. Bento disse:

    É BRINCADEIRA GENTE
    PRIMEIRO DE ABRIL
    VOCES NÃO SABEM NEM BRINCAR
    ISSO É PRÁ DESOPILAR KKKKKK

  7. Faça o bem disse:

    ABSURDO, FALTANDO SÓ TRÊS MESES PARA O ANO ACABAR, TER AULAS, É MUITO POUCO TEMPO PARA MUITO RISCO. Sou pela vida, sou CONTRA o retorno das aulas

  8. Théo disse:

    Absurdo dos absurdos. Pois as escolas não estão aptas para receberem toda a comunidade escolar respeitando as normas de segurança.

  9. Lucis disse:

    Muito acertada a decisão do comitê científico.Nao se trata somente de protocolos de bioseguranca.Alumos irão se contaminar e contaminar suas famílias.

  10. Ana Paula disse:

    Sou mãe e não concordo com essa decisão ainda estamos correndo muitos riscos e as crianças também….

  11. Junin disse:

    Vai ser dificil o próprio estado seguir tais protocolos…..!!! Mais pão e circo e desgraças….!!!!

  12. Direita Honesta disse:

    Essas aulas NUNCA deveriam ter sido suspensas. Ao menos de forma obrigatória. Bastaria ter sido disponibilizada a possibilidade de aulas virtuais para aqueles que assim preferissem. É por demais sabido que pessoas jovens e sadias pouco ou nada sofrerão com uma eventual contaminação por esse vírus e essa epidemia já mostra claros sinais de que está passando. Quanto aos familiares dos grupos de risco, esses SEMPRE devem ser tratados com maiores cuidados, inclusive com isolamento, independente da doença em questão. A vida tem que seguir em frente.

    • Manoel C. disse:

      Claro, gênio da infraestrutura de TI e didática, como se as escolas no outro dia pudessem fazer um censo, disponibilizar insumos tecnológicos para quem n tem, subir uma infra, treinar professores e preparar material didático para aulas virtuais… Sua ânsia e devoção cega ao Pr. o faz digitar tanta insanidade…
      Nem o 02 falaria uma besteira dessa.

  13. H4CK3R disse:

    Então a enquete pública que está disponível até amanhã não serve de nada.

  14. Luis Henrique disse:

    Essa data de 05 de outubro demonstra o descaso do Governo do Estado do RN com a educação.
    As Escolas Privadas já estão prontas, com seus protocolos de biossegurança homologados pelo SEBRAE e COVISA.
    Esperar mais um mês porque ??
    Mais 01 mês perdido!!
    Querem ganhar tempo para fazer o que já deveriam ter feito: preparar as escolas públicas para o retorno.

  15. sps disse:

    Não consigo [email protected] Como voltar as aulas sem a menor infraestrutura? Onde milhares de crianças moram com idosos? Como conviver com crianças e jovens com 40 alunos em sala? Professores com morbidade, muitos com mais de55 anos? Como voltar as aulas se as escolas não tem pessoal de apoio e Epís SUFICIENTES??? Isso é pouco, diante de tanta carência nas escolas.. mas vamos aguardar o que vai acontecer.

  16. Minha Opinião disse:

    Irresponsabilidade Enorme!

Juiz dá 72 horas para Estado se manifestar sobre liminar que pede retorno de aulas nas escolas particulares no RN

Foto: Reprodução/G1

O juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública de Natal, Luiz Alberto Dantas Filho, determinou o prazo de 72 horas para que o Estado se manifeste sobre liminar que pede o retorno das aulas presenciais nas escolas particulares no Rio Grande do Norte.

A ação popular foi impetrada na última segunda-feira, 31, e apresentava argumentos para o retorno das atividades presenciais nas escolas privadas que se adequaram ao protocolo de biossegurança exigido durante o período da Pandemia do Covid-19.

Justiça Potiguar

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio disse:

    As escolas organizaram um protocolo muito seguro, mas os pais que não se sentirem confortáveis podem manter seus filhos em casa
    #pelodireitodeescolha

  2. Edison Cunha disse:

    É "Gopi"!

Fátima diz que suspensão das aulas no RN válida até 17 agosto será prorrogada: “não estamos falando de um segmento qualquer”

Foto: Reprodução/Youtube

A governadora Fátima Bezerra(PT) informou em coletiva no fim da manhã desta quarta-feira(29) que o Estado sinaliza para prorrogação da suspensão das atividades escolares. Na ocasião, disse que considera o decreto municipal de retomada para 08 de agosto precipitado.

“Não estamos falando de um segmento qualquer. Estamos falando de professores, alunos e familiares. Um sentimento que representa 30% da população do Rio Grande do Norte”, destacou.

A governadora ainda disse que esse retorno só poderá acontecer  “num ambiente de muita segurança no ponto de vista sanitário”.

Fátima também voltou a repetir:

“Não estamos tratando de um segmento qualquer. Cerca de 1 milhão de pessoas, entre escolas privadas e públicas”, ainda reforçando que “a pandemia não foi embora, e que a covid não foi vencida.

Por fim, a governadora disse que ainda nesta quarta-feira(29) o comitê setorial da educação vai se reunir com o comitê científico para mais uma discussão sobre um plano de retomada.

” A sinalização aponta claramente que a suspensão válida até o dia 17 de agosto será prorrogada no Rio Grande do Norte”, disse, falando no sentimento da “maioria dos estudantes, professores e familiares”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Soraya disse:

    Gratidão por proteger nossos filhos.

  2. Marcelo Direito disse:

    Fafa veia de guerra.
    Voto de novo.
    Arroche minha fia.

  3. Edson disse:

    Gosto mais dela cantando "EDNAAAALLLLVA"

  4. Rock Balbor disse:

    Fátima ta acabando com o RN.

  5. J.Dantas disse:

    RESUMO: os professores Estaduais, protegidos pela cumpanheira Fátima, vão continuar recebendo salários e de licença prêmio anual…. O Estado não se planejou para o retorno e nem os companheiros querem voltar. A pergunta que não quer calar: se é para proteção contra o covid, o professor Estadual não deve dá aula no privado e nem mandar seu filho assistir aula no particular…. simples!

  6. Diógenes disse:

    Parabéns ao prefeito Alvaro Dias por ter distribuído Ivermectina

  7. Vitoria disse:

    Parabéns governadora! Se recupera o ano letivo, vidas não.

  8. Lula Ô Maior disse:

    Essa Mulher, é uma guerreira! Parabéns Governadora Fátima. Tem o apoio do povo do RN.

  9. Direita Honesta disse:

    Essa senhora está perdida, não sabe como administrar o estado. Um ano letivo perdido inutilmente. Esse tal isolamento é inútil, desnecessário. Bastaria dotar as escolas de protocolos sanitários adequados. Quanto às crianças, caso acometidas dessa virose, não apresentarão graves sintomas. Por outra, essa não é a primeira nem a mais letal epidemia que já vimos e NUNCA se buscou isolar pessoas saudáveis. Esse isolamento é um embuste, sem qualquer comprovação científica de eficácia, já que temos tanta gente falando em "ciência". Estão enganando o povo. Mas os preguiçosos, que continuam recebendo seus salários sem trabalhar, estão adorando essa mentira. O resto que se lasque, né?

  10. Manoel disse:

    Parabéns governadora!

  11. Ricardo disse:

    Omi deixe de muido!
    Funcionário ja nao gosta de trabalhar e uma governante ainda alimentando esse desejo o RN nao sai do lugar, só pode ser PTista.
    Outra raça boa sao os funcionários públicos so mamando e o dinheiro caindo na conta. Bolsonaro tem que acabar esse auxílio família pq isso so faz com o povo seja mais vagabundo

    • RN Maior disse:

      Senhor tem piedade dessa alma. Ele não sabe o que diz!!!

    • Direita Honesta disse:

      Ricardo, apesar de entender que nem todos os servidores públicos são assim, infelizmente, sou obrigado a concordar com você, mesmo que parcialmente. Vai ser muito difícil convencer boa parte dessa gente a voltar ao trabalho. E o RN e o Brasil que se lasquem, né? E não me venham com esse papo furado de "salvar vidas" pois esse tal isolamento não tem qualquer comprovação científica de eficácia contra o vírus. Aliás, essa não foi a primeira nem a mais letal epidemia que já enfrentamos e NUNCA se buscou isolar pessoas saudáveis. Esse isolamento é um embuste.

    • Anderson disse:

      Toda generalização é burra e seu comentário mostra demência e anencefalia.

  12. Júlio disse:

    Reabrir as escolas estaduais que estão abandonadas, cheias de mato? Zica, dengue…. complicado!

  13. Fsilvestre disse:

    Na realidade ainda não acho certo a volta às aulas particulares e públicas deve-se pensar na saúde em primeiro lugar ainda não acabou à pandemia gente

  14. Sonia disse:

    Em seu discurso a governadora prioriza a questão segurança, porque ela não usa os 5 milhões gasto com os respiradores que aqui não chegaram, para adquirir material de higiene e abastecer as escolas para assim voltarmos com a segurança necessária a todos que compõe o ambiente educacional.

  15. Faça o bem disse:

    Estou muito satisfeito com a seriedade do Governo do estado em preservar vidas. Não tenho preferência política por ninguém, mas tenho que ser justo e parabenizar a governadora por está preservando e priorizando vidas, em detrimento do prefeito de Natal que não está nem aí para a vida de seus semelhantes, só pensa na eleição para prefeito, morra que morrer.

    • Antenado disse:

      Aproveite que não está fazendo nada e dê uma passada no oftalmologista.

  16. Chicó disse:

    A questão não é mais científica, agora, é sentimental !!!

    • PAULO disse:

      GRANDE PATRIOTAS DE …… MUITOS NÃO AMAM NEM RESPEITAM A PRÓPRIA FAMÍLIA MAS VOMITAM PATRIOTISMO NAS REDES SOCIAIS CAMBADA DE HIPÓCRITAS.

UFRN regulamenta retomada das aulas a partir de 24 de agosto, mas de forma remota

Foto: Cícero Oliveira

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da UFRN regulamentou, nesta quinta-feira, 16 de julho, a retomada das aulas dos cursos de graduação do período letivo 2020.1, o qual estava suspenso desde 17 de março em virtude da pandemia da covid-19. A resolução aprovada prevê o reinício das aulas em 24 de agosto.

Buscando formas de cumprir a missão institucional da universidade e de atender às demandas da comunidade, preservando a segurança à saúde, a inclusão e a flexibilidade, as aulas da graduação do período 2020.1 acontecerão em formato remoto. Para fins operacionais, as turmas serão registradas no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA) como 2020.6.

Os alunos já matriculados nas turmas do 2020.1 terão as suas matrículas preservadas, exceto em casos de impedimento de oferta da turma. De toda forma, haverá um período de rematrícula para adição ou exclusão de turmas. Os discentes com programa suspenso ou em mobilidade acadêmica poderão ser reativados, mediante requerimento enviado à Pró-Reitoria de Graduação (Prograd).

Outro ponto importante da resolução é que não serão realizados cancelamentos de curso por abandono, decurso de prazo ou insuficiência de desempenho acadêmico. Além disso, os estudantes com necessidades educacionais específicas atendidos pela Secretaria de Inclusão e Acessibilidade (SIA) que tiverem dificuldades de acompanhar as turmas poderão solicitar o regime de exercícios domiciliares.

Os componentes curriculares de natureza prática ou a parte prática de componentes curriculares poderão ser adaptados ao formato remoto, após a aprovação de um plano específico pelo Colegiado de Curso. Em caso de não haver a possibilidade de oferta remota, a parte prática poderá ser ofertada posteriormente ou, excepcionalmente, no período letivo 2020.1, desde que ocorra a aprovação nos colegiados de cursos e plenários de departamentos, além da homologação nos centros ou unidades acadêmicas especializadas, se forem asseguradas as condições de biossegurança e as normas vigentes relativas à emergência em saúde pública da pandemia da covid-19.

Já as atividades presenciais de estágios que formam turmas, como os internatos, poderão ser realizadas se aprovadas pelos colegiados de cursos e plenários de departamentos, bem como se houver a homologação pelos centros ou unidades acadêmicas especializadas, respeitando as condições e normas de biossegurança.

Ensino

O docente utilizará a Turma Virtual do SIGAA e outras plataformas virtuais. Para as atividades de interação online síncronas [a participação do aluno e do professor acontece no mesmo momento e no mesmo ambiente], os professores deverão respeitar os dias e horários registrados para a turma no SIGAA. A frequência e a participação dos alunos serão verificadas de acordo com o acompanhamento das atividades propostas. Para os cursos da modalidade a distância, fica assegurado o uso do ambiente virtual de aprendizagem Moodle Mandacaru Acadêmico. Os materiais didáticos serão disponibilizados pelos professor durante todo o período, considerando as limitações das condições de isolamento social.

Assistência estudantil

Será concedido um plano de dados móveis, para o acompanhamento de atividades acadêmicas em formato remoto, a estudantes de graduação que estejam matriculados na retomada do 2020.1, em situação de vulnerabilidade socioeconômica e classificados como prioritários no cadastro único da UFRN.

Haverá ainda um auxílio instrumental voltado para alunos de graduação em situação de vulnerabilidade socioeconômica, que estejam matriculados na retomada do 2020.1, visando subsidiar a aquisição de equipamento para acompanhar as aulas remotas. O benefício será concedido aos estudantes definidos como prioritários no cadastro único da UFRN, com renda familiar per capita de até um salário mínimo, podendo incluir também a faixa entre um salário mínimo e um salário mínimo e meio, a depender da disponibilidade orçamentária. Os valores do auxílio instrumental serão estabelecidos em editais específicos, tendo por base a distribuição orçamentária para recursos do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) aprovada pelo Conselho de Administração (Consad).

Retrospectiva

O calendário do período letivo 2020.1 estava suspenso desde 17 de março, devido à pandemia da covid-19. Em virtude da imprevisibilidade de retorno das atividades presenciais e como ação de curto prazo, a UFRN regulamentou o Período Letivo Suplementar Excepcional (PLSE), que ocorre de forma facultativa para professores e estudantes e encerrará calendário no final deste mês de julho.

UFRN

Linha de crédito da AGN auxiliará adequação de escolas para retomada de aulas

Estabelecimentos de ensino particular poderão utilizar financiamento para implementar protocolos e medidas de bioprevenção para proteção da saúde da comunidade escolar

Diante da expectativa pelo retorno das aulas e a necessidade de adequação dos estabelecimentos de ensino particular a adotarem protocolos e medidas de bioprevenção para garantir a saúde da comunidade escolar, a Agência de Fomento do RN disponibilizará linha de crédito em condições em especiais para as instituições no processo de retomada.

A ação nasce da parceria entre a AGN-RN e o Sebrae no Rio Grande do Norte e integram o programa Reinicie, iniciativa de orientação a diversos setores da economia sobre o retorno das atividades com segurança em relação ao novo coronavírus (Covid-19). A linha será operacionalizada pela Agência de Fomento a partir de repasses de recursos do BNB.

Os financiamentos terão o limite de R$ 50 mil e juros de 2,7 % ao ano, pós-fixados, conforme variação do IPCA. O prazo para pagamento é de 24 meses com uma carência que pode chegar até 12 meses.

Para obter o financiamento, a empresa poderá oferecer como garantia através de avalista ou mesmo garantia real – imóvel, por exemplo. Nos dois casos, será possível solicitar o enquadramento no FAMPE – Fundo de Aval Complementar do SEBRAE e que garante até 80% da garantia necessária ao financiamento. Empresas limitadas podem ter os sócios como avalistas. No caso de empresas individuais, o avalista será um terceiro com renda comprovada.

A linha permitirá que as instituições de ensino promovam adequações no layout e possam adquirir equipamentos de proteção individual e coletiva, além de outros itens necessários à retomada das atividades administrativas, pedagógicas e de ensino. Para a diretora-presidente da AGN, Márcia Maia, a medida é importante para garantir a retomada das atividades de forma segura para profissionais, empreendedores, pais, responsáveis e alunos.

“É uma iniciativa que nasce da parceria com o Sebrae-RN e o diálogo com os empreendedores ligados à instituições de ensino que estão buscando assegurar todas as condições de biosegurança necessárias ao desenvolvimento das suas atividades. Nós, da Agência de Fomento, temos procurado permanentemente soluções para colaborar com a retomada dessa e outras atividades de maneira segura, consciente e forte”, afirmou a dirigente.

De acordo com pesquisa feita pelo Sebrae, 95% dos gestores de escolas já conhecem as normas estabelecidas, mas precisam de auxílio para implantá-las. A criação do instrumento de financiamento é desdobramento da reunião realizada na última segunda-feira (06), na qual AGN e Sebrae se reuniram com representantes de 80 escolas particulares para tratar de bioprevenção e ações para o processo de retomada das atividades de maneira segura e com apoio financeiro. As escolas serão contempladas ainda com um treinamento e receberão do SEBRAE um selo de biossegurança.

Reinicie

A campanha ‘Reinicie’, que tem a AGN como parceira, é desenvolvida pelo Sebrae ao lado do Governo do Estado e auxilia empreendimentos a adotarem protocolos de normas de bioprevenção e saúde neste momento de retomada das atividades. A iniciativa traz todo um arcabouço de suporte para implantar essas práticas de prevenção ao novo coronavírus no ambiente das empresas, visando à segurança e proteção tanto dos clientes quanto de funcionários, fornecedores e do próprio empresário.

A campanha ‘Reinicie’ envolve capacitações, consultorias e outras ferramentas, como cartilhas nas áreas de comércio, serviços, indústria e agronegócios, que serão disponibilizadas para download. O suporte contempla ainda vídeos explicativos, oficinas, palestras e orientações técnicas.

 

Maple Bear Natal adotará protocolo para retorno às aulas seguindo experiências bem sucedidas ao redor do mundo

Foto: Divulgação

A expectativa do retorno das aulas presenciais em meados do mês de agosto, aqui em Natal/RN, chama a atenção para o surgimento de uma nova rotina, repleta de cuidados e normas que visam garantir a segurança dos alunos, pais, professores e funcionários. A Maple Bear Natal, alinhada às melhores práticas mundiais, vai adotar protocolos e experiências bem-sucedidas internacionalmente, considerando recomendações e determinações de autoridades públicas e organizações de saúde.

A escola vai manter o sistema de aulas à distância funcionando para os alunos que não puderem retornar ao modo presencial, seja por decisão dos pais, por fazerem parte de grupo de risco ou morarem com parente nessa condição. Quando as atividades voltarem, a Maple Bear Natal vai estimular, diariamente, que os alunos e colaboradores tenham uma rotina de higienização, com a lavagem frequente das mãos. Placas de sinalização serão expostas nos principais ambientes da escola e toda a equipe já foi vacinada contra gripe comum e H1N1.

“Estamos diante de um grande desafio que é a retomada das nossas rotinas escolares durante a pandemia da COVID-19 e, como educadores Maple Bear Natal temos a preocupação de fazer com que os nossos procedimentos de retorno às aulas aconteçam de maneira a garantir segurança para toda nossa comunidade escolar”, explica o diretor administrativo da escola, Marcelo Freitas.

Entre as medidas adotadas, estão o controle na entrada, para garantir que alunos e colaboradores tenham sua temperatura verificada, calçados higienizados em tapete capacho sanitizante e as mãos higienizadas com álcool 70%, além do uso obrigatório de máscaras. Caso alguém apresente um quadro febril ou qualquer outro sintoma de doença viral, não será possível sua permanência na escola. O aluno ou o colaborador ficará ausente até que que seja apresentado um atestado de um médico especialista liberando o retorno.

Todos os colaboradores deverão trocar de roupa assim que chegarem à unidade e elas serão guardadas em saco plástico fechado. Todos receberão EPIs adequados e as professoras de crianças de 1 a 3 anos terão capotes em suas salas para serem usados no caso de algum aluno precisar ser pego no colo.

Espaços arejados e higienizados constantemente

A escola fará uma higienização completa de dos espaços a cada mudança de turno. Corrimões, maçanetas, torneiras e outros pontos críticos de contato serão higienizados frequentemente ao longo do dia. Os espaços serão mantidos arejados e com ventilação natural. Aparelhos de ar condicionado não serão usados em nenhuma sala de aula. O uso de bebedouros será restrito e ficarão disponíveis apenas torneiras para encher garrafinhas de água de uso individual. Objetos de uso pessoal dos alunos, como lápis, borracha, papel, lençol e lanches, não serão compartilhados.

A Maple Bear Natal também vai estimular regras básicas a serem seguidas pelos alunos e colaboradores para evitar possível contaminação. Entre as regras, estão: ao tossir e espirrar, cobrir o nariz e a boca com a parte interna do braço dobrado ou lenço e evitar cumprimentos com abraços, beijos e apertos de mão. Os alunos serão estimulados a criar novas maneiras de comunicação, como combinações de sons e movimentos (acenos e sorrisos) à distância para expressar seus sentimentos.

“Fazer parte de uma rede internacional, como a Maple Bear, em muito nos ajuda a garantir que adotaremos um conjunto de medidas efetivas que já vêm funcionando em locais onde a pandemia está em estágios mais avançados, com maior segurança”, afirma Marcelo Freitas.

Escola Agrícola de Jundiaí da UFRN retoma aulas com ensino remoto

Foto: Reprodução

No último dia 1°, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CONSEPE-UFRN) aprovou, em caráter excepcional, a oferta de atividades remotas na graduação, pós-graduação e ensino básico, técnico e tecnológico (EBTT). Na pós-graduação as disciplinas de 2020.1 foram retomadas no modelo remoto, na graduação, iniciou-se um período letivo suplementar excepcional (PLSE), chamado período 2020.5. Nas Unidades que têm ensino básico e técnico, como a EAJ, estão sendo discutidos, internamente, os mecanismos para a retomada das aulas do ano letivo de 2020, sempre no formato remoto.

Em relação à graduação, pensado para durar seis semanas, o PLSE não é obrigatório nem para os estudantes, nem para os professores, sendo, portanto, uma opção para aqueles que assim o desejarem, se sentirem à vontade e em condições de fazer esta experiência proposta pela UFRN.

A portaria do CONSEPE estabelece que, uma vez matriculado no PLSE, o estudante não precisa trancar nenhum componente, caso desista da disciplina ou não se adapte. Para que o desligamento aconteça, basta deixar de participar das aulas, sem prejuízo para ele. O insucesso em componentes no período suplementar,não irá constar no histórico. Se o estudante estiver matriculado em um componente que já estava matriculado no semestre 2020.1, e for aprovado no PLSE, a matrícula anterior será retirada do histórico escolar e dará lugar à realizada no período remoto.

A Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ-UFRN) ofereceu todas as disciplinas dos seus cursos de mestrado. Já no ensino técnico, os colegiados de curso, as coordenações, a assessoria acadêmica de EBTT e a Direção da Escola estão finalizando as definições de como será a retomada do ano de 2020, o que deve acontecer no final de Julho ou Agosto. A EAJ também ofereceu 30 componentes curriculares para esse período na graduação, distribuídos nos quatro cursos de ensino superior da unidade: Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal e Zootecnia. Isso representa 20,5% do número de componentes oferecidos no semestre regular 2020.1. Com relação a taxa de matrícula, o número foi de 19% em relação ao mesmo período.

A aluna do curso de Engenharia Agronômica, Edlaine Patrocínio, diz que ficou muito animada e feliz quando soube da notícia de que a Universidade retornaria com aulas remotas. Apesar de saber das necessidades de cada um, Edlaine afirma que tem conseguido acompanhar as vídeos aulas e as reuniões online com os professores, e destaca que o fato de estar no final do curso colaborou para que ela se matriculasse em três disciplinas – o máximo permitido para o período excepcional. “Estou no final do curso, faltando apenas 5 disciplinas para encerrar a minha carga horária de disciplinas obrigatórias. Com o semestre que ficamos parado, teria conseguido concluir esta etapa. Quando surgiu o período suplementar, vi a oportunidade que estava faltando para adiantar essas disciplinas”, disse.

Com relação a participação dos professores, na pós-graduação, todos os professores estão ofertando componentes curriculares nos mestrados em Ciência Florestal e no de Produção animal. Nos cursos técnicos, todos os professores retornarão com suas disciplinas. Na graduação, 25 docentes da EAJ estão envolvidos em algum componente curricular nesse período suplementar. Um deles é o professor Alexandre Pimenta, do curso Engenharia Florestal. Ele afirma que viu a criação do semestre como uma boa iniciativa. “A criação desse semestre complementar foi uma excelente iniciativa porque mantém ativo o fluxo de informações na parte de ensino, mesmo em época de pandemia e distanciamento social. Fortalece os vínculos entre professores, universidade e alunos”, disse.

O professor afirma que a participação dos estudantes nas aulas tem sido excelente. Entre as atividades desenvolvidas estão as aulas remotas via aplicativo, debates em grupo, exercícios em aula e vídeo. Para avaliação, o professor tem feito lista de exercícios e trabalhos, além das avaliações tradicionais no formato online.

Ao longo do período de distanciamento social, a EAJ-UFRN vem realizando diversas atividades remotas, envolvendo sua comunidade acadêmica e também a população em geral. O professor Márcio Dias, Diretor adjunto da instituição, afirma que a EAJ tem trabalhado para manter seus serviços essenciais, como a criação de animais, produção vegetal e a pesquisa em diversas áreas, sempre respeitando o distanciamento social e as recomendações das autoridades de saúde. As atividades em formato remoto são uma resposta em caráter excepcional, frente ao momento excepcional que estamos vivendo, com o objetivo de minimizar os prejuízos sofridos pelos nossos estudantes e pela comunidade acadêmica de modo geral, afirma o professor Marcio.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Sei não! Imagino a qualidade do profissional. Cursos com grades disciplinares maioritariamente voltadas às práticas de campo como poderão ter sucesso??

    • Minion alienado disse:

      Querido, veja os índices de aprovação nas universidades.