Saúde

Nutricionistas dão dicas de alimentação saudável para crianças; escolas também devem estimular hábitos alimentares

Nutricionistas Marina Macedo e Amanda Damasceno. (Fotos: Divulgação)

Introduzir alimentos saudáveis que agradem ao paladar das crianças nem sempre é uma tarefa fácil. É preciso ter paciência, tranquilidade e adotar estratégias para que os pequenos possam se sentir à vontade na hora de experimentar e criar o hábito de comer frutas, verduras e legumes. Afinal, oferecer uma alimentação rica e variada ajuda no amadurecimento psicológico e físico e no desenvolvimento da criança.

Um dos primeiros desafios para os pais é justamente dar início a esse processo de introdução alimentar. Para reunir dicas de como superar bem essa etapa, conversamos com duas especialistas que trabalham com crianças do ensino infantil e fundamental da Maple Bear Natal. As nutricionistas Amanda Damasceno e Marina Macêdo deram cinco dicas importantes para alimentação das crianças:

– Estimular, oferecer e consumir os alimentos junto à criança, são ações indispensáveis para o sucesso de uma alimentação saudável;

– A alimentação de uma criança deve ser o mais natural possível, rica em frutas, vegetais, leguminosa e cereais;

– Não oferecer alimentos industrializados nos primeiros anos de vida; até um ano de idade a alimentação não deve ter adição de sal;

– A criança tem o direito de consumir apenas o que interessar e a quantidade desejada. Forçar, obrigar, fazer chantagem ou usar artifícios para a criança comer mais, não são aliados nessa construção;

– Oferte o mesmo alimento de formas diferentes. Se a recusa for de muitos alimentos, procure a ajuda de um profissional nutricionista.

Escola deve contribuir com alimentação saudável

Foto: Bianca Rezende e o filho Lucas Rezende. (Foto: Divulgação)

Além da família, a escola também tem uma participação importante na formação do hábito alimentar da criança porque exerce influência na formação cognitiva e humana. Por isso é o lugar ideal para incentivar ações em educação alimentar e nutricional para a promoção da alimentação saudável e da saúde.

Na Maple Bear Natal, o lanche das crianças é baseado em alimentos de verdade, tudo natural, com restrição de adição de açúcares e gorduras e tudo feito no dia. Não são utilizados produtos industrializados. As preparações são sempre enriquecidas com legumes, frutas e hortaliças e há uma grande variedade para atender as necessidades e preferência de todos os alunos.

Diariamente é ofertado fruta, suco e o lanche principal, que contém carboidrato e proteína. Os pais são informados todos os dias se a criança gostou de cada item, se não gostou, se repetiu.

Bianca Rezende é mãe de Lucas Rezende Aladim, de 2 anos, que estuda no ensino infantil da Maple Bear Natal. Ela conta que se sente tranquila por saber que ele tem uma alimentação saudável na escola. “Acho incrível ele ter uma alimentação balanceada. Como a gente já sabe o que ele comeu lá todos os dias, isso facilita na hora de fazermos o jantar, por exemplo, porque sempre damos algo diferente. A escola tem sua parcela de contribuição nessa conquista diária de batalhar pela saúde”, explicou.

“O nosso objetivo é reforçar essa alimentação que a criança já deve ter em casa. Eles são estimulados a conhecer os mais diversos sabores e experimentar de tudo para construir o hábito. A criança cresce e se desenvolve rápido e precisa de nutrientes. Uma alimentação adequada fornece energia para um desenvolvimento saudável”, afirmou a diretora da educação infantil da Maple Bear Natal, Julyana Freitas.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Instituto de Pesos e Medidas do RN dá dicas para as compras da Semana Santa

FOTO: IPEM/ASSECOM

Uma Semana Santa e uma Páscoa diferentes estão chegando, reuniões menores entre famílias e um incremento nas compras online. O importante é ficar atento a essas dicas do Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte – IPEM/RN para fazer escolhas mais assertivas e seguras e aproveitar melhor esse momento tão especial “em casa” com a família.

1 – Prefira, sempre que possível, um estabelecimento que entregue em sua residência:

Nos dias atuais, a primeira dica não poderia ser outra! Caso não conheça lojas seguras que façam vendas pelo telefone ou Internet, busque dicas com sua rede de amigos ou em grupos de bairros nas redes sociais.

2 – Fique de olho no peso dos produtos pré-embalados:

Ao adquirir peixe congelado pré-embalado, como bacalhau, por exemplo, atenção para o peso líquido do pescado, que deve estar indicado, de forma clara, na rotulagem do produto. Ele também não deve considerar o peso da embalagem.

Produtos como ovos de chocolate, bombons, chocolates e colombas devem apresentar, de forma clara, a indicação do peso líquido na embalagem. Esta indicação deve se referir somente ao peso do produto, desconsiderando o valor da embalagem (tara) e de eventuais brindes.

Não se guie pelo tamanho: a numeração dos ovos de Páscoa serve apenas como referência para o fabricante. Um produto com número maior não necessariamente pesa mais: cada marca adota uma escala de tamanho diferente. O mais prudente é se orientar pela indicação do peso líquido do chocolate, que deve constar obrigatoriamente na embalagem.

3 – Brinquedos nos Ovos de Páscoa só com selo do Inmetro:

Você vai presentear alguma criança com ovo de Páscoa que venha com brinquedo? Fique atento, na embalagem deve estar estampada a seguinte frase: “ATENÇÃO: Contém brinquedo certificado no âmbito do Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade”.

O brinde deve, ainda, apresentar o selo do Inmetro. Caso desconfie de alguma irregularidade, procure nossa Ouvidoria pelo número: 0800 285 1818 (segunda a sexta-feira, das 9 h às 17 h) ou faça sua denúncia online.

4 – Cuidado com a Higienização:

Não se esqueça de lavar suas mãos, com água e sabão, após o manuseio das compras. E você pode higienizar a embalagem dos produtos borrifando álcool 70% (gel ou líquido) ou lavando-os com água e sabão.

5 – Em caso de acidentes, relate ao IPEM ou ao Inmetro:

E, caso saiba de algum acidente envolvendo brinquedo ou brinde, mesmo que com outra pessoa, informe ao Inmetro pelo Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac), preenchendo o formulário disponível.

Também é possível denunciar irregularidades à Ouvidoria do IPEM/RN pelos seguintes contatos: 0800 281 4054 (ligação gratuita), pelo e-mail ouvidoriaipem.rn@gmail.com ou pelo whatsapp 84 98147-9433.

Com informações do Inmetro

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Professor André Cury, do Colégio Porto, dá dicas para os estudantes que vão encarar o segundo dia de provas do Enem

Foto: Reprodução

No próximo domingo (24), os estudantes voltam às salas de aula para o segundo dia de provas do Enem, dessa vez, com conteúdos de matemática e ciências da natureza. São 90 questões que devem ser solucionadas durante o período de cinco horas. O professor de matemática e diretor do Colégio Porto, André Cury, orienta os candidatos a manterem a calma e dá dicas para a resolução dos conteúdos.

Do total de questões, 45 são de matemática. Com uma vasta experiência junto a estudantes que fazem o Enem, o professor André Cury explica como os candidatos devem se comportar diante das questões.

“No dia da prova, é importante que o estudante resolva as questões mais fáceis primeiro porque isso vai levar um intervalo de tempo menor. Fazendo assim, ele vai conseguir resolver um bom volume no começo da prova e isso traz segurança, confiança e tranquilidade”, aconselhou.

Outra dica que ajuda bastante para um bom desempenho é identificar quais questões tem textos menores. “Se o aluno pega uma questão com texto muito grande logo de cara, ele vai perder muito tempo e quando terminar a leitura pode perceber que não sabia resolver com facilidade e isso pode prejudicar a resolução das outras questões”, explicou.

Para o professor, o momento não é de sobrecarga nos estudos. É uma semana para revisar as falhas, as dificuldades e os assuntos que são mais cobrados na prova. É importante ficar atento a conteúdos como estatística básica, operações em conjuntos, grandezas proporcionais, cálculos de porcentagem e lógica, geometria plana, análise combinatória e probabilidade.

Preparação

O professor André Cury também dá dicas de comportamento durante os dias que antecedem as provas. Segundo ele, é necessário fazer uma mudança de rotina para se adequar ao horário do Enem. Com os portões abrindo às 11h30 e as provas começando às 13h, o estudante deve mudar a rotina e almoçar mais cedo para não ficar com fome durante a prova. É importante também fazer atividades físicas leves, dormir bem e relaxar para estar bem fisicamente e mentalmente no próximo domingo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Veja dicas para amenizar o sofrimento de pets com a queima de fogos no Réveillon

Foto: StockSnap/Pixabay

Os fogos de artifício são sempre um transtorno para cães e gastos durantes as festas de final de ano. E os donos sofrem junto. Apesar de haver lugares proibindo os fogos de artifício sonoros, estes artefatos ainda fazem parte da cultura de comemoração dos brasileiros.

Por isso, para donos de felinos e caninos domésticos, é fundamental conhecer as técnicas de proteção da audição e da saúde mental dos animais.

Carinho e proteção

O Conselho Federal de Medicina Veterinária dá algumas dicas sobre isso. A primeira delas é sobre a necessidade de presença dos tutores juntos ao animal durante as celebrações. E se o bicho começar a sofrer muito, os donos podem abraçá-los para que se sintam protegidos. A companhia de humanos com os quais ele está acostumado é reconfortante em momentos de tensão.

Se possível, é indicado aos tutores manterem o pet em um ambiente fechado, que abafe o som. O pior a se fazer é deixá-lo em locais abertos, onde o som se propaga, em especial, em sacadas no alto de prédios, onde os barulhos são mais potentes. Amarrar uma faixa cruzando o peito do bichinho, simulando um abraço, também pode ajudá-lo a se sentir protegido.

Cômodo silencioso

É importante lembrar que, um ambiente aparentemente confortável para um ser humano pode não ser para um animal. Cães e gatos têm uma capacidade auditiva duas vezes maior que a do ser humano e os donos devem levar essa diferença em conta ao escolherem o cômodo onde abrigar o bicho.

Se não há um quarto fechado no qual o animal possa ser abrigado, é importante dar a ele algum refúgio embaixo de camas ou mesmo em casinhas e caixas de transporte. Neste caso, o ideal é que os donos fiquem próximos.

Atividades relaxantes

O barulho excessivo dos fogos deixa o animal estressado, por isso, se ele puder fazer atividades durante o dia que o ajude a queimar energia e relaxar, o sofrimento pode ser menor quando o barulho começar.

Entretenimento

Durante o foguetório, também é importante que cães e gatos possam ter algo com que se entreter. Alimentá-lo durante esse momento ou deixar os brinquedos preferidos à disposição pode ser uma boa estratégia. Os brinquedos devem ser grandes o suficiente para não haver risco de serem engolidos. Ossos e bonecos grandes e que não esfarelam ou quebram são os recomendados.

Treinamento e medicação

Para os próximos anos, os donos podem preparar os bichinhos para esses momentos de tensão. Existem técnicas de treinamento para dessensibilização do animal, de forma que sofram menos com esse tipo de estresse. Acostumá-lo ao barulho é um dos métodos apontados como eficazes. Porém, isso deve ser gradual e requer a presença de um treinador profissional.

Para aqueles que sofrem muito com o barulho dos fogos, o tratamento médico pode ser uma solução. Neste caso, é preciso consultar um veterinário antecipadamente para que ele indique o melhor medicamento.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Aqui na fazenda, se o gado ficar ouriçado com os fogos, vamos aplicar choque nos zovos, se fizeram isso na época da ditadura, não podem reclamar se a gente fizer uma vezinha só…

  2. Será que esses cuidados devem para gado ?? Os ouriçados bovináceos vão ficar inquietos com os fogo ? Será ? Chega Gertrudes trás logo minha cabeca de galo ?! Está na hora do lanche . Aí papai .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Especialistas dão dicas para cortar despesas e economizar em 2021

Foto: MATEUS BONOMI/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

O ano de 2021 começa cheio de dúvidas sobre a economia do Brasil. O crescimento deve ser tímido, o desemprego segue alto e a inflação voltou a preocupar. Mas, com alguns passos, é possível organizar as finanças e passar de maneira mais suave por um ano turbulento.

O G1 conversou com três especialistas em finanças para montar um passo a passo de organização de orçamento para o ano novo. São três etapas iniciais.

Faça uma revisão de todos os gastos dos últimos três meses (ou mais);

Anote todas as receitas; se for autônomo, faça uma média de ganhos;

Faça uma previsão de quanto deve ganhar e gastar ao longo de todo o ano.

Esses itens formam uma versão básica de orçamento, que ajuda a ter clareza de quais são as despesas obrigatórias e as dispensáveis. A frequência pode ser semanal, mensal ou anual. O importante é permitir a detecção de gargalos nas movimentações financeiras.

Com tudo anotado, em detalhes, é preciso passar um pente-fino no que é possível cortar para que sobre mais dinheiro no fim de cada mês. O professor de finanças da Fundação Getulio Vargas Fabio Gallo ensina uma velha tática de priorização das despesas. É o que ele chama de “Orçamento ABCD”.

A, de Alimentar: especificamente os suprimentos para a família, sem supérfluos;

B, de Básico: contas essenciais, como água, luz, gás, aluguel, entre outros;

C, de Contornável: tudo o que faz a vida mais confortável, mas dispensável em um momento de emergência;

D, de Desnecessário: gastos recorrentes que não fazem mais sentido (academia que não frequenta, TV a cabo que não assiste e semelhantes).

Depois de catalogar tudo, elimine tudo o que está na categoria D. Depois, veja tudo o que está em C e pode ser ajustado. Um exemplo é trocar uma TV a cabo com muitos canais que não se assiste por serviços de streaming que sejam mais baratos.

Algumas despesas podem estar na fronteira entre uma categoria e outra. O combustível é uma delas. Se a dependência da família pelo carro for alta, entra em Básico. Se o uso for por lazer, pode estar na categoria Contornável.

“A vida financeira de muitas famílias foi afetada fortemente em 2020. A virada de ano é um ótimo momento para se reorganizar. Um aprendizado da pandemia é que podemos viver com menos e devemos nos livrar do que pesa no orçamento”, diz Fabio Gallo, da FGV-SP.

Elimine as dívidas

Antes de pensar em juntar dinheiro, é preciso se livrar de quaisquer pendências. O final de ano dá uma oportunidade especial para a quitação de dívidas, em especial por conta do 13º salário e outras rendas típicas do momento. Para quem está endividado, não há destino melhor para o dinheiro extra que zerar os débitos.

Não se pode esquecer, contudo, que as contas do início do ano também são pesadas. Há pagamento de impostos, como IPVA e IPTU, além de contas como seguro obrigatório de carros, matrícula e material escolar para os filhos de quem frequenta escola particular.

Para o professor Henrique Castro, também da FGV, é importante saber priorizar. Deve vir à frente qualquer atraso com as contas básicas para evitar cortes, caso de água, luz, gás e aluguel.

Em seguida, vale dar preferência a bens que podem ser recuperados pelos credores. Entram neste rol os financiamentos de veículos e imóveis.

“Estamos saindo de um ano muito difícil, mas o segredo é se organizar. Anote tudo, em um caderno ou aplicativo de celular. O que não é anotado frequentemente é esquecido”, afirma Henrique Castro, da FGV.

Michael Viriato, coordenador do centro de finanças do Insper, lembra que linhas especiais de crédito costumam surgir no início do ano para ajudar com as contas desse período. Uma outra importante medida para melhorar o orçamento é trocar dívidas mais caras por outras mais baratas.

“Sempre que você consegue trocar uma dívida mais cara por uma mais barata, você dilui o seu custo ao longo do tempo”, diz Viriato.

Simplificando, é ideal tentar pagar dívidas com juros altos mesmo que isso signifique pegar um empréstimo com taxas mais amigáveis. Viriato menciona, por exemplo, a linha de crédito que permite antecipar o recebimento da restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF).

Mas também é possível reduzir juros de dívida por meio de renegociação com credores ou pela portabilidade para bancos concorrentes.

“O primeiro passo é entender o que levou a pessoa a ficar endividada e atacar o problema. Senão, o que acaba acontecendo é que uma eterna substituição de uma dívida por outra”, afirma.

G1

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Instituto de Pesos e Medidas do RN dá dicas para compras na Black Friday e faz alerta sobre práticas enganosas

Um dos períodos de compras mais aguardados pelo comércio e pelos consumidores, a Black Friday está chegando. De fato a liquidação conquistou os brasileiros com promoções e descontos acima da média, mas é preciso ficar atento no momento da compra e a algumas orientações como: a origem e segurança dos produtos, e no caso dos eletrodomésticos, eficiência energética e selo de ruído.

Confira as principais recomendações do Instituto de Pesos e Medidas do Rio Grande do Norte (IPEM/RN), órgão delegado do Inmetro:

Eletrodomésticos

Mais de 140 tipos de eletrodomésticos devem, obrigatoriamente, possuir o Selo do Inmetro no produto ou na embalagem, atestando que foram avaliados quanto à segurança para o uso do consumidor. Nessa lista estão: secadores e pranchas de cabelo, torradeiras, sanduicheiras, fornos elétricos, etc.

Alguns desses produtos, também devem exibir a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia, que traz informações sobre a eficiência energética e o consumo de energia. Alguns campeões de vendas entram nesse rol de produtos, é o caso de geladeiras, televisores, fornos de micro-ondas, condicionadores de ar e máquinas de lavar, entre outros.

A exposição a aparelhos muito barulhentos, principalmente por longos períodos, pode ser prejudicial a saúde, por isso a presença do Selo Ruído também é obrigatória para eletrodomésticos como liquidificadores, secadores de cabelo e aspiradores de pó. Esses itens só podem ser vendidos com selo que descreve a potência sonora em decibéis e a classificação dos aparelhos de um (mais silencioso) a cinco (menos silencioso). Os consumidores devem checar se o adesivo está afixado na embalagem do produto, antes de efetivar a compra.

É importante ficar atento em relação as compras feitas pela internet. O site não é obrigado a mostrar o Selo ou a Etiqueta, mas as informações contidas neles devem ser apresentadas de forma clara aos consumidores nas especificações técnicas do produto.

Brinquedos

Todos os brinquedos devem conter o Selo do Inmetro, sejam nacionais ou importados. O selo deve estar visível, impresso, gravado ou numa etiqueta afixada na embalagem, e deve conter a marca do Inmetro e o logotipo do organismo acreditado pelo instituto que o certificou.

Também é importante observar a restrição/indicação de faixa etária, que é aplicada adequando o brinquedo à idade, interesse e habilidade da criança. Se o consumidor tem filhos em idades diferentes é preciso redobrar a atenção para que os menores, em especial aqueles menores de 3 anos, não tenham acesso aos brinquedos dos mais velhos. Alguns produtos podem conter partes cortantes ou peças muito pequenas, que podem se desprender e ser ingeridas ou inaladas, causando sufocamento.

É importante retirar o brinquedo da embalagem antes de entregá-lo à criança, a fim de prevenir acidentes com grampos e similares, e até mesmo o risco de sufocamento e ler com atenção as instruções de uso antes de o brinquedo ser entregue à criança, além disso sempre que possível, supervisionar o uso do brinquedo.

Os brinquedos comercializados em catálogos ou comércio virtual também devem ter exibidas as informações contidas no Selo do Inmetro e sobre indicação de faixa etária.

Não compre no mercado informal

· Tanto eletrodomésticos, como brinquedos não devem ser comprados no comércio informal, pois não há garantia de procedência e tais produtos podem não atender às condições mínimas de segurança.

Sempre exija a nota fiscal! Ela é a garantia em relação àquele produto para troca ou reclamação em caso de um acidente de consumo, por exemplo.

Cuidado com práticas enganosas do comércio

Se for comprar online, redobre os cuidados. Busque sempre sites seguros e de boa reputação para ter certeza que receberá o produto anunciado.

Pesquise preços com bastante antecedência para checar se os descontos oferecidos são reais – muitas vezes os preços são reajustados previamente e durante o período de liquidação voltam ao valor de origem para configurar descontos.

Caso encontre alguma irregularidade nos referentes a brinquedos e eletrodomésticos informe a Ouvidoria do IPEM/RN pelo e-mail ouvidoriaipem.rn@gmail.com ou pelo whats app 84 98147-9433.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Bruna Surfistinha ministra curso com dicas de sexo por R$ 350

Foto: Reprodução/Instagram

Ela já deu inúmeras entrevistas, publicou livros e virou até filme no cinema, num longa cujo papel foi interpretado por Deborah Secco . Aos 35 anos, Raquel Pacheco , mais conhecida como Bruna Surfistinha, irá inovar. Com a experiência adquirida em anos trabalhando como garota de programa, no passado, ela levará o que sabe adiante e planeja um workshop. O tema… é sexo .

O curso foi batizado de “Transforme sua vida sexual com Bruna Surfistinha “. No workshop , oferecido para mulheres heterossexuais e homossexuais, Raquel, que é assumidamente bissexual, dará dicas para eliminar bloqueios sexuais, sair da rotina, além de técnicas para “se reinventar na cama”.

Temas como masturbação feminina, sexo oral, anal, fetiches e tântrico serão abordados. Para receber os ensinamentos, claro, os interessados terão de desembolsar uma quantia de R$ 350.

Raquel foi casada após parar de atuar como profissional do sexo. O ex-marido era um de seus clientes. Ela, que é DJ e empresária, está solteira.

Além do filme , chegou a participar de reality shows e lançou livros como “O Doce Veneno do Escorpião: O diário de uma garota de programa” e “Depois do Escorpião: uma História de Amor, Sexo e Traição “.

IG

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Homens têm mais coronavírus porque perdem zinco na ejaculação, diz deputado e médico Albert Dickson, que dá dicas de prevenção

Foto: reprodução/Facebook

Através das redes sociais nessa terça-feira(02), o médico oftalmologista e deputado estadual Albert Dickson (Pros-RN) recomendou aos seus seguidores nas redes sociais que aumentem o consumo de alimentos ricos em zinco. O parlamentar destaca a medida para fortalecer o sistema imunológico contra o novo coronavírus. Ainda diz que a deficiência de zinco tem levado os homens a contraírem mais a Covid-19 do que as mulheres. O médico e deputado diz que os pacientes do sexo masculino têm tido mais Covid-19 porque perdem zinco durante a ejaculação.

“O zinco está presente no espermatozoide. Toda vez que perde espermatozoide (a pessoa que está com a vida sexual normal), o homem perde 1 grama de zinco. Então, o que vai acontecer? Ele vai ter uma deficiência de zinco”, explica.

Albert Dickson disse ainda que o zinco está presente em poucos alimentos, como a castanha-de-caju e a ostra, e sugeriu aos seus seguidores que consumam os produtos como prevenção à Covid-19. “Tem que se abastecer com zinco. O vírus odeia zinco”, afirmou.

Na transmissão disponível AQUI, Albert Dickson defendeu o uso da ivermectina para tratar o novo coronavírus, e disse que tem prescrito o remédio para os seus pacientes que contraíram a Covid-19, destacando que os sintomas têm desaparecido. O médico e deputado também sugeriu que o medicamento seja usado mesmo entre os que não têm sintomas, como prevenção.

Opinião dos leitores

  1. Eita que vai faltar castanha…coitada das ostras. Rapaziada na procura…e tome castanha..fuiiiii, esse Dr é top

  2. Parabens DR. ALBERT DICKSON…SEMPRE ATUANTE , preocupado com o povo…Deus te ABENÇOE…boas dicas…

  3. Vai ter gente que não vai puder ver uma bica de uma casa que vai roer pra se abastecer de zinco!!!

    1. Meu Bom dia dr.Albert díkson,é um jesto muito aproveitouso de sua parte em podef ajudar a quem nesse momento de pandemia, so deues e quem vai lhe dar tudo de bom em sua vida de melhor nsese jesto de humildade e franquias da sua parte so deus vai te abençoar hoje e sempre vio dr muito lindo o que o senhor como médico está fazendo o bém sem olhar a quem quero deixar registrado em meus comentários essa sua grande preocupação com as pessoas que tanto precisar de uma cura.gostei de ouvir seu depoimento coisa que nenhum político fez ate aqui em nenhuma emissora de rádio um forte abraço e que deus ambundante mente lhe a bençoar

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Escola de Natal lança espaço na internet aberto ao público com dicas de lazer e cultura para toda a família

Fotos: Divulgação

Há pelo menos dois meses as famílias viram a rotina mudar radicalmente. Estão todos em casa, desfrutando de mais tempo juntos. Mais tempo para brincadeiras, para conversar, para preparar o lanche da tarde, para assistir a um bom filme, para se distrair com um jogo. São várias as possibilidades. Pensando nisso, a Maple Bear Natal reservou um espaço dentro da sua página na internet com várias opções de lazer, entretenimento e dicas culturais.

O “Maple Bear At Home” reúne indicações de diversas atividades para várias faixas etárias e é aberto ao público. No espaço, serão disponibilizados links para canais do Youtube que tenham contação de histórias infantis, rodas de cantigas, dicas de leitura, tour virtual por museus, indicação de concertos on-line, sites de culinária, atividades em inglês, aplicativos para exercícios físicos, entre outras coisas. A página já está no ar e será atualizada toda semana.

“O espaço é mais um canal para dar suporte às famílias nesse período de isolamento social. É uma forma de ajudar nossos alunos e outras crianças a desenvolveram suas habilidades, com dicas educativas. O mais interessante é que essa página vai proporcionar momentos de lazer individual e em conjunto, com toda família. Eles vão podem socializar mais, estar mais juntos um dos outros”, explicou a diretora da unidade de Educação Infantil da Maple Bear Natal, Julyana Freitas. Para acessar todas essas possibilidades, basta entrar na página maplebearnatal.com.br/at-home

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

Corpo de Bombeiros dá dicas de segurança durante o período chuvoso no RN; quedas de árvores, alagamentos e desabamentos entre sinais de alerta

Foto: Assecom/Bombeiros

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte (CBMRN) recebe várias ocorrências durante o período chuvoso. Entre as solicitações feitas pela população, destaque para as quedas de árvores, alagamentos e desabamentos de muros ou tetos de residências.

Dessa forma, a corporação alerta para a necessidade de ter atenção redobrada para evitar maiores problemas e acidentes no período chuvoso.

Confira algumas dicas de segurança:

• Não jogue lixo nas ruas, córregos, margens de rios, pois podem causar alagamentos;

• Nunca abandone móveis ou eletrodomésticos nas ruas ou em terrenos baldios;

• Caso seja inevitável sair para a rua, é importante estar atento a algumas dicas, como circular de carro com os faróis acesos e evitar passar por lugares alagados;

• Não deixe crianças brincarem na chuva ou em áreas alagadas, pois há riscos de acidentes e de contraírem doenças, como hepatite e leptospirose;

• Caso sua casa esteja sujeita a alagamentos, coloque os móveis e outros pertences em lugar protegido;

• Para os moradores das regiões de risco – morros e encostas – os bombeiros recomendam que as pessoas procurem locais seguros para se abrigar;

• Só ande pela área alagada se for para sair de uma situação de perigo. Cuidado para não cair em valas e nem em bueiros abertos;

• Não utilize equipamentos elétricos em áreas inundadas ou que tenham sido molhadas, pois há risco de choque elétrico;

• Se estiver em lugar seguro, não se aventure em correntezas e inundações;

• Durante um temporal é comum a queda de árvores, por isso não estacione seu veículo nem permaneça embaixo delas.

Raios:

• Durante a incidência de raios evite deslocamentos a pé, não ande próximo a árvores, postes ou cercas;

• Evite locais abertos como piscinas, praias e campos de futebol;

• Não fique próximo a tomadas, canos, janelas e portas metálicas;

• Em caso emergência, acione o Corpo de Bombeiros do RN através do 193.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Câmara Municipal de Natal dá dicas de prevenção ao coronavírus

Campanha da Câmara Municipal de Natal em defesa do combate ao novo coronavírus (COVID-19). É para o seu bem, é para o bem da nossa cidade.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Coronavírus: veja dicas do que fazer com as crianças no período de quarentena

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Em praticamente todo o país as aulas foram suspensas. No estado de São Paulo, o governador João Doria (PSDB), orientou na última sexta-feira (13) que as escolas públicas e privadas suspendam as aulas gradualmente até o dia 23 por causa do coronavírus. O que fazer com as crianças caso os colégios não ofereçam atividades pela internet? Como manter o ritmo de aprendizado das crianças? O R7 reuniu algumas dicas para os pais que querem adaptar os estudos a essa nova situação.

Não é um período de férias e é importante deixar isso claro. Em primeiro lugar, os pais devem organizar uma rotina com seus filhos para manter uma regularidade e equilíbrio no aprendizado. Ao fazer isso, é importante adaptar brincadeiras e atividades no dia a dia das crianças para que tragam uma carga educativa e lúdica ao mesmo tempo. Resgatar brincadeiras de infância como pular corda ou amarelinha, pode ser interessante como atividade física. Trabalhos manuais desenvolvem a coordenação motora. No Instagram contadores de histórias fazem lives. Ainda tem a opção de jogos educativos e os canais do Youtube.

Crianças de 6 meses até 3 anos de idade precisam trabalhar as áreas do cérebro voltadas à atenção, a memória operacional — que está relacionada ao raciocínio e aprendizado — e a linguagem. Brincadeiras simples, como “esconde/achou” ou jogos de imitação, que envolvam repetições de gestos ou ações, já funcionam como bons desafios para exercitar a mente dos pequenos.

Leitura, uma atividade para todas as idades. Vale resgatar os clássicos ou mesmo arriscar um novo título. Um momento para a família relembrar histórias que marcaram a infância. Fazer uma cabaninha com lençol e ler um livro com uma lanterna é divertido. A Fundação Biblioteca Nacional oferece um acervo digital rico com obras da literatura infanto-juvenil de graça.

Os pais podem contar com uma ajuda das redes sociais. No Instagram é possível acompanhar lives de contação de histórias para todas as idades. Na página da Fafa Conta, às 10h30 (segunda, quarta e sexta) e 16h30 (terça e quinta) tem leitura de livros. Mãe que Lê todos os dias às 11h. Carol Levy oferece vídeos explicativos para as crianças.

Vale a pena investir em brincadeiras que estimulem a criatividade e a coordenação motora dos pequenos. Massinha é uma boa pedida. Os pais podem fazer a massinha em casa usando farinha de trigo e se o processo for realizado em parceria com os filhos torna a brincadeira ainda mais divertida. Jogos de montar e encaixar peças exigem também atenção e foco. Bolinha de sabão é distração garantida.

A fase de transição entre a pré-escola e o ensino fundamental exige outro tipo de preparação e cuidado. Essa é a etapa em que as crianças começam a brincar em grupo. Os pais devem estimular a criação de histórias e promover brincadeiras que exijam coordenação, movimento e atenção, podendo usar músicas como pretexto.

Brincadeiras antigas ajudam a gastar energia e não exigem muito espaço. Um corredor de casa pode se transformar em amarelinha. Pular elástico ou corda e brincar com o bambolê também desenvolvem a coordenação. Lembra do Vivo ou Morto? Levantar e abaixar de acordo com o comando. Tem quintal? Uma varanda? Bola na parede.

Para as crianças que estão cursando no ensino fundamental I é interessante manter o foco nas matérias já apresentadas. Atividades que envolvam a escrita ou o ato de soletrar, como jogar Stop, podem e devem ser adaptadas e reinventadas para ajudar os pais na tarefa de educar. Encontrar as palavras na forca também vale. O blog Papo da Professora Denise, organizado pela pedagoga, ensina brincadeiras convencionais reestruturadas para serem reproduzidas em casa como o “Triminó da adição” (foto) é um exemplo de como um jogo conhecido como o dominó pode ser adaptado para brincar de adição.

Lembra dos jogos de tabuleiro? Vale fazer uma busca no armário. Além de entreter, os jogos desenvolvem aspectos sociais, cognitivos e desenvolvem o lado afetivo de saber ganhar ou perder. O velho bingo pode ser adaptado para contas matemáticas ou português.

Um bom filme em família é um jeito suave de aprender. Vale resgatar animações como o Wall-E que discute ecologia como O Pequeno Nicolau, quando o menino descobre que vai ganhar um irmão e com receio de perder a atenção dos pais se envolve em muitas aventuras. Para os mais velhos, a dica é assistir Um Sonho Possível, que discute a questão racial.

Durante a pré-adolescência os interesses e as necessidades mudam. Por isso, o YouTube pode ser útil para entreter e educar. O canal Manual do Mundo é o maior canal de ciência e tecnologia em Língua Portuguesa, segundo o Guinness Book e ultrapassa 2 bilhões de visualizações. Através do foco no aprendizado através de experiências, viagens e mais, o canal mantém um conteúdo informativo e relevante para toda a família.

O canal Se Liga Nessa História também é uma ótima opção para aqueles que buscam aprender de uma forma mais descontraída. Seu público alvo é adolescentes, principalmente aqueles que estão se preparando para o vestibular. Conduzido pelo professor Walter Solla, assuntos de ciências humanas, linguagens e redação são tratados de maneira rápida fácil e bem-humorada.

O SpaceTodayTV é um canal voltado para a divulgação da astronomia em português. Temas das áreas de astronomia, astrofísica, astronáutica e áreas afins são debatidos com base nas últimas pesquisas científicas*Estagiário sob supervisão de Karla Dunder.

R7

Opinião dos leitores

  1. É pra doido irresponsável , incompetentemente , imbecil , idiota e muitos is a mais . Tem dica ?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VALE 1 MINUTO DE SUA ATENÇÃO: Guarda-vidas dão sete dicas de segurança para curtir a praia no carnaval

FOTO: CBM/ASSECOM

Aproveitar o carnaval com segurança, procurando ficar perto dos guarda-vidas e sem abusos. Esses são os principais alertas dos bombeiros militares para os banhistas e veranistas que vão curtir o carnaval nas praias potiguares. Dessa forma, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio Grande do Norte (CBMRN), através do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS), tem reforçado o trabalho preventivo, por meio de orientações e advertências, a fim de evitar afogamentos e acidentes aquáticos.

O comandante do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS), major João Eduardo, destacou que os afogamentos podem ser evitados com prevenção e atenção. “O primeiro passo é o banhista entender os riscos e conhecer o local de banho. É importante ele conversar com um guarda-vidas sobre a área mais apropriada. Para evitar acidentes e afogamentos não é recomendável nadar em locais próximos a pedras e estacas”, disse.

Antes de entrar na água, o banhista deve evitar o consumo de bebida alcoólica e de alimentos pesados, pois pode comprometer a coordenação motora e facilitar o afogamento. “Outra coisa importante é a questão da bebida alcoólica. Não se deve exagerar na bebida, pois o senso de perigo é alterado. Além disso, o banhista precisa ter muito cuidado na ingestão de alimentos pesados, porque pode causar um mal-estar seguido de afogamento”, alertou o major João Eduardo.

Com a alta temporada e a chegada do carnaval, os pais ou familiares devem ficar atentos com as crianças. “Enquanto patrulhamos, sempre orientamos os responsáveis e as crianças. Levamos orientações e advertências na tentativa de retirar os banhistas de locais perigosos. Com criança é atenção redobrada”, completou o atual comandante do Grupamento de Busca e Salvamento do CBMRN, major João Eduardo.

Durante todo ano o CBMRN promove ações educativas a fim de prevenir afogamentos. Destaque para a distribuição de pulseiras de identificação para crianças, onde se pode colocar o nome completo e o número de telefone do responsável para facilitar a localização em uma eventual perda.

Caso alguém presencie um afogamento ou acidente aquático, é só entrar em contato imediatamente com o Corpo de Bombeiros, através do 193. Não tentar socorrer de forma alguma a pessoa, pois somente os bombeiros têm a capacitação para o resgate.

Confira algumas medidas de prevenção:

– Certifique-se da profundidade da região em que deseja mergulhar;

– Evite ingerir bebidas alcoólicas e alimentos pesados antes de entrar na água;

– Nade longe de pedras;

– Tenha atenção com as crianças;

– Coloque a pulseira de identificação fornecida pelos guarda-vidas;

– Pergunte sempre ao guarda-vidas qual o local mais apropriado e seguro para o banho;

– Respeite as instruções dos guarda-vidas e as sinalizações de perigo na praia.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Corpo de Bombeiros do RN dá dicas de segurança para queimas de fogos no réveillon

Foto: Divulgação

O dia 31 de dezembro é a data em que população se prepara para a noite mais iluminada do ano. Para se despedir do ano de 2019 de maneira segura, contemplando o espetáculo de luzes e cores no céu, com a tradicional queima de fogos de artifício, o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBMRN) orienta a população de como comemorar o réveillon com segurança, seja em ambientes domésticos ou em eventos abertos.

Os fogos de artifício fazem parte da nossa cultura. Faz parte da tradição, saudar o ano novo com fogos de artifício, no entanto, por vezes, eles são soltos por pessoas inabilitadas ou empresas não credenciadas, o que provoca aumento no número de ocorrências de pessoas lesionadas, inclusive com mutilações irreversíveis.

“Com relação aos fogos de artifício é preciso ficar atento à procedência, às especificações técnicas para o uso, a data de validade, se o produto é certificado pelo Inmetro e ainda a faixa etária que ele pode ser utilizado”, explica o capitão Daniel Gleidson, que atua no Serviço de Atividades Técnicas (SAT) do CBMRN.

O capitão explica que a maior parte dessas ocorrências acontece em festejos dentro de casa, quando a manipulação de explosivos se dá de forma inadequada. “A maior parte das pessoas que compra esse material sequer lê a embalagem, as instruções de uso. Muitos ainda soltam foguetes sob efeito de bebidas alcoólicas ou deixam que crianças e adolescentes manipulem esses artefatos”, observa.

Cada tipo de produto Pirotécnico tem uma classificação, de acordo com o seu poder de explosão ou queima. Essa classificação está adequada à idade do usuário e de acordo com a norma do Ministério do Exército, R 105, para isso todo produto deve possuir na embalagem sua classificação, que pode ser: Classe A (Infantil) – Podem ser vendidos a menores e sua queima é livre (recomendável assistência de adultos); Classe B (Juvenil) – Podem ser vendidos a menores, mas a sua queima é proibida em terraços, portas ou janelas que tenham proximidade com vias públicas (também sob a assistência de adultos); Classe C (Adulto) – Venda proibida a menores de 18 anos; Classe D (Profissionais) – Venda proibida a menores de 18 anos em qualquer hipótese. Só pode ser queimado com licença prévia da autoridade competente.

Confira mais algumas dicas

Evite a compra de material clandestino, que na maioria das vezes não é testado.

Confira sempre o certificado de garantia do foguete.

Ao utilizar os fogos de artifício leia atentamente as instruções contidas na caixa.

Não segure os fogos de artifício com as mãos. Compre artefatos que venham com a base para encaixar no suporte dos fogos de artifício, para que seja possível colocar no chão.

Prenda o rojão em uma armação, em uma cerca ou em um muro, e não fique próximo na hora de acender.

A distância para explodir os fogos com segurança é de 30 a 50 metros de pessoas, edificações e carros.

Não tente acender fogos que falharem. Se não ocorrer a detonação, jamais tente reutilizá-lo. Tenha sempre um recipiente de água por perto para colocar os foguetes já usados, ou aqueles que falharam, para não haver riscos de novas explosões.

Dispare os fogos somente ao ar livre, um de cada vez, e veja se não há substâncias inflamáveis ou redes elétricas nas proximidades.

Nunca atire fogos de lugares fechados, como carros ou residências.

Nunca atire fogos na direção de outras pessoas.

Nunca faça experiências, modifique ou tente fazer seus próprios fogos de artifício.

Nunca utilize fogos após ingerir bebidas alcoólicas;

Não desmontar os fogos;

Não fumar dentro dos estabelecimentos que vendem fogos;

Uma simples bombinha, se estourar muito perto do rosto de alguém ou de outras partes do corpo, pode causar cegueira, trauma acústico ou mutilação.

Não deixar as crianças manipularem, tampouco permanecerem próximas aos fogos.

Mantenha a caixa de fósforos ou isqueiros longe do alcance de crianças para que elas não utilizem esses materiais escondidas de você.

Em caso de queimaduras, a recomendação inicial é esfriar a lesão com água corrente e fria. Não deve ser colocado nenhum produto em cima, como pasta de dente, manteiga, clara de ovo ou nada que o vizinho diga que se deve fazer. Envolva o membro ou a extremidade queimada e leve a vítima a um hospital, ou a um posto de saúde para que um médico que possa avaliar.

Opinião dos leitores

  1. Na minha opinião é que se os gastos com fogos e cantores nas comemorações das festas de fim de ano da Prefeitura e Empresários, seria muito melhor para Nossa Sociedade A INSTALAÇÃO DE VIDROS TEMPERADOS OU BLINDADOS NA PONTE NEWTON NAVARRO. ESTARÍAMOS EVITANDO MUITAS MORTES DIÁRIAS NAQUELE LUGAR!
    VAMOS FAZER ALGO QUE EVITE ESSA MALDIÇÃO NAQUELA PONTE!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Está infeliz no trabalho? Veja dicas para não ‘trocar seis por meia dúzia’

Foto: caio_triana/Creative Commons

Quem está infeliz no trabalho e pretende mudar de emprego precisa refletir sobre os motivos de sua insatisfação e avaliar bem as propostas para não cair na mesma situação e acabar tendo novo desgaste na carreira.

“É preciso ter em mente que mesmo o emprego dos sonhos tem seus dias ruins. Não é sempre que você vai estar feliz. Há momentos de maior ansiedade e mais desgastantes. É nesta hora que você deverá tentar analisar a situação de fora”, diz Mylena Cuenca, headhunter na consultoria de recrutamento e seleção Trend Recruitment.

Mylena elenca perguntas que devem ser feitas pelo profissional antes de tomar alguma decisão:

Estou infeliz por causa do atual momento de alta demanda que está me sobrecarregando ou com todas as funções e responsabilidades do meu emprego?

Estou incomodado porque estagnei e não busquei novos desafios ou porque não me proporcionam novos desafios?

Será que essa empresa tem sérios problemas de gestão que não estão ao meu alcance e o melhor é procurar outro emprego?

Segundo ela, essas perguntas são importantes para se conhecer e diagnosticar as causas da infelicidade no emprego, além de ser parte de um processo maior de aprendizado, necessário para o crescimento profissional. Por isso, o autoconhecimento é a maior aliada na carreira.

“Depois de identificar onde está a falha, fica muito mais fácil tomar a melhor decisão e procurar oportunidades profissionais e empresas que tenham mais a ver com você. É importante estarmos felizes com nossos empregos, já que boa parte dos nossos dias são dedicados a eles”, observa.

Mylena ressalta que, ao mesmo tempo em que as companhias esperam alto desempenho e produtividade de seus empregados, os trabalhadores buscam ser mais reconhecidos e realizados com o que fazem, por uma remuneração adequada e com mais qualidade de vida. O grande desafio é justamente achar o equilíbrio das expectativas de cada lado.

A recrutadora alerta que toda empresa tem uma cultura e uma forma de organização interna, e muitos candidatos ainda não pesquisam sobre isso antes de concorrer a uma vaga. Segundo ela, isso é determinante para o profissional poder avaliar se está tomando a decisão certa para a sua carreira.

Veja dicas de Mylena para quem pretende trocar de emprego:

Pesquise sobre a empresa que oferece a vaga. Qual é a cultura? Que tipo de produto ou serviço essa empresa tem? Olhando de forma geral, você se identifica com ela?

Como está a avaliação da empresa no mercado de acordo com os profissionais que passaram por ela? Dê uma olhada sobre o que os ex e/ou atuais funcionários falam sobre a empresa em sites especializados que trazem as avaliações dos profissionais.

Procure ler sobre a empresa em publicações de negócios na mídia, em diferentes veículos.

Seja questionador e faça perguntas durante a entrevista para que entenda exatamente onde está entrando e qual tipo de expectativa você pode ter. Trata-se de em um ambiente descontraído de uma startup, por exemplo, ou uma companhia mais conservadora? Você se encaixaria nesse ambiente?

Avalie o entorno onde está sendo entrevistado, como as pessoas te recebem e até como se vestem e tente se imaginar naquela rotina. Seria um lugar em que você se sentiria acolhido? O lugar desperta em você coisas positivas? Você gosta do jeito como o seu entrevistador te recebe e conversa com você? Essa identificação com o ambiente é extremamente importante.

Pela descrição do desafio, da empresa, da equipe, você sente que é a pessoal ideal para a vaga? Você se sentiu confortável?

Converse com ex-funcionários. Se você não conhece ninguém que tenha trabalhado na empresa, procure esses contatos em redes sociais como LinkedIn.

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Especialista dá dicas para evitar “gafes” com o parceiro na “hora H”

Foto: shutterstock

As regras de etiqueta são algumas normas que ajudam a evitar gafes, principalmente pensando em “boas maneiras” para agir em público. Porém, fique sabendo que dá para adaptar o conceito para descobrir o que os homens não gostam na cama e dar mais prazer entre quatro paredes. Quem explica é a coach de relacionamentos norte-americana Jennifer Lobo.

Ao Delas , Jennifer afirma que existe, sim, uma certa etiqueta que pode ser aplicada na cama para evitar fazer o que os homens não gostam na cama , dando mais prazer ao parceiro. “Tudo exige bom senso e depende da intimidade do casal, do nível de envolvimento.”

“Partindo do princípio de que o casal está se conhecendo, é melhor ir com cuidado, avançando aos poucos. Atitudes muito audaciosas podem assustar em um primeiro momento”, diz.

Segundo ela, que também é autora do livro “Como Con$eguir um Homem Rico” e idealizadora da “Escola da Elite”, cada casal tem um tempo para descobrir o que gosta e, na maior parte das vezes, vale mais a pena investir em criar essa aproximação do que já revelar as suas fantasias sexuais ou experimentar posições do Kama Sutra logo de cara.

Mas, afinal, o que os homens não gostam na cama? A especialista lista abaixo as questões que podem afetar o prazer deles na cama:

Fazer comparações com o ex;

Fingir orgasmo ;

Não levar camisinha na bolsa;

Exagerar nos momentos de prazer com gritos e palavrões;

Não estar com a higiene “em dia”;

Levantar correndo da cama após o término da relação para ir tomar banho;

Depreciar o parceiro;

Não caprichar na lingerie ou usar enchimento;

Trocar o nome do parceiro;

Não avisar que está menstruada.

Segundo ela, para evitar as “gafes” — principalmente aquelas que realmente são “evitáveis”, como a escolha da lingerie, por exemplo — é importante ir ao encontro já pensando que o sexo pode acontecer. “Se não estiver devidamente preparada, deixe para outro dia”, indica.

Ainda assim, Jennifer também reforça algo importante: o sexo entre um casal não vem com um “manual de instruções” e, por isso, não dá para ficar preso só nessas “regras de etiqueta” sobre o que os homens não gostam na cama (ou até as mulheres).

“O que vale para uns não valerá para outros, ou seja, não existe regra geral. Sexo envolve os sentidos. Talvez alguma coisa que você acha que não irá gostar pode ser incrível com o novo parceiro. Acho que valorizar os momento de intimidade, com muito carinho, descobrindo aos poucos o que agrada ao par e indicar, sutilmente, o que mais gosta, é essencial”, indica.

“Aproveite o ‘depois’ para uma conversa gostosa sobre o sexo e ir revelando o que mais gostou e o que gostaria de experimentar. Faça uso do jogo da sedução e transforme o momento em algo muito prazeroso. E repetir é sempre uma boa ideia! A prática melhora cada vez mais a experiência”, finaliza a coach de relacionamentos.

Delas – IG

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *