Atriz de ‘Capitão América’ é presa por suspeita de matar a mãe esfaqueada

Foto: Reprodução

A atriz Mollie Fitzgerald, que teve participação no filme “Capitão América: O Primeiro Vingador” (2011), foi presa pela suspeita de ter participado da morte por esfaqueamento de sua própria mãe no Kansas, Estados Unidos.

Segundo publicou a “Variety”, a polícia local informou que no dia 20 de dezembro, policiais responderam a um chamado na casa de sua mãe, Patricia E. Fitzgerald, na cidade de Oltahe. Patricia, de 68 anos, foi encontrada ferida por uma facada e morreu no local.

A polícia encotrou Mollie na casa e a prendeu sob a acusação de assassinato. Ela está detida sob fiança de US$ 500.000, segundo publicou o “Kansas City Star”.

Em “Capitão América: O Primeiro Vingador” ela teve um pequeno papel, vivendo uma personagem chamada “Stark Girl”. Ela também já trabalhou como assistente do diretor Joe Johnston.

O Globo

Jovem esfaqueada na cabeça pelo pai recebe alta médica em São Paulo

A filha do médico da rede pública de Americana (SP) que esfaqueou a família (Foto: Reprodução / EPTV)

A jovem de 19 anos, esfaqueada pelo pai durante uma discussão de família teve alta do hospital em que estava internada, em Americana (SP).  A mãe, Josenilda Witkoski, continua internada sem previsão de alta. Ambas ficaram feridas na noite da de sexta-feira (21). Segundo a Polícia Civil, o autor do crime, pai e esposo das vítimas, que atuava como médico na rede pública municipal, morreu após saltar do 7º andar do um prédio em que a família morava.

Ainda segundo a polícia,  o agressor deveria manter distância de pelo menos 200 metros da família. “Foram registradas três ocorrências por agressão em 15 dias. Na quarta-feira foi solicitada medida protetiva e ele inclusive foi intimado a comparecer nesta unidade hoje [sexta-feira]”, explicou a delegada Regina Castilho Cunha.

Elton Andreis Witkoski, de 45 anos, era plantonista do Programa de Atendimento Imediato (PAI) da Vila Mathiensen e clínico geral do posto médico do Jardim Alvorada.

Separação

Apesar de reiterar a importância de investigar o caso e ouvir os depoimentos das testemunhas, a delegada acredita, por ora, que o crime não tenha sido premeditado. Casado há 22 anos, o médico era usuário de álcool, usava remédios de uso controlado e o relacionamento com a esposa apresentava problemas há dez anos, segundo o boletim de ocorrência registrado pela polícia.

De acordo com a Delegacia Seccional de Americana, o médico foi ao apartamento da esposa, na Rua 30 de Julho, na Vila Jones, para buscar alguns objetos pessoais que ele havia deixado no imóvel após eles terem se separado.

Depois de uma discussão por volta da 0h30, Witkoski atingiu a mulher com uma faca no abdomen e a filha, que tentou impedir a briga, na cabeça.