Professor em Natal diz que teve conta do Facebook hackeada

Após repercussão nesta terça-feira(04) sobre supostas mensagens do advogado e professor da UFRN, Mario Trajano,  no Facebook, sobre uma comentário que falava em “revolução popular e o fuzilamento  de apoiadores do golpe de 2016 e eleição fraudulenta de 2018”, o mesmo disse que as mensagens não são de sua autoria.

Mario Trajano diz que foi hackeado no fim de semana, e que passou a ter dificuldades de acesso, só conseguindo controle adiante. Informou também que comunicará ao Facebook a invasão de seu perfil.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Justo disse:

    Quando o Presidente da República em rede nacional disse que ia fuzilar os petistas não aconteceu nada. Agora um simples Professor falar isso dos bolsonaristas em uma rede privada vira um escândalo.
    Que país é este? Onde estão as pessoas de bem? Cadê a justiça?
    Sob o pretexto econômico da elite de sempre, estamos marchando cada vez mais rápido para nos tornarmos um país cada vez mais pobre, como os países da África. Onde os ricos ficam cada vez mais ricos e os pobres cada vez mais pobres.
    Se o povo não tiver condições de compra, como as indústrias irão crescer? Para quem irão vender? Cria-se um círculo vicioso que impede o desenvolvimento do país e só favorece uma minoria que busca o lucro imediato, que não pensa no futuro. Desmatam as florestas para vender a madeira. Matam as vacas para vender a carne, e não se importam se no futuro vai faltar oxigênio e leite.
    Os países mais desenvolvidos de hoje são os em que, em algum momento das suas histórias, a população se deu conta que estavam sendo enganados e se revoltou. Não aceitou as injustiças da elite que existe em todo canto e que só quer levar vantagem em tudo. Não estaõ nem um pouco preocupados com o povo do país. A única coisa que importa para eles é o lucro imediato.

    • Safira disse:

      Disse tudo e muito bem. O dinheiro ganho pelos mega empresários é depositado em contas fora do país, na maioria na Suiça, e passa a ser investido na bolsa de valores onde os juros são bem mais rentáveis do que investir em produção pra gerar emprego e renda.
      A riqueza gerada pelos mais ricos não beneficiam necessariamente o país e nem os trabalhadores.
      Acordem.

    • CARLOS disse:

      Só podia ser Esquerdalha, quando foi que o presidente Bolsonaro disse que Metralharia petista , só se petista tem Complexo de Bandido, tipico dos Adoradores do Luladrão.

  2. Pablo Romério disse:

    Quando saiu a matéria mostrando o diálogo com o professor, fiquei imaginando em quanto tempo a "desculpa" seria lançada.
    Interessante ver essa retórica do pessoal da esquerda. Sempre que são flagrados em seus atos, sempre que a máscara cai, logo surge uma desculpa para encobrir seus feitos.
    Os corruptos processados e presos com milhões de provas apresentadas, vestem a máscara de "perseguido político" e a militância fica repetindo a mentira do "não tem prova".
    Os militantes passam dos limites, falam barbaridades, incitam desordem, verbalizam todo ódio, ficam dizendo que o que eles fazem são os outros e quando o flagrante é exposto, correm para se vitimar afirmando ser fake, obra de hackers e tantas outras desculpas preparadas e usadas.
    Não estou julgando ou culpando o professor, ele tem direito a ampla defesa, pois no mundo democrático quem deve decidir a culpabilidade é a justiça e não qualquer militância ou pessoa. Faço apenas um paralelo entre tantas ocorrências que já foram publicadas.
    É rotineiro ver isso os ataques serem transformados em retórica, até na tentativa de assassinato de Bolsonaro, devem ter apostado que Adélio seria linchado, mas como ele foi pego, trataram de torná-lo inimputável e não permitiram sequer investigar as contas bancárias, telefônica e a rede social dele. Para um desempregado, a tanto tempo, tinha uma vida pra lá de estável e fora dos padrões de um pedreiro ou pessoa sem formação que vivia de fazer bico.
    Mas isso são apenas conjecturas, fascistas, reacionários e desordeiros são aqueles que não dão suporte a corrupção e não votaram na direita, mesmo que nenhum desses adjetivos tenham ligação com as atitudes das pessoas ditas da direita.

  3. Ceará-Mundão disse:

    Isso é o que ele está dizendo. Recomendo acionar a Polícia Federal. Afinal, o assunto é MUITO sério. Ou vamos deixar passar impunemente mais uma bárbara demonstração de intolerância. MUITOS outros esquerdopatas, inclusive de "alta patente", já disseram absurdos semelhantes. Os exemplos desse tipo de absurdo são INCONTÁVEIS. Prá não falar dos casos concretos de agressões físicas e atentados. MUITOS, nem são divulgados pela mídia.

Com extensão para o Chrome, serviço do Google mostra se suas senhas foram hackeadas em algum momento

Getty Images

De tempos em tempos, hackers expõem um volume considerável de senhas na internet.

A gigante de tecnologia Yahoo, a rede de hotéis Marriott e a companhia aérea British Airways são algumas das empresas que sofreram recentemente falhas de segurança e grandes vazamentos de dados de usuários.

Como se essa ameaça não fosse suficiente, a escolha de senhas como “12345678”, “123123” ou “abc123”, três das mais usadas na internet, deixa sua conta mais vulnerável para qualquer pessoa que queria acessá-la sem permissão.

Mas existe uma forma de checar se alguma das senhas que você usa foi exposta em algum momento: basta instalar uma extensão no Chrome, navegador do Google, que também está disponível para Android.

“Password Checkup” (“Check-up de senha”) é o nome da extensão do Google capaz de dizer se sua senha foi descoberta e, portanto, se você está mais vulnerável ao roubo de dados ainda mais comprometedores.

É preciso ter a versão 67 ou superior do Chrome, mas, uma vez instalada, a extensão é muito fácil de usar.

Como instalar

Basta seguir o passo a passo abaixo para instalar a extensão:

– Abra o navegador Chrome no computador;

– Faça login na sua conta do Google;

– Acesse a Chrome Store e baixe a extensão “Check-up de senha”;

– Siga as etapas exibidas na tela.

Após a instalação, ao navegar na internet e tentar fazer login em algum site, o Google avisa imediatamente se o seu nome de usuário e senha aparecem em bancos de dados de credenciais que vazaram.

Na prática, o navegador compara os dados digitados com uma lista de senhas hackeadas e, se você tentar inserir uma que esteja nessa lista, o serviço emite um alerta.

O sistema só envia notificações se identificar que você está correndo perigo.

“Se você usar o mesmo nome de usuário e senha em outras contas, altere a senha dessas contas também”, aconselha o Google.

Dicas para uma senha forte

– Não use dados pessoais, tampouco seu nome de usuário;

– Utilize o mínimo de palavras possível;

– Insira símbolos, letras maiúsculas e números;

– Crie senhas diferentes para cada conta e troque de tempos em tempos.

Fonte: Jim Wheeler, especialista em segurança cibernética.

Uma dica de especialistas para proteger seus logins de e-mail e redes sociais é habilitar a autenticação em duas etapas. Esse processo adiciona uma camada de segurança ao login, exigindo, por exemplo, que você insira um código gerado especialmente para ter acesso ao sistema.

Facebook, Twitter e LinkedIn estão entre as redes sociais que oferecem esse serviço.

Por que é importante saber se suas senhas foram expostas por hackers?

Primeiramente, para garantir que ninguém acesse uma de suas contas com elas.

Uma vez que alguém entra na sua conta, é capaz de alterar suas configurações, redefinir sua senha e assumir o controle total do perfil – seja do Spotify, Netflix ou Amazon, por exemplo.

Também podem obter mais informações pessoais (endereço, telefone, data de nascimento).

Em segundo lugar, uma falha de segurança pode dar acesso a dados mais sensíveis, como conta bancária ou número de CPF.

Preguiça e comodidade costumam ser as razões pelas quais os usuários usam senhas fáceis ou não trocam nunca.

Há alguns anos, um estudo revelou que 30% dos trabalhadores americanos anotavam suas senhas em um pedaço de papel que deixavam perto do computador.

Outros 66% faziam isso em um arquivo dentro do próprio computador ou celular.

Duas péssimas ideias se quisermos proteger nossa privacidade.

A melhor tática, sugerem os especialistas, ainda é trocar nossas senhas regularmente.

BBC Brasil

 

AGORA SÓ RESTAM OS "ETS" E AS "FORÇAS DIVINAS": Entidade que administra a internet é hackeada

O ICANN, entidade que administra a internet mundial, informou ter sofrido um ataque hacker. O caso foi iniciado no fim de novembro e atingiu vários setores do órgão, mas nenhum que possa comprometer o funcionamento da rede.

Em nota, o ICANN explica que os hackers enviaram e-mails à sua equipe em nome da própria entidade. Assim, conseguiram credenciais que os permitiram acessar algumas áreas internas.

Entre os afetados estão o Serviço de Dados de Zona Centralizada, do qual foram extraídos nomes, endereços, e-mails, números de telefone e até senhas – que estavam criptografadas.

A Wiki do ICANN GAC também foi invadida, assim como o blog do ICANN e o portal de informações WHOIS. Todos os afetados estão sendo comunicados.

OLHAR DIGITAL, UOL