Geral

SURFE -(VÍDEO): Potiguar Italo Ferreira fica indignado após eliminação com polêmica de árbitros e quebra prancha

Atual campeão do Circuito Mundial de surfe, Italo Ferreira ficou indignado com eliminação nas oitavas de final da etapa de Narrabeen, em Sydney, na Austrália. O potiguar perdeu um duelo acirrado com o americano Conner Coffin e viu Gabriel Medina assumir seu posto de líder da temporada. Irritado, o surfista quebrou a prancha no vestiário.

Italo também desabafou nas redes sociais.

– Isso desmotiva qualquer um, só que eu não! Eu ligo o f*** e vou pra próxima. Obrigado pelo carinho.

A bateria teve emoção até o fim, com o brasileiro empatando em 10,67 com Coffin, mas levando vantagem no desempate da terceira onda (4,33 a 1,00). A vitória parcial durou até a última onda do adversário, que emplacou um 5,80, divulgado já com o cronômetro estourado, garantindo a ultrapassagem. A torcida de Italo, sempre presente nas areias, chegou até a comemorar quando o potiguar saiu da água, mas teve que aceitar a queda do atual campeão mundial.

A polêmica ficou em torno de um aéreo que Italo deu e não foi considerado. Os árbitros julgaram que o campeão mundial não finalizou a aterrissagem.

Globo Esporte

Opinião dos leitores

  1. Atitude antidesportista, ficou feio para ele. Perder faz parte do jogo, e se não gostou da arbitragem recorra de alguma forma. Papelão

    1. Ele tem o direito de explodir a raiva dele. ele estava no vestiário, em local reservado e não prejudicou a ninguém, visto que a prancha é dele. A imprensa pra variar invadindo a privacidade alheia! Se vc não tem testosterona para saber o nível de Adrenalina e carga que esses caras vivem depois de serem roubados nitidamente pelos juízes, fique na sua! Vumbora ítalo, levanta a cabeça e bota pra torar!!

  2. Esse Calígula é um bostanarista desocupado. Não faz nada na vida a não ser ficar postando comentários ridículos nos blogs. Vá trabalhar, vagabundo!

    1. Deixa de conversar merda, seu bosta, respeite o CAMPEÃO MUNDIAL, já basta a imprensa do SUL falando em Medina, um Ex campeão. Santo de casa não faz milagre. ÍTALO estamos com você, vamos ser Ouro nas Olimpíadas.

    2. Vá olhar o vídeo cara, Italo completou a manobra e os juizes não consideraram. ele está certo e deve recorrer da arbitragem! Bora Italo!! bota pra moer campeão!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Moro se diz ‘perplexo’ e ‘indignado’ com delação negociada por Aras que mira seu amigo

FOTO| MICHAEL DANTAS/ AFP

O ex-ministro Sergio Moro disse que ficou “perplexo” e “indignado” com decisão do procurador-geral da República, Augusto Aras, de desengavetar uma delação que atinge seu amigo, o advogado Carlos Zucolotto.

Como “O GLOBO” revelou nesta quarta-feira (3), a PGR negocia um acordo com Rodrigo Tacla Duran, que disse ter pago dinheiro a Zucolotto para obter vantagens em seu acordo de delação premiada com a Lava-Jato em 2016. O relato já foi alvo de investigação e acabou arquivados em 2018. Setores do MPF veem o ato com uma retaliação contra o ex-juiz.

“Causa-me perplexidade e indignação que tal investigação, baseada em relato inverídico de suposto lavador profissional de dinheiro, e que já havia sido arquivada em 2018, tenha sido retomada e a ela dado seguimento pela atual gestão da Procuradoria-Geral da República logo após a minha saída, em 22 de abril de 2020, do governo do presidente Jair Bolsonaro”, afirmou Moro em nota.

O ex-ministro disse ainda que “ninguém está acima da lei” e que ele se dispõe a prestar esclarecimentos sobre os fatos.

Moro também afirmou que lamenta que “mais uma vez o nome de um amigo seja utilizado indevidamente para atacar a mim e o trabalho feito na operação Lava Jato”.

O ex-ministro disse ainda que “relato não verdadeiro prestado por acusado foragido do país teve o destino apropriado: o arquivamento”.

Bela Megale – O Globo

Opinião dos leitores

  1. Corruptos da direita e da esquerda unidos pra tentar derrubar Moro. E a eleição se aproximando, motivo principal de preocupação das duas facções. Se for candidato tem meu voto.

    1. Então devemos achar normal e aplaudir "jogo sujo" quando é praticado pelos nossos políticos prediletos ?????????

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

'Indignado', senador eleito Antônio Anastasia PSDB-MG nega encontro com Youssef ou emissário

Por interino

Citado em depoimento na Operação Lava-Jato, o senador eleito Antônio Anastasia (PSDB-MG) reagiu com “forte indignação” à acusação feita à Polícia Federal pelo policial Jayme Alves de Oliveira Filho, conhecido como Careca. Ele disse que entregou R$ 1 milhão ao ex-governador de Minas em 2010. Anastasia disse que não conhece Careca ou Alberto Youssef e que o governo de Minas não tinha qualquer relação com a Petrobras. “Não conheço este cidadão, nunca estive ou falei com ele. Da mesma forma não conheço, nunca estive ou falei com o doleiro Alberto Youssef”, escreveu o tucano em sua conta no Facebook.

Segundo reportagem desta quinta-feira do jornal Folha de S. Paulo, o policial afirma que levou o dinheiro a uma casa em Belo Horizonte e que Youssef teria dito que o destinatário era o então candidato do PSDB ao governo do Estado. “Tempos mais tarde vendo os resultados eleitorais, identifiquei que o candidato que ganhou a eleição em Minas era a pessoa para quem eu levei o dinheiro”, diz o policial em depoimento.

Antônio Anastasia contesta a fala de Careca e diz que “é muito estranho o alegado encontro de um Governador de Estado em uma casa que não é sua, com um desconhecido, para receber dinheiro”.

O ex-governador de Minas afirmou ainda que já contratou um advogado e se colocou à disposição para uma acareação com o policial. Anastasia disse que vai “solicitar o completo esclarecimento do episódio”, com a “verificação de qual seria a tal casa, a data deste alegado encontro, o meio de locomoção utilizado e todos os demais elementos para demonstrar, de forma cabal, a inverdade do depoimento”.

Ao contrário de outros políticos citados, o caso de Anastasia está sendo tratado na Justiça Federal do Paraná, uma vez que as acusações foram feitas em um período que o tucano não tinha foro privilegiado. O caso poderá ser encaminhado para a Procuradoria-Geral da República porque Anastasia retomou o foro ao ser diplomado pela Justiça Eleitoral no mês passado.

fonte: Estadão Conteúdo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Lula se diz ‘indignado’ com acusações de Gilmar

A assessoria do Instituto Lula divulgou notasobre a notícia de que o ex-presidente fez lobby para adiar o julgamento do mensalão em conversa com o ministro Gilmar Mendes. No texto, confirma-se a existência do encontro. Mas contesta-se a versão de Gilmar. A nota registra duas declarações de Lula.

Numa, ele diz: “Meu sentimento é de indignação.” Noutra, afirma: “O procurador Antonio Fernando de Souza apresentou a denúncia do chamado Mensalão ao STF e depois disso foi reconduzido ao cargo. Eu indiquei oito ministros do Supremo e nenhum deles pode registrar qualquer pressão ou injunção minha em favor de quem quer que seja.” Vai abaixo a íntegra do documento:

Sobre a reportagem da revista Veja publicada nesse final de semana, que apresenta uma versão atribuída ao ministro do STF, Gilmar Mendes, sobre um encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 26 de abril, no escritório e na presença do ex-ministro Nelson Jobim, informamos o seguinte:

1. No dia 26 de abril, o ex-presidente Lula visitou o ex-ministro Nelson Jobim em seu escritório, onde também se encontrava o ministro Gilmar Mendes. A reunião existiu, mas a versão da Veja sobre o teor da conversa é inverídica. “Meu sentimento é de indignação”, disse o ex-presidente, sobre a reportagem.

2. Luiz Inácio Lula da Silva jamais interferiu ou tentou interferir nas decisões do Supremo ou da Procuradoria Geral da República em relação a ação penal do chamado Mensalão, ou a qualquer outro assunto da alçada do Judiciário ou do Ministério Público, nos oito anos em que foi presidente da República.

3. “O procurador Antonio Fernando de Souza apresentou a denúncia do chamado Mensalão ao STF e depois disso foi reconduzido ao cargo. Eu indiquei oito ministros do Supremo e nenhum deles pode registrar qualquer pressão ou injunção minha em favor de quem quer que seja”, afirmou Lula.

4. A autonomia e independência do Judiciário e do Ministério Público sempre foram rigorosamente respeitadas nos seus dois mandatos. O comportamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o mesmo, agora que não ocupa nenhum cargo público.

Assessoria de Imprensa do Instituto Lula

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *