‘Não compre, plante!’: Movimentos convocam Marcha da Maconha em Natal

Foi convocada para o dia 31 de maio em Natal a Marcha da Maconha, evento cuja bandeira, anuncia-se na divulgação, é pela legalização da erva.

Com os dizeres “A proibição mata; o cultivo salta” e ainda “Não compre, plante!” o evento está marcado para ter concentração às 12h ao lado da faculdade Estácio de Sá na Avenida Roberto Freire, em Ponta Negra.

A saída está marcada para as 16h20 em direção ao deck da praia de Ponta Negra, conhecida região que congrega jovens nos fins de semana que fazem uso da droga.

O evento tem o apoio do Diretório Central de Estudantes da UFRN; Liga Canábica; Movimento Lombra Eterna; Cabeças Feitas Produções; Amonati; Casa da Ladeira, dentre outros.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luiz Moreira disse:

    Liberar significa também regulamentar, criar um ambiente onde se discuta cada aspecto do uso, seja medicinal seja recreativo. Educação dá de dez em proibição cega.

  2. Roberto Araujo disse:

    Vários estudos comprovam os benefícios da maconha, logo, logo será legalizada!

  3. Roberto Araujo disse:

    Esses eleitores de Bolsonaro apresentam um QI acima da média! Basta ler seus argumentos.

  4. Marcio Fonseca disse:

    Pau nessa cambada de maconheiro. Só o MITO pra acabar com essa cambada de vagabundo!!!

  5. ÉdoBrasil disse:

    Apologia às drogas não é mais crime???????

  6. Observador disse:

    Vagabundagem não… a muléstia!

  7. ANTI-XELELÉU disse:

    alô PM!!!!

    já sabem onde estará essa cambada de maconheiros…

    é só levar uns 15 camburões .

    • Mortadela com pão disse:

      Sua cervejinha vc nao dispensa no fim de semana, nené hipocrita?

    • . disse:

      Tomar Cerveja não é proibido. Concorda?

    • Luiz Moreira disse:

      Se peoibissem bebida, você deixaria de beber??

    • Jaeci Neto disse:

      O paradoxo entre a proibição da maconha e a liberação do álcool faz parte do atraso dessa nação de primeiro mundo chamada Brasil.

  8. Alceu Cicco disse:

    Código Penal: Art. 287. Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime:
    Pena – detenção, de 3 (três) a 6 (seis) meses, ou multa.

  9. Joel disse:

    Fazer uma pós, mestrado etc ninguém quer, mais apologia a maconha fazem uma festa eita país chibata.

Noiva canta a própria 'marcha nupcial' e vira meme na internet

Umas escolhem Mendelssohn. Outras preferem Wagner. Mas uma noiva decidiu fazer diferente ao entrar na igreja. Marie Carr dispensou as marchas nupciais clássicas e decidiu, ela mesma, cantar a própria “marcha”.

Não é o que pode se chamar exatamente de uma “marcha”. Na verdade, Marie soltou o gogó e cantou “The Right Man”, de Christina Aguilera, ao noivo, Devin.

Marie e Devin de casaram em novembro do ano passado, mas só agora o vídeo com a entrada triunfal da noiva se tornou viral, com quase 400 mil exibições.

Fonte: PageNotFound

Marcha das "vadias" foi um sucesso

Tribuna do Norte:

Batom, Salto e decote. Mini-saia, calcinha e bíquini. Mulheres saíram às ruas de Natal na tarde deste sábado, 23, para participar da Marcha das Vadias – protesto mundial pela mudança de cultura da violência doméstica e do desrespeito. A passeata ocorreu em Ponta Negra e teve seu término na “rua do Salsa”. No trajeto, o objetivo era a conscientização da população para a temática.

(mais…)

Alô soldados: hoje tem marcha da maconha

Acontece hoje em Natal a II Marcha da maconha local, a organização informa que a Marcha da Maconha é uma manifestação pública que defende a regulamentação do plantio, distribuição e usos de cannabis. Defende que haja leis que controlem as atividades relacionadas ao cultivo e ao comércio. Defende que a pesquisa com cannabis para fins medicinais seja permitida, e que seja usada nos tratamentos já comprovadamente viáveis. Defende que o consumo seja restrito, assim como o do tabaco e do álcool.

Para garantir a realização da Marcha da Maconha, a organização se reuniu com o Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte em que esteve presentes o promotor Maranto Filgueira, Ten Cel. PM Alarico (sub-comandante do CPM), Ten Cel PM Edson (Chefe de Operações do CPM), Major PM Vilela (Adjunto da Seção de Operações do CPM), Dr. Odilon Teodósio (Delegado da DENARC), Pedro Siqueira (adv. da Marcha), e Isabela Bentes (Marcha da Maconha), para assinarmos o termo de ajustamento de conduta para a realização da manifestação. Este mesmo processo foi tramitado na Marcha da Maconha em Natal, em 2010.

O nome do local da concentração não poderia ser mais sugestivo, será no Bar Astral.

Serviço: concentração as 14:00h no Largo do Bar Astral na  Av. Erivan França (Ponta Negra).