Expansão urbana de Natal e Parnamirim: Mercado imobiliário aquece com entrega de mais um grande empreendimento aos clientes

Fotos: Divulgação

A zona de expansão urbana de Natal e Parnamirim ganha, neste sábado (14), mais uma obra importante: o Condomínio Nova Iorque, que será entregue aos compradores pela empresa SCR, proprietária de ativos hoteleiros e imobiliários no Rio Grande do Norte. O Condomínio Nova Iorque é a concretização da primeira fase de um dos maiores projetos imobiliários do Estado, o Majestic Village. Ao todo, serão entregues 230 lotes, integralmente vendidos, contribuindo para o reaquecimento do mercado imobiliário.

A primeira fase do empreendimento Majestic Village foi concluída com toda a infraestrutura de segurança e lazer completa. Agora serão iniciados os preparativos para o lançamento das próximas fases. O projeto foi elaborado pelos arquitetos Luciano Barros e Alexandre Abreu e atendeu à concepção de um conceito desenvolvido com a ideia de ser um dos maiores condomínios urbanos em homenagem a várias capitais do mundo. Assim, foram idealizadas as etapas em nome de cidades-ícones como Nova Iorque, Londres, Lisboa, Sidney e Tokio.

O Majestic Vilage está sendo desenvolvido há 4 anos e envolveu a aquisição do terreno, projetos, licenciamento e obras. A estimativa do incorporador, que aposta no reaquecimento do mercado imobiliário, é continuar próximas etapas em meio a novos lançamentos em Cajupiranga, numa área de grande valorização.

Fotos: Divulgação

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlão disse:

    É por aí, para quem gosta de sossego é bom, dependendo do lote serão anos sem vizinhos.

  2. Tarcísio Eimar disse:

    Nova YORK ou IORQUE? Mas isso não vem ao caso, agora condomínio com nome de cidade de terceiro mundo com fiação aérea, sei não.

  3. Chico disse:

    O povo compra o terreno fiado e construir que é bom nada. Acabou a grana.

Saiba quais são as tendências para o mercado imobiliário do RN em 2019

O que nos aguarda em 2019? A pergunta e está presente em diversos setores e com o mercado imobiliário e a construção civil não é diferente. De acordo com o especialista Paulo Toledo, que é superintendente da Cia Inteligência Imobiliária, certamente as vendas de imóveis serão mais aquecidas em 2019, tanto pela aposta na melhora da economia quanto pela baixa do estoque em 2018. “Com a retomada do consumo, muito em breve faltarão imóveis no ciclo 2019/2020”, aposta Paulo. Segundo ele, o setor precisa investir em inovação e oferecer atrativos que são tendência, como forma de driblar a crise em curso.

Na opinião do profissional, o sucesso passa pelos diferenciais. Em alta no mercado nacional, o uso da tecnologia e da inteligência artificial nas construções ganha ainda mais visibilidade, principalmente quando se fala em segurança, além de práticas já vistas e que vêm demonstrando força nos últimos anos, como o investimento em áreas de lazer e bem-estar aliadas à natureza. “Produtos com metragens grandes não são mais a única referência de qualidade e status. Morar bem não significa necessariamente viver em um grande apartamento ou casa. Percebemos um grande interesse em condomínios horizontais que ofereçam muitos atrativos internos e interação com o meio ambiente”, explica ele.

Os empreendimentos que seguirem as tendências, acredita Paulo, tendem a sair à frente na recuperação do setor. No Rio Grande do Norte, alguns deles, de alto padrão, já estão atentos às necessidades de inovação. O YBY Natureza, por exemplo, que é o primeiro condomínio reserva do Estado, possui diferenciais como uma área verde três vezes maior que a do Bosque dos Namorados, fiação subterrânea, pista de cooper, trilha ecológica e um Plano Diretor de Segurança próprio. Áreas de lazer com novo formato, espaços para atividades físicas ao ar livre, consciência ambiental e tecnologia à serviço da segurança são justamente apostas de Paulo para 2019.

De acordo com Moisés Dantas, diretor executivo da Habitax, que é responsável pelo empreendimento que já vendeu 75% dos 440 lotes, o sucesso das vendas, mesmo em período de crise, deve-se justamente aos diferenciais, os quais oferecem às famílias um investimento seguro e para ser usufruído em sua totalidade por toda a vida. “Trabalhamos com a ideia de reunir o melhor dos condomínios num só, o que tem sido muito bem aceito pelo mercado”, acredita ele, anunciando que, em breve, o YBY Natureza oferecerá a opção para quem deseja adquirir não apenas o lote, mas também a casa pronta no condomínio, com projetos de arquitetos renomados no RN, no Nordeste e até no Brasil.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sartur disse:

    Isso é propaganda, não caiam nessa cilada. Lote caro e no fim do mundo. Pergunta a alguém que comprou lote nos últimos 6 anos se eles estão felizes com o prejuízo. Fora os calotes como o Palms Springs.

Mercado imobiliário vive melhor momento desde maio de 2015

Foto: Rodrigo de Oliveira/Caixa 

As condições do mercado imobiliário melhoraram no terceiro trimestre de 2018 e atingiram o melhor patamar desde maio de 2015, segundo informações do Radar Abrainc-Fipe, indicador que representa um termômetro do segmento no Brasil.

De acordo com o levantamento, a nota média do setor entre os meses de julho e setembro foi de 5 em uma escala que varia de 0 a 10. A marca havia sido registrada pela última vez em abril de 2015, antes do aprofundamento da crise nacional.

Os dados apontam que a melhoria do setor foi ocasionada pelos avanços nos indicadores de crédito imobiliário e ambiente setorial. O resultado positivo dos segmentos foram fruta das condições de oferta de crédito e expansão significativa dos lançamentos residenciais, respectivamente.

A Abrainc (Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias) afirma que, em uma análise mais ampla, é possível “evidenciar sinais de recuperação em quase todas as dimensões monitoradas” pelo indicador.

O desempenho do terceiro trimestre foi positivo nos indicadores de ambiente macro, crédito imobiliário e ambiente setorial. Por outro lado, a busca pelos novos empreendimentos segue baixa. Segundo o radar, o dado é fruto da “lenta retomada dos níveis de emprego e de renda na economia brasileira”.

Parceria entre a Abrainc e a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), o radar é produzido a partir de dados do BC (Banco Central), da FGV (Fundação Getulio Vargas) e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marcelo disse:

    Últimos 45 dias a caixa econômica federal não contrata com empréstimos pra faixa do MCMV por falta de recursos para subsídio.
    Momento poderia estar melhor!

  2. Manoel disse:

    Lkkkkkk
    Melhor momento?

  3. Minha Opinião disse:

    Só não melhora para engenheiro civil que pena

Mercado imobiliário começa a dar sinais de recuperação no RN

O mercado imobiliário começa a dar sinais de recuperação no último trimestre de 2017. Tanto a nível nacional quanto no Rio Grande do Norte. A diminuição dos estoques nas construtoras – que caiu de mais 5.000 para 1.181 unidades residenciais no Estado – e a oferta de crédito imobiliário mais acessível são dois dos indicadores dessa melhoria.

Segundo o economista Ricardo Amorim, a revisão de crescimento do PIB brasileiro feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) para o ano que vem e a fuga de capitais das aplicações financeiras, motivadas pela queda da taxa Selic para níveis próximos de 7% ao ano em 2018, também estão entre as razões para o avanço. As informações foram passadas para o Imovelweb.

No RN, um empreendimento localizado no eixo de desenvolvimento urbano Natal/Parnamirim vendeu, em menos de uma semana, 60% dos seus lotes, confirmando o reaquecimento do mercado. O YBY Natureza é da Habitax Urbanismo e se apresenta como o primeiro condomínio reserva do Estado. A proposta é de lotes a partir de 390 m², nos quais os moradores possam viver integrados à cidade, mas rodeadas pelo verde.

De acordo com Moisés Dantas, responsável pelo YBY, o mercado ansiava por novidades e havia uma grande demanda por um condomínio com essas características. “Muitas pessoas precisam estar próximas ao centro, mas não abrem mão de sofisticação e do contato perene com a natureza. Por essa razão, a recepção foi tão positiva”, explica Moisés.

Arnaldo Gaspar Júnior, presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado (Sinduscon-RN), conta que, atualmente, o RN tem 1.181 unidades residenciais em estoque. Esse número, no entanto, já foi de mais de 5.000. “As vendas poderiam estar melhores se a oferta estivesse maior. A queda de juros, o crescimento do PIB e a volta da confiança têm parte nisso. O ano de 2018 deve ser ainda melhor”, acredita o presidente.

Ricardo Amorim, que ministra palestra em Natal no dia 12 de dezembro, lembra que todo esse cenário acabou por gerar um ciclo de oportunidades no segmento para aqueles que buscavam investir em imóveis, sobretudo na reta final desse ciclo de baixa, tornando o final de 2017 o melhor momento dos últimos tempos para comprar imóveis em condições atraentes e ainda mais vantajosas.

 

 

Cyrela Plano&Plano promete movimentar mercado imobiliário

Como parte da campanha publicitária “Eu quero um Cyrela pra mim”, a construtora e incorporadora que mais vende imóveis no RN, inicia nesta quarta-feira (15) um grande evento de vendas com condições especiais e melhor preço para o cliente. Serão cinco dias que prometem movimentar todo o mercado imobiliário.

A Cyrela Plano&Plano convocou grande parte dos corretores de imóveis da cidade para compartilhar a promoção e ainda, preparou uma ampla ação de marketing a ser veiculada em várias mídias até o final do evento, que é domingo 19 de junho.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sandro Alves disse:

    A Cyrela está no desespero, vários condomínios com problemas, moradores colocaram faixas na Abel Cabral. Eu tenho um Cyrela, não compro outro de jeito nenhum.

FOTOS: Mercado imobiliário aposta em obras avançadas para atrair clientes

Obras-em-Fevereiro---2014 Palazzo-CristalO mercado imobiliário natalense está mudando. Pesquisas recentes demonstram que quem está na busca por um imóvel hoje prefere comprá-lo pronto ou com obras em estágio avançado, ao invés de na planta. Os estudos também comprovam uma demanda crescente por moradia segura em Petrópolis, principalmente de apartamentos espaçosos, de médio porte, a um preço acessível.

De olho nessa demanda, a construtora Hema, com mais de 30 anos de tradição no mercado da construção civil e atuação na Paraíba e Rio Grande do Norte, deu início às vendas do Palazzo Cristal, projeto com infraestrutura ampla, localização privilegiada e diversas opções de tamanho e planta.

O empreendimento está na fase de pré-lançamento. A maior vantagem é que os compradores não terão que esperar muito para receber as unidades adquiridas, visto que as obras estão aceleradas. Erguido na Rua Trairi, 798, no coração da cidade, a unidade do Palazzo Cristal será vendida ao preço médio de R$ 4.600,00 o metro quadrado.

A comercialização do empreendimento foi iniciada esta semana. A estratégia da Construtora Hema é comprovar solidez apresentando apartamentos prontos, vendendo sonhos concretos e não projetos no papel (na planta) a serem executados. O Palazzo Cristal é composto por um amplo smartclub, com área fitness, kidsclub, playground, espaço zen, gazebo, churrasqueira, salão de festas, copa, terraço gourmet, terraço descoberto, piscinas e um deck.

Com até três quartos com suíte e cobertura duplex, o empreendimento está disponível em tamanhos a partir de 98,24 m2, 104,26 m2, 148,77 m2, 149 m2, 165,73 m2, 228,90 m2, até 249,95 m2. As vendas estão sendo realizadas exclusivamente na Caio Fernandes Imobiliária.

Segurança, preço acessível, obras avançadas, espaços adequados, proximidade de escolas, hospitais, centros de compras, supermercados, academias. Estes são os principais diferenciais do Palazzo Cristal defendidos pelo consultor imobiliário Caio Fernandes. “Este empreendimento é oportunidade de mercado. Reúne todas estas características positivas, tem infraestrutura fantástica e o melhor é que está quase pronto. O investidor aguardará somente o tempo de organizar a mudança. É o melhor custo benefício que temos na nossa carteira de clientes”, destaca Caio Fernandes.

Famílias buscam qualidade de vida e segurança em condomínios horizontais

Atualmente, qualidade de vida e segurança são pontos primordiais quando o assunto é casa nova. Esses dois quesitos são fatores decisivos na escolha de um novo lar e ficam ainda mais importantes quando a família não é mais somente o casal e já tem a presença das crianças e adolescentes.

O objetivo das famílias é viver em um lugar mais tranquilo, com segurança, que preserve um pouco do que é a vida no campo. Mas sem deixar de lado uma boa estrutura de lazer, serviços e comércio que as capitais oferecem. Esta é a realidade de quem prima pela qualidade de vida e escolhe um condomínio horizontal para morar.

A tendência dos condomínios horizontais está refletindo em praticamente todo o território nacional. As famílias estão saindo dos centros das grandes cidades a procura de um lugar para os filhos brincarem a vontade, onde exista mais espaço para receber amigos e familiares e sem haver isolamento, com o convívio com os vizinhos.

Além disso, construir em um condomínio horizontal muitas vezes significa uma grande conquista, a realização de construir a casa dos sonhos. “É possível pegar aquele projeto tão idealizado e colocar em prática. A família não precisa se adequar a casa, pois ela será construída de acordo com as necessidades e gostos dos moradores”, explica Kerla Kramer, vice-diretora da Riomax, construtora responsável pelo Vitória Régia, condomínio horizontal em Cotovelo.

Visando a conciliação da vida na cidade, na praia a no campo, o Condomínio Vitória Régia oferece uma estrutura diferenciada, aliando lazer, segurança e conforto para oferecer melhor qualidade de vida. Um condomínio horizontal com 70 mil metros quadrados de área plana, localizado estrategicamente em Cotovelo, a 15 minutos de Natal, 5 minutos da praia, 15 minutos de Ponta Negra, 15 minutos de Parnamrim e 30 minutos do aeroporto.

Justiça condena construtora potiguar a devolver dinheiro de imóvel não entregue no prazo

A Justiça do RN condenou a construtora Paraísos do Brasil Jacumã Empreendimentos Imobiliários Ltda., a devolver a um casal de belgas o valor de R$ 212.048,00 por um imóvel que foi comprado, mas não foi entregue no prazo.

A sentença também inclui uma multa de R$ 10 mil, a título de compensação por danos morais e o pagamento das custas do advogado dos autores ação na quantia de R$ 22.204,80,

Os Belgas  alegaram na ação que na data de 30 de junho de 2008, firmaram contrato de promessa de compra e venda de imóvel referente a uma determinada unidade imobiliária a ser construída em lançamento da Paraísos do Brasil Jacumã Empreendimentos Imobiliários Ltda.

Porém, apesar de terem cumprido regularmente com os pagamentos que lhes cabiam, não houve início das obras e em razão do atraso e de outras circunstâncias desagradáveis (como o saber que se pretendia passar o empreendimento imobiliário para outra construtora pela situação financeira vivida pela empresa) os autores perderam a confiança no negócio.

A Paraísos do Brasil afirmou que não assiste aos autores da ação direito de rescindir contrato antes do termo final acertado e que não há, para o caso, prazo estipulado para vencimento. Defenderam também que, sendo assim, apenas em hipóteses limitadas por lei os autores poderiam solicitar a resilição contratual. Por fim, alegaram que houve força maior para justificar a suposta demora apontada. No mais, negou ocorrência de dano e que o valor seja razoável, caso reconhecido.

Com informações do TJ