Polícia

Polícia Civil procura outros acusados de participarem do seqüestro de Fábio Porcino

ÍndiceA Polícia Civil do Rio Grande do Norte através da Divisão Especial de Investigação e de Combate ao Crime Organizado (Deicor), está à procura do restante do bando que seqüestrou “Fabinho Porcino” no último dia 10 de junho de 2013 na cidade de Mossoró.

A Polícia procura pistas sobre o paradeiro do homem responsável pelo cativeiro, identificado por Ezequiel Serafim Leitão, vulgo “Quel” que conseguiu fugir no momento em que a vítima foi encontrada.

Além de “Quel”, a Polícia Civil tenta identificar o homem que se apresentou como Delegado da Polícia Federal na ocasião em que o jovem empresário foi levado de dentro sua empresa, no Bairro de Nova Betânia, na cidade de Mossoró/RN. Imagens captadas pelo circuito interno de câmeras mostra o falso Delegado vestindo camisa branca no momento em que se apresenta na empresa.

A Polícia Civil pede para quem souber do paradeiro destas pessoas ou qualquer informação que possa chegar à localização desses criminosos que participaram do seqüestro, ligue grátis para o disque denúncia pelo número 181 ou o pelo telefone da DEICOR ((84) 3232-6185 / 3232-6186 / 3232-2859 / 3232- 2862) que sua identidade será preservada.

Sequestro

“Fabinho Porcino” foi sequestrado no dia 10 de junho de 2013 na cidade de Mossoró. A vítima foi levada por vários homens encapuzados que usavam coletes da Polícia Federal e armamento de grosso calibre.

A vítima foi encontrada acorrentada em um cativeiro na zona rural do município de Canindé/CE no dia 14 de junho de 2013, onde foram presos em flagrante dois seqüestradores identificados por Rivellino Raquel Filho e José Carlos Anastácio Leitão. Já no dia 18 de junho do corrente ano, foi preso também no Amapá o homem apontado como líder do bando identificado por José Wilson Trajano de Freitas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia acredita que Fabinho Porcino ainda está em Mossoró

O empresário Fabinho Porcino, sequestrado ontem em uma concessionária de carros da família, ainda pode esta em Mossoró. É o que acredita a polícia. Por esse motivo, as saídas da cidade estão sendo bloqueadas para que o sequestro se acabe.

Essa possibilidade foi levantada porque os helicópteros que fizeram buscas logo após o crime não encontraram qualquer indício de fuga pelas estradas convencionais e até as carroçáveis. Na operação foram utilizados quatro aeronaves, sendo duas privadas e duas da polícia.

De acordo com o jornal De Fato, de Mossoró, após reunião no fim da tarde, início de noite dessa segunda-feira (10), a família Porcino pediu afastamento da polícia e da imprensa do caso.

Opinião dos leitores

  1. quando vitima tem muito dinheiro usam quatro aeronaves para tentar resgatalo, mas alguem me responda quantas aeronaves estão procurando os matadores dos 20 assassinatos ocorridos só no ultimo final de semana no (pacato) rn.

    1. As aeronaves foram pagas pela família! Quantas famílias das vítimas desses 20 matadores teriam dinheiro para contratar 1 helicóptero sequer?

    2. Vamos respeitar a privacidade, e a familia de Fabinho, pessoal !!! Entendam o momento, obrigado !!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Polícia indicia nove pessoas por participação no sequestro de Popó Porcino

Está na Tribuna do Norte. A Polícia Civil indiciou nove pessoas pela participação no sequestro do empresário Popó Porcino. A Divisão Especializada em Investigação ao Crime Organizado (Deicor) encaminhou a certidão de autuação à comarca de Ceará-Mirim. Dois novos nomes surgem entre os suspeitos de envolvimento no crime.

As três pessoas que foram presas no dia 24 de julho, durante a operação que estourou o cativeiro onde estava Popó Porcino, foram indiciadas: Paulo Victor Lopes Monteiro, Bruna de Pinho Landim e José Orlando Evangelista Silva. Além deles, Francisco Genério Bruno da Silva, o vulgo “Cabeção”, morto durante o estouro do cativeiro em Pitangui, também aparece entre os indiciados, assim como Luís Eduardo Lima Magalhães Filho, preso um dia após a ação policial.

Outra pessoa indiciada foi a suplente de vereador Orlandina Torres Carneiro, presa ontem (8) à noite em Fortaleza. Ela foi detida e já está a caminho de Natal. Além deles, também foram indiciadas Leonora Gomes de Sena e Antônia Berenice Damasceno Lima, conforme os autos que tramitam na Vara Criminal de Ceará-Mirim.

A Polícia Civil ainda não confirmou se as duas últimas indiciadas foram presas. Há a expectativa que mais detalhes sejam divulgados na tarde desta quinta-feira (9), durante entrevista coletiva da Polícia Civil para tratar a respeito do caso.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

EXCLUSIVO: Blog do BG revela detalhes do sequestro e resgate de Popó Porcino

Passado o susto, o BLOG do BG revela agora alguns detalhes – parte deles exclusivos –  a cerca do sequestro  e resgate de Porcino Fernandes da Costa Segundo, o Popó Porcino, libertado ontem de um cativeiro na praia de Pitangui, litoral Norte.

As informações foram obtidas a partir de fontes confiáveis e revelam o comportamento da família durante os 37 dias de sequestro e os artifícios usados pelos bandidos para driblar qualquer rastreamento feito pela polícia.

Um primeiro detalhe é que os cinco sequestradores –  um foi morto na operação, outro ferido e os demais presos – utilizaram durante o tempo em que ficaram com o filho do empresário Porcino Júnior 60 chips de celular de várias operadoras.

Ao todo, os sequestradores fizeram nove contatos com a família. O primeiro foi no dia 1º de julho, quase 15 dias depois do sequestro efetuado durante a vaquejada de Ceará-Mirim, no dia 17 do mês anterior.  Os últimos três contatos foram feitos ontem mesmo entre 7h e 10h40.

Em todo o tempo, eram os próprios pais do garoto que negociavam diretamente com os sequestradores. Porém, não estavam desassistidos. Um profissional especialista em momentos críticos foi contratado em São Paulo e auxiliou a família durante o processo.

Um novo contato entre parentes e sequestradores estava agendado para as 18h de ontem. Neste telefonema, seria combinado local e detalhes como seria pago o resgate. Num primeiro momento, havia sido pedido R$ 10 milhões, mas a esta altura o valor exigido em troca da liberdade de Porcino já estava fechado em R$ 1,5 milhão.

A Juíza Valentina Damasceno autorizou escutas no telefone de Popo e rastreamentos na internet. Foram mais de 1000 horas de gravações rastreadas autorizadas pela justiça.

A autorização de rastreamento foi estendida à delegada Sheila Freitas também durante madrugadas e finais de semana para que a investigação tivesse mais chances de rastrear chips suspeitos.   O telefone dos familiares, inclusive, foram todos grampeados.

A polícia acredita que a quadrilha não é formada apenas pelos cinco integrantes identificados ontem. Entre os encontrados na Casa, o que foi alvejado e morto, Cabeça, era o único que fazia ameaças constantes ao garoto. Porcino foi encontrado acorrentado.

É lamentável, mas algumas pessoas ligaram passando trote para a família durante o período de aflição.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Amigos e Familiares de Popó Porcino pede corrente de oração logo mais às 20h

Nesta quinta-feira (21), são completados cinco dias do desaparecimento do jovem Porcino Fernandes da Costa Segundo, mais conhecido como “Popó Porcino”. Por isso, amigos e familiares estão pedindo pela internet para que todos façam parte da corrente de oração que será realizada logo mais às 20h.

“Hoje, as 20h vamos rezar pedindo a Deus a volta de Porcino Fernandes da Costa Segundo. Pedimos a todos que entre em oração neste momento para que juntos alcancemos esta graça. Agradecemos a todos”, diz o convite.

O blog tem informações sobre o caso, mas, desde o domingo por pedido de familiares e por termos a consciência que qualquer divulgação dos fatos que vem acontecendo nos bastidores só atrapalha as investigações e favorecem os bandidos e marginais que fizeram isso, resolvemos nos abster de noticiar o desenrolar desse triste episódio.

Memória

Porcino Segundo, filho do empresário mossoroense Porcino Júnior,  foi sequestrado na noite do último sábado (16) durante a vaquejada de Ceará Mirim. A informação é que o rapaz jovem dormindo no caminhão da equipe de vaquejada, quando foi abordado três bandidos que estavam a bordo de um veículo Sandero, cor prata. Além dele, também foi levado o tratador dos animais que o acompanhava. O tratador que está com a identidade mantida sob sigilo foi solto próximo ao município de Santa Maria horas depois.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *