Atriz Heloísa Perissé descobre tumor nas glândulas salivares e cancela turnê

Reprodução/Instagram

Heloísa Perissé, de 52 anos, foi diagnosticada com um tumor nas glândulas salivares. A atriz, que foi submetida a uma cirurgia na semana passada, realizará sessões de radioterapia preventiva nos próximos meses. As informações foram compartilhadas pela humorista, nesta sexta-feira (2), no perfil pessoal no Instagram.

Na rede social, ela começou a publicação justificando a ausência e afirmou que, por enquanto, ficará afastada do trabalho para cuidar exclusivamente da saúde.

— Estou sumidinha, né? Pois é… A vida dá umas cambalhotas interessantes kkkkk O motivo foi um tumor nas minhas glândulas salivares e, agora, vou me voltar 100% para a minha saúde.

A atriz, que cancelou a turnê do espetáculo Loloucas, fez questão de mostrar otimismo diante do diagnóstico.

— Mas, como todo mundo sabe, minha fé é a coisa mais importante da minha vida. Eu creio que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Está tudo certo. Sou forte!

Por fim, Heloísa citou os posssiveis tratamentos que precisará ser submetida. Todos, a princípio, preventivos. A comediante não deu detalhes em relação ao tipo de tumor.

— Vou fazer sessões de radioterapia, quimio, o que for e daqui a pouco estou a mil de novo. E ainda vamos rir muito. Porque bom-humor, graças a Deus, é o meu olhar para a vida. E quero ser assim, principalmente, agora. Vamos falando!

R7

 

Pesquisa brasileira encontra proteína capaz de inibir crescimento de tumor

De acordo com pesquisa, fragmento da miosina Va, responsável pelo transporte de organelas, conseguiu reduzir em 30% a mortalidade pela doença.

Confira a reportagem na íntegra:

Uma pesquisa da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP) descobriu que um pedaço da proteína miosina Va pode ser eficiente no tratamento contra o câncer. De acordo com o estudo, essa proteína, que é responsável pelo transporte de algumas organelas do corpo, pode inibir o crescimento de tumores e reduzir em 30% a mortalidade pela doença.

A tese de doutorado do biomédico Antônio Carlos Borges, orientada por Enilza Maria Espreaficoa, revelou que um fragmento da miosina Va, isolado, consegue barrar o crescimento do melanoma em modelo animal.

Para o estudo, foram criadas células tumorais com um pedaço de DNA responsável pela produção apenas deste pedaço da miosina. Essas células foram, então, usadas para induzir tumores em camundongos.

Após 28 dias, os pesquisadores perceberam que enquanto cerca de 90% dos animais com o fragmento de miosina continuavam vivos, apenas 60% do grupo controle haviam sobrevivido. Os tumores que foram controlados com a proteína também tiveram um crescimento em volume significativamente menor. “A introdução desse fragmento foi suficiente para matar células do melanoma, um câncer muito resistente aos tratamentos quimioterápicos”, diz Borges.

Este pedaço da proteína miosina Va consegue ajudar no combate do tumor porque, ao contrário da proteína completa, impede que substâncias consideradas tóxicas sejam carregadas para fora da célula. Em situações normais, estas substâncias levam células “com defeito” a cometer suicídio. Algumas células cancerosas, no entanto, perdem a capacidade de fazer esse controle, começam a se multiplicar e acabam dando origem ao tumor.

 

Com informações da Veja.com

Exame preliminar não detecta tumor maligno em Roberto Jefferson

A cirurgia no advogado e presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson Monteiro Francisco, 59 anos, realizada neste sábado (28), ocorreu dentro do previsto, e não há sinais de que o tumor no pâncreas do político seja maligno. A informação foi divulgada pela assessoria do Hospital Samaritano, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro, através de boletim médico.

Segundo o boletim, embora o resultado preliminar indique que o tumor não é maligno, será necessário aguardar o resultado definitivo da análise do material e o exame imuno-histoquímico para a conclusão do diagnóstico.

Jefferson foi submetido a cirurgia para a retirada de um tumor no pâncreas. O procedimento, realizado pelos médicos José de Ribamar Saboia de Azevedo, Alexandre Prado de Resende e Aureo Ludovico de Paula, durou oito horas.

Segundo a assessoria do hospital, a operação teve uma complexidade acima do usual, por conta de uma cirurgia bariátrica prévia.

A cirurgia realizada foi uma gastroduodenopancreatectomia cefálica (retirada de parte do estômago, parte do pâncreas, duodeno e parte do canal biliar). Além disso, os médicos retiraram os lifonodos regionais (glânglios linfáticos).

Um novo boletim médico será divulgado no domingo (29).

Jefferson, que denunciou o esquema do mensalão no Congresso Nacional, no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chegou ao Hospital Samaritano por volta das 8h de quinta-feira (26). Na sexta-feira (27), o político passou por procedimentos pré-operatórios, como cuidados com alimentação e exames clínicos.

Réu no mensalão
Jefferson é um dos 38 réus do julgamento do mensalão programado para ter início no dia 2 de agosto, no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele é acusado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por, supostamente, ter recebido R$ 4 milhões do chamado “valerioduto”, que, segundo a denúncia, era operado por Marcos Valério e abastecia parlamentares aliados ao governo.

Em 2005, em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”, Jefferson relatou o “modus operandi” do mensalão, detonando o maior escândalo político do governo Lula (2003-2010).

Luiz Francisco Corrêa Barbosa, advogado do ex-deputado, cassado em 2005, pretende sustentar diante dos 11 ministros do STF que, mesmo que Lula não tivesse conhecimento sobre o suposto pagamento de propina a parlamentares em troca de apoio político no Congresso, ele deveria ter sido responsabilizado criminalmente pela existência do mensalão.

 

Fonte: G1

 

Cirurgia de Iberê para retirada de tumor no cérebro deve ser iniciada nas próximas horas

O ex-governador Iberê Ferreira de Souza já está se preparando para ser submetido a uma radiocirurgia na tarde desta quarta-feira (2).

Ele já está no hospital Sírio Libanês para pelo procedimento para a retirada do novo tumor de cerca de um centímetro que foi encontrado no cérebro no último dia 27 de abril.

De acordo com as últimas informações divulgadas na internet, o procedimento está marcado para ser iniciado às 16h.

Desde 2010, Iberê Ferreira de Souza enfrenta o câncer e já passou por diversos tratamentos. Esse é o terceiro tumor encontrado no ex-governador, os outros dois foram no pulmão e no cérebro. Inclusive, esse segundo do cérebro é bem menor que o anterior.

Saúde e sucesso no procedimento para Iberê.

 

Cirurgia em LULA para retirada do tumor está descartada

Os médicos que tratam do câncer detectado na laringe de Lula informaram que o tumor foi reduzido em 75%desde o diagnóstico, em 29 de outubro.

Graças à boa nova, trazida à luz numa entrevista coletiva dos medicos, descartou-se “totalmente” a hipótese cirurgia.

“Estamos muito satisfeitos, o tratamento atingiu todos os objetivos”, disse Paulo Hoff, um dos médicos que assistem Lula.

“O quadro geral e o quadro químico é muito bom”, ecoou Roberto Kalil Filho, chefe da equipe médica.

Kalil informou que Lula submeteu-se à terceira sessão de quimioterapia já nesta terça (12). Mais cedo, informara-se que o procedimento poderia ser adiado.

A exemplo do que ocorrera nas duas sessões anteriores, Lula passará a noite no hospital Sírio Libanês.

Trata-se de uma precaução, para que os médicos avaliem as reações do organismo do paciente, comuns nesse tipo de tratamento.

A partir de janeiro de 2012, informaram os médicos, Lula passará por sessões de radioterapia. Estima-se o término do tratamento para março.

Ainda segundo os médicos, Lula estava apreensivo antes dos exames. Ficou aliaviado depois que soube dos resultados.

Natural. Para um político que tem no gogó sua principal arma, a notícia de que a cirurgua está descartada deve ter propiciado alívio inaudito.

Josias de Souza