Americana conta detalhes de como virou “escrava” de milionário brasileiro

 18_13_22_622_fileForam 20 anos de sofrimento nas mãos de seu ex-marido até a americana Natalie (nome fictício) criar coragem para pedir a separação e denunciar as agressões que sofria à polícia. Em desabafo emocionado ao R7, ela contou detalhes das agressões de “diversos tipos que sofreu” e as marcas que ficaram em seu corpo.

— Fui agredida de todas as maneiras possíveis, verbal e moralmente. Levei socos na cabeça, ele puxava meus cabelos, me empurrava, dava tapas e tentou me sufocar duas vezes. Acho que nestas duas vezes em que ele pegou o meu pescoço, achei que ele realmente iria ou queria me matar.

Com medo de enfrentar o marido e, por estar longe da família e dos amigos, ela revelou que se tornou completamente submissa. Segundo Natalie, quando ela não enfrentava seu ex de alguma forma, “tudo ficava bem”.

— Ele me isolava de tudo. Eu não podia dizer nada que desagradasse. Aqui não é a minha terra, sabe? Ele convenceu que eu era uma cachorra, me fazia pensar que minha vida era inútil. E me dizia: “Você tem que se matar para eu me livrar do problema”.

Auxiliada por um programa dos Estados Unidos de proteção a mulheres que sofrem violência doméstica, ela voltou ao seu país em 2008, acompanhada dos quatro filhos. Porém, em 2011, Natalie novamente voltou ao Brasil, pois queria “lutar pela sua família”.

— Pensei que ele iria mudar. Ele tinha os momentos amorosos dele. Mas novamente tudo voltou. Perdi minha identidade. Então, busquei ajuda psicológica para lidar com o que estava acontecendo e a especialista me julgou. Ela dizia: “Como você voltou para tudo isso?”. Não me ajudou em nada. Sempre que posso eu digo “não julguem porque ninguém sabe o que está em volta de tudo isso”.

 Busca por uma nova vida

Depois de descobrir uma traição e farta da maneira cruel como vivia, Natalie disse que resolveu buscar ajuda. Porém, levar o caso à polícia lhe custou a guarda de seus quatro filhos.

— Fui despejada da casa onde morava. Ele levou tudo embora, até as camas. Passei fome. Ele também prometeu tirar minhas crianças e assim fez. Há seis meses eu não vejo meus filhos.

Apesar de ter sido casada com um milionário, sem pensão, hoje ela trabalha vendendo bolos e como chefe de cozinha de um restaurante.

— Não vou embora porque quero ter meus filhos de volta. Estou lutando por isso.

Marcas no corpo e na alma

Natalie quer participar do programa lançado pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) nesta quarta-feira (2), em São Paulo, que promete agilizar a fila de cirurgia reparadora para mulheres vítimas de violência doméstica.

— As marcas de socos, elas aparecem na hora e depois desaparecem. Mas tenho um problema sério nas partes íntimas, mas não tenho dinheiro para fazer uma cirurgia. Não consigo me entregar a mais homem nenhum por causa disso. Além do mais, ficaram marcas fortes na minha alma.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gladstone Praxedes disse:

    Conte-me mais Natalie, 20 anos de peia? Você merece mais 20. Qualquer mulher com um mínimo de dignidade só é agredida uma vez.

Americana agride namorado após sexo oral acabar antes da hora

Policiais de Manatee (Flórida, EUA) prenderam Jennie Scott (foto), de 50 anos, por um motivo inusitado:revoltada com a má qualidade do sexo oral feito pelo namorado, Jilberto Deleon, de 32 anos, ela perdeu a linha e agrediu o sujeito.

Jennie e Jilberto estavam fazendo a posição “69”, mas ele chegou ao orgasmo muito cedo e acabou esfriando, de acordo com reportagem do site “Smoking Gun”.

Então, sem conseguir finalizar o ato, Jennie passou a agredir Jilberto e chegou a ameaçá-lo com um alicate.

A polícia foi chamada e levou a agressora presa. Segundo o boletim de ocorrência, Jennie estava alcoolizada.

PageNotFound

Ex enfurecida vai presa após atacar e morder a genitália do ex-marido

A americana Tiffany Ronita McGregory, de 29 anos, foi presa no Condado de Jefferson, no estado de Alabama (EUA), depois que atacou e mordeu a genitália de seu ex-marido, segundo reportagem da emissora de TV “NBC”.

O incidente aconteceu no último sábado (2). De acordo com a polícia, Tiffany entrou na casa de seu ex-marido através de uma porta do porão e o atacou enquanto ele dormia com sua atual namorada.

A mulher também feriu o ex-marido nas costas e no braço com uma tesoura. Tiffany foi acusada de violência doméstica e agressão. Ela deixou a cadeia após pagar uma fiança de US$ 45 mil.

Fonte: G1

Americana usa arma de choque contra ex após pegá-lo com outra na cama

A americana Eva Hartman, de 34 anos, foi presa em Margate, no estado da Flórida (EUA), depois de pegar seu ex com outra mulher na cama e usar uma arma de choque contra o casal, segundo reportagem do jornal “Sun Sentinel”.

Eva Hartman usou arma de choque após pegar ex com outra na cama. (Foto: Divulgação)

Alvin Hennis, de 42 anos, e Eva têm uma filha de três anos com a ex.

“Foi minha culpa”, disse Hennis ao juiz John Hurley. “Nós marcamos de fazer alguma coisa juntos naquela manhã, mas esqueci”, acrescentou.

No dia do incidente, de acordo com a polícia, Eva, que mora em Pembroke Pines, entrou na casa do ex em Margate através de uma porta que estava destrancada.

Quando foi até o quarto, ela encontrou o casal nu na cama. Hennis estava com sua atual namorada, Cordelia Rose, de 32.

Hennis disse à polícia que a ex pulou na cama gritando: “Nós tivemos relações sexuais na noite passada”. Em seguida, ela usou a arma de choque contra ele e sua namorada.

Eva deixou a cadeia na semana passada após pagar fiança de US$ 2,5 mil.

Americanas.com proibida de vender no RJ

Estadão

O site de comércio eletrônico Americanas.com ficará impedido de realizar novas vendas no Estado do Rio de Janeiro até a regularização das entregas dos pedidos já realizados pelos clientes. Segundo nota à imprensa do Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro, o Tribunal de Justiça (TJ) aceitou pedido do MP, que passará a valer a partir do dia em que a empresa de comércio eletrônico for intimada da decisão. “O Ministério Público obteve decisão no juízo de primeiro grau que acata parcialmente o requerimento, exigindo da Americanas fixação de prazo preciso para efetuar entrega de suas mercadorias, respeitando-o e disponibilizando tal prazo em sua página virtual”, afirmou o comunicado. De acordo com a nota, a decisão também prevê multa de R$ 500,00 por violação.

“Com a decisão da Justiça, além do cumprimento dessa exigência, a empresa deve abster-se de realizar vendas por meio do site até que todas as entregas prometidas sejam de fato realizadas”, completa a nota. (Equipe AE)