OAB aguarda retorno da Anatel antes de ação contra alteração na internet

internetO presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) deu um prazo de até 15 dias para que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) se posicione sobre o ofício enviado pela organização, que requer a suspensão imediata da medida que altera o serviço de internet banda larga no país. Claudio Lamachia afirmou que, em caso de negativa da Anatel em recuar, vai entrar em uma briga jurídica.

“Se não recebermos uma posição da Anatel nos próximos dias sobre esse ofício, a OAB estuda judicializar esse tema. Acho que um prazo de 10, 15 dias é absolutamente razoável. Mas digo que já estamos estudando todas as medidas que possam ser tomadas no âmbito judicial sobre esse assunto”, afirmou ele em entrevista coletiva nesta quarta-feira (20) em Porto Alegre.

Uma decisão cautelar publicada no Diário Oficial da União pela Anatel na última segunda (18) impõe às empresas telefônicas condições para implantar novo modelo de prestação de serviços. A medida impede temporariamente as operadoras de internet fixa de reduzir a velocidade ou suspender a prestação do serviço de banda larga após o término da franquia prevista.

A decisão vale até que essas empresas forneçam aos consumidores ferramentas que permitam, por exemplo, acompanhar o uso de dados de seus pacotes. Ou seja, dentro de alguns meses, as operadoras vão voltar a ser liberadas para fazer os cortes de sinal – se isso estiver previsto no contrato com os clientes.

Para a OAB, duas leis estão sendo descumpridas pela Anatel: a Lei Federal n° 12.965/2014, conhecida como Marco Civil da Internet, e o Código de Defesa do Consumidor. Segundo ele, nenhuma norma ou resolução institucional pode se sobrepor ao que define a legislação.

“É um verdadeiro absurdo, um desrespeito com os consumidores. A Anatel está ensinando as operadoras como elas devem fazer para cobrar mais e mais dos clientes”, criticou Lamachia. “É inacreditável, inaceitável e inexplicável”, continuou Lamachia.

Ele pondera ainda que o prejuízo não se dá apenas aos usuários de serviços de streaming, como Netflix, grandes consumidores de dados. Cursos de educação à distância também serão afetados.

Fonte: G1

Anatel sinaliza fim da era da internet ilimitada no Brasil

economia-anatel-joao-rezende-20120322-01-originalO presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, explicou que a era da internet ilimitada está chegando ao fim. Apesar de cautelar da agência publicada nesta segunda-feira ter proibido por 90 dias as empresas de banda larga fixa de reduzirem a velocidade da conexão ou cortarem o acesso, Rezende afirmou que a oferta de serviços deve ser “aderente à realidade”.

“Não podemos trabalhar com a noção de que o usuário terá um serviço ilimitado sem custo”, afirmou Rezende. “Em nem todos os modelos cabe ilimitação total do serviço, pois não vai haver rede suficiente para tudo.”

O presidente da Anatel reconheceu, porém, que a culpa, nesse caso, é das empresas, que “deseducaram” o cliente. “Acho que as empresas, ao longo do tempo, deseducaram os consumidores, com essa questão da propaganda de serviço ilimitado, infinito. Isso acabou, de alguma maneira, desacostumando o usuário. Foi má-educação”, afirmou.

Para Rezende, é importante que a Anatel dê garantias para que não haja um desestímulo aos investimentos pelas companhias nas redes. “Acreditamos que isso é um pilar importante do sistema. É importante ter garantias para que não haja desestímulo ao investimento. Não podemos imaginar um serviço ilimitado.”

Uma das principais obrigações que as empresas terão que atender, conforme determinação da Anatel, é criar ferramentas que possibilitem ao usuário acompanhar seu consumo para que ele saiba, de antemão, se sua franquia está próxima do fim. Se a opção for criar um portal, o cliente poderá saber seu perfil e histórico de consumo, para saber que tipo de pacote é mais adequado.

Além disso, as empresas terão que notificar o consumidor quando estiver próximo do esgotamento de sua franquia e informar todos os pacotes disponíveis para o cliente, com previsão de velocidade de conexão e franquia de dados.
Uma vez que a Anatel apure o cumprimento dessas determinações, em 90 dias, as empresas poderão reduzir a velocidade da internet e até cortar o serviço se o limite da franquia for atingido. Para não ter o sinal cortado ou a velocidade reduzida, o usuário poderá, se desejar, comprar pacotes adicionais de franquia.

Fonte: Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jorge disse:

    Isso tem lobby das empresas de televisão por assinatura. O crescimento do netflix e similares põe risco aquelas empresas!

  2. Brasil, Meu país NÃO será dos fascistas! disse:

    Essa é a livre concorrência q o empresário brasileiro adora.
    Os parasitas se juntam no cartel e definem parasitar e extorquir os consumidores.

    • paulo disse:

      E esse DESGOVERNO ptRALHA, omisso e CONIVENTE.

    • Ceará Mundão disse:

      Cabe ao governo regular o assunto. Prá que serve a ANATEL, então? Só prá dar emprego a "cumpanhero"? É mais uma demonstração da incompetência do PT no governo: custa caríssimo e não serve prá nada.

    • Rômulo disse:

      Está achando ruim? Vá chorar no colo do Temer e do Cunha! Essa é a "autorregulação" do livre mercado que os neoliberais tanto pregam! Capitalismo selvagem!

  3. Renato Miller disse:

    Não existirá serviço de internet ilimitada aqui no Brasil, absurdo, mais um luta e motivo de manisfestações contra a Anatel e presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende quie está sendo conivente com este absurdo, provavelmente porque devem estar pagando alto para o mesmo tomar tal decisão.
    Vamos para rua, isto sim é um golpe em milhões de consumidores.

  4. Coxinha de Mortadela disse:

    Jajá vai ser ilegal respirar sem pagar. VENDIDO!

Potiguar desenvolve plataforma online com serviços de hospedagem

Uma plataforma online que reúne opções de hospedagens em Natal. Com essa ideia, o empresário Franklin Bezerra desenvolveu o projeto do Natal Hospedagem.

Potiguar de nascimento, mas morando na Europa há seis anos, Franklin disse que a ideia surgiu após vir a Natal em férias, notar grande demanda por boas hospedagens e também por opções de lazer. “Tenho dois imóveis em Natal e com frequência os hóspedes me perguntavam o que fazer na cidade para se divertir onde comer bem dentre outras coisas”, disse.

O objetivo do Natal Hospedagem é ser um guia online para quem tiver planejando visitar Natal e esteja já em busca de uma hospedagem com qualidade. Além disso, também vai permitir que o internauta anuncie não só no site da ferramenta como no Facebook.

Tudo isso com equipe profissional e especializada em marketing digital. “62 milhões de pessoas acessam o Facebook no Brasil diariamente. Isso mostra a força que as redes sociais conquistaram ao longo dos anos e o Natal Hospedagem procura atuar bem dentro disso”, comentou.

A plataforma se diferencia por oferecer não só opções de hospedagem como também sugestões de lazer e gastronomia na capital. “Hoje com a internet, o cidadão quer agilidade no menor tempo. Então, o Natal Hospedagem tem essa virtude de oferecer esse serviço direcionado aos que querem curtir dias de férias em Natal”, disse.

Para conhecer mais o Natal Hospedagem, acesse www.natalhospedagem.com.br. Veja também as redes sociais:www.facebook.com/NatalHospedagem e instagram: @natalhospedagem. Mais informações podem ser obtidas no email [email protected]

Justiça Federal do RN condena homem que compartilhou imagens de pornografia infantil pela internet

A Justiça Federal do Rio Grande do Norte condenou Rogério Veras Bassani, residente no município de Nísia Floresta, por ter compartilhado 250 arquivos contendo pornografia e cenas de sexo explícito envolvendo crianças e adolescentes. Além disso, o homem ainda mantinha 39 imagens e 11 vídeos em seu notebook pessoal da mesma espécie de material. Segundo a denúncia o compartilhamento do material ocorreu no período de 22 de fevereiro de 2015 a 20 de maio.

Em audiência realizada esta semana, o Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara Federal, proferiu sentença e condenou o homem a pena de 4 anos e 1 mês de reclusão que será cumprida, inicialmente, em regime aberto. Além disso, ele pagará multa correspondente a 100 dias-multa, onde cada dia equivale a 1/20 do salário mínimo.

“Assim sendo, resta demonstrado que não é crível a tese de que o acusado não sabia que estava fazendo o compartilhamento dos arquivos, de modo que o acesso do conteúdo de seu computador por outros usuários se dava de forma involuntária”, escreveu o magistrado na sentença.

O Juiz Federal Walter Nunes observou ainda que houve crime continuado já que ficou provada a prática de diversas condutas, nas mesmas condições de tempo, lugar e modo de execução.

Com informações da JFRN

https://www.jfrn.gov.br/index.xhtml

Grupo de hackers declara guerra ao Exército do Brasil e vaza 7.000 senhas

hackerO blog recebeu com exclusividade informações bombásticas na manhã desta segunda-feira. De acordo com uma fonte que não quis se identificar, os servidores do Exército Brasileiro foram invadidos por hackers na madrugada de domingo (8) e mais de 7 mil contas de militares foram vazadas na internet.

A acusação é de que o Centro de Defesa Cibernética (CDCiber) da corporação estavam participando há tempos de competições do gênero “Capture the Flag” (ou “Capture a Bandeira”, em português), na qual os times precisam usar técnicas de hacking para atingir um determinado objetivo — que pode envolver defender um computador pessoal ou invadir um sistema feito especialmente para a maratona.

De acordo com os invasores, o Exército Brasileiro participou de últimos grandes eventos de CTF e ganhou os desafios usando uma técnica proibida conhecida como “WiFi deauthentication attack” (ou simplesmente WiFi deauth), eliminando os outros competidores da rede WiFi local e permitindo que apenas seu próprio time pudesse jogar.

Confira o aviso dos hackers:

  1. Ladies and Gentlemen,
  2.  
  3. Ficamos sabendo que o exército brasileiro tem participado de jogos de Capture The Flag e tem se exibido como um time de elite, utilizando seus avançados ataques de deauth em redes Wireless. FEAR!!! 🙂
  4.  
  5. Então pensamos, já que eles gostam de brincar de hacker, vamos brincar com eles.
  6.  
  7. Para ser sincero chega a ser vergonhosa a segurança do exército brasileiro, cada sistema possui várias vulnerabilidades críticas. Em pouco tempo, comprometemos totalmente as bases de dados, os servidores com diferentes sistemas operacionais, os servidores de e-mail, vários sistemas online e o game over foi o controlador de domínio. Acho que agora podemos ser considerados oficialmente membros do exército brasileiro! 😛
  8.  
  9. Pelo visto tivemos mais sucesso do que a iniciativa do exército brasileiro, símbolo da hierarquia, com seus arautos do militarismo tentando se infiltrar em meios hackers.
  10.  
  11. Nós sabemos o que vocês querem. Como todas as outras nações, a ideia é através dos meios eletrônicos controlar e observar a população. Se vocês quiserem, podemos dar acesso para vocês nos vigias e guardiões, pois na lista de usuários não identificamos ninguém do exército brasileiro. Será que apenas os militares Israelenses vão ficar acessando através da backdoor na autenticação baseada no timestamp de conexão? Se quiserem, podemos passar o programinha para geração da senha baseada no timestamp, daí vocês usam também. Peguem os links já:
  12.  
  13. Vivo – https://200.220.254.21/
  14.  
  15. A internet que foi criada livre e descentralizada, neste modelo seguido por diversos governos, tem se tornado um meio fértil para a vigilância total. Após a ditadura, muitos acreditaram que as forças militares jazem dormentes, isto não é verdade. Um time de aspirantes a hackers treinados para o ataque a mecanismos eletrônicos civis foi criado e tem como objetivo a cyber guerra.
  16.  
  17. Chega de empresas estrangeiras plantando “ferramentas” no nosso backbone.
  18. Vocês vão comprar a ferramenta da HackingTeam? Chegaram a olhar o source? Existe backdoor na backdoor! Prestem atenção nas suas ações!
  19.  
  20. Vocês não compreendem que hacking é uma forma de se viver a vida, um mindset questionador antes de ser executor e, não algo que possa ser aprendido em um livro de dicas ou técnicas implementadas em tools. Sua instituição fomenta justamente o contrário, executar sem questionar. Não percebem que estes comportamentos são contraditórios?
  21.  
  22. Nunca se esqueça, vocês podem jogar o jogo, mas o tabuleiro é nosso!

Vândalos cortam cabos e deixam moradores da Zona Norte sem internet

O blog acaba de ser informado que um grande número de moradores da zona Norte de Natal está sem internet e o motivo é, lamentavelmente, a ação de vândalos.

De acordo com o que o blog apurou, criminosos cortaram os cabos de fibra ótica que atravessam a Ponte de Igapó e deixaram moradores de várias operadoras sem sinal. O blog recebeu a notícia de que as empresas já estão registrando os boletins de ocorrência para que a Polícia possa investigar e identificar quem são os responsáveis pelo ato de vandalismo porque isso vem sendo recorrente.

Ou seja, as pessoas de bem pagam suas contas em dia, as empresas que investem em qualidade prestam o serviço e vândalos vão lá e, ao bel-prazer, prejudicam a vida de todos. Lamentável. Ainda bem que a polícia já está investigando para identificar esses vândalos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JOAO MARIA disse:

    se quando pegasse uma bandido deste, corta-se as duas mãos, ai eles pensariam um pouco antes de fazer de novo, mais não deve ser algum adolescente que nem pode ser preso muito menos levar uma surra e tirar as duas mãos, que tem os defensores destes bandidos de plantao

  2. Junior pinheiro disse:

    O problema é serem punidos!!! Com essa lei nossa!!!

  3. Newton disse:

    Com a melhor do Brasil não teve problema

  4. Newton disse:

    Tenho CABO TELECOM a numero 1 do Brasil e essa tudo normal.

  5. Alex disse:

    Verdadeiro absurdo, mais um retrato da impunidade! Além de tudo, esses reparos causaram enorme transtorno no trânsito.

  6. Andrea disse:

    Aqui tenho cabo telecom e está normal

Uso de internet pelo celular cresce entre estudantes e professores, diz pesquisa

smartphoneA proporção de estudantes e professores que usam internet pelo celular cresceu nos últimos anos. Entre alunos de escolas públicas, o percentual chega a 79% e em colégios particulares, 84%. Os dados fazem parte da pesquisa Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC) Educação 2014, divulgada hoje (21) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br). Entre os professores, o percentual passou de 36%, em 2013, para 64%.

No levantamento anterior, os números eram 59% na escola pública; e 73% na instituição privada. A pesquisa constata que a escola não é o principal ambiente de uso da internet por estudantes. Tanto para estudantes de escolas públicas, como de particulares, o domicílio continua sendo o principal local de acesso à internet, com 77% e 93%, respectivamente. Apenas 41% dos alunos de instituições públicas usuários de internet conectaram-se pela rede da escola.

Na avaliação dos pesquisadores, a falta de formação e de infraestrutura ainda são barreiras para professores utilizarem recursos educacionais digitais com propósito pedagógico. Menos de um terço dos professores de escolas públicas têm a sala de aula como principal local de uso dessas tecnologias comunicação, mesmo percentual de 2013.

“Embora a infraestrutura de tecnologia de informação e comunicação esteja avançando nas escolas brasileiras, o seu uso, bem como a sua apropriação nas práticas pedagógicas, ainda representa um desafio para projetos educacionais e políticas públicas”, disse Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br. A pesquisa, que ocorre desde 2010, foi feita em 930 escolas urbanas, no período de setembro de 2014 e março de 2015, ouvindo 930 diretores, 881 coordenadores pedagógicos, 1.770 professores e 9.532 alunos.

A proporção de escolas com acesso à internet manteve-se em 93%. O percentual é maior nas instituições privadas, com 97%. A variedade de equipamentos, por sua vez, é crescente, aumentando o número de computadores móveis e tablets. Nas escolas públicas, 79% disseram ter equipamento portátil. Na pesquisa anterior, o número era 73%. A aquisição de tablets foi maior proporcionalmente, tendo passado de 11%, em 2013, para 29% neste levantamento. A velocidade de conexão ainda representa uma dificuldade, pois 41% dos estabelecimentos têm acesso com até 2 megabits/s. Em 2013, o percentual era 50%. Nas particulares, o número é menor, 21%.

Apesar de ainda não estar presente nas salas de aula, a internet é uma ferramenta comum na preparação das aulas ou de atividades com alunos. Cerca de 80% dos professores de escolas públicas produzem conteúdo usando recursos educacionais digitais. Para o Cetic.br, isso indica que há um interesse crescente pelo uso de TIC nas práticas pedagógicas. A publicação ou compartilhamento de conteúdos próprios na rede, no entanto, alcança 28% dos profissionais. Apesar da baixa proporção, houve aumento de sete pontos percentuais em relação à pesquisa anterior.

Fonte: Agência Brasil

Henrique conta histórias e curiosidades de sua vida em série de vídeos na internet

Histórias, curiosidades e momentos marcantes da vida pública e pessoal do candidato do PMDB ao governo são contados no programa ‘Henrique por ele mesmo’, uma série de mini-documentários disponíveis no site www.henriquegovernador.com.br.

Os filmes misturam o depoimento de Henrique, apresentado sempre de forma descontraída, algumas vezes com emoção, e imagens antigas e recentes dos fatos relacionados ao tema exibido. A série já conta com seis episódios.

Mais programas serão exibidos ao longo da campanha. A série faz parte do rol de interatividade apresentado pelo site da campanha de Henrique Alves. Além dos vídeos, o internauta tem acesso ao blog com notícias do candidato e áudios da campanha.

comicio

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. pontes disse:

    Manda também falar ou comentar os desvios feitos em seus mandatos todos agora querem dar uma de honesto para se eleger mais o chá dele está chegando .

  2. Eduardo disse:

    Nesse documentário tem aquela passagem de Henrique vendo a Playboy em plena sessão da Câmara? se não tem não presta kkk, a única coisa boa que ele fez no Congresso e ficar sem registro é demais, é demais kkkkkkkkkkkk

  3. Marcel disse:

    Será que ele conta os escândalos que o nome dele apareceu ?

  4. Frasqueirino disse:

    Sera que mostra o video de HenRIQUINHO ALVES lendo a revista Playboy em plena sessao em Brasilia?

  5. Elves Alves disse:

    Repleta de curiosidades, isto sim, é a biografia não autorizada do filhote de Aluízio Alves, que será revelada em episódios ao longo do horário eleitoral. Quem teve acesso ao conteúdo já editado diz que é nitroglicerina pura. Aguardemos.

  6. Paula disse:

    Ele comenta sobre suas leituras da PLAYBOY???

Universitária fica famosa na internet após enviar acidentalmente foto de si mesma nua para o próprio pai

Uma estudante universitária chamada, que utiliza o nome @ dearfashionn no Twitter, se tornou uma celebridade na internet durante a noite da última terça-feira, quando, acidentalmente, enviou uma mensagem com sua foto nua para o próprio pai, quando tentou enviar uma imagem de seu rosto.

Nyjah perguntou no Twitter como cancelar uma mensagem de texto, mas já era tarde demais. Seu pai, muito desapontado, já tinha visualizado a imagem neste momento.

Um de seus últimos Tweets da noite de terça-feira foi um vídeo que havia publicado no Instagram para seu pai, mostrando-se em sua casa, como havia prometido. Ele não parecia muito feliz.

150Estudante Nyjah, que utiliza o nome @ dearfashionn no Twitter, enviou acidentalmente imagem de si mesma nua para o próprio pai.

A jovem acabou somando milhares de novos seguidores nas redes sociais, tanto no Twitter quanto no Instagram.

03Fonte: Gawker

‘A Internet virá abaixo e viveremos ondas de pânico’, prevê estudioso

Dan-DennettWikipediaDan Dennett, nascido em Boston, em 1942, é um homem pausado. Com barba branca, aspecto de catedrático entranhável e andar tranquilo, ninguém esperava quando subia os degraus até o palco do TED que o respeitado filósofo americano estava a ponto de pronunciar um discurso que ressoa ainda pelos corredores do teatro construído pelo arquiteto David Rockwell: “A Internet cairá e quando isso acontecer viveremos ondas de pânico mundial. Nossa única possibilidade é sobreviver às primeiras 48 horas. Para isso temos de construir —se me permitem a analogia— um bote salva-vidas”.

Os botes salva-vidas são, segundo Dennett, o antigo tecido social de organizações de todo tipo que se viram (quase) aniquilados com a chegada de internet. “Algumas tecnologias nos tornaram dependentes e a internet é o máximo exemplo disso: tudo depende da rede. O que aconteceria se ela caísse? Nos Estados Unidos tudo desabaria em questão de horas. Imagine: acordar e a TV não estar funcionando? Obviamente não tem sinal no celular. Você não tem coragem de pegar o carro porque não sabe se essa vai ser sua última reserva de gasolina e os únicos que se prepararam para isso são todos esses malucos que constroem bunkers e armazenam armas. Certeza de que queremos que eles sejam nossa última esperança?”.

Dennett, famoso por suas teorias sobre a consciência e a evolução, e considerado um dos grandes teóricos do ateísmo, não mantém — explica a “El País” — um tom alarmista, e também não quer ser acusado de catastrofista: “O que digo não tem nada de apocalíptico, pode falar com qualquer especialista e lhe dirá o mesmo que eu, que é questão de tempo para a rede cair. Só o que digo é que deveríamos preparar-nos: antes costumava haver clubes sociais, congregações, igrejas etc. Tudo isso desapareceu ou vai desaparecer. Se tivéssemos outra rede humana pronta… Se você soubesse que pode confiar em alguém, em seu vizinho, em seu grupo de amigos, porque previram a situação, não estaria mais tranquilo?”, pergunta Dennett, sentado em uma cadeira e acariciando-se a barba enquanto mastiga cada palavra.

O filósofo tem certeza: “a internet é maravilhosa mas temos que pensar que nunca fomos tão dependentes de algo. Jamais. Ao pensar a respeito, é bastante irônico que o que nos trouxe até aqui possa levar-nos de volta à idade de pedra”, argumenta.

O professor na universidade de Tufts, considerado dono de uma das mentes mais brilhantes das últimas décadas, tem claro como chegamos até aqui: “Da invenção da agricultura, há 10.000 anos, a cultura evoluiu de um modo puramente darwiniano mas a chegada da tecnologia acelerou esse processo até um ponto imprevisível. Quem compra música agora? E livros? O mesmo pode ser dito do cinema ou de qualquer outra disciplina artística. O papel da cultura mudou completamente, exatamente o mesmo que acontece com a religião. E a tecnologia tem um papel muito relevante em tudo isso”.

E pergunta-se: “Isso tem solução?”. E responde: “Claro, os humanos somos incríveis prevenindo catástrofes. O que acontece é que ninguém recebe uma medalha por algo que não aconteceu. Os heróis são sempre os que atuam a posteriori, mas não tenho nenhuma dúvida de que a humanidade saberá se preparar para o que está por chegar. Há 20% de possibilidades de que esteja equivocado, também podemos nos agarrar a isso”.

Ponta de humor

Ironicamente, o site humorístico “The Onion” publicou em 2003 uma matéria satírica intitulada “48-hour internet outage plunges nation into productivity” (‘Apagão de 48-horas na internet mergulha nação em surto de produtividade’, na tradução livre). Na paródia, empresas não tiveram outra saída — diante da parada da internet — senão produzir como nunca antes fizeram, desde que a grande rede se tornou ubíqua em escritórios.

O Globo

Brasileiro fica mais tempo na internet do que vendo TV, diz pesquisa

O brasileiro passa mais tempo navegando na internet do que assistindo à televisão ou ouvindo o rádio, conforme constatou pesquisa encomendada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom), divulgada nesta sexta-feira, 7.

Segundo o levantamento realizado pelo Ibope, a média de uso de internet de segunda a sexta-feira é de três horas e trinta e nove minutos, mais que o tempo dedicado à televisão (três horas e vinte nove minutos), ao rádio (três horas e sete minutos) e aos jornais impressos (uma hora e cinco minutos).

O Ibope ouviu 18.312 pessoas em 848 municípios entre os dias 12 de outubro e 6 de novembro de 2013, para coletar os dados que compõem a “Pesquisa brasileira de mídia 2014 – Hábitos de consumo de mídia pela população brasileira”. De acordo com o governo, o objetivo é subsidiar a elaboração da política de comunicação do Executivo federal.

A média de uso de internet sobe para três horas e quarenta e três minutos nos finais de semana, mais que o tempo dedicado à televisão (três horas e trinta e dois minutos) e ao rádio (três horas). A pesquisa não informa o tempo dedicado à leitura de jornais impressos nos finais de semana.

Segundo a sondagem, apesar dos usuários de internet passarem mais tempo na web do que os usuários de televisão passam assistindo a programas na telinha, a capilaridade da TV é muito maior que a da internet nos lares brasileiros: apenas 3% dos entrevistados afirmaram não assistir nunca televisão. No caso da internet, 53% dos entrevistados afirmaram não ter o hábito de acessar a rede mundial de computadores.

Estadão

Página criada para cobrar dívida faz sucesso na internet e triplica o número de acessos

6vj9104h9n_1thom87w04_file A página do Facebook “A grana que me devem”, criada pelo publicitário Felipe Ferreira da Cunha, 27 anos, triplicou de curtidas após a divulgação do trabalho no portal R7 DF. Com a intenção de receber uma dívida de R$ 460 de uma moça, ele definiu a página como: “Inadimplência, falta de consideração com o próximo, acordos não cumpridos… Essa página mostra a triste saga de um jovem morador de Brasília, que luta para receber uma graninha (pouca, mas que faz falta) que devem a ele.”

A dívida era referente às despesas de hotel e passagens de uma viagem que ele fez com ela a Curitiba (PR). O combinado era que ela pagasse a fatura do cartão de crédito, mas, até hoje, nada de dinheiro.

Devido ao sucesso da página, Felipe Cunha teve que criar um termo de uso para página e destiná-la a compartilhamento de experiências semelhantes.

— Me perguntaram se eu penso em ganhar dinheiro com a página, mas na verdade eu estou preocupado em torná-la um meio de troca de experiências e principalmente de humor.

O publicitário disse que ainda está avaliando se pretende dar continuidade a publicação de novos posts. Por enquanto a página tem recebido mensagens de aprovação e de ódio também. Mas todas são moderadas pelo criador.

— Recebi comentário de ódio de um cara e muitos outros de apoio. É lógico que vou moderar os comentários e depois avaliar como vou tocar a página.

R7

Conexão de internet no Brasil é mais lenta que no Iraque e Cazaquistão; veja ranking

Ranking-de-paises-por-velocidade-de-internet-size-575O Brasil caiu, pela terceira vez consecutiva, no ranking de velocidade média de conexões de internet divulgado pela empresa de internet americana Akamai. Segundo o estudo publicado nesta terça-feira, os brasileiros acessaram a internet com uma velocidade de 2,7 megabits por segundo (Mbps) no 3º trimestre de 2013. O resultado coloca o país na 84ª posição do ranking, que considerou 140 países. No 1º trimestre do ano passado, o Brasil estava no 73º lugar.

Com esta velocidade média, o Brasil fica atrás de países como a Turquia (4 Mbps), Cazaquistão (3,5 Mbps) e Iraque (3,1 Mbps). A posição do Brasil também é pior que a da maioria dos vizinhos da América do Sul analisados no estudo. O Equador, país latino-americano com melhor posição no ranking global, registrou velocidade média de 3,6 Mbps no período. Chile, Colômbia e Argentina também têm conexões de internet mais velozes que o Brasil.

“O Brasil ainda está na fase de inclusão digital, com o número de conexões aumentando a cada trimestre. A maioria delas tem velocidade baixa, o que faz o país cair no ranking global”, explica Jonas Silva, diretor de canais e programas para América Latina da Akamai. A empresa analisou as conexões de 34,2 milhões de endereços IP únicos usados para acessar a internet no Brasil no 3º trimestre de 2013 – 30% a mais que no 1º trimestre do ano passado.

Outros países emergentes também enfrentam fenômeno semelhante, já que o número de conexões nesses países cresce continuamente, mas a velocidade é, em geral, baixa. No estudo da Akamai, a China ficou em 75º lugar, com velocidade média de 2,9 Mbps no terceiro trimestre. A Índia ficou bem atrás do Brasil, no 123º lugar, com conexão de internet de apenas 1,1 Mbps.

Para elaborar o estudo, a equipe da Akamai analisa os acessos a sua plataforma de entrega de conteúdo, que a empresa afirma representar entre 20% e 30% do tráfego de internet global. Para o ranking de 2013, a empresa considerou 140 dos 239 países onde atua. Somente os países que possuem mais de 25 mil endereços IP únicos acessando a internet por meio da plataforma da Akamai são considerados pelo estudo.

Internet mais veloz cresce – De acordo com o estudo da Akamai, apenas 20% das conexões de internet no Brasil possuem velocidade entre 4 Mbps e 10 Mbps. Quando se trata das conexões mais rápidas, com velocidade acima de 10 Mbps, a fatia é ainda menor: apenas 0,9% da amostra considerada pela empresa. Os outros 79% da amostra são formados por conexões de baixa velocidade, abaixo de 4 Mbps.

O número de conexões de internet mais velozes tem aumentado rapidamente no país, o que pode contribuir para melhorar a posição do Brasil nos próximos anos. Segundo a Akamai, a quantidade de conexões de internet acima de 10 Mbps cresceu 61% e as conexões com velocidade entre 4 Mbps e 10 Mbps aumentaram 65%, no período de um ano.

“As operadoras querem que os usuários contratem conexões mais rápidas para que elas possam oferecer outros serviços, como pacotes de TV pela internet. Os preços estão caindo e a tendência é que, no futuro, mais pessoas utilizem conexões de internet mais rápidas”, diz Silva, da Akamai. “O Brasil vai parar de cair no ranking em algum momento no futuro.”

Internet no celular – Além das conexões de banda larga fixa, a Akamai também estuda a velocidade da internet móvel no Brasil. Segundo o relatório, que considera os acessos por meio de redes 3G e 4G, os brasileiros acessaram a web no celular com velocidade média de apenas 1,7 Mbps no terceiro trimestre de 2013. Embora seja baixa, a velocidade média coloca o Brasil na liderança entre os países da América Latina, junto com Chile e Uruguai.

De acordo com a empresa, a baixa velocidade da banda larga móvel faz o brasileiro esperar em média 12 segundos para que uma página de web seja carregada por completo no celular. No caso do computador, o brasileiro precisa esperar, em média, seis segundos para ver uma página de web.

VEJA

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael Vale disse:

    Isso é fruto do modelo de privatização que foi adotado no governo do PSDB onde os amigos do rei, digo sociólogo, ganharam rios de dinheiro comprando o patrimônio público a preço vil sem que se exigisse um plano de metas, simplesmente se vendia aos amigos e ponto final.

  2. Sales disse:

    Se essa "qualidade" de serviço fosse nos anos 90, a culpa seria pelo serviço se oferecido pelo governo, como era a Telefonia. Porém todas são empresas são privadas e como falta a devida fiscalização quanto ao serviço é essa porcaria que temos.
    E toda e qualquer "melhoria" vem com aumento de preço nos planos.
    Nossa telefonia móvel é uma piada de muito mal gosto e a internet vai no pacote.
    No Brasil povo e consumidor que se vire pra sobreviver….

Operadoras "capricham" no sinal da internet e serviço nas praias do RN é de "lua"

ÍndiceCampeãs de reclamações, as operadoras de celular resolveram “caprichar” na chegada do verão, e estão “presenteando” seus clientes, principalmente, nas praias do RN, do litoral norte ao sul, com suas coberturas, especificamente, na internet. Nas redes sociais, na conversa entre amigos, em qualquer local, vários são os relatos de indignação sobre a cobertura do serviço. Não escapa uma! OI, Vivo, TIM, Claro, nenhuma!

Certo de que não se pode generalizar e citar todas elas no pacote (em todas as praias), porém, quem precisou da internet para o lazer, trabalho, desde o fim de 2013, e seguindo em 2014, não se cansa de reclamar.

Usar internet em praias como Tabatinga, Pirangi, Cotovelo, Pitangui, Muriú , Jacumã, quem tem operadora A consegue o acesso, quem tem operadora B, sofre com as quedas de sinais, ou mesmo, com eles sempre fracos e tirando muita gente do sério. De outras praias também chegam reclamações. O internauta do blog pode ajudar e também registrar a sua queixa em nossos comentários!

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Vanilton disse:

    Tenho um pacote de Internet da Oi, porém, não consigo acessar nada na praia de muriú. Qual seria melhor operadora que possa me dar melhor acesso de Internet na praia de muriú no RN?

  2. marcondes disse:

    tenho casa na praia de buzius como colocar

  3. Marcus disse:

    BOm. Estou aqui nesta data (07/2015) E continua o mesmo, alem doque, não são apenas as prais, basta ir a Parnamirim em várias regiões. A OI em Cajupiranga que fica quase no centro de Parnamirim – nem tente, sinal 0…

  4. Kaio disse:

    Estou em búzios e minha mãe em pirangi, em búzios ainda funciona a Vivo, mas a claro não funciona em nenhum local, comprei o modem para ser usada na praia mas quebrei a cara, safadeza das operadoras

  5. dimas disse:

    não pega nada!

  6. Breno disse:

    Em Pirangi aconteceu algo inusitado.. Na beira da Praia o sinal estava NORMAL, ligações, internet, sms.. Mais na casa que eu estava nenhum serviço era usufruído! Mesmo tendo pagando mais caro por planos da CLARO.

  7. Breno disse:

    Passei o fim de ano na praia de Pirangi, e a CLARO, TIM e OI. Estavam caindo o sinal o tempo todo. A internet nem se fala.. pegava 5 minutos e só carregava de novo horas depois.

  8. wendell disse:

    na praia de Camurupim não tem sinal de internet de nenhuma das operadoras.

  9. Orlando das Cadeiras disse:

    Na praia de Muriu o 3G da Tim está muito bom. Inclusive melhor que em Natal. Porém Oi, Vivo e Claro horríveis.

  10. Luciana Morais Gama disse:

    Alias, neste Brasil o pequeno empresario sempre se lasca!

  11. Luciana Morais Gama disse:

    Como todas as 4 operadoras sao EMPRESAS GRANDES, ninguem faz nada, se fosse uma EMPRESA PEQUENA o diretor do PROCON amanha multava, e MANDAVA FECHAR. Viva o PROCON!!!!!!

  12. lima disse:

    Em Tibau, o pacote de dados da TIM e OI não funciona desde o natal, isso não é só no litoral norte, desrespeito generalizado

  13. Roberto disse:

    Em cotovelo, sinal de operadora Tim, Vivo ou Oi, está igual ao governo do RN: não funciona.

  14. Francisco disse:

    Em Genipabu, a internet da Tim é zero.

  15. Marco disse:

    Em Pirangi, posso afirmar que TIM, Claro e Oi dão horríveis. Tanto pra internet, como para uma simples ligação.
    E a Promotoria do Consumidor continua omissa. Todo ano em janeiro é esse congestionamento nas operadoras. Ninguém faz nada …

  16. Clovis lima disse:

    Na barra do cunhau o sinal da tim esta horrível o da claro não tem sinal nenhum.

  17. Cristiano disse:

    Estava em pipa e a TIM nao funcionou de jeito nenhum a internet. La só prestava a da VIVO. Isso é uma vergonha, os juízes nas causas contra as operadoras só dão indenizacao de R$ 500,00 e R$ 1.000,00 , pra elas ainda eh lucro. Queria ver se desse uma lapada de 50.000, 100.000 num instante eles aprendiam.

Governo vai lançar portal para cidadão monitorar programas sociais, diz ministra

O governo federal disponibilizará, em janeiro, um portal que vai permitir à população monitorar os programas sociais – é o mesmo instrumento usado pela presidenta Dilma Rousseff e pela Casa Civil para fiscalizar as ações. Segundo a chefe da Casa Civil, ministra Gleisi Hoffmann, dos cerca de 40 programas monitorados atualmente, com mapas referenciados, três estarão no portal a partir do próximo mês: Mais Médicos, Minha Casa, Minha Vida e Desastres Naturais.

“Queremos esses programas disponíveis agora em janeiro porque é importante a população nos ajudar a fiscalizar e acompanhar os programas”, disse Gleisi hoje (27), durante café da manhã oferecido aos jornalistas no Palácio do Planalto. A ministra ressaltou que muitos dados estão no Portal da Transparência e no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), mas nem sempre de uma forma gerencial, que permita à população ajudar na fiscalização.

O sistema disponibilizado traz um mapa do país com pontos marcados em cada município onde os programas são executados e dá uma visão geral na qual o cidadão poderá selecionar um local para mais detalhamento. Segundo Gleisi, no Programa Mais Médicos, será possível obter o número de profissionais com nome e dados de cada um, bem como do tutor responsável, além de um mapa com a localização da unidade de saúde onde eles atendem. As informações são atualizadas a cada envio de profissionais.

No Minha Casa, Minha Vida, serão disponibilizados dados de todos os empreendimentos registrados, os nomes das construtoras, a data de início e término das obras e o número de unidades. O cidadão também poderá acessar fotos das obras.

De acordo com a ministra, o sistema com dados sobre desastres naturais ainda precisa ser mais bem estruturado porque muitos dados de estados e municípios que chegam desencontrados ao sistema. Quando [o sistema] estiver pronto, será uma ferramenta importante, sobretudo para a população das áreas atingidas. Gleisi disse que será possível saber quais obras estão sendo liberadas por município, quais já têm recursos e quais municípios foram mapeados para prevenção de riscos de deslizamento e enchentes.

Atualmente, 538 municípios do país estão mapeados e com pluviômetros instalados. A meta, até o fim de 2014, é que o número ultrapasse 800. Nas duas últimas semanas, as consequências das fortes chuvas nos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo resultaram em mais de 40 mortes e desalojamento de milhares de pessoas.

Agência Brasil

Trabalhador poderá consultar extrato do FGTS dos últimos 25 anos na internet

Trabalhadores podem gerar e visualizar extratos do FGTS dos últimos 25 anos em uma ferramenta recém-lançada pela Caixa Econômica Federal.

O sistema permite consultar, pela internet, o extrato dos lançamentos desde o início dos anos 1990, quando ocorreu a centralização das contas do FGTS no banco.

Antes da mudança, estavam disponíveis apenas os últimos seis registros. Além do extrato, haverá opções de atualização de endereço, extrato por e-mail e serviços no celular.

O sistema está disponível nos links www.caixa.gov.br e www.fgts.gov.br.

Para ter acesso às informações, é preciso cadastrar uma senha, informar o número do PIS e aceitar um termo de cadastramento.

“Estimamos que deverão ocorrer mais de 2 milhões de acessos ao novo serviço até o final de 2013”, disse o gerente nacional do FGTS da Caixa, Henrique José Santana, em comunicado à imprensa.

Segundo a Caixa, nos últimos 12 meses mais de 25 milhões de trabalhadores acessaram os serviços eletrônicos do FGTS.

Os extratos também podem ser consultados nos terminais de autoatendimento.

Folha

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. vanusa disse:

    CAMBADA DE VAGABUNDOS DEVIAM IR FAZER CARIDADE AO PRÓXIMO,