Judiciário

Juíza nega pedido de DJ Ivis para proibir ex de falar sobre agressões e divulgar vídeos

Foto: Câmeras de segurança

A juíza Maria José Sousa Rosado de Alencar, da Comarca de Fortaleza, negou o pedido do advogado do DJ Ivis para remover o conteúdo em que ele aparece agredindo a ex, Pamella Holanda. O músico também pedia que Pamella fosse proibida de comentar sobre o assunto com a imprensa, “principalmente onde citem a filha menor”, o que também foi negado na Justiça. O pedido foi feito pelo DJ neste domingo (11), horas após a ex publicar em rede social as imagens em que sofre agressões, e a Justiça negou na mesma data.

No processo de calúnia movido por Ives contra Pamella, a defesa do artista justifica que “na data de hoje, após as 15 horas [ela] comunicou a imprensa fatos mentirosos relativos à violência doméstica veiculada em site na internet prejudicial a sua reputação”.

Na decisão, a juíza Maria José, que estava no Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), afirma que é “impossível analisar o pedido, além do que a concessão de tal pretensão, nos moldes formulados representaria afronta ao direito fundamentada livre expressão da imprensa”.

A juíza informou na decisão que não verificou no conteúdo divulgado por Pamella “qualquer conduta que ultrapasse o direito de expressão”.

“A falta de veracidade ou eventuais excessos veiculados em matérias de internet deverão ser apurados posteriormente, sendo incompatível com o regime de plantão judiciário, pelo que deixo de acolher os pedidos formulados em tutela de urgência”, diz um trecho da decisão.

O processo foi encaminhado para a Comarca da cidade de Eusébio, na Grande Fortaleza, onde mora o músico.

Demissão de produtora

Xand Avião anunciou que DJ Ivis não faz mais parte da Vybbe, escritório que administra a carreira de cantores como Xand, Zé Vaqueiro, Nattan e Priscila Senna.

“Não admito, nem compactuo com nenhum tipo de violência, ainda mais com uma mulher. Nada explica, não tem explicação”, afirmou o cantor. Veja no vídeo abaixo.

“Como todo mundo sabe o DJ faz parte da Vybbe, infelizmente, não tem como continuar com ele na nossa empresa”, continua.

Agressões na frente da filha

Vídeos gravados por câmera de segurança interna mostram DJ Ivis agredindo a ex-mulher na frente da filha e de outras duas pessoas.

Não é possível identificar os dias em que as agressões aconteceram, mas a vítima, Pamella Holanda, compartilhou as imagens em rede social neste domingo (11).

Além dos vídeos, Pamella também postou fotos de como o seu rosto teria ficado após as agressões. Depois disso, ela não comentou mais o caso nas redes sociais.

O G1 tentou entrar em contato com Pamella Holanda, mas ainda aguarda resposta. A arquiteta e influenciadora fez um Boletim de Ocorrência contra o ex-marido há pouco mais de um mês.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSPDS), Pamella registrou ocorrência de lesão corporal no âmbito da violência doméstica em 3 de junho, no Eusébio, município da Região Metropolitana de Fortaleza.

O inquérito policial foi instaurado, mas não foi possível prender Ivis em flagrante, porque as agressões ocorreram no dia 1º, segundo o órgão público. O G1 tenta acesso ao documento.

A Polícia Civil solicitou ao Poder Judiciário medidas protetivas de urgência em favor de Pamella. Também informa que o caso segue em investigação e que a polícia ainda não tinha sido apresentada às filmagens das agressões divulgadas neste domingo.

O que diz DJ Ivis

Após a divulgação dos vídeos, DJ Ivis se pronunciou por meio de nota e nas redes sociais. No comunicado, o artista foca no término com Pamella e não menciona as agressões.

“Infelizmente não temos vivido uma relação saudável há algum tempo e já faz uma semana que estamos separados de fato. Estamos tentando de todas as maneiras que tudo isso tenha uma solução. Temos uma filha que não precisa viver no meio de conflitos. Desde a separação, semanalmente, envio um valor para as despesas, já deixei pago pediatra e vacinas da nossa filha”, comentou DJ Ivis.

Já em uma série de vídeos publicados numa rede social, o artista falou do relacionamento conturbado que tinha com Pamella, confirmou as agressões e disse que vinha sendo ameaçado. Ele não dá detalhes sobre o teor das ameaças, nem os motivos.

“Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças”.

“Eu não vou ter raiva do que as pessoas estão falando de mim, porque eu não posso. As pessoas estão reagindo do que estão vendo, mas estão comentando as coisas que não sabem”, continuou.

Quando começou a se defender na internet, o produtor e cantor mostrou a imagem de um Boletim de Ocorrência que fez contra mulher no dia 13 de março.

Segundo o documento, Ivis diz que Pamella “não admite de forma alguma o fim do relacionamento” e que “a mesma ameaça se jogar do condomínio e sumir com a filha menor”.

“Saí de casa e tenho assumido todas as despesas da filha. Foi feita a denúncia, mas ainda não fui ouvido. Tudo será devidamente provado e esclarecido com o tempo”, complementou o artista, que é paraibano, mas mora no Ceará.

G1

Opinião dos leitores

  1. Não estoy defendiendo o agressor,mais dá para perceber que o cenario está todo montado e o homem mal encosta o braço e a perna na mulher e o outro homem que está na companhia do casal não tenta de forma alguma impedir a agressão do rapaz contra a moça,creio que seja mais um holofote midiatico com o fato encenado e que estão conseguindo,alías os dois são pessimos actores e atrizes nesta encenação teatral e a mulher é pior ainda,ela não sabe nem fingir que está sendo agredida fisicamente,esta encenação teatral do casal é uma grande vergonha nacional.

  2. Nada justifica um agressão a uma mulher. O nome disso é covardia e monstruosidade. Você era para passar um bom tempo na cadeia e lá refletir sobre o que fez, pedir perdão a Deus, a mãe de sua filha e a essa criança.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

SE LIGA: 4 em cada 10 mantêm nude de ex no celular mesmo após término, diz pesquisa

Foto: Reprodução / Internet

Quase dez em cada dez pessoas dizem que guardam nudes de ex-namoradas e ex-namorados mesmo após o término. Uma em cada dez, inclusive, diz que não pretende deletar as imagens nunca. Os números foram mostrados por pesquisa feita pela empresa de advocacia Bolt Burdon Kemp, do Reino Unido, e divulgados pela Vice.

O levantamento entrevistou cerca de 1000 britânicos. Os resultados mostram que entre millennials, os nascidos entre 1981 e 1996, o índice ainda é maior. Entre as pessoas nessa faixa, 47% mantêm fotos após a separação e cerca de 30% continua com elas em seus smartphones mais de um mês após o fim do relacionamento.

Outro dado é que homens guardam as nudes mais do que as mulheres, sendo hábito comum entre 50% dos entrevistados do gênero masculino. Entre elas, o índice é de menos de 30%. Pessoas com renda maior também mantêm fotos íntimas com mais frequência.

Nudes não apagadas e o problema do ‘pornô de vingança’

O estudo também tinha como objetivo falar sobre pornô de vingança, em que vídeos ou imagens íntimas são divulgados na internet por alguém que quer chantagear ou constranger outra pessoa, principalmente após o término de relacionamento.

No Brasil, a divulgação de cena de sexo sem consentimento da vítima é crime desde 2018 e tem pena prevista é de um a cinco anos de detenção. A punição pode aumentar de 1/3 a 2/3 se o agressor mantém ou tiver mantido relacionamento com a vítima.

Caso passe por isso, a orientação é fazer um boletim de ocorrência em uma delegacia, munida do máximo de informações sobre o agressor e sobre o compartilhamento da imagem, como prints enviados por ele.

Universa – UOL

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Em debate em Porto Alegre, ex de Manuela d’Ávila a acusa de traição

Foto: Reprodução/Instagram

Na noite da última quinta-feira, dia 1º de outubro, candidatos à prefeitura de diversas cidades se enfrentaram nos primeiros debates das Eleições 2020, que foram promovidos pela Band. Em Porto Alegre, Manuela d’Ávila, (PCdoB) que lidera as pesquisas de intenção de voto, foi alvo de acusações de traição de seu ex-noivo, Rodrigo Maroni (Podemos) – que também concorre ao cargo – logo no começo do debate.

A candidata, que foi chamada à frente para fazer uma pergunta, o questionou sobre suas propostas para o período pós-pandemia. Rodrigo passou rapidamente pelo tema e logo começou uma série de ataques a ela, dizendo, por exemplo, que Manuela criou um “gabinete de ódio” dentro de seu partido que obrigava as pessoas a falarem bem dela. Em seguida, afirmou que ela traía outros políticos e, inclusive, ele mesmo: “A Manuela trai. E eu dou nome e sobrenome. Traiu a Rosane Bordignon, traiu seu primeiro chefe de gabinete, a Soninha Correia, André Machado, Beto Albuquerque… E a mim, óbvio”.

Diante das acusações, Manuela rebateu: “Como vocês podem ver, tem gente que vem para a eleição apenas para faltar com a verdade, mentir e tentar desestabilizar o debate de ideias”. Em seguida, mudou de assunto, apresentando suas propostas para a cidade de Porto Alegre.

Com Universa – UOL

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Homem descobre traição na PB e envia mensagem de término de namoro por pizza

É destaque na TV Manaíra – afiliada Band na Paraíba um caso de descoberta de traição, que levou um homem a ligar para uma pizzaria de João Pessoa e fazer um pedido “bem especial” para entregar a sua  então namorada: “quero terminar com você”. Como se não bastasse, ainda pediu que desenhasse um boi na embalagem. Reportagem detalha o “criativo” caso.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Como superar o término de relacionamento? Estudo diz que solução é fazer sexo com o ex

shutterstock

Existe uma fórmula para superar o término de um relacionamento? Apesar de cada pessoa viver a fossa da sua própria maneira, um estudo realizado pela Universidade Estadual de Wayne, nos Estados Unidos, dá uma dica: fazer sexo com o seu ex.

Pode até parecer um conselho estranho, mas a pesquisa, publicada no periódico “Archives of Sexual Behavior” , afirma que existe uma razão para isso. Os resultados mostraram que quem procurou se relacionar de novo com o ex usou o sexo não só para “matar a saudade”, também como uma forma de conseguir se reaproximar e criar conexão.

Essa relação despertou sentimentos positivos no cotidiano dessas pessoas, principalmente comparando-as àquelas que não transaram com o ex depois do término . Outra observação foi que não houve diferença emocional entre quem procurou o antigo parceiro e quem manteve distância. Na realidade, todos estavam igualmente apegados.

O estudo foi dividido em duas partes. A primeira fez um acompanhamento de 113 pessoas que estavam tentando transar com o ex no período de um mês, no qual a maioria das tentativas foram bem-sucedidas. Já a segunda foi uma entrevista com 459 pessoas que fizeram sexo com o ex, na qual foi perguntado se a decisão tornou o término mais difícil.

Segundo a pesquisadora responsável, Stephanie Spielmann, as descobertas mostram que há uma necessidade de compreender melhor os términos e o impacto que o fim do relacionamento pode ter na saúde mental de alguém.

IG

 

Opinião dos leitores

  1. e isso mesmo carlos quem sabe vendo o video de uma gata muito gostosa toda nua puta merda e uma boa sacoooooo!!!!!!!

  2. Nos dias de hoje, num é preciso terminar para fazer sexo com o ex…
    Vivemos numa sodoma e gomorra faz tempo!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Agressor no RN deverá pagar indenização de R$ 20 mil após ameaçar e divulgar fotos íntimas de ex

Foto: Ilustrativa

Após agredir, ameaçar e divulgar fotos íntimas da vítima com a qual mantinha um relacionamento, um homem foi condenado pela 1ª Vara de Currais Novos a três anos e um mês de reclusão em regime aberto e deverá pagar a quantia de R$ 20 mil em razão dos danos morais a ela causados. A sentença é do juiz Marcus Vinícius Pereira Júnior. O processo corre em segredo de Justiça.

Veja decisão judicial aqui no Justiça Potiguar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Pesquisa diz que 88% das pessoas usam o Facebook para espiar vida do ex

O amor pode ter até acabado, mas tem muita gente usando o Facebook para espionar a vida de ex-namorados. Uma pesquisa feita pela Universidade de Western Ontario, no Canadá, aponta que 88% das pessoas continuam de olho no que seus ex-parceiros andam fazendo, através da rede social. A pesquisa também mostra que 74% das pessoas usam o Facebook para pesquisar sobre os interesses do ex em um possível novo amor.

Para evitar a supervisão, a maioria das pessoas terminam a amizade no Facebook depois de terminar o namoro. Segundo o estudo, apenas 48% dos casais optam por continuar amigos no Facebook, com permisão para ver atualizações e fotos. Ainda assim, 70% das pessoas usam amigos em comum para matar a curiosidade sem que o ex saiba.

Fonte: O Globo

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Ex enfurecida vai presa após atacar e morder a genitália do ex-marido

A americana Tiffany Ronita McGregory, de 29 anos, foi presa no Condado de Jefferson, no estado de Alabama (EUA), depois que atacou e mordeu a genitália de seu ex-marido, segundo reportagem da emissora de TV “NBC”.

O incidente aconteceu no último sábado (2). De acordo com a polícia, Tiffany entrou na casa de seu ex-marido através de uma porta do porão e o atacou enquanto ele dormia com sua atual namorada.

A mulher também feriu o ex-marido nas costas e no braço com uma tesoura. Tiffany foi acusada de violência doméstica e agressão. Ela deixou a cadeia após pagar uma fiança de US$ 45 mil.

Fonte: G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *