Brasil não faz milagre, cai diante dos Estados Unidos e dá adeus à Copa do Mundo de basquete

Fotos: Divulgação Fiba

O Brasil brigou. Foi um time completamente diferente do que enfrentou a República Tcheca, no último sábado. Mas, contra os Estados Unidos, por mais que eles tenham nesta Copa do Mundo o seu time C, entrega e disposição não são suficientes. Não há espaço para falha. Não dá para fechar os olhos. E o Brasil, apesar dos predicados apresentados, não conseguiu um milagre. Bem na defesa, mas errando no ataque, o time não tirou a invencibilidade dos americanos, agora em 48 jogos (não perdem em Olimpíada e Mundial desde 2006), foi derrotado por 89 a 73 e está eliminado do Mundial da China. A República Tcheca, apesar do revés para a Grécia, é a segunda classificada do Grupo K.

Durante a partida, os atletas reclamaram muito da arbitragem. Ainda no segundo quarto, o técnico croata Aleksandar Petrovic, levou duas faltas técnicas e foi excluído da partida, invadindo a quadra para reclamar. Leandrinho, no último quarto, já com o jogo escapado, fez o mesmo para pedir duas faltas que não foram dadas. Varejão terminou com 14 pontos, sete rebotes e três assistências. Benite, em seu melhor jogo, anotou 21 pontos. Leandrinho fez 14. Nos Estados Unidos, Kemba Walker fez 16, mesmo número que Myles Turner, com oito rebotes. Barnes anotou outros dez.

Por fim, o Brasil termina a Copa do Mundo com três vitórias, sobre Nova Zelândia, Grécia e Montenegro, e derrotas para Estados Unidos e República Tcheca na segunda fase, essa última sim, dolorida. No sábado, se tivesse vencido os tchecos, o Brasil já estaria classificado para as quartas de final. Com a saída da seleção, as duas vagas das Américas via Mundial estão definidas: Estados Unidos e Argentina.

Brasil no Pré-Olímpico

Apesar do revés, o Brasil ainda segue com chances de jogar a Olimpíada de Tóquio. Como ficou entre os 16 melhores da Copa do Mundo, o time está garantido em um dos pré-olímpicos mundiais, em junho do ano que vem. Serão 24 seleções, divididas em quatro grupos de seis. Apenas o campeão de cada torneio se classifica e fica entre os 12 que vão ao Japão.

A derrota para os Estados Unidos e a eliminação da Copa do Mundo deve significar também o fim de um ciclo para alguns dos nomes da seleção brasileira em Mundiais. Anderson Varejão, com 36, Huertas, com 36, Leandrinho, com 37, e Alex, com 39, já citaram, e o tempo mostra que esse é o caminho mais que provável. Antes, contudo, todos devem se colocar à disposição para o ano que vem, no pré-olímpico.

Brasil equilibra por 30 minutos

Pedindo energia ao time desde o domingo, Petrovic começou a partida contra os Estados Unidos com Huertas, Alex, Didi, Caboclo e Felício. A ideia era incomodar os americanos desde a primeira defesa. A defesa do Brasil funcionava bem, mas no ataque, Cristiano Felício errou dois lances simples. Com quatro minutos, os americanos tinham 10 a 7 e Petrovic levou falta técnica. Huertas anotava cinco pontos. Mais acionado no garrafão, Myles Turner tinha seis pontos para os Estados Unidos. Anderson Varejão, no giro em cima de Brook Lopez, trouxe a diferença para apenas uma bola: 15 a 12. Apesar de ter visto os americanos abrirem sete pontos no decorrer do quarto, a seleção conseguiu seu objetivo de manter o duelo em uma posse, perdendo por 21 a 18.

O Brasil não diminuiu a energia na volta. Nos primeiros dois minutos, conseguiu empatar o jogo em 23 a 23 em bola de três de Benite. Com dois minutos e cinquenta segundos do período, Anderson Varejão ia para a cravada quando foi parado por Myles Turner. Pediu falta. Arbitragem não deu. Petrovic reclamou el evou a segunda falta técnica. Foi expulso. E invadiu a quadra para reclamar. Precisou ser contido. A situação não desestabilizou o Brasil. Em gancho de Varejão, a vantagem americana caiu para 30 a 27. Benite, com a mão certeira em duas bolas, empatou em 33 a 33 faltando três minutos para o intervalo. Em duas falhas ofensivas de Felício, os Estados Unidos colocaram 41 a 33. Melhor que os americanos na reta final, o Brasil foi para o vestiário com revés menor, por 43 a 39.

O plano de jogo do Brasil não mudou para o terceiro período. Manter o jogo cadenciado, no cinco contra cinco, e apostar em Benite, com a mão quente. Nos quatro primeiros minutos, o ala chegou aos 18 pontos, mas os Estados Unidos seguiam vencendo por 48 a 44. Caboclo, por queda no início do quarto, parecia mancar. Variando na defesa, e com a bola de três não caindo, o Brasil viu os americanos abrirem sua maior vantagem até então, com 11 pontos: 59 a 48, com Kemba e Turner com 16 e 13 pontos. Aplicado defensivamente, o Brasil esbarrava na forte defesa americana e tinha aproveitamento bem ruim. A marcação, contudo, mantinha a equipe razoavelmente no jogo, apesar da vantagem americana subir para 11 pontos novamente em bola de três de Donovan Mitchell para fazer 67 a 56.

Reclamando demais da arbitragem, em dois ataques seguidos com Leandrinho, o Brasil perdeu o fio do jogo. Faltando oito minutos para o fim, os americanos colocaram 73 a 58 em cravada de Barnes. O Brasil parou o jogo. Na volta, a energia não foi a mesma. A meia-hora de energia não seguiu. O Brasil seguiu correndo, tentando diminuir a vantagem dos americanos, mas talvez a pilha da arbitragem pesou tanto quanto o talento dos rivais. Faltando dois minutos para o fim do duelo, a vitória americana era questão de acompanhar o cronômetro com o placar em 87 a 68. O tempo correu, e os Estados Unidos venceram por 89 a 73.

Globo Esporte

 

TÁ VOANDO: Brasil derruba Montenegro e vai 100% para 2ª fase da Copa do Mundo de basquete

Fotos: Divulgação / FIBA

Nova Zelândia? Grécia? Montenegro? Que nada! Ninguém parou o Brasil na primeira fase da Copa do Mundo de basquete. Se entrou desacreditada no torneio, a seleção brasileira surpreendeu o mundo, derrotou nesta quinta-feira Montenegro por 84 a 73 e fechou a fase preliminar do torneio com 100% de aproveitamento, avançando para a segunda fase sem ressalvas e com a moral lá em cima para buscar uma vaga nas quartas de final da competição e até mesmo uma das duas vagas olímpicas do continente para Tóquio 2020. A última vez que o Brasil terminou a primeira fase de uma Copa do Mundo com 100% foi em Indianápolis, 2002, quando venceu Porto Rico, Turquia e Líbano.

Diante de montenegrinos eliminados, mas sem se entregar, o Brasil em momento algum baixou a guarda. Nos 40 minutos de jogo, poucas vezes ficou atrás do placar. E ainda teve a possibilidade de descansar atletas importantes para o restante da competição, como Alex e Varejão. Sofreu nos minutos finais, vendo uma vantagem de 15 pontos cair para apenas um, mas triunfou.

Nesta quinta-feira, Huertas foi muito bem, “entrando” na Copa do Mundo após duas atuações abaixo do seu habitual. Anotou 16 pontos, com seis assistências. Felício também ganhou moral, com 14 pontos e sete rebotes, assim como Benite, que anotou nove pontos. Marquinhos fez 13 pontos. No time de Montenegro, Needham foi o cestinha com 16 pontos. Dubljevic fez dez, assim como Popovic.

Agora, na próxima fase, o Brasil formará o Grupo K, que já tem também os Estados Unidos, e ganhará outros dois integrantes: República Tcheca e Grécia ou Nova Zelândia. Todos os times carregam as campanhas da primeira fase, por isso a importância da vitória e de chegar 100%. O Brasil pega os tchecos (que venceram a Turquia) no sábado, em Shenzhen, e depois os Estados Unidos na segunda-feira. Se a seleção vencer esse primeiro jogo e os americanos triunfarem sobre Nova Zelândia ou Grécia, o Brasil está classificado para as quartas de final, como fez na Espanha em 2014.

Seleção entra com quinteto diferente

Petrovic foi inteligente. Poupou jogadores com minutagem alta nas duas primeiras partidas e deu tempo para Didi, Benite, Huertas e Felício. A mexida no quinteto inicial também veio para buscar dar confiança para caras importantes como Benite e Huertas, que ainda não tinham entrado bem até aqui na Copa do Mundo. Nos primeiros cinco minutos, justamente Huertas foi o desafogo no ataque, com sete pontos para colocar o Brasil com 12 a 9. Needham incomodava com sua velocidade e encontrava espaços para arremessos e infiltrações. Ao lado dele, Bjelica também chegou aos sete pontos, e Montenegro abriu 20 a 16. Na última bola do quarto, Alex Garcia matou para três e diminuiu: 20 a 19.

A seleção voltou para o segundo quarto com um quinteto que vem funcionando na Copa do Mundo. Leandrinho e Alex foram mantidos, e Varejão, Rafa Luz e Marquinhos entraram nos minutos iniciais. A estrela rival, Nikola Vucevic, do Orlando Magic, também saiu do banco para duelo particular com Varejão. Nos primeiros quatro minutos, o Brasil seguia com dificuldade no ataque e partia mais para a individualidade do que o jogo coletivo de até então. Mesmo assim, vencia por 26 a 25. Mantendo o nível absurdo de atuações na Copa do Mundo, Alex atingiu os sete pontos e assumiu como cestinha do Brasil em bandeja para levar o placar a 35 a 33. Marquinhos veio com um chute de três pontos. Leandrinho, na última bola do primeiro tempo, ajudou o Brasil a ampliar para cinco: 43 a 38.

No começo do terceiro quarto, o Brasil abriu a caixa de ferramenta. Assim como fez nos dois primeiros jogos, usou os primeiros minutos para abrir boa margem, colocando 54 a 41, no que já vem sendo chamado de “terceiro período matador” aqui na China. Huertas, bastante acionado e em lindo lance, chegou aos 11 pontos e quatro assistências. Em seguida, Felício foi para a cravada, mantendo a seleção com 13 de frente, sua maior vantagem, faltando três minutos: 59 a 46. Em assistência de Huertas para Felício, o Brasil fechou o quarto com frente de 66 a 54, entrando nos dez minutos finais com uma larga vantagem.

No derradeiro período, a seleção conseguiu controlar os montenegrinos nos dois primeiros minutos, chegou a colocar 15 pontos, com 73 a 58. Mas, com oito pontos seguidos, em duas bolas de três, Montenegro trouxe para 73 a 66, e Petrovic parou o jogo, trazendo Rafael Luz e Marquinhos de volta, além de Varejão, Benite e Leandrinho. Com quase quatro minutos sem marcar, a seleção recolocou Montenegro no jogo, com a diferença caindo para uma posse, em 73 a 72. Foi quando Leandrinho marcou os primeiros pontos do Brasil após o apagão, e a defesa funcionou para que a posse de bola ficasse com o time amarelo faltando 3min11s. Daí em diante, a seleção voltou a comandar as ações, colocou a cabeça no lugar e abriu de novo para vencer por 84 a 73.

Globo Esporte

 

GIGANTES: Brasil vence a Grécia, mantém liderança de grupo e se classifica para a segunda fase da Copa do Mundo de basquete

Basquete Brasil / Divulgação

Giannis Antetokounmpo não resistiu à seleção brasileira. Nesta terça-feira (3), em Nanjing, na China, o Brasil parou o atual MVP da NBA e venceu a segunda partida na Copa do Mundo de basquete. O ala-pivô Anderson Varejão foi o principal nome brasileiro em quadra, com 22 pontos e nove rebotes. Antetokounmpo terminou com 13 pontos.

Os primeiros lances de partida já indicaram as dificuldades que o time brasileiro teria para segurar Antetokounmpo. Com apenas 32 segundos, Bruno Caboclo e Alex Garcia já haviam cometido faltas no jogador do Milwaukee Bucks. Ainda assim, o primeiro período de jogo terminou bastante equilibrado, com vantagem dos europeus por 19 a 15.

A volta para o segundo quarto foi complicada para a equipe brasileira, que viu a Grécia conectar seguidas bolas de três e abrir 17 pontos de diferença. Por sorte, os minutos finais do período foram dominados pelo time de amarelo, que encurtou a diferença para 10 pontos e foi para o vestiário perdendo por 40 a 30.

O Brasil voltou do intervalo melhor. Dos dois lados da quadra. Na defesa, o time treinador por Aleksandar Petrovic limitou a seleção grega a 13 pontos em 10 minutos. No ataque, Varejão marcou 10 pontos e comandou a vitória por 26 a 13 no período, que terminou com os brasileiros à frente por 56 a 53.

O último quarto foi o mais equilibrado, com vitória grega por 25 a 23. A Grécia chegou a empatar a partida a menos de 40 segundos para o final, mas Anderson Varejão acertou o arremesso que colocou a seleção na frente outra vez. No final, Leandrinho converteu um dos dois lances livres que teve para cobrar e deixou a diferença em três pontos.

O que não se esperava, porém, era o drama com menos de dois segundos no cronômetro. Na saída de bola, Didi fez falta em Kostas Sloukas e colocou o grego na linha do lance livre para três arremessos. Após acertar os dois primeiros, Sloukas errou o terceiro. O Brasil ganhou o rebote e o jogo: 79 a 78.

Com a vitória, o Brasil assumiu a liderança do Grupo F e garantiu classificação para a segunda fase da competição. Na quinta-feira, a seleção enfrenta Montenegro, lanterna da chave, para tentar garantir a primeira colocação.

Zero Hora

VEXAME: Seleção brasileira de basquete perde todas e é eliminada da Copa América

Venezuela-World-Qualifier-Basketball-G8K19VBT5.1Ir à festa de casamento, para os comes e bebes, todos querem. Mas à cerimônia, muita gente dá desculpas para não ir. É o caso da seleção brasileira masculina de basquete. Sem os astros da NBA, a equipe deu vexame na Copa América, da Venezuela, que classificará quatro países para o evento maior, o Mundial da Espanha-2014. Nesta terça-feira, pela última rodada do Grupo A, o Brasil foi eliminado pela Jamaica por 78 a 76, no pior dia da história de seu basquete, e terminou em último na chave, com quatro derrotas, para Porto Rico, Canadá, Uruguai e Jamaica. O cestinha do jogo foi o jamaicano Samuels, com 23 pontos. Pelo Brasil, Huertas e JP Batista fizeram 16, cada.

O Brasil e os EUA são os únicos que nunca deixaram de ir ao Mundial, que no ano que vem terá sua 17ª edição. Campeões olímpicos, os americanos estão garantidos em 2014, mas os brasileiros não obtiveram uma das quatro vagas em quadra. Agora, sem chances de classificação, o Brasil depende de um convite da Federação Internacional de Basquete (Fiba), para completar os 24 participantes, uma humilhação para o país bicampeão mundial em 1959 e 1963.

Também nesta terça, a Argentina fechou a primeira fase em primeiro no Grupo B, ao ganhar do México, por 98 a 78. Já a República Dominicana arrasou o Paraguai por 83 a 54. A segunda fase terá início amanhã.

Dispensas por vários motivos

Os brasileiros da NBA — Tiago Splitter, Anderson Varejão, Nenê Hilário e Leandrinho além dos novatos Lucas Bebê e Vitor Faverani — solicitaram dispensa à Confederação Brasileira de Basquete (CBB), por diversos motivos. Também saíram Augusto Lima e Marquinhos. Enquanto isso, Argentina, Canadá, México, Porto Rico e República Dominicana estão reforçados dos atletas da NBA. No Canadá, cinco atuam na liga profissional americana. Na Argentina, República Dominicana, México e Porto Rico, há um atleta em cada seleção.

Antes, vários jogadores brasileiros da liga americana também pediram dispensa de Pré-Olímpicos, Pré-Mundiais e até de Mundiais. Vale lembrar que o basquete brasileiro, no masculino, ficou fora das Olimpíadas entre Atlanta-1996 e Londres-2012. Só retornou na edição do ano passado.

Sem esses talentos, e com uma equipe sem o padrão de jogo que teria com atletas mais talentosos e experientes, o Brasil perdeu para Porto Rico (72 a 65); foi arrasado pelo Canadá (91 a 62); e anteontem, foi batido pelo Uruguai, para o qual não perdia há 18 anos (79 a 73).

O primeiro a ter pedido dispensa, em julho, foi Tiago Splitter, que nunca tomara tal atitude. Ele se sentia cansado da temporada na NBA, em que o seu San Antonio Spurs perdeu o título para o Miami Heat. Em seguida, vieram os pedidos de Anderson Varejão, Leandrinho e Nenê. Varejão, do Cleveland Cavaliers, recuperava-se de lesões e de uma embolia pulmonar, e Leandrinho, sem time na NBA, tratava lesão no punho direito.

Pivô do Washington Wizards, Nenê pediu para ser dispensado por causa de uma fascite plantar no pé direito. Nenhum dos três participara da Copa América de 2011, quando o Brasil obteve a vaga para Londres. Nas Olimpíadas, Splitter, Varejão, Leandrinho e Nenê jogaram.

O Globo

Flamengo vence o Uberlândia e conquista o bicampeonato do NBB

O Flamengo conquistou seu segundo título do Novo Basquete Brasil ao vencer o Uberlândia neste sábado por 77 a 70.

Na Arena HSBC, no Rio de Janeiro, o time da casa esteve em vantagem no placar diversas vezes na partida. O grupo mineiro chegou a empatar e até passar à frente na pontuação no fim do primeiro tempo, porém, o grupo do técnico José Neto foi bem defensivamente e conseguiu o bicampeonato.

O Uberlândia, do comandante Hélio Rubens, 72, começou a partida nervoso, fez um bom segundo quarto, mas não conseguiu aplicar a mesma força ofensiva no final da partida.

A campanha do campeão teve 37 vitórias e seis derrotas. A final, disputada em jogo único, recebeu 16.364 torcedores.

O time carioca, que fechou o campeonato como o melhor ataque, já havia vencido a primeira edição do NBB em 2009. As últimas três foram conquistadas pelo Brasília.

O ala Marquinhos, maior pontuador flamenguista na temporada com media de 20,8 pontos por partida, foi eleito o MVP do campeonato. (mais…)

Oscar 'engole' o choro na luta contra o câncer e diz: "Estou curado"

O ex-jogador de basquete Oscar falou nesta sexta-feira no quintal de sua casa, em Santana do Parnaíba, cidade perto de São Paulo, sobre a cirurgia a que foi submetido para a retirada de um tumor no cérebro. Bem humorado, Oscar se mostrou otimista com o tratamento com radioterapia e quimioterapia.

“Eu estou curado, curadíssimo. Fiz uma palestra na terça-feira. A palestra foi linda, já voltei a trabalhar. Não vejo nada diferente”, disse Oscar, que se arrependeu de ter cancelado algumas de suas palestras.

Oscar concedeu a entrevista coletiva para diversos jornalistas e com um boné na cabeça para esconder a cicatriz, resultado da cirurgia. Um dos maiores jogadores da história do basquete, o agora comentarista esbanjou bom humor e fez piadas com a atual situação.

O ex-jogador ainda afirmou que não se deixou abater em nenhum momento desde que recebeu a notícia do retorno do tumor. Mas admitiu ter medo da morte.

“Não chorei em nenhum momento. É um tumor pequeno, grau 3, mas malvado. Esse tumor pegou o cara errado mesmo. Se tiver que abrir a cabeça 20 vezes, vou abrir”, afirmou.

“Tenho medo (de morrer). Quem não tem? Quem não tem, tem algo errado”, completou.

O ex-jogador descobriu que tinha um tumor no cérebro em 2011, quando estava nos Estados Unidos. Oscar desmaiou em uma hidromassagem e teve que ser levado ao hospital de ambulância. Ele foi submetido ao primeiro procedimento cirúrgico em maio.

O drama de Oscar se intensificou em abril deste ano. Durante exames de rotina para controle, o ex-jogador descobriu que o tumor voltou a aparecer, mas dessa vez com uma nova característica e de grau 3 de malignidade (o máximo é 4). Assim, uma nova cirurgia foi realizada no hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Do UOL Esporte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. marcos wilson disse:

    Oscar,ao contrario de um contingente de maus brasileiros que todo dia aumenta,serve de exemplo,principalmente para os jovens,demonstrando que é realmente,além de heroi nacional,um homen de grades principios morais.Torcemos pela sua cura total.

Time de Basquete Paradesportivo defenderá o RN em torneios pelo Nordeste

O clube natalense de basquete paraolímpico Os Tigres inicia rotina especial de treinos preparatórios para três novas competições de extrema importância para o esporte norte rio-grandense: Campeonato da Região Nordeste de Basquete em Cadeira de Rodas, Salvador (BA), de 18 a 23 de setembro; Campeonato Brasileiro da 3ª Divisão de Basquete em Cadeira de Rodas, em Recife (PE), que acontecerá de 23 a 28 de outubro; e o Campeonato Open Potiguar de Basquete em Cadeira de Rodas, aqui mesmo na capital do estado, com datas ainda a confirmar.

Além de contar com o apoio dos familiares, amigos e de toda a torcida potiguar, os jogadores contam também recebem o suporte de corporações, órgãos públicos e privados que acreditam no talento e na força de superação de cada um dos 18 integrantes do time. Entre os principais patrocinadores d’Os Tigres, está o NatalCard; empresa de bilhetagem eletrônica parceira do clube desde 2011. Que foi um ano de inúmeras conquistas incluindo o recorde de pontuação da região Nordeste (156 X 00 contra o AABANE da Bahia).

O funcionário público estadual e jogador de basquete paraolímpico Eduardo Gomes, define a atuação das empresas nas conquistas das vitórias d’Os Tigres. “O papel dos patrocinadores inicialmente se faz necessário em acreditar e confiar em uma parceria, visando uma ação de responsabilidade social. Eles são essenciais para as conquistas e realizações da equipe, pois sem o devido suporte e confiança não conseguiríamos alcançar os objetivos. Agradecemos demais a todos que nos apoiam”, declara o capitão do time.

Os Tigres foi fundado em julho de 2010 com a intenção de trabalhar o desenvolvimento social, a integração do deficiente físico com o esporte e com a sociedade. Desde então, as vitórias vêm se acumulando ao longo destes anos, apresentando os excelentes resultados da equipe em competições por todo o Brasil: campeão do I Torneio de Basquete em Cadeira de Rodas do RN (Mossoró – 2011); o 1º lugar no campeonato Nordeste de Basquete em Cadeira de Rodas (Pernambuco – 2011), com destaque para o jogador Romero Ramos de Souza, “cestinha” da competição com 162 pontos.

Ainda no final de 2011 a equipe competiu no Campeonato Brasileiro de Acesso (Guarapari-ES), conquistando o 3º lugar, o que garantiu uma vaga na 3ª divisão do Campeonato Brasileiro. Em consequência desse sucesso, Os Tigres acaba de assinar, em julho deste ano, um contrato de parceria com um famoso clube de futebol natalense, o América.

E as novidades não param por aí: de acordo com o armador e capitão Eduardo Gomes, o elenco de atletas receberá reforço em breve. “Contratamos o Adriano Gonçalves Oliveira, jogador de 20 anos, integrante da seleção regional. Inclusive, com grande experiência em competições da Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro”, ressaltou Eduardo.

“O trabalho é a resposta para a deficiência física, que em nada atrapalha a vontade de vencer dos atletas do Tigres. Competições pontuais estão por vir e a dedicação é a promessa de todos que fazem parte do clube, na busca por mais troféus e títulos, e, principalmente, na busca de uma vida cada vez melhor e saudável” conclui.

Abaixo segue a agenda d’Os Tigres para o mês de agosto:

Dia 17/08 (sexta-feira)

Jogo da Equipe A x B, na abertura dos Jogos Escolares Paraolímpicos do Estado do RN, que será realizado no município de Parnamirim/RN.

Dia 18/08 (sábado)

O Grupamento de Fuzileiros Navais de Natal promove IV Encontro de Amigos Especiais de Natal.

Na ocasião haverá a apresentação do América Tigres equipe A e B.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Assessoria de Imprensa Sethas disse:

    Eduardo Gomes só esqueceu de dizer que se não fosse o apoio da SETHAS no ano passado eles sequer teriam participado do campeonato regional (palavras do próprio atleta à época). A SETHAS doou à equipe 10 cadeiras de roda especiais e adaptadas.   

Morre jogador de basquete atingido por tabela em Brasília

David Meira não resistiu ao acidente com tabela em treino do último dia 12
Foto: reprodução/Facebook

David Meira não resistiu ao acidente com tabela em treino do último dia 12

O atleta David Henrique Conrado Meira, de 19 anos, atingido por uma tabela de basquete no dia 12 deste mês, morreu na madrugada deste domingo (22) no Hospital de Base de Brasília, informou a assessoria da Secretaria da Saúde do Distrito Federal.

O corpo foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML), onde, na manhã deste domingo, médicos legistas faziam a necropsia, de acordo com o instituto.

No sábado, Conrado Meira se encontrava em “estado crítico” e tinha sofrido “piora significativa” de seu quadro de saúde, segundo boletim médico do hospital, devido à insuficiência em múltiplos órgãos. O atleta estava internado em coma profundo na UTI Neurotrauma do hospital e dependia de aparelhos para respirar.

Ele ficou gravemente ferido no último dia 12, ao ser atingido no pescoço pela tabela que caiu após uma “enterrada” durante os treinos do time sub-22 de basquete do UniCeub/BRB Brasília.

O incidente aconteceu no clube da Associação de Empregados da Companhia Energética de Brasília, na 904 Sul, que aluga a quadra para o time.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que prestou socorro, informou ao G1 que a vítima sofreu duas paradas cardíacas quando ainda estava no local do acidente.

Investigação
A 1ª Delegacia de Polícia do Distrito Federal abriu inquérito para investigar as causas do acidente com o atleta e apurar se houve negligência.

Segundo os peritos, análises laboratoriais complementares dos componentes da tabela que foram recolhidos no local permitirão chegar às causas do acidente. O prazo oficial para a conclusão do laudo é de 30 dias, contados a partir do último dia 13, mas pode ficar pronto em menos tempo.

Fonte: G1

Flamengo contrata Leandrinho por R$ 550 mil por mês

Veja

No início do ano a presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, prometeu (e entregou) dois presentes para a torcida rubro-negra: as contratações de Ronaldinho Gaúcho e do campeão olímpico de natação César Cielo. Hoje, Patrícia anunciou a chegada de mais um astro do esporte mundial: Leandro Barbosa, jogador de basquete da seleção brasileira e da liga de basquete americana.

Leandrinho trocará a camisa do Toronto Raptors pela do Flamengo até o fim da greve dos jogadores da NBA. No fim de julho, a Federação Internacional de Basquete (Fiba) autorizou os atletas da liga americana a jogarem por equipes de outros países. A maioria dos astros da NBA migrou para a Europa, mas Leandrinho preferiu voltar ao Brasil para ficar mais perto da seleção brasileira.

(mais…)