Estrela do golfe Tiger Woods capota carro e é levado para hospital nos Estados Unidos

FOTO: MIKE SEGAR/REUTERS – 15/11/2020

Principal nome do golfe nos últimos anos, Tiger Woods sofreu um acidente automobilístico nesta terça-feira (23). O carro que o jogador dirigia capotou na região de Rancho Palos Verdes, na California, nos Estados Unidos. Woods foi resgatado com sinais vitais preservados, mas com algum tipo de fratura no corpo, segundo relatos da mídia norte-americana.

R7

Estados Unidos superam 25 milhões de casos de Covid-19


Foto: MIKE BLAKE / REUTERS

Os Estados Unidos registram mais de 25 milhões de casos de contágio por covid-19 desde o início da pandemia – informou a Universidade Johns Hopkins neste domingo (24), poucos dias depois da posse do democrata Joe Biden.

Esta marca foi superada cinco dias depois de os Estados Unidos, o país mais rico e o mais atingido pelo novo coronavírus, ter passado dos 400 mil mortos.

A notícicia vem à tona no mesmo dia em que o chefe de gabinete do novo presidente Joe Biden, Ron Klain, afirmou que a administração de Trump não tinha um plano de distribuição da vacina contra Covid-19.

— O processo de distribuição da vacina, especialmente fora das casas de repouso e hospitais para a comunidade como um todo, não existia realmente quando viemos para a Casa Branca — disse Klain no programa “Meet the Press” da NBC.

Fontes já haviam dito à CNN, na semana passada, que a equipe de Biden estava tendo que construir “do zero” o plano de distribuição do imunizante. No entanto, o importante especialista médico dos EUA, Anthony Fauci, respondeu às críticas com um planejamento da Casa Branca.

— Quer dizer, estamos chegando com ideias novas, mas também com algumas ideias do governo anterior. Você não pode dizer que não era absolutamente utilizável — disse ele, na ocasião.

O presidente Biden, por sua vez, criticou a maneira como vinha sendo feita a implantação da vacina no país. Ele prometeu 100 milhões de doses nos primeiros 100 dias de governo.

Novos casos em queda

Em seu último balanço, na manhã deste domingo, a Universidade Johns Hopkins contabilizou 25.003.695 pessoas infectadas e mais de 417 mil mortos. Após um pico no número de contágios em 12 de janeiro, a média semanal de novos casos está começando a cair, de acordo com dados do Covid Tracking Project. O número de mortos segue a mesma trajetória.

A equipe por trás do projeto ressaltou que a diminuição é “muito animadora, embora ainda tenhamos quase três vezes mais casos novos por dia do que durante o auge do verão”. Os Centros para Prevenção e Controle de Doenças (CDC), principal agência federal de saúde pública dos Estados Unidos, estimam que entre 465 mil e 508 mil americanos terão morrido de covid-19 até 13 de fevereiro.

Nesse contexto, Biden fez do combate à pandemia a prioridade mais urgente de seu mandato. Na quinta-feira, seu governo divulgou um roteiro detalhado para combater a doença, com um aumento da vacinação e dos testes de detecção.

O chefe de gabinete do presidente, Ron Klain, disse à rede NBC neste domingo que um plano de distribuição de vacina “realmente não existia quando chegamos à Casa Branca”.

— A diferença fundamental entre a abordagem de Biden e a de (Donald) Trump é que vamos tomar o assunto pelas mãos (…) Vamos estabelecer postos federais de vacinação para estarmos seguros nos estados em que houve problemas (…) estamos tapando os buracos — disse ele.

Biden também propôs um pacote econômico de US$ 1,9 trilhão, que inclui US$ 20 bilhões para vacinas, e US$ 50 bilhões, para testes.

O democrata se comprometeu a distribuir 100 milhões de doses da vacina contra o coronavírus nos primeiros 100 dias de seu mandato.

O país também aposta na esperança da autorização de novas vacinas nas próximas semanas, como a da Johnson & Johnson, que requer apenas uma dose.

O futuro diretor de Saúde Pública do governo Biden, Vivek Murthy, manifestou preocupação hoje, em entrevista à ABC, com as variantes do vírus observadas no Reino Unido e em outros lugares.

— As variantes são muito preocupantes, mas não surpreendem, porque é isso que os vírus fazem, eles sofrem mutação (…). Depende de nós nos adaptarmos e seguirmos em frente — declarou.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bolsovirus disse:

    Lá a culpa é do seu igual, só que mais glamouroso e que saiu pela porta dos fundos igual vai sair o daqui. Dois genocidas. O Trump e o bolsonaro.

    • Freitas disse:

      E da Argentina, Reino Unido, França, Espanha???

    • Paulo disse:

      O comunavirus é pior do que o coronavirus .
      Há 100 anos o comunavirus faz vítimas.
      O vírus se espalha com facilidade.
      A vítima fica com confusão mental e a achar que Msduro e kim Jong um são os melhores presidentes do mundo.
      Começam a culpar Bolsonaro por tudo.
      Mentem tanto que passam a acreditar nas próprias mentiras.
      Morrem 50 mil pessoas na Argentina, a culpa é de Bolsonaro.
      Morrem 90 mil pessoas na Itália, a culpa é de Bolsonaro.
      Morrem 140 mil pessoas no México, cujo presidente é o comunista "obrador", a culpa é de Bolsonaro.
      Por falar nisso, a esquerdista Nanci Pelosi barrou por 6 meses o pacote de 950 bilhões de dólares para atrapalhar a administração Trump.
      Esses esquerdistas são gente boa…
      Liberação de drogas, soltar bandidos, aborto, invasão de imigrantes ilegais para comprar votos, apologia ao comunismo, incentivo à ideologia de gênero.
      Comunismo é atraso.

  2. João Soares disse:

    Entregar cem milhões de vacina, só vai faltar pouco mais de 200 milhões pra imunizar todos, ou seja semelhante ao Brasil com toda nossa ruindade.

  3. Epaminondas disse:

    Aproveitem para culpar Bolsonaro pelas mortes no Reino Unido, França, Argentina, Espanha…

  4. Vicentt disse:

    Já está liberado pra botar na conta do PR Bolsonaro.

Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos; veja trechos de discurso

Foto: CNN Brasil (20.jan.2021)

Joe Biden foi empossado nesta terça-feira (20) como o 46º presidente dos Estados Unidos, assumindo um país profundamente dividido e com o maior número de casos e mortes da Covid-19 em todo o mundo.

O democrata, aos 78 anos, se torna o presidente mais velho da história da nação em uma cerimônia que foi drasticamente reduzida em Washington, despida da tradicional pompa e circunstância dado a pandemia e preocupações com a segurança após a invasão do Capitólio em 6 de janeiro por apoiadores do ex-presidente Donald Trump.

Após fazer o juramento, conduzido pelo Juiz-Chefe do país, John Roberts, Biden discursou, dizendo que a sua posse é o “triunfo da democracia”.

“Através de um desafio único, a América foi testada e se levantou à altura. Hoje, celebramos o triunfo não de um candidato, mas de uma causa —a causa da democracia”, afirmou. “A vontade do povo foi ouvida, e a vontade do povo foi atendida. Aprendemos novamente que a democracia é preciosa, a democracia é frágil. E nesta hora, meus amigos, a democracia prevaleceu”.

“Hoje, celebramos o triunfo não de um candidato, mas de uma causa —a causa da democracia” (Joe Biden, 46º presidente dos Estados Unidos).

“Neste mesmo chão, onde há poucos dias, a violência tentou abalar a fundação desta capital, nós nos juntamos como uma única nação, para conduzir uma transferência de poder pacífica, como nos últimos 200 anos”.

O novo chefe de Estado jurou que será um presidente “para todos os norte-americanos”, incluindo os que não o apoiaram durante a campanha.

“Eu lutarei tanto por aqueles que não me apoiaram quanto por aqueles que apoiaram”, disse.

Trump deixou a capital do país mais cedo nesta terça e não participou do evento. É a primeira vez que um presidente não comparece à posse do sucessor em mais de 150 anos.

O ex-presidente, que nunca reconheceu a derrota na eleição de 3 de novembro, não mencionou o nome de Biden durante seu último discurso no cargo nesta manhã, em que prometeu retornar “de alguma maneira”. Ele embarcou no avião presidencial para Mar-A-Lago, o resort dele na Flórida.

Republicanos do alto escalão do partido, incluindo o ex-vice-presidente Mike Pence, participaram da posse, junto dos ex-presidentes Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton.

A vice-presidente eleita dos EUA, Kamala Harris, fez seu juramento ao cargo minutos antes de Biden também passar por essa etapa do protocolo de posse.Harris fez o juramento ao cargo acompanhada pela juíza do Supremo Tribunal dos EUA, Sonia Sotomayor, primeira latina indicada ao cargo.

“Eu, Kamala Harris, juro solenemente que vou apoiar e defender a Constituição dos EUA contra todos inimigos nacionais e internacionais, que serei fiel e leal à Nação. Aceito esse cargo por vontade própria, sem nenhuma ressalva ou intenção de evasão. Desempenharei bem e com fidelidade meus deveres no cargo que assumo agora com a graça de Deus.”

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Enfim, os EUA tiraram a carcaça daquele do elefante abatido da sala Casa Branca.

  2. Bolsominion detector disse:

    O Donald já foi, falta só o pateta!

  3. João disse:

    É gopi…BurroMITO disse que teve fraude…eu acredito no omi, afinal o omi é bom, o omi é espetacular…
    Muuuuuuuummmmmm

  4. Caio Torres disse:

    Os principais líderes imbecis do planeta: Vladimi Putin, Nicolás Maduro, Kim Jong-un, Alexander Lukashenko, Jair Bolsonaro e Donald Trum..opssss, esse ultimo já foi!

  5. Natalense disse:

    A vitória de Biden só traz mais vergonha ao povo brasileiro pelo comportamento indecoroso de nosso líder maior.

FOTO: Joe Biden, presidente eleito dos Estados Unidos, recebe vacina contra a Covid-19

Foto: Reprodução/CNN

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, recebeu nesta segunda-feira (21) a vacina contra a Covid-19.

O imunizante administrado a ele, que assume a presidência em menos de um mês – no dia 20 de janeiro de 2021 – é o produzido pela farmacêutica Pfizer e a empresa de biotecnologia BioNTech, registrada para uso emergencial no país em 12 de dezembro. Joe Biden faz parte do grupo prioritário para o recebimento da vacina por conta de sua idade, 78 anos.

Sobre a vacinação em público, o democrata já havia declarado em entrevista que gostaria de fazê-lo, como forma de dar o exemplo para a população americana: “Eu não quero cortar a fila, mas quero garantir que demonstremos aos americanos que a vacina é segura”.

Donald Trump, atual presidente do país, ainda não se decidiu se irá tomar a vacina publicamente ou de forma privada, segundo fontes próximas a equipe do gabinete. Ele deve receber o imunizante quando autorizado pela equipe médica da Casa Branca. Seu vice, Mike Pence, se vacinou publicamente na sexta-feira (18).

A vice-presidente eleita Kamala Harris, e o segundo-cavalheiro, Doug Emhof, deverão receber o imunizante na semana seguinte, de acordo com Jen Psaki, porta-voz do governo de transição.

Biden e a luta contra a Covid-19

Desde sua campanha eleitoral, que resultou na vitória das eleições presidenciais em novembro, Joe Biden defende uma agenda de combate à pandemia mais dura que seu adversário, e antecessor, Donald Trump.

“Há um trabalho urgente a nossa frente. Manter a pandemia sob controle, vacinar a nação contra esse vírus e fornecer a ajuda ecônomica imediata tão necessária para americanos que estão sofrendo. E então, reconstruiremos nossa economia melhor que nunca”, pontuou Biden em discurso após a vitória presidencial na votação do Colégio Eleitoral americano, no dia 14 de dezembro.

Desde que sua vitória foi projetada pela CNN e outros veículos, em 7 de novembro, a articulação de projetos de combate à pandemia e nomeações para a equipe de saúde começaram a borbulhar os anúncios da equipe de transição.

Na terça-feira da semana anterior (8), Biden delineou quais serão suas principais medidas de combate à pandemia nos 100 primeiros dias de governo: ampliar a obrigatoriedade do uso de máscaras, aplicação de pelo menos 100 milhões de doses da vacina e priorizar o retorno dos alunos às salas de aula em escolas e universidades.

Ele também divulgou alguns nomes de sua equipe de Saúde, que inclui o médico infectologista Anthony Fauci, nome mundialmente relevante da área. Fauci atuará como consultor médico chefe do presidente sobre coronavírus e também continuará em sua função como diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. george disse:

    Pronto, agora matam o omi

  2. Rogério Câmara disse:

    O presidente palhaço 🤡 do Brasil não vai tomar a vacina e ponto final…tauok

  3. Zeca disse:

    O presidente insignificante que temos, quer empurrar cloroquina 20X por dia no povo.

  4. Manoel disse:

    Vai virar jacaré talkei! Muuu

    • Antenor da Silva Pontes disse:

      Surge uma nova espécie animal, resultante dos bolsonaristas que tomaram a vacina e viraram jacaré: o jacagado.

‘Reforça a esperança de que tudo vai passar’, diz médico brasileiro vacinado contra Covid-19 nos Estados Unidos

Foto: Arquivo pessoal

Uma pequena picada no braço e uma dose imensa de alívio. Foi o que o cirurgião brasileiro Phillipe Abreu, de 32 anos, disse que sentiu ao receber a vacina contra a Covid-19 no hospital em que trabalha em Miami, nos Estados Unidos, na terça-feira (15).

“É um alívio muito grande. Receber essa vacina chegou a fazer bem para meus amigos e familiares que estão no Brasil, porque ela reforça a esperança de que tudo isso vai passar”, disse o cirurgião.

Abreu, que é formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e trabalha no Instituto de Transplantes de Miami, esteve no primeiro grupo da vacinação no país, que começou na segunda-feira (14), após a aprovação do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Sandra Lindsay, uma enfermeira da cidade de Long Island, no estado de Nova York, foi a primeira pessoa do país a ser vacinada com o imunizante desenvolvido pela Pfizer e BioNTech.

Segundo o cirurgião, outros três médicos de Curitiba trabalham no hospital e também foram imunizados.

“Foi uma comoção no hospital. Estão todos muito desgastados de trabalhar há 10 meses em uma situação de pressão muito grande”, disse.

Incentivo para a população

O médico disse que os profissionais vacinados dos Estados Unidos estão fazendo uma campanha para postar fotos do momento que recebem o imunizante para incentivar a população a se vacinar.

“Se uma vacina foi aprovada pelos órgãos regulatórios, ela é segura. As pessoas têm que confiar. Se vacinar é uma questão de responsabilidade com o bem comum”, afirmou.

Abreu, que se mudou para a Flórida com a esposa, que também é médica, em agosto, teve Covid-19 quando ainda estava no Brasil.

“Mesmo nestes casos a vacina é importante, porque ainda não temos informações suficientes sobre como fica a imunidade de quem teve a doença”, disse.

Impacto da pandemia

O cirurgião foi para Miami para estudar e trabalhar com transplante de órgãos no Jackson Memorial Hospital.

Apesar de não trabalhar no combate direto da doença, ele disse que os profissionais do hospital estiveram no primeiro grupo de vacinados por ser uma atividade de risco impactada pela pandemia.

Segundo ele, centenas de transplantes deixaram de acontecer no hospital por causa da pandemia.

“Houve casos de pacientes que estavam esperando por anos por um órgão e não puderam receber o transplante porque estavam com Covid-19, por exemplo”, afirmou.

Vacina no Brasil

Além dos Estados Unidos, o Reuno Unido também já começou a vacinar a população.

No Brasil, o governo federal apresentou o Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19 na quarta-feira (16). O plano não estipula uma data para o início da imunização. Segundo o Ministério da Saúde, a data só será definida após a Anvisa aprovar o registro das vacinas.

Até o momento, nenhuma empresa, nem mesmo as que estão em fases finais de testes, pediu registro à agência.

No Paraná, segundo o governador Ratinho Junior (PSD), a expectativa é que a vacinação comece em março.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Calígula disse:

    Depois dos hospitais de campanha e respiradores, chegou a hora do coronavac entrar em ação.
    E os 5 milhões de reais que foram utilizados para compra dos respiradores ninguém fala mais nada?
    #Bolsonaro tem razão

  2. Calígula disse:

    No início o mantra era "HOSPITAIS DE CAMPANHA e RESPIRADORES ". Agora é VACINAÇÃO ". O que ambos tem em comum? Toneladas de DINHEIRO e CORRUPÇÃO.
    #BOLSONARO TEM RAZÃO

    • Zé de Tonha disse:

      Engraçado logo você vir se queixar de corrupção. Reclame com Aras, Gen. Ramos, Andre Mendonça, Gilmarendes, Toffolli, Levandowski, Kassio, Ramagem ou então no cercadinho do palácio diretamente com Bozó e filhos.

  3. Reinaldo disse:

    um raciocínio simples: se há uma semana pessoas receberam as vacinas e estão bem e no mesmo período só no Brasil morreram mais de 5.000 …
    não há dúvidas de que é muito melhor tomar a vacina!!!
    esses "pilantras" estão esperando o que para fazer chegar no Brasil essa vacina??
    em questões de saúde, vida e morte não se deve perder tempo!!
    a vacina já passou por três testes clínicos e o quarto que é a aplicação nas pessoas!!
    quais são as dúvidas?????

  4. Japiense disse:

    Em país sério é assim: a vacina chegou e já reforça a esperança da população por dias melhores.

    • Carla disse:

      Em um país sério é assim. Aqui o.presidente é um negacionista , não acredita na vacina.

VÍDEO: Avião faz pouso de emergência em rodovia nos Estados Unidos

O piloto de um monomotor precisou fazer um pouso de emergência noturno no meio de uma rodovia, nos Estados Unidos. As imagens da aterrisagem foram gravadas pelas câmeras de monitoramento da estrada e são impressionantes.

O monomotor sobrevoa por cima dos veículos e consegue pousar com precisão na pista. A aeronave chega a atingir um carro, mas ninguém fica ferido.

O vídeo do incidente foi compartilhado pelo Departamento de Transporte de Minnesota, que comentou estar impressionado pela habilidade do piloto de conseguir pousar sem causar acidentes. Segundo informações, o avião sofreu uma falha no motor.

SBT

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Thiago disse:

    Este apresentador está imitando o Silvio Santos ou é impressão minha? 😂

Estados Unidos avaliam liberar novamente viagens a partir do Brasil

Foto: Kevin Mohatt/Reuters

A Casa Branca está considerando suspender as proibições de entrada para a maioria dos cidadãos estrangeiros que esteve recentemente no Brasil, no Reino Unido, na Irlanda e em 26 outros países europeus, disseram cinco autoridades norte-americanas e de companhias aéreas para a Reuters.

O governo do presidente norte-americano, Donald Trump, impôs as proibições em uma tentativa de conter a pandemia do novo coronavírus e não está considerando suspender o veto de entrada para a maioria dos cidadãos estrangeiros que esteve recentemente na China ou no Irã, acrescentaram as autoridades.

O plano ganhou o apoio dos membros da força-tarefa do coronavírus da Casa Branca, da saúde pública e de outras agências federais, afirmaram pessoas familiarizadas com o assunto, mas o presidente Trump não tomou uma decisão final e o momento da revogação permanece incerto.

A Casa Branca, o Departamento de Segurança Interna e o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) não comentaram.

Muitas autoridades do governo argumentam que as restrições não fazem mais sentido, visto que a maioria dos países ao redor do mundo não está sujeita à proibição de entrada. Afirmam, ainda, que suspender as restrições seria um alívio para as companhias aéreas norte-americanas, que viram as viagens internacionais cair 70%, de acordo com dados do setor de aviação civil.

Trump ainda pode optar por não suspender as restrições, dado o alto número de infecções por coronavírus na Europa. Um obstáculo potencial é o fato de que os países europeus provavelmente não permitirão imediatamente que a maioria dos norte-americanos retome as visitas, disseram as autoridades.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gado disse:

    Muuu…. já tou com as minhas passagens compradas para levar meus dois bezerrinhos e Dona Gada (viva o anonimato… rsrsrs!) para pegar na orelha no Pluto e no bico do Donald (o pato). Só mais uns trâmites. Uns trabalham e poupam para alcançar os seus objetivos, outros reclamam até do vento, outros torcem para todo o mundo se lascar.

  2. Vaqueiro Trabalhador disse:

    O gado não passa nem da entrada do curral, quanto mais no aeroporto.
    Dólar batendo R$ 6,00 e inflação nas alturas.
    Se bem que alguns de endividam para cheirar os peidos do Tramp

    • M disse:

      Quando leio comentario, comoo seu, vejo uma pessoa amarga e infeliz, que tenta ofender os outros pra tentar ailiviar a própria, infelicidade da vida…

    • Gado disse:

      Acha mesmo que não vai ter nenhum bolsonarista (ou petralha, psolista, psoelento, demista, santanista… ) podendo viajar pro exterior assim que for autorizado?

    • Calígula disse:

      Lendo seus comentários, noto que você sofre de carência afetiva e descarrega seu ódio para aliviar a ausência de um macho dotado, que tanto te faz falta para aliviar sua dor crônica de abstinência sexual, decida é reveja seus conceitos, você será mais feliz.

    • Fernando disse:

      kkkkKkkk, esse invejoso é pra viver fudido mesmo. É pra viver na sarjeta mesmo, lixo de gente

    • Calígula menininha do Pr. disse:

      Xará, que conversa é essa, falando de si rsrsrs "Quando Pedro me fala de Paulo, sei mais de Pedro do que de Paulo”

Estados Unidos proíbem filiados de partido comunista ou qualquer outro partido totalitário de obterem cidadania ou residência no país

Foto: Reprodução

Os Estados Unidos anunciaram uma nova orientação política que impede membros do Partido Comunista ou de “qualquer outro partido totalitário” de obter residência ou cidadania, em um movimento que pode afetar dezenas de milhões de membros do partido governante da China, o Partido Comunista Chinês.

Os Serviços de Cidadania e Imigração dos EUA (USCIS) disseram que a atualização da política era “parte de um conjunto mais amplo de leis aprovadas pelo Congresso para tratar das ameaças à segurança e proteção dos Estados Unidos”. Em um comunicado em seu site oficial, eles emitiram a orientação política em 2 de outubro, dizendo que “ser membro ou filiar-se ao Partido Comunista ou a qualquer outro partido totalitário é inconsistente e incompatível com o … Juramento de Fidelidade aos Estados Unidos da América, que inclui a promessa de ‘apoiar e defender a Constituição e as leis dos Estados Unidos’”.

“Qualquer imigrante que seja membro ou afiliado do Partido Comunista ou qualquer outro partido totalitário (ou subdivisão ou afiliado), nacional ou estrangeiro, é inadmissível para os Estados Unidos”, disse o comunicado, com “inadmissibilidade” aplicável à cidadania ou residência.

Os EUA já haviam decidido que membros de partidos comunistas são inadmissíveis por prestarem o juramento de fidelidade, mas as regras têm sido aplicadas de forma muito branda nos últimos anos.

O novo anúncio oficial pode afetar quase 200 milhões de membros do Partido Comunista Chinês (PCC) e da Liga da Juventude Comunista.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Gente isso é espantoso, é muita burrice, esse Entregador De Pizza que perece ser engenheiro, comeu bola de esterco estragado de cavalo. com sua incompetência certamente, em vez de acabar com a Ditadura de Cuba de onde as pessoas fogem com fome, ele quer acabar com o capitalismo dos EUA, devia lembrar que tem muito tempo que o Socialismo, como bandeira do politicamente correto, já desapareceu faz tempo.

  2. Entregador De Pizza 🍕 disse:

    Eu não tenho a mínima vontade de ir naquele lixo de país.
    Mil vezes ir a Cuba, tomar uns bons mojitos, comer uns hambúrgueres de 🐷, passear em Havana… Não preciso de luxo pra ser feliz.
    Só os pobres de direita do Brasil (estão proibidos de entrar nos EUA), que pensam que são bem vindos lá…

  3. Pedro disse:

    Tem não amigo, pelo menos não devia ter, mais Tem alguns que gostam de mordomias, ser tratado de o "cara" essas babaquice que eles exploram, mais andam atrás.

  4. Sérgio disse:

    Medida eleitoreira. Vai durar poucos meses. Quando o próximo presidente assumir, vai revogar.

    • Paulo disse:

      Falou o comunista, torcendo para que comunistas tomem conta dos Estados Unidos.
      O comunismo é uma seita.

    • Sergio disse:

      Que eu saiba, Paulo, não há candidato comunista lá. Vc vive no século passado.
      Aliás, estive nos EUA e tenho condições de voltar. Já vc…

  5. Chicó disse:

    E comunista tem vontade de viajar para os EUA ???

Força aérea chinesa simula ataque a base dos Estados Unidos

Foto: PLA-AIRFORCE ONLINE – Reuters

A Força Aérea do Exército da China postou um vídeo nas redes sociais mostrando bombardeiros H-6 simulando um ataque a uma base aérea semelhante à americana Andersen, localizada na ilha de Guam.

O vídeo foi publicado no último sábado (19) na conta oficial das forças aéreas chinesas na rede Sina Weibo, pouco tempo depois da China responder com manobras militares no Estreito de Formosa à visita a Taiwan do subsecretário de Estado dos EUA, Keith Krach.

Nos 2min15 de duração do vídeo, intitulado “O deus da guerra H-6K parte para o ataque”, é possível ver como os bombardeiros decolam de uma base no meio do deserto até que um dos pilotos aperta um botão para lançar um míssil em uma pista que lembra a base Andersen, em Guam, onde os EUA abrigam instalações essenciais para suas operações no Pacífico.

Uma vez que o projétil atinge o alvo, você pode ver imagens do chão tremendo acompanhado por uma grande explosão.

Tensão com os EUA

O vídeo, entretanto, não faz referência a Guam ou aos Estados Unidos, e simplesmente esclarece que a China tem “a confiança e a capacidade de garantir a segurança de seus céus”.

“Devemos atacar aqueles que se atrevem a nos assediar. É claro que a ‘grande força’ é Guam. Sim, isso mesmo, Guam”, diz o usuário Zhanli5 nos comentários de Sina Weibo que acompanham o vídeo, enquanto outro escreve que “temos que nos preparar para a luta e retomar Taiwan”.

“Temos que reunificar Taiwan e certamente o faremos”, diz ele.

Pequim, que considera Taiwan uma província rebelde a ser reunida com o resto do país, respondeu na última sexta-feira à visita de Krach com manobras de suas forças navais e aéreas na área do Estreito de Taiwan que descreveu como “necessárias para lidar com a situação atual e defender a unidade nacional”.

O Ministério da Defesa Nacional de Taiwan confirmou que um total de 18 aeronaves militares chinesas entraram no espaço aéreo da ilha: dois bombardeiros H-6, oito caças J-16, quatro caças J-10 e quatro outros caças J-11, que cruzaram a linha imaginária que divide o Estreito em quatro pontos diferentes no noroeste e sudoeste da ilha.

R7, EFE

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lopim disse:

    Depois de 200 milhões de técnicos de futebol, 200 milhões de médicos é só esperar 200 milhões de especialistas em guerras

  2. Fabio disse:

    Será que consideram o ataque contra um simples porta-aviões da classe nimitz cheio de f-35? Eu acho que não….

    • Severino disse:

      Lenbrei agora do boxeador Maguila debochando de um desafiante que treinava esmurrando bananeiras.

    • Joca disse:

      A China com um peido fulmina totalmente as gloriosas forças armadas do Brasil. Portanto, o melhor seria o país investir esse dinheiro gasto inutilmente com força armada e direcionar para o programa Bolsa Família.

  3. Nono Correia disse:

    Título: "Força aérea chinesa simula ataque a base dos Estados Unidos". Texto da matéria: "bombardeiros H-6 simulando um ataque a uma base aérea semelhante à americana".

    • Minion de Peixeira disse:

      Vc compreende mesmo o significado da palavra 'simulação'?

Cidadãos brasileiros continuam proibidos de viajar aos Estados Unidos; entenda

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Após o governo dos Estados Unidos anunciar a suspensão das restrições de voos oriundos do Brasil e de outros países, a embaixada norte-americana esclareceu, em nota publicada ontem (12), que seguem mantidas as exigências anteriores para quem deseja entrar no país.

Na prática, só podem embarcar em um voo para os EUA cidadãos do próprio país, residentes permanentes legais (portadores de green card), familiares imediatos de cidadãos norte-americanos e residentes permanentes legais e categorias específicas. Cidadãos brasileiros que não se enquadrem nas exceções continuam tendo entrada vedada em território estadunidense.

“O comunicado do CDC [Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA] e a publicação do DHS [Departamento de Segurança Nacional dos EUA] não alteram quem é permitido entrar nos Estados Unidos sob proclamação presidencial. As novas medidas serão implementadas no dia 14 de setembro de 2020 e incluirão, entre elas, a interrupção de triagem de saúde aos que chegam de certos países, incluindo o Brasil. O CDC continua recomendando que os viajantes internacionais entrem em quarentena por 14 dias quando viajam de áreas de alto risco”, diz nota da Embaixada dos EUA no Brasil.

Restrições de voo suspensas

Ontem (12), o governo dos EUA anunciou a suspensão da restrição dos voos saídos do Brasil, da China (excluindo as regiões administrativas de Hong Kong e Macau), Irã, região Schengen da Europa, Reino Unido (excluindo territórios estrangeiros fora da Europa) e Irlanda do Norte. A região Schengen da Europa é composta por Alemanha, Áustria, Bélgica, República Checa, Dinamarca, Estônia, Grécia, Espanha, França, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Liechtenstein, Hungria, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, Eslovênia, Eslováquia, Finlândia, Islândia, Noruega, Suécia e Suíça.

A medida entra em vigor a partir desta segunda-feira (14).

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Manoel disse:

    Faz mmmmummmmm e grita "América First" que talvez Trump deixe entrar.

    • Chicó disse:

      Já sei que seu sonho de viagem é ir para
      Venezuela, Cuba ou Coréia do Norte.

Trump cria banco de dados de ‘maus policiais’ nos Estados Unidos

Foto: Leah Millis / Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta terça-feira (16) uma ordem executiva que cria um banco de dados com registros de policiais que usarem força excessiva durante suas ações.

A medida surge após os protestos pela morte de George Floyd, homem negro morto por um policial branco em Mineápolis, nos EUA.

Ela também estabelece financiamento para departamentos de polícia que introduzirem programas de boas práticas. Uma forma de responder às manifestações pela brutalidade policial no país.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Thammy disse:

    Eita que se criar esse bancos de dados aqui….hummmm…nao fica um meu irmão….a ignorancia….brutalidade ….violencia…e o chamado nao me toque..sou uma autoridade…simplismente RIDÍCULO…policiais mal treinados…muitas vezes nao sabem se comunicar …sao brutos…grosseiros..imaginem em casa…da do de ver uma sociedade que paga o salario desses cidadaos para muitas vezes receber a sua estupidez

  2. Pedro Henrique disse:

    Se inventarem de fazer isso aqui no Brasil, vai dar tilt nesse banco de dados.

FOTO: Brasileiro é eleito deputado nos Estados Unidos

Foto: Brazilian Times

O brasileiro Danilo Sena, pernambucano, há 20 anos radicado nos EUA, elegeu-se nessa quarta-feira(03) deputado pelo Estado de Massachusetts, pelo Partido Democrata.

Obteve 4.226 votos. Foi eleito por seis distritos, na região polarizada pela cidade de Boston. É a primeira vez que um brasileiro ganha essa posição no Estado.

Coluna Esplanada

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Raimundo disse:

    Só foi pelo partido do mimimi

  2. Pedro Henrique disse:

    Coitados dos americanos.

  3. Canhoto potiguar disse:

    Brasil exportando comunista…

Taxa de desemprego dos Estados Unidos tem pior resultado desde a Grande Depressão

Foto: Johannes Eisele/AFP

A economia americana perdeu 20,5 milhões de empregos apenas em abril, a maior destruição de vagas desde a Grande Depressão e o mais consistente indicador do estrago causado pela pandemia do novo coronavírus sobre a economia.

A taxa de desemprego saltou para 14,7%, dos 4,4% registrados em março. Em fevereiro, antes do início da crise, ela era de 3,5%.

O único cenário comparável de desemprego é do período da Grande Depressão, quando não existiam estatísticas oficiais do governo. Em 1933, o desemprego americano teria atingido 25%.

Pela comparação oficial do departamento de Trabalho dos EUA, é o recorde para o período pós Segunda Guerra. O pior indicador por esse recorte era de 10,8% de desemprego, atingido em novembro de 1982.

Economistas consultados pela agência Reuters projetavam um quadro ainda pior: 22 milhões de desempregados e taxa de desemprego de 16%.

Os dados de março também foram revisados: naquele mês, 870 mil pessoas perderam o emprego, ante projeção de 701 mil.

A perda de postos de trabalho é reflexo direto das medidas adotadas por governos para conter a disseminação do novo coronavírus, como o fechamento de serviços considerados não essenciais a partir da segunda quinzena de março.

Essa estatística oficial não mostra, porém, as pessoas que tiveram jornada de trabalho e portanto também a renda reduzida.

Os números sombrios reforçam as projeções de analistas de que a retomada após a pandemia será lenta: o consumo das famílias é um dos motores da economia americana.

No Brasil, a taxa de desemprego mais recente conhecida é a de março e estava em 11,6%. A estatística oficial leva em consideração o trimestre móvel, suavizando o registro da alta do desemprego.

Além disso, o governo ainda não divulgou neste ano os dados do Caged, que mede os empregos com carteira assinada no país. Tampouco há a divulgação sistemática dos pedidos de seguro-desemprego, dificultando a leitura do estrago feito pela pandemia do novo coronavírus sobre o mercado de trabalho brasileiro.

Folha de SP com agências de notícias

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. O rei do gado disse:

    Me lembro de que a três meses atrás, o pai do Bolsonaro, o sr. Donald Trump disse que essa gripe não atingiria o país. E agora Trump? Será mesmo que é uma gripezinha, um resfriadinho?

    • Rodrigo disse:

      Não se esqueça que essa pandemia era algo novo, inclusive não tem nada conclusivo, apenas que é uma doença perigosíssima e que vai dá um baque enorme no planeta, entretanto você deve ser um dos que extirpou o complexo de viralatas tão propagado por luladrão, que priorizavam copa do mundo, olimpíadas e corrupção sistêmica, relevando a saúde a última das prioridades, com isso, potencializou a mortandade dos contaminados por covid, por falta de UTIs e respiradores. Cujos adoradores desse trastes se acham ungidos de intectualidade. O que é uma lástima.

    • Manoel disse:

      O tesão do gado por Lula é algo formidável. E olhe q o cara deixou a presidência com 88% de aprovação. Queria ter 10% desse tesão por minha esposa. Voltaria aos meus 17vanos!

    • Higino disse:

      É, 80% de aprovação pela corrupção sistêmica, onde saquearam mais de trilhões de reais, eleitos através de fraudes com dinheiro sujo da corrupção, bilhões investido em copa do mundo, Olímpiadas e com grande parte do dinheiro desviado, enquanto hoje milhares de brasileiros irão morrer pela falta dessa fortuna roubada e mal aplicada, e que deveria ter sido investido na saúde e em outros setores de enormes nescessidades. Ainda tem a ignorância de chamar outros de gado. É cada uma!

Estados Unidos aprovam segunda fase de testes para vacina contra o coronavírus

Foto: CARL RECINE / Reuters

A Administração de Drogas e Alimentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) deu aval para que um estudo para uma possível vacina contra o coronavírus avance para a segunda fase de testes. A iniciativa é da companhia farmacêutica Moderna e a informação foi compartilhada pela própria empresa em um comunicado divulgado nesta quinta-feira.

Segundo a Moderna, os testes de fase dois devem começar em breve e serão realizados com 600 participantes. A empresa acrescenta que já está finalizando os planos para uma terceira fase nos próximos meses. Caso o produto seja eficaz, poderia ser disponibilizado para o público geral em 2021.

“Estamos acelerando a produção e nossa parceria com a Lonza nos coloca em posição de produzir e distribuir o máximo possível de doses de mRNA-1273, caso isso seja seguro e eficaz”, afirmou o CEO da empresa, Stephane Bancel.

A vacina mRNA-1273 foi a primeira a iniciar os testes nos Estados Unidos. A nova fase do estudo ajudará os pesquisadores a avaliarem se a vacina é mesmo segura, quem produz a resposta imunológica mais forte e qual deve ser a dose eficiente para evitar a doença.

Apesar da aceleração no processo para encontrar algo que possa proteger as pessoas do vírus, autoridades de saúde alertaram que o período mínimo para desenvolver uma vacina varia de 12 a 18 meses, na melhor das hipóteses. E que o tempo médio entre a primeira fase de testes e sua chegada ao mercado é de quase 11 anos, com uma taxa de sucesso de 6%.

Extra – O Globo

 

Trump assina decreto que suspende imigração nos Estados Unidos durante a pandemia de Covid-19

Foto: Agência Reuters

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, assinou nessa quarta-feira (22) decreto que suspende temporariamente a imigração para o país durante a pandemia do novo coronavírus.

“Isso garantirá que norte-americanos desempregados sejam os primeiros na fila para empregos conforme nossa economia abrir”, afirmou Trump na entrevista diária sobre o coronavírus.

Ele disse que assinou o decreto pouco antes da entrevista.

Isolamento

O presidente norte-americano afirmou que o país está começando uma reabertura segura dos negócios, mesmo que algumas autoridades de saúde tenham alertado que afrouxar as medidas de isolamento muito rapidamente poderia desencadear uma nova onda de casos de covid-19.

Um tuíte de Trump, no início da manhã, demonstrou apoio aos governadores de vários estados do Sul, que estão flexibilizando as diretrizes de distanciamento social, que fecharam negócios e confinaram os moradores em suas casas.

“Os estados estão voltando com segurança. Nosso país está começando a abrir para negócios novamente. Cuidados especiais são e sempre serão dados aos nossos amados idosos (exceto eu!)”, escreveu Trump, de 73 anos.

Um desses Estados é a Georgia, que deu sinal verde para a reabertura de academias, salões de beleza, boliches e estúdios de tatuagem a partir de amanhã (24), seguidos de cinemas e restaurantes na próxima semana.

Pesquisa de opinião realizada pela Reuters/Ipsos mostrou que a maioria dos norte-americanos acredita que as ordens de confinamento devem permanecer em vigor até que as autoridades de saúde pública determinem ser seguro suspendê-las, apesar dos danos à economia.

Balanço

As mortes por coronavírus nos Estados Unidos superaram ontem 47 mil, depois de subir em número quase recorde para um único dia na terça, segundo contagem da Reuters.

Um modelo da Universidade de Washington, frequentemente citado pela Casa Branca, projetou um total de quase 66 mil mortes por coronavírus nos EUA até 4 de agosto, uma revisão para cima de sua estimativa anterior, de 60 mil Nas previsões atuais, as mortes no país podem chegar a 50 mil no fim desta semana.

O estado de Nova York, epicentro do surto nos EUA, registrou 474 novas mortes nessa quarta-feira, o menor aumento desde 1º de abril. Alguns estados próximos, como Pensilvânia e New Jersey, tiveram número recorde de mortes em um dia na terça-feira.

Agência Brasil,com Reuters

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ojuara disse:

    Matheus, primeiro os teus.

Nicolás Maduro é indiciado por narcotráfico nos Estados Unidos

Foto: Martial Trezzini/AP

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, foi indiciado por narcotráfico nos Estados Unidos, após investigação de autoridades federais em Washington, Nova York e Flórida.

O indiciamento contra um chefe de Estado é incomum e marca uma escalada da campanha do governo de Donald Trump para que Maduro deixe o poder.

O secretário de Justiça dos EUA, William Barr, anunciou as acusações nesta quinta-feira em entrevista coletiva, juntamente com o chefe da FDA, a agência americana antidrogas, e promotores federais de Nova York e Miami, segundo o jornal “The New York Times”.

Além de Maduro, foram indiciadas outras autoridades do governo venezuelano, membros da inteligência do país e integrantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O Departamento de Estado dos EUA oferece recompensa de até US$ 15 milhões por informações que levem a Maduro na Venezuela.

Pelo Twitter, o secretário de Estado, Mike Pompeo, disse que as recompensas têm como objetivo levar à Justiça ex-autoridades do governo Maduro envolvidas com tráfico internacional de drogas.

“O povo da #Venezuela merece um governo transparente, responsável e representativo que atenda às necessidades do povo”, escreveu.

Valor

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Observador disse:

    Nos EUA, quando algum presidente se sente pressionado por algo, arranjam logo uma guerra. No caso de Trump, agora foi Maduro. Já aqui no Brasil, o presidente ou os filhos falam ou fazem besteiras.

  2. Zanoni disse:

    Gozado mesmo, para não dizer medonho, é Lula, o pai dos idiotas petistas bitolados, aqueles que defendem o "Lula Livre", ser amigo dos governantes mais arrasadores do próprio povo que se tem no Mundo.

  3. Anderson disse:

    Os EUA? Algo que falta aos governos americanos é caráter. Patrocinam golpes em todo o globo para surrupiar as riquezas dos povos que consideram seus servos. E ainda encontram aliados, abutres, entre os explorados. Nada que venha dali merece credibilidade.

  4. Francisco disse:

    Falta os parceiros dele, luladrão, freixo, boulos, gleiser, pimenta,dilmanta…

  5. Jose disse:

    Nos estados unidos…kkkkkkk