Site pró-Dilma que associou Barbosa a macaco é motivo de constrangimento para Planalto

13268764Um site que promove a presidente Dilma Rousseff na internet desde 2008 virou fonte de constrangimento para o Palácio do Planalto nos últimos dias, ao associar o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, à imagem de um macaco.

A associação foi feita há uma semana pelo Blog da Dilma para ilustrar um artigo do ex-deputado federal pelo PT Luiz Eduardo Greenhalgh sobre o julgamento do mensalão. A ilustração era composta por um macaco sorridente em primeiro plano, Barbosa ao fundo e uma legenda: “Ainda vai Barbosinha? kkkkk”.

O episódio foi criticado nas redes sociais por pessoas que consideraram a associação racista com Barbosa, que é negro. Após cinco dias no ar, a imagem foi substituída por uma foto do próprio Greenhalgh e o site divulgou um texto intitulado “Racismo não”.

Assinado pela enfermeira Jussara Seixas, uma das editoras do site, o artigo não fez referências à ilustração, mas soou como resposta à controvérsia nas redes sociais. “Racismo, preconceito e intolerância são o câncer da humanidade”, escreveu Jussara.

O governo procurou ficar longe da confusão. “O único blog vinculado com a presidenta Dilma ou com a Presidência da República é o Blog do Planalto, administrado pela Secretaria de Imprensa da Secom”, disse o porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann.

Nos bastidores, interlocutores da presidente afirmam que a relação do Palácio do Planalto com blogs de simpatizantes do PT é delicada. Para eles, o governo não tem como impor restrições a sites de militantes petistas que ajudam a mobilizar as bases do partido nos períodos eleitorais.

Criado em 2008, antes da eleição da presidente, o Blog da Dilma reproduz artigos e vídeos publicados antes em outros sites. Ele se intitula “o maior portal da Dilma Rousseff na internet”, tem perfil no Facebook, canal no YouTube e conta no Twitter para divulgar textos sempre elogiosos à presidente.

O funcionário público Daniel Bezerra, editor responsável do blog, disse que a substituição da foto foi uma medida tomada para “acabar logo com a polêmica”. “Não foi racismo. Utilizamos esse banner do macaquinho há muito tempo. É uma piada. Em Fortaleza, onde moro, macaco é sinônimo de alegria”, afirmou à Folha.

Ele disse que a mesma imagem foi associada antes ao ex-governador José Serra (PSDB), à ex-senadora Marina Silva e ao próprio Joaquim Barbosa sem despertar críticas nas redes sociais.

Segundo Bezerra, o site é mantido com ajuda de 56 colaboradores e não recebe dinheiro de partidos políticos. “Os custos são pequenos e, quando aparecem, dividimos as contas entre a gente com cotas que vão de R$ 100 a R$ 300 por pessoa”, disse Bezerra.

Funcionário da Câmara Municipal de Fortaleza, o editor do Blog da Dilma afirmou que nem ele nem Jussara Seixas são ligados a partidos políticos.

A assessoria do STF afirmou que o ministro Joaquim Barbosa “tomou conhecimento do ocorrido”, mas “não havia informações sobre providências a serem tomadas ou comentários sobre o tema”.

Folha

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maurício Giovani disse:

    Isso daí nada mais revela do que o nível de vagabundagem que tomou conta das autoridades do país. Um partido de esquerda, pseudo defensor de negros, porbres, gays, prostitutas e todo o tipo de gente que se diz minoria, gosta de fazer proselitismo eleitoreiro, mas quando chegam ao Poder, eleiminam todos os seus opositores. Pobres gays de Cuba que ainda nem deram o ar da graça para fazer naquela ilha prisão, uma enorme parada gay comunista para comemorar o sucesso da tirania e da hipocrisia dessa gente que hoje rouba e saqueia os cofres públicos da América Latrina. Eles não perdem por esperar o futuro sombrio que os aguardam.

  2. Oliveira disse:

    Luis Nassif
    Para entender as armas da mídia, um dos pontos relevantes é o da manipulação das ênfases.

    Suponha dois episódios cobertos pela mídia, um banal, de adversários, outro grave, de aliados. Mesmo que todas as informações publicadas nas matérias sejam corretas, basta definir a ênfase para manipular a opinião dos leitores, maximizando o episódio banal e minimizando o episódio grave.

    É aspecto dos mais relevantes e pouco estudado. O jornalismo tem uma função informativa e outra de formação de opinião. A maioria absoluta dos leitores forma a opinião pela manchete, pela abertura ou por bordões internos.

    O direito de resposta se atem exclusivamente aos fatos, relevando as ênfases. É possível relatar um fato absolutamente banal, um problema administrativo que seja, e conferir uma ênfase de suspeita a ele. A minoria esclarecida dos leitores perceberá a manobra. A maioria, não, incluindo aí parentes, vizinhos e conhecidos das vítimas.

    O Blog da Dilma

    Para entender didaticamente o uso da ênfase, vamos comparar o Blog da Dilma e os Blogs da Veja.

    O primeiro é um blog independente, amador, de pouca audiência, cuja única relação com a presidente é o nome. Tem pouco mais de 5 mil seguidores no Twitter e sua ação mais ostensiva consiste em invadir continuamente a timeline de Twitters mais populares para ganhar um pouco de visibilidade. É apenas um da imensa constelação de pequenos blogs militantes à esquerda e à direita, do PT e do PSDB. Segue sua própria linha editorial. E seu grau de influência é próximo de zero.

    Os segundos pertencem ao portal da revista de maior circulação do país. Seus titulares são funcionários da publicação e seguem a linha editorial da revista. Portanto são a voz e alma de um dos poderes da República.

    O Blog da Dilma publicou um post grosseiro, de baixo nível, comparando Joaquim Barbosa a um macaco.

    Matéria da Folha de hoje: Blog da Dilma constrange o Palácio do Planalto

    No meio da manhã, a edição online amenizou a matéria. Mudaram a manchete e corrigiram a chamada, informando que "Blog, que não é ligado à presidência da República, recebe críticas por suposto racismo".

    Qual a relevância da matéria? Nenhuma. Como o Blog da Dilma existem milhares de blogs no país cometendo grosserias. A única relevância, no episódio, é o dono do Blog ter colocado nele o nome de Blog da Dilma.

    Os Blogs da Veja

    A Veja tem alegados 1,2 milhão de exemplares semanais vendidos – e prováveis 800 mil. Seu Twitter tem 2,6 milhões de seguidores. Ou 520 vezes mais do que o Blog da Dilma. Sua influência política e midiática é, no mínimo, 100 mil vezes maior do que o Blog da Dilma.

    Segundo levantamento recente de Paulo Nogueira, sobre o conteúdo de um dos blogs da Veja:

    "Lula é chamado de bêbado, ladrão, molusco, burro, afanador, cachaceiro, larápio e cachaceiro, entre outras coisas.

    Num texto recente sobre Lula no ABC, um leitor é chamado de “cretino” e uma leitora é mandada para você sabe onde, por cometerem o pecado de não concordar com o que estava escrito

    Um terceiro leitor recebeu a seguinte resposta, depois de ver suas palavras censuradas (só apareceu o que o blogueiro escreveu): “Cai fora, animal.”

    É notícia? Para a Folha, até agora não foi, emboraa Veja seja um dos agentes mais influentes de poder no país. Será no dia em que a Veja tiver tanta relevância quanto o Blog da Dilma.\\\

    • Antônio Brito da Costa - ABC até no nome disse:

      O BG é tão limitado que não percebeu que foi feito uma crítica aos seus posts.
      Pelos pots do BG percebesse claramente qual a sua ideologia, não existe a mínima isenção e imparcialidade.
      A notícias vinculadas nesse blog são meras cópias de outras fontes, nada é criado, tudo é copiado.

Secretário de Comunicação nega vaias a Micarla durante evento

O secretário municipal de Comunicação (Secom), Gerson de Castro, enviou uma nota de esclarecimento nesta tarde negando qualquer tipo de vaia contra a prefeita Micarla de Sousa durante o evento Motores do Desenvolvimento. Caso noticiado por este blog.

No documento, o titular da Secom negou a existência de vaias contra a chefe do Executivo municipal. De acordo com ele, o que se ouviram foram aplausos, e não vaias. Ele também nega qualquer tipo de constrangimento.

Segue a nota na íntegra

Caro Bruno,

A respeito de suposto constrangimento a que a prefeita Micarla de Sousa teria sido submetida na manhã de hoje  ao participar, no Hotel Pestana, do seminário Motores do Desenvolvimento, tão bem concebido e organizado, esclareço que não se ouviu, em qualquer momento da participação da prefeita, qualquer vaia ou algo parecido. Pelo contrário, o discurso da prefeita foi aplaudido principalmente quando ela assegurou que vai cumprir sua missão até o final. Como acompanhei a prefeita da chegada à saída do local do evento, repasso a vocês esta informação.

Faço isso apenas porque a vaia não existiu. Afinal, entendo que vaias e aplausos fazem da Democracia, guardiã da liberdade, o maior valor que o ser humano e uma sociedade podem ter e praticar.

Saudações
Gerson de Castro”

Choro e constrangimento no Teatro Riachuelo Hall

Foto de Clarissa - BlogdoBG

O teatro Riachuelo Hall, a melhor casa de espetáculos de Natal e uma das melhores do Brasil, viveu na noite deste sábado, cenas de intenso constrangimento.

Clarissa dos Anjos(@clarissa_anjos), que é tetraplégica, compareceu ao teatro acompanhada da irmã Camila(ambas compraram ingresso), e do noivo da irmã. O trio pretendia assistir à peça “Não existe mulher difícil”, do ator Marcelo Serrado.

Nas primeiras três vezes em que compareceu ao teatro, o acompanhante de Clarissa pôde entrar gratuitamente.

Neste sábado, para surpresa de Clarissa e de seus acompanhantes, a história foi diferente.  A atendente na bilheteria disse desconhecer qualquer lei neste sentido e não permitiu o acesso, sem pagamento de ingresso, do noivo da irmã de Clarissa, que entraria como seu acompanhante.

O responsável pela bilheteria foi chamado. Trinta minutos depois, apareceu e disse que, diferentemente das outras vezes, o teatro não permitiria a entrada do acompanhante sem pagar ingresso.

Cinquenta minutos depois de muitas indas e vindas, Clarissa, impedida de entrar no teatro com o acompanhante(já que não tem como ela mesmo andar com a cadeira), teve um ataque nervoso. O que atraiu a atenção e a indignação de muitas pessoas que entravam no teatro para assistir a peça e que jantavam em restaurantes situados no terceiro piso do Midway Mall.

O Blog do BG esteve no local e conversou com Paul, o responsável pela bilheteria do teatro, que disse que não há lei municipal que trate do assunto e que houve liberalidade da casa nas vezes anteriores para que o acompanhante de Clarissa entrasse sem pagar, mas que no dia de hoje não seria permitido.  O blog também conversou com a assessora de imprensa do Teatro.

Documento de Clarissa

O blog também conversou com Marcos Arnaud, presidente do Instituto Superar, que confirmou que não há lei em Natal que trate do assunto.  Tudo fica a critério do promotor do evento.  A Destaque Promoções e o Teatro Alberto Maranhão, por exemplo, permitem a entrada gratuita do acompanhante de deficientes físicos.

A situação vivenciada por Clarissa e que causou muita indignação na frente do Teatro Riachuelo, poderia ser evitada se Natal aprovasse a lei que já existe em outras cidades do País, regulamentando o acesso gratuito de acompanhantes de pessoas com necessidades especiais.

Fica a dica do Blog do BG aos vereadores de Natal.

Em tempo: Temos que destacar o constrangimento de pessoas que testemunharam e da família de Clarissa, como também a atenção que a assessora de imprensa e o responsável pela portaria do Teatro Riachuelo atendeu o BlogdoBG

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alex Cesar disse:

    Estou passando mais ou menos por essa situação, no Teatro Riachuelo. Fiquei totalmente pra baixo quando a moça falou que cadeirante não tem direito a nada. Poxa, eu ganho pouco, tudo para deficiente é caro, quase não saio de casa e qd quero ver um show, sou barrado ou compro a entrada inteira e sem direito de reclamar. E apesar de não ter ficado tetraplégico, fraturei a coluna inteira num acidente. graças a Deus, faço coisas que a ciência duvida, mas no que se refere a girar a cadeira de rodas sozinho não aguento pq fico sentindo dores e preciso de acompanhante e nem isso tenho direito.

  2. DRICALUCI disse:

    Eu estava lá no dia do ocorrido e desisti de assistir a peça assim como outras pessoas que iam entrar. Um absurdo o que aconteceu. Se foi liberado em outras peças o problema é da produção da peça. Não indico a peça "NÃO EXISTE MULHER DIFÍCIL PARA NINGUÉM". uMA FALTA DE RESPEITO DO ATOR mARCELO sERRADO E DA PRODUÇÃO. lAMENTÁVEL!!!

  3. César disse:

    Não tenho nenhum vinculo com Clarissa e menos ainda com o Teatro Riachuelo. Sei também que a problemática da situação é maior que qualquer caso individual, e que não fique dúvida que sou completamente a favor de uma lei que permita o acesso de um acompanhante em casos como esse. Mas não posso deixar de fazer a pergunta seguinte pergunta: Porque a irmã de Clarissa não pode ser caracterizada como sua acompanhante, e sim o noivo da irmã que não tinha ingresso?

  4. Maria do Socorro Teixeira disse:

    Hj.07/092011.Comemoramos a lei q. da direitos anplos ao deficientes.O bruno relatou exatamente oq.penso .Quem vai recuperar olado psico emocional da Clarissa?ninguém pensou nisso. O pai da Clarrisa é advogado. gostaria de deixar bem claro.Dinheiro nenhum vai apagar a vergonha q, essa menina passou.O caso foi fal de gesto eficiente .Uma boa conversa resolveria o problema.Na familia dos anjos temos 06 adv.Agora é pensar em recuperar a auto estima perdida.Sinto muito q. ainda passamos por casos tão lamentavel.termino perguntando Clarissa dos Anjos tem carro e voltou no mesmo.Quantos já foram utrajado e humilhados por essa equipe tão mal dirigida.

  5. Joice disse:

    Eu estava lá com 2 amigas e vimos a cena, o principal motivo foi o descaso, poderiam ter agido de forma diferente. Apoio a Clarissa e a família, porque a conheço através de sua amiga Myclécia.

  6. Júnior Lira disse:

    Sou amigo de Clarissa e lamento muito ocorrido no teatro. Clarissa é uma menina de ouro e não merecia passar por tal constrangimento. Como ela já havia entrado no teatro sobre essas condições isso abre precedentes pra que ela tenha direito de usufruir de seu direito novamente, a não ser que haja um aviso prévio da nova condição, o que não houve. O teatro Riachuelo é responsável sim pelo ocorrido, mesmo que o show seja organizado por outra equipe de eventos é responsabilidade do TEATRO o controle de entrada e saída de pessoas.
    Fato lamentável. Sugiro aos responsáveis pelo teatro que leiam os quatro livros que essa menina publicou, e entendam um pouco mais as condições e dificuldades que pessoas na condição dela tem.
    Clarissa, estamos com você!

  7. Ricardo Torres disse:

    Caro blogueiro, primeiro acho que todos deveriam lhe parabenizar, tenho acompanhado o seu blog e você tem sido o único a levantar temas importantes e polêmicos para discurssão no mundo virutal. Foi assim sobre os pastoradores e agora sobre esse triste episodio com a Clarissa no teatro Riachuelo. Sou frequentador do teatro desde a inauguração quando paguei R$ 600.00 para assistir o rei Roberto, a família Rocha nos presenteou com um equipamento de 1º mundo, temos que ter orgulho do teatro. Isso é um ponto, o outro e a humanização da equipe de trabalho.
    Li todos os comentários no seu blog, mais uma vez lhe parabenizo por termos a opção de debater algo tão importante e constrangedor.
    Mas voltando, no ponto humanização faltou sim bom senso ao teatro, e não me venha com essa que a LEI não existe, a própria resposta da gerente geral e de cima para baixo, já marginalizando o pessoal dizendo que eles queriam entrar de graça, pelo o que entendi se eles não tivessem dinheiro não teriam comprados nem as duas, então esse não é o caso.
    Outra coisa, se deixou entrar um vez como a jovem afirma, abriram um precedente, portanto no mínimo teriam que ter avisado nesse caso a deficiente com rapidez e agilidade, que também não foi o caso.
    Comento esse post sem emoção, até porque estava no Piazalle jantando com minha família e vi aquela cena deprimente, todos na mesa ficaram indiginados!!
    O teatro demorou para atender e resolver sim.

  8. Maria do socorro teixeira disse:

    Gostaria de exclarecer q. Clarissa dos Anjos.Já derubou muito preconceito.È Escritora 04livros,Pousou p campanha Natal sem Fome,pela Arquidiocese de Natal.Faz faculdade de letra na UNP. Mas a intolerancia e falta coerencia dos Dirigentes do teatro derubaram.nossa deusa.Clarissa continue lutando!!!!!!

  9. Rodrigo Cruz disse:

    O Teatro não tem nada a ver, até por que eles não produzem os shows por lá e não tem sequer autonomia para distribuir ingressos. Os nervosinhos que estão reclamando tem que reclamar na justiça, pra fazer a lei que fale sobre o assunto. Mas não adianta somente baixar a lei e dizer que acompanhante de deficiente tem direito a entrar gratuitamente. Tem que pensar no produtor também, que se esforça para trazer diversão ao público (muitas vezes tendo ate prejuizo).

    Inclusive leis como a de meia entrada não existe sequer subsídio para o produtor, que tem que arcar sozinho com a "lei".

    Vamos pensar em todos, não só em A,B ou C.

  10. Ariane disse:

    Gente…sou prima de Clarissa e gostaria de deixar claro que a questão não foi a entrada em si, foi a falta de atenção do gerente do Teatro para com ela. Em nenhum momento ele se dispos a ir até ela e explicar que não seria permitido a acompanhante dela (Camila) entrar, visto que a lei não vigora aqui em Natal. O tato é uma questão de bom senso, e isso certamente ele não teve!

  11. Neto disse:

    Mas a irmã não ia entrar??? Ela não estava desacompanhada…. Nem foi barrada!!! Tá estranho!!!!

  12. Paulo disse:

    Se fosse pra um colunistazinho social de quinta o teatro e qualquer outro locar do genero arrumaria quantas entradas ele desejasse.

  13. Lauro disse:

    Que falta de tato desse gerente. Não é culpa do Teatro Riachuelo, mas de algumas pessoas que não estão preparadas para a função que exercem.

  14. Elma disse:

    Estava na ocasião e vi a menina sair em prantos… Foi realmente lamantável e cosntrangedor.

  15. Hugo disse:

    Seria tão fácil se a Irma dela desse o ingresso pro namorado.. O problema todo aconteceu Pq a pessoa que guiava a cadeira portava ingresso.

    Tenho uma conta no Twitter de caráter promocional (@BoadoFDS) e já realizamos promoções em conjunto com Produtores que fizeram eventos no Teatro. Em alguma situação em que ouve equivoco na lista de ganhadores ou na entrega de ingressos, o próprio teatro se prontificou e resolver os problemas. Respeito eles tem.

  16. Vera disse:

    O teatro Riachuelo colocou Natal no circuito de eventos do país, isso é inegável, e sou uma assídua frequentadora (de classe média alta), porém ainda explora de forma absurda o valor do ingresso, e limita o espaço a quem tem um poder aquisitivo melhor, excluindo mais uma vez os menos favorecidos e fortalecendo a divisão de classes culturalmente. Ridículo este sistema de exclusão velada, reflitam…

    • Já que é da "classe média alta" contribua com alguns ingressos para que a dita "class C" possa frequentar a casa. Afinal quem investiu tanto no teatro precisa recuperar o que o capital investido.

  17. sergiogracie disse:

    …e as pessoas ainda pensam e colocando em suas pequenas cabeças que a cidade do natal tem tudo pra ser uma sede para copa,fora isso ja relatei em outros blog q em um shoping grande da cidade um cliente achou minhoca dentro do hamburguer e a gerencia disse q a culpa era do cliente,tenha fe!
    vamos ser hulmide pessoa e amar o proximo sem saber a cor,classe ou religião…

  18. Já que a citada estava acompanhada da irmã, e que as duas pagaram para entrar, não seria mais fácil o outro acompanhante também ter pago para entrar?

  19. @miguelrude disse:

    "Fica a dica do Blog do BG aos vereadores de Natal."
    Os mesmos que votaram contra os supermercados tere postos de gasoolina pra puxarem o saco da máfia dos postos!

  20. Acho que as pessoas não leem o blog com a devida atenção,ela já não estava acompanhada da irmã por que ela precisaria de outro acompanhante.Vivemos a era da ditadura do politicamente correto,mas bom senso e razoabilidade são sempre vindos pra ambas as partes.

  21. Pedro Henrique disse:

    O que eu percebo aqui é que ela não ia entrar sozinho visto que ela e a sua irmã estavam de posse de ingressos, e queriam que o noivo da irmã entrasse como acompanhante sem pagar ingresso..essa lei infelizmente não existe e sabemos que para toda regra existe uma exceção,mas em alguns casos se for dada a exceção para uma pessoa todas as outras vão querer o mesmo direto! frequento o teatro desde o seu inicio e nunca vi nenhuma cena de falta de respeito a ponto de barrar o cliente de entrar no estabelecimento, foi uma situação infeliz !!! Espero que a situação sirva de exemplo para uma provável lei, mas não vou sala para julgar o teatro ao qual sempre que vou sou muito bem recebido.

  22. Pedro Henrique disse:

    Há situações que não precisam de lei. O bom senso seria o suficiente, coisa que o Teatro Riachuelo não teve.
    O que isso se chama?

  23. Marcos Trindade disse:

    O certo agora, é a família dessa jovem buscar a justiça e pedir uma indenização. Essa indenização deve ser paga pelos Vereadores que são inoperantes e despreparados ao ponto de não aprovarem uma lei que permita o acesso do acompanhante. A gente elege esses caras prá quê?

    • Ana Beatriz disse:

      essa indenização sairá do bolso do contribuinte (inclusive o meu). não é por ai.

  24. bruno disse:

    Aí não é caso de falta de lei não. É só bom senso do promotor do evento.
    Ela foi impedida de entrar no evento pelo qual pagou ingresso, visto que sozinha ela não pode se locomover. Foi de pouquíssimo tato o responsável pela bilheteria.

    Não precisa de lei para tudo! Não precisa de lei para saber que ela precisava do acompanhante entrando com ela.

  25. Flávia McLaren disse:

    Prezada Clarissa

    Sentimos muito que você tenha se sentido constrangida, não era a nossa intenção.
    Vamos repassar o que aconteceu: Até hoje, nenhum portador de necessidades especiais entrou no Teatro Riachuelo sem a apresentação do ingresso, como você ressaltou, essa política não é adotada . Ontem você e seus 2 amigos gostariam que um de vocês entrasse sem pagar, pois o seu acompanhante já possuia um ingresso, mas a terceira pessoa não. Talvez tenha demorado alguns minutos para vocês descobrirem a política do Teatro, pois existia uma fila de pessoas comprando ingressos de ultima hora. No momento que você foi atendida, imediatamente você foi orientada de como é , hoje, a política do Teatro.
    Não concordando com ela, você demonstrou a sua indignação na entrada do Teatro.
    Quando essa situação se apresenta, preferimos não discutir com o cliente .
    Gostaríamos de esclarecer que nós somos um espaço de locação e que cumprimos uma política previamente concordada por várias partes, nos deixando impossíbilitados de mudá-las na hora. Quando uma situação nova aparece, levamos o fato para as reuniões de diretoria para serem analisadas e futuramente adotadas.
    Quem já foi no Teatro Riacuelo sabe o respeito que nós temos pelo público, principalmente o cuidado que dispensamos para com os seniors, crianças e portadores de necessidades especiais.
    Não temos conhecimento dessa lei que você se referia, mas certamente vamos verificar, pois concordamos com você e gostaríamos que ela existisse.
    Mesmo que a Lei não exista,levaremos a sua sugestão para a próxima reunião para ser analisada.

    Atenciosamente
    Flávia McLaren
    Gerente Geral
    Teatro Riachuelo

  26. @isakati disse:

    Sem dúvidas que o Teatro Riachuelo trouxe "vida" para Natal, apesar dos preços [as vezes abusivos] ainda sim falo que foi a melhor coisa que aconteceu nesta cidade!! Esse episódio poderia ter um final feliz… Como ela entrou outras vezes com acompanhante… Fica provado que A PRODUCÇAO DE CADA espetáculo age da forma diferente. "Ou seja: Há produtores e PRODUTORES"

  27. Serapião disse:

    AH povo pão duro….Custava franquear a entrada para a Clarissa e seu acompanhante?

  28. Herbert disse:

    Intransigência! Tudo por causa de UM ingresso? Precisava ter uma Lei? Se fosse um grupo de pessoas…

  29. Bárbara disse:

    O teatro Riachuelo é uma das poucas casas de Natal que respeitam os clientes não só quando o assunto é acessibilidade, mas também quando se trata de segurança, ingresso para estudante, estacionamento, horários de cordo com o divulgado…
    As autoridades de Natal precisam cuidar é dessas festas que ocorrem em vias públicas, que poluem a cidade sonora e visualmente e as pessoas precisam saber que pagam um valor exorbitante para entrar em determinadas festas simplesmente porque os organizadores dizem que o ingresso esgotou quando, na verdade, eles repassaram para os cambistas venderem.

  30. @abcjoao disse:

    Aadorava o teatro riachuelo, um bonito espaço, mas depois dessa….. 🙁 não é porque não tem lei que eles não vão fazer isso!! tem que respeitar o proximo. como e que a coitada ia entrar dentro do teatro sem nenhum acompanhante, se ela anda de cadeira de rodas!!

  31. @isakati disse:

    Nossa…Não cheguei a presenciar o fato cheguei atrasada 15 min. A Clarissa sendo tetraplégica ou seja perda dos movimentos dos membros superiores e inferiores é CLARO que ela depende de uma pessoa p se locomover. Lamentável q esta Lei "não funciona aqui", Clarissa não deixe isso barato procure a Associação dos Deficientes Físicos do Estado do Rio Grande do Norte – ADEFERN http://adefern.vilabol.uol.com.br/index.htm