Economia

Guedes fala em modernizar Mercosul e sugere reduzir tarifa do bloco

Foto: Isac Nóbrega/PR

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira (19) que o Mercosul não tem, para o Brasil, a mesma importância que teve em seu momento inicial, quando foi “uma espécie de trampolim” para o país avançar em termos de competitividade.

Segundo ele, o bloco “não está correspondendo às expectativas”, ainda que não tenha deixado de ser uma “ferramenta válida e importante”. A solução para isso, disse Guedes, passa pela modernização do bloco. As afirmações foram feitas durante audiência pública no Senado, destinada a debater a ampliação e a modernização do bloco constituído por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

“Nos últimos 30 anos, o comércio global aumentou muito e tirou 3,7 bilhões de pessoas da miséria, aumentando a renda per capita. Enquanto isso, nós, quando fomos pioneiros em criar grandes blocos de integração comercial, fomos ficando para trás”, disse o ministro ao iniciar sua participação na comissão.

Guedes disse que o Mercosul foi “um grande sucesso” como plataforma para aumentar a integração do bloco e para lançar a economia brasileira na economia global. “Foi uma espécie de trampolim para o Brasil se integrar à economia global”, disse o ministro ao lembrar que, entre 1991 e 1998, a participação do Mercosul na corrente de comércio brasileira subir de 9% para 18%. “Depois disso começou a cair”, complementou.

“No início foi uma força de sustentação para essa força de integração nossa. Dali pra frente veio descendo e hoje está entre 6% e 7%. É menos da metade do que já foi. O Mercosul não está correspondendo às expectativas que foram lançadas, e depois de um início forte, com a integração regional, foi perdendo a importância ao longo do tempo”, argumentou.

Tarifa Externa Comum

Guedes acrescentou que continua considerando o bloco uma plataforma “válida e importante”. “Mas precisamos modernizar essa ferramenta. Essa modernização passa pela redução da tarifa externa comum (TEC) porque estamos acima do resto do mundo, que se integrou. No mundo, ela está, em média, entre 4% e 5%, e no Mercosul está em 13%”, disse o ministro em meio a críticas pelas dificuldades que a Argentina tem imposto para essa redução.

No início do ano, o Brasil propôs ao bloco a primeira revisão da TEC, cuja média de alíquotas está em 13,4%. Inicialmente a proposta era de uma redução de 20% dessa alíquota. Posteriormente a equipe econômica brasileira suavizou a redução para 10% em 2021 e outros 10% em 2022 – percentual a ser aplicado sobre a atual alíquota.

Outro ponto que está em discussão é a proposta de flexibilizar as negociações comerciais do grupo regional com outros países, por meio da alteração do Tratado de Assunção, de forma a atenuar a exigência de negociação conjunta dos quatro países membros.

“Não gostaríamos que a cláusula de consenso do Mercosul virasse um veto ou uma cláusula de veto, que diz que se alguém não quer andar, o outro também não pode andar. Nós achamos que o Brasil é grande demais, com grande potencial e desafios enormes. Não podemos ser prisioneiros de um arranjo institucional que não se modernize e degenere o fluxo de comércio. O Brasil não pode virar prisioneiro de uma filosofia de protecionismo e atraso”, disse Guedes.

O ministro reiterou que a ferramenta que é o Mercosul não está correspondendo às necessidades brasileira e que, nas conversas com o governo argentino, tem dito que “sem fechar acordo, ou sem que nos acertemos, a ferramenta não fará sentido para nós”.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Grande Ministro Paulo Guedes.
    Paulo Guedes foi escolhido como o melhor Ministro da Economiado mundo, pela revista Inglesa.

    1. Uai… O mesmo ministro disse que o Mercosul era uma m… Vá entender! Ainda mais quem o defende… KKK esse Calígula é minha fonte de diversão diária!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Lira indica apoio a voto impresso e fala em ‘auditagem mais transparente’

Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), afirmou nesta quarta-feira, 4, não existir “nenhum fato relevante” que aponte fraude nas urnas eletrônicas. Mesmo assim não deixou de apoiar a bandeira do presidente Jair Bolsonaro, que defende o voto impresso nas próximas eleições. Lira falou em criar formas de auditagem “mais transparente”, que evite a contestação das eleições, e jogou a decisão final sobre o tema para o Senado.

“Neste sistema, foram seis eleições. Eu não tenho nenhum fato relevante que eu possa falar que houve fraude nas urnas eletrônicas, eu não posso desconfiar de um sistema que eu fui eleito. Mas a discussão é, se não há falha, se não há problema, por que ficar discutindo essa versão? Por que essa versão cresce? O Brasil é feito com problemas de versão”, afirmou nesta manhã em entrevista ao Jornal Gente da Bandeirantes.

Mas completou: “Se não há problema, não há porque nós não chegarmos numa situação de termos uma auditagem seja lá de que maneira for, de forma mais transparente, para que não se tenha uma eleição, independente do que seja eleito, contestada”.

Lira disse que esse debate está “muito polarizado” e pediu calma e paciência para o Congresso decidir sobre o tema. “Nós estamos perdendo tempo, energia, muitas vezes gerando atritos entre instituições democráticas que são necessárias para o equilíbrio do Brasil de maneira que não trará benefício nenhum, então nós temos que ter nesse momento calma”.

Lira afirmou que já existe desde 2015 no Senado uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) sobre o tema aprovada pela Câmara, e jogou a decisão para os senadores. “Nós temos que ter paciência e esperar que as casas legislativas se pronunciem. Se a Câmara vai ter que votar as duas (propostas) para que fique as duas paradas no Senado, ou se o foco teria que ser: Senado, decida se vota ou não uma PEC que está aí há seis anos, porque se não votar uma PEC que está lá em 2015, não vai votar uma que vai aprovar em 2021”, afirmou, em referência à PEC apresentada este ano, de autoria da deputada Bia Kicis (PSL-DF) e que prevê a impressão da cédulas, conforme quer Bolsonaro.

O voto impresso virou uma das principais bandeiras do presidente Jair Bolsonaro e tem gerado conflito entre os Poderes, já que Bolsonaro tem atacado a democracia, instituições e autoridades e colocado em suspeição a realização das eleições no ano que vem caso a medida não seja implementada no Brasil.

TSE investiga Bolsonaro por fake news

Jair Bolsonaro encaminhou respostas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre as acusações de possibilidade de fraude das urnas eletrônicas do País e manipulação dos resultados das eleições de 2014 e 2018, na qual saiu vencedor.

O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, tinha determinado que Bolsonaro apresentasse até segunda-feira, 2, os indícios de fraude que o presidente dizia possuir, a fim de esclarecer o teor das acusações reiteradas que partem do Palácio do Planalto contra o sistema de votação eletrônico. Bolsonaro, porém, entregou as respostas ao TSE um dia depois de o prazo ter expirado. O presidente teve 15 dias para encaminhar o documento.

“A busca de informações detalhadas e documentadas sobre os fatos narrados tem como objetivo principal subsidiar estratégias de aprimoramento dos recursos de segurança que envolvem as atividades voltadas à realização das eleições, em especial as relativas ao pleito que se avizinha”, escreveu Salomão ao pedir as respostas a Bolsonaro.

Na segunda-feira, 2, os ministros do TSE aprovaram por unanimidade a abertura de inquérito administrativo para apurar se, ao promover uma série de ataques infundados às urnas eletrônicas, Bolsonaro praticou “abuso do poder econômico e político, uso indevido dos meios de comunicação, corrupção, fraude, condutas vedadas a agentes públicos e propaganda extemporânea”.

Estadão

Opinião dos leitores

  1. Lira foi mais “liso” do que um sabonete, kkkkkkkk. Homi, isso é um Pelezão profissional by CENTRÃO, kkkkk.

  2. Por que não dar mais transparência e segurança às eleições? Por que a insistência em “contar os votos” numa “caixa preta”, longe das vistas dos eleitores e não permitindo que o resultado do pleito possa ser auditado? Querem esconder o que?

  3. Isso Lira, a gente já entendeu que o Ciro Nogueira estando na casa civil foi mais uma forma de comprar o apoio do centrão corrupto de sempre … Converse mais pra que o MINTO aumente o “tratoraço” e as verbas espúrias para vocês… Assim como o governo de Lulaladrão fazia né!? Mas qual a diferença mesmo dos dois governos? NENHUMA!

    1. Mané, as eleições de 2018 foram só 2 po 1. À moda Luís Gonzaga e anseime. Um pa eu, um pa tu e um pa eu. O homem teve voto demais. Por isso venceu. Depois manda chico100 inventar outra piada.

    1. As eleições foram “sujas” desde quando? Quando o MINTO das rachadinhas foi eleito ou quando ele começou a bostejar o tempo todo? Se as eleições não foram limpas, temos logo que anular a eleição do MINTO e fazer outra né!?

    2. É impressionante como esse Mané passa o dia todo por aqui, postando asneiras. Quem está custeando esses “jagunços digitais”?

    3. Esse cara ainda não entendeu que o ladrão tá solto.

    4. Esse Manoel Fulero é muito deslocado e burro, o que se quer é transparencia e possibilidade de AUDITORIA (conhece esse termo?), segurança para todos, quer que escreva? Qual o motivo de tanto medo? Outra, quem deve decidir isso é o legislativo, qualquer cidadão poderia querer essa possibilidade, entra na lei e pronto.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Advogado que representa Bolsonaro nega ilegalidades em gravações sobre “rachadinhas” e diz que existe uma antecipação da campanha eleitoral de 2022: ‘clandestina’ e ‘não foi feita perícia’

Foto: Reprodução/UOL

O UOL destaca em reportagem que a fisiculturista Andrea Siqueira Valle, ex-cunhada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), contou, em gravações inéditas obtidas pela coluna, que Bolsonaro demitiu um irmão dela chamado André Siqueira Valle porque ele se recusou a entregar a maior parte do salário de assessor do então deputado federal.

“A declaração da ex-cunhada é o primeiro indício de envolvimento direto de Bolsonaro em um esquema ilegal de entrega de salários, conhecido como rachadinha, dentro de seu próprio gabinete no período em que foi deputado federal. Ele ocupou o mandato de parlamentar na Câmara dos Deputados entre os anos de 1991 e 2018”, diz outro trecho de reportagem.

Andrea e André são irmãos de Ana Cristina Siqueira Valle, segunda mulher do presidente. Em gravações inéditas, Andrea contou que Bolsonaro exigia grande parte dos salários dos parentes da companheira que foram nomeados nos gabinetes da família Bolsonaro.

Segundo Andrea, Bolsonaro chegou a retirar um familiar dela do esquema por não entregar o valor combinado, quase 90% do salário. Ela foi a primeira dos 18 parentes da segunda mulher do presidente que foram nomeados em um dos três gabinetes da família Bolsonaro (Jair, Carlos e Flávio) no período de 1998 a 2018. Os áudios podem ser ouvidos no vídeo a seguir.

Advogado nega irregularidades

Ao ser informado sobre as gravações de Andrea Siqueira Valle, o advogado Frederick Wassef, que representa o presidente, negou ilegalidades e disse que existe uma antecipação da campanha eleitoral de 2022.

Wassef afirmou à coluna que os fatos narrados por Andrea “são narrativas de fatos inverídicos, inexistentes, jamais existiu qualquer esquema de rachadinha no gabinete do deputado Jair Bolsonaro ou de qualquer de seus filhos”. Ele disse que se trata de uma “gravação clandestina à qual não tenho acesso, não conheço o conteúdo e não foi feita perícia”.

Andrea Siqueira Valle fez as revelações a pelo menos duas pessoas ouvidas pela coluna e em diferentes ocasiões entre 2018 e 2019. Um dos interlocutores que ouviu Andrea entregou, sob a condição de ficar em anonimato, gravações originais de Andrea revelando o esquema. A coluna confirmou a autenticidade dos áudios e disponibiliza trechos para proteger o sigilo da fonte.

VEJA MAIS: Gravações indicam ação de Bolsonaro em suposto esquema de ‘rachadinhas’ enquanto deputado, noticia Folha de São Paulo com UOL

Em um trecho, a fisiculturista contou que o produtor de eventos André Siqueira Valle, um dos irmãos de Ana Cristina, foi exonerado do gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados, em 2007, por não devolver o valor combinado.

“O André deu muito problema porque ele nunca devolveu o dinheiro certo que tinha que ser devolvido, entendeu? Tinha que devolver R$ 6.000, ele devolvia R$ 2.000, R$ 3.000. Foi um tempão assim até que o Jair pegou e falou: ‘Chega. Pode tirar ele porque ele nunca me devolve o dinheiro certo’. Não sei o que deu pra ele”, disse Andrea.

O advogado Magnum Cardoso que atua na defesa de Ana Cristina Valle e sua família disse por nota que os clientes decidiram que não iriam se pronunciar.

Procurada para falar das gravações, Andrea leu as mensagens da coluna e depois bloqueou os contatos no telefone e nas redes sociais.

Com UOL

Opinião dos leitores

  1. Não foi o advogado Frederick Wassef, que representa o presidente, que escondeu o QUEIROZ na casa dele em Atibáia?

  2. O sujeito apoia um artigo irresponsável, que ataca a honra do agora presidente SEM PROVA DE NADA, baseada num suposto áudio que nem se sabe se é verdadeiro, publicado por um órgão da grande mídia que faz oposição explícita contra o governo que cortou sua “mamata”. Ao mesmo tempo, esse sujeito defende um elemento que chefiou a maior roubalheira que já se viu no Brasil, tudo comprovado e já assumido por muitos dos bandidos envolvidos, e até mesmo com muito dinheiro já devolvido aos cofres públicos. É difícil a coisa. Toca prá frente.

  3. Às vezes é difícil de entender como um bocado de gente ainda da cabimento a esse tipo de “denúncia”, sem prova alguma, enquanto fecham os olhos para a enorme roubalheira dos governos do PT, comandada pelo bandido de 9 dedos, tudo provado, confessado por muita gente e com muito dinheiro DEVOLVIDO. E ainda querem um verme desse de volta. É difícil para pessoas de bem combater a falta de caráter. Os canalhas não têm escrúpulos.

  4. Eita que o gado guzerá automedicado com ozônio PIRA! O mugido da vaca louca tá alto, meu povo: rachadinha familiar, pixuleco da Covaxin, perdendo feio nas pesquisas… Eita mugido medonho!!!

  5. É por Isso que o bozo vai ser reeleito, ouvi as gravações e não incrimina em nada o bozo, o que se nota é uma mulher aparecer pq não é mais cunhada de um cara que hoje é presidente, a oposição é muito burra, ficam tentando minar o bozo com coisas que não dão em nada .

  6. Basta ser senso de proporção. Ninguém vai defender rachadinhas, mas vamos demonizar um político pela prática comum a praticamente 100% dos políticos? A custo de que? A volta do PT? Um lembrete aos moralistas: O PT normatiza a rachadinha no seu próprio regimento interno.

  7. Esse adevo-gado de miliciano, Wassef merece todo nosso respeito. Não foi ele que escondeu Queiroz em sua casa? E continua em liberdade.

  8. Esse negócio de rachadinhas é pra fraco mesmo, o negócio é mensalão, mensalinho, meter a mão em bilhões na Petrobras, roubar do BNDES bilhões e dividir com empreiteiros, distribuir grana pra Cuba, Venezuela, angola….e nao querer a grana de volta, comprar refinaria por 10 vezes o valor…e assim vai.

    1. Teka, Teresa ou nenhuma? Pelo que se sabe até agora, não se tem 1 dolar furado na compra da vacina, por enquanto é tá só no supunhetamos.

    1. Seu devaneio mental é tão aproveitável quanto gasolina queimada.
      Use para continuar defendendo seus corruptos de estimação. Acusar sem provas, é crime! Não vá na onde difamatória e irresponsável que alguns meios de comunicação, seja minimamente honesto consigo mesmo e não fique desejando o pior para o Brasil. O povo da Venezuela e Cuba pagam um prelo alto por ter se iludido com corrupto e ditador.

    2. Joãozinho, nos também estamos pagando muito pelo governo inepto e corrupto do Messias Rachadinha. Aliás, estamos no mesmo rumo da Venezuela. Ainda bem que acaba na próxima eleição.

    3. Não pagam nenhum centavo Heitor. Não existe nada concreto, tudo estórias da carochinha até aqui. Meros contos, zero de verdade! Esse é o fato, o resto, desespero da esquerda.

    4. Zezin continua na mesma dieta indigesta, insalubre, mentirosa, pequena. Não adianta jegue, vá se acomodando na maca, 2022 está chegando e vc pode cair de novo, aí vamos a 2026.

    5. Esse Zé ruela, quero dizer, tomaz, não se cansa de levar porrada. Vai gostar de defender ladrão assim lá casa de mãe Joana. Há FDP.

  9. TODO dia estão criando narrativas contra Bolsonaro. Fazia ideia que a corrupção era uma doença degenerativa, mas não tinha ideia que ela atinge o bolso, a mente, os princípios, a personalidade e a razão das pessoas.
    Essa acusação de hoje está baseada numa gravação na ressentida ex cunhada que teve o irmão demitido? Sério? A gravação não é com a voz de Bolsonaro e sim dela destilando seu veneno depois de perderem o cargo no gabinete do então deputado?
    Que vergonha ver a mídia dando espaço a esse tipo de mentira. Porém, compreensível, a falta de distribuição dos recursos públicos na compra de apoio tem causado muitas reações irresponsáveis, imorais e até criminosas.
    O desespero aumenta a medida que a crise do covid passa e a economia mostra sinais de rápida recuperação.

    1. E a palavra da moda na boca do gado é: NARRATIVA. Bem, para um grupo com um vocabulário limitado já é um avanço, o chato é ficar repetindo ad nauseum

    2. Se tem narrativa agradeça a Folha de São Paulo, UOl e a Globo que diariamente usam desse conceito para difamar e acusar o Presidente.
      Irresponsabilidade e mentira sim, dão náusea.
      Já está ao lado de criminoso e corrupto é conivência, é crime!
      Mas no Brasil só que comete o crime de fabricar fake news é quem fala a verdade.

  10. Todos contra um. Vão fazer de tudo para afastar o Presidente. Deveriam esperar à eleição, já que está bem próxima.

    1. A esquerda sempre acusa seus adversários por SUAS PRÁTICAS. Isso é notório e de conhecimento público.
      Como diz o ditado: ” Quem disso cuida, disso usa”.
      Assim ao menor sinal de mentira noticiada, a esquerda se arvora em emitir opinião baseada em suas práticas, nos recursos que seus corruptos de estimação fazem diariamente.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

VÍDEO: Após operação da PF, secretário de Saúde de Natal diz que falar de superfaturamento na compra de respiradores é prematuro diante de variedade de preços em tempos de pandemia

Uma operação deflagrada pela Polícia Federal, Controladoria-Geral da União e Ministério Público Federal cumpre mandados nesta quinta-feira (1º) em uma investigação sobre supostas irregularidades na compra de ventiladores pulmonares para o Hospital de Campanha de Natal. Os equipamentos seriam superfaturados e usados. Em contato com a imprensa, o secretário de Saúde de Natal, George Antunes, disse que vai buscar com policias informações do que de fato se trata. Quanto a itens superfaturados, disse que em tempos de pandemia existiam e ainda existem “preços dos mais variados”, por isso, falar de superfaturamento é muito “prematuro” porque não tem como se comparar preços.

Vídeo cedido abaixo:

Opinião dos leitores

  1. Desculpa de quem tem culpa no cartório. Essas desconfianças já vem sendo divulgadas a bastante tempo pela imprensa. Que DEUS tenha MISERICÓRDIA de NÓS e os corruptos pra Cadeia.

  2. Na época era a maior dificuldade de conseguir respiradores, que por sinal isso era pra ser atributo do Ministério da Saúde e não de Estado e Municípios…tanto Fátima, como A. Dias ficaram reféns de empresa de fachada e promessa mal cumpridas …acho que os dois merecem desconto nisso.

    1. E vc acha mesmo que o delegado da PF eh idiota ao ponto de não saber que os preços estavam inflacionados na época da covid e não considerar isso na investigação? Será que não encontraram ou encontrarão provas mais robustas de crime ? Com a investigação saberemos a verdade…

  3. Na epoca, um respirador era ouro em qualquer lugar do mundo. Quem o tinha cobrava absurdos pelo equipamento, e aí vem a pergunta: compra caro e dá aparencia de superfaturamento OU nao compra e deixa o povo morrer sem ar?

  4. Muito complicado falar de super faturamento, sou diretor comercial de um laboratório, que em abril de 2020 comprei testes para covid- 19 a $ 170,00 e ainda tinha que pagar adiantado, hoje compro o mesmo a $ 40,00.

    1. Exatamente…no início da pandemia, qualquer cidadão comum, quem lembra pra conseguir álcool em gel? Quem tinha superfaturava o produto, pois era escasso. Não to defendendo A. Dias…mas pra salvar vidas eu comprava o que tivesse disponível..

  5. Tem que investigar, quanto ao superfaturamento, todo processo com dispensa de licitação tem que ter uma cotação de preços mais rigorosa como se não houvesse dispensa, mais de concreto mesmo só temos 48 milhões de respiradores super faturados do consórcio Nordeste que nunca foram recebidos, pagamento antecipado no qual os potiguares foram roubados em 5 milhões.

  6. PF vai descobrir muitas coisas erradas nessa SMS emergenciais direcionados superfaturamentos não só em respiradores em tudo

    1. Fico imaginando a blindagem da governadora, irregularidades expostas e a polícia não chega no nela, nem na quadrilha.

  7. Eu particularmente não acredito no envolvimento do Prefeito Arregão Dias, nesse suposto escândalo, Álvaro Dias, sempre trabalhou com competência, transparência, zelo pelo bem público e tem uma conduta ilibada. Deve ser coisa da oposição, que enxerga nele, uma grande possibilidade de derrotar a Governadora Fátima Bezerra PT .

  8. Vixe, vixe, vixe….CPI tb? ou só serve se for para Executivo federal e estadual?

    vai ter gente rangendo os dentes, os comissionados da PMN hoje ficarão caladinhos, adoram dar expediente no Twitter espinafrando o governo estadual e o acusando sem provas de todo tipo de delito, e agora????

  9. O interessante que estão trabalhando em cima de suposições, já os 5 milhões de reais que realmente sumiram ninguém diz nada??

    1. Volta, mas o processo não está sob segredo de justiça? Como é q são suposições, nos conte mais…hahaha…acredito que “Luiza” deva saber de algo que não sabemos ainda…hahaha…é cada uma nesse nossa fazendinha iluminada.

    2. Como diz nada cidadã? Vocês repetem isso igual a papagaio de poleiro! Toda hora e a todo momento. Os 04 senadores governista da CPI só falam nisso. Os deputados mais corretos do RN, Kelps Lima, Gustavo Carvalho, Tomba, Nelter Queiroz e Getulio Rêgo, só falam nisso. Agora pare e pegue esses 05 deputados, e vejam a produção legislativa, o que essa corja tem como contribuição para o Estado, que todos irão se assustar. Os governadores entraram com ação no MP dos Estados. MPF se envolveu. Está acionado a justiça e corre em segredo de justiça. Aí não existe suposições, o que existem são irregularidades, e agora está sendo apurado se existe dolo! O resto é cortina de fumaça que vocês adoram jogar.

    1. Tô tranquilo quanto a inocência do Dr Álvaro Dias.
      Denúncias sem fudamentos, coisa da oposição, para manchar a imagem do Prefeito, maior adversário da Fátima Bezerra.

    2. Calígula está ocupado com as bolas do vagabundo bolsonlixo na boca.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

VÍDEO: Carlos Bolsonaro exibe fala de Renan Filho e a cloroquina “à disposição do uso médico”

Através de suas redes sociais, o vereador no Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro, exibiu nesta terça-feira(08) trecho de um vídeo em que Renan Filho aparece falando sobre o uso da cloroquina.

“Não pode o remédio da ema, só quem pode versar sobre é o filho do relator da CPI, Renan Calheiros”, destaca.

O filho do presidente Bolsonaro ainda emenda:

“Curioso, Renan Calheiros (relator da CPI) utiliza perfil falso de rede social para atacar Jair Bolsonaro durante CPI. E aí, vai ter alguma investigação ou matéria ou narrativa ou seja lá o que for?”, questiona.

Opinião dos leitores

  1. O que esse parasita fala é irrelevante. O que assusta é ver gente defendendo essas milacrias.
    Cômico, senão fosse trágico…

  2. O vídeo que Carlixo postou é de abril do ano passado, na época, muita gente acreditava em cloroquina em decorrência daquele estudo do francês que depois se mostrou um engodo… Mas o MINTO e a família das rachadinhas até hoje defende o uso de cloroquina!

    1. Eita doutor mané, sai da privada homem, tudo que sai de vc não presta, o filho do presidente falou em datas? Falou que Renan filho defendeu a cloroquina, só isso. Dra. Nise e grande numero de profissionais médicos acreditam e prescrevem, para vc diarreico constante não adiantaria, outros medicos como a Especialista (Doutor diferente de especialista) prescreve, prefira os amigos da Dra. Luana, vc apesar de lesado, pode escolher. O que não pode é um bando de marginais, que não sabem o que é Medicina, ficar dando pitaco em tratamento, coisa que nem o CFM FEZ.

  3. O menino é bom, o menino é espetacular.
    Show de bola Garoto. Mostre que você é um Naro legítimo.

    1. Certeza que é um “NARO” legítimo! A família é toda na rachadinha!

  4. Os Naros são MITOS mesmo, Futuro Prefeito da Cidade Maravilhosa, depous Governador do Estado do RJ e Futuro Presidente do Brasil.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

À CPI, Abin nega elo com fala de Bolsonaro sobre guerra biológica

Na imagem, Alexandre Ramagem (Abin). FOTO: REPRODUÇÃO GOVERNO FEDERAL

Em documento encaminhado à CPI da Covid, a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) comentou a afirmação feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a insinuação de que o novo coronavírus pode ser fruto de uma guerra biológica.

A afirmação foi feita por Bolsonaro no dia 5 de junho, na abertura da semana das Comunicações no Palácio do Planalto, em Brasília. “É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou se nasceu por algum ser humano ingerir um animal inadequado. Mas está aí. Os militares sabem o que é guerra química, bacteriológica e radiológica. Será que não estamos enfrentando uma nova guerra? Qual o país que mais cresceu o seu PIB? Não vou dizer para vocês”, disse o presidente na ocasião.

A declaração foi questionada em requerimento, feito pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), membro da comissão. O documento de resposta é assinado, por sua vez, pelo diretor-geral da Abin, Alexandre Ramagem, que nega elo com a afirmação de Bolsonaro, mas admite a possibilidade de que o vírus foi criado em laboratório.

À CPI, Ramagem descarta ainda que a manifestação de Bolsonaro faça qualquer referência a informações da Abin e acredita que as relações diplomáticas entre Brasil e China são “maduras, dinâmicas, complementares e com diversas oportunidades de expansão”.

De acordo com o documento, as manifestações de Bolsonaro expressam duas entre quatro principais hipóteses existentes sobre a origem do vírus. Ramagem afirma que o último relatório da OMS (Organização Mundial da Saúde), de 30 de março, traz expressamente as hipóteses da fala do titular do Executivo.

“Embora o relatório tenha inicialmente considerado a hipótese de laboratório menos provável, sugerindo a descontinuidade dessa linha de pesquisa, após objeção de vários países, o diretor-geral Tedros Adhanom Ghebreyesus acabou voltando atrás para tornar a incluir essa hipótese como oficial das pesquisas da OMS”, disse.

A teoria do vazamento do vírus de um laboratório, inicialmente citada pelo antecessor de Joe Biden, Donald Trump, e depois descartada como “altamente improvável” por uma missão da OMS que visitou a China com muito atraso, ressurgiu nos últimos dias, estimulada por Washington.

Pequim rejeita a teoria de que o vírus pode ter surgido em um laboratório de virologia em Wuhan e acusa Washington de vender “conspirações” e politizar a pandemia.

A hipótese da origem natural — respaldada como a mais provável pela equipe de especialistas da OMS que visitou a China — afirma que o vírus surgiu entre morcegos e depois passou aos humanos, provavelmente através de uma espécie intermediária. Esta teoria foi amplamente aceita no início da pandemia, mas com o passar do tempo os cientistas não encontraram um vírus nos morcegos ou em outro animal que corresponda com a assinatura genética do SARS-CoV-2.

R7

Opinião dos leitores

  1. Os EUA, do Biden (imagina se fosseco Trump, hein?), estão investigando exatamente isso. Será que essa CPI dos corruptos vai convocar o presidente americano? Que palhaçada!

  2. Cala tua boca presidente inconsequente. Que se a China for guerrear a gente, nossas forças armadas são os primeiros a correr. Eles não são treinados para guerra, sim para privilégios de gordas aposentadorias, improdutividade laboral, e aposentadoria precoce. Entre muitos mais que daria uma dissertação.

    1. Seu comentário é digno de um pré-adolescente. Quanta bobagem!

    2. Você deve ser um despeitado. Vai bajular Lula e Maduro, seu Bajulador. Llkkkkkkk

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

CPI: Pazuello cita recursos da União disponibilizados para estados e municípios e diz que decisão do STF limitou ações do Governo

Foto: CNN Brasil

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia ouve agora o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, uma das oitivas mais aguardadas da CPI.

Contando o período em que ficou de forma interina à frente do Ministério da Saúde, ele foi o ministro que por mais tempo coordenou os esforços do governo federal no combate à pandemia do novo coronavírus, entre maio de 2020 e março de 2021.

Originalmente, o depoimento de Pazuello estava marcado para 5 de maio, mas acabou transferido para esta quarta depois que o general da ativa do Exército Brasileiro afirmou ter entrado em contato com duas pessoas que testaram positivo para a Covid-19.

Pazuello é o primeiro convocado pela CPI a contar com o benefício de poder ficar em silêncio quando for questionado pelos senadores se entender que há o risco de autoincriminação, medida concedida pelo ministro do Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Resumo da CPI da Pandemia:

Pazuello diz que não teve passagem adequada de funções

Em sua declaração inicial à CPI, antes dos questionamentos do relator Renan Calheiros (MDB-AL), o ex-ministro relembrou seu histórico à frente da Operação Acolhida, em Roraima, e destacou que um de seus principais desafios foi o fato de não ter havido uma transição, de fato, quando ele assumiu a pasta.

“Relembro que minha função inicial seria de secretário-executivo e os [15] oficiais [do Exército] para cargos administrativos e logísticos. Com a saída repentina do ministro Teich, passei a responder de forma interina, por força do cargo de secretário-executivo até setembro de 2020, quando fui efetivado Ministro de Estado da Saúde”, afirmou.

“O primeiro desafio que encontramos foi de mantermos e aprimorarmos as funções do ministério, considerando que praticamente não houve a passagem de funções de forma adequada”, continuou.

Primeira oitiva sem questões de ordem

O depoimento de Pazuello foi o primeiro a começar na CPI da Pandemia sem que os senadores apresentassem questões de ordem, que costumam atrasar o início da sessão.

Por volta das 9h15 desta quarta, após aprovação simbólica da ata do dia anterior, o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), convocou o ex-ministro para o início do depoimento.

“A estratégia de testagem foi um dos pilares do combate à pandemia.”

“Fomos pessoalmente à maioria dos estados da federação e lá nos dirigimos ao povo e destacamos as ações preventivas”

“A União disponibiliza recursos para que estados e municípios executem as ações de saúde. A decisão do STF em abril de 2020 limitou ainda mais essas ações […]. O gestor pleno do SUS é o secretário municipal de Saúde”.

Em sua fala inicial, Pazuello diz que está agradecido à CPI pela oportunidade de “esclarece a verdade” sobre a pandemia. Ele também presta solidariedade às vítimas da Covid.

Ex-ministro afirma que “quem está sentado aqui hoje é um homem comum”, conta sobre seus pais e resume sua carreira no Exército. Pazuello, por fim, relata como entrou no Ministério da Saúde.

Com CNN Brasil e G1

 

Opinião dos leitores

  1. Muito bom general, mais uma narrativa que vai afundar por si só…Mostre p/esses corruptos como se trata o serviço público com seriedade e sem politicagem!!!!

  2. A mesma ladainha!
    O ex ministro mentiu ou não leu a decisão do STF! Isso já foi explicado inúmeras vezes, mas parece que tem gente que faz questão de não compreender!

  3. Bolsonaro: – Não vai comprar vacina e ponto final.
    Pazuello: – Um manda e outro obedece.

    Cara de pau.

  4. Já começou mentindo , pra variar! O STF decidiu o que a Constituição já preconiza: a responsabilidade na saúde é CONCORRENTE! Talvez o MINTO e esse general cagão não saibam o que é isso né?! E existe também uma lei sancionada pelo presidente inepto em fevereiro de 2020 (Lei 13.979/2020) que preconiza em seu §3º que a autoridade, dentro de sua competência, poderá adotar, entre outras, as seguintes medidas: (Redação dada pela Lei nº 14.035, de 2020)

    I – isolamento;

    II – quarentena;

    III – determinação de realização compulsória de:

    a) exames médicos;

    b) testes laboratoriais;

    c) coleta de amostras clínicas;

    d) vacinação e outras medidas profiláticas; ou

    e) tratamentos médicos específicos;

    III-A – uso obrigatório de máscaras de proteção individual; (Incluído pela Lei nº 14.019, de 2020)

    IV – estudo ou investigação epidemiológica;

    1. O mundo tá muito chato ultimamente por causa de pessoas como vc! O que só vive a vida para reclamar, mas esse que vive a reclamar não faz nada para ser diferente do que ele branda… Cuida da tua vida Mané e faz algo para ajudar ao invés de ficar o dia todo aqui reclamando do governo A, B ou C.

    2. Pela lógica do Antônio Carlos, o governo pode errar a vontade, fazer o que quiser e não pode ser criticado. Se você acha que isso é uma chatice te aconselho se mudar para a Coréia do Norte. Lá é tudo maravilhoso e ai de quem discordar.

    3. Tá bom Antônio! Antes de eu parar de reclamar e “cuidar” dos governos, dê o exemplo e pare de reclamar de meus comentários e de “cuidar” da vida dos outros, talkei!

    4. So sei que a responsabilidade pelo genocidio sao dos governadores que nao aplicaram os recursos enviados pela uniao. So SP que fez isolamento, quarentena e outras supostas ciencias nao testadas, foi responsavel sozinho pelo genocidio de 25% do total… fique em casa dizia Joao Doria!!!! Mais de 100 mil morreram nas maos deste governador.. e aqui, disseram que vagas de hospital era igual a enxugar gelo, e adotaram o suco de laranja com dipirona como pratica. Mas manoel deve ter alguma fixacao reprimida pelo bolsonaro.. pq so consegue ver ele…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Bolsonaro sobe tom contra lockdowns e diz que não descarta decreto para “garantir o direito de ir e vir” dos brasileiros, que se for publicado, “não será contestado por nenhum tribunal”

FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE/TV BRASIL

O presidente Jair Bolsonaro subiu o tom nesta quarta-feira (5) afirmando ter pronto um decreto para “garantir o direito de ir e vir” dos brasileiros, que muitos pedem que seja editado, e que se for publicado “não será contestado em nenhum tribunal”.

Em um discurso mais longo do que o normal após abrir oficialmente a Semana das Comunicações, o chefe do Executivo nacional voltou a criticar medidas restritivas de circulação para conter o contágio da covid-19, reclamou de críticas por ele não usar máscara e causar aglomerações com suas visitas inesperadas a cidades e bairros do Distrito Federal, e insinuou que o novo coronavírus poder ser fruto de uma guerra biológica.

“Peço a Deus que não tenha que baixar esse decreto. Mas se baixar, ele será cumprido”, disse. “E não será contestado esse decreto. Não ouse contestar, quem quer que seja. Sei que o Legislativo não contestará.”

O presidente classificou as medidas de distanciamento social promovida por governos regionais como “excrescência”. “De onde nasceu essa excrecência para dar poderes a governadores e prefeitos e nos prender dentro de casa, nos condenar a miséria, roubar milhões de empregos, levar famílias ao desespero por não poder trabalhar, por não poder se locomover?”, questionou o presidente. “E alguns até quando procuram, como se confortar, são proibidos de ir à igreja ou ir num templo. Pastores e padres passaram a ser vilões do Brasil.”

Bolsonaro voltou a atacar a mídia, dizendo que o país assiste a “cenas de pessoas sendo presas em praça pública, mulheres sendo algemadas e a imprensa não fala nada”. “Homens sendo proibidos de ir à praia, como um decreto de um prefeito da Costa Verde, proibindo que a família saia de lancha, na Baía de Angra. O que é isso? Onde estamos? Cadê nossa liberdade? Cadê os meios de comunicação para denunciar isso?”

Na opinião do presidente, “para a esquerda está tudo bem, e o desemprego e a miséria é terreno fértil para ditaduras”.

Incisivo, o chefe do Executivo insistiu que o governadores e prefeitos atentam contra o artigo 5º da Constituição, que preconiza o direito de ir e vir. “O que está em jogo e alguns ainda ousam por decretos, subalternos, nos oprimir? O que queremos do artigo 5º? Queremos a liberdade de cultos? A liberdade para poder trabalhar. Queremos o nosso direito de ir e vir. Ninguém pode contestar isso”, afirmou.

Referindo-se às manifestações no Dia do Trabalho, no último sábado, o presidente destacou que tem apoio da população nos seus planos de baixar o decreto. “Os militares juram dar a vida pela pátria. Os que estiveram nas ruas neste último 1º de Maio, bem como muitos outros milhões que não puderam ir às ruas, tenho certeza, darão sua vida por liberdade”, disse.

E desafiou a Justiça, dizendo que a norma não será contestada por nenhum tribunal. “Nas ruas já se começa a pedir por parte do governo que ele baixe um decreto, e se eu baixar um decreto, vai ser cumprido. Não será contestado por nenhum tribunal, porque ele será cumprido. […] O Congresso, ao qual eu integrei, tenho certeza que estará ao nosso lado. O povo, ao qual nós, Executivo e parlamentares deve lealdade, obviamente estará ao nosso lado.

R7

Opinião dos leitores

  1. Mesmo que o exército não o apoie, o cara está defendendo o nosso direito a liberdade de ir e vir.
    E o pior é que há esquerdopatas defendendo esses decretos absurdos de governadores que restringem as pessoas de ganharem o seu sustento e ainda levam porrada das “otoridades”.
    Vocês podem muito bem ir para uma china, Cuba Venezuela, Argentina ou qualquer país comunistas que serão bem vindos.

  2. Cão que ladra não morde. O Bozo tá sem dentes, só sabe falar e ameaçar mas tem plena consciência que não tem bala na agulha. Melhor ficar quietinho que passar essa vergonha. Já disse hoje que não falou a “palavra” China em sua acusação de “guerra química”. Que figura patética! É sem noção, sem palavra, sem hombridade e sem vergonha.

  3. Vejo comentários cheios de palavrão, o meu não tem, mas como vou falar mal do Bozo veremos. 1° O STF disse que na falta de uma atitude do Governo Federal, os Estados e Municípios podem tomar medidas restritivas sim como forma de diminuir a carga sob o Sistema de Saúde, muitas vezes em colapso. 2º Esse inútil estimula desde sempre a aglomeração, boicota o uso da máscara e investiu em um medicamento sem eficácia comprovada (cada um tem que seguir sua consciência, eu tomei hidroxocloroquina e prednisona, quando peguei e tinha tomado ivermectina antes) e que nunca poderia ser uma política pública de saúde por não termos dados concretos. 3° Até o pai do gado louco, Trump, outro negacionista investiu em vacina, tanto que hoje os EUA estão avançados devido ao investimento realizado por ele, e o daqui, colocou a Pfizer para correr, disse que Coronavac é vacina do Chinês menosprezando, e ainda não fechou contratos. A verdade é que com o Ministro Teich, Fiocruz fez parceria de testes, para ser depois beneficiada na distribuição futura, sem investimentos! 4° Colocou Pazuelo um militar cagão igual ao próprio Presidente, que não entendia de nada e deixou colapsar o sistema de saúde, faltando oxigênio e também o kit entubação em algumas cidades. Esperemos apenas que Deus nos ajude, na mão desse rapaz não estamos bem.

  4. Esse é o famoso fanfarrão.
    Bravateiro, paspalhão, ignóbil é medroso.
    Não é à toa que o chamam de Bozo.
    Ainda tem gado que chama esse lerdo de mito.
    Deve estar comendo capim à milanesa.

  5. QUEM TA PRENDENDO O POVO EM CASA É O SEU GOVERNO COM UMA INFLAÇÃO QUE PASSA DOS DOIS DIGITOS SÓ ESTE ANO. NINGUEM PODE NEM COZINHA COM GÁS NO PEÇO QUE ESTA. MAS ESTE PREÇO DO GÁS É PARA O DESMATAMENTO AVANÇAR, POIS O POVÃO TA COZINHANDO A LENHA.

  6. Fora bolsonaro, quero LULADRAO de volta pra twrminar o serviço que começou e nao terminou ainda. Foi pouco ter trocado hospitais por estádios. Agora vem raspar o tacho e nos transformar
    em uma nova Venezuela. Viva 9 dedos o maior LADRÃO do mundo, não é pouca merda não é prato cheio.

  7. Meu Deus, quem terá sido o louco ditador que criou normas de restrição? Então, sugiro que os menos crédulos(ou aqueles que querem saber a realidade não a narrativa), leiam a LEI LEI Nº 13.979, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2020 (sancionada pelo INEPTO), que prevê o seguinte:

    Art. 3º Para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional de que trata esta Lei, as autoridades poderão adotar, no âmbito de suas competências, entre outras, as seguintes medidas: (Redação dada pela Lei nº 14.035, de 2020)
    I – isolamento;
    II – quarentena;
    III – determinação de realização compulsória de:
    a) exames médicos;
    b) testes laboratoriais;
    c) coleta de amostras clínicas;
    d) vacinação e outras medidas profiláticas; ou
    e) tratamentos médicos específicos;
    III-A – uso obrigatório de máscaras de proteção individual; (Incluído pela Lei nº 14.019, de 2020)
    IV – estudo ou investigação epidemiológica;
    V – exumação, necropsia, cremação e manejo de cadáver;
    VI – restrição excepcional e temporária, por rodovias, portos ou aeroportos, de: (Redação dada pela Lei nº 14.035, de 2020)
    a) entrada e saída do País; e (Incluído pela Lei nº 14.035, de 2020)
    b) locomoção interestadual e intermunicipal; (Incluído pela Lei nº 14.035, de 2020)
    VII – requisição de bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa; e
    (…)

    Mas o MINTO adora bostejar coisas sem sentido para servir de cortina de fumaça, deve ser o excesso de imosec que está atingindo o juízo dele… Ele não terá apoio do Congresso para nenhuma medida drástica que decretar, muito menos do exército!

    1. E nem de ninguém que tenha o juízo perfeito.
      Sigamos em paz e orando pelos fanáticos que ainda não compreenderam a necessidade absoluta de vacinas para todos.
      E é preciso se ater, que nunca mais as coisas voltarão ao normal, os cuidados e profilaxia se manterão ao longo do século.

    2. É, amigo. Nem assim o gado acredita. O minto é louco, burro ou mal intencionado. Ele mesmo sancionou a lei.

    3. E nas esferas estaduais e municipais?Como ele poderia fazer tudo isto se foi o STF que explicitamente deu plena autonomia aos governadores e Prefeitos para fazer tudo isto que está lei determina! Deixa de ser idiota ! No mínimo deves ser um petralha ressentido e frustrado! O CHORO é Livre ! Bolsonaro 2022!

  8. Noooossa…que medo..😱
    #sqn…kkkkkk
    🤡🤡🤡🤡🤡🤡🤡🤡
    🐐🐐🐐🐐🐐🐐🐐🐐
    💩💩💩💩💩💩💩💩

    1. Kkkk, como assim? Eu sou parte da população e ninguém que eu conheça é a favor. E digo mais, se acontecer a resistência será gigante.

    2. Eu mesma não e acredito que somente quem é muito doido e sem juízo pensa dessa forma.

  9. 🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣
    E desde quando alguém leva em conta o que ele diz?
    Essa é a ameaça n° 13.789 nesse mês…kkkkkkkk
    #calaabocaBozo

    1. É Bolsonaro 22!! Terá que engolir, Ptista imundo..
      No governo verde e amarelo não tem vagabundagem, conserva-se a família (pai, mãe e filhos) em detrimento de viadagem e safadeza com crianças indefesas.
      Não há corrupção, ao contrário do sapo barbudo cachaceiro (9 dedos) e da Sapatão dos infernos que só fizeram roubar…
      É Bolsonaro até 2026

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Bolsonaro critica restrições em SP e DF e fala em risco de invasões a supermercados e greves: “até quando nossa economia vai resistir?”

Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Um dia após adotar tom moderado ao falar da pandemia, usar máscara em público e defender a vacinação, o presidente Jair Bolsonaro criticou duramente as restrições impostas por governadores para tentar conter o avanço da covid-19 no País. Durante participação virtual em reunião no Senado, nesta quinta-feira, 11, Bolsonaro citou a possibilidade de invasões a supermercados e greves em função do lockdown.

O presidente da República participou do evento enquanto estava no Palácio do Planalto, ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes. Diferentemente de quarta-feira, 10, Bolsonaro não usava máscara, enquanto o auxiliar estava com o equipamento de proteção no rosto.

Bolsonaro criticou diretamente as medidas adotadas pelos governadores de São Paulo, João Doria (PSDB), e do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB). Doria anunciou nesta quinta-feira, 11, novas restrições, inclusive toque de recolher no Estado, medida também aplicada no Distrito Federal. Bolsonaro comparou o isolamento a um “sapo fervido”, ou seja, depois de aumentada a temperatura, “não sai mais da panela”.

Medidas de isolamento social e restrição ao comércio, porém, têm sido recomendadas por especialistas para conter a transmissão do vírus. Assim como outras regiões do País, São Paulo e Distrito Federal têm visto pressão sobre seus sistemas de saúde e alta de internações pela covid-19.

“Até quando? Até quando nossa economia vai resistir? Se colapsar, vai ser uma desgraça. O que poderemos ter brevemente? Invasão a supermercado, fogo em ônibus, greves, piquetes, paralisações. Onde vamos chegar? Será tarde para o sapo sair da panela”, disse Bolsonaro. No discurso do presidente da República, enquanto o governo federal combate o desemprego, prefeitos e governadores estão “destruindo” a economia.

As críticas feitas pelo presidente a medidas de isolamento social não são novas. Nessa quarta, porém, horas após o ex-presidente Luiz Inácio Lula Silva atacar a gestão da pandemia pelo governo federal, Bolsonaro mudou sua conduta em evento no Palácio do Planalto. Na ocasião, chegou a justificar as restrições de circulação como medida necessária para que houvesse tempo para hospitais se preparar para o aumento da demanda de pacientes.

Nas últimas duas semanas, o Brasil registrou aumento de 43% na média diária de óbitos. Em 25 de fevereiro, o número estava em 1.150. Agora está em 1.645 , o maior da pandemia. Na quarta-feira, 10, o Brasil registrou 2.349 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com dados do consórcio formado por veículos de imprensa.

“Lamento todas as mortes que ocorrem, todas as mortes. Lamento essa desgraça que se abateu sobre o mundo, mas nós temos que olhar para frente”, afirmou Bolsonaro. Em seguida, defendeu vacinar a população.

“Temos que buscar minimizar a dor dessas pessoas, buscar minimizá-la com vacina. Toma vacina. Abrimos para comprar praticamente de todos os laboratórios depois de aprovado pela anvisa.” O presidente afirmou que nunca negou a vacina.

Com Estadão

Opinião dos leitores

  1. O objetivo destes governadores, tendo como cabeça o calça cravada, é criar o caos no país.
    Por que fecharam hospitais de campanha e leitos nos hospitais?
    Por que não permitem o uso de medicamentos no início da contaminação?
    As baladas continuaram sem qualquer intervenção dos Estados, até o filho do calça cravada fez festinha com aglomeração sem uso de máscaras.
    Em breve veremos o resultado dessas medidas de lockdown nas cidades.
    Óbvio que tentarão culpar o Bolsonaro, mas o cara é foda e com sua excelente equipe vai saber dar a volta por cima.

  2. Olha aí…
    Que idéia excelente do presidente.
    Nada de Auxílio Emergencial, agora a vez é ivadir supermercado.
    Pra ele quanto pior melhor.

  3. Agora insufla invasões? Tá cada dia pior.
    O efeito Lula tá fazendo um bem danado ao país.

  4. Por que invasão de supermercados?
    Que terrorismo é este?
    Vá dando idéia seu aloprado.
    Tem wue conter a circulacao desta peste.Já era para todos ou pelo menos 30 % vacinados,mas devido a sua inercia tai o que você queria.
    15 dias de fechamento nao ira matar ninguem de fome.Enquanto isto libere o auxilo emergencial.
    GOVERNAR E PARA QUEM TEM COMPETENCIA.

  5. Até agora não se tem notícia de que nada disso tenha acontecido. Se milícias bolsonarianas levarem avante a "sugesta" do presidente, ele deve ser afastado imediatamente e responsabilizado criminalmente .

  6. É isso Bolsonaro, deixe a bomba estourar nos colos dos Governadores e fique assistindo de camarote.
    Confiamos no Senho e em 2022 vai ser no primeiro turno.
    MITO TEM RAZÃO.

    1. Se esse governo está um caos como vc mesmo está afirmando, como vc fala que vai votar nele? Tu gosta de comer merda é?

    2. Não fala nada que preste esse. Só besteira. Vá estudar, depois você volta aqui.

  7. Negacionista incentivando seus seguidores a invadirem supermercados e fazerem greve, espero que ainda não tenham comprado armas.

  8. O MINTOmaníaco eh o maior risco a nossa economia e democracia. Muito pior que a pandemia de covid!

    1. Zé Gado tira ele, quero voltar a roubar o Brasil por mais 30 anos e dar cartilha de sexo para as crianças de 5 anos

    2. Facínora é o cara que defende a liberdade? E do que se chama quem instaura "toque de recolher"? Democrata? Esse minino é um gênio.

    3. Cartilha de sexo pra crianças… você também acreditou na mamadeira de piroca?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Narrador gaúcho chama atacante Lucas Braga de ‘crioulinho’; Santos repudia fala

Foto: Ivan Storti – 3.fev.2021/Santos FC

O Santos repudiou por meio de nota publicada em seu site o termo ‘crioulinho’, usado pelo narrador Haroldo de Souza, da Rádio Grenal, do Rio Grande do Sul, para se referir ao atacante Lucas Braga durante partida do clube contra o Grêmio, na tarde de quarta-feira (3) – o confronto terminou empatado em 3 a 3.

O termo foi usado pelo narrador ainda no começo da partida, aos 17 minutos do primeiro tempo, em diálogo com o repórter Bruno Flores, que estava no campo.

“Aquele crioulinho que está lá na ponta esquerda do time do Santos, quem é ele?”. Flores respondeu que a posição era ocupada pelo atacante Lucas Braga, ao que Souza completou: “Ah, o Lucas Braga que está caído lá. É o moreno, né? Moreno, cidadão de cor, numa boa”.

A conversa entre os dois pode ser conferido a partir de 1h03m20s na transmissão disponibilizada pela rádio em seu canal no YouTube.

Como o nome sugere, a Rádio Grenal é uma estação voltada 24 horas por dia ao universo do futebol, com foco em assuntos relacionados aos dois clubes gaúchos: Grêmio e Internacional (Grenal). A emissora pertence à Rede Pampa de Comunicação e não tem relação direta com os dois times.

Antes de ser locutor esportivo, Haroldo Souza foi vereador em Porto Alegre. Ele ingressou na política em 1998, onde permaneceu até 2012. Nesse período, chegou a presidir a Câmara de Porto Alegre em algumas ocasiões.

“O Santos FC não vem por meio desta apenas lamentar ou repudiar os termos racistas utilizados pelo narrador Haroldo de Souza, da Rádio Grenal”, afirmou o clube paulista, na nota.

O time afirmou ainda que usará seu Departamento Jurídico para tomar medidas cabíveis e que esperava uma reação efetiva da empresa.

“É no silêncio, na omissão, na relativização frente ao preconceito que o racismo cresce silenciosamente e se estabelece de forma estrutural em nossa sociedade.”

Além do clube da Vila Belmiro, a empresa MMC Sports, que gerencia a carreira de Braga, também se manifestou nas redes sociais contra o fato e repudiou a atitude de Souza.

“A MMC repudia veementemente a maneira com a qual seu atleta, Lucas Braga, foi referido em transmissão oficial da Rádio Grenal no jogo entre Santos e Grêmio nesta quarta-feira”, diz o texto.

“Nos sentimos enojados de ter de responder a uma situação como essa, inexplicável em todos os sentidos. Acreditamos ser um extremo absurdo a forma com a qual o locutor Haroldo de Souza se referiu ao atleta, proferindo pronomes racistas e o fazendo com naturalidade”, completou a empresa..

Em nota publicada em suas redes sociais após o episódio, a Rádio Grenal disse não compactuar “com qualquer tipo de atitude discriminatória a quem quer que seja, pautando sua atuação através do respeito a todos, sem exceção”.

“Salientamos nosso apreço à sociedade em geral, sem qualquer tipo de discriminação”, diz o texto.

Outros casos de racismo contra atletas do Santos

Em 2014, quando era goleiro do Santos, Aranha foi chamado de “preto fedido” e “macaco” por torcedores do Grêmio em jogo contra no Rio Grande do Sul. O episódio foi captgado por câmeras de TV e o clube gaúcho acabou punido com a exclusão da Copa do Brasil.

No mesmo ano, ao voltar a jogar no estádio do clube gaúcho, Aranha foi vaiado a partida interira por parte expressiva da torcida do Grêmio.

No ano passado, o ponta Marinho foi alvo de fala racista do comentarista Fabio Benedetti, conhecido como Chef Benedetti, na transmissão da partida contra a Ponte Preta pela Rádio “Energia 97” durante partida do Campeonato Paulista.

“Eu vou falar assim: ‘Você é burro, você está na senzala, você vai sair do grupo uma semana para pensar sobre o que você fez'”, disse Benedetti sobre o que falaria ao jogador, pouco depois dele ser expulso.

Marinho se manifestou em Story publicado em sua conta no Instagram sobre o caso de Lucas Braga.

“Racista de m****!”, escreveu o jogador santista. “Lamentável ter que ouvir isso desse mal informado que vive na sociedade para agredir verbalmente alguém! Seu preconceituoso.”

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. ô mimimi da bixiga, nam!

    Tô aqui esperando para ver o rapaz chorando na TV dizendo que está deprimido e pedindo uma idenização.

  2. Nessa geração Nutella que estamos, onde reclamam até do leite moça (será pela cor?), é um verdadeiro samba do criolo doido nesse país.

  3. Dias chatos e cheio de hipocrisia e inversões de valores. Díficil viver livremente sem estar sem taxado o tempo todo.
    Onde "crioulinho" é ofensivo, discriminatório?
    O cara tem a pele mais escura e isso não o diminue em nada!
    Tenho amigos de pele escura, de cor bem mais "queimada" que parece um brigadeiro, assim está certo ou também não pode?
    Então chamar alguém de branco, branquinho, mestiço, indiozinho é preconceituoso e errado? Que m…. de mundo é esse?
    Isso vai levar a nada com coisa nenhuma.
    O respeito as pessoas é independente da cor ou religião.
    A pessoa ser digna independe da cor ou religião.
    A pessoa ser arrogante, prepotente, faltar com a educação, sem educação , sem cultura, se achar acima dos outros, independe de cor ou religião. A vida social parece estar de cabeça para baixo

  4. Então não pode chamar de neguinho, escurinho.
    Culpa dos lacradores de plantão. Ouve um tempo que era mais fácil viver no Brasil.
    Quem viveu a década de 80, sabe o que estou falando.

  5. Estamos em uma época que a palavra é racista não importa o contexto. Eu cresci com meu pais me ensinando que uma pessoa pode ser racista, que atitudes podem ser racistas… Mas palavras… Vamos banir logo do dicionário…

  6. Rapaz , coitado dos jogadores de 70…o Gérson "canhotinha de ouro" disse muitas vezes em entrevistas " agente chegava no Pelé e dizia , Ow CRIOLO , vou mandar a bola no seu peito e você faz o resto…." Hoje ele seria execrado?
    Agora tudo eh racismo , preconceito , politicamente correto , etc…..até o Tom e Jerry estão sentindo na pele…..

  7. O Povo brasileiro foi endemoniado pela esquerda. Qual problema de chamar o cara de crioulinho? Que coisa ridícula esse povo lacrador! Achp até um modo carinhoso. Minha mãe era morena clara, meu padastro a chamava carinhosamente de nêga. Vamos polemizar temas importantes, o narradpr pelo que ouvi, em nenhum momento quis menosprezar o jogador, PELO AMOR DE DEUS!

  8. É muito mi mi mi. Daqui a pouco vão dá um jeito de excluir certas cores. Aode é que tem racismo aí?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polêmica

‘Frase de Bolsonaro é um ataque direto e gravíssimo ao TSE’, diz Maia, que sugere que partidos acionem Justiça para que presidente se explique

Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outros parlamentares reagiram ao questionamento do presidente Jair Bolsonaro à lisura do processo eleitoral brasileiro. Maia considerou a fala de Bolsonaro “um ataque direto e gravíssimo” ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Nesta quinta-feira, o PT também acionou o Ministério Público Federal (MPF) e o TSE para que as declarações recentes do presidente da República sobre o assunto sejam investigadas.

Pela manhã, horas após o Congresso dos Estados Unidos oficializar a vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais, Bolsonaro insistiu em dizer que houve fraude na disputa, alegação falsa que vem sendo feita por Donald Trump desde sua derrota. O presidente disse ainda que o Brasil terá um “problema pior que os Estados Unidos” se não houver voto impresso nas eleições de 2022.

“A frase do presidente Bolsonaro é um ataque direto e gravíssimo ao TSE e seus juízes. Os partidos políticos deveriam acionar a Justiça para que o presidente se explique. Bolsonaro consegue superar os delírios e os devaneios de Trump”, escreveu Rodrigo Maia nas redes sociais.

Ao TSE e ao MPF, o PT pediu que Bolsonaro seja ouvido formalmente e apresente provas de uma possível fraude no pleito de 2018, como já denunciou mais de uma vez. Caso não forneça evidências das acusações, a legenda pede que o presidente seja responsabilizado por improbidade administrativa e penalmente.

Nas representações, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e outros líderes da legenda registram que Bolsonaro “volta a atacar o processo eleitoral brasileiro de 2018 e agora faz ameaças em relação às futuras eleições de 2022”. Para o PT, “trata-se de grave e séria manifestação que precisa ser apurada. Ele vem repetindo acintosamente essa acusação, sem que os órgãos de controle e de Estado atuem para apurar o que vem afirmando explicitamente”.

Na quarta-feira, a apoiadores, Bolsonaro também insistiu no assunto.

— Pode ser que alguma reclamação não proceda, mas são demais. Na minha eleição, em 2018, só entendo que fui eleito porque tive muito, mas muito voto. Agora, tinha reclamações que o cara ia votar 17 e não conseguia votar, mas votava no 13 — declarou Bolsonaro.

Segundo o PT, “ao se falar em fraude no processo do eleitoral, está-se a suscitar uma prática no Brasil que em tese configura crime, que pode ter diversas tipificações”. Procurados pelo GLOBO, os candidatos à sucessão de Maia para a presidência da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP), ainda não se manifestaram.

No Senado, o líder do PSD, Otto Alencar (BA), disse que Bolsonaro erra ao tentar copiar o exemplo de Donald Trump, que “foi renegado por todos os líderes mundiais de regimes democráticos”. O senador lamentou que o presidente dê declarações deste tipo, que, na visão dele, “não condizem com a democracia e são próprias apenas de poucos espíritos ditatoriais que ainda restam no mundo”.

— Acho que Bolsonaro não se deu conta ainda de que a democracia do Brasil, embora jovem, está muito consolidada e fortalecida pelas instituições. Não vejo por que ele achar que pode ter fraude em um sistema tão seguro quanto esse — declarou Alencar.

— Se tem um líder mundial que ele (Bolsonaro) não deveria imitar é o Donald Trump, que sai pela porta dos fundos da Casa Branca, renegado até pelos próprios integrantes do partido dele — acrescentou.

O senador Humberto Costa (PT-PE) afirmou que a situação no Brasil poderia ser mais grave do que nos Estados Unidos por considerar que Bolsonaro tem “respaldo” de segmentos armados da sociedade.

— Isso nunca deixou de estar na conta política dele (Bolsonaro), ele sempre imaginou algo assim. Diante desse episódio dos EUA ele vai buscando os pretextos para numa eventual derrota querer agir da mesma forma. O grave é que, hoje, dentro de vários segmentos armados da sociedade, polícias civis, militares, a base das Forças Armadas, ele tem respaldo, diferentemente do Trump — afirmou Costa.

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES), considera que as instituições brasileiras precisam se preparar para “o maior dos seus testes” na eleição de 2022, que será “resistir aos atentados dos detratores da República”.

“Ninguém assumirá a Presidência sem votos. É preciso repelir, DESDE JÁ, qualquer manobra golpista: a Democracia prevalecerá”, escreveu Contarato no Twitter.

Por meio de sua assessoria, Contarato também frisou que “Bolsonaro, antevendo sua derrota em 2022, após uma gestão desastrosa, já ameaça não respeitar o resultado das urnas”:

“Atentar contra a democracia não o manterá na Presidência da República sem votos. Os Estados Unidos já deram o recado soberano da derrota para o desastre populista que nós vivemos aqui. O Brasil tem uma Lei de Segurança Nacional para quem descumpre a Constituição”, disse em nota.

O Globo

 

Opinião dos leitores

  1. Ou véi macho só esse tal de Bolsonaro. Eu fico aqui lendo este bando de otários comentarem suas baboseiras. O povo sem ter o que fazer só é este. O veio Bolsonaro é igual a Cascavel do deserto.

  2. Não tem ninguém que tenha aquilo ROXO ou que não esteja com o rabo preso pra enxotar este zé ruela ?
    Que ele volte pra sua nsignificância !!!!
    Sem saco mais….. !
    Todo dia me deparo com uma imbecilidade desse idiota!!!
    Não passa de um moleque!

  3. Ele não respeita ninguém, até seus apoiadores ele não respeira.
    Lembro do que o presidente falou dos policiais que estavam na operação que culminou com a morte dp ex capitão da PM e amigo do presidente lá no interior da Bahia.

  4. Ele tem a grande mídia para espalhar as merdas que fala. Está desesperado. A hora dele vai chegar.

  5. Bolsonaristas, que doença é essa onde vocês endossam simplesmente tudo que o presidente fala? Ficaram iguais aos petistas que sempre defenderam cegamente Lula e Dilma. Lamentável!

  6. O MST, E OS PETRALHAS, INVADIRAM MINISTERIO, IVADIRAM O STF, IVADIRAM PROPRIEDADE PRIVADA E PRODUTIVA, BLOQUEARAM DIVERSAS RODOVIAS FEDERAIS E A IMPRENSA NÃO FALARAM NADA, PORQUE?

    1. Se a imprensa não falou nada, então como você sabe disso? O oráculo te falou?

    1. E você é o ícone das fale news. O DEM é o PFL que já foi PDS que já foi ARENA, partido dos milicos golpistas que o teu bandido de estimação tanto ama. Informe-se antes de passar recibo de burro.

  7. É lamentável. Os líderes de todo mundo lamentando o episódio ao Capitol e Bolsonaro vem falar de fraude, roubo, mortos que votaram, etc. Isso não é postura de chefe de Estado. Sinceramente tem que aparecer alguém para fechar a boca desse cara.

  8. Por que o nhonho não explica o pseudônimo de Botafogo? Esse canalha não quer perder a teta, como a Globo perdeu. Chora, nhonho!

  9. Pelas caridade, omi, um safado desse querendo dar um de bom samaritano. Deixa o homem trabalhar.
    #bolsonaro2022

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

“Assista ao VÍDEO e veja a verdade”, exibe Bolsonaro, ao criticar parte da imprensa que noticiou “eu não dou bola para isso”, sobre vacina, em fala que destaca fora de contexto

O presidente Jair Bolsonaro exibe em suas redes sociais o episódio neste fim de semana repercutido por parte da mídia, em que foram estampadas manchetes sobre prazo para vacina, e a frase: Eu não dou bola para isso”.

Bolsonaro, então, publicou o vídeo do questionamento da imprensa, e a sua resposta completa. “Assista ao vídeo, e veja a verdade”, destaca o presidente, que ainda exibe uma transcrição.

Imprensa: “Senhor acha que pode ter pressão por começar vacinação em outros lugares, presidente?”

– JB: ” Ninguém me pressiona para nada, NÃO DOU BOLA PARA ISSO….. é razão, razoabilidade é responsabilidade com o povo. Você não pode aplicar qualquer coisa no povo….. agora, aproveitar que você está aí, …de tudo o que eu li até agora de vacinas que poderão ser disponíveis, tem uma cláusula que diz o seguinte: ELES NÃO SE RESPONSABILIZAM POR QUALQUER EFEITO COLATERAL….”

Opinião dos leitores

  1. Tem que dar liberdade ao povo. É só oferecer vacina (aplicada em todo o mundo desenvolvido) e cloroquina (receita assinada pelo presidente) e deixar o povo escolher.
    Eu vou tomar vacina, quem quiser que tome cloroquina.

    1. Mas a cloroquina não tem comprovação não é isso que vcs falam ? A vacina também é agora ? Vai tomar placebo?

  2. Vcs são burros? Ou o que? O cara zela pelo povo e vcs ficam conversando besteira. A vacina quando é aplicada, fica pra sempre no organismo não é expelida como antibióticos. Vão estudar. Ou tomem a vacina desses comunistas Chinesesq ue inventaram esse monstro desse vírus.

  3. Vacinação se iniciando em breve. Com os devidos zelos. O resto é mimimi, ruído, esperneio, dedo no uc e gritaria.

  4. Se ele não dá bola para o fato do país estar atrasado em relação à vacina ou se ele não dá bola pra o que a imprensa diz, tanto faz, ele está errado em ambas as opções. O presidente da república tem sim que levar a sério e se importar com as coisas que estão ocorrendo à sua volta. Não apenas com a posição de seus eleitores, seu curral eleitoral ou seguidores extremistas mas todo um país. Se Bolsola não entendeu ou finge não entender isso até agora, pra que quer ser reeleito?

    1. O comunismo é tão prejudicial quanto o coronavirus.
      Os seguidores do comunismo não respeitam a democracia.
      Comunismo é cinismo e deboche.
      Geralmente usam palavras ofensivas para tentar denegrir a imagem do presidente da República e dos cidadãos de bem que não apoiam o comunismo.
      O esquerdista Carlinhos maia deu a maior festa.
      Um grupo de jovens de esquerda fez festa no Alecrim.
      No Halloween de Ponta Negra, havia 10 mil pessoas sem máscara ao som de funk descendo até o chão. Não eram pessoas de direita.
      Quem escolhe o presidente da República é o povo e não cabe a imprensa gostar ou não.
      O comunismo é doença.

    2. Paulo, seu texto é tão incoerente que era melhor vc ter ficado sem falar pq só abriu a boca pra pra fazer gol contra. Tive que me esfirçar muito pra entender que vc está contra o comunismo pq vc só citou coisas que o Bozo faz, ser contra a imprensa, desrepeitar a democracia, palavras ofensivas para denegrir, etc… Típico do gado: mete o cacece na frase e no meio dela se contradiz. Comédia neh. Faça comédia muda, igual ao Chaplin que fica legal, vc acerta todas.

  5. Quem tem um pouquinho de inteligência (só um pouquinho), perceberá facilmente que ele diz que não dá bola pra o que a imprensa diz! O "quanto pior, melhor", é o que denigre realmente, a imagem de um gestor. Não que eu defenda Bolsonaro. As vezes critico certas falas dele. Mas essa aí, tá clara e cristalina, pra bom entendedor!

  6. votei nesse senhor …porém sua fraqueza como autoridade maior do nosso pais chega a ser medíocre…todo mundo manda e decide…menos ele….!!!!

    1. Pense em uma pessoa honesta, e sua família também. Igual a do seu irmão luladrão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

VÍDEO: Marcius Melhem fala pela primeira vez na televisão sobre acusações de assédio, expõe mensagens, detalha “bastidores” e fala em “narrativa falsa”

Marcius Melhem afirmou que nunca tentou agarrar Dani Calabresa à força durante uma festa em entrevista a Roberto Cabrini no Domingo Espetacular deste domingo (20). O ator e ex-diretor da Globo expôs mensagens de texto e áudio trocadas com a humorista para defender a tese de que é alvo de uma vingança. “A minha vida foi destruída”, justificou.

O comediante disse que temia pela própria vida até mesmo ao se encontrar com o repórter em um hotel no Rio de Janeiro para uma conversa no último sábado (19). “Eu nem queria sair de casa, porque estou sendo ameaçado de morte e de espancamento”, confidenciou o artista.

Ele classificou como mentirosa uma reportagem da revista Piauí que o acusa de ter exibido o pênis e lambido o rosto de Calabresa em uma comemoração do Zorra em novembro de 2017. “Eu tenho duas filhas. Se eu tivesse feito aquela descrição do banheiro do bar, eu nem teria olhado nos olhos dela”, justificou.

“Se isso tivesse mesmo acontecido, a festa teria acabado. Imagina, uma atriz que sai chorando e é amparada por colegas. Não existiu nada, a gente brincou no palco e até aí tudo bem. Se você olhar o grupo de atores no dia seguinte, todos estão apenas comemorando. Eu e Dani trocamos mensagens. Não teve nenhum constrangimento”, acrescentou.

Melhem frisou que sofre perseguição de Mayra Cotta, que representa um grupo de seis mulheres que o acusam de assédio sexual e moral no período em que esteve a frente do humor da Globo. “Por que uma advogada vem a público destruir uma carreira sem uma causa ou processo? Ela quis destruir o meu nome perante à opinião pública”, ressaltou.

Relações consensuais

Marcius revelou que teve relações consensuais com mulheres que trabalharam com ele nos bastidores da Globo. “Muitas vezes longas, de um ano ou dois. Elas não ganharam nada por causa disso. Claro que pode haver uma zona cinzenta, mas nunca foi algo explícito”, explicou o artista, que se arrepende apenas de trair a ex-mulher Joana Rosenfeld.

“Eu nunca tive problemas em pedir desculpas, especialmente para ela. Uma pessoa incrível, a mulher que eu mais amei. Eu fui até ela e confessei todas as traições”, contou ele, que diz não guardar manchas dos 17 anos de Globo. “Eu não cometi maldades com ninguém. Nunca fiz um ato de violência com quem quer que seja”, assegura.

Ele também descarta as denúncias por importunação moral. “Eu nunca usei o meu poder para me relacionar com qualquer pessoa que seja, nem nunca troquei favores. Nem coagi ninguém”, acrescentou o autor.

Reportagem explosiva

Melhem questionou as 43 pessoas ouvidas pelo jornalista João Batista Jr. para a reportagem publicada na edição de dezembro da revista Piauí. Ele estranha que nenhuma das testemunhas quis revelar a identidade, além de apontar supostos furos na linha do tempo dos acontecimentos.

“O que aconteceu comigo e Dani Calabresa só falo na Justiça, porque não vou expor ninguém. Eu nunca agarrei a Dani. Essa narrativa não é nem fantasiosa, ela é falsa. Eu nunca imobilizei ninguém na vida, é essa descrição que está me causando problemas. Eu nem sei quantos braços eu tenho para agarrar, bater a cabeça de alguém na parede e abrir o zíper”, reclamou.

O humorista chamou a matéria de “um delírio de alguém que quer muito me prejudicar ou encorpar uma narrativa de assédio”. Ela ainda apontou que as pessoas que querem apoiá-lo publicamente estão sendo coagidas a não fazerem para não serem canceladas.

“Olha o que aconteceu com Letícia Spiller, que foi fazer um comentário a meu favor e precisou pedir desculpas. Hoje de manhã eu recebi a ligação de uma atriz conhecida que fez um post nas redes sociais a favor de dani, mas que retirou e me pediu perdão”, sustentou o fluminense.

Vingança profissional

Melhem afirmou que manteve uma relação íntima de afeto e amizade com Calabresa até um desentendimento profissional em 2019 por causa do Fora de Hora. Ela teria pedido por mudança de roteiristas e que o ex-MTV Bento Ribeiro estivesse ao seu lado na bancada em vez de Paulo Vieira.

“Eu quero chegar na Justiça porque isso que Dani está fazendo comigo é vingança. Ela reclamou que o texto estava mal escrito, queria os autores dela, não queria fazer o programa com o Paulo. Ela estava tão irredutível que a gente tomou a decisão artística de tirá-la do projeto. Não foi algo pessoal, mas da casa”, avaliou.

Ele considerou que a decisão de processar Mayra Cotta não se trata de intimidação, mas de uma tentativa de provar inocência. “Não existe uma advogada que só fala na TV, no jornal. Nós já entramos com uma representação contra ela e outra para que Dani explique porque assumiu como verdade aquela reportagem que nós dois sabemos que não é”, arrematou Marcius.

Notícias da TV – UOL

 

Opinião dos leitores

  1. Mais um progressista, feministo, ''empatico'' e eleitor da esquerda metido em escandalo. Nojo desses hipocritas.

    1. Eleitor da esquerda? De onde vc tirou isso, gado véio? E as vítimas, são da extrema direita nazi-bolsonarista?

    2. Eu também tenho nojo . Mas não esqueça que hipocrisia e gente metida em escândalos não é privilégio só de eleitor de esquerda não.
      Essas mazelas estão em todo lugar…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Após ser preso, prefeito Marcelo Crivella fala em ‘perseguição política’ e diz que espera ‘justiça’

Fotos: Reprodução/TV Globo

O prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), preso na manhã desta terça-feira (22), disse que a ação deflagrada pela Polícia Civil e o Ministério Público do Rio é uma “perseguição política” e que espera que seja feita a justiça.

“Lutei contra o pedágio ilegal, tirei recursos do carnaval, negociei o VLT, fui o governo que mais atuou contra a corrupção no Rio de Janeiro”, disse Crivella. Questionado sobre sua expectativa agora, o prefeito se restringiu a responder: “justiça”.

O prefeito foi preso em casa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade. De lá, ele foi levado pela Delegacia Fazendária, na Cidade da Polícia, por volta das 6h30.

Pego de pijamas

Ao chegar à delegacia, o advogado de defesa Alberto Sampaio disse que Crivella ficou surpreso com a prisão e foi pego ainda de pijamas em casa, já que tinha acabado de acordar. O advogado, no entanto, não quis gravar entrevista com a imprensa.

Alberto Sampaio defendeu Crivella no processo de impeachment, na Câmara dos Vereadores do Rio.

Crivella foi preso a 9 dias de encerrar o mandato. Como o vice-prefeito Fernando Mac Dowell morreu em 2018, quem assume a Prefeitura do Rio nos últimos dias é Jorge Felippe (DEM), presidente da Câmara de Vereadores do Rio.

Na ação também foram presos o empresário Rafael Alves, o delegado Fernando Moraes, o ex-tesoureiro da campanha de Crivella, Mauro Macedo, além dos empresários Adenor Gonçalves dos Santos e Cristiano Stockler Campos, da área de seguros.

Também é alvo da operação o ex-senador Eduardo Lopes, que no entanto não foi encontrado em casa.

Todos os presos vão passar por uma audiência de custódia às 15h, no Tribunal de Justiça, para que a legalidade do procedimento seja avaliada, conforme determinou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

A ação é um desdobramento da Operação Hades, que investiga um suposto ‘QG da Propina’ na Prefeitura do Rio.

A investigação começou em 2018, tendo como base a delação do doleiro Sergio Mizrahy, que admitiu ser responsável pela lavagem de dinheiro para o que os investigadores chamam de organização criminosa que atuava dentro da prefeitura.

O chefe dessa organização, segundo o delator, seria o empresário Rafael Alves, que não tinha nenhum cargo na prefeitura, mas que dava expediente na Cidade das Artes, numa sala ao lado do irmão Marcelo Alves, que foi presidente da Riotur.

Em algumas mensagens, Rafael Alves chegou a dizer que ele fez o irmão presidente da Riotur, e que possuía a “caneta”, pois dava as ordens na prefeitura do Rio, fazendo a nomeação de quem quisesse para cargos e escolhendo as empresas que iriam fazer contratos com a prefeitura. Dessa influência que surgiriam a propina e extorsão de empresários que queriam fazer contratos com a prefeitura.

Os mandados são cumpridos pela Coordenadoria de Investigação de Agentes com Foro (CIAF) da Polícia Civil e do Gaocrim, do MPRJ. A decisão é da desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita.

Segundo as investigações, empresas que tinham interesse em fechar contratos ou tinham dinheiro para receber do município entregariam cheques a Rafael Alves, irmão de Marcelo Alves — então presidente da Riotur.

Além da Região Metropolitana do Rio, uma das buscas acontece no Porto do Frade, em Angra dos Reis, no Sul Fluminense, para apreender uma lancha de 77 pés que pertence a Rafael Alves.

Eduardo Lopes foi senador do Rio pelo Republicanos, ao herdar o cargo de Crivella, e foi secretário de Pecuária, Pesca e Abastecimento do governador afastado Wilson Witzel.

G1

Opinião dos leitores

    1. Ele combinou tão bem de braço com o presidente e seus filhos, que até esqueci do outro!

    2. Mas o roubo aconteceu no governo do seu líder, o famoso Bozo, caba seboso, tinhoso, e perigoso. Chegando junto, falar da esquerda agora é mudar de assunto, o PT já é defunto, os ladrōes agora estão com Bozo, sinto muito.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Força-tarefa da Lava Jato no Paraná diz que fala de Bolsonaro indica ‘desconhecimento’

Foto: MATEUS BONOMI/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Os integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Paraná afirmaram que o discurso do presidente da República Jair Bolsonaro sobre ter acabado operação indica “desconhecimento sobre a atualidade dos trabalhos e a necessidade de sua continuidade”.

Os procuradores da República também disseram que a fala de Bolsonaro “reforça a percepção sobre a ausência de efetivo comprometimento com o fortalecimento dos mecanismos de combate à corrupção”.

A força-tarefa se manifestou nesta quinta-feira (8) por meio de uma nota envidada pelo Ministério Público Federal (MPF).

Na quarta (7),Bolsonaro afirmou , durante pronunciamento no Palácio do Planalto, que “acabou” com a Lava Jato porque, no governo atual, não há corrupção a ser investigada.

No mesmo dia, havia sido deflagrada a 76ª fase da Operação Lava Jato. A ação mirou um esquema que movimentou R$ 45 milhões em propina e investigou crimes de corrupção passiva, organização criminosa e de lavagem de dinheiro na área comercial da Petrobras.

‘Corrupção endêmica’

Na nota, os procuradores da força-tarefa ressaltaram que a Lava Jato é uma ação conjunta de várias instituições no combate à “corrupção endêmica”.

Disseram ainda que as últimas fases da operação demonstram como ela é “essencialmente necessária”.

De acordo com os procuradores, o apoio da sociedade à Lava Jato e a “adesão efetiva e coerente” de todos os poderes da República são fundamentais para que o esforço destinada à operação continue e tenha êxito.

Os procuradores reforçaram o compromisso na busca da promoção da Justiça e da defesa da coisa pública – “apesar de forças poderosas em sentido contrário”.

G1

Opinião dos leitores

  1. Cuidado não PR JB, pra não terminar nos seus filhos, ou quem sabe até no senhor, afinal são políticos de carteirinha

  2. Discordo do Presidente. Está muito cedo para dizer que não há corrupção no governo, até porque tem os estados e os municípios onde se royba muito. A LAVA JATO precisa continuar e ser, cada vez mais, FORTALECIDA

  3. O presidente só disse o óbvio, que a lava jato iniciou por causa de casos de corrupção nos governos anteriores e que não apareceu nenhum escândalo do tipo no governo dele, mas o povo do analfabetismo funcional escuta uma coisa e entende outra.

    1. Hey Michelle, conta aqui pra nós A grana que entrou na sua conta é do Queiroz?

      Hey Michelle 7,5 Milhões desviados para ong e rachadinha como a do Queiroz?

    2. Muuuuuuuuuuu.
      O gado tá feliz por ter um petista no STF.
      Kkkkkkkk

      Bovinada patética

    3. Amigo, vc compra pano no metro ou no kilo?

    1. Você não sabe o que é real ou versão, muito menos o que é falso ou verdadeiro.
      Sua cegueira ideológica impede que faça qualquer distinção, só repete o que escuta da companheirada. Tá ruim? Vá para Argentina que se lança nos braços da igualdade social socialista/comunista, com fez a Venezuela e Cuba. Lá todos são iguais, na miséria!
      Viva a igualdade!

  4. Pessoal precisamos mandar retirar a tornozeleira do Queiroz, o presidente já decretou, ñ existe mais corrupção no seu governo, isso é uma injustiça, um desrespeito com um senhor de idade doente. Vamos fazer uma campanha, QUEIROZ LIVRE.

    1. Queremos também LULADRAO livre, e que todos os processos contra ele de BILHÕES de reais sejam apagados.

    2. Lula não, esse pode deixar preso. Nos queremos apenas o QUEIROZ LIVRE, sem o Queiroz com quem nosso presidente irá pescar, beber uma cervejinha, fazer um pequeno empréstimo, desabafa….

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO: Em discurso para líderes mundiais, Bolsonaro destaca “política de tolerância zero” contra o crime ambiental; veja

Apesar do caráter virtual, a sede da ONU em Nova York receberá um representante de cada país. Cerca de 200 pessoas estão fisicamente presentes, o que equivale a 10% da capacidade de ocupação da estrutura. ASSISTA ACIMA A PARTIR DE 19 MINUTOS E 50 SEGUNDOS.

Assim como em 2019, quando discursou pela primeira vez na ONU, Bolsonaro deve falar sobre a Amazônia e as políticas ambientais do seu governo. Cada país-membro tem até 15 minutos para os discursos. Após a fala do presidente brasileiro, Donald Trump, Tayyip Ergodan e Xi Jinping – líderes dos Estados Unidos, Turquia e China, respectivamente – ocuparão a tribuna virtual.

“O presidente vai tocar na Amazônia. A princípio vai mostrar aquilo que estamos fazendo. Temos ainda a criação do Conselho [da Amazônia], a criação da operação Verde Brasil 2, um esforço do governo em combater as ilegalidades, o que não é simples, não é fácil e elas continuam a ocorrer, infelizmente”, afirmou a jornalistas, nesta segunda-feira (21), em Brasília, o vice-presidente Hamilton Mourão. Ele coordena as ações do governo brasileiro no combate ao desmatamento e às queimadas na Amazônia.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Orgulho do povo Brasileiro
    Motivo de choradeira dos defensores de ladrões…
    Bolsonaro de novo em 2022 !!!
    Vamos todos conservadores apoiar nosso presidente,
    2 anos de governo sem corrupção,
    E ainda tem jumento com saudade do Luladrão!!!

  2. Ele acha que o mundo é um curral, igual o gado que o segue aqui no Brasil, e que mentir descaradamente vai ajudar a limpar a péssima imagem do país no exterior. Uma tragédia!

  3. Uma coisa essa caterva bolsonarista saber fazer: manipular a verdade, para alguns, pós verdade (termo da moda).

  4. VALEU PRESIDENTE, você é orgulho para o nosso país, sua atuação perante a PANDEMIA foi exemplar para todo mundo, evitou que a nossa economia fosse arruinada.
    Socorreu a todos e manteve o país funcionando, nossa economia irá se reerguer muito em breve graças a sua CORAGEM e firmeza em manter o país operando.
    PARABÉNS também por mostrar a todos que a AMAZÔNIA é brasileira, e nós é que devemos cuidar dela.

  5. Esse analfabeto é um fanfarrão e mentiroso. Essa boiada imunda não se cansa de passar vergonha. O Brasil virou chacota lá fora, ninguém mais respeita. Até o Trump, faz desse fantoche, gato e sapato.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *