Petróleo volta a cair com escalada da tensão entre EUA e China, que fala em nova Guerra Fria

Foto: Rich Press / Bloomberg via Getty Images

O preço internacional do petróleo voltou a cair com a escalada na guerra de palavras entre os Estados Unidos e a China, aumentando as incertezas sobre as perspectivas de recuperação global da demanda.

O mercado futuro de petróleo em Nova York começa a semana com queda de 1,2% após já ter caído 2% na sexta-feira. O barril do tipo West Texas Intermediate (WTI) para entrega em julho caiu para US$ 32.86 na manhã desta segunda-feira em Cingapura.

O Brent, referência para a produção no Brasil, começou a segunda com queda de 1,5%, com o barril para julho cotado a US$ 34,60 no mercado futuro europeu.

O mercado de petróleo reage ao aumento da tensão retórica entre os dois país. A China alertou que alguns nos EUA estão empurrando os dois países na direção de uma nova Guerra Fria (a tensão entre EUA e União Soviética que perdurou por décadas após a Segunda Guerra Mundial).

As declarações alimentam preocupações de que uma deterioração das relações entre as duas maiores potências econômicas do planeta poderia complicar a recuperação do mercado de petróleo de uma derrocada sem precedentes na demanda por combustíveis provocada pela pandemia de coronavírus.

Na semana passada, Pequim abandonou sua tradição de décadas de estabelecer uma meta anual para o crescimento econômico devido à incerteza provocada pelo coronavírus. A decisão foi anunciada no Congresso Nacional do Povo.

Entretanto, há sinais de que o mercado de petróleo está se posicionando na direção de uma recuperação. Produtores de petróleo não convencional (shale gas) reduziram o número de plataformas em atividade ao nível mais baixo desde 2009, cortando ainda mais a produção.

Isso acontece ao mesmo tempo em que os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados (Opep+) empreendem vêm cortando a produção diária em cerca de dez mil barris diários em um esforço para reduzir o excesso de oferta e favorecer a recuperação dos preços.

O petróleo, que chegou a ser cotado a preços negativos nos EUA pela primeira vez na história, já subiu 75% este mês na medida em que China e Índia começam a relaxar restrições de isolamento, e os estoques americanos começam a se reduzir.

Entretanto, a recuperação da commodity é prevista como longa e incerta, com o risco de uma segunda onda de infecções prejudicar essa trajetória.

No principal mercado mundial, os EUA, nem a gasolina mais barata em quase duas décadas animou os americanos a tirar o carro da garagem e pegar a estrada no feriado nacional do Memorial Day, nesta segunda-feira.

— O aumento das tensões entre EUA e China vão continuar a contaminar o cenário — avalia Stephen Innes, estrategista-chefe de mercado da AxiCorp Ltd. However, para quem o impacto geral da atual situação será limitado se não houver o que chamou “retaliação combativa” de Pequim contra os EUA.

No domingo, o ministro chinês das Relações Exteriores, Wang Yi, disse que os EUA devem desistir da sua “ideia fixa” de mudar a China. A declaração foi dada durante sua entrevista anual à margem das reuniões do Congresso Nacional do Povo. Ele também advertiu os EUA a não cruzar a “linha vermelha” em Taiwan, cuja independência da China Pequim não reconhece.

Roberto Castello Branco: ‘Estamos preparando a Petrobras para viver com petróleo abaixo de US$ 25’

Assembleias de acionistas anuais das grandes petroleiras do mundo nos Estados Unidos e na Europa esta semana devem dar uma visão mais clara sobre quão fortemente as companhia do setor foram atingidas pela pandemia.

Enquanto isso, a Rússia, um dos maiores produtores mundiais, deu prazo até o dia 15 de junho para seu governo apresentar um plano de suporte à indústria petrolífera do país. No Brasil, o governo voltou a admitir mudanças nas regras de leilões de petróleo, unificando regimes, para torná-los mais atraentes.

O Globo

 

Bolsonaro critica governadores contrários a decreto de salões e academias e fala em ‘autoritarismo’

Foto: Marcos Corrêa/PR

Após incluir salões de beleza, barbearias e academias como serviços essenciais, em decreto editado na segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro criticou nesta terça “alguns governadores” que se manifestaram publicamente contra o cumprimento do ato federal. Segundo ele, o questionamento ao decreto deve ocorrer pela Justiça ou pelo Legislativo e quem “afrontar o Estado democrático de direito” está aflorando “o indesejável autoritarismo no Brasil”.

“Os governadores que não concordam com o decreto podem ajuizar ações na Justiça ou, via congressista, entrar com Projeto de Decreto Legislativo. O afrontar o estado democrático de direito é o pior caminho, aflora o indesejável autoritarismo no Brasil. Nossa intenção é atender milhões de profissionais, a maioria humildes, que desejam voltar ao trabalho e levar saúde e renda à população”, escreveu Bolsonaro em suas redes sociais.

O decreto de Bolsonaro gerou uma reação em cadeia de diversos governadores do país. Entre ataques irônicos e respostas mais objetivas, todos passaram a mensagem de que não irão acatar a decisão. Publicado em edição extra do Diário Oficial, o ato tem como objetivo preservar estas categorias dos decretos de restrição de circulação implementados por estados e municípios.

No entanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, no dia 15 de abril, que ao governo federal cabe coordenar as diretrizes de isolamento a serem seguidas em todo o país. Mas não tem poder para retirar a autonomia dos estados e municípios na gestão local. Ou seja, a palavra final sobre a liberação destas atividades é dos governantes locais.

“Informo que, apesar do presidente baixar decreto considerando salões de beleza, barbearias e academias de ginástica como serviços essenciais, esse ato em NADA ALTERA o atual decreto estadual em vigor no Ceará, e devem permanecer fechados. Entendimento do Supremo Tribunal Federal”, afirmou o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), em sua conta no Twitter.

Com informações de O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jorge disse:

    ESSA oms NÃO É REFERÊNCIA PRA NADA.
    REDUTO DE comunistas.

  2. Dell Araújo disse:

    Autoritarismo é do senhor, senhor presidente. Discorda de Deus e do mundo e vem com esse falatório que já chega a irritar no ouvidos de muitas pessoas (só sai asneira). Foi contra seu melhor Ministro na ocasião (Mandetta), depois derrubou o ministro que fez o senhor praticamente se eleger (Moro), além de ser contra OMS, de autoridades de saúde, cientistas, pesquisadores, muitas vezes até de seu próprio ministério, Governantes e etc…….. Sinceramente você está sendo uma decepção para mim. #CalaabocaBolsonaro

  3. Emmanoel do Nascimento Costa disse:

    Porquê Bolsonaro não manda abrir o INSS para os pobres solicitar sua aposentadoria.Presidente bravatero

  4. Wil disse:

    Já colocaram o jogo do bicho e a rachadinha como atividade essencial? Só está faltando isso né?

  5. Raimundo disse:

    Concordo com o presidente

    • Dell Araújo disse:

      Em incluir Salões, Barbearias e Construção civil como essenciais? faça-me o favor. Essencial é a saúde, vida e alimentação. Isso sim é essencial. Barbearia NÃO é essencial. Vai lá no supermercado que tá aberto, compra um BIC e tira preguiçosos. Essencial é ….$%&

  6. O rei do gado disse:

    O Fdp do presidente discorda da OMS, dos 2 ministros que ele mesmo escolheu(Mandetta e Teich), de 99% dos lideres mundiais e vem acusar os governadores de autoritarismo. So me faz lembrar aquele ditado q diz: macaco nao olha pro seu rabo né!

  7. Pedro Henrique disse:

    Acuse seu inimigo daquilo q vc faz. É uma estratégia pra vencer.

Mourão diz que Mandetta cometeu “falta grave” em fala

Foto: Alan Santos/Presidência

O vice-presidente Hamilton Mourão criticou nesta terça-feira a entrevista dada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ao Fantástico, da TV Globo, no último domingo. Mourão disse que Mandetta “cruzou a linha da bola”, utilizando uma expressão do polo para uma “falta grave”, porque “não precisava ter dito determinadas coisas”. Na entrevista, o ministro defendeu uma unificação do discurso no combate ao novo coronavírus.

— Vou usar a expressão do polo (esporte), o ministro cruzou a linha da bola ali. Ele não precisava ter dito determinadas coisas — disse Mourão, em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, explicando depois: — É uma falta grave no polo. Nenhum cavaleiro pode cruzar na linha da bola. Ele pode acompanhar lado a lado. Ao cruzar a linha da bola, você comete uma falta. Dá um cartão.

Apesar das críticas, Mourão disse esperar que Bolsonaro não deverá demitir Mandetta neste momento e defendeu uma conversa entre os dois:

— Eu acho que existe, no presente momento, muita especulação, muito tititi. Eu julgo que o presidente não deve trocar o ministro nesse momento — disse, acrescentando: — Acho que cabe muito mais uma conversa ali, chamar o Mandetta e dizer: “vamos acertar a passada, você tem sua opinião, eu tenho a minha, mas quando a gente tiver que discutir esse assunto, a gente discute intramuros e não via imprensa”.

A entrevista diminuiu o apoio de Mandetta dentro do governo. Parte da ala militar do Planalto entende que o ministro não poderia ter criticado publicamente o presidente. Esse grupo considerou a entrevista como uma tentativa de “forçar a sua demissão”. Além disso, a ala de ministros considerados técnicos do governo, como Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e Paulo Guedes (Economia), se surpreendeu com a entrevista. Segundo aliados, esse grupo espera que Mandetta continue, mas não haverá exposição em sua defesa.

Na entrevista desta terça-feira, Mourão afirmou que não conversou com os ministros militares sobre a fala de Mandetta, mas disse esperar que eles irão “relevar pequenas coisas” e “buscar a melhor solução para o país”:

— Não vou dizer que seja menor (o apoio a Mandetta), até porque não tive uma conversa com eles para saber da visão efetiva em relação aos fatos que ocorreram — relatou. — É uma situação de calamidade, mesmo, complicada. De modo que nessa hora a gente tem que relevar pequenas coisas e avançar no sentido de buscar a melhor solução para o país. Vejo que os nossos companheiros vão trabalhar nesse sentido.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Alguém aqui já se preocupou com as estatísticas da pandemia, sua curva de distribuição normal (Gauss)?
    E a possibilidade do vírus ter chegado antes do carnaval e agora já ter contaminado metade da população?

  2. Antonio Turci disse:

    Com vírus ou sem vírus a economia é fundamental. Geralmente quem defende a paralização total das duas uma: 1) parece desconhecer a dinâmica de uma economia; 2) tem reservas financeira (renda, salário) e acha que é suficiente, o que não é verdade pois, se a economia colapsar vai faltar produtos básicos e aí o cidadão tem dinheiro mas não há produto. A Quarentena Vertical para os grupos de risco e o retorno ao trabalho dos que demonstrem condições. Uso de máscaras para todos ao sair às ruas e os demais cuidados higienizadores. Por se tratar de pandemia alguém vai morrer. É triste mas é verdade.

  3. Ricardo Lúcido disse:

    Eduardo seu questionamento foi respondido de forma suscita por Silvino .

    • Eduardo Neto disse:

      Então se o presidente sabe que uma grande tragedia está por vir por no domingo ele afirmou que o vírus ja ta indo embora? E se o slogam era Brasil acima de tudo porque o eleição de 2022 é o foco?

  4. Eduardo Neto disse:

    A grande pergunta é: se o Mandetta não quer seguir a linha do presidente Bolsonaro, pq o Bolsonaro ainda não usou sua caneta. Será que, na verdade o Mito não tem caneta e só muita falacia!

    • Silvino disse:

      O presidente sabe que uma enorme tragédia está pra acontecer, e o mandeta pode usar essa arma numa eleição futura, e será: ele tinha a estratégia certa pra combater a pandemia, mas Bolsonaro não deixou usar. Aí está o dilema da cúpula de governo, um problemão que não tem a fórmula certa, economia respirando com riscos de muitas morte, ou afunda a economia e salva muitas vidas, com risco de convulsão social.

    • Véio de Rui disse:

      Esse rapaz tá com as previsões de Fátima Bezerra

Governadores criticam fala de Bolsonaro sobre morte de miliciano

Foto: Sergio Lima/AFP

Na mesma carta em que responderam à fala de Jair Bolsonaro sobre o ICMS, 20 governadores criticaram a declaração do presidente sobre a morte do miliciano Adriano da Nóbrega.

Segundo os signatários da carta, Bolsonaro “confronta” os governadores e “[se antecipa] a investigações policiais para atribuir graves fatos à conduta das polícias e seus governadores”.

No último fim de semana, o presidente acusou a “PM da Bahia do PT” de uma “provável execução” de Adriano, ex-PM morto em operação policial no último dia 9.

Segundo a Folha, a iniciativa de se posicionar contra as falas de Bolsonaro partiu de Wilson Witzel e foi endossada em seguida por João Doria, ambos adversários políticos do presidente.

O Antagonista 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Toma disse:

    Alerta…tem babão babaca e chupa OVO de bolsotralha , que precisa chorar muito, porque o bandido de estimacao é ASSSASSINO…..ASSASSSINO BOLSOTRALHA ASSASSINO

    • Tertu disse:

      Quem matou celso Daniel, Toninho do pt, 11 testemunhas e o miliciano na Bahia? Quem ama esses assassinos?

  2. Fora bolsotralhas disse:

    Esse MARGINAL ASSASSINO QUER DESVIAR O FOCO DO FILHO LADRAO ASSASSINO…CADEIA PARA ESSE BANDIDO E SEUS FILHOS PATETAS

  3. Ricardo Weber disse:

    dois governadores canalhas

  4. Thor Silva disse:

    Se Bolsonaro é miliciano pq não está preso ainda?? Essa é a mesma narrativa que ele iria matar negros, gays… melhor vcs se acostumarem, o homem já melhorou e vai melhorar ainda mais o nosso país, mesmo com o Congresso, STF e os esquerdistas contra.

  5. Charles disse:

    São os mesmos governadores que criticaram e criticam a reforma da previdência e fizeram em seus estados, reformas que vai tirar muito mais do bolso do servidor?
    São os mesmos governadores que anunciam obras, cujo recurso é federal e omitem a origem dos recursos para se apossar da obra?
    Sei… Lembrando que Adriano foi morto por ação das polícias da Bahia e do Rio que tem governadores contra o governo federal.
    Fatos são fatos, o resto é mentira, choro, fake, inversão, vida fora da realidade, etc

  6. Jailson disse:

    Doutor, eu não me engano, Bolsonaro é miliciano…

RETALIAÇÃO – EUA: Conselho de Segurança do Irã fala em 13 cenários de vingança

Foto: Reprodução/Reuters

O secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irã, Ali Shamkhani, revelou nesta terça-feira (7) que estão sendo identificadas formas para uma retaliação contra os Estados Unidos, pelo ataque que matou o general Qasem Soleimani, comandante da Força Quds, divisão de elite da Guarda Revolucionária.

“O mais frágil dos 13 cenários é um pesadelo histórico para os Estados Unidos. A vingança não inclui apenas uma operação”, disse o representante do governo.

Shamkhani afirmou que o Eixo da Resistência, aliança que reúne o grupo libanês Hezbollah, o palestino Hamas, o iemenita Ansarullah e a iraquiana Forças de Mobilização Popular (FMP), dará uma dura resposta ao governo americano, pelo ataque em Bagdá.

O secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional também garantiu que o Irã está vigiando as diferentes bases dos EUA na região, enquanto mantém a posição pela expulsão dos militares.

“Se as tropas americanas não saem de nossa região pelo próprio pé, na posição vertical, faremos que seus cadáveres saiam de forma horizontal”, ameaçou.

Para Shamkhani, a resposta dura é necessária, porque os EUA “assassinaram um herói nacional”, em referência a Soleimani, alvo de um ataque realizado nos arredores do aeroporto internacional de Bagdá, no Iraque, na última sexta-feira.

O Parlamento iraniano, por sua vez, aprovou por unanimidade uma moção denominada “Dura Vingança”, em que classifica o Pentágono e o Exército dos EUA como forças terroristas.

R7, com EFE

 

“Quem destruiu empresas foram os corruptos”, diz procurador após fala de Tofolli sobre Lava Jato

Foto: Secom/PGR

A versão de Dias Toffoli de que a Lava Jato destruiu as empresas foi desmontada pelo procurador Ailton Benedito:

“Quem destruiu empresas foram os corruptos que as utilizaram como instrumento para tomar o Brasil de assalto.”

O Antagonista

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sandro disse:

    Não só é verdade que a Lava Jato destruiu as grandes construtoras brasileiras como também é verdade que o MPF destruiu muitos empreendimentos imobiliários no RN. Basta dar uma andada pelo litoral sul para ver a carcaça de grandes empreendimentos que foram paralizados a pedido do MPF, foram inviabilizados financeiramente e faliram. Hoje enfeiam praias como a de Camurupim, com cemitérios de obras. Basta ir lá ver.

  2. Carlos Noronha disse:

    As grandes empresas de Engenharia ganhavam concorrências no mundo inteiro, inclusive nos EUA, como o Aeroporto de Miami. Hoje às estrangeiras ganham até obras de ponte aqui no Brasil. A demora e má vontade nos ACORDOS de LENIÊNCIA levaram as empresas à falência. Isso só aconteceu no Brasil.

    • Minha Opinião disse:

      Pena que nós da Engenharia é que estamos pagando o parto com o desemprego desde de 2014 por conta dessa insegurança jurídica que saiu derrubando do grande até os pequenos!Pena que isso ainda esteja nós prejudicando principalmente aos pais de família!

  3. Ricardo disse:

    Se as receitas extra stf desse ministro já eram suficiente pra ele sofrer um impeachment, essa declaração favorável a manutenção da corrupção, mesmo após comprovação, inclusive com devolução do dinheiro roubado, ficou insustentável não ser deflagrado o impeachment desse aliado dos corruptos.

  4. Luiz Moreira disse:

    As grandes empreiteiras viviam de grandes obras públicas superfaturadas. Com a crise fiscal deixada pelo PT, o governo federal ficou sem recursos para investir e consequentemente essas grandes perderam a principal fonte de receitas. A corrupção era parte do modelo de negócios.

  5. Maria disse:

    A lava jato pode nem ter tido a intenção de destruir as empresas, mas destruiu sim, o certo como o Ciro fala desde o início, seria prender os diretores mas deixasse as empresas com seus empregados livres como ocorre em vários países , inclusive nós Estados Unidos. Puniram a Instituição, daí perdeu a condição de tocar as obras e não podem participar das licitações. É a mais pura verdade.

    • Manoel disse:

      As empresas tem, assim como os políticos corruptos, pagar pelos prejuízos cansados. Isso não tem o condão de destruir as empresas. Os acordos firmados muitas vezes foram pra que elas voltassem a competir em licitações. Ocorre que empresas que ganham licitações fraudadas e direcionadas, como era o caso das empresas envolvidas na lava jato, não tem competitividade nacional muito menos internacional. Isso sim que levou essas empresas a bancarrota.

    • João disse:

      Maria gostaria de entender seu raciocínio mas não consigo.
      Como uma empresa que vive e trabalha em função do superfaturamento das obras e do recebimento exagerado dos recursos públicos pode continuar trabalhando se não sabe crescer e executar seu trabalho sem favorecimento, como foi o caso da odebrecht, OAS, Camargo Correia e tantas outras denunciadas nos escândalos?
      Foi através de financiamentos direcionados através do BNDES que países com ditadores e financeiramente falidos receberam recursos públicos do Brasil, recursos de jamais serão pagos e o Brasil vai ficar no prejuízo. Então como continuar com isso? Falindo as contas públicas brasileiras? Permanecendo no erro dos financiamentos ilegais?
      Como se sustenta essa sua ideia Maria, code explicar?

  6. Bento disse:

    Lamentável essa defesa pelo presidente do STF dias tofolli.
    Tornou pequeno essa instituição e a joga no lamaçal da corrupção.

  7. Curiosa disse:

    Quem destruiu e ainda destrói! Pq alguns corruptos saíram do poder, mas outros entraram e alguns ainda permanecem.

Janaina Paschoal defende Paulo Guedes e diz que estão distorcendo fala do ministro sobre AI5: “Ele alertou para a irresponsabilidade daqueles que estimulam conflitos”

Foto: Marcos Alves

Janaina Paschoal defendeu Paulo Guedes:

“Estão distorcendo o que o Ministro Paulo Guedes falou. Ele não fez nenhum tipo de defesa de ditaduras, ou de medidas como o AI5. Ele alertou para a irresponsabilidade daqueles que estimulam conflitos (abertamente, aliás) e do impacto que esses estímulos podem ter nas pessoas.

A fala do Ministro foi comedida e totalmente alicerçada no que está ocorrendo no Brasil e na América Latina. As preocupações do Ministro também são minhas.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Marieta disse:

    Mauro, estava demorando esse argumentinho chulo e limitado!

  2. Marieta disse:

    Mas esse governo só pode falar dessa maneira agressiva!? AI -5 é AI-5! Tem má interpretação não! Parece que tá enraizado essa mentalidade de ditadura. Tem como falar isso com outras palavras não?????? Tantas falas desnecessárias…….

    • Mauro disse:

      E ainda crítica a Dita Dura dos outros.
      Parece que o problema é a Dita Dura dos outros.
      kkkkkkk

  3. Ems disse:

    O que tem de analfabeto funcional com diploma universitário não é brincadeira !

  4. ALEX DE MESQUITA disse:

    MAIS SÓ QUEM CONFUNDIU FOI O PESSOAL LIMITADO
    ( COM VISEIRAS )

“Príncipe” Luiz Philippe de Orleans e Bragança desmente que Bolsonaro citou Mourão em frase de seu vice; deputada revela que presidente falava de Bebianno

Reprodução

No Twitter, Carla Zambelli negou que Jair Bolsonaro tenha dito ao deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança que ele deveria ter sido o seu vice, e não o general Hamilton Mourão. A informação foi publicada pela Folha.

“Eu estava presente, e o presidente não citou o Mourão. Ele estava falando do Bebianno, que plantou fake news para atrapalhar os planos do Luiz Philippe de Orleans e Bragança ser o vice na época”, tuitou a deputada do PSL de São Paulo. 

Também pelo Twitter, o próprio Bragança disse que a história não procede: “O presidente não mencionou o Mourão na conversa com os deputados”.

Reprodução

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciano disse:

    O QUE BOLSONARO E SEUS FILHOS TEM PRODUZIDO DE FAKES NEWS, NAOVTEM SIDO BRINCADEIRA.
    LANCAM UM FAKE DE MANHÃ E DE TARDE SE ARREPENDEM, PEDEM DESCULPAS E SEGUEM NO DIA SEGUINTE NOS TAIS BLOGS PAGOS PARA IASO, TAIS COMO ANTAGONISTA É OUTROS.

  2. Nobre disse:

    O que se tem produzido de FAKE NEWS envolvendo Bolsonaro é uma festa e ninguém faz nada, fica o dito pelo não escrito. Mas quando alguém da direita diz que qualquer esquerdista que carregou a dinheiro na cueca e foi pego em flagrante, foge aos padrões normais de conduta, pronto, o mundo ruiu… Estamos vivendo a era da completa discriminação da direita!

  3. Rivanaldo disse:

    Como deputado, Bolsonaro trabalhou pouco, falou muita asneira, se aliou a corruptos, favoreceu milicianos e trocou de partido como quem troca de roupa. Como presidente, nada mudou.

    • Perivaldo disse:

      Se é esse o mundo que consegue ver, parece que está bem ruim pra você, então que tal ir viver nos paraísos apoiados pela esquerda como as nações desenvolvidas da Venezuela e Cuba. Lá eles irão recebê-lo de braços abertos e você realmente irá ver o que tanto gosta e defende.

    • Ems disse:

      Kkkkkkkkkk
      Faltou Lula livre no final do texto !!!

    • Rivanaldo disse:

      Gosto de ladrão não, mas bolsominion nem cego eu TB não sou

Após ironia, Alcolumbre fala em Constituinte para tratar de prisão 2º instância e garante que consultará líderes sobre o assunto

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Senadores aproveitaram a sessão de promulgação da Reforma da Previdência para pressionar os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) a pautar proposta que permite a prisão de réus após condenação em segunda instância. Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal ( STF) mudou o entendimento que mantinha desde 2016 e decidiu que a prisão só pode acontecer quando estiverem esgotadas todas as possibilidades de recurso.

Ao chegar ao Senado nesta terça-feira (12), Alcolumbre tratou o assunto com ironia .”A gente podia fazer uma nova [Assembleia Nacional] Constituinte. Aí todo mundo renunciava os mandatos e a gente fazia logo uma nova Constituinte. Eu estou disposto a fazer, se for para o bem do Brasil”, afirmou.

Logo depois da sessão, o presidente do Senado explicou a declaração. Segundo ele, há uma divisão muito grande entre juristas sobre se o assunto estaria no Artigo 5ª da Constituição, que trata de Direitos e Garantias dos cidadãos. O artigo é uma cláusula pétrea, ou seja,não pode ser modificado, nem por meio de emenda constitucional.

“Há uma divergência enorme [entre juristas] e essa matéria pode lá na frente ser judicializada de novo e criar mais um impasse em relação a uma medida feita pelo Legislativo. Alcolumbre acrescentou que volta e meia o assunto do Brasil ter uma nova Constituinte vem à tona.”Se há novamente esse impasse, se há novamente essas observações e esses conflitos, novamente, eu quero trazer esse debate da Constituinte para esse momento importante da história Nacional”, explicou acrescentando que vai ouvir os líderes sobre a ideia.

Cobranças

Na sessão de promulgação da Reforma da Previdência, o senador Eduardo Girão (Podemos – CE) foi um dos que pediu empenho na discussão do tema. Segundo ele, reformas são importantes; mas a principal reforma que o Brasil precisa é a reforma moral e ética. “Nós temos, tanto na Câmara dos Deputados, como no Senado, PEC e projeto de lei para o restabelecimento da prisão em segunda instância. Eu quero saber qual é o empresário do mundo, qual é o investidor que, por mais que avancemos na reforma da Previdência, na reforma tributária, que vai investir num país que não dá segurança jurídica, que não pune corruptos, que não pune pedófilos? O único país do mundo que tinha a prisão em segunda instância consolidada e voltou atrás. O país tem que mostrar que é sério, e chegou a hora, e eu conclamo os deputados e senadores para que façamos a nossa parte”, criticou.

O líder do PSL no Senado, senador Major Olímpio (SP) também cobrou de Alcolumbre e de Maia rapidez na discussão da segunda instância em suas respectivas Casas Legislativas. “Neste momento, senhores – estão aqui os presidentes e representantes das duas Casas –, deliberações fundamentais das duas Casas e urgentes em relação à possibilidade da prisão após julgamento de colegiado na segunda instância, o fim do foro privilegiado, já votado pelo Senado, são anseios fundamentais que o país está cobrando do Congresso com a mesma celeridade”, disse.

Já o deputado Paulo Ganime ( Novo-RJ) disse que a população também foi às ruas pedir que a corrupção e a criminalidade sejam mais combatidas no país. “Reforço aqui as palavras daqueles que pediram que os tema ligados ao combate à corrupção, como a questão da prisão em segunda instância, sejam discutidos e votados o quanto antes nesta Casa.

No Senado, além de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de autoria do senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), que trata da prisão após condenação em segunda instância, a presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, senadora Simone Tebet (MDB-MS), disse que também vai pautar projetos de lei sobre o tema que alteram o Código de Processo Penal (CPP). “Há pelo menos dois novos projetos de lei, apresentados pelos senadores Jorge Kajuru e Alessandro Vieira , que propõem mudar o Artigo 283 do Código de Processo Penal, permitindo a prisão após condenação em segunda instância. Vou pautá-los na próxima sessão da CCJ, na semana que vem, adiantou.

Alterar o CPP, na avaliação de Tebet seria o caminho mais fácil para aprovar a medida pois depende de um quórum bem menor de aprovação que uma PEC. Essa última precisa passar por dois turnos de votação em cada e Casa e alcançar,no mínimo, 308 votos de deputados e 49 senadores.

Câmara

Na Câmara, o assunto também está em debate na Comissão de Constituição e Justiça da Casa que pode votar hoje o relatório da deputada Caroline de Toni (PSL-SC), favorável à proposta.

Agência Brasil

Bolsonaro classifica de “imaturidade” a crise no PSL e “deseja boa sorte” para Joice Hasselmann

Foto: – / AFP

O presidente Jair Bolsonaro comentou a crise do PSL , pouco antes de deixar Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, neste domingo. O chefe do executivo destacou que “todo mundo” acredita no Brasil, apesar das dificuldades. Ele também falou sobre novos nomes de candidaturas em seu partido nas eleições.

— Há a esquerda toda contra nós, o PSL. A gente sabia que seria difícil. Está sendo um pouco mais. Mas todo mundo está acreditando na gente, fazendo acordos — disse.

Ao ser perguntado sobre a possibilidade de a deputada Joice Hasselmann ser candidata à Presidência pelo PSL, o presidente reagiu mas falou apenas de eleições municipais, onde a parlamentar também foi cogitada como candidata:

— Boa sorte para ela. Eu acho que a Joice se elegeria sem estar do meu lado. Quando se expõe de forma explícita, atrapalha. Interferirei o mínimo possível nas eleições municipais — afirma.

Neste sábado, o deputado Junior Bozzella (PSL-SP), que tem sido porta-voz de Bivar, disse à “Folha de S. Paulo” que Joice pode ser candidata à Presidência pela legenda.

– O presidente prometeu na campanha que não disputará a reeleição. A Joice, portanto, é o nome ideal – disse.

Bolsonaro classificou de imaturidade a crise no partido e a reação de Joice Hasselmann.

— Com mulher é diferente. Com homem a gente vai e fala um palavrão. Mas quem erra é que tem que ir atrás – disse.

O presidente afirmou que a questão do partido é grave e que um advogado dele está estudando a situação.

— O ideal agora seria ser xifópago (gêmeos que nascem ligados), seria separar. Nunca solta de paraquedas sem um extra. Essa possibilidade sempre vai existir. O ideal é um novo partido. Não teria dificuldade em criar – afirmou.

Nesta segunda-feira, O GLOBO mostrou que os advogados Karina Kufa e Admar Gonzaga , que vem atuando para Bolsonaro na crise do PSL , acionaram no Supremo Tribunal Federal (STF) o presidente do partido, Luciano Bivar. Em pedidos de interpelação judicial, eles questionam Bivar sobre algumas declarações, entre elas uma entrevista ao GLOBO na qual o presidente do PSL diz que os advogados desejam a legenda para “fazer coisas não éticas”.

Os pedidos foram feitos para preparar eventuais ações contra o presidente do PSL por crimes de injúria e difamação. Os advogados de Bolsonaro afirmam que as declarações de Bivar, que é deputado, não devem ser protegidas pela imunidade parlamentar.

Nesta segunda-feira, o presidente chega a Riad, na Arábia Saudita, e deve fechar acordos na área militar.

— Temos algo a levar sim no bolso. Sempre há interesse em questões militares. Todas as hipóteses estão na mesa. Eles estão confiando na gente — disse.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José disse:

    E 57 milhões acreditaram nesse palhaço chamado Bolsonaro!!!

  2. Bolsominion disse:

    11 milhões de brasileiros acreditam que a Terra é plana.
    46 milhões não sabem que pagam impostos.
    50 milhões não acreditam que o homem foi à lua.
    65 milhões nunca compraram um livro na vida.
    73 milhões assumem desconfiar da ciência.
    123 milhões não sabem quem é o vice presidente.

ORGASMO: Especialista define “chegar lá” e fala benefícios

Foto: shutterstock

Muito se fala sobre “chegar lá” na hora do sexo, mas você sabe o que é isso? Quando alguém usa a expressão, provavelmente está se referindo ao orgasmo. No entanto, apesar de famoso, nem sempre as pessoas sabem o que é.

Para entender o que é orgasmo , conversamos com a sexóloga Débora Pádua. De acordo com ela, é possível definir o orgasmo como uma sensação. “É o ápice do prazer no momento da relação”, explica.

Algumas mulheres definem o que é orgasmo como uma energia bem forte que se espalha pelo corpo. “É quando a mulher sente uma intensidade de prazer muito forte”, fala Débora.

E existem diferentes formas de chegar e sentir o orgasmo. A sexóloga diz que pode ser na hora da penetração, da estimulação clitoriana ou dos dois ao mesmo tempo. O orgasmo também pode ser sentido durante a masturbação . Dessa forma, o orgasmo ou o “chegar lá” é o momento mais forte de prazer que você sente enquanto recebe aquele estímulo.

Benefícios do orgasmo

Engana-se quem pensa que orgasmo é apenas sobre sexo. Na verdade, essa intensidade de prazer é capaz de proporcionar uma série de benefícios ao corpo. Nesse momento, hormônios como a endorfina (promove o bem-estar), a dopamina (promove o prazer) e a ocitocina (melhora o humor e diminui a ansiedade) são liberados.

Em entrevista anterior ao Delas , a educadora sexual Clariana Leal explica que a alta carga de hormônios liberados ainda contribui para combater a insônia, doenças crônicas e problemas relacionais ao desequilíbrio hormonal.

Além disso, o corpo costuma relaxar após o orgasmo, aliviando a tensão dos músculos. Também é possível sentir um alívio nas cólicas menstruais, dores de cabeça e dores na coluna. E não para por aí! O orgasmo pode melhorar o viço da pele e o brilho do cabelo. Ou seja, só vantagens para aproveitar, não é?

Com informações do IG

Mourão critica “ecorradicalismo incensado pela imprensa” e fala que oferta de ajuda a Amazônia é “filantropia de fachada”

Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão, durante a Marcha da Saudade 2019, do Centro de Instrução de Guerra na Selva (30/05/2019). Foto: Adnilton Farias/VPR

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, denunciou uma “campanha internacional movida contra o Brasil” por causa das queimadas na Floresta Amazônica.

Em artigo publicado nessa quarta-feira, 28 de agosto, no jornal Estadão, Mourão disse que a oferta do G7 para ajudar a Amazônia é uma “filantropia de fachada”:

“Cabe apontar o que se revela nas declarações oficiais, nas confidências mal escondidas, nas entrelinhas dos comunicados e no ecorradicalismo incensado pela imprensa: a velha ambição disfarçada por filantropia de fachada.”

Mourão acrescentou:

“Acusações de maus-tratos a indígenas, uso indevido do solo, desflorestamento descontrolado e inação governamental perante queimadas sazonais compõem o leque da infâmia despejada sobre o país, a que se juntou a nota diplomática do governo francês ofensiva ao presidente da República e aos brasileiros.”

O vice-presidente avaliou que “a História dá razão ao Brasil em qualquer debate sobre a Amazônia”:

“Não há país que combine legislação ambiental, produtividade agropecuária, segurança alimentar e preservação dos biomas com mais eficiência, eficácia e efetividade do que o Brasil.”

Com informações de Estadão e UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. mauricio disse:

    o alan provavelmente estava morando na lua quando em 2005 as queimadas aumentaram e muito , puxe pela memoria, leia a revista veja de 2005, quando petistas foram presos recebendo propina, vendendo a amazonia

  2. Allan Pontes disse:

    VTNC quer agora reflorestamento nos quintais e ruas…hahahaha…o assunto é outro VTNC, acho q vc leu e não entendeu o post e tb meu comentário….hahahaha

    • VTNC disse:

      Realmente não entendestes minha resposta ,VTNC ,encerra a conversa aqui !

  3. Allan Pontes disse:

    Hahahaha quero mesmo ver qd nada mais restar da floresta, esse ai já deverá ter passado dessa para melhor(?) e nossos filhos e netos comendo fumaça, isso sim!

    • VTNC disse:

      Comece reflorestando seu quintal sua rua , seu bairro, dê exemplos,tenha soluções , porque críticos de sofá já temos demais !

    • joaozinho disse:

      Seria mais bonita se a França internacionaliza-se Paris e permitisse a imigraçao pra dar exemplo…. e reflorestar toda os campos devastados pela agricultura francesa. Daria um baita exemplo.. mas esqueci; a França e seus adoradores sao hipocritas. Preferem criar uma guerra pra derrubar um governo que nao abre as pernas pra o comercio fajuto frances. Franceses colonialistas, assassinaram milhoes de africanos e indios. Mas isso pra alguns intelectuais é coisa do passado. O ruim é o governo atual, culpado de tudo que é ruim…. pra eles claro.

Bolsonaro fala em entregar Brasil ‘muito melhor do que encontrei’ em ‘2022 ou 2026’

Reprodução TV Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse nesta terça-feira (6), em evento num centro de exposições na Zona Sul de São Paulo, que vai entregar um Brasil “muito melhor” em “2022 ou 2026”.

O presidente, que durante a campanha disse que iria acabar com a reeleição, mudou o discurso em junho, quando admitiu disputar um novo mandato. E, em um evento em Goiás no final de julho, cogitou estar no cargo em “2024, 2025”.

“Temos tudo para ser uma grande nação. Tenho certeza que em 2022, ou 26, entregarei o Brasil, dada a confiança que eu tenho de grande parte da população, muito melhor do que encontrei”, afirmou em discurso na abertura do 29º Congresso ExpoFenabrave, no Transamerica Expo Center, nesta terça.

Legislação ambiental

Durante discurso, o presidente disse que estuda transferir as legislações ambiental e de armas aos estados.

“Pretendo, e estamos estudando uma coisa, que eu acho que é maravilhosa, o Congresso vai decidir, passar muitas atribuições do Estado, Estado Brasil, para os estados, por exemplo na questão do desarmamento. A questão [ministro do Meio Ambiente Ricardo] Salles, que talvez você vai concordar, de licenças ambientais. O que é que nós, de São Paulo, temos a ver com a questão ambiental de Roraima?”, disse.

“Se eu fosse rei de Roraima –atenção, imprensa, não quero ser rei– mas se eu fosse rei de Roraima, com tecnologia, em 20 anos teria uma tecnologia próxima à do Japão. Lá tem tudo. Por isso que 60% do território está inviabilizado com territórios indígenas e outras questões ambientais. Temos tudo para desenvolver a Amazônia”, acrescentou.

O presidente afirmou que dados de desmatamento apontaram que ele desmatou 88% da Amazônia, numa referência a números do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) que apontaram que o desmatamento no bioma cresceu 88% em 2018 na comparação com o mesmo mês de 2017.

“Isso é uma péssima propaganda do Brasil lá fora. Quando se fala que nós estamos desmatando, com dados imprecisos divulgados, e quando um número absurdo como aquele, de que eu já desmatei mais de 88% da Amazônia, eu sou o capitão motosserra, irmão do general, divulgar isso é péssimo para a gente”, afirmou Bolsonaro.

A insatisfação do presidente com os números levou à queda do diretor do instituto, Ricardo Galvão, que será substituído interinamente pelo oficial da Aeronáutica Darcton Policarpo Damião.

Na segunda-feira (5), Bolsonaro afirmou que “maus brasileiros” fazem campanha com “números mentirosos contra a nossa Amazônia”.

O governo de Jair Bolsonaro vem recebendo críticas de ambientalistas, cientistas, autoridades estrangeiras e da imprensa estrangeira pelas medidas que têm tomado em relação ao meio ambiente e pelos riscos que pode estar gerando para a preservação da Amazônia.

Além de questionar dados sobre o aumento do desmatamento na Amazônia divulgados pelo Inpe em julho, Bolsonaro tem defendido tornar garimpos legais e já tentou transferir para o Ministério da Agricultura a competência da demarcação de terras indígenas. Só neste ano, o governo federal liberou o registro de um total de 262 de agrotóxicos.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Gostaria que ele entragasse pro Dr. Paulo Guedes…Ja pensaram!!! Seríamos a 3a economia do mundo fácil!!!

  2. Rafael Trindade disse:

    Piada do dia!!!
    Entrega o Brasil melhor!!
    Vou volta pra vê….kkkk

    Agora se for assim… será ótimo para ele…

    Entrega o melhor do Brasil ( as empresas brasileiras com monopólio para capital estrangeiro)que pra ele estará ótimo!!!

    Transferência de monopólio estatal para privado… só complica a vida da população…

    Venda a empresa estatal…e abra o mercado pra mais 3 empresas… aí sim teoricamente teríamos uma concorrência e melhores serviços para a população.

  3. Sérgio disse:

    Tem que entregar uma camisa-de-força pra ele. Daqui para o final do ano, surta de vez…

  4. Fred disse:

    Tá eleito em primeiro turno. Kkkkk PT ladrão nunca mais.
    Tchau queridos.

  5. BRASIL FOI MELHOR disse:

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkl, vai ganhar ua surra de urtiga, depois outra surra dos nordestinos, depois interna o doido ,que o hospicio lhe aguarda….e quem vai acompanhar o louco desvairado, vai levar peia tambem

    • David disse:

      Surra nos nordestinos quem deu foi a petralhada, entregava migalhas e esmola, enquanto saqueavam o pais em trilhões de reais, resultado, acabaram o país e os nordestinos ficaram mais pobres, miseráveis e desempregados

    • Fred disse:

      O Brasil foi melhor no governo Itamar Franco e FHC, quando entrou a quadrilha de ladrões, acabaram, basta vê a quebradeira e o desemprego. Agora o capitão Jair, tá fazendo tudo pra concertar. Como dizia o senador Ze Agripino o Brasil e um vaso quebrado, é caco pra todo lado, verdade! Legado petista. PT ladrão nunca mais.
      Tchau corruptos!!

  6. Carlos disse:

    Não tenho dúvidas. Vai entregar melhor para os políticos continuarem a desviar dinheiro público, para o empresariado e a população se ferrar cada vez mais. Acho é pouco.

  7. Ems disse:

    E depois dele vem o juiz Moro !!!

  8. Teixeira disse:

    Ganha sim, só cego não ver o que se está fazendo para arrumar o Estado Brasileiro!

  9. Yago disse:

    Ganha de novo kkk

ORDEM SOB RISCO DE DESCRÉDITO: Pegou muito mal em Brasília a fala do presidente nacional da OAB sobre Moro

Pegou muito mal em Brasília a fala do presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, insinuando que o ministro Sérgio Moro age como ‘chefe de quadrilha’.

Atinge a História da Ordem e põe sua gestão em descrédito, em razão da ligação de Felipe Santa Cruz com o PT, pelo qual foi candidato a vereador há muitos anos. O partido é investigado na Lava Jato. Não há nos registros da OAB tamanho ataque a um ministro da Justiça.

As informações são do Coluna Esplanada

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Juailson disse:

    O Brasil tá pelo avesso, é gente defendendo bandidos, e querendo preso quem os combate!!!

  2. Bento disse:

    A OAB ficou bem pequenininha com esse atual Presidente.

  3. Pedro Augusto Lisboa disse:

    A OAB nacional HOJE, e’ um chiqueiro do PT. E’ uma VERGONHA…

  4. Henrique disse:

    A OAB já perdeu a credibilidade há muito tempo. Depois que começou a defender a esquerda.

    • Carlos disse:

      Uma instituição tão bela como a OAB totalmente manchada por apoiar tantos corruptos na política.

Moro destaca “invasão criminosa”, não vê qualquer anormalidade em “supostas mensagens” e diz que site contraria regra básica do jornalismo

Foto: Sérgio Lima/Poder360

 

Sergio Moro enviou, por meio de sua assessoria de imprensa, nota em que criticou a publicação das mensagens hackeadas do Telegram dos procuradores da Lava Jato, em Curitiba.

Leia a íntegra da mensagem de Moro.

“Sobre supostas mensagens que me envolveriam publicadas pelo site Intercept neste domingo, 9 de junho, lamenta-se a falta de indicação de fonte de pessoa responsável pela invasão criminosa de celulares de procuradores. Assim como a postura do site que não entrou em contato antes da publicação, contrariando regra básica do jornalismo.

Quanto ao conteúdo das mensagens que me citam, não se vislumbra qualquer anormalidade ou direcionamento da atuação enquanto magistrado, apesar de terem sido retiradas de contexto e do sensacionalismo das matérias, que ignoram o gigantesco esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato.”

Guilherme Amado – Época

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jl disse:

    Marginal é marginal, venha de onde vier, da política, do judiciário, do PT, do MP ! Errou tem q pagar, principalmente, esses q vivem se arvorando de paladinos da justiça, fazendo acusações infundadas, assassinando reputacoes e depois nada provam, como tem muitos casos no RN e brasil! Só vê a mídia!

  2. Irany Gomes disse:

    Moro presidente!!! Vai ser o tiro de misericórdia na elite do crime no Brasil…

  3. Walsul disse:

    Um juiz combinar com um time como fazer para ganhar o jogo, dá um penalte favorável à este time na prorrogação, vai a festa da Vitória e depois ainda torna-se dirigente desse clube e não há nada demais? O que veio à tona,com provas em abundância como traz o intercept, foi um crime contra a democracia, contra os direitos individuais, frutos de uma armação maquiavélica para tomada do poder e eliminação de adversários. Resta saber quem e para quem foi patrocinado tudo isso. Quem sabe nos milhares de minutos que o intercept tem não se possa esclarecer. A mídia, por fazer parte deste esquema, está tentando vitimizar uma operação criminosa e fraudulenta, que a pretexto de combater a corrupção, cometeu vários crimes. Ainda tentaram meter a mão em bilhões do dinheiro de desvio da Petrobrás e da Odebrecht em uma operação com os EUA pra lá de suspeita.

    • Alex disse:

      Poxa! dá uma bela peça de ficção a Vossa contribuição contextualizada no gumes esbranquiçados da mortadela!

  4. jl disse:

    Meu Deus! Um juiz orientar advogado ou promotor, julgar a causa e depois dizer que nao tem nada demais, so no Brasil mesmo! O tempora! O mores! jã exclamou Cicero!

  5. Jefferson disse:

    Caiu a sua casa,Salvador do Brasil kkkkk,que Deus tenha misericórdia da inocência de alguns brasileiros no tocante a esse cidadão(Sérgio moro).

  6. Lima disse:

    A imprensa, liderada pela globo lixo, folha de São Paulo e outros, são piores do que o antigo programa AQUI AGORA. É puro sensacionalismo, não verem o caso da Garota e do Neymar?? Sete dias fuçando a vida particular dos outros.
    O que tem haver a Globo e as demais emissoras com a pimba de Neymar?? Deixa o garoto, problema dele, ele resolve, não vai ser a imprensa medíocre, brasileira.

    Agora, essa tempestade no copo d'água envolvendo Moro e Dalagnol. O que é que tem??
    Todo colega de trabalho, troca experiência, seja em que profissão for.

    É proibido agora é???
    Vão catar Coquinho, ajudem o País sair desse atoleiro petistas que se meteu nos últimos 13 anos.
    É melhor do que ficar fazendo barulho, onde não existe necessidades.
    Cambada de fracos.

  7. Anti-Comunista disse:

    JORNALISMO MARROM, IMPRENSA MARROM, CHANTAGISTA, REDE GLOBO, FOLHA DE SÃO PAULO,….

  8. Arnaldo Laranjeiras disse:

    Çei

Em entrevista à revista Veja, Bolsonaro fala sobre Queiroz, admite decepção, e preocupação com o filho Flávio

Em entrevista à revista Veja, publicada nesta sexta-feira (31), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse estar preocupado com a quebra de sigilo bancário de seu filho Flávio Bolsonaro (PSL) e falou sobre a sua relação de amizade com Fabrício Queiroz, pivô da investigação do Ministério Publico do Rio.

“Lógico [que preocupa]. Se alguém mexe com um filho teu, não interessa se ele está certo ou está errado, você se preocupa”, disse o presidente à revista.

Segundo a Promotoria, há indícios robustos dos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa no gabinete de Flávio de 2007 a 2018 na Assembleia Legislativa do Rio, período em que Queiroz trabalhou com o então deputado estadual como uma espécie de chefe de gabinete.

Foi com base nesses indícios que a Promotoria solicitou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de 86 pessoas e nove empresas.

No caso de Flávio, uma comunicação do Coaf se refere a 48 depósitos sequenciais de R$ 2.000 em espécie em sua conta bancária de 9 de junho a 13 de julho. O senador afirmou que esses valores se referem a uma parcela do pagamento que recebeu em dinheiro pela venda de um imóvel no período e que foram depositados por ele mesmo num caixa eletrônico.

“São os tais R$ 96 mil em depósitos de R$ 2.000. Ele vendeu um apartamento, recebeu em dinheiro e fez os depósitos na conta dele. Um relatório do Coaf diz que, entre junho e julho de 2017, foram identificados 48 depósitos, de R$ 2.000 cada um, na conta do Flávio. O valor de R$ 2.000 é o máximo permitido para depósitos em envelope no terminal de autoatendimento da Assembleia Legislativa do Rio”, afirmou.

“Falaram que os depósitos fracionados eram para fugir do Coaf. Dois mil reais é o limite que você pode botar no envelope. O que tem de errado nisso? Aí vem o Queiroz. Realmente tem dinheiro de funcionário na conta dele. O Coaf disse que há movimentações financeiras suspeitas e incompatíveis com o patrimônio do Queiroz. Mas quem tem de responder a isso é o Queiroz.”

QUEIROZ

A investigação do Ministério Público foi aberta após um relatório do governo federal ter apontado movimentação atípica de R$ 1,2 milhão na conta bancária de Queiroz, de janeiro de 2016 a janeiro de 2017.

Além do volume movimentado, chamou a atenção a forma com que as operações se davam: depósitos e saques em dinheiro vivo, em data próxima do pagamento de servidores da Assembleia.

Queiroz já admitiu que recebia parte dos valores dos salários dos colegas de gabinete. Ele diz que usava esse dinheiro para remunerar assessores informais de Flávio, sem o conhecimento do então deputado.

“Estou chateado porque houve depósitos na conta dele, ninguém sabia disso, e ele tem de explicar isso daí. Eu conheço o Queiroz desde 1984. Foi meu soldado, recruta, paraquedista na Brigada de Infantaria Paraquedista. Ele era um policial bastante ativo, tinha alguns autos de resistência, contou que estava enfrentando problemas na corporação. Vocês sabem que esse pessoal de esquerda costuma transformar muito rapidamente auto de resistência em execução”, disse.

“Aí começou a trabalhar conosco. E você sabe que lá no Rio você precisa de segurança. Eu mesmo já usei o Queiroz várias vezes. Teve um episódio dele com o meu filho em Botafogo, um assalto na frente de casa, e o Queiroz, impetuoso, saiu para pegar o cara. Então existe essa amizade comigo, sim. Pode ter coisa errada? Pode, não estou dizendo que tem. Mas tem o superdimensionamento porque sou eu, porque é meu filho. Ninguém mais do que eu quer a solução desse caso o mais rápido possível.”

Como mostrou reportagem da Folha, a quebra autorizada pela Justiça na investigação do Ministério Público do Rio sobre Flávio atingiu pessoas que nem sequer foram nomeadas pelo senador e não tiveram nenhuma transação financeira com Fabrício Queiroz.

A peça do Ministério Público também atribui equivocadamente ao gabinete de Flávio uma servidora da Assembleia que acumulou outro emprego e apresenta falhas ao relatar suspeitas contra Queiroz.

Folha de São Paulo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Beto Araújo disse:

    Tem que rir muito!

  2. Cigano Lulu disse:

    Minínu bom… Todo dia rezo um credo às avessas por ele.

  3. Dilma disse:

    estória pra boi dormir…. pergunta se alguém acredita….