Mínimo para sustentar uma família atinge menor valor do ano em setembro, aponta pesquisa do Dieese

Família: de quanto o brasileiro precisa para sustentar uma família de 4 pessoas? (PeopleImages/Getty Images)

O salário mínimo necessário para sustentar uma família de quatro pessoas atingiu R$ 3.980,82 em setembro, o menor menor valor do ano, segundo pesquisa mensal feita pelo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Apesar da queda, esse número ainda equivale a 3,99 vezes o mínimo vigente, de R$ 998.

O cálculo é feito com base no valor da cesta básica e cobriria, em tese, todos os gastos necessários com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

A teoria econômica sugere, no entanto, que um aumento súbito do mínimo para este patamar causaria desemprego em massa e impacto devastador sobre as contas públicas.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2019 mostra que cada R$ 1 de aumento no salário mínimo tem impacto de cerca de R$ 300 milhões em gastos nos benefícios previdenciários.

Histórico

Em agosto de 2019, o piso mínimo necessário era de R$ 4.044,58, ou 4,05 vezes o mínimo vigente. Já em setembro de 2018, o valor necessário foi de R$ 3.658,39, ou 3,83 vezes o salário mínimo, que era de R$ 954.

O Dieese destaca que, entre agosto e setembro de 2019, o custo do conjunto de alimentos essenciais seguiu em queda e foi menor em 16 cidades, de acordo com a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pelo departamento em 17 capitais.

As diminuições mais expressivas foram identificadas em Fortaleza (-4,63%), Curitiba (-3,73%) e Brasília (-3,10%). A única alta foi registrada em Recife (1,53%).

O Dieese calcula ainda que o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu, em setembro, 43,68% do seu orçamento para adquirir os produtos essenciais da cesta básica de alimentos. Esse cálculo é feito já levando em consideração o desconto referente à contribuição à Previdência Social.

No mês anterior, esse percentual ficou maior, em 44,66%. Em setembro de 2018, quando o salário mínimo valia R$ 954, a compra demandava 42,29% do montante líquido recebido, segundo o Instituto.

São Paulo teve a cesta mais cara em setembro, cujo preço médio foi de R$ 473,85, queda de 1,58% em relação ao valor de agosto. No estado, o Dieese calcula que o trabalhador teve de comprometer 51,61% de sua renda para comprar os produtos da cesta básica.

Sem aumento real

O governo Bolsonaro prevê aumento do salário mínimo dos atuais R$ 998 para R$ 1.040 no próximo ano. O reajuste será feito com base apenas pela inflação.

O valor é o resultado do piso atual, mais a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), estimada para encerrar este ano em 4,2%.

Mesmo com a ligeira redução, o salário mínimo do ano que vem vai ultrapassar a faixa R$ 1 mil pela primeira vez na história. O reajuste representa uma alta de um pouco mais de 4% em relação ao valor atual.

A ideia de não dar aumento real ao piso salarial foi enviada ao Congresso em abril, na proposta orçamentária do Executivo, e aprovada na quarta-feira (8), pela Comissão Mista de Orçamento (CMO).

O governo nega que esta seja uma nova política permanente para o mínimo, o que só seria definido em dezembro.

Instituída no governo Dilma Rousseff em 2011, a política de reajuste do mínimo previa correção dos salários com base na inflação do ano anterior somada à variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes.

Entre 2005 e 2019, o valor do salário mínimo no Brasil subiu 283,8% enquanto que a inflação medida pelo INPC avançou 120,2%.

Exame

 

Família de atleta potiguar colecionadora de medalhas no judô e jiu-jitsu nacional realiza rifa para ajuda em custas mirando competição no México

A família da atleta potiguar Ana Beatriz de Freitas Malta Feitosa, de 13 anos, realiza uma rifa para ajudar nas custas para a participação no Pan Americano de Judô, que será realizado em Guadalajara, no México, entre os dias 06 a 10 de novembro.

Bia, como é conhecida, foi a única atleta potiguar convocada pela seleção brasileira de Judô para participar dessa competição. Um feito grandioso.

A atleta de judô da Nagashima Futuro Campeão e de jiu-jitsu na Gracie Barra Natal coleciona conquistas nas duas artes marciais e vem sendo apontada como uma das grandes promessas do esporte potiguar e nacional.

Felizmente, a cada dia são registrados novos colaboradores, de anônimos a professores, mestres, alunos, amigos e familiares. A rifa custa R$ 5,00.

Dados Bancários

Nome: Bruno de Carvalho Malta Feitosa
CPF: 008.416.604-50
BANCO ITAÚ
Agência: 9686
C/C: 14072-5
Op.: 001
CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Agência: 3242
C/C: 25388-2
Op.: 001

Na rifa, são 8 prêmios que serão sorteados. Maiores informações através do WhatsApp (84) 98181-1980. O sorteio está programado para o dia 02/11, às 11 horas, em uma live no Instagram na página da Nagashima Futuro Campeão. Nesta data também será divulgado o valor arrecadado.

A família informa que após o doador realizar o depósito e/ou transferência, deverá enviar o comprovante para o número do WhatsApp (84) 98181-1980 e receberá os bilhetes digitais em seu WhatsApp em menos de 24 horas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bebeto Potência disse:

    Beatriz é uma super atleta a única representante do Rio Grande do Norte nessa competição esperamos contar com ajuda de todos.

Projeto que define como família ‘todas as formas de união’ sai da pauta em comissão da Câmara

O deputado petista Helder Salomão, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, retirou da pauta desta quarta-feira(21) o projeto de lei que reconhece como família “todas as formas de união entre duas ou mais pessoas que para este fim se constituam e que se baseiem no amor” — leia mais aqui.

Por telefone, Salomão afirmou a O Antagonista que tomou a decisão após um pedido do autor, Orlando Silva (PC do B), e do relator, Túlio Gadêlha (PDT), o namorado de Fátima Bernardes.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Arnaldo Franco disse:

    Valeu a pressão dos cristãos e pró familia. Que este projeto vá para a lixeira!

  2. Potiguar disse:

    BG publique essa notícia no seu blog justiça potiguar. Lá qualquer estudante de Direito poderá explicar o conceito de família multiparental. Ou mesmo, os motivos do projeto de lei.

Família no interior do RN com filhos com problemas físicos tem corte de benefício, ainda é cobrada e tenta reverter caso na Justiça

Fotos: Arquivo pessoal/Reprodução/Instagram

Uma família no interior do Rio Grande do Norte tenta reverter uma inesperada decisão da Previdência Social, que não apenas cortou um benefício fundamental para o sustento, como também cobra ressarcimento em um valor que ultrapassam os R$ 50 mil.

Conforme foto acima, com filhos com visíveis problemas físicos, entre outros quadros, a família agora vive um drama com o corte de um salário mínimo, ainda se vê cobrada, e depende da ajuda de amigos e uma corrente do bem em rede social. A denúncia foi feita por um empresário de Natal.

“Estamos em campanha de amigos para reaver essa decisão e ajudá-los a manter a sua família com dignidade!! Peço aos amigos que puderem ajudar – Todos ficaremos muito gratos!”, disse o empresário.

Instagram da família e informações para doações:

@amorincondicionaljhk

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcila disse:

    Se os senhores atentarem para o que diz o comunicado do INSS, o indeferimento se deu administrativamente pelo critério de renda familiar, condição fundamental para enquadramento. A Autarquia não pode passar por cima de suas próprias normas. Se a LOAS, que fundamenta o BPC – Benefício de Prestação Continuada – que é o benefício em questão nesse caso, versa que, para enquadramento, a renda familiar per capita não deve ser superior a 1/4 do salário mínimo, não enquadra e pronto. Então, caberia ao poder Judiciário, único poder capaz de interpretar à luz de algum outro entendimento, corrigir qualquer injustiça social. Não o INSS.

  2. Bruno Milla Tech disse:

    Infelizmente vai ter casos como esse, não foi o primeiro e não foi o ultimo, para acabar com todas as irregularidades Existentes pode acontecer isso, mas com toda certeza esse caso pontual será resolvido!!! Para os que estão recebendo ai aposentadoria ilegal etc Tenham calma, voces serão pegos!!

  3. Iza disse:

    Independente de quem seja o Governo estamos falando de uma familia, então vamos ajudar positivamente contribuindo e não ficar procurando um culpado.

  4. José claudio disse:

    Não adianta colocar culpa no atual governo tudo está em votação na Câmara, a previdência ainda é a de luladrão

    • Lucas disse:

      Amigo gado, por favor, pesquise sobre pente-fino previdência. Conhece o Google? Apesar da nobre intenção de reverter benefícios fraudulentos, muita gente de bem está sendo afetada pela pura e simples insensibilidade do GOVERNO ATUAL. A entrada de pacientes em macas em agências do INSS e bancos está se tornando rotineira! Portanto, vá passar pano na casa de chapéu!
      Abraço.

  5. Evan Jegue disse:

    Que a previdência reverta!

  6. Allan Polishon disse:

    Parabéns aos envolvidos, é a nova previdência.

    • Janete disse:

      Não foi a previdência que negou. Foi uma decisão muito injusta da justiça.

  7. Silva disse:

    Imoral!!

  8. Roque disse:

    Incrível uma situação dessa. Conheço um ex presidiário no meu interior que levou um tiro e colocou uma pequena placa no punho e tá recebendo um salário mínimo, só pra fumar drogas.
    Ô Brasil vèi

  9. Rômulo© disse:

    Esse é o novo Brasil do Bozo!

Família de vigia morto ao acender fogos de artifício por ordem de Prefeitura no RN será indenizada

A família de um servidor municipal que faleceu ao executar serviço para o Município de São Bento do Trairi (distante 126 km de Natal) será indenizada, pelos danos morais causados, com a quantia de R$ 40 mil, com juros e correção monetária. A sentença condenatória é da juíza Natália Modesto Torres de Paiva, da 2ª Vara da Comarca de Santa Cruz, ao entender que o ente público deve ser responsabilizado pelo evento danoso.

Os filhos e a companheira de um vigia, servidor municipal, promoveram ação de indenização por morte contra o Município, visando a reparação de danos provocados por acidente de trabalho que teve como vítima fatal o genitor de dois dos autores e companheiro da outra autora.

Eles afirmaram que o falecido era servidor daquele município desde 2003, onde exercia a função de vigia noturno de rua, apesar de no contrato de prestação de serviços figurar como servente, percebendo pelo trabalho prestado o valor de R$ 406,00, quantia que à época do ajuizamento da ação correspondia a pouco mais de um salário-mínimo.

Veja decisão em post completo no portal Justiça Potiguar clicando aqui.

Justiça nega pedido de indenização a família por morte em via pública causada por criminosos em tentativa de assalto em Natal

O juiz Bruno Montenegro Ribeiro Dantas, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal, julgou improcedente uma ação movida pela família de um cidadão que foi morto, em via pública, vítima de tentativa de assalto, no ano de 2017, no bairro do Alecrim, Zona Leste da Capital. Eles queriam que o Estado do Rio Grande do Norte fosse responsabilizado pelo evento que resultou na morte do seu ente familiar.

A família pediu, em juízo, pagamento de indenização por danos morais e por danos materiais. Entretanto, a Justiça considerou ausente a possibilidade de aplicação da Teoria do Estado como Garantidor Universal da Segurança Pública e descabida a responsabilidade do Estado pela Teoria do Risco Integral e inexistente o dever de indenizar. Veja todos os detalhes no portal Justiça Potiguar clicando aqui.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lope disse:

    É a justiça mais uma vez mostrando em que lado ela está… se fosse um bandido já teria recebido indenização e um pedido de desculpas do governo

  2. Francisco Alves disse:

    Existe uma inversão de valores nisso tudo. Ora, o cidadão assassinado por um bandido, deixa esposa e filhos completamente desamparados, desestrutura a família por completo, mas os familiares da vítima não tem direito algum, sequer para um acalento financeiro para mitigar as necessidades básicas dos órfãos. Contudo, para o meliante, bandido, assassino, estuprador e afins que foi morto em confronto com outros bandidos dentro da penitenciária a lei é bem generosa, ou deveria dizer o julgador?
    Resumindo, só quem tem direito é o marginal, o cidadão e contribuinte que foi assassinado, sua família que se f***…

  3. Flavio Caldas disse:

    Esta semana li uma decisão que obrigou ao Estado indenizar em R$ 80.000,00 a família de um preso de alcaçuz que morreu enquanto cumpria pena naquela unidade. Neste sentido, me vem a indagação. O preso quando comete um crime passivo de prisão, assume ou não assume a mesma Teoria do Risco Integral imposta ao cidadão que morreu vitima de um assaltante, sim, assume. Então, assim como fez como a família da vitima do assaltante, o Estado deveria também ter aplicado a família do preso, fazendo valer o inexistente dever de indenizar. Brasil.

  4. Ilton disse:

    Morrer no meio da rua assassinado por bandidos a família se lasca, agora se você for um bandido e estiver preso em Alcacuz tem direito a um seguro de vida dado pela Justiça. Pqp em que mundo vivemos.

  5. Just a comment disse:

    RIO GRANDE DO NORTE: ONDE A INJUSTIÇA CONTRA O CIDADÃO DE BEM IMPERA
    Enquanto isso famílias de certos ASSASSINOS, TRAFICANTES e MANDANTES DE FACÇÃO mortos pelos "colegas de profissão" nos presídios recebe indenização do estado no valor de R$ 80.000,00 com juros e correção monetária.

  6. Carlão disse:

    Mas a família do preso em alcaçuz recebeu né.

Estado é condenado a indenizar família de detento morto em rebelião no Presídio de Alcaçuz

Foto: Josemar Gonçalves/Reuters

A companheira e três filhos menores de idade de um detento morto e decapitado durante uma rebelião ocorrida dentro do Presídio de Alcaçuz em Nísia Floresta, no dia 14 de janeiro de 2017, serão indenizados pelo Estado do Rio Grande do Norte, com o pagamento da quantia de R$ 20 mil para cada um, a título de indenização por danos morais, mais juros e correção monetária.

A sentença é do juiz Bruno Montenegro Ribeiro Dantas, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal, que condenou, ainda, o Estado a pagar indenização material, sob forma de pensão mensal em favor dos filhos, condizente aos lucros cessantes que suportam diante da morte de seu pai, retroagindo esta obrigação à data do óbito.

Leia matéria completa aqui no Justiça Potiguar.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Charles disse:

    É uma imoralidade atrás da outra da nossa justiça, tem que indenizar às vítimas desses demônios. Oh Brasil véi bom pra bandidagem.

  2. Ivan disse:

    Decisão bem "cabulosa" essa…e a família da vítima desses badidos…fica como?

  3. Toni disse:

    PORRAAAAAAAAAAAAA!!!!!!! TÃO DE SACANAGEM COM A MINHA CARA E ISSO NÃO TO ACREDITANDO MERDA QUE PAÍS E ESSE AQUI BANDIDOOOOOOOO!!!!!! TEM VEZ TO MUITO PUTOOOOOO!!!!!!

  4. Aroldo Pontes disse:

    Quem tomou essa decisão deveria pagar do próprio bolso ou então levar a família desses vagabundos pra eles próprios sustentarem.

  5. Manoel disse:

    O PT está provando do próprio veneno, sempre defendeu a bandidagem, agora Fátima vai ter que pagar as famílias dos bandidos mortos.

  6. Só olhando disse:

    Que essa indenização possa ir para as vitimas desses vagabundos.

  7. Lope disse:

    Aqui no Brasil o crime sempre compensa!!!!

  8. Marcel disse:

    Um absurdo. A alegação de que estava o preso sob a tutela do estado e por isso a família precisa de indenização é balela. Afinal de contas, não estamos todos sob a tutela do estado? Pq as vítimas destes marginais também não são indenizados da mesma forma? Com direito a pensão e tudo?

  9. Ricardo disse:

    E a(as) vítima (s) deste detento terá indenização?.

Em nota, família da cirurgiã plástica Valéria Karlla Rocha Lima informa que estado de saúde da médica está estabilizado

Nota de esclarecimento

A família da cirurgiã plástica Valéria Karlla Rocha Lima informa que o estado de saúde da médica está estabilizado e que um boletim oficial será divulgado pelo hospital Promater. A médica foi internada no domingo à noite com hipoglicemia.

Desde já gradecemos pela atenção e orações de todos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CRISTINA disse:

    ESTAMOS FAQZENDO UMA CORRENTE DE ORAÇÃO!!! MEDICA SIMPLES, HUMANA.

  2. Cristiane disse:

    Que o Senhor restaure a saúde dela que sempre trabalhou pela saúde e integridade do próximo. Estarei em oração e vigília pela recuperação. Deus a abençoe!

  3. Marta disse:

    Que Deus esteja sempre no comando que ela se recupere logo e sua família esteja fortalecida na fé de um Deus que tudo pode .

  4. Glace Pimentel disse:

    Deus é Poderoso! E, em nome de JESUS, vai tirar Dra. Valéria dessa situação. A igreja do Senhor Jesus está em oração pela total recuperação dela.

  5. Elisama disse:

    Ela é muito amada por todos que a conhece. Estamos em orações para que ela se recupere logo.🙏

  6. Walewska disse:

    Estamos rezando. Vai dar tudo certo.

  7. Luzimar Marcelino Câmara disse:

    Que Deus abençoe e proteja! Saúde Dra Karlla a saúde do Rio grande do norte, precisa da Dra.

  8. Gicelma Moura disse:

    Que Deus restaure a saúde e devolva a sua capacidade em fazer o bem a tantas pessoas. E que a sua família esteja fortalecida para ajudá-la em sua recuperação nesse momento tão difícil para todos. Um abraço fraterno e o meu enorme agradecimento a essa excelente profissional que com palavras e ações me ajudou (assim como a tantas outras pessoas). Elevo a minha oração em intercessão ao seu restabelecimento.

  9. Carmen maria leiros de Oliveira disse:

    Deus no comando 🌷

  10. Débora Torquato disse:

    Que Dra. Valéria sai desse quadro e logo esteja ao convívio familiar!!Que Deus esteja no comando 🙏

  11. Cristina disse:

    Deus no comando 🙏🏻

  12. Maria Ivoneice Carvalho Carlos disse:

    Estamos todos em corrente de orações e torcendo pela recuperação dela, que se Deus quiser virá rápido, ela é um ser iluminado.

  13. Ana luiza disse:

    Deus no Comando!!!

  14. Amanda disse:

    Vai dar tudo certo na graça de Jesus!

Família será indenizada após ter casa inundada por águas da Lagoa do Conrado, no bairro Dix-Sept Rosado, em Natal

Uma família que teve sua casa inundada pelas águas da Lagoa de São Conrado, no bairro Dix-Sept Rosado, em Natal, será indenizada, por dano moral, pelo Município de Natal, com o valor de R$ 5 mil para cada membro (pai, mãe e filha), totalizando 15 mil, mais incidência de juros e correção monetária.

A sentença é do juiz Cícero Martins de Macedo Filho, da 4ª Vara da Fazenda Pública de Natal. Ele também julgou procedente o pedido de dano material e condenou Município de Natal a pagar aos autores os danos emergentes no valor de R$ 15.660,00, mais incidência de correção monetária e juros moratórios.

A família, casal e uma filha, ajuizaram a ação ordinária indenizatória por danos morais e materiais contra o Município de Natal, alegando no dia 14 de junho de 2014, a Lagoa de São Conrado, a qual fica localizada nas proximidades da residência dos autores, sendo esta localizada à Rua Professor Pedro Alexandrino, Dix-Sept Rosado, teria transbordado e inundado a residência dos autores, o que lhes teria causado prejuízos de ordem moral e material.

Alegam que a inundação se deu pelo esgoto da lagoa e por toda a rua, transbordando água imunda e fétida, o que teria causado, além dos danos materiais, prejuízos de ordem moral, já que os autores teriam sido expostos a problemas de saúde, constrangimentos e humilhações.

Sustentam também a omissão do ente público ao deixar de atuar preventivamente na realização de obras com a finalidade de evitar enchentes decorrentes da ineficiência do sistema de drenagem de águas pluviais, sendo, por outro lado, de conhecimento público as inundações às residências situadas nas imediações.

O Município de Natal alegou a aplicabilidade, ao caso, da responsabilidade subjetiva e que estariam ausentes os requisitos para responsabilização da prefeitura. Afirmou ainda a inexistência de ato ilícito e nexo de causalidade e que estão presentes excludentes de responsabilidade tais como: caso fortuito e força maior, culpa de terceiro. Defendeu também a não comprovação das alegações dos autores.

Prejuízos

Segundo o magistrado, chuvas com densidade pluviométrica causadoras de estragos não é novidade em Natal. Salientou que, periodicamente, todos os anos, observa-se esta realidade, visto que as chuvas constantes, aliadas a falta de estrutura preventiva, têm ocasionado danos de ordem material aos natalenses tais como: casas destruídas, automóveis submergidos, equipamentos e aparelhos eletroeletrônicos danificados, etc, etc, etc.

Também comentou que tem-se notado danos de natureza extrapatrimonial na esfera moral, através da morte de um ente querido ou uma lesão permanente física que acomete a vítima em decorrência das chuvas na cidade. Diante disto, indagou: tratar-se-ia de um evento imprevisível, classificado como força maior ou caso fortuito? Haveria algum responsável por isto? Teria como ser evitado tais infortúnios?

Como resposta, entende que não se trata de um evento imprevisível, classificado como força maior ou caso fortuito. Da mesma forma, considera que é o poder público na seara municipal o responsável por não evitar os estragos causados nestas hipóteses e, ainda, entende que certamente tais infortúnios poderiam ser evitados sim.

Situação que se repete

“Observamos que nas hipóteses de alagamentos, desabamentos, enchentes, enxurradas e congêneres causadores de dano de ordem material e/ou moral, decorrentes de chuvas periódicas, não há mínima possibilidade de pretender compará-las a força maior, muito menos a caso fortuito, isto porque a situação se repete ano a ano”, comentou.

No caso, documentos dos autos identificam a inundação da residência dos autores, tendo o nível da água subido até 1,35 m, conforme Laudo de Vistoria emitido pela Município do Natal, inclusive destacando os danos a vários eletrodomésticos, móveis e utensílios que guarnecem a casa, inferindo-se daí, portanto, pela responsabilização do Município, visto que estas enchentes decorrentes das chuvas ocorrem frequentemente naquela localidade, e isto é corroborado, ainda, pelas fotos juntadas ao processo pelos autores.

Nas circunstâncias do caso, o magistrado entendeu que a prefeitura incidiu em omissão culposa, na modalidade negligência municipal, causadora do evento danoso enchente ou inundação das imediações da Lagoa de São Conrado, ocorrida em decorrência da má prestação do serviço que lhe era imputado.

“O Município de Natal deveria ter promovido, e não o fez, de forma eficiente, a necessária limpeza e ampliação de bueiros e galerias pluviais, melhor coleta de lixo das ruas, ou mesmo por intermédio de melhor conservação de canais e comportas e fiscalização intensiva e preventiva, obras de drenagem e manejo de águas, entre outras atividades, e não podemos deixar de mencionar também campanhas educativas para toda população em todas as mídias de publicidade quanto a não jogar lixo nas ruas”, finalizou.

TJRN

 

Família tenta extradição de lutador potiguar condenado pela morte do filho de dois meses nos EUA, destaca reportagem

Foto: Cedida pela família/via G1-RN

É destaque no portal G1-RN. A família de um lutador de jiu jitsu brasileiro, de 34 anos, condenado e preso pela Justiça dos Estados Unidos, tenta extraditá-lo para o Brasil. Sanderson Dantas, que é de Natal, mas estava morando na Califórnia, foi acusado pela morte do seu filho mais novo, Dax, que tinha apenas dois meses de idade. Ele está detido desde o ano passado e, apesar de já ter sido julgado, nega o crime.

O pedido da família foi entregue à Defensoria Pública da União (DPU) em Natal. De acordo com o chefe do órgão, o defensor Wagner Ramos, o caso foi enviado para o Itamaraty e repassado para o consulado brasileiro em Los Angeles, que deverá estudar a situação e pedir, ou não, a extradição. “Eles deverão tentar uma negociação. Nos Estados Unidos, cada estado tem uma legislação diferente, o que dificulta o processo”, afirmou.

Confira detalhes em reportagem na íntegra aqui

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Joca disse:

    Tem que ficar por lá mesmo tem muito bandido já por aqui.

  2. Fernando disse:

    Se matou mesmo tem que pagar por lá, pois aqui é muita moleza!!
    Pegar uma perpetuazinha para virar homem!!

    • Dias disse:

      Incrível como julgamos o outro baseado em nada de informação! Uma pena…

    • João disse:

      Dias, o Fernando não o julgou. Veja que ele usou o “se” ainda de emitir a opinião.

Sem imóveis, Catra deixa músicas inéditas e direitos autorais de herança para a família

Foto: reprodução/instagram

“Tô no meu momento, tô dando tempo ao tempo, mas eu vou te falar. É que eu tô com saudade e é muita sacanagem eu te esperar. Tô com saudade, saudade, saudade”. Esses são versos de uma das últimas músicas deixadas por Mr. Catra, composta e gravada de forma bem diferente dos batidões irreverentes que ele costumava fazer.

A baladinha foi escrita no início de uma noite por Catra e Jhama (ouça o áudio mais abaixo), através de mensagens via WhatsApp e logo depois gravada. A canção iria entrar na trilha de um reality show protagonizado pelo funkeiro e sua família, mostrando seu dia a dia. Mas sua morte no último domingo impediu o projeto.

Pai de 32 filhos e avô de quatro netos, Catra não deixou grandes bens materiais ou imóveis. As duas casas em que mantinha a grande família no Rio e a de Mogi das Cruzes, no interior de São Paulo, eram alugadas. Além disso, o funkeiro gastou muito dinheiro no tratamento contra o câncer mesmo pagando plano de saúde.

Alguns membros da prole já trabalham, mas vão contar com os direitos autorais para manter as contas em dia. Silvia, a administradora da carreira de Catra e a mais antiga das três mulheres dele, já anunciou que várias músicas inéditas estão gravadas e pediu que os fãs mantenham a carreira do marido viva. O legado musical, ao que parece, permanece.

Extra – O Globo

 

Homem capota carro com família na BR-304 e morre; mulher, filha e mais um ficam feridos

 Um acidente por volta de 10h30 desta sexta-feira (23), na BR-304, próximo de Assú(direção a Mossoró), resultou  na morte de um homem, e no ferimento de sua esposa, de 38 anos e filha, de 18 anos e o namorado da jovem. De acordo o Blog O Câmera, a família reside em Fortaleza e estava indo passar o final de semana em Recife-PE. Informações preliminares dão conta que o condutor do veículo teria tentado ultrapassar uma motocicleta, perdendo o controle da direção e capotando várias vezes.

O carro envolvido no acidente é um Pajero Dakar, onde estava Wilkson de Souza Pereira, que morreu no local. Os demais ocupantes do veículo foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.

Com informações de O Câmera

VÍDEO: Motorista presencia família sendo assaltada, atira em assaltantes, mata um e deixa outro ferido em SP

Untitled-2Veja matéria aqui

Dois suspeitos que tentaram assaltar uma família, na zona leste de São Paulo, foram alvejados por um motorista que presenciou a ação. Um bandido morreu no local e o outro, mesmo baleado, conseguiu fugir. Horas depois ele foi encontrado no Hospital Santa Marcelina, em Itaquera.

TV UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    Parabéns ao cidadão que defendeu sua família! Em um pais sem lei, ou melhor, que tem muita proteção e direitos pra bandidos tem que infelizmente agir dessa forma! Ótimo!

FOTO: Família procura taxista Sanderley Ferreira desaparecido há 20 dias em Mossoró

ÍndiceO taxista Sanderley Ferreira de Sousa, de 35 anos, está desaparecido desde a tarde do dia 26 de março passado, em Mossoró. O caso foi registrado na 1ª DP de Mossoró. A família está desesperada. Hoje o pai Sandoval Gomes de Sousa e a mãe Maria de Sousa, além da mulher Elaine e a filha de 12 anos, estiveram na Rádio Difusora pedindo ajuda.

Francilmar Gomes, que é primo do taxista, disse que no dia do desaparecimento Sanderley passou 12 horas trabalhando em frente à Casa de Saúde Dix Sept Rosado.

Por volta das 14h, foi à casa do pai Sandorval Gomes entregar o táxi para este assumir o posto.  Após entregar as chaves, Sanderley chamou um mototáxi e foi para casa. Depois disso, não foi mais visto.

Os familiares pedem para que quem tenha qualquer informação a respeito do taxista ligue para os telefones: 8894-2444 (Fracilmar Gomes) ou 9929-7666 (Alexsandro Dutra).

Com informações do De Fato