Quer trabalhar, estudar ou empreender no exterior? Guia mostra as opções nos principais destinos

Foto: O GLOBO

De janeiro a 20 de outubro deste ano, a Receita Federal recebeu 22.327 declarações de saída definitiva do Brasil. Está perto de bater novo recorde e superar o total de 2018, que foi de 23.231, segundo dados da Receita Federal. É efeito dos anos de recessão no país, que acabou levando milhares de pessoas a buscarem melhores condições de emprego , qualificação e qualidade de vida no exterior .

Ao mesmo tempo, países como Alemanha e Japão mudaram recentemente suas políticas de imigração para atrair mão-de-obra qualificada, em meio ao rápido envelhecimento da população. Outras economias dinâmicas, como Canadá, Austrália e Nova Zelândia, têm tradição em programas para receber imigrantes das mais diferentes profissões. E, em alguns casos, como em Portugal e nos Estados Unidos, abrir o próprio negócio é a opção para se estabelecer no país.

O GLOBO preparou um guia para quem busca oportunidades no exterior. Uma série de reportagens especiais traçou o roteiro para os 11 destinos mais procurados pelos brasileiros, como os citados acima, além de Reino Unido, Rússia, China e países da América do Sul. Veja, abaixo, como se preparar para morar em cada um destes lugares.

Parte desses brasileiros deixa o país com o propósito de imigrar em definitivo. Tantos outros passam um período fora e, depois, retornam ao país. Esse movimento expõe a fuga de mão de obra qualificada registrada nos últimos anos. Mas pode, ao mesmo tempo, também estabelecer pontes entre empresas, universidades e instituições de ensino do Brasil e outras de diversos países.

Quem deseja imigrar deve se preparar, aconselha João Marques, da Emdoc, que presta consultoria jurídica de imigração. Ou seja, se informar sobre a vida no destino, o idioma, a cultura, as exigências de visto, os sistemas de educação e saúde, planejar o sustento. As oportunidades existem, mas os desafios são muitos.

Acompanhe, abaixo, as oportunidades que cada destino oferece. E, ouça, no podcast do GLOBO, os prós e contras na decisão de morar no exterior .

(mais…)

Procura por destinos brasileiros cresce 30% no 1º semestre

Capital paulista foi o destino mais procurado, segundo levantamento Crédito: Rogério Cassimiro/MTur

Os turistas nacionais e internacionais buscaram mais os destinos brasileiros durante o primeiro semestre deste ano. É o que aponta levantamento realizado pela agência de viagens online, Expedia. De acordo com o estudo, entre janeiro e junho, a procura pelo Brasil cresceu 30%, sendo o mercado doméstico o que mais demandou viagens dentro do país, correspondendo a 77% da busca no período. Os outros 23% foram preenchidos principalmente por visitantes oriundos de países como Estados Unidos, Argentina, Chile, Reino Unido e México.

Entre os destinos mais demandados estão São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF), Curitiba (PR), Salvador (BA) e Fortaleza (CE). A capital cearense foi a que mais cresceu em buscas no mesmo período e teve a maior duração média de permanência: 3 dias. O mês com maior demanda do exterior no país foi fevereiro.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, é notória a vontade dos brasileiros em conhecer o próprio país. De acordo com ele, a Pasta está realizando ações focadas no turismo interno para que isso se concretize cada vez mais. “Isso é só o começo. Estamos trabalhando para que as viagens dentro do Brasil se tornem acessíveis aos brasileiros e que gere, além do prazer de conhecer outras culturas e lugares, emprego e renda para a população. Somos um país rico em turismo, mas que era tão pouco aproveitado. Podemos e vamos fazer muito mais”, pontuou.

De acordo com o levantamento, se observado o segundo trimestre de 2019 a procura foi ainda maior. O índice cresceu 35%, comparado com o mesmo período do ano passado. Os brasileiros seguem como os que mais buscaram viagens nacionais: 8 em cada 10 foram para algum destino do país. As capitais paulista, carioca, paranaense e brasileira também foram as mais demandadas em abril, maio e junho.

AÇÕES DE DESENVOLVIMENTO – O Ministério do Turismo tem trabalhado para tornar o setor de Viagens uma das principais molas propulsoras da economia. Em pouco mais de sete meses de governo, a atual gestão já investiu R$ 233 milhões em 410 obras de infraestrutura turística que levarão mais qualidade para os serviços turísticos dos destinos brasileiros. Além disso, a Pasta lançou o programa Investe Turismo, com investimentos de mais de R$ 200 milhões, para alavancar o desenvolvimento de 30 rotas turísticas espalhadas em todo o país.

Outra medida realizada nesta nova gestão foi a atração de novas empresas aéreas no mercado. A aposta é impulsionar a entrada de empresas estrangeiras para tornar o setor ainda mais acessível à população, com preços menores e uma diversidade de opções para viajar. A Air Europa foi a primeira a se instalar no país e já está autorizada a operar voos entre destinos nacionais. Outro exemplo é a chegada da low cost argentina Flybondi que incluiu o Brasil em sua estratégia de mercado e já vende bilhetes de Buenos Aires a duas cidades brasileiras: Rio de Janeiro e Florianópolis.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Olimpio disse:

    O trabalho dignifica às pessoas, melhor do que fazer protesto em um meio de semana atrapalhando o ir e vir de quem está trabalhando.

    • GEORGE disse:

      O PROBLEMA É QUE BRASILEIRO É PREGUIÇOSO . ADORA UM FERIADO E GANHAR DINHEIRO FÁCIL!

  2. Ricardo disse:

    Bolsominios em festa! A Câmara acaba de aprovar o trabalho aos Domingo sem direito a hora extra. Ponto bom disso tudo é que aquelas manifestações fascistas no Domingo vão acabar, afinal se manifestar em dia de trabalho é vagabundagem né Minions?!

    • Manoel disse:

      Não se preocupe amigo, as manifestações de esquerda continuaram sendo em dias úteis e em horário escolar pra justificar a ausência do professor em sala de aula e sem esquecer de atrapalhar o trânsito do povo que trabalha! Por falar em manifestações, a governadora do PT já voltou atrás e vai descontingenciar a verba na UERN? Contingenciar verba da educação eh coisa de governo facista né?

    • Raimundo disse:

      O problema do esquerdista é de interpretação de texto, a MP é explícita trabalho aos domingos a remuneração é dobrada, e ainda garante a folga semana remunerada. Rapaz lê o texto todo para não passar vergonha as manchetes do Brasil 247 são tendenciosa vai por mim