Política

Sarney chega aos 90 anos com festa e autobiografia de 800 páginas

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

José Sarney faz 90 anos no dia 24 de abril e uma série de homenagens estão sendo preparadas para celebrar a data — ele é o mais velho entre os presidentes brasileiros vivos. Depois dele vem Fernando Henrique Cardoso, que completa 89 em junho.

FESTA

O Congresso Nacional fará uma sessão solene. Vai ainda abrigar uma exposição sobre a carreira literária de Sarney, além de exibir um documentário. Ele será homenageado pela Academia Brasileira de Letras e pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

ESTANTE

Dois livros devem ser lançados sobre o ex-presidente: “Sarney: 60 anos de Política”, do cientista político americano Ronald M. Schneider, e “A Receita de Sarney: Recessão Não”, do jornalista José Augusto Ribeiro.

MINHA HISTÓRIA

O próprio ex-presidente tem uma autobiografia pronta, de 800 páginas, chamada “Boa noite, Presidente”. Mas ele não publicou. Diz seguir conselho do ex-presidente Ernesto Geisel, segundo o qual ela não pode ser publicada enquanto o biografado está vivo.

SOBRE TUDO

Ele atualmente escreve um livro sobre a política brasileira, “O Brasil no seu Labirinto”, e um romance, “O Solar dos Tarquínios”.

Via MÔNICA BERGAMO

Opinião dos leitores

  1. Enquanto essa família se deu bem.
    Os maranhenses tudo na miséria.
    Acorda povo
    Deixem de serem otários e protejam suas famílias

  2. O melhor livro sobre nosso grande Presidente é, Honoráveis bandidos. Palmério Dória, mostro nos detalhes a vida de crimes do grande cacique do Maranhão.

  3. Com certeza o mais longevo ladrão do País, com isso fica provado que no Brasil o crime compensa.
    Deixou em vida uma família feliz e rica , deixa também uma legião de seguidores de suas práticas desonestas e um País arrasado e viciado.

  4. Entrou na história! Muita gente podia ser milionário na sua gestão. Quem foi dessa época, vai saber do que estou falando…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Repórter condenada a pagar Sarney tem conta bloqueada

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá determinou o bloqueio das contas da jornalista Alcinéa Cavalcante, condenada a pagar mais de R$ 2 milhões em indenização por danos morais ao senador José Sarney (PMDB-AP). A condenação já transitou em julgado e o processo se encontra atualmente na fase de execução. Alcinéa é colaboradora do Estado no Amapá.

Como Alcinéa não possui bens em seu nome para serem penhorados, a Justiça determinou o bloqueio de sua conta corrente. A jornalista precisou juntar seus contracheques para provar que sobrevive somente de sua aposentadoria como professora, de pouco mais de R$ 5 mil. “A lei não permite bloqueio de salário e esse é o único rendimento da jornalista. Ela vai ficar com o nome sujo e proibida de comprar qualquer coisa em seu nome”, afirmou o advogado Ruben Benerguy, que passou a defender Alcinéa na fase de execução do processo.

A jornalista foi condenada por causa de uma nota publicada em seu blog (www.alcinea.com) durante as eleições de 2006. No blog, ela publica, além de notícias, fotos antigas, poesias, obras de artes e temas variados. Na eleição de 2006, Alcinéa lançou uma enquete: mande fazer um adesivo com os dizeres: “o carro que mais parece comigo é o camburão da polícia”. Sugeriu aos leitores que dissessem o nome do político que deveria receber o adesivo. Vários políticos do Estado – um dos campeões em casos de corrupção, com prefeitos e governadores presos nos últimos anos – foram citados. Também citado na enquete, Sarney não gostou e decidiu processar a jornalista.

Alcinéa noticiava o processo em seu blog. A cada nova nota, recebia outro processo. Ela recorreu nos dois primeiros, mas foram outros 20 processos que determinaram sua condenação. “Acabei perdendo o prazo de recorrer e fui julgada à revelia. Não tinha dinheiro para pagar advogados”, explica a jornalista.

No Amapá, os principais jornais e as concessões de rádios e TVs são ligadas a políticos. Por isso, blogs e Twitter costumam ser os meios de acesso a notícias com isenção e imparcialidade. Os jornalistas, no entanto, são processados com frequência e acabam tendo de arcar pessoalmente com os custos na Justiça.

Além de Alcinéa, sua irmã, Alcilene, também foi processada por Sarney e teve de parcelar o valor da indenização, pagando R$ 500 por mês ao senador. No Amapá, o jornalista Antonio Correa Neto, que faleceu mês passado, também foi processado 17 vezes e devia mais de R$ 1 milhão. Não pagou porque não tinha dinheiro nem bens para serem penhorados.

A assessoria de imprensa de Sarney informou ontem que o parlamentar estava em viagem internacional e, por causa disso, não poderia ser localizado para comentar o caso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Do Estadão

Opinião dos leitores

  1. Bem feito. Alguns pseudos jornalistas acham, igualmente, a membros do Ministério Público, q podem denegrir a imagem de pessoas a seu bel prazer. Podem não. O direito do agressor esbarra no direito do agredido. E olha q nao estou defendendo o indenfensavel do Sarney. Um político q abomino. Agora está virando moda no MP e em parte da imprensa agredir por agredir. Acabam com a imagem de pessoas sem deixa-las se defenderem. Inadmissível. Justiça e Justiça. Q sejam condenados. Ah,,a coitada ganha "somente 5 mil reais". Somente? Eu não ganho nem 1.500 e essa jornalista acha pouco ganhar 5 mil. Brincadeira. Façam como na justiça do trabalho., vão na cascaveleira e pegue, tv, radio, mesa, cadeira. Tudo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Sarney recebe alta e deve permanecer mais 1 semana em SP

O presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP), recebeu alta do hospital Sírio Libanês, em São Paulo, na manhã desta terça-feira, 24. Por recomendação médica, Sarney deve permanecer em São Paulo por aproximadamente mais 1 semana. Segundo a sua assessoria, seu estado de saúde é ótimo e é possível que ele tenha que fazer alguns exames durante o período que ficar em SP.

Sarney deixa o hospital no dia em que completa 82 anos. Ele foi internado em 14 de abril e foi submetido a um cateterismo e a uma angioplastia.

Durante sua estadia no hospital, o presidente do Senado recebeu as visitas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Marta Suplicy (PT-SP) e Gim Argello (PTB-DF), além do deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SPe do vice-presidente da República, Michel Temer.

Fonte: Blog Radar Político

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Jantar indigesto do Sarney

Depois de uma reportagem publicada no Ong “Contas Abertas” falando do absurdo de um jantar oferecido na casa da Presidência do Senado, o Senador José Sarney num momento de arrojo, anunciou ontem que vai devolver os R$ 23,9 mil que o Senado gastou na comilança.

Jantar este que ele ofereceu ao Ministro do TSJ, César Asfor Rocha. Fiquei com muito orgulho do oitentão valente José Sarney com essa atitude. Mostrou personalidade mesmo. Vai devolver apenas R$ 23,9 mil pagos por um rega bofe para poucos e talvez não tão bons.

Sarney, aproveitando que você está tão generoso e com tanto sentido de Justiça, devolve o Senado a República Brasileira e o Maranhão ao seu povo lascado e condenado à sua dinastia.

Cardápio
Segundo o Senado, o jantar reuniu senadores e “mais de 30 ministros” na residência oficial de Sarney, no dia 28 de abril. O presidente da Casa vai devolver o dinheiro por meio de guia de recolhimento da União. O cardápio oferecido aos convidados foi variado: desde queijo grana padano com mel e caviar, de entrada, até posta de bacalhau sobre ninho de legumes como prato principal. Também estão no cardápio divulgado pelo buffet bebidas alcoólicas, salgadinhos variados e sobremesas.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *