Política

Sarney, FHC e Temer vão tomar vacina oferecida por João Doria

Foto: Wikicommons Media

Os ex-presidentes José Sarney (MDB), Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Michel Temer (MDB) aceitaram convite do governo de São Paulo para participação na campanha de vacinação contra a covid-19 no Estado.

Os ex-presidentes estarão entre os primeiros a serem vacinados com a CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

O convite do governador João Doria (PSDB) é para que o trio tome o imunizante em público em 25 de janeiro, data planejada para início da vacinação no Estado.

Sarney, FHC e Temer têm mais de 60 anos e integram o público alvo da 1ª fase de vacinação, de acordo com o PEI (Plano Imunização Estadual) divulgado na semana passada.

O Butantan, no entanto, ainda precisa pedir a autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso emergencial e registro definitivo da CoronaVac. Isso será feito em 23 de dezembro.

ESTADOS UNIDOS

Os ex-presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton, se ofereceram para tomar a vacina contra a covid-19 em público.

Eles informaram que estão dispostos a tomar o imunizante publicamente, depois da aprovação da FDA (Food and Drug Administration, em inglês), órgão responsável pela regulação de medicamentos nos Estados Unidos.

“NÃO VOU TOMAR VACINA”

O presidente Jair Bolsonaro não tem a mesma intenção. Em entrevista à TV Band na última 3ª feira (15.dez.2020), ele afirmou que não vai tomar a vacina,

“Eu não posso falar como cidadão uma coisa e como presidente outra. Mas como sempre eu nunca fugi da verdade, eu te digo: eu não vou tomar vacina. E ponto final. Se alguém acha que a minha vida está em risco, o problema é meu. E ponto final”, disse.

Poder 360

 

Opinião dos leitores

  1. Eu também não vou tomar, vou botar a janja, se der certo deu, se não, ela vai visitar Marisa.

  2. Só menino sério,, bom, inteligente, cumpanhero, finoss, responsáveis, inteligentes, amigos, larápios, esse Doriana, com seus trejeitos e calças apertadas, voz de moça, vai longe.

  3. BG, esse Calígula tem sociedade no blog? Já está quase com mais conteúdo publicado aqui que você. A maior parte de baixíssimo nível.

    1. Relaxe…é só um aposentado desocupado que passa o dia dando palpite e não tem nada pra fazer…

  4. Titio Calígula, você pode fazer três comentário curtos nessa caixa de texto. Dá certo e não polui a seção.

  5. Se morrerem não faz falta, é indiferente, assim como o restante dos brasileiros. Se ficarem vivos, viva la vacina

  6. Falta só o professor dessa quadrilha, que deverá fazer parte desse grande evento, assim que voltar da Cuba que pariu.

    1. Bolsonaro tava usando a ABIN pra ajudar o filho Flávio?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Temer e Sarney desistem de live organizada por grupo contra Bolsonaro; entre confirmados, FHC, Haddad, Boulos, Flávio Dino, Ciro Gomes e Luciano Huck

Convidados a participar de uma live promovida pelo grupo “Direitos Já”, que se opõe a Jair Bolsonaro, os ex-presidentes Michel Temer e José Sarney desistiram do evento, diz a Folha.

Anunciado pelos organizadores como presença certa na videoconferência, o presidente do STF, Dias Toffoli, também não participará.

O ato está agendado para sexta-feira, dia 26. Por enquanto, estão confirmados FHC, Fernando Haddad, Luciano Huck, Guilherme Boulos, Flávio Dino, Ciro Gomes, Marina Silva e o presidente do PSDB, Bruno Araújo.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Em 2022 vou votar em Moro para presidente. É inacreditável, mas ainda se encontra eleitores do amigo de Queiroz e do Anjo.

  2. Os idiotas esquerdopatas não se tocam , quanto mais batem em Bolsonaro mais ele se fortifica e ganha eleitores!
    Obrigado conspiradores !!!!!! Acho que aprenderam com o 9dedos "come capim".

  3. É brincadeira, essa live está mais para um picadeiro de circo chinfrim do que para uma coisa séria. Esse Boulos é um pilantra de primeira linha, Haddad outro safado do PT, Flávio Dino comunista,,Ciro Gomes um bebado destrambelhado, os outros são oportunistas de primeira linhagem. Ainda bem que o coronel do Maranhão e o enrolado da justiça Temer desistiram, só faltou convida-te o presidiário, acho que ainda dá tempo.

  4. Temer e Sarney dois rapazes bons, faltam ainda Jader Barbalho, Cid Gomes, Renan Calheiros, Dilma, WITZEL, Doria, Rui Falcão, Maria boa, Aninha, Gleisi, Joesley Batista e seu irmão, aí tava fechado o cabaré.

  5. DIREITOS JÁ????? Qual direito foi cassado por Bolsonaro???? Ah, já sei…o direito deles continuarem ROUBANDO bilhões da nação…O direto do Mensalão, do Petrolão…é desses "DIREITOS" que esses imundos gostam!

  6. Tudo que for feito contra o miliciano psicopatas e válido e fará bem ao povo e que vá fazer companhia a Queiroz!

  7. Faltou Lula, Cid, Dilma , Gleisi, Humberto Costa, Lindenberg Faria. entre outros, Ou povinho para procurar confusão. São todos oportunistas, sem futuro. Essa gente já teve seu tempo, não trazem nada de positivo na situação atual. Deixem de colocar lenha na fogueira e procurem ajudar ao Brasil que tanto precisa nesse momento critico. Vamos ver se a situação acalma, melhora e o povo tem novos sonhos. Com esse mais , mais , mais não vamos chegar a lugar nenhum. Já é hora de uma retomada. Não adianta torcer para o quanto pior melhor.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Live contra Bolsonaro deve reunir FHC, Sarney, Temer e Haddad

Foto: Agência Brasil

Uma live promovida por movimentos de oposição ao governo de Jair Bolsonaro espera reunir, na próxima sexta-feira, três ex-presidentes e o último candidato do PT ao Planalto.

FHC, José Sarney, Michel Temer e Fernando Haddad participarão do encontro virtual, organizado pelo sociológico e ex-tucano Fernando Guimarães, coordenador do grupo “Direitos Já”.

“O Brasil não viu uma reunião tão ampla quanto essa. […] O ato assume um papel de ser um grande palanque, como foram as Diretas. A gente vai se imaginar no Vale do Anhangabaú”, afirmou Guimarães à Folha.

Segundo os organizadores, também participarão da live Luciano Huck, Guilherme Boulos, Flávio Dino, Ciro Gomes, Marina Silva e o presidente do PSDB, Bruno Araújo.

Lula foi convidado, mas avisou que não vai participar. Sergio Moro não foi chamado.

O Antagonista

Opinião dos leitores

  1. Só gente Respeitável , Confiável, Só Gente do primeiro escalão, primeira linha do Brasil, honestos, ficha limpa. Mamaram a vida toda , oportunistas . VCS calados são POETAS. Inventem outra coisa para fazer bando de desocupados. A Hora e a Vez de VCs já passou. Se juntar essa CAMBADA não dar UM. Vão se DEITAR MAGOTE.

  2. esse é um dos motivos do povo votar em Bolsonaro, quando se olha quem é seus opositores, e agora todos juntos aí é que Bolsonaro aumentará seus seguidores , olha aí essa turma da live…., pelo amor de Deus , só tem sem futuro, como disse uma amigo aí " falta só o ladrão mor e anta da Dilma , e William boner pra mediar essa live , Deus tenha piedade desse país.

    1. O Brasil não vai reeleger nenhum dos que já foram. O Brasil vai continuar com a alternância e renovação com Moro para presidente em 2022.

  3. FJC. Foi o maior presidente da história, pai do REAL , Bolsonaro e Collor foram os dois mais semelhantes e pilantras.?????

  4. SÓ LADRÕES PILANTRAS ESQUERDOPATAS CAVIAR, QUE ENGANARAM E ROUBARAM O NOSSO BRASIL APÓS O REGIME MILITAR. ESSES LADRÕES VAGABUNDOS ERAM PARA ESTAR TODOS PRESOS , MAIS A JUSTIÇA PROTEGE ESSES BANDIDOS POR QUE FORAM INDICADOS POR ELES MESMOS. TEMOS QUER DAR UM BASTA NESSA QUADRILHA DE BANDIDOS. NOSSA BANDEIRA JAMAIS SERÁ VERMELHA.

  5. Timaço.
    02 condenados em processos distintos.
    01 metido a estadista, viveu escondido nas sombras da esquerda, se dizendo de centro direita, nada mas que um farçante.
    Outro que por sua incapacidade levou o país a ruína econômica e tem o recorde na inflação, com 80% em 01 mês. Os 04 não tem qualquer contribuição a dar ao país.

  6. Falta só um representante do liberalismo leite de soja (Prudência & Sofisticação… cê curte?).
    Manda alguém do MBL, do RenovaBR, do Novo. Pode ainda ser o 'jestor' das calças sufoca-piru.

  7. Vai ser uma bela oportunidade de aprendermos na prática o coletivo de MERDA, muita merda junta forma uma RUMA, parabéns aos envolvidos na Live.

  8. Só o supra sumo da laranja lima… o primeiro requisito deveria ser ter a ficha limpa para participar.

  9. Será uma ótima oportunidade para a PF, só figurinhas premiadas, querem voltar às tetas do governo.

  10. Estrelando FHC, Sarney, Temer, Haddad, Luciano Huck, Guilherme Boulos, Flávio Dino, Ciro Gomes, Marina Silva e Bruno Araújo. Parece o elenco de um filme de terror trash; tutti buona gente por sinal.

    1. Se gritar "Pega Ladrão"
      Não fica um, meu irmão!
      Se gritar "Pega Ladrão"
      Não fica um!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Sarney chega aos 90 anos com festa e autobiografia de 800 páginas

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

José Sarney faz 90 anos no dia 24 de abril e uma série de homenagens estão sendo preparadas para celebrar a data — ele é o mais velho entre os presidentes brasileiros vivos. Depois dele vem Fernando Henrique Cardoso, que completa 89 em junho.

FESTA

O Congresso Nacional fará uma sessão solene. Vai ainda abrigar uma exposição sobre a carreira literária de Sarney, além de exibir um documentário. Ele será homenageado pela Academia Brasileira de Letras e pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

ESTANTE

Dois livros devem ser lançados sobre o ex-presidente: “Sarney: 60 anos de Política”, do cientista político americano Ronald M. Schneider, e “A Receita de Sarney: Recessão Não”, do jornalista José Augusto Ribeiro.

MINHA HISTÓRIA

O próprio ex-presidente tem uma autobiografia pronta, de 800 páginas, chamada “Boa noite, Presidente”. Mas ele não publicou. Diz seguir conselho do ex-presidente Ernesto Geisel, segundo o qual ela não pode ser publicada enquanto o biografado está vivo.

SOBRE TUDO

Ele atualmente escreve um livro sobre a política brasileira, “O Brasil no seu Labirinto”, e um romance, “O Solar dos Tarquínios”.

Via MÔNICA BERGAMO

Opinião dos leitores

  1. Enquanto essa família se deu bem.
    Os maranhenses tudo na miséria.
    Acorda povo
    Deixem de serem otários e protejam suas famílias

  2. O melhor livro sobre nosso grande Presidente é, Honoráveis bandidos. Palmério Dória, mostro nos detalhes a vida de crimes do grande cacique do Maranhão.

  3. Com certeza o mais longevo ladrão do País, com isso fica provado que no Brasil o crime compensa.
    Deixou em vida uma família feliz e rica , deixa também uma legião de seguidores de suas práticas desonestas e um País arrasado e viciado.

  4. Entrou na história! Muita gente podia ser milionário na sua gestão. Quem foi dessa época, vai saber do que estou falando…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Sarney chega a SP para continuar tratamento contra infecção pulmonar

O senador José Sarney (PMDB-AP), de 83 anos, chegou ao Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, por volta das 13h40 desta quarta-feira (31). A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do hospital.

Sarney, que estava internado desde a madrugada do último domingo (28), no Hospital UDI, em São Luís, para tratamento de uma infecção pulmonar, teve alta no início da manhã de hoje.

No Sírio-Libanês, o senador deve ser submetido a uma bateria de exames, mas a informação não foi confirmada pela assessoria de imprensa do hospital.

O hospital não informou se será divulgado hoje algum boletim sobre o estado de saúde do senador.

Político e escritor, o maranhense José Sarney está na vida pública há 60 anos. Ele foi governador do Maranhão, presidente do Senado e presidente da República, de 1985 a 1990. Autor de diversos livros, Sarney é membro da Academia Brasileira de Letras.

R7

Opinião dos leitores

  1. Tem que levar ele e os demais políticos para serem atendidos pelo SUS ou pelos cubanos!!!! Vamos criar um movimento para acabar com essa regalia desses nossos funcionários,pois os mesmos são pagos com o nosso dinheiro através de abusivos impostos que nos são cobrados!!! acorda BRASIL!!!!!!!!!

  2. Sabe quem paga essa conta? O Senado. Sabe quem sustenta o Senado? Nos contribuintes. Todo politico deveria usar o SUS.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Sarney recebe alta da UTI, mas seguirá internado após angioplastia

O senador José Sarney recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e deve ser transferido ainda hoje (16) para uma unidade crítica cardiológica. As informações são do próprio hospital, que prometeu divulgar mais tarde um boletim sobre o estado de saúde do presidente do Senado.

Sarney foi internado sábado (14), após sentir dores fortes no peito. No mesmo dia, os médicos detectaram alterações compatíveis com o quadro de insuficiência coronariana. Ontem (15), o senador foi submetido a um cateterismo (para introduzir um cateter na artéria) e a uma angioplastia (cirurgia específica para desobstruir a artéria), com a colocação de um stent, espécie de tubo artificial usado para expandir a artéria e regularizar o fluxo de sangue).

No início da tarde, o senador recebeu a visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que durou cerca de 20 minutos. Segundo a assessoria do Senado, Sarney também recebeu as visitas do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e dos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Gim Argello (PTB-DF).

O senador deve ficar internado por, pelo menos, uma semana. Quando deixar o hospital, Sarney deverá ainda ficar mais uma semana em recuperação, para só então retornar às atividades parlamentares.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Sarney passa bem após cateterismo, diz assessor

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), passa bem após umprocedimento de cateterismo, seguido por angioplastia com a colocação de “stent”, realizado na madrugada deste domingo (15), segundo informou seu assessor Fernando Mesquita. Ele segue internado na UTI do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

A previsão é que um boletim médico seja divulgado por volta das 12h deste domingo.

De acordo com Mesquita, Sarney está com sua esposa, Marly Sarney, e está sob observação médica, podendo sair da UTI aproximadamente 24 horas após a realização do procedimento. O assessor diz que o tempo do presidente na UTI “é padrão” para casos como este.

Sarney chegou ao hospital no final da tarde de sábado (14) para se submeter a exames. Ele foi recebido pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, médico pessoal e responsável pelo tratamento contra o câncer pelos quais passaram a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Kalil coordena a equipe que cuida do senador.

Segundo informou a assessoria de Sarney, ele se sentiu mal na noite desta sexta (13) na residência oficial, em Brasília. No sábado, o presidente do Senado, que está com 81 anos, viajou da capital federal para São Paulo e adiantou um “check-up” que já estava previsto.

Logo após ser internado, os médicos detectaram um quadro de insuficiência coronária, que pode ter sido causado pelo entupimento de uma artéria. De acordo com boletim divulgado à 1h55 deste domingo, a equipe médica optou pela realização do cateterismo após Sarney sentir dor no peito. O boletim ainda informou que o quadro do senador é estável. Ainda não há previsão de alta.

O cateterismo é um exame feito por meio da introdução de um cateter em um vaso sanguíneo para chegar ao coração. Já a angioplastia é o desentupimento do vaso sanguíneo com o implante do “stent”, uma espécie de “molinha” colocada dentro do vaso.

Fonte: G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Senador Demóstenes Torres enquadra José Sarney

http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=C7p4KQdvVGM

http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=xrrOOGcq5vo

Opinião dos leitores

  1. Só fiquei triste Senador Demóstenes Torres,por ter retirado a palavra ( TORPE ), nunca essa palavra caiu tão bem para esse Sarney, deveria ser eletrocultado em praça pública. O país sabe o passado deste Torp e  suas roubalheiras pelo Maranhão a fora. É preciso, como diria BORIS  KAZOY, passar o Brasil a limpo.
    PARABÉNS  para o Sr.,  primeiro porque acompanho o trabalho do senado, e tem mais alguns bons senadores, Paulo Paim , Pedro Simon, Alvaro Dias , Cristovan Buarque,Eduardo Suolicy,Morazildo , pode ser que tenha mais alguns que não me lembro.
    Mas  como o Sarney tem um punhado.
    Felicidades Senador , tenho esperança quando vejo políticos como o sr. dando ao povo uma esperança de mudança.
    Também o sr. retirou da boca para fora no fundo , no fundo o sr. e 99% do Brasil acha tenho certesa que o sr. usou a palavra certa.
    Fui.

  2. O SENHOR DEVERIA TER VERGONHA  NA CARA E ENCHERGAR  DENTRO DE SEU PROPRIO PARTIDO, QUE TEM POLITICOS CORRUPTOS E QUE SÓ PENSAM  EM SE LOCUPLETAR. CALE SUA BOCA , E FAÇA ALGO PELO BRASIL.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Sarney usa dinheiro público para pagar consultoria que avaliou sua imagem

Ciente de que sua imagem nos últimos anos despencou ladeira abaixo, José Sarney resolveu se mexer. Contratou em julho uma consultoria, a carioca Prole, para fazer um diagnóstico e sugerir como agir para seu filme ficar menos queimado.

Entre as ideias propostas estava a criação de um site para recontar sua trajetória política e literária. O conteúdo é 100% chapa-branca — mas ninguém esperaria outra coisa. A reciclagem de um passado tão movimentado só esbarrou num detalhe: como é de praxe, Sarney não coçou o bolso.

Os 24 000 reais pagos pela pesquisa foram pendurados na conta do Senado — repetindo o que ocorreu em 2009, quando uma empresa recebeu 8 600 reais para organizar o acervo pessoal de livros e documentos de Sarney.

Ao usar dinheiro público para fins particulares, fica mais difícil ainda para Sarney conseguir ficar bem na foto.

As informações são de Lauro Jardim.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Imortal, Sarney quer isenção fiscal para ABL

Declarado imortal pela Academia Brasileira de Letras em 1980, José Sarney, presidente do Senado, conseguiu emplacar na Casa um projeto que garante à ABL isenção tributária e cancelamento de todos os débitos com a Receita Federal.

A proposta foi aprovada nesta semana na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado em decisão terminativa. Ou seja, se em cinco dias não houver recurso, o texto não precisa ser votado pelo plenário e segue direto para a análise na Câmara.

Não há previsão de quanto a isenção e o cancelamento das dívidas vão representar de renúncia para os cofres públicos. Segundo a proposta, o Executivo terá um prazo para avaliar as perdas e apontar as compensações.

A medida também foi estendida ao Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e à ABI (Associação Brasileira de Imprensa).

Sarney apresentou o projeto em 2006. Ao justificar a proposta, o senador disse que as três entidades são seculares, não têm fins lucrativos e “veem prestando excelentes serviços à nação”.

Então, tá.

As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Fundação Sarney é estatizada e será alimentada com dinheiro público

A Fundação José Sarney, entidade cultural cujo objetivo quando foi criada era preservar a memória política do ex-presidente da República José Sarney passará a ser sustentada com dinheiro público. Como informa oEstadão, a Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou nesta quarta-feira (19) a estatização da Fundação Sarney, com 30 votos a favor e 8 contra.

Sarney, senador pelo PMDB do Amapá, é atualmente o presidente do Senado. O projeto sobre a fundação que leva o seu nome foi encaminhado em regime de urgência pela atual governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), sua filha.

Segundo a coluna Poder Online, do iG, a fundação foi apelidada de “Sarneybras“.Em 2009, uma auditoria da Controladoria-Geral da União apontou uma série de fraudes na Fundação Sarney. Segundo a CGU, a entidade teria usado notas frias, empresas fantasmas e de fachada, contratações irregulares, ausência de comprovação de serviços, entre outras irregularidades, para desviar dinheiro de um projeto cultural de R$ 1,3 milhão, patrocinado pela Petrobras. Na época, a oposição ao governo Lula entrou com uma representação contra Sarney, mas o então presidente do Conselho de Ética do Senado, Paulo Duque (PMDB-RJ), arquivou o pedido alegando falta de provas.

Segundo a coluna Poder Online, do iG, a fundação foi apelidada de “Sarneybras“.

As informações são de Época.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Projeto de Roseana Sarney estatiza Fundação Sarney

De Josias de Souza

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), enviou à Assembléia Legislativa do Estado projeto de lei que sugere a estatização da Fundação Sarney.

O texto foi publicado na edição desta segunda (17) do ‘Diário da Assembléia’. Acompanha a proposta uma “mensagem” de Roseana à presidência do Legislativo.

No texto, a governadora anota que, com “grata satisfação”, submete à apreciação dos deputados projeto que cria a “Fundação da Memória da República Brasileira.”

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Vinte mil pessoas gritam: "Sarney, ladrão, devolve o Maranhão"

Pelas contas da Polícia Militar, cerca de 20 mil pessoas marcharam pela Esplanada dos Ministérios nesta quarta (12).

Faixas e cartazes evocavam os escândalos. Uma pizza gigante simbolizava a impunidade.

Os manifestantes deslizaram pacificamente na direção do Congresso. Ali, entoraram o Hino Nacional.

Noutros tempos, o governo e os governistas atribuiriam o protesto a orquestrações da mídia ou de oportunistas da oposição.

Dessa vez, comandam a orquestra brasileiros que se declaram apartidários. Compõem a partitura no Facebook e Twitter antes de levar o trombone às ruas.

http://www.youtube.com/watch?v=m10dfv2EaNA

 

Opinião dos leitores

  1. Muito bom, vou indicar ou até mesmo usar na minha aula de Ditadura. Parabéns pela matéria.

  2. Dá medo se o Sarney em do enorme Estado, devolver um Maranhão de apenas 20 cm…Essse ninguém vai querer né

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Processo que anulou provas da PF contra o filho de Sarney correu em tempo recorde

Essa pouca vergonha está no Estadão, mais uma com a família Sarney no meio.

O julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que anulou as provas da Operação Boi Barrica tramitou em alta velocidade, driblando a complexidade do caso, sem um pedido de vista e aproveitando a ausência de dois ministros titulares da 6.ª turma. O percurso e o desfecho do julgamento provocam hoje desconforto e desconfiança entre ministros do STJ.

Uma comparação entre a duração dos processos que levaram à anulação de provas de três grandes operações da Polícia Federal – Satiagraha, Castelo de Areia e Boi Barrica – explica por que ministros do tribunal reservadamente levantam dúvidas sobre o julgamento da semana passada que beneficiou diretamente o principal alvo da investigação: Fernando Sarney, filho do senador José Sarney (PMDB-AP).

A mesma 6.ª Turma que anulou sem muitas discussões as provas da Operação Boi Barrica levou aproximadamente dois anos para julgar o processo que contestou as provas da Castelo de Areia. A relatora do processo, ministra Maria Thereza de Assis Moura, demorou oito meses para estudar o caso e elaborar seu voto.

O processo de anulação da Satiagraha tramitou durante um ano e oito meses no STJ. O relator, Adilson Macabu, estudou o processo por cerca de dois meses e meio até levá-lo a julgamento. Nos dois casos, houve pedidos de vista de ministros interessados em analisar melhor o caso.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social

STJ anula investigação da PF contra a família Sarney

Em decisão unânime, a 6ª turma do STJ anulou todas as provas obtidas pela Polícia Federal no inquérito que investigou integrantes da família Sarney.

O principal alvo do processo é Fernando Sarney. Trata-se do único filho do presidente do Senado, José Sarney, que não se dedica à política. Cuida dos negócios do clã.

O STJ considerou que as escutas telefônicas feitas pela PF foram ilegais. Anulou os grampos e todas as provas obtidas a partir deles.

Foram ao lixo, por exemplo, extratos bancários, documentos fiscais, e cópias e-mails. Sem esse papelório, aniquilou-se o inquérito e a perspectiva de punição dos acusados.

A novidade veio à luz na Folha, em notícia produzida pelos repórteres Andreza Matais e Filipe Coutinho.

Fernando Sarney e outros familiares do morubixaba do PMDB começaram a ser perscrutados pela PF em 2007.

Na época, detectara-se uma movimentação atípica na conta bancária de Fernando e Teresa, mulher dele. Coisa de R$ 2 milhões.

(mais…)

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Sarney recebe vencimentos de pelo menos R$ 62 mil por mês

Presidente do Senado ganha R$ 26.700 pela Casa e, segundo o Ministério Público, acumula duas aposentadorias, o que faz com que seus vencimentos extrapolem em muito o teto constitucional. Segue reportagem do UOL e Congresso em Foco.

No mês de julho, o Senado cortou todos os pagamentos a seus servidores que ultrapassem R$ 26,7 mil. Esse valor, que corresponde ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal, é o teto constitucional do funcionalismo. Nenhum servidor público deveria ganhar mais do que ele. No mês passado, a 9ª Vara Federal de Brasília decidiu que isso deveria ser seguido à risca, e determinou que os três poderes fizessem o chamado abate-teto, o corte nos excedentes. A decisão fez com que o Senado diminuísse o valor do pagamento de pelo menos 464 servidores, como mostrou o Congresso em Foco. Se a liminar atingiu os funcionários, ela não atingiu os senadores. Alguns parlamentares acumulam o que recebem no Congresso com aposentadorias, que fazem com que os R$ 26,7 mil sejam ultrapassados em muito. É o caso do próprio presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). No salário dele, ninguém mexeu.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. amgos, kkkkkkkk… vcs acham que ele iria ter o salário reduzido???
    Sarney quem manda nesse país, manda em dilma, em lula, no pt, no pmdb, nos partidos aliados e por aí vai…acho que os podres de sarney so serao revelados apos essa vida aqui, pois no momento tudo ta abafado!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *