Sarney chega a SP para continuar tratamento contra infecção pulmonar

O senador José Sarney (PMDB-AP), de 83 anos, chegou ao Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, por volta das 13h40 desta quarta-feira (31). A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do hospital.

Sarney, que estava internado desde a madrugada do último domingo (28), no Hospital UDI, em São Luís, para tratamento de uma infecção pulmonar, teve alta no início da manhã de hoje.

No Sírio-Libanês, o senador deve ser submetido a uma bateria de exames, mas a informação não foi confirmada pela assessoria de imprensa do hospital.

O hospital não informou se será divulgado hoje algum boletim sobre o estado de saúde do senador.

Político e escritor, o maranhense José Sarney está na vida pública há 60 anos. Ele foi governador do Maranhão, presidente do Senado e presidente da República, de 1985 a 1990. Autor de diversos livros, Sarney é membro da Academia Brasileira de Letras.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antônio disse:

    Tem que levar ele e os demais políticos para serem atendidos pelo SUS ou pelos cubanos!!!! Vamos criar um movimento para acabar com essa regalia desses nossos funcionários,pois os mesmos são pagos com o nosso dinheiro através de abusivos impostos que nos são cobrados!!! acorda BRASIL!!!!!!!!!

  2. Luciana Morais Gama disse:

    Sabe quem paga essa conta? O Senado. Sabe quem sustenta o Senado? Nos contribuintes. Todo politico deveria usar o SUS.

Sarney recebe alta da UTI, mas seguirá internado após angioplastia

O senador José Sarney recebeu alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, e deve ser transferido ainda hoje (16) para uma unidade crítica cardiológica. As informações são do próprio hospital, que prometeu divulgar mais tarde um boletim sobre o estado de saúde do presidente do Senado.

Sarney foi internado sábado (14), após sentir dores fortes no peito. No mesmo dia, os médicos detectaram alterações compatíveis com o quadro de insuficiência coronariana. Ontem (15), o senador foi submetido a um cateterismo (para introduzir um cateter na artéria) e a uma angioplastia (cirurgia específica para desobstruir a artéria), com a colocação de um stent, espécie de tubo artificial usado para expandir a artéria e regularizar o fluxo de sangue).

No início da tarde, o senador recebeu a visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que durou cerca de 20 minutos. Segundo a assessoria do Senado, Sarney também recebeu as visitas do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e dos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e Gim Argello (PTB-DF).

O senador deve ficar internado por, pelo menos, uma semana. Quando deixar o hospital, Sarney deverá ainda ficar mais uma semana em recuperação, para só então retornar às atividades parlamentares.

Sarney passa bem após cateterismo, diz assessor

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), passa bem após umprocedimento de cateterismo, seguido por angioplastia com a colocação de “stent”, realizado na madrugada deste domingo (15), segundo informou seu assessor Fernando Mesquita. Ele segue internado na UTI do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

A previsão é que um boletim médico seja divulgado por volta das 12h deste domingo.

De acordo com Mesquita, Sarney está com sua esposa, Marly Sarney, e está sob observação médica, podendo sair da UTI aproximadamente 24 horas após a realização do procedimento. O assessor diz que o tempo do presidente na UTI “é padrão” para casos como este.

Sarney chegou ao hospital no final da tarde de sábado (14) para se submeter a exames. Ele foi recebido pelo cardiologista Roberto Kalil Filho, médico pessoal e responsável pelo tratamento contra o câncer pelos quais passaram a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Kalil coordena a equipe que cuida do senador.

Segundo informou a assessoria de Sarney, ele se sentiu mal na noite desta sexta (13) na residência oficial, em Brasília. No sábado, o presidente do Senado, que está com 81 anos, viajou da capital federal para São Paulo e adiantou um “check-up” que já estava previsto.

Logo após ser internado, os médicos detectaram um quadro de insuficiência coronária, que pode ter sido causado pelo entupimento de uma artéria. De acordo com boletim divulgado à 1h55 deste domingo, a equipe médica optou pela realização do cateterismo após Sarney sentir dor no peito. O boletim ainda informou que o quadro do senador é estável. Ainda não há previsão de alta.

O cateterismo é um exame feito por meio da introdução de um cateter em um vaso sanguíneo para chegar ao coração. Já a angioplastia é o desentupimento do vaso sanguíneo com o implante do “stent”, uma espécie de “molinha” colocada dentro do vaso.

Fonte: G1

Senador Demóstenes Torres enquadra José Sarney

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cosme mendes de almeida disse:

    Só fiquei triste Senador Demóstenes Torres,por ter retirado a palavra ( TORPE ), nunca essa palavra caiu tão bem para esse Sarney, deveria ser eletrocultado em praça pública. O país sabe o passado deste Torp e  suas roubalheiras pelo Maranhão a fora. É preciso, como diria BORIS  KAZOY, passar o Brasil a limpo.
    PARABÉNS  para o Sr.,  primeiro porque acompanho o trabalho do senado, e tem mais alguns bons senadores, Paulo Paim , Pedro Simon, Alvaro Dias , Cristovan Buarque,Eduardo Suolicy,Morazildo , pode ser que tenha mais alguns que não me lembro.
    Mas  como o Sarney tem um punhado.
    Felicidades Senador , tenho esperança quando vejo políticos como o sr. dando ao povo uma esperança de mudança.
    Também o sr. retirou da boca para fora no fundo , no fundo o sr. e 99% do Brasil acha tenho certesa que o sr. usou a palavra certa.
    Fui.

  2. SHATONSON disse:

    O BIGODINHO DE VASSOURA JÉ DEMOROU! TAVA BOM DE DAR VAZANDO LOGO DESSA PRESIDÊNCIA

  3. FERNANDOSHOP disse:

    O SENHOR DEVERIA TER VERGONHA  NA CARA E ENCHERGAR  DENTRO DE SEU PROPRIO PARTIDO, QUE TEM POLITICOS CORRUPTOS E QUE SÓ PENSAM  EM SE LOCUPLETAR. CALE SUA BOCA , E FAÇA ALGO PELO BRASIL.

  4. Elson Freire disse:

    é um Homem esse Sen. Demóstenes Torres!!!

Sarney usa dinheiro público para pagar consultoria que avaliou sua imagem

Ciente de que sua imagem nos últimos anos despencou ladeira abaixo, José Sarney resolveu se mexer. Contratou em julho uma consultoria, a carioca Prole, para fazer um diagnóstico e sugerir como agir para seu filme ficar menos queimado.

Entre as ideias propostas estava a criação de um site para recontar sua trajetória política e literária. O conteúdo é 100% chapa-branca — mas ninguém esperaria outra coisa. A reciclagem de um passado tão movimentado só esbarrou num detalhe: como é de praxe, Sarney não coçou o bolso.

Os 24 000 reais pagos pela pesquisa foram pendurados na conta do Senado — repetindo o que ocorreu em 2009, quando uma empresa recebeu 8 600 reais para organizar o acervo pessoal de livros e documentos de Sarney.

Ao usar dinheiro público para fins particulares, fica mais difícil ainda para Sarney conseguir ficar bem na foto.

As informações são de Lauro Jardim.

Imortal, Sarney quer isenção fiscal para ABL

Declarado imortal pela Academia Brasileira de Letras em 1980, José Sarney, presidente do Senado, conseguiu emplacar na Casa um projeto que garante à ABL isenção tributária e cancelamento de todos os débitos com a Receita Federal.

A proposta foi aprovada nesta semana na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado em decisão terminativa. Ou seja, se em cinco dias não houver recurso, o texto não precisa ser votado pelo plenário e segue direto para a análise na Câmara.

Não há previsão de quanto a isenção e o cancelamento das dívidas vão representar de renúncia para os cofres públicos. Segundo a proposta, o Executivo terá um prazo para avaliar as perdas e apontar as compensações.

A medida também foi estendida ao Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e à ABI (Associação Brasileira de Imprensa).

Sarney apresentou o projeto em 2006. Ao justificar a proposta, o senador disse que as três entidades são seculares, não têm fins lucrativos e “veem prestando excelentes serviços à nação”.

Então, tá.

As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Fundação Sarney é estatizada e será alimentada com dinheiro público

A Fundação José Sarney, entidade cultural cujo objetivo quando foi criada era preservar a memória política do ex-presidente da República José Sarney passará a ser sustentada com dinheiro público. Como informa oEstadão, a Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou nesta quarta-feira (19) a estatização da Fundação Sarney, com 30 votos a favor e 8 contra.

Sarney, senador pelo PMDB do Amapá, é atualmente o presidente do Senado. O projeto sobre a fundação que leva o seu nome foi encaminhado em regime de urgência pela atual governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), sua filha.

Segundo a coluna Poder Online, do iG, a fundação foi apelidada de “Sarneybras“.Em 2009, uma auditoria da Controladoria-Geral da União apontou uma série de fraudes na Fundação Sarney. Segundo a CGU, a entidade teria usado notas frias, empresas fantasmas e de fachada, contratações irregulares, ausência de comprovação de serviços, entre outras irregularidades, para desviar dinheiro de um projeto cultural de R$ 1,3 milhão, patrocinado pela Petrobras. Na época, a oposição ao governo Lula entrou com uma representação contra Sarney, mas o então presidente do Conselho de Ética do Senado, Paulo Duque (PMDB-RJ), arquivou o pedido alegando falta de provas.

Segundo a coluna Poder Online, do iG, a fundação foi apelidada de “Sarneybras“.

As informações são de Época.

Projeto de Roseana Sarney estatiza Fundação Sarney

De Josias de Souza

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), enviou à Assembléia Legislativa do Estado projeto de lei que sugere a estatização da Fundação Sarney.

O texto foi publicado na edição desta segunda (17) do ‘Diário da Assembléia’. Acompanha a proposta uma “mensagem” de Roseana à presidência do Legislativo.

No texto, a governadora anota que, com “grata satisfação”, submete à apreciação dos deputados projeto que cria a “Fundação da Memória da República Brasileira.”

(mais…)

Vinte mil pessoas gritam: "Sarney, ladrão, devolve o Maranhão"

Pelas contas da Polícia Militar, cerca de 20 mil pessoas marcharam pela Esplanada dos Ministérios nesta quarta (12).

Faixas e cartazes evocavam os escândalos. Uma pizza gigante simbolizava a impunidade.

Os manifestantes deslizaram pacificamente na direção do Congresso. Ali, entoraram o Hino Nacional.

Noutros tempos, o governo e os governistas atribuiriam o protesto a orquestrações da mídia ou de oportunistas da oposição.

Dessa vez, comandam a orquestra brasileiros que se declaram apartidários. Compõem a partitura no Facebook e Twitter antes de levar o trombone às ruas.

http://www.youtube.com/watch?v=m10dfv2EaNA

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Professorfranco disse:

    Muito bom, vou indicar ou até mesmo usar na minha aula de Ditadura. Parabéns pela matéria.

  2. Serapião disse:

    Dá medo se o Sarney em do enorme Estado, devolver um Maranhão de apenas 20 cm…Essse ninguém vai querer né

Processo que anulou provas da PF contra o filho de Sarney correu em tempo recorde

Essa pouca vergonha está no Estadão, mais uma com a família Sarney no meio.

O julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que anulou as provas da Operação Boi Barrica tramitou em alta velocidade, driblando a complexidade do caso, sem um pedido de vista e aproveitando a ausência de dois ministros titulares da 6.ª turma. O percurso e o desfecho do julgamento provocam hoje desconforto e desconfiança entre ministros do STJ.

Uma comparação entre a duração dos processos que levaram à anulação de provas de três grandes operações da Polícia Federal – Satiagraha, Castelo de Areia e Boi Barrica – explica por que ministros do tribunal reservadamente levantam dúvidas sobre o julgamento da semana passada que beneficiou diretamente o principal alvo da investigação: Fernando Sarney, filho do senador José Sarney (PMDB-AP).

A mesma 6.ª Turma que anulou sem muitas discussões as provas da Operação Boi Barrica levou aproximadamente dois anos para julgar o processo que contestou as provas da Castelo de Areia. A relatora do processo, ministra Maria Thereza de Assis Moura, demorou oito meses para estudar o caso e elaborar seu voto.

O processo de anulação da Satiagraha tramitou durante um ano e oito meses no STJ. O relator, Adilson Macabu, estudou o processo por cerca de dois meses e meio até levá-lo a julgamento. Nos dois casos, houve pedidos de vista de ministros interessados em analisar melhor o caso.

(mais…)

STJ anula investigação da PF contra a família Sarney

Em decisão unânime, a 6ª turma do STJ anulou todas as provas obtidas pela Polícia Federal no inquérito que investigou integrantes da família Sarney.

O principal alvo do processo é Fernando Sarney. Trata-se do único filho do presidente do Senado, José Sarney, que não se dedica à política. Cuida dos negócios do clã.

O STJ considerou que as escutas telefônicas feitas pela PF foram ilegais. Anulou os grampos e todas as provas obtidas a partir deles.

Foram ao lixo, por exemplo, extratos bancários, documentos fiscais, e cópias e-mails. Sem esse papelório, aniquilou-se o inquérito e a perspectiva de punição dos acusados.

A novidade veio à luz na Folha, em notícia produzida pelos repórteres Andreza Matais e Filipe Coutinho.

Fernando Sarney e outros familiares do morubixaba do PMDB começaram a ser perscrutados pela PF em 2007.

Na época, detectara-se uma movimentação atípica na conta bancária de Fernando e Teresa, mulher dele. Coisa de R$ 2 milhões.

(mais…)

Sarney recebe vencimentos de pelo menos R$ 62 mil por mês

Presidente do Senado ganha R$ 26.700 pela Casa e, segundo o Ministério Público, acumula duas aposentadorias, o que faz com que seus vencimentos extrapolem em muito o teto constitucional. Segue reportagem do UOL e Congresso em Foco.

No mês de julho, o Senado cortou todos os pagamentos a seus servidores que ultrapassem R$ 26,7 mil. Esse valor, que corresponde ao salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal, é o teto constitucional do funcionalismo. Nenhum servidor público deveria ganhar mais do que ele. No mês passado, a 9ª Vara Federal de Brasília decidiu que isso deveria ser seguido à risca, e determinou que os três poderes fizessem o chamado abate-teto, o corte nos excedentes. A decisão fez com que o Senado diminuísse o valor do pagamento de pelo menos 464 servidores, como mostrou o Congresso em Foco. Se a liminar atingiu os funcionários, ela não atingiu os senadores. Alguns parlamentares acumulam o que recebem no Congresso com aposentadorias, que fazem com que os R$ 26,7 mil sejam ultrapassados em muito. É o caso do próprio presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). No salário dele, ninguém mexeu.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. e o pior que essa coisa já devia ter ido, digamos assim pro….

  2. diego_euro disse:

    amgos, kkkkkkkk… vcs acham que ele iria ter o salário reduzido???
    Sarney quem manda nesse país, manda em dilma, em lula, no pt, no pmdb, nos partidos aliados e por aí vai…acho que os podres de sarney so serao revelados apos essa vida aqui, pois no momento tudo ta abafado!!

Sarney usou helicóptero da PM do MA que deveria está socorrendo pessoas para passear

O tetrapresidente do Senado José Sarney (PMDB-AP) serviu-se de um helicóptero da Polícia Militar do Maranhão para passear na ilha do Curupu, de sua propriedade.

A transgressão ocorreu uma, duas vezes. Ambas em 2011, informam os repórteres Felipe Seligman e João Carlos Magalhães.

Para azar de Sarney, um cinegrafista amador registrou a utilização do bem público com propósitos privados (assista aqui).

O senador e seus acompanhantes foram filmados em trajes de passeio no instante em que desembarcavam no heliponto Polícia Militar em São Luís.

(mais…)

Sarney anuncia que vai deixar a política! Aqui para nós, já vai muito tarde

Josias de Souza

Calma, não se precipite. Guarde os fogos. A notícia é boa, mas nem tanto. A aposentadoria de José Sarney só virá em 2014.

Foi o próprio tetrapresidente do Senado quem informou: ao término do mandato, não irá mais às urnas. Vai cuidar da família e dedicar-se à “literatura”.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Borges Neto disse:

    O Maranhão, estado mais pobre do país, não sentirá falta da ditadura Sarney. Os Sarney e os Castro de Cuba, entre outros, entrarão na história pela porta do fundo.

Sarney: Os aloprados que se expliquem

No trato com os desafetos, José Sarney não é senão um bigode que traz o cérebro no fígado. Guarda bílis na geladeira.

Há dois anos, quando Sarney ardia nas manchetes da crise dos atos secretos do Senado, Mercadante hesitou. Ameaçou renunciar à liderança do PT.

Amaciado por Lula, Mercadante renunciou à renúncia. Mas desceu à caderneta de Sarney como uma vingança esperando para acontecer.

Súbito, uma indiscrição gravada do “aloprado” Expedito Veloso reacomodou sobre os ombros de Mercadante o fardo do dossiê anti-Serra, escândalo de 2006.

A nova coordenadora do Planalto, Ideli Salvatti, foi levada de roldão. Acusam-na de ter participado de reunião em que se discutiu a divulgação do papelório sujo.

Diferentemente de Mercadante, Ideli compôs gostosamente o pedaço petista da tropa que fez a defesa de Sarney.

A despeito disso, Sarney viu na ressurreição da “alopragem” uma oportunidade para retirar do freezer a bílis que Mercadante inspirara.

Instado a comentar a encrenca alheia, o tetrapresidente do Senado fustigou: “A melhor fórmula é cada um se explicar naquilo que for acusado…”

(mais…)

Seria cômico, se não fosse trágico: Sarney o juiz do Brasil

Por Reinaldo Azevedo:

O afastamento de Collor da Presidência da República, que resultou na sua renúncia, não faz mais parte da galeria de imagens do Senado, conforme vocês lêem no post anterior. O bigodudo José Sarney — Paulo Francis sempre perguntava quem enfiaria uma estaca metafórica no coração dele… — se iguala, assim, a outro bigodudo, Josef Stalin. O tirano do Maranhão só é menos sutil. O da Geórgia mandava retocar fotos, eliminando seus inimigos da história. O homem que inventou um estado — o Amapá — só para ser senador e poder se alimentar com a seiva da política já manda eliminar a foto inteira mesmo. É um troço espantoso!

Indagado a respeito da decisão, o que ele respondeu?
“Não posso censurar os historiadores que foram encarregados de fazer a história. Agora, eu acho que talvez esse episódio seja apenas um acidente e não devia ter acontecido na história do Brasil. Não é tão marcante como foram os fatos que aqui estão contados, que construíram a história e não os que de certo modo não deviam ter acontecido.”

Hein??? Fosse uma consideração a ser levada a sério, seria só uma visão estúpida de história. No mundo dos fatos, inexiste a categoria das coisas “que deveriam e que não deveriam ter acontecido”. Imaginem se os judeus fossem eliminar as marcas deixadas pelo nazismo porque aquilo, afinal, “não deveria ter acontecido”.  Ou se decidíssemos jogar fora os arquivos da ditadura porque “não deveria ter acontecido”, como um Rui Barbosa mandando queimar os documentos sobre a escravidão.  Esse critério pode ser ético, pode ser moral, pode ser religioso, pode ser até estético — por exemplo, “Marimbondos de Fogo” não deveria ter acontecido… —, mas isso não é história. O que aconteceu… “acontecido” está, se me permitem a licença.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Eduardo disse:

    Serney, Collor, Calheiros, lobão, Requião, Lula, Palloci, Dirceu, entre outros, são um tipo de gente do mais baixo nível, de mais podre que há no nosso país. São pessoas sem escrupulos nem moral para nada. Minha indgnação é tanta que meu voto, com raras exceções, é nulo. São uma corja. Só colocam o Brasil para baixo. Não produzem, atrapalham e extorquem que produz . Além de tudo são excelentesempreendedores. Todos são fianceira e economicamente bem resolvidos. Muitos sem terem martelado um prego numa barra de sabão.