Covid-19: RN tem 467 pacientes internados; na ocupação de leitos, região metropolitana de Natal registra 97% e Oeste (95%)

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta segunda-feira(25). O secretário adjunto, Petrônio Spinelli, informou que, neste momento, 467 pacientes estão internados, distribuídos nas redes públicas e privadas.

Segundo Petrônio Spinelli, dentre os internados estão pacientes de diversos graus de gravidade, que vão da enfermaria, a unidades de UTI semi-intensiva e Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Sobre a situação dos leitos, o secretário adjunto disse que a região metropolitana de Natal registra 97%, seguida da Oeste(95%), Alto Oeste – Pau dos Ferros(80%) e Seridó(64%).

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Flavia disse:

    Caro Marcos, já que vc está mais bem informado a respeito das ações do governo Fátima Bezerra no combate à pandemia de covid, deveria publicar nos seus comentários quais as medidas tomadas.

    • Maurício de Flávia disse:

      Impressionante teu monólogo. São muitas máscaras. Nenhum selfie verdadeiro.

    • Caiiuu Ojuara de Moura disse:

      Esse Marcos ou Flávia ? São a mesma pessoa. Tira a máscara.

  2. Flavia disse:

    O hospital regional de Pau dos Ferros, que atende a mais de 30 municípios da região oeste, tem apenas 08 leitos para covid.
    (Sendo 04 leitos clínicos e 04 UTI)
    Com mais de 60 dias de pandemia, nada foi feito pelo governo do Estado, para aumentar o número de leitos.
    Lamentável

  3. Lurdes disse:

    E o governo do PT de braços cruzados.
    O serviço mais pesado que faz, é divulgar esse boletinho.
    FORA FÁTIMA!!

    • Marcos disse:

      Engraçado falar que nada faz, da para ver que você não acompanha nada do mundo. Procure informações e deixe de olhar somente fake news do WhatsApp.

    • Júnior disse:

      Fake é coisa do PT meu caro.
      Sua governadora ainda não tomou posse.
      Tá??

Covid-19: Governo do Estado auxilia Prefeitura de Natal na ampliação de leitos de UTI e semi-UTI

Foto: Sandro Menezes / ASSECOM-RN

Diante do grave quadro da rede de saúde causado pela pandemia da Covid-19, o Governo do Rio Grande do Norte está ampliando a parceria com a Prefeitura de Natal para a implantação de novos leitos de UTI e semi-UTI no Hospital Municipal de Natal e no Hospital de Campanha de Natal. O Governo vai emprestar equipamentos à gestão municipal para abertura desses novos leitos nas próximas 24 e 48 horas.

Nesta quarta-feira, 20, nas unidades de pronto-atendimento (UPA) e hospitais municipais, há um total de 20 pacientes internados em UTI’s e semi-UTI’s, e, como a demanda é crescente, o número de vagas precisa ser ampliado. O Hospital de Campanha precisa de leitos de enfermaria e de estabilização. O Governo vai ceder seis respiradores e uma série de outros equipamentos necessários para a instalação desses leitos.

O secretário adjunto de Saúde do Estado, Petrônio Spinelli, confirmou também que Governo do RN, após longa batalha judicial, vai receber os 14 respiradores comprados com recursos do empréstimo ao Banco Mundial, dentro do programa Governo Cidadão e que haviam sido confiscados pelo Governo Federal.

Petrônio Spinelli também confirmou mais um dia de baixo índice de isolamento social. Na última terça-feira, o percentual foi de 41%. “Este índice é muito abaixo do ideal. O sucesso de todas as medidas que estão sendo tomadas é condicionado ao isolamento”, considerou.

No esforço para ofertar novos leitos de assistência a pacientes com Covid-19, o Governo tem programada a abertura de mais 5 leitos no Hospital da Polícia Militar, ainda nesta quarta-feira, 20, e avançam os procedimentos para mais 20 leitos no Hospital João Machado, em Natal, 10 no Hospital Regional de Macaíba e 29 leitos de UTI e enfermaria na Liga Norte-rio-grandense contra o Câncer, que deverão estar disponíveis na próxima semana. Outra medida em curso tomada pelo Governo é a oferta de mais 15 na região Oeste, com 5 UTI’s e semi-UTI’s no Hospital Regional Tarcísio Maia em Mossoró e mais 10 no Hospital São Luiz.

“Há dificuldades enormes em adquirir equipamentos e até de pessoal especializado para trabalhar nos leitos Covid”, registrou o secretário adjunto Petronio Spinelli.

A fila de regulação registra 73 pessoas. Este número confirma a superlotação dos leitos Covid-19 disponíveis. Até a noite da última terça-feira, 19, a taxa de ocupação de leitos na rede pública era de 97% na região Oeste, 88% na região Metropolitana de Natal, 75% em Pau dos Ferros e 72% no Hospital Regional do Seridó, em Caicó. No total, 393 pessoas estão internadas – entre confirmadas e suspeitas.

Os casos suspeitos agora somam 11.781, confirmados 3.796, descartados 8.474, recuperados 992. Nas últimas 24 horas foram confirmados mais dez óbitos, elevando o total para 170. Os óbitos em investigação são 50.

LIGA

Sobre o contrato de leitos firmado com a Liga Norte-rio-grandense contra o Câncer, que está sendo auditado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), o secretário de Estado da Tributação, Carlos Eduardo Xavier, disse que a corte de contas faz o seu papel e a administração estadual vai responder todos os questionamentos no prazo estipulado.

O contrato é resultado de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado pelo Governo com os Ministérios Público Estadual, Federal e do Trabalho. Carlos Eduardo antecipou que um dos itens questionados, referente ao preço da diária dos profissionais, deve-se considerar o contexto da pandemia no qual há custos adicionais como o pagamento de insalubridade e o alto custo de EPI’s específicos.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tereza disse:

    Cadê a governadora?
    Está em isolamento?
    Teve ou está com Covid?
    Apareça, não abandone o povo.
    Visite hospitais, doentes, vá a programas de TV conforte o povo.

  2. Pedro disse:

    Meu Deus, em um momento de tantas incertezas, dificuldades, desencontro de informações, terrorismo de 11 mil mortes, falta de equipamentos essenciais, inércia do governo, falta de atitudes concretas, vem o adjunto da saúde falar em atitudes pífias, inconsistentes, o secretário escondido, a governadora idem, onde vamos parar? E vejam que até agora, o covid tem andado pouco por nossa terra, deve ser a providência divina.

    • Raimundo disse:

      Fátima não abriu quase nada.
      Diante da pandemia, abre dez leitos aqui, 15 ali.
      Há 3 meses ciscando.
      O governo Federal liberando dinheiro a rodo, Fátima de braços cruzados.
      Kd os carros do corpo de bombeiros com megafone para pedir a população que saia da rua?
      Fátima está isolada em casa?
      Pede comida delivery?
      Tem uma empregada em casa que todos os dias pega ônibus lotado?

Covid-19: RN registra 393 pessoas internadas; situação dos leitos tem a região Oeste como a mais grave, com 97% de ocupação

Na coletiva desta quarta-feira(20), a Secretaria de Estado e Saúde Pública divulgou mais um boletim epidemiológico com os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, e atualizou a situação dos leitos.

Neste momento, 393 pessoas estão internadas, entre casos confirmado e suspeitos, em enfermarias ou UTIS, nas redes públicas e privadas.

Quanto a situação dos leitos, a Sesap informa que a região Oeste tem 97% de ocupação, seguida da região metropolitana de Natal(88%), o Alto Oeste, em Pau dos Ferros(75%) e o Seridó(72%).

O Rio Grande do Norte registra 313 novos casos de coronavírus, no total de 3.796, com 11.781 suspeitos, 8.474 descartados e 170 mortes. Óbitos confirmados nas últimas 24 horas somam 10. Sob investigação são 50 mortes.

 

Leitos de UTI na região metropolitana de Natal, no Oeste e em Pau dos Ferros, no Alto Oeste, estão lotados, informa secretário adjunto da Sesap

O médico Petrônio Spinelli, secretário adjunto da Secretaria de Estado e Saúde Pública(Sesap), confirmou em coletiva no fim da manhã desta terça-feira(19), que todos os leitos de UTI para tratamento da covid-19 nas regiões metropolitana de Natal, Oeste e em Pau dos Ferros, no Alto Oeste, encontram-se com 100% de sua capacidade.

Petrônio informou que a exceção fica apenas para o Seridó, que neste momento registra 61% de sua capacidade. Ainda destacou que na coletiva dessa segunda-feira(18), por exemplo, havia comunicado a disponibilidade de todos os leitos de UTI na cidade de Pau dos Ferros, quadro que se modificou em 24 horas com lotação.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Nilson disse:

    Quanto mais mortes mais dinheiro. Entreguem os kits. Receitam a cloroquina se não o governo do estado vai ser criminalmente responsabiliza.

  2. Fátima disse:

    Se realmente tivesse tido quarentena estaria bem diferente, sabemos que o povo não obedece , ficam circulando sem necessidade, visto que mesmo assim amenizou um pouco, se deixar correr solto a situação vai ficar feia

  3. Rodrigo disse:

    Pois é, quando deveríamos ter 10 leitos em pau dos ferros, só fizeram 5. Quero saber pra que serviu a quarentena se não conseguimos nos estruturar.

  4. Véi de Rui disse:

    Comecem a distribuir o kit do cloroquina que esvazia tudo.

Auditoria do TCE-RN aponta preços acima do valor de mercado para leitos de Covid-19 no hospital da Liga

Auditoria realizada pela equipe técnica da Diretoria de Administração Direta do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RN) identificou que o custo com leitos de UTI, em contrato firmado entre o Governo do Estado e a Liga Contra o Câncer, está acima do preço de mercado. Cada leito custará R$ 3,2 mil no contrato com a Liga, o que significa mais que o dobro do gasto com leitos de UTI de perfil semelhante, segundo comparação feita pelos auditores.

O conselheiro Gilberto Jales, relator do processo, determinou, em despacho assinado nesta segunda-feira (18/05), a notificação da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) para que, num prazo de cinco dias, apresente esclarecimentos acerca dos achados da auditoria. “Não há dúvida de que a atuação deste Tribunal de Contas deve operar com a pertinente cautela nesse contexto de estado emergencial provocado pela pandemia do COVID-19, a fim de não prejudicar o interesse maior de assistência à saúde pública, mas sem olvidar a competência fiscalizatória afeta a este órgão de controle, com o poder-dever de agir nas situações identificadas com a necessidade de correção a fim de evitar mal ainda maior ao interesse público, primando pela eficiência dos atos de gestão”, apontou o relator.

No contrato com a Liga Contra o Câncer, o Estado irá desembolsar R$ 20,5 milhões, na primeira etapa, para pôr em funcionamento 20 leitos de UTI adulto e 20 leitos de enfermaria. Caso haja a necessidade, o contrato prevê a efetivação de mais 20 leitos de UTI, numa segunda etapa, pelo valor de R$ 14,3 milhões. Na primeira fase, R$ 18 milhões são destinados aos leitos de UTI. O restante, R$ 2,5 milhões, custeará a compra de equipamentos e montagem da estrutura. Cada leito de UTI custa R$ 3,2 mil, enquanto o leito de enfermaria sairá por R$ 1,8 mil. O preço do leito de UTI se mantém na segunda fase.

Contudo, o Estado firmou outros contratos para aumentar a quantidade de vagas disponíveis para o enfrentamento do novo coronavírus. São 10 leitos de terapia intensiva para o Hospital da Polícia Militar, com um custo total de R$ 2,7 milhões, ou R$ 1,5 mil por leito. Em uma outra contratação, o Governo irá gastar R$ 1,9 mil por cada leito de UTI, sendo 20 no Hospital João Machado e 10 no Hospital Alfredo Mesquita Filho. Além disso, no vínculo com a Liga Contra o Câncer, será de responsabilidade do Estado a disponibilização de ventiladores mecânicos, fundamentais para o tratamento contra a Covid-19, ao passo que nos demais a responsabilidade é dos contratados.

“Assim, na situação apresentada, os valores pactuados junto à Liga Norte-Riograndense revelam-se elevados diante das outras contratações apresentadas e, embora a Lei Federal nº 13.979/2020 permita que o poder público contrate por valores superiores aos dos praticados no mercado, essa permissão ocorre quando demonstrada claramente a necessidade, o que não aparenta ser o caso descrito”, aponta a auditoria.

Segundo o relatório de auditoria, um dos parâmetros utilizados pela Secretaria Estadual de Saúde foi o valor das contratações realizadas em outros estados. A Sesap considerou, por exemplo, que o Hospital de Campanha do Estado de Goiás teria um custo médio de R$ 1,6 mil por leito, sem a inclusão de insumos e outras despesas. Porém, a equipe técnica do TCE verificou que o contrato para o Hospital de Campanha em Goiás inclui todos os gastos, ao contrário do que levou em conta a Secretaria de Saúde do RN. Situação semelhante ocorre com o Hospital Espanhol, em Salvador, e o Hospital de Campanha do Ceará.

Obras físicas

Outro ponto a ser esclarecido, no entendimento dos auditores, é a previsão, em contrato, de repasse de recursos públicos para custear as obras físicas do local que receberá os leitos de terapia intensiva. A previsão, na primeira etapa, é de um repasse de R$ 1 milhão, saltando para R$ 2 milhões na segunda etapa. Não há previsão legal para esse tipo de repasse, de acordo com o corpo técnico.

“Nesse sentido, ressalta-se a ausência de previsão legal específica que permita ao contratante, no caso, a SESAP, executar despesa pública para custear obras nas instalações físicas da contratada, a LIGA, em benefício futuro da entidade privada e que não integrará o patrimônio público ao final da vigência de 180 dias do contrato. Em outras palavras, a estrutura física será construída com recursos públicos e, ao final do contrato de 180 dias, será revertida exclusivamente para utilização da entidade privada”, explica o relatório de auditoria.

TAC

O relator determinou também a intimação do Ministério Público do Estado, do Ministério Público do Trabalho e do Ministério Público Federal, com os quais o Governo do Estado assinou Termo de Ajustamento de Conduta para a expansão dos leitos públicos de UTI. “Levando-se em conta que o presente contrato decorre de Termo de Ajustamento de Conduta firmado perante outras instâncias de controle, entendo pertinente a cientificação dos órgãos que mediaram esse compromisso”, considerou.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. CIDADAO55 disse:

    COVIDJATO JÁ, no governo FATÃO!

  2. Antenado disse:

    O governador de Minas Gerais construiu um hospital de campanha por pouco mais de 5 milhões com mais de 700 leitos.

    Precisa dizer mais alguma coisa?

  3. Roberto disse:

    Falei sobre isso ontem. Em um outro comentário. CPI JÁ para esse governo de Fatima Bezerra. Ministério público precisa se pronunciar.

  4. PT só CANALHAS disse:

    Vão dizer que a culpa é de Bolsonaro. O PT e sinônimo de pilantragem!!!!

  5. Ivan disse:

    Governo do PT é isso mermo…vão dizer q esperavam coisa diferente!!!!

  6. Tarcísio Eimar disse:

    Arrocha, q se espremer sai pus

Covid-19 – ocupação de leitos: Oeste potiguar registra 97%, enquanto região metropolitana de Natal, 91%

A região Oeste do Estado registra neste momento 97% de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva(UTI), seguida da região metropolitana de Natal, com 91%.

Na região Seridó, a ocupação chega a 61%. No Alto Oeste, Pau dos Ferros está com todos os leitos disponíveis.

As informações foram divulgadas pela Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap nesta segunda-feira(18).

Quanto ao número de internados no Rio Grande do Norte, o secretário adjunto informou a atualização de 352 pacientes, entre suspeitos ou confirmados por covid-19 – sendo críticos 176 e 176 não críticos – coincidentes 50% de cada em relação ao total.

O total de óbitos do covid-19 no RN chega a 148.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bel disse:

    Vote 13!

  2. Pedro disse:

    O maior problema do SUS é o financiamento das suas ações, uma consulta 10 reais, um parto cesariana 465,00 e aí vai. Nos últimos anos houve uma fuga da saúde complementar, que não oferta leitos aos pacientes do SUS , exceto quando se paga um PLUS em cima da tabela, ou quando se trata de pagamentos de serviços da alta complexidade (que pagam melhor), nos últimos anos com a fuga dos hospitais privados, o estado deixou de investir na construção de novos hospitais públicos, preferiu investir em estádios, SAMU ( Necessário mais que não interna ninguém) e UPAS que também não internam, são apenas unidades de pronto atendimento, onde só existe leito de observaçao. Dessa forma estamos ferrados, essa situação só vem se deteriorando nos últimos anos, o problema de leitos normais e de UTI são crônicos.

  3. Paulo Roberto disse:

    Desculpem, Secretário de Tributação.

  4. Edilson disse:

    Muitas da vezes que é necessário um leito de UTI no RN tem que acionar a justiça. Agora só uma pergunta, cade as UTI e o dinheiro que veio do governo federal?

  5. Luladrão Encantador de Asnos disse:

    No RN a saúde está em colapso a 10 anos. Entra governo e saí governo e só promessa. E situação é periclitante também na educação e na segurança. E o atual governo tem muita conversa e pouca açao. Mestre em arrumar desculpas e culpados por sua incompetência.

  6. Menezes disse:

    Quando foi que não esteve assim, ou viviamos com abundância de leitos e Utis.

    • Paulo Roberto disse:

      Isso é verdade! Eram constantes as reportagens sobre falta de leitos, não só nas UTIs, já a alguns anos.
      A pergunta é: Cadê os novos leitos que seriam criados durante o isolamento social, decretado justamente para preparar o combalido sistema de saúde, cadê? Já se vão 60 dias!
      A grana já chegou. O Secretário de Educação falou hoje em entrevista no Bom Dia Cidade, que vieram em torno de 60 milhões, do Governo Federal.
      Eu ouvi!

Covid-19: veja como se encontra a ocupação dos leitos regulados no RN – por regiões e hospitais

Foto: Reprodução

O Portal Covid-19, fruto de uma parceira entra a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e Universidade Federal do Rio Grande Norte (UFRN), está disponibilizando dados sobre a ocupação dos leitos SUS regulados e privados contratualizados para atender a demanda do novo coronavírus (Covid-19).

Os dados disponibilizados advêm do RegulaRN, fonte oficial de dados relacionados à regulação de leitos Covid-19 do Rio Grande do Norte, cobrindo todas as regiões de saúde do RN.

Vale ressaltar que, como a alimentação do RegulaRN é de responsabilidade exclusiva dos Serviços Hospitalares/Prestadores, a informação identificada na plataforma deve ser lida como uma informação sujeita à variabiabilidade, de acordo com o movimento de ocupação e desocupação dos leitos, levando-se em consideração inclusive a realidade dos serviços no RN.

Leitos

Foto: Reprodução

 

Veja leitos de UTI ocupados e disponíveis neste momento no RN na rede pública

Foto: Reprodução

Os leitos de UTI na rede pública no Rio Grande do Norte ainda não chegaram ao colapso, mas apresentam números preocupantes quanto as ocupações e disponibilidade. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN), há pacientes críticos nas quatro regiões.

“Estamos superlotados. A situação hoje é de grande risco, mas ainda não entramos em colapso. Isso só acontece quando não tem mais respirador. Mas poderemos chegar a essa situação muito rapidamente porque um paciente de Covid-19 fica, em média, 14 dias na UTI. É um longo tempo para uma vaga ser liberada”, informou o secretário adjunto da Saúde, médico Petrônio Spinelli nessa segunda-feira(11).

O RN registra 2033 casos de coronavírus, com 7.383 suspeitos, 5.677 descartados e 734 recuperados; mortes chegam a 93.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Michel disse:

    Tá aí o problema da pandemia uma estado como o RN com 133 leitos para combate ao covid 19, isso supondo que todos os leitos ditos na reportagem teriam respiradores , ridículo isso é brincar com a saúde do povo norte rio grandense.

  2. Paulo Roberto disse:

    Me parece que em Natal, foram ativados os 10 leitos do Hospital da PM e os 7 do Maria Alice, já existentes mas sem funcionar. É bom lembrar que antes da pandemia, eram constantes as reportagens sobre a falta de leitos em UTIs e que já estamos em isolamento social, cuja única justificativa é ganhar tempo para preparar o sistema de saúde a aproximados 50 dias.Portanto, não sei que desculpa o Governo Estadual pode mais arranjar depois que culpar o Federal deixou de "colar".

  3. Evelyn disse:

    Cadê os 100% de ocupação veiculados nos meios de comunicação???

  4. Édson disse:

    A verdade é que 20 anos destes governos e pouco foi feito para saúde de nosso estado. Quem lembra o ano que foi inaugurado o Walfredo , Gilselda,Tarcísio Maia e qual população tínhamos naquela época. Fica para reflexão . O que foi feito um aeroporto sem nescidade nenhuma é um estádio de futebol que não serve para nada . Tem alguém para ser contra meu comentário fiquem a vontade .

  5. Junior disse:

    Quase 60 dias, 10 milhões do governo federal, dividia da união suspenso os pagamentos. E o que Fátima fez? Pra fazer politicagem com os governadores do NE não investiu em nada. Kd respiradores novos? Leitos novos? Hospital de campanha?. RN pode passar 6 meses em isolamento e nada será feito de melhoria na rede saúde.

  6. Severo disse:

    Ninguém sabe mais o que e verdade,nem quem fala a verdade nesse estado

Covid-19: Fila de espera por leitos de enfermaria, semi-intensivo ou de UTI no RN tem 32 pessoas

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) destacou nesta segunda-feira(11) que a fila de espera por leitos de enfermaria, semi-intensivo ou de UTI no Rio Grande do Norte já conta com 32 pessoas. De acordo com o secretário adjunto da pasta, Petrônio Spinelli, isso significa dizer que o estado está superlotado, mas não entrou em colapso.

Para o pior cenário, o secretário adjunto explica que o quadro da saúde no RN será considerado “em colapso” quando um paciente com a Covid-19 – que precise de respirador – não puder ser atendido, o que geraria aumento do risco de mortes. “Quando chega paciente em pronto-socorro e não tem mais respirador aí é colapso porque a mortalidade nessa hora vai aumentar demais”.

Veja mais: Leitos públicos em Natal registram ocupação de 100% no tratamento da Covid-19

Segundo a Sesap, as 32 pessoas na fila de espera passaram por Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou hospitais no interior do estado, que são responsáveis por solicitar as internações junto à rede estadual. São nestas unidades que os pacientes passam por uma triagem, que determina o nível de gravidade e consequentemente o grau de prioridade de atendimento. Deste grupo, duas são consideradas “prioridade 1” (muito grave) e outras oito se encaixam na “prioridade 2” (grave). Os demais são pessoas que aguardam leitos de enfermaria.

“Esses dez casos precisavam estar em hospitais, UTIs ou em leito semi-crítico. Essa demanda que está vindo da regulação de pacientes que estão em UPAs ou hospitais é o sinalizador mais importante hoje para ver a gravidade dos casos”, afirma Petrônio Spinelli.

Com acréscimo de informações do G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Infelizmente grande parte da população tem culpa pelo cenario, o presidente é um deles. Agora, as previsões catastróficas, os desencontros de informação, a não informação, a falta de equipamentos e insumos básicos, a situação precária dos hospitais, o absurdo aluguel do hotel Barreira Roxa, a falta de reagentes no LACEM para processar os exames, entre outras mazelas, são culpa da SESAP, que não se articulou, ainda não fez nada, só promessas (vide liga do câncer), hospital da policia e por aí vai, só Deus na causa.

  2. Henrique disse:

    Bora bater perna do Alecrim pois isso é alarme da imprensa para derrubar o presidente e quebrar o comércio, falta de aviso é que não foi, agora só Deus para nos salvar.

  3. Manoel disse:

    Tipo assim: o colapso será amanhã, não hoje. Rsrs. Quase dois meses de Quarentena e o estado fez o que pra aumentar os leitos? KD o consórcio nordeste que ia declarar independência dos Estados? KD os amiguinhos comunistas chineses que não entregam os respiradores??

    • Alexandre Magnus disse:

      Cadê os EPI prometidos pelo Gov Federal. Cadê o nosso lider maior,o presidente,assumir um papel desde do inicio de conscientização ao invés de desde do primeiro dia desdenhar da pandemia.Some esses fatores aos seus que o comentário fica mais completo.

    • Raimundo disse:

      Alexandre, o fato é que estamos há dois meses com a pandemia e o governo do Estado nada ou pouco fez.
      Você falou em EPI.
      O governo federal não mandou?
      Quanto o governo do Estado já recebeu?
      Milhões e milhões.
      Sem falar que empresas locais doaram máscaras e aventais.

    • realista disse:

      Alexandre magno, ou vc não viu as notícias ou então viu e ta se fazendo de doido, procure , pesquise , e vc encontrará o que em verba o governo federal já enviou pra o estado , não discuta, pesquise , aí depois a gente conversa.

    • Luladrão Encantador de Asnos disse:

      Cadê o governo do estado que não fiscaliza o cumprimento de seus decretos. Santa incompetência.

Leitos públicos em Natal registram ocupação de 100% no tratamento da Covid-19

Em coletiva divulgada nesta segunda-feira(11), o subsecretário de saúde do Estado, Petrônio Spinelli, informou que os hospitais no Rio Grande do Norte destinados ao tratamento do novo coronavírus já se encontram em situação de superlotação.

Na capital potiguar, a rede pública já chega a 100%. Em outro exemplo, Mossoró restam apenas duas vagas em UTI. Em cenário não muito distante, o Seridó tem 75% dos leitos ocupados.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. J.Dantas disse:

    Onde estavam os gestores nesses 2 meses de quarentena? Estavam fazendo intrigas , batendo cabeças, desunidos, brigando e pensando em reeleição. Quantos leitos de UTI foram criados ou ampliados? Onde está a abertura do hospital PAPI e hospital de campanha? Ficamos em casa para achatar a curva e os gestores não fizeram absolutamente nada de concreto. Agora estamos em colapso na rede pública e privada… Ficam só com blá blá e enganando a população. Única ação de fato é fechar comércio e obrigar a população ficar em casa… Estamos ferrados!

  2. Tereza disse:

    A propósito, quantos leitos de UTI existem no RN destinados ao tratamento do Covid 19?

    • Delano disse:

      Estamos sendo castigados pelo incentivo de luladrão pra acabar com o nosso complexo de viralatas, e priorizar construir o arena das dunas ao invés de melhores condições hospitalares, com mais UTIs. infelizmente esse erro pode nos custar muito caro, já pra luladrão e os CORRUPTOS que se beneficiaram dos desvios de verbas dessa construção, foi uma Benção. Pior que mesmo depois disso, ainda colocaram a legitima cria desse crápulas no governo

    • Ariane disse:

      Ótima pergunta, Teresa.

    • Fábio disse:

      Estão em reunião e fazendo debates…
      É o jeito PT de administrar.
      E obviamente procurando alguém p/culpar.

Natal agora possui mais sete leitos de UTI pediátrica com atuação da Coopmed-RN

O Hospital Maria Alice Fernandes reabre nesta segunda-feira (11), a sua UTI pediátrica, após três anos fechada.

A reabertura ocorre após um trabalho do Ministério Público, Sesap e Coopmed-RN que assumiu a escala da Unidade Intensiva, de forma exclusiva.

De acordo com a direção do hospital, serão sete leitos disponíveis, sendo um de isolamento e 20 médicos especializados e capacitados para atuarem neste momento. A coordenadora da escala do hospital, Dra. Ana Luísa, diz que os profissionais que atuarem receberão um treinamento contínuo por parte da Cooperativa Médica.

A Cooperativa segue na linha de frente do combate ao Covid-19, sendo esta a segunda escala de UTI exclusiva. A direção da Cooperativa reforça sua preocupação com todos os critérios de segurança dos seus profissionais, além de realizar treinamentos presencias e on-line para os médicos, de forma que a população receba um atendimento de excelência e de acordo com os mais recentes protocolos para o tratamento do Coronavírus.

MPF quer que Ministério da Saúde apresente dados sobre leitos e respiradores na rede particular

Foto: A. Bâeta/Prefeitura de São Luís

Ministério Público Federal (MPF) fez recomendação ao Ministério da Saúde para que sejam coletadas e disponibilizadas informações sobre a taxa de ocupação dos leitos e a quantidade de respiradores pulmonares na rede privada de saúde. O MPF quer que o Ministério da Saúde, com base nessas informações, regulamente a requisição de leitos privados pelos gestores públicos, definindo critérios para avaliar a necessidade dos pedidos, bem como as regras de custeio e de acesso às vagas.

A recomendação foi expedida conjuntamente pelas Procuradorias da República em São Paulo e no Rio de Janeiro, Estados onde a incidência da covid-19 é aproximadamente 50% maior do que a nacional.

Segundo nota enviada pelo MPF, a requisição de bens e serviços da saúde privada em uma situação de pandemia como a atual está prevista na Constituição e nas Leis 8.080/90 e 13.979/20, além de ter sido recomendada pelo Conselho Nacional de Saúde.

O MPF lembra que, segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e do Ministério da Saúde, 75,75% dos brasileiros não têm acesso a plano de saúde, enquanto metade dos leitos de UTI do País pertencem a estabelecimentos particulares (cerca de 15 mil).

“O levantamento de dados sobre a disponibilidade de leitos na rede privada se mostra ainda mais urgente diante das previsões de avanço da doença no Brasil e das experiências vivenciadas por outros países, como Itália e Espanha, que requisitaram o uso de equipamentos de saúde particulares”, afirmam os membros do MPF. Em maio, continua a nota, estima-se que a maioria dos estados brasileiros deva atingir a capacidade máxima de lotação de leitos de UTI do SUS.

O MPF recomenda que, no prazo de cinco dias, o Ministério da Saúde altere a portaria nº 758, de 9 de abril de 2020, para que o registro de internações hospitalares dos casos suspeitos e confirmados de covid-19 passe a ser obrigatório em todos os estabelecimentos de saúde públicos e privados, independentemente da prestação de serviços pelo SUS. “Entre as informações mínimas a serem fornecidas pelas unidades de saúde, também deverão ser incluídas a taxa de ocupação de todos os seus leitos (discriminando aqueles de clínica médica e de UTI, bem como os destinados ou não a pacientes com covid-19) e o número de respiradores pulmonares em uso, livres e em manutenção. As procuradoras pedem que os dados coletados sejam disponibilizados de forma transparente em sítio eletrônico na internet”, diz o texto do MPF.

Estado de Minas

Secretário de Saúde da Bahia propõe termo de renúncia a leitos de UTI para pessoas que apoiam relaxamento do isolamento

FOTO: Leonardo Rattes/Ascom Sesab

O secretário de saúde da Bahia e cardiologista Fábio Vilas-Boas, em publicação no Twitter, sugeriu que pessoas que apoiam o afrouxamento do isolamento social durante a pandemia do coronavírus, renunciem ao acesso de leitos de UTI e de ventilação para si e para seus parentes.

“Será que essas pessoas que pregam o relaxamento do distanciamento social aceitam assinar um termo renunciando o acesso…?”, disse em publicação.

A sugestão foi feita após uma série de manifestações que aconteceram neste domingo (19) apoiando a volta do comércio e até mesmo pedindo intervenção militar, como foi o caso das manifestações no Recife e em Brasília.

Foto: Reprodução/Twitter

As manifestações do domingo feriram o decreto estadual assinado pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), que proíbe aglomerações durante este período de quarentena.

No decreto estadual, assinado no último dia 23 de março, ficaram proibidas reuniões com mais de 10 pessoas. Na época o governador justificou que “a melhor estratégia no combate à disseminação do vírus, neste momento, é o isolamento social”.

Governadores do Nordeste se pronunciaram contra as convocações do presidente e pediram união para combater o novo coronavírus.

Jornal do Commercio

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Tudo papo-furado deste secretário petralha. Ele sabe mais do que ninguém que a Saúde é um direito fundamental assegurado pela Constituição de forma ampla, geral e irrestrita.

  2. Zé Mané disse:

    Mais conversa fiada, bla bla bla inócuo. Não leva a nada, só disputa política. O povo que exploda.

  3. ANDERSON disse:

    UMA "PÉROLA" DESSA SÓ PODERIA TER SAIDO DA BOCA DE UM CANHOTO VERMELHO! APRENDEU MUITO BEM COM DILMA ROUSSEFF.

  4. André Frederico disse:

    Concordo!
    Desde que os fumantes (inclusive de Canabis) renunciem a qualquer modalidade de tratamento para enfisema pulmonar e câncer de pulmão; concordo desde que aqueles que ingerem bebidas alcoólicas e pilotam motocicletas ou automóveis ao se envolverem em acidentes e sejam vítimas de traumas também abram mão de qualquer tipo de assistência médica; concordo desde que aqueles que possuem renda (salário) fixo e que não irá variar com a crise causada pela quarentena sustentem a família daqueles que são autônomos, trabalhadores informais, empresários e que dependem do que produzem hoje para comprar o pão de amanhã!

  5. Antonio disse:

    É bom que o nobre secretário renuncie ao seu plano de saúde e var ser atendido nós hospitais público. Canalha. Sua turma quebrou o país e é por isso que não tem leitos em hospitais público suficiente para a população.

  6. Amacell disse:

    Concordo plenamente, muito justo, na verdade ja era pra existir esse documento e cada “cidadão de bem” assiná-lo

  7. Antenado disse:

    Bom seria que todos os políticos assinassem um termo no sentido de que quem ia para prisão perpétua.

  8. RXPECTADOR disse:

    O Nobre secretário deveria assinar um termo que se ele contrair o covid19 em hipótese alguma os médicos podem dar a ele a hidroxicloroquina+ azetramicina

    Remédio que salvou os Drs.David uip e Kallil Filho

    • Soares disse:

      Muito menos receber salário, por está em isolamento, e quem não concorda, está trabalhando. Tem mais, quem esta trabalhando, está contribuindo com imposto pra pagar a saúde, já ele que não trabalha, não é contribuinte. Esses petralhas querem sempre inverter as coisas, bandidos e preguiçoso são os que mais se beneficiar na visão deles

  9. Delgas disse:

    E eu proponho que o nobre secretário deixe sua esposa e filhos em um dos inúmeros lares onde já está faltando quase tudo… Ele não precisa ir, pois tem que trabalhar.

  10. Marcelo disse:

    ………ELES NÃO TEM ESSA CORAGEM TODA…..QUEM TEM C., TEM MEDO!!!! KKKKKKKKKK

  11. Manoel disse:

    Governadores são contra o isolamento vertical pois querem mesmo que o congresso mande pagar as dívidas dos Estados sem qualquer contrapartida! Secretário de saúde da BA façamos o seguinte: quem quer voltar ao trabalho assina o termo de que não quer UTI e seu governador assina o termo que não quer mais o dinheiro federal !

  12. ForaCanalhas disse:

    Os políticos e secretários deveriam abrir mão de seus salários e ficar sem ganhar nada como a maioria dos empresários e empregados estão. E muito fácil MAMAR nas tetas do GOVERNO e mandar pessoas que não tem o que comer ficar em casa.

  13. Chega de CANALHAS disse:

    Vale lembrar a esse secretário de merda, que quem sustenta esse sistema e paga o salário dele são as mesmas pessoas que querem trabalhar.

  14. Cidadão Indignado disse:

    Concordo Plenamente! Assinem o termo, morram e virem "mito".

  15. Boleo disse:

    Manoel não concorde com uma ideia comunista e terrorista dessa, por isso que o Maia tá dando uma de ditador, o comunismo vai nos exterminar, falta só mandarem a gente comer cachorro e a gente concordar.

  16. Eduardo Peixoto disse:

    Ele deveria propor "Termo de Renúncia" para ladrão do dinheiro público.

  17. Manoel disse:

    Concordo. Quem quiser sair do isolamento é só assinar o termo.

    • Neto disse:

      Baseado nisso, então devem obrigar a assinar o termo quem fuma, bebe, consome drogas ilícitas…

    • George disse:

      E quem quer ficar em casa, assine um termo abrindo mão do salário, ficaria justo mesmo.

Ceará ocupa 100% dos leitos de UTI para coronavírus e fila de espera já chega a 48 pacientes

Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza

O Ceará atingiu, nesta quinta-feira (16), 100% da capacidade das Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) específicas para tratamento da Covid-19 na rede pública. Conforme a secretária executiva de Vigilância e Regulação da Secretaria da Saúde (Sesa), Magda Almeida, o estado já possui 48 pacientes na fila de espera por uma vaga, até a manhã desta quinta.

O índice de pessoas com o novo coronavírus no estado chegou a 2.386 nesta quinta. O número de pacientes mortos pela doença permanece em 124.

Até a noite desta quarta (15), o Ceará tinha 169 pessoas hospitalizadas em UTIs por causa do coronavírus, de acordo com a Sesa. Desse total, 113 estavam em Fortaleza.]

Segundo Magda, é o perfil maior gravidade de pacientes com Covid-19 que demanda as estruturas especializadas. Cada paciente fica, em média, de 7 a 14 nesses leitos.

“A pressão assistencial, independente dos números, é muito grande sobre os leitos de UTI porque não conseguimos abrir todos os 800 leitos que a gente projetava. Nossos respiradores não foram entregues, e estamos com muitos problemas em relação a isso. Nesse momento, apesar de não estarmos no pico esperado da epidemia, estamos com leitos de UTI em ocupação máxima”, explica Magda.

O cenário é de alerta porque, pelas projeções matemáticas utilizadas pela pasta, a ocupação das UTIs foi atingida uma semana antes do esperado. “Se pegarmos todos esses modelos, nossos números reais estão sempre um pouquinho maiores do que o computador calculou, e isso acaba preocupando a gente”, afirma Magda.

Conforme a secretária executiva, ainda há disponibilidade em leitos de enfermaria. Contudo, seguindo os cálculos, essa capacidade também pode ser esgotada no dia 21 de abril, quando todos os leitos estariam ocupados.

“Não significa o pico da epidemia, que pode ser muito depois, mas uma saturação do sistema de saúde antes do pico. É a hora que não tem mais leito para internar”, diz Almeida.

Projeção de mais casos

A Secretaria da Saúde projeta que em 23 de abril o Ceará tenha 3.734 casos de Covid-19 e 373 pacientes internados em UTIs. O prognóstico, divulgado na noite de quarta-feira, considera que 10% dos casos da doença necessitem de UTI e 20%, de enfermarias.

O documento previa que os leitos das UTIs atingiriam a ocupação total no dia 21 de abril, com 310 pessoas internadas. A previsão levou em consideração que na data 3.100 pessoas vão estar contaminadas com a doença (10% delas precisando estar em UTI).]

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anisio Felix disse:

    ESCANCAREM OS COMÉRCIOS, PRINCIPALMENTE SUPERMERCADOS!
    CAPITALISTAS USURPADORES DE M*RDA!
    VAI FALTAR LEITOS PARA OS RICOS E POBRES!

    • Mane disse:

      Você se alimenta de quê? Se quer que fechem os supermercados? So pode ser algum cargo público, pq quer todo mundo sem renda.. não desejo que falte dinheiro dos impostos sugados dos capitalistas que você tanto odeia. Vá tomar um remedinho cubano!

Walfredo Gurgel terá leitos para assistir pacientes com Covid-19

O Corpo Diretivo do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) vem a público informar que – durante o período que durar a pandemia do Covid-19 – os pacientes do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) e as equipes médicas e de enfermagem deste setor, serão transferidos e assistidos no terceiro pavimento de enfermaria do hospital. Esta medida preventiva (e que tem caráter temporário) visa atender a uma demanda de pacientes que poderão adentrar o Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS), vítimas do trauma, mas com sintomatologia respiratória associada, causada pelo Coronavírus.

A antecipação da gestão a um muito provável aumento de casos de adoecimento pelo coronavírus do Rio Grande do Norte, tem como base o quadro epidemiológico similar ao brasileiro, vivenciado em outros países. Apesar do Walfredo Gurgel não ser uma unidade hospitalar de retaguarda para o Covid-19, existem muitas linhas de cuidados que são exclusivas de nossa assistência, como: pacientes politraumatizados ou outros agravos de causas externas, doentes hematológicos ou renais, acidente vascular cerebral que poderão adentrar o hospital com sintomas respiratórios e que terão de estar em área isolada, no próprio Walfredo, já que não haverá como os transferir para o Hospital Giselda Trigueiro (referência estadual para doenças infecto contagiosas).

Portanto, se fez necessário estabelecer, temporariamente, uma área no espaço físico do Centro de Tratamento de Queimados, para isolamento dos pacientes atendidos no HMWG com suspeita clínica e/ou  confirmação de COVID19 para garantir a segurança da equipe assistencial e a não circulação desses pacientes nas diversas áreas de cuidado.

A mudança visa – principalmente – ofertar um espaço adequado ao acolhimento de vítimas de uma doença potencialmente transmissível, que pode afetar a todos, inclusive e em especial aos agentes de saúde, considerando que as atuais áreas interditadas por obras, não possibilitam a disponibilidade destes espaços para fins de isolamento.

Neste sentido, precisamos entender que num cenário de grandes dificuldades, já vivenciado em outros países, medidas coletivas devem se sobrepor a pensamentos individuais. Estamos em um momento de exceção que, como tal, precisa ser tratado.

Por fim cabe ressaltar que a linha de cuidado do paciente vítima de queimadura não será interrompida dentro do HMWG. Os pacientes permanecerão sendo atendidos em nossa porta de urgência como sempre foram, continuarão tendo acesso às nossas UTIs se necessário for, conforme fluxo já estabelecido e serão internados em enfermarias para queimados em área exclusiva no 3º pavimento. Contudo, se algum desses pacientes apresentar sintomatologia sugestiva de COVID 19, o mesmo será deslocado para área de isolamento juntamente com os outros casos suspeitos ou confirmados.

Tão logo acabe a pandemia do Covid-19, e não haja mais pacientes internados com síndrome respiratória grave, o CTQ retornará, assim como suas equipes assistenciais, para seu local de origem.  Sabemos que o grupo de profissionais do nosso CTQ será capaz de fornecer atendimento aos pacientes queimados e atingir bons resultados da melhor forma possível, dentro das limitações temporárias impostas a todos os pacientes e funcionários do hospital, mas necessárias nessa hora de tantas dificuldades, sofrimento e angustia de todos.

Agradecemos a compreensão e o apoio de todos que fazem o HMWG.

CORPO DIRETIVO DO HMWG

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Solução de jerico, uma pena que o corpo diretivo do hospital tenha dado respaldo a essa insanidade. Hospital geral de atenção às emergências clinicas e traumáticas, dando apoio e atençao a pacientes com doenças infecto contagiosas graves de fácil transmissao e insano. Colocar queimados com outros pacientes e decretar a morte dos mesmos, agravado pelo risco de disseminação do COVID 19 aos demais internos.

BOLETIM COVID PARNAMIRIM: Prefeitura autorizou uso do CER para leitos de retaguarda

A Prefeitura de Parnamirim autorizou o uso das instalações do Centro Especializado de Reabilitação – CER como estrutura de leitos de retaguarda. O CER, localizado em Vida Nova, apresenta um amplo espaço. São pelo menos 10 consultórios e 12 salas terapêuticas, que serão usados para atender os pacientes. Vivemos um momento crítico e estamos mobilizando todas as nossas secretarias para ampliarmos ao máximo nossa rede de atendimento. Veja anúncio abaixo:

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bill disse:

    Paulinho em São Gonçalo do Amarante e Taveira em Parnamirim, estão comprometidos com a saúde dos seus munícipes, os outros municípios ninguém escuta nada.

  2. José Neto disse:

    Parabéns Taveira. A sua postura em Parnamirim é exemplar para os demais municípios.