Geral

E AGORA SESAP? Associação de Ginecologia e Obstetrícia do RN solta nota se solidarizando com profissionais da Maternidade Januário Cicco e do Santa Catarina

A Associação de Ginecologia e Obstetrícia do RN (SOGORN) expressa sua solidariedade aos colegas plantonistas das unidades de referência de assistência ao parto de Natal, especificamente da Maternidade Escola Januário Cicco e Hospital Santa Catarina, diante da presente situação de superlotação.

Reforçamos que nos preocupamos com as condições de trabalho dos obstetras plantonistas, com a qualidade da assistência possível dentre as atuais condições estruturais e ainda com sua formação profissional. Neste sentido, a Associação tem debatido o problema com a Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap-RN), a fim de buscar uma solução para melhoria da assistência obstétrica no RN.

Nosso desejo é que os órgãos competentes atuem juntos a fim de garantir a qualidade no atendimento às pacientes, com a dignidade e assistência que elas e seus filhos merecem e têm direito. Desta forma, a Sogorn reitera estar à disposição no que for necessário para encontrar uma resolução o mais urgente possível.

Opinião dos leitores

  1. O governo de Fátima do PT é o retrato da incompetência e da falta de atitude. É o governo do caos. Em todos os setores.

  2. Sabemos que cada governo seja ele federal, estadual ou Municipal tem sua parcela de culpa na situação que nos encontramos perante a doença, mas o governo Fátima tem uma acima de 70% de culpa, pois se omiti e o pior fica jogando a culpa no governo Federal ou municipal. É triste ver isso, o momento seria d união, mas a governa só pensa em Lula e o povo fica em segundo plano.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Incêndio em ar-condicionado na maternidade Januário Cicco acaba em óbito de recém-nascido

Um bebê prematuro extremo, internado há quatro meses na Maternidade Januário Cicco, acabou morrendo na madrugada desta sexta-feira(20) durante uma ocorrência de princípio de incêndio que teria ocorrido após um curto-circuito no ar-condicionado no setor Neo Natal da maternidade.

Segundo informações que chegam ao Blog, após a retirada do bebê do local, que já vinha durante os meses em estado grave, o paciente terminou não resistindo na tentativa de nova intubação. Ao todo, a UTI Neonatal estava com 26 leitos – todos ocupados. Logo no início do incêndio, os pacientes foram transferidos,

O Corpo de Bombeiros e Polícia Civil deverão se manifestar nas próximas horas sobre a ocorrência.

Opinião dos leitores

  1. Triste noticia! Que DEUS na sua infinita bondade conforte essa família, e aos brilhantes homens e mulheres que ali trabalham, força e coragem sempre!!!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Maternidade Januário Cicco fechou portas a durante noite por ameaça de pai a médica que fez o parto do filho

A Maternidade Escola Januário Cicco, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, fechou seus acessos, na noite dessa quinta-feira (23), após um homem ameaçar profissionais que trabalham na unidade. De acordo com reportagem do G1-RN,com informações do próprio hospital, o homem teria se revoltado com a morte de seu filho recém-nascido.O falecimento da criança ocorreu entre a quarta-feira (22) e a quinta-feira (23) e o homem passou a rondar o hospital, inclusive abordando profissionais que chegavam para realizar plantões. Ele procurava a médica responsável pelo parto e fazia ameaças. Diante do medo, a segurança interna da unidade foi reforçada e a Polícia Militar foi acionada ao local. Apesar disso, o homem não foi preso. As portas só foram reabertas na manhã desta sexta-feira (24)

O hospital informou que a direção está reunida com a família, inclusive o pai, na manhã desta sexta (24), para explicar a causa da morte do bebê.

Com informações do G1-RN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Maternidade Januário Cicco firma parceria para atender bebês com língua presa

Reprodução

Referência no atendimento à mulher e ao recém-nascido no estado, a Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), vinculada à rede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), deu mais um passo importante na assistência prestada aos bebês. No começo do mês de maio foi estabelecida uma parceria com o Departamento de Odontologia da UFRN, dando início ao serviço que viabiliza a realização das frenotomias, liberação do frênulo lingual alterado.

A técnica consiste em realizar um pequeno corte na membrana abaixo da língua (pique na língua) quando, após o Teste da Linguinha, é detectado que o recém-nascido tem a língua presa. Dados do serviço indicam que 6% dos bebês nascidos na MEJC possuem este problema.

A fonoaudióloga e preceptora da MEJC, Luiza Aline Costa Monteiro, explica que a anquiloglossia – alteração no frênulo lingual – pode trazer dificuldades na amamentação, causando o desmame precoce e impedindo o bebê de usufruir de todos os benefícios do aleitamento materno exclusivo. “Quando o frênulo apresenta alterações, ocasiona restrições no movimento da língua, levando a problemas de fala, mastigação e insatisfações sociais”, diz.

Teste da linguinha pode identificar necessidade de correções no frênulo lingual – Foto: João Pedrosa

Foi o que aconteceu com o pequeno Levi, filho da dona de casa Adeilma Bezerra. A mãe relata que o filho apresentava dificuldades para mamar, engasgava, fazia longas pausas durante a amamentação e demonstrava cansaço. “No teste da linguinha identificamos que ele tinha a língua presa e hoje vimos aqui realizar o procedimento”, afirma.

Segundo a professora do Departamento de Odontologia da UFRN e tutora da Residência Multiprofissional em Saúde da Criança, Isabelita Duarte Azevedo, a ação é fruto da parceria do departamento com a MEJC, por meio do serviço de Fonoaudiologia. “O serviço de Fonoaudiologia da Maternidade realiza o diagnóstico prévio dos bebês que possuem freios encurtados e, posteriormente, são agendados os procedimentos do pique na língua, favorecendo a amamentação, a nutrição desta criança e o ganho de peso”, explica.

Para a gerente de ensino e pesquisa da Maternidade, Maria da Conceição Cornetta, a parceria firmada possibilita ganhos para ensino, pesquisa, extensão e assistência. “Este é um modelo de projeto no qual é possível por meio do ensino e da extensão, transformar o cuidar, melhorando ainda mais o nosso atendimento, e trazendo uma maior produção de conhecimento em relação à pesquisa”, assegura.

Os procedimentos estão sendo realizados às quartas-feiras com os recém-nascidos da MEJC previamente agendados.

Com informações da UFRN

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTO: Árvore cai em frente da Maternidade Januário Cicco

Registro do competente fotógrafo Frankie Marcone, na manhã desta quinta-feira(28), no bairro de Petrópolis, na Zona Leste de Natal.

Opinião dos leitores

  1. A prefeitura de Natal deveria fazer uma rigorosa averiguação da situação das árvores centenárias do município, para que possa prevenir situações como essa.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Maternidade Januário Cicco entre as melhores do Brasil segundo ANVISA

A Maternidade Escola Januário Cicco da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (MEJC-UFRN), filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), está entre as melhores do Brasil em termos de adesão às práticas de segurança do paciente, de acordo com a lista publicada recentemente pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O levantamento faz parte do primeiro ciclo de autoavaliação das Práticas de Segurança do Paciente em Serviços de Saúde, realizado em 2016, contemplou os hospitais de todo o Brasil que possuem UTI adulto. O objetivo promover a cultura da segurança no ambiente institucional, enfatizando a gestão de riscos, o aprimoramento da qualidade e a aplicação das boas práticas, além de diagnosticar as práticas realizadas pelos serviços de saúde com leito de UTI e, a partir das informações coletadas, propor ações no nível local e nacional.

A MEJC conquistou conformidade alta de 67% de indicadores de estrutura e processo avaliados. Todos os hospitais foram avaliados em 15 critérios relacionados às práticas de segurança do paciente, como a instituição do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), o protocolo de prática de higiene das mãos, o protocolo de cirurgia segura e o protocolo de identificação do paciente, entre outros.

“O reconhecimento pela ANVISA evidencia a cultura da segurança do paciente valorizada pela maternidade, reforçando o nosso compromisso no que tange a qualidade do serviço prestado ao paciente e ao seu familiar”, afirma Maria da Guia de Medeiros Garcia, gerente de Atenção à Saúde, da MEJC.

Essa autoavaliação é um desdobramento da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC), nº 36 da ANVISA, de 25 de julho de 2013, a qual instituiu ações para a segurança do paciente em serviços de saúde. Segundo Edna Marta, chefe do Setor de Vigilância em Saúde da maternidade, a instituição já realizava ações e atividades para o atendimento das Metas Internacionais de Segurança do Paciente. “Já tínhamos várias normas e protocolos implantados que comungavam com os protocolos de segurança do paciente do Ministério da Saúde. A RDC só veio fortalecer essas ações”, disse.

Para a superintendente da maternidade, Sônia Barreto, o resultado alcançado além de dar visibilidade institucional a nível nacional, ajuda a reforçar o trabalho desenvolvido ao longo dos anos. “ A avaliação realizada pela ANVISA nos faz crer que estamos no caminho certo e nos motiva a continuar a trajetória de 67 anos de uma instituição de referência e que é fonte de estudos e de práticas assistenciais de ponta”, comenta.

Esse processo avaliativo será realizado anualmente pela ANVISA. A lista completa de hospitais pode ser acessada no site da Anvisa.

O relatório completo da ANVISA pode ser acessado no link:

http://www20.anvisa.gov.br/segurancadopaciente/index.php/publicacoes/item/relatorio-da-autoavaliacao-das-praticas-de-seguranca-do-paciente-em-servicos-de-saude-2016.

Com informações da UFRN

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *