BNDES paga R$ 48 milhões para abrir caixa-preta do banco, mas não encontra irregularidades

Foto: Arquivo/Agência Brasil

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) gastou R$ 48 milhões com uma auditoria interna que prometia abrir a caixa-preta da estatal. Após um ano e 10 meses de investigação, o banco divulgou, no fim de dezembro, um relatório que não apontou nenhuma evidência direta de corrupção em oito operações com a JBS, o grupo Bertin e a Eldorado Brasil Celulose, realizadas entre 2005 e 2018.

O valor foi pago a um escritório estrangeiro, o Cleary Gottlieb Steen & Hamilton LLP, que subcontratou outro brasileiro, o Levy & Salomão. O BNDES não revela quantos funcionários trabalharam na auditoria nem quais critérios foram utilizados para fazer o pagamento pelo trabalho. O relatório tem oito páginas. Seria como se cada folha custasse R$ 6 milhões.

Depois que a reportagem foi publicada, a assessoria de imprensa do BNDES entrou em contato com a reportagem para informar que, além do relatório de oito páginas, a auditoria entregou outro documento, “mais robusto”, às autoridades, que decidirão se usam o material. A assessoria do banco não quis, porém, dizer quantas páginas tem o outro documento, cujo teor não é público.

No parecer de oito páginas, a equipe de investigação concluiu que as decisões do banco “parecem ter sido tomadas depois de considerados diversos fatores negociais e de sopesados os riscos e potenciais benefícios para o banco”. “Os documentos da época e as entrevistas realizadas não indicaram que as operações tenham sido motivadas por influência indevida sobre o banco, nem por corrupção ou pressão para conceder tratamento preferencial à JBS, à Bertin e à Eldorado”, diz trecho do relatório.

A abertura da caixa-preta foi uma das missões conferidas por Jair Bolsonaro ao presidente do BNDES, Gustavo Montezano, que tomou posse em julho, em substituição a Joaquim Levy, primeiro nomeado pelo governo para comandar a instituição. Ele se juntou a outros executivos que passaram pelo banco após o fim da gestão Dilma Rousseff e tiveram dificuldades para comprovar irregularidades na concessão dos financiamentos.

No governo Temer, Maria Silvia Bastos Marques evitou o assunto. Paulo Rabello de Castro e Dyogo Oliveira negaram sua existência. “Ou sou um completo idiota ou não existe caixa-preta no BNDES”, chegou a dizer Rabello.

Levy falou em “ter clareza sobre operações do passado”, mas não chegou a avançar na busca por operações fraudulentas. A dificuldade foi apontada como um dos motivos para a insatisfação de Bolsonaro com sua gestão – o executivo pediu demissão após o presidente dizer em entrevista que estava “por aqui” com ele.

A caixa-preta foi um dos temas dominantes na campanha de Bolsonaro. Para muitos apoiadores do presidente, a sua abertura teria potencial para malfeitos maiores do que os descobertos pela Operação Lava Jato na Petrobrás.

Logo após a vitória nas urnas, o presidente eleito se comprometeu a determinar, no início do mandato, “a abertura da caixa-preta do BNDES e revelar ao povo brasileiro o que foi feito com seu dinheiro nos últimos anos”.

O ex-economista-chefe da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) Roberto Luis Troster afirma que operações importantes do banco com esses grupos não foram exploradas no “relatório milionário”, embora tenham sido investigadas pela auditoria. Ele cita como exemplo a aquisição da Swift Armour, conhecida como Swift Argentina.

A operação foi fechada em 2005 e é considerada o pontapé inicial da internalização da JBS, que, na época, ainda era conhecida como Friboi. A Swift exportava para 70 países, sendo os Estados Unidos seu maior mercado. Troster diz que o BNDES financiou R$ 187,5 milhões para o grupo fechar essa operação.

Em seguida, houve desembolsos de R$ 1,14 bilhão em ações da JBS para financiar a aquisição da Swift Foods nos Estados Unidos, em 2008, e um aporte de R$ 995,9 milhões para auxiliar a aquisição das empresas National Beef e Smithfield nos Estados Unidos, todas as operações antes de 2010. “Faltou essa auditoria de R$ 48 milhões explicar os porquês dessas operações”.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fonseca S. disse:

    Da muita vontade de rir destes Minion's Otários 😂😂😂😂😂Gado sem utilidade zootécnica, só serve para votar e mugir " mito, mito" vergonha pouca é besteira 👉🏾🐃🐂🐃🐂🐃🐂

  2. Bento disse:

    Dinheiro muito bem pago
    E a finalidade do relatório é essa mesma.
    Deixem se aproximar as eleições de 2022 que vocês vao ver o que é bom pra tosse.
    Vocês só tomaram conhecimento do avião do Hulk dos empréstimos para a JBS, dos empréstimos para Cuba Venezuela Argentina bolivia e países Africanos com juros subsidiados.
    Aguardem o Presidente é um verdadeiro estrategista

  3. Santos disse:

    Aguardando o comentário do professor Marco Aurélio da 96fm, sobre essa revelação. Acho que ele ficará bem desapontado.

  4. Santos disse:

    O presidente poderia anunciar essa informação. Que tal?

  5. Fonsa disse:

    E lá se vai mais um mito dos minions idiotas, que era a abertura da caixa preta do BNDS. Deviam cobrar deles esses 48 milhões gastos na auditoria.

  6. Lucas disse:

    "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará!"
    Pagou os 48 milhões e descobriu o Véio da Havan, seu financiador, pendurado em uma das tetas! Mito! Pra terminar a mitada, ficou caladinho!

  7. Bento II disse:

    Tudo culpa da esquerda. Bolsonaro vai meter a mão no BNDS agora.

Vasco prevê dobrar superávit em 2020 e arrecadar R$ 48 milhões com o sócio-torcedor

Imagem do projeto do novo CT do Vasco — Foto: Vasco da Gama

No próximo dia 26 de dezembro o Conselho Deliberativo do Vasco votará se aprova ou não a proposta orçamento de 2020, que apresentou números expressivos em comparação a do ano passado. O superávit, por exemplo, que foi de R$ 72 milhões, dobrou, passando para R$ 154 milhões. Em relação ao valor de receita bruta, uma margem líquida estipulada em 49,7%.

Outro ponto curioso na proposta apresentada pela diretoria administrativa fica na parte de “Direitos Federativos e econômicos”, ou seja, quanto o clube espera arrecadar com uma possível venda de atletas. O valor é de R$ 46 milhões, bem inferior ao que se imagina receber em uma proposta por Talles Magno.

Proposta prevê R$ 18,9 milhões em doações para o CT

Um dos principais objetivos da diretoria no próximo ano, a obra de construção do novo CT prevê R$ 18,9 milhões em doações, sendo que o custo final seria de R$ 22 mi. Entre os maiores gastos estão: Superestrutura (R$ 5 mi), campos (R$ 1,5 mi), campo/estádio (R$ 1,7 mi) e parte elétrica (R$ 1,5 mi).

Quanto aos custos gerais para a temporada, o clube, mesmo com um bom superávit, também não destarta a possibilidade de um empréstimo no valor de R$ 42 milhões para manter as contas em dia.

Globo Esporte

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. PITANGA disse:

    Atualmente os torcedores dos times cariocas se resumem a dois grupos: o grupo dos FLAMENGUISTAS e o grupo dos secadores. O choro é livre…

  2. Bento disse:

    O Flamengo desembarcou no Rio e só tinha 5 gatos minguando aguardando.
    Como às coisas mudam

    • H4CK3R disse:

      Aonde vc viu isso, eterno vice?? Assisti no Sportv, Fox Sports e ESPN Brasil ontem à noite e não vi pouca gente aguardando o time. Pelo contrário.
      Faz assim: guarde R$7,00 todo mês e pague a contribuição que seu time lançou como promoção e ajude a não depender de outras equipes a não cair pra série B sempre! Aproveite que Eurico morreu e não vai ficar com o $$$. SRN
      Flamengo não é so dos cariocas! Flamengo é do mundo!!!

  3. Bento disse:

    O vasco e o cheiro de carniça são dos cariocas.
    É por isto que todos nós do Rio Grande do Norte estamos na série "d" por não apoiar 100% os nossos clubes do coração Abc América e Alecrim.
    Será que os cariocas tem carinho pelos nossos times?

    • Amaury disse:

      Frescura. Agora estão querendo controlar o time par se torcer. mi mi mi do caralho. Coisa chata. Torça, pague as contas do time, vista camisa, faça o que quiser e deixe que cada um cuida da sua vida. Chatonildo.

  4. Anderson disse:

    Esperando os comentários dos recalcados do time do cheirinho…

    • Curiosa disse:

      Cheirinho? Campeão Brasileiro, Libertadores, vice campeão mundial….Vasco o que mesmo? hahahaha

    • Amaury disse:

      Os recalcados estão ocupados segurando todos os troféus do ano… e tentando imaginar como gastar quase um bilhão arrecadado. Mais alguma coisa torcedor de segunda?

Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio acumulado de R$ 48 milhões; aplicado na poupança, poderia render mais de R$ 178 mil por mês

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A Mega-Sena está acumulada e tem prêmio estimado em R$ 48 milhões. O sorteio do concurso 2.155 será realizado nesta quarta-feira (29), a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias da Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, na cidade de São Paulo; e é aberto ao público.

De acordo com a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicado na poupança, poderia render mais de R$ 178 mil por mês. Também é suficiente para comprar 16 apartamentos de luxo.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer loja lotérica credenciada pela Caixa em todo o país. O bilhete simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

Agência Brasil