Caixa-preta do BNDES: Crusoé detalha investigações de desvios de R$ 16 bilhões na era petista

Foto: Miguel Ângelo/CNI 

A nova edição da Crusoé traz uma reportagem de Luiz Vassallo, que obteve com exclusividade uma apuração pelo Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União que abrange três casos escandalosos no BNDES na era petista.

Juntos, em valores atualizados, o prejuízo estimado é de pelo menos R$ 16 bilhões.

A farra no banco de desenvolvimento inclui o fracassado impulsionamento do etanol no Brasil e a derrocada da Oi.

Leia a reportagem completa aqui.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro Henrique disse:

    Pesquisa no google 45 bilhões.

  2. Jose disse:

    Ainda tem um momte de analfabeto que diz que o PT é o melhor partidodo mundo, e que o LULA não é ladrão.

  3. Kulk Julián disse:

    Não é possivel!!
    Por caridade.
    Vige maria.
    Ah ladrão!!

  4. Antenado disse:

    Novidade

  5. Severino disse:

    Pesquise 242,4 bilhões no Google e vejam o resultado !!!

BNDES paga R$ 48 milhões para abrir caixa-preta do banco, mas não encontra irregularidades

Foto: Arquivo/Agência Brasil

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) gastou R$ 48 milhões com uma auditoria interna que prometia abrir a caixa-preta da estatal. Após um ano e 10 meses de investigação, o banco divulgou, no fim de dezembro, um relatório que não apontou nenhuma evidência direta de corrupção em oito operações com a JBS, o grupo Bertin e a Eldorado Brasil Celulose, realizadas entre 2005 e 2018.

O valor foi pago a um escritório estrangeiro, o Cleary Gottlieb Steen & Hamilton LLP, que subcontratou outro brasileiro, o Levy & Salomão. O BNDES não revela quantos funcionários trabalharam na auditoria nem quais critérios foram utilizados para fazer o pagamento pelo trabalho. O relatório tem oito páginas. Seria como se cada folha custasse R$ 6 milhões.

Depois que a reportagem foi publicada, a assessoria de imprensa do BNDES entrou em contato com a reportagem para informar que, além do relatório de oito páginas, a auditoria entregou outro documento, “mais robusto”, às autoridades, que decidirão se usam o material. A assessoria do banco não quis, porém, dizer quantas páginas tem o outro documento, cujo teor não é público.

No parecer de oito páginas, a equipe de investigação concluiu que as decisões do banco “parecem ter sido tomadas depois de considerados diversos fatores negociais e de sopesados os riscos e potenciais benefícios para o banco”. “Os documentos da época e as entrevistas realizadas não indicaram que as operações tenham sido motivadas por influência indevida sobre o banco, nem por corrupção ou pressão para conceder tratamento preferencial à JBS, à Bertin e à Eldorado”, diz trecho do relatório.

A abertura da caixa-preta foi uma das missões conferidas por Jair Bolsonaro ao presidente do BNDES, Gustavo Montezano, que tomou posse em julho, em substituição a Joaquim Levy, primeiro nomeado pelo governo para comandar a instituição. Ele se juntou a outros executivos que passaram pelo banco após o fim da gestão Dilma Rousseff e tiveram dificuldades para comprovar irregularidades na concessão dos financiamentos.

No governo Temer, Maria Silvia Bastos Marques evitou o assunto. Paulo Rabello de Castro e Dyogo Oliveira negaram sua existência. “Ou sou um completo idiota ou não existe caixa-preta no BNDES”, chegou a dizer Rabello.

Levy falou em “ter clareza sobre operações do passado”, mas não chegou a avançar na busca por operações fraudulentas. A dificuldade foi apontada como um dos motivos para a insatisfação de Bolsonaro com sua gestão – o executivo pediu demissão após o presidente dizer em entrevista que estava “por aqui” com ele.

A caixa-preta foi um dos temas dominantes na campanha de Bolsonaro. Para muitos apoiadores do presidente, a sua abertura teria potencial para malfeitos maiores do que os descobertos pela Operação Lava Jato na Petrobrás.

Logo após a vitória nas urnas, o presidente eleito se comprometeu a determinar, no início do mandato, “a abertura da caixa-preta do BNDES e revelar ao povo brasileiro o que foi feito com seu dinheiro nos últimos anos”.

O ex-economista-chefe da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) Roberto Luis Troster afirma que operações importantes do banco com esses grupos não foram exploradas no “relatório milionário”, embora tenham sido investigadas pela auditoria. Ele cita como exemplo a aquisição da Swift Armour, conhecida como Swift Argentina.

A operação foi fechada em 2005 e é considerada o pontapé inicial da internalização da JBS, que, na época, ainda era conhecida como Friboi. A Swift exportava para 70 países, sendo os Estados Unidos seu maior mercado. Troster diz que o BNDES financiou R$ 187,5 milhões para o grupo fechar essa operação.

Em seguida, houve desembolsos de R$ 1,14 bilhão em ações da JBS para financiar a aquisição da Swift Foods nos Estados Unidos, em 2008, e um aporte de R$ 995,9 milhões para auxiliar a aquisição das empresas National Beef e Smithfield nos Estados Unidos, todas as operações antes de 2010. “Faltou essa auditoria de R$ 48 milhões explicar os porquês dessas operações”.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fonseca S. disse:

    Da muita vontade de rir destes Minion's Otários 😂😂😂😂😂Gado sem utilidade zootécnica, só serve para votar e mugir " mito, mito" vergonha pouca é besteira 👉🏾🐃🐂🐃🐂🐃🐂

  2. Bento disse:

    Dinheiro muito bem pago
    E a finalidade do relatório é essa mesma.
    Deixem se aproximar as eleições de 2022 que vocês vao ver o que é bom pra tosse.
    Vocês só tomaram conhecimento do avião do Hulk dos empréstimos para a JBS, dos empréstimos para Cuba Venezuela Argentina bolivia e países Africanos com juros subsidiados.
    Aguardem o Presidente é um verdadeiro estrategista

  3. Santos disse:

    Aguardando o comentário do professor Marco Aurélio da 96fm, sobre essa revelação. Acho que ele ficará bem desapontado.

  4. Santos disse:

    O presidente poderia anunciar essa informação. Que tal?

  5. Fonsa disse:

    E lá se vai mais um mito dos minions idiotas, que era a abertura da caixa preta do BNDS. Deviam cobrar deles esses 48 milhões gastos na auditoria.

  6. Lucas disse:

    "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará!"
    Pagou os 48 milhões e descobriu o Véio da Havan, seu financiador, pendurado em uma das tetas! Mito! Pra terminar a mitada, ficou caladinho!

  7. Bento II disse:

    Tudo culpa da esquerda. Bolsonaro vai meter a mão no BNDS agora.

Irã apresenta imagem da caixa-preta de avião ucraniano e volta a negar que tenha sido derrubado por míssil

Foto: Iran Press / AFP

O Irã voltou a negar categoricamente nesta sexta-feira (10) a tese de que o avião ucraniano que caiu na quarta-feira perto de Teerã tenha sido derrubado por um míssil, como afirmam vários países, entre eles o Canadá, que perdeu vários de seus cidadãos no desastre com o Boeing 737.

Na tragédia morreram 176 pessoas, a maioria iraniano-canadenses, mas também britânicos, suecos e ucranianos.

A imagem de uma das caixas-pretas foi divulgada nesta sexta.

O acidente ocorreu na madrugada de quarta, logo após o Irã disparar mísseis contra bases militares utilizadas pelos militares americanos estacionados no Iraque em resposta ao assassinato pelos EUA contra um general iraniano.

Canadá e Reino Unido disseram que o avião, um Boeing 737, foi abatido por um míssil iraniano, provavelmente por engano, e vários vídeos que apontam para esta tese foram postados nas redes sociais.

“Uma coisa é certa, este avião não foi atingido por um míssil”, disse o presidente da Organização de Aviação Civil Iraniana (CAO), Ali Abedzadeh, em uma entrevista coletiva em Teerã.

O voo PS752 da companhia Ukraine Airlines International (UAI) decolou de Teerã rumo a Kiev e caiu dois minutos depois.

Um vídeo de cerca de 20 segundos mostra imagens de um objeto luminoso que sobe rapidamente para o céu e toca o que parece ser um avião.

O vídeo foi publicado por vários meios de comunicação, como o jornal “The New York Times”.

“Vimos alguns vídeos”, disse Abedzadeh. “Confirmamos que o avião ficou em chamas por cerca de 60 ou 70 segundos”, embora, segundo ele, “não seja correto cientificamente que foi atingido por algo”.

Na véspera, o presidente americano Donald Trump disse ter “suspeitas” sobre o acidente do avião ucraniano.

“Estava voando em uma área bastante difícil e alguém poderia ter se enganado”, acrescentou.

As declarações de Trump coincidiram com informações neste sentido aventadas por meios de comunicação como a “Newsweek”, a CBS e a CNN.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Papa Jerry Moon disse:

    A nobre vereadora poderia estar dando uma grande contribuição à Natal se dirigisse sua atenção aos reais (e grandes) problemas pelos quais passa a cidade.

Caixa-preta do BNDES: Lula, os “acertos” e os R$ 489 milhões em propinas para o PT

Foto: Ilustrativa

Antonio Palocci, em seu anexo 21, delatou o esquema de propinas de Lula em Cuba, Venezuela e Angola.

Diz a Veja:

“Lula fazia acertos com as autoridades estrangeiras e mandava a conta para o BNDES. Em troca de juros camaradas do banco e do acesso aos mercados de fora, as empreiteiras superfaturavam o trabalho para poder irrigar o caixa petista com pagamento de propinas (…).

Somente nesse pacote de contratos no exterior firmados entre 2010 e 2014, as empreiteiras brasileiras faturaram mais de 10 bilhões de reais e pagaram propinas ao PT no valor total de 489 milhões de reais.”

O Antagonista com Veja

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Vem mais condenações por aih!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  2. Dulce disse:

    Hoje amanheceu com a Finlândia pedindo o veto à carne brasileira na Europa, a França anunciando que vai se opor ao acordo entre Mercosul e União Europeia e Canadá e Alemanha defendendo o presidente francês
    Varias embaixadas do Brasil pelo mundo estão com manifestações na porta.
    Lula vai morrer preso.

    • Amo os Minions disse:

      Vamos ter picanha da boa a preço de carne de terceira? Brasil acima de tudo!

    • Raimundo disse:

      E a esquerda comemorando, pois não aceitam que perderam a eleição…

Bolsonaro diz que caixa-preta de órgãos federais começou a ser aberta

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Horas antes de dar posse nesta segunda-feira (7), em solenidade no Palácio do Planalto, aos dirigentes do Banco do Brasil, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Caixa Econômica Federal, o presidente Jair Bolsonaro disse que a caixa-preta de diversos órgãos começou a ser aberta. Na sua conta pessoal do Twitter, Bolsonaro afirmou que “muitos contratos foram desfeitos e serão expostos”.

Segundo ele, “com poucos dias de governo, não só a caixa-preta do BNDES, mas [também] de outros órgãos”, está sendo levantada e será divulgada. “Muitos contratos foram desfeitos e serão expostos, como o de R$ 44 milhões para criar criptomoeda indígena que foi barrado pela ministra [de Mulheres, Família e Direitos Humanos] Damares [Alves] e outros”, completou.

O presidente se refere à decisão de Damares Alves de suspender um contrato de R$ 44,9 milhões da Fundação Nacional do Índio (Funai) que incluía a elaboração de mapeamento funcional, criação de banco de dados territoriais e implementação de criptomoeda para populações indígenas, segundo a imprensa.

No final da manhã, tomarão posse no Banco Brasil, Rubem Novaes; no BNDES, Joaquim Levy; e na Caixa, Pedro Guimarães.

O presidente tem hoje despachos com o ministro Augusto Nardes, do Tribunal de Contas da União (TCU), e o deputado federal Fábio Ramalho (MDB-MG).

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ulisses disse:

    Mas pia ali o mordomo de Django Livre.

    • José oloveira disse:

      Compare a corrupção é ótimo, mas tem de ser para todos, ta na hora de buscar o Queiroz, o Bolsonarinho, o Onix, o general que dá emprego pro filho… Na verdade pobre de nós, só muda as moscas… E desta vez ainda é uma mosca, como diz os franceses idiota, de incompetência comprovada nos últimos 28 anos, e fascista…

  2. Fagner disse:

    Louco de pedra!

    • Mito disse:

      Tem muito neguin q está com o rabo q não passa um cacho de coco. kkkkkkkkkkkk

  3. ANTONIO FELIX NETO disse:

    PARABÉNS PRESIDENTE.

Mega da Virada retoma suspeita de “Caixa Preta”

O estranho caso da mega-sena da virada, com três apostas ganhadoras numa mesma lotérica, e várias outras em municípios remotos, fez ressurgir a desconfiança em relação às loterias da Caixa, que se transformaram em autêntica “caixa preta”. A desconfiança tem a ver com a “cláusula pétrea” da Caixa: ao contrário do resto do mundo, no Brasil não é divulgada a identidade dos “novos milionários”.

PARECE MÁFIA

Há casos até de ameaça de morte a parlamentares que pretenderam tornar obrigatória a divulgação da identidade dos ganhadores de loteria.

O MUNDO CAIU

Projetos para divulgar ganhadores fazem o mundo “desabar”, disse certa vez o autor de um deles, o ex-senador capixaba Gerson Camata.

ALEGAÇÃO RISÍVEL

A Caixa alega “segurança” para manter em sigilo os ganhadores, como se os “novos milionários” não pudessem bancar a própria proteção.

CONTRA TRANSPARÊNCIA

Seja qual for o governo, o lobby da Caixa sempre atua para sufocar projetos de divulgação da identidade dos ganhadores de loteria.

Diário do Poder (Cláudio Humberto)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. ALERTA disse:

    Em informática TUDO É POSSÍVEL. Na Caixa, alguns podem fazer tudo. Eu não confio em órgão onde político tem influência.

  2. Luciana Morais Gama disse:

    As loterias são uma verdadeira CAIXA-PRETA.

A Caixa Preta do Detran

Excelente reportagem da Tribuna do Norte mostra o modus operandi e como o dinheiro é fácil no Detran. Segue reportagem:

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RN), repassou em 2010, cerca de R$ 43 milhões às empresas terceirizadas com as quais mantém contrato de prestação de serviços. O valor corresponde a mais da metade de toda a arrecadação do órgão no mesmo período, que foi de R$ 81 milhões. Somente a aplicação de multas rendeu ao órgão R$ 2,7 milhões no ano passado.

Além do montante arrecadado, o Governo do Estado repassou ainda um total de R$ 24,4 milhões para o exercício 2011, oxigenando a conta da autarquia e proporcionando a assinatura e renovação de contratos milionários. Somente com a empresa pernambucana Serttel, que atua na manutenção e instalação de lombadas eletrônicas e semáforos, o contrato foi renovado em abril passado por Érico Vallério Ferreira de Souza (exo nerado ontem do cargo de diretor do Detran) , ao custo de R$ 1,6 milhão por mais um ano.

ricardo araújoVeículos do Detran que deveriam estar patrulhando praias estão parados por falta de manutenção

Com fonte de recursos própria e independência administrativa, o Detran/RN terá, para 2012, um aporte da ordem de R$ 33,7 milhões provenientes do Orçamento Geral do Estado aprovado pela Assembleia Legislativa na semana passada. O valor é R$ 9,2 milhões maior que o transferido ao órgão  no ano de 2011. Há, ainda, o recebimento de 2% dos valores de todas as multas aplicadas pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob). Através do Município, o Detran/RN arrecadou R$ 125,6 mil.

Apesar da voluptuosa monta que circula na autarquia, a fragilidade administrativa do órgão, exposta através das últimas denúncias oferecidas à Justiça pelo Ministério Público Estadual em decorrência da Operação Sinal Fechado, a transformaram num potencial alvo à aplicação de fraudes e desvios de recursos públicos. Nem mesmo o controle da frota oficial do órgão é feito como deveria.

Pelo menos quatro veículos modelo pickup – Troller MZC 7726; Troller MZC 7706; S10 MZC 3065 e  S10 MZA 7487 – estão com os licenciamentos atrasados desde 2008. Dois deles, modelos Troller, deveriam ser utilizados na fiscalização de trânsito nas praias potiguares durante a Operação Verão. Os veículos, porém, estão quebrados há mais de um ano e ainda não passaram por manutenção. Além disso, acumulam 13 multas que, somadas, totalizam R$ 1.714,90. O mais curioso, contudo, é que o órgão é isento do pagamento destas cobranças.

Para muitos usuários, o Detran é a materialização da burocracia. Para outros, cenário de corrupção. Exemplos deste tipo de prática vieram à tona com  a investigação da Operação Sinal Fechado, que denunciou o envolvimento do ex-diretor do órgão, Carlos Theodorico de Carvalho Bezerra com o advogado George Olímpio, em processos fraudulentos na autarquia.

A autossustentabilidade do Detran/RN e os recursos repassados pelo Estado são inversamente proporcionais ao desenvolvimento de ações de melhorias dentro da própria estrutura física do órgão. O lixo se acumula nas proximidades do portão da entrada principal do prédio. Além de faltar material de escritório. Os processos de registros, transferências e multas não dispõem de capas em papel  cartolina.

A segurança de servidores, funcionários terceirizados e usuários dos serviços não parece ser prioridade. Todos os extintores de incêndio estão vencidos. Segundo relatos de servidores, as estruturas são tão antigas quanto os atos de corrupção. Eles afirmam que “é como se o mofo provocado pelas infiltrações e o lixo espalhado pelo terreno, camuflassem as práticas corruptivas”. O prédio serve ainda como mausoléu para cerca de dois mil veículos e motocicletas apreendidos.  Com as capas que protegiam os carros do sol e da chuva rasgadas, transformaram-se em potenciais criadouros de larvas do mosquito transmissor da dengue.

Na área de inspeções, os equipamentos utilizados para a checagem dos itens de segurança dos automotores são ultrapassados, estão enferrujados e os resultados das análises são preenchidos em formulários manuais. As vistorias são realizadas por funcionários terceirizados desviados de suas funções originais e por estagiários que, nem sempre, dispõem do conhecimento técnico necessário para a correta avaliação dos veículos.

Serviços terceirizados são ineficientes
De acordo com informações repassadas pelo Sindicato dos Servidores do Detran/RN, a despesa que o órgão teve com empresas terceirizadas no ano passado girou em torno de R$ 43 milhões. A autarquia contrata desde empresas especializadas em prestação de serviços de limpeza à impressão das carteiras de habilitação, mas o serviço nem sempre é prestado a contento. A terceirização dos serviços de informática, por exemplo, tem o intuito de garantir o acesso ao sistema virtual do Detran/RN de forma ininterrupta, mas funciona aquém do esperado.

Na terça-feira passada, uma pane no sistema interrompeu os serviços e os funcionários tiveram que ser liberados pois ficaram impossibilitados de trabalhar. No dia seguinte, as filas no setor de registro de veículos e inspeção, estava duas vezes maior do que nos demais dias. Os proprietários de carros reclamavam da morosidade no atendimento e das precárias condições da infraestrutura.

ricardo araújoA manutenção de semáforos e equipamentos eletrônicos é de responsabilidade da Serttel, mas o contrato é alvo de suspeitas

Segundo levantamento realizado no Detran/RN, oito funcionários da empresa Plugtech, terceirizada pela autarquia ao custo anual de aproximadamente R$ 924 mil, são responsáveis pelo gerenciamento do sistema de informática do órgão. Enquanto isso, 285 aprovados no último concurso aguardam que o certame seja homologado para que possam ser convocados. No ano passado, o órgão pagou o dobro pelos contratos com empresas terceirizadas quando comparado ao montante desembolsado para o pagamento dos servidores, cuja folha de pagamento foi de R$ 20 milhões.

Nos dias em que falta energia, um gerador comprado por cerca de R$ 225 mil deveria alimentar o órgão com energia elétrica suficiente para a manutenção dos serviços. Entretanto, a miniestação  não foi utilizada mais que três vezes. “Este é um típico elefante branco”, comentou um servidor.

O Processo nº 159480/2011 Detran/RN, que especifica a minuta do quarto aditivo de contrato celebrado entre o órgão e a empresa Jaguari Ltda ME, prorrogou o acordo de prestação de serviços por três meses. O custo, pelos noventa dias de trabalho, foi de R$ 509.633,55, vencidos no dia 26 de novembro passado. Dividido pelo período de vigência do acordo, o valor mensal para a limpeza das instalações prediais e de mobiliário, preparo e distribuição de café e água mineral nas dependências do órgão, é de R$ 169.877,85.

Conforme documentos apresentados por servidores do Detran/RN à TRIBUNA DO NORTE, funcionários contratados através da Empresa Jaguari Ltda como auxiliares de serviços gerais, são desviados para funções diversas, atuando como secretárias de coordenadores, outros realizam emplacamentos e vistoriam veículos. O Ministério Público, através da promotora Moema Pinheiro, instaurou Inquérito Civil Público para apurar denúncias relacionadas aos desvios de função e práticas de nepotismo no Detran/RN. Os responsáveis pela empresa Jaguari Ltda não foram localizados para comentarem o assunto.

Suspeita de irregularidade
A assinatura do contrato pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RN) com a empresa pernambucana Serttel, ocorreu em 2010. À época, o diretor-geral da instituição era Carlos Theodorico de Carvalho Bezerra, e o procurador-geral, Marcus Vinícius Furtado da Cunha. O objetivo do Processo Licitatório nº 137467/2009-4 era a “contratação de uma empresa especializada para a prestação de serviços para a gestão da rede semafórica com o monitoramento do fluxo de veículos nas vias urbanas sob jurisdição do Detran/RN”.

Três empresas se interessaram pela concorrência e retiraram o edital na Comissão Permanente de Licitação (CPL) do Detran/RN, cujo orçamento estimado para a contratação dos serviços era de R$ 2.003.537,12. As empresas CSP Controle e Automação Ltda, de Santa Catarina; a paulista TESC Sistema de Controles e a pernambucana Serviços Técnicos de Telecomunicações e Eletrônica – Serttel Ltda, passaram por testes práticos antes de enviarem as propostas de preços à CPL do Detran/RN.

Nos testes de bancada, onde foram avaliados os controladores dos semáforos através das especificações técnicas, características elétricas, módulos eletrônicos integrados, de comunicação e detector pedestre/veículo, alimentação/fonte, programação, características funcionais, base de tempo por parâmetros programáveis, modo intermitente por hardware, verdes conflitantes, monitoração das fases semafóricas, dentre outros, somente a TESC Sistema de Controles atendeu a todos os quesitos. Mesmo assim, a Serttel sagrou-se vencedora na licitação.

O relatório técnico assinado pelo engenheiro civil Misael Gadelha Neto, à época subcoordenador de Engenharia do Detran/RN, apontou as falhas nos equipamentos da Serttel.  Eles concluíram que “apenas a empresa TESC atendeu a todas as especificações técnicas previstas no edital”. Mesmo assim, o então diretor-geral do órgão, Carlos Theodorico de Carvalho Bezerra assinou contrato com a Serttel. Já no edital de licitação, um ponto que chama atenção está na página 47, no item 2.11 – Acompanhamento e Avaliação dos Serviços. O texto diz que: “…estão definidos os critérios técnicos de acompanhamento e avaliação dos serviços de gestão da manutenção semafórica, de modo a permitir ao DER/PE aferir os resultados…”. A Serttel é de Pernambuco e tem contratos com Detrans de todo o país, inclusive com a Semob, em Natal.

Em abril deste ano, o contrato com a Serttel foi renovado por mais um ano pelo ex-diretor-geral do Detran/RN, Érico Vallério Ferreira de Souza. O valor do aditivo contratual foi fixado em R$ 1.609.766,82. Os servidores do Setor de Engenharia de Tráfego, afirmaram que o Detran/RN dispõe de toda infraestrutura de equipamentos e mão de obra para realizar o mesmo tipo de serviço feito pela empresa terceirizada. Érico Vallério foi procurado, mas não retornou as ligações.

Troca

Um fato curioso envolvendo a Serttel e o Detran/RN ocorreu em outubro deste ano. O vereador caicoense, Raimundo Inácio Filho,  encaminhou o Ofício nº 1073/2011 – SCM ao ex-diretor-geral da autarquia, Érico Vallério Ferreira de Souza, solicitando “que seja feita com urgência a troca dos semáforos na cidade, tendo em vista que os que estão instalados encontram-se ultrapassados”. Ressaltou, ainda, que “tal medida melhoraria o trânsito da cidade e beneficiaria a população”.

A solicitação foi analisada pelo então coordenador de Operações, Jader Dantas de Oliveira, que despachou, no dia 28 de novembro passado, como “injustificável o atendimento à solicitação do excelentíssimo vereador (Raimundo Inácio Filho)”. Jader Dantas argumentou que no final do ano de 2010, foram executados serviços de reposição, manutenção e melhoria em todos os semáforos de Caicó. Um relatório técnico feito pelos engenheiros de tráfego do órgão reiterava a assertiva do coordenador. Todos os semáforos haviam sido trocados por modelos mais modernos e alimentados com lâmpadas tipo LED.

Entretanto, a Serttel foi até o município e efetuou a substituição. Os equipamentos retirados dos cruzamentos das avenidas de Caicó estão hoje armazenados em um dos galpões do Detran em Natal, seminovos e inutilizados. “Esta é uma prova da falta de respeito com o dinheiro dos cidadãos trabalhadores. Os semáforos são novos, os controladores também e estão assim, sem uso nenhum”, disse um dos técnicos do Detran/RN.

Números

O Detran/RN

Em 2010, após 35 anos de espera, o primeiro concurso público para ampliação do quadro efetivo de funcionários do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran/RN) foi realizado. Até hoje, porém, o certame não foi homologado.

Veja abaixo como está dividido o quadro funcional da autarquia atualmente.

285 aprovados no último concurso.

256 servidores ativos.

105 terceirizados.

90 servidores à disposição da autarquia (deslocados de outras secretarias).

87 cargos comissionados.

60 estagiários (entre nível médio e superior).

50 servidores redistribuídos para o Detran após a extinção de alguns órgãos estaduais.

Investigador diz que Caixas pretas de avião acidentado em Recife estão queimadas

Estadão:

O presidente da comissão que investiga a queda do L410 da Noar Linhas Aéreas, coronel Fernando Silva Alves de Camargo, disse nesta quinta-feira, 14, em entrevista à Rádio Força Aérea FM, que as caixas pretas da aeronave que caiu na quarta-feira, 13, no Recife, estão queimadas e serão encaminhadas ao Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aernáuticos (Cenipa). Segundo ele, será feito um primeiro exame para verificar as condições de leitura dos equipamentos.

(mais…)

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Gonçalves disse:

    Caro BG, me chamo, José Gonçalves da Silva, advogado, fiscal aposentado do estado de Pernambuco, e tenho 71 anos. Moro em Boa Viagem na cidade do Recife e sou um costumaz devorador de notícias.
    Achei o BG na quarta-feira através de pesquisa no Google, estava procurando informações do trágico acidente com o pequeno avião da NOAR que abalou toda nossa cidade e com certeza as famílias de todos os envolvidos nessa tragédia. Não era nem oito horas da manhã e só achei as notícias no seu blog. Nenhum aqui tinha dados do acidente ainda.
    Ontem pesquisei bastante o seu conteúdo e cheguei a ler umas cem notícias nele. Quero dar meus parabéns pela forma objetiva e forte como você aborda os temas.
    Também quero deixar o meu depoimento que aqui em Recife nenhum blog fez a cobertura do acidente a altura do seu. Fica esse registro de um novo leitor do bonito e eficiente blog. Mesmo a distância.
    Abraços
    José Gonçalves