Saúde

Sesap vacina indígenas da etnia Warao refugiados venezuelanos em Natal

FOTO: SESAP/ASSECOM

A vacinação dos indígenas da etnia Warao refugiados em Natal iniciou na manhã da quinta-feira (01/04), às 9h.

Foi montado um espaço especial no Centro de Acolhida e Referência para Refugiados, Apátridas e Migrantes (CARE/RN) para a coleta de dados dos Warao e para a vacinação, que ocorreu sem filas.

Ao todo, foram vacinados 50 refugiados indígenas venezuelanos Warao, que receberam a dose do imunizante de Oxford.

A vacinação é parte da etapa atual do Plano Estadual de Imunização, voltada às populações em situação de vulnerabilidade. A ação atende à Recomendação nº 04/2021, de 2 de março de 2021, do Comitê Estadual Intersetorial de Atenção aos Refugiados, Apátridas e Migrantes do Rio Grande do Norte (CERAM/RN), que recomendou aos órgãos estadual e municipais de saúde de Natal e Mossoró a inclusão da população refugiada venezuelana como grupo prioritário, assim como os indígenas nacionais, por se encontrarem em situação de maior vulnerabilidade em relação à transmissão do vírus e ao desenvolvimento de complicações graves da COVID-19.

A ação contou com a participação e apoio da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP), da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através do Distrito Sanitário Sul e Consultório na Rua, do CERAM/RN, da Secretaria Municipal de Igualdade Racial e Direitos Humanos (SEMIDH), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e do Mandato da Vereadora Divaneide Basílio.

Além de Natal, o município de Mossoró recebeu 50 (cinquenta) doses para vacinar a população refugiada venezuelana indígena Warao.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

FOTOS E VÍDEO: Venezuelanos refugiados pedem dinheiro nas ruas de Natal, destaca reportagem

Foto: Anna Alyne Cunha/Inter TV Cabugi

Uma reportagem do portal G1-RN destaca nesta quarta-feira(18) pelo menos seis famílias, sem abrigo, que chegaram a Natal há quatro dias.

Parte deste grupo de refugiados da Venezuela, formada por mulheres e crianças, se reuniu no semáforo do cruzamento entre a Avenida Prudente de Morais e a rua Mossoró, em Petrópolis, Zona Leste. Os pedidos são os mesmos.

Os estrangeiros dizem que entraram no Brasil há dois meses, por Roraima. De carona, foram até Fortaleza (CE) e chegaram a Natal em seguida. Todos estão hospedados em um hotel de baixo custo próximo à rodoviária, onde pagam R$ 20 por pessoa a diária.

Veja reportagem aqui.

Opinião dos leitores

  1. Procurem a acessória da deputada Bonavides, que certamente eles dão abrigo, no hotel reis magos, agora corram que ela está se mudando de mala e cuia pra lá.

  2. Nessa hora temos que esquecer por que eles sairam de seu País. Os governantes tem que acolhe-los e a população tem que ajuda-los. O Brasil é acolhedor por natureza e Natal não seria diferente.

  3. DIRETÓRIO ESTADUAL DO PSOL DO RIO GRANDE DO NORTE
    Rua José de Alencar, 776, Cidade Alta – CEP 59025140 – Natal / RN

    Telefone (84)99927-1171 / 988483499

  4. PESSOAL ! VENDO VOCÊS FALAREM ASSIM NÃO CONSIGO ENTENDER , HAJA VISTA QUE O POVO BRASILEIRO SEMPRE FOI UM POVO ACOLHEDOR , RECEBENDO OS ESTRANGEIROS MUITO BEM, TEMOS ESPAÇO DE SOBRA PARA TODOS. O BRASIL DESDE O SÉCULO 19 RECEBEU UM MONTE DE ITALIANOS, ALEMÃES, ÁRABES ETC. NÃO SOMOS XENÓFOBOS. O FATO DELES SEREM DE UM PAÍS ONDE HÁ UMA DITADURA NÃO É CULPA DELES.

    ALÉM DO MAIS, JESUS SEMPRE PREGOU O AMOR ENTRE OS IRMÃOS SEJA BRASILEIRO OU ESTRANGEIRO.

  5. Eu cantei essa pedra. Era cheio de gente cobrando que nós (os reaças) éramos manipulados por só estarmos preoupados com a Venezuela, enquanto o Mundo está coalhado de ditadruras. Eu dizia que an Venezeula era problema que nos afetava, pois os refugiados já estavam nas capitais do Norte e não tardariam a chegar aos nossos cruzamentos. ELES CHEGARAM. E antes que algum vigarista venha botar a culpa no embargo americano (que do ponto de vista de ações no campo econômico são recentes – até há pouco, e parece que não mudou, os EUA são o país para onde a Venezuela mais compra e vende), saiba que o país já apresentava escassez de produtos em pleno pico do preço do petróleo. O país quebrou por causa de medidas socialistas (expropriações, estatizações, controles brutais de preços, contratos e cãmbio, intevencionismo hardcore).

    1. O PROBLEMA NÃO É O SOCIALISMO (ESQUERDA), POIS EXISTEM GOVERNOS SOCIALISTAS NO MUNDO (ESPANHA, DINAMARCA, SUÉCIA , FINLÂNDIA etc..), TODOS DEMOCRÁTICOS E GOVERNADOS POR PARTIDOS SOCIAIS. O RUIM É SER UMA DITADURA SEJA DE ESQUERDA OU DIREITO.

    2. Esses países não são socialistas. São países dos mais livres para se empreender no Mundo, que depois que ficaram ricos por causa do liberalimo, começaram a fazer graça com dinheiro e a criar leis ambientais e trabalhistas mais rigorosas. Alguns se arrependeram dos exageros e estão voltando atrás (como a Suécia).

    3. Socalismo é um problema (se não quiser chamar de socialismo, chame de medidas socialistas). Alguma intervenção estatal na vida das pessoas é até desejável, o problema é quando se erra a mão e começa a tornar difícil empreender ou torna as pessoas muito dependentes do Estado.

    4. Noruega é um país com população da Cidade do RJ que produz 2/3 do que o Brasil produz de petróleo (dá um per capita nas nuvens). Mesmo assim, eles não pegam toda a grana da venda para gastar praticamente in natura, como fizeram os chavistas. Eles investem em ativos pelo mundo afora e daí tiram os lucros.

  6. Uma boa Ideia seria mandar todos para casa da Deputada Nathalia Bonavides, ela é fã do Governo Maduro e acha a Venezuela exemplo de Democracia da América do Sul

    1. Nao daria certo.. ela colocaria a conta pra os bestas, os trabalhadores, pagarem.. e ainda sairia com aquela cara de riso que ela faz o tempo todo.. rindo da cara do povo bobo que votou nela e dizendo que a culpa é da elite na qual ela mesma faz parte.

  7. O endereço do Diretório do PT, aquele que diz que Maduro é tudo na vida é este:
    R. Dr. José Borges, 1477 – Lagoa Nova, Natal – RN, 59056-040
    Telefone: 2226-7308

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Brasil dobra controle militar e reforça triagem de refugiados venezuelanos

O Brasil criou uma força-tarefa para controlar o ingresso de venezuelanos em Roraima, medida anunciada em visita do presidente Michel Temer ontem a Boa Vista. De acordo com o plano, haverá aumento de 100 para 200 homens nos pelotões de fronteira no Estado e duplicação dos postos de fiscalização. O governo federal pretende aplicar R$ 15 milhões na contenção de novos refugiados – alguns dos quais são usados pelo crime organizado – e na ajuda para os que já chegaram.

Segundo a Polícia Federal, 42 mil imigrantes venezuelanos entraram em 2017 por via terrestre em Roraima e não saíram. Isso equivale a 10% da população do Estado, de 400 mil moradores. Depois do anúncio da assinatura de uma medida provisória decretando uma espécie de “estado de emergência social” na região, os ministros da Defesa, Raul Jungmann, do Gabinete de Segurança Constitucional (GSI), Sérgio Etchegoyen, e da Justiça, Torquato Jardim, detalharam algumas das medidas.

No que se refere ao Ministério da Justiça, 32 homens da Força Nacional que estão em Manaus serão deslocados para Roraima e oito caminhonetes, assim como motocicletas, serão levadas para ajudar no patrulhamento. Um hospital de campanha será montado em Pacaraima, cidade fronteiriça.

Novos centros de triagem devem ser instalados na região. O ministro da Justiça falou em R$ 700 mil iniciais para a instalação das unidades e anunciou nova reunião em 14 de março, para tratar especificamente da população indígena. Ele reiterou que após o carnaval um censo entre os venezuelanos definirá quais serão enviados para São Paulo, Paraná, Amazonas e Mato Grosso do Sul. Jungmann ressaltou a necessidade de distribuição dos imigrantes pelo País, salientando que “este é um problema nacional, que se dá pelo norte do País por uma questão de fronteiras”.

Temer, que não chegou a passar pelas ruas e praças de Boa Vista tomadas pelos imigrantes, listou o fluxo de refugiados para o Estado como um problema grave, que pode ter impacto em outras partes do País. “Todos os recursos necessários serão usados para solucionar a questão”, prometeu, indicando que pretende resolver a questão este ano. De acordo com o presidente, a governadora de Roraima, Suely Campos, mencionou que cidadãos do país vizinho estariam “tirando emprego de roraimenses”. “Temos milhares de venezuelanos em Roraima que demandam remédios e alimentação e não podemos e nem queremos fechar as fronteiras”, afirmou Temer. O presidente anunciou revalidação de diplomas para professores e médicos venezuelanos, como forma de aumentar a participação deles na assistência. Canadá, Estados Unidos e União Europeia já ofereceram ajuda para controlar o fluxo desordenado.

A governadora de Roraima entregou um documento com 11 sugestões, entre as quais está a atuação do Exército no policiamento ostensivo em Pacaraima. Ela afirmou que o crime organizado aproveita a vulnerabilidade dos venezuelanos para fazê-los transportar drogas e armas para o Brasil. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Opinião dos leitores

  1. Com ou sem triagem, veremos venezuelanos mendigando nos cruzamentos de Natal.
    Cantei essa pedra aqui. Parabéns aos apoiadores locais (se lembre de dar um murro retórico na
    cara de quem culpar os americanos ou o preço do barril do petróleo pela devastação da economia venezuelana).

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *