Saúde

Com alta da covid, Secretaria da Administração Penitenciária suspende visitas presenciais em todas as unidades prisionais do RN

A Secretaria da Administração Penitenciária (Seap), considerando a grave crise de saúde pública motivada pela pandemia e a recomendação do Comitê de Crise do Covid-19 da pasta, para intensificar e fortalecer os cuidados preventivos de combate ao novo coronavírus, suspendeu a partir desta sexta-feira (19), as visitas presenciais dos parentes dos internos em todas as unidades prisionais do Rio Grande do Norte. As visitas virtuais (televisitas) ocorrerão normalmente. Antes da pandemia, o sistema penitenciário recebia, em média, 30 mil visitas/mês.

O Comitê da Seap considerou que a taxa de ocupação de leitos crítico está acima de 80%, com unidades hospitalares de referência com 100% de ocupação, alertando para um possível colapso de leitos na Região Metropolitana. Cita também a preocupação com a chegada de novas variantes do Sars-CoV-2.

O sistema prisional do RN não tem casos confirmados de internos infectados. Aliás, o Estado é o único do Nordeste sem registro de óbito pelo novo Coronavírus entre os cerca de 10 mil internos e servidores do Sistema Penitenciário. A suspensão visa garantir a segurança dos servidores, dos internos e seus familiares.

As visitas estão suspensas em: Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta; Penitenciária Estadual Rogério Coutinho Madruga, em Nísia Floresta; Cadeia Pública de Mossoró; Penitenciária Agrícola Doutor Mário Negócio, em Mossoró; Cadeia Pública de Apodi; Cadeia Pública de Caraúbas; Cadeia Pública de Natal; Complexo João Chaves masculino e feminino; Cadeia Pública de Parnamirim; Penitenciária Estadual de Parnamirim; Cadeia Pública Dinorá Simas, em Ceará-Mirim; Cadeia Pública de Nova Cruz; Penitenciária Estadual do Seridó, em Caicó; Penitenciária Estadual de Pau dos Ferros; e na Unidade Psiquiátrica de Custódia e Tratamento (UPCT).

Para minimizar os prejuízos causados pela suspensão das visitas presenciais, a Seap implementou no segundo semestre de 2020 o programa de televisita aos presos. As visitas virtuais mediante agendamento permanecem em funcionamento em todas as unidades do Estado.

A Seap, inclusive, disponibilizou um novo serviço de cadastramento presencial para os novos visitantes virtuais. Para tanto, o interessado deve comparecer a Unidade Psiquiátrica de Custódia e Tratamento (UPTC), na Rua Iguatú, 411, bairro Potengi, na Zona Norte de Natal, das 8h às 14h, com exceção das quartas-feiras e domingos.

Opinião dos leitores

  1. Bandido é pra ser punido e não agraciado com visitas e depois da pandemia torna-se inaceitável. Deixem os mesmo lá, isolados pra se prevenirem q o lugar deles é lá mesmo.

  2. O risco de uma decisão dessa é algum engraçado recorrer a alguem e esse alguém mandar todo mundo à rua. Isso só não acontece pelo fato das nossas prisões estarem cheias de clientes pobres.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Seap realiza operação “Saturação” em presídios da Grande Natal

FOTO: ASSECOM/RN-SEAP

A Secretaria da Administração Penitenciária (Seap) deu início nesta quinta-feira, dia 31, a “Operação Saturação” em oito unidades na Grande Natal. O efetivo extra dos grupos especiais da Polícia Penal fiscalizou os internos e a estrutura das celas e, no lado externo, realizou patrulhamento ostensivo com o objetivo de inibir ações criminosas. A investida terá continuidade intramuros com os efetivos de plantão e de pronto emprego de cada estabelecimento prisional.

Para o secretário da Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, a implantação da ordem, do controle e da segurança no sistema prisional é um trabalho diário. “Hoje, no último dia do ano, não poderia ser diferente. Estamos com nossos grupos especiais realizando patrulhamento e revista nas unidades prisionais. Desta forma, com o sistema prisional sob controle, nós contribuímos diretamente para a segurança pública e a paz social”, disse. Nenhum material ilícito foi localizado, confirmando a eficiência do trabalho diário dos policiais penais de cada unidade fiscalizada.

A operação tem a coordenação do Departamento de Operações Táticas (DOT), sob comando do policial Leonardo Alves, e contou com a participação do Grupo de Operações Especiais (GOE) e Grupo Penitenciário de Operações com Cães (GPOC). “Planejamos e desenvolvemos uma ação minuciosa com os grupos especiais para reforçar a segurança interna e externa dos presídios nesse períido de final de ano”, disse. Os policiais penais agiram na Penitenciária Estadual de Alcaçuz e na Penitenciária Estadual Rogério Coutinho Madruga, ambas em Nísia Floresta; no Centro de Detenção Provisório Feminino, em Emaús; na Cadeia Pública de Ceará-Mirim; na Penitenciária Estadual de Parnamirim; no Centro de Recebimento e Triagem de Parnamirim; na Cadeia Pública de Natal e no Complexo João Chaves.

Além da revista pessoal, os policiais penais verificaram a integridade física de paredes, grades e cadeados, além da área circunvizinha aos presídios, afim de evitar fugas. O comandante do GOE, policial Marcelo Henrique, enfatizou que o efetivo extra ajuda na complementação à rotina de segurança realiza nos presídios. “Os grupos operacionais da Seap realizaram a operação com rondas em todos os pavilhões das unidades da Grande Natal”, disse. O sistema prisional do RN tem 10.700 presos.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

LEVANTAMENTO – SISTEMA PRISIONAL: RN registra 24 servidores confirmados com covid-19 e 58 suspeitos afastados; na população carcerária são 23 que testaram positivo e 21 suspeitos

FOTO: ASCON/SEAP

A Secretaria da Administração Penitenciária (Seap), em boletim de acompanhamento dos casos de Covid-19 no sistema prisional, confirma 24 servidores com o novo coronavírus e 58 afastamentos por suspeita de infecção.

Entre a população carcerária são 23 casos confirmados e 21 suspeitos.

Todos os infectados apresentam sintomas de natureza leve, sem maiores complicações de saúde.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *