Saúde

Sesap registra aumento de casos de dengue e chikungunya no RN

Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou nesta segunda-feira (19), o mais recente informe epidemiológico das arboviroses no Rio Grande do Norte, referente ao período compreendido entre a Semana Epidemiológica (SE) 1 até a 26, encerrada em 03 de julho de 2021.

“Com o avanço da vacinação da Covid-19, temos no estado hoje um cenário epidemiológico mais confortável em relação à Covid-19, então começamos a perceber através do sistema de notificação (GAL), um crescente aumento das notificações das arboviroses no Rio Grande do Norte. Os profissionais de saúde têm se mostrado mais sensíveis em relação a esses agravos nesse momento. Temos percebido um aumento discreto das notificações”, explicou Débora Mayara, coordenadora do Núcleo de Arboviroses do Estado.

Dengue

Segundo o informe, foram notificados 3.512 casos suspeitos de dengue no RN, dos quais foram confirmados 528 casos. Um óbito foi confirmado até a Semana Epidemiológica 26.

Chikungunya

Foram notificados no RN, até a Semana Epidemiológica 26, 3.573 casos da doença, sendo 494 confirmados. Nesse período epidemiológico, não foi confirmado nenhum óbito por chikungunya.

Zika vírus

No Rio Grande do Norte, em 2021 da semana epidemiológica 01 a 26, foram notificados 294 casos de Zika, sendo 47 casos notificados em gestantes. O total de casos confirmados pela doença é de 40 e nenhum óbito foi confirmado nesse período epidemiológico.

A Sesap alerta para os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor das arboviroses, já que a população desempenha um papel primordial no controle vetorial

“Continuamos trabalhando e reforçando a importância da prevenção, como: manter as caixas d´água bem fechadas, de não acumular lixos e pneus em quintais, que as plantas estejam em vasos com areia para não serem local de criadouros”, reforçou a coordenadora do Núcleo de Arboviroses do Estado.

 

Opinião dos leitores

  1. Agora que a covid está arrefecendo, de repente, eis que surgem a dengue a chikunguya, que tinham tirado um ano sabático em 2020

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministro da Saúde diz que se número de distribuição de vacinas está errado no RN é por única culpa do Governo do Estado

Foto: Reprodução

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, rebateu o post de esclarecimento do Governo do Estado, que diz que é fake o quadro da pasta em que mostra a distribuição de vacinas enviadas pelo Governo Federal aos estados. Nesse ranking, o Rio Grande do Norte aparece em último lugar.

Segundo o ministro, o Estado está sim em 27º. Ele assim resume: “A informação é baseada nos registros efetuados no sistema do Ministério da Saúde. A responsabilidade pela inserção dos dados logo após a distribuição dos lotes aos municípios é do Governo do RN. Portanto, se está errado é porque o RN não atualizou os dados em nossa base”.

Opinião dos leitores

  1. Da a impressão que está funcionando assim, os municípios atrasam o cadastramento das doses aplicadas e o estado cobra a atualização das informações, mas em contra partida o estado que era para atualizar os números das entregas no sistema do governo federal (SUS) também não atualiza com presteza e rapidez.

  2. Tomei minha vacina e só foi incluída no sistema quase um mês depois, eu não consigo entender como não se usa esses cadastros para controle de quem se vacinou e de que ainda falta vacinar, identificar quem não tomou segunda dose entre outras. Fiz o cadastro no primeiro dia em que foi permitido no sistema, mas no dia em que fui me vacinar isso não serviu, deveria ter alguém alimentando o sistema

  3. Isso é incompetência, do governo do RN, ao invés de se preocupar com o esquema vacinal, fique fazendo política sebosa usando as vacinas. Eu particularmente acredito do Ministro da Saúde e não nesse governo PeTista enrolado.

    1. Falou o aluno da excelentíssima prufeçôra Fátima GD, kkkkkkkkkkkkkkk

  4. O excelentíssimo Ministro da Saúde Queiroga tá coberto de razão. A maior culpada pela má distribuição das vacinas no RN, chama-se Fátima Bezerra, também chamada de Fátima Cadeado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sesap implanta novo sistema para apurar Covid no RN que poderá apresentar número mais alto de casos “em virtude da inserção de dados retidos”

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informa em nota que passou a utilizar o Sistema Unificado de Vigilância Epidemiológica (Suvepi), ferramenta desenvolvida em uma parceria entre a Sesap e o Instituto Metrópole Digital (IMD) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para facilitar a gestão e validação de informações sobre a Covid-19.

Segundo o órgão, o novo sistema melhora o acompanhamento e a investigação dos casos, criação, edição, migração e unificação das notificações dos sistemas de informação ESUS-VE, SIVEP-GRIPE e GAL, otimizando a utilização pelos profissionais da vigilância nas regionais e municípios.

“O uso do novo sistema poderá resultar em número mais alto de casos, em virtude da inserção de dados retidos do sistema SIVEP-GRIPE”, encerra a nota.

Opinião dos leitores

  1. ÓÓÓÓ, grande coisa!!! Com mais de um ano de atraso. O Município de Natal já utiliza há mais de uma ano um sistema similar, porém com mais robustez, desenvolvido pelo LAIS, e que já é exportado para outros estados.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Casos de dengue preocupam Sesap, principalmente, em municípios que fazem limite com Santa Cruz; Zika em mulheres em idade fértil é fator de preocupação no RN

Foto: Breno Esaki/Saúde-DF

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou nesta segunda-feira (14), o mais recente boletim epidemiológico das arboviroses no Rio Grande do Norte, referente ao período compreendido entre a Semana Epidemiológica (SE) 1 até a 20, encerrada em 22 de maio de 2021.

Segundo o boletim, foram notificados 2.145 casos suspeitos de dengue no RN, dos quais foram confirmados 311 casos, 796 descartados e considerados casos prováveis 1.349. Nesse período, foi observada uma incidência de 38,46 casos prováveis por 100.000 habitantes. Em 2020, no mesmo período epidemiológico, foram notificados 6.381 casos, sendo confirmados 1.599, descartados 3.021, considerados casos prováveis 3.360, com uma incidência de 95,81 casos prováveis por 100.000 habitantes. Houve, então, uma redução nos números da dengue de 2020 para 2021, comparando-se os mesmos períodos epidemiológicos.

Diante da análise dos dados, a quinta região do estado está com a situação preocupante, principalmente os municípios que fazem limite com o município de Santa Cruz. “Estamos fazendo operações nessa região para tentar frear o número de casos. Atuamos junto aos municípios de Coronel Ezequiel, São Bento do Trairí e estamos fazendo operação nesse momento em Bom Jesus com prevenção e orientação à população”, ressalta Débora Mayara – Coordenadora do Núcleo de Arboviroses.

Outro ponto crítico é o encerramento dos casos nos municípios. “Muitos municípios não estão investigando, o que ressalta o número alto de notificações, porém sem confirmações. A Sesap está com equipe, junto à gestão dos municípios para que possam prosseguir nas investigações e possamos ter os números efetivos do número de casos e assim atuar de forma mais contundente contra as arboviroses”, disse a coordenadora.

Quanto à distribuição no estado, foi constatada a incidência de dengue em todas as regiões do RN, estando as maiores taxas na V Região de Saúde, especificamente nos municípios de Santa Cruz e São Bento do Trairi. A comparação dos casos prováveis de dengue, considerado a faixa etária, no período da Semana Epidemiológica 1 a 20 dos anos de 2020 e 2021, mostra que a maioria deles se concentra em adultos a partir dos 20 anos de idade.

Com relação à comparação dos casos prováveis de dengue, considerando o sexo, no período da SE 1 a 20 dos anos 2020 e 2021, o boletim aponta que o sexo feminino apresentou um diferencial a mais na concentração dos casos, principalmente no ano 2021. No que diz respeitos aos óbitos, nesse período epidemiológico, foi confirmado 1 óbito por dengue em 2021, enquanto que em 2020, 5 óbitos foram confirmados.

Chikungunya

Foram notificados no RN, até a Semana Epidemiológica 20, 2.204 casos da doença, sendo confirmados 155, descartados 236, sendo considerados casos prováveis 1.968. Nesse período, o RN apresentou uma incidência 56,12 casos prováveis por 100.000 habitantes. Em 2020, no mesmo período epidemiológico, foram notificados 2.459 casos, sendo confirmados 1.203, descartados 641, casos prováveis 1.818, com uma incidência de 51,84 casos prováveis por 100.000 habitantes.

Assim como ocorreu com a dengue, foi observada uma grande concentração da incidência de chikungunya na V Região de Saúde, estando as maiores incidências nos municípios de Santa Cruz (3.896.76 casos/100.0000 habitantes) e São Bento do Trairi (1.371,09 casos/100.000 habitantes).

A comparação dos casos prováveis de chikungunya, considerado a faixa etária e o sexo, nas semanas epidemiológicas de 1 a 20 dos anos de 2020 e 2021, mostra o crescimento nas notificações de casos em pessoas a partir de 35 anos de idade e do sexo feminino.

Quanto aos óbitos, nesse período epidemiológico, não foi confirmado nenhum óbito por chikungunya em 2021, enquanto que em 2020, 1 óbito foi confirmado.

Zika vírus

No Rio Grande do Norte, em 2021 da semana epidemiológica 01 a 20, foram notificados 116 casos de Zika, sendo confirmados 17, descartados 36 e considerados casos prováveis 80. Nesse período a incidência foi de 2,28 casos prováveis por 100.000 habitantes. Em 2020, no mesmo período epidemiológico, foram notificados 423 casos, sendo confirmados 58, descartados 274, 149 casos prováveis, apresentando uma incidência de 4,25 casos prováveis por 100.000 habitantes.

A distribuição espacial da incidência de Zika por município de residência e Região de Saúde, no período analisado, ocorreu de forma heterogênea, no entanto, o município de Santa Cruz na V Região de Saúde concentra a mais alta incidência do RN.

Comparação 2020 e 2021

A comparação dos casos prováveis de Zika, considerado a faixa etária, nas semanas epidemiológicas de 1 a 20 dos anos 2020 e 2021 mostra que, apesar do ano 2021 apresentar um menor número de casos, a faixa etária de adultos entre 20 a 34 anos apresenta uma maior concentração de doentes com Zika, acometendo, com maior prevalência, as pessoas do sexo feminino.

O quantitativo de casos de Zika em mulheres em idade fértil é fator de preocupação, principalmente se ocorrer em gestantes, devido à capacidade do Zika Vírus provocar microcefalia ou alterações no sistema nervoso central do feto gestado. No RN, até a Semana Epidemiológica 20 de 2021, foram notificados 34 casos de gestantes com Zika, dos quais 30 foram registrados em Santa Cruz.

Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti

Em abril foi realizado o 1º Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRA a-LIA) deste ano no RN, com o seguinte resultado 9 municípios se encontram em situação satisfatória, 48 municípios em situação de alerta, 72 municípios em situação de risco e 38 municípios, sem Informação.

Prevenção

A Sesap alerta para os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissores das arboviroses, já que a população desempenha um papel primordial no controle vetorial. São eles:

• Mantenham os quintais livres de possíveis criadouros do mosquito;

• Esfreguem com bucha as vasilhas ou reservatórios de água de seus animais;

• Não coloquem lixo em terrenos baldios;

• Mantenham as caixas d´água sempre tampadas;

• Observem vasos e pratos de plantas que acumulam água parada;

• Observem locais que possam acumular água parada como: bandeja de bebedouros e de geladeiras, ralos, pias e vasos sanitários sem uso;

• Recebam a visita do agente de endemias, aproveitando a oportunidade para tirar possíveis dúvidas;

• Mantenham em local coberto, pneus inservíveis e outros objetos que possam acumular água.

Opinião dos leitores

  1. Há uns 4 anos Japi teve um surto de zika e Chikungunya que até hoje algumas pessoas sofrem com as sequelas.

    1. A maior doença que aconteceu em Japi, foi o ladrão ter deixado um elemento que não é da nossa cidade, ter sido contaminado pelo nosso gentílico e estar sujando o nosso povo.

  2. Vixe ,pensei que não existia mais essas doenças, covid baixando e elas voltando , coincidência não ?

  3. BG!
    Tem que fazer outra CPI circense, bota esses três ilustres senadores, Renan, Aziz e o caba dpvat pra apurarem, esses casos de dengue é culpa do PR Jair Bolsonaro.
    Rsrsrs…

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Ministro Paulo Guedes diz que números do PIB apontam para crescimento forte da economia do país

Foto: © Edu Andrade/Ascom/ME

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje (1º), em Brasília, que o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre de 2021 aponta para um crescimento forte da economia este ano. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), houve crescimento de 1,2%, na comparação com os últimos três meses do ano passado. O PIB é a soma de todas as riquezas produzidas no país.

Em valores correntes, o PIB chegou a R$ 2,048 trilhões. Os dados são do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, divulgados hoje, no Rio de Janeiro, pelo IBGE.

“A economia veio forte. Quero manifestar que a economia cresceu no trimestre 1,2% na margem e 1% em relação ao primeiro trimestre do ano passado, só no trimestre. O que sinaliza um crescimento bastante forte da economia esse ano”, afirmou Paulo Guedes, durante audiência pública na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados para tratar de cortes orçamentários das universidades públicas.

Tom otimista

Segundo o ministro, o resultado do PIB no primeiro trimestre é melhor do que o esperado pelo governo para este período do ano. Ontem (31), o ministro apontou a possibilidade de o PIB crescer até 5% neste ano.

“Como a economia caiu muito fortemente na pandemia do ano passado e, esse ano, a própria ampliação da vacinação, o avanço dos protocolos e o aprendizado de como se proteger durante a pandemia estão protegendo um pouco mais a economia. É possível que estejamos crescendo a taxas bem maiores”, argumentou.

Guedes acrescentou que o resultado também trouxe uma maior arrecadação para o governo. O ministro disse que, com esse aumento, vai ser possível realizar a liberação de recursos contingenciados [bloqueados] do orçamento.

“A arrecadação está vindo forte e, na medida em que essa arrecadação veio, o que a gente fez: a gente tinha bloqueado R$ 9 bi”, disse o ministro, ressaltando que o Ministério da Economia só bloqueou os recursos, mas não é responsável pelas rubricas contingenciadas. “Agora vamos desbloquear R$ 4,5 bilhões. Desses, cerca de R$ 1 bilhão deve ir para o Ministério da Educação”, disse o ministro.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. Grande Ministro da Economia Sr Paulo Guedes.
    Pena que Boa parte do congresso Nacional, não tem interesses de votar, algo que interessa ao povo e principalmente ao governo .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Embora com incidência menor, RN já registrou neste ano 2.950 casos de dengue, 3.119 de chikungunya, e ainda 248 de zika

Foto: Secretaria da Saúde do RS / Divulgação / CP

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgou nesta quarta-feira (02), o mais recente boletim das arboviroses, referente ao período compreendido entre a Semana Epidemiológica 1 até a 44, encerrada em 16 de novembro. Segundo o boletim, foram notificados 11.970 casos suspeitos de dengue no RN, o que representa uma redução de cerca de 63%, quando comparado ao mesmo período de 2019, quando foram registrados 38.248 casos suspeitos.

Do total de notificações para dengue em 2020, foram confirmados 2.950 casos, descartados 5.086, com uma incidência de 338,69 casos por 100.000 habitantes no no período analisado. Em 2019, no mesmo período, foram confirmados 10.836 casos e descartados 7.422, apresentando uma incidência de 1.090,66 casos por 100.000 habitantes. O número de mortes também caiu. Em 2019 foram 15 vítimas fatais da doença e em 2020 cinco mortes foram confirmadas até a Semana Epidemiológica 44.

Apesar do ano 2020 apresentar um menor número de casos, a dinâmica epidemiológica se apresenta de forma semelhante ao que ocorreu em 2019, com crescimento e redução de casos no mesmo período.

Com relação à chikungunya, foram notificados no RN, até a Semana Epidemiológica 44, 7.369 casos suspeitos da doença, sendo confirmados 3.119 casos e descartados 2.128, o que corresponde a uma taxa de incidência de 208,51 casos por 100.000 habitantes. Em 2019, no mesmo período foram notificados 15.088 casos, sendo confirmados 6.347 e descartados 1.783 casos, o que representa uma incidência de 430,24 casos por 100.000 habitantes.

Assim como ocorreu com a dengue, houve uma redução nos números da chikungunya no estado e o comportamento epidemiológico da doença se apresentou de forma semelhante ao que ocorreu em 2019, com crescimento e redução de casos no mesmo período.

Já no que diz respeito à Zika, entre a semana epidemiológica 01 a 44 de 2020 no RN foram notificados 1.389 casos suspeitos da doença, sendo confirmados 248 casos e descartados 861, apresentando uma taxa de incidência de 39,30 casos por 100.000 habitantes. Em 2019, no mesmo período foram notificados 1.654 casos, sendo confirmados 93 e descartados 495 casos, com uma incidência de 47,16 casos por 100.000 habitantes.

“A diminuição no número de infectados por Aedes aegypti, vetor dessas arboviroses, pode estar relacionada ao cenário epidemiológico causado pela pandemia do Covid-19, que provocou uma redução nas notificações de casos de dengue e chikungunya”, explicou a coordenadora do programa Estadual das Arboviroses Urbanas da Sesap, Flávia Moreira. Ela alerta que, mesmo diante da redução observada nos números de casos de arboviroses no RN, é importante manter as medidas de prevenção ao mosquito Aedes aegypti, que se prolifera em porções de água limpa acumulada.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sesap reconhece números estáveis da covid-19 no RN, mas destaca que pandemia “exige” cumprimento de protocolos e medidas preventivas

Foto: Ilustrativa

Os dados epidemiológicos da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) referentes à pandemia da Covid-19 registram nesta sexta-feira (11) taxa geral de ocupação dos leitos de UTI na rede pública de 41%. Há 242 pacientes internados, sendo 151 em leitos críticos e 91 em leitos clínicos. Por região, a ocupação de leitos é a seguinte: Seridó – 60%, Oeste – 43%, Metropolitana de Natal – 42%, Alto Oeste – 30%, Potengi-Trairi – 18%, Mato Grande e Agreste 0% – todos os leitos Covid disponíveis.

As informações foram atualizadas em entrevista coletiva à imprensa, na Escola de Governo, em Natal, pelo secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia. Ele ressaltou que embora os números se mantenham estáveis, a pandemia ainda exige o cumprimento dos protocolos e medidas preventivas.

A taxa de transmissibilidade – segundo os dados do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde – LAIS da UFRN – se mantém em torno de 1. Três regiões continuam com esse valor acima de 1, Oeste, Alto Oeste e Seridó. A taxa de isolamento social é de 36,1%.

Os casos confirmados somam 64.878, (359 novas notificações nas últimas 24 horas), os casos suspeitos já atingiram 28.945 pessoas (574 notificados nas últimas 24 horas). Os óbitos somam 2.308 (2 nas últimas 24h, e outros 4 em dias anteriores). Outros 270 óbitos permanecem em investigação.

“O Governo do Estado e a Sesap continuam trabalhando e fortalecendo as ações junto aos municípios, mantendo a vigilância sanitária e as ações do Pacto pela Vida. Também estamos acompanhando a atenção básica, os pacientes sintomáticos, fazendo testagens, notificações e o isolamento recomendado para o declínio dos casos e óbitos. Esperamos a colaboração dos gestores do SUS, de todas as áreas do Governo e dos municípios para manter a situação sob controle e melhorando a cada dia”, registrou Cipriano Maia.

VACINAS E CÂNCER INFANTO JUVENIL

O titular da Sesap ainda alertou o serviço público de saúde e pais para a vacinação das crianças. “Ao manter as vacinas em dia prevenimos um conjunto de doenças”, afirmou, acrescentando a necessidade também dos municípios fazerem o registro correto e oferecer agendamento para que os pais levem seus filhos às unidades de saúde.

O secretário estadual de Saúde chamou atenção também para a importância da campanha “Setembro Dourado” que objetiva o diagnóstico e prevenção do câncer infanto juvenil. “É uma campanha nacional que deve ter toda atenção e engajamento, por que quanto mais cedo o diagnóstico melhor para a criança e para o tratamento, que, feito desde o início, tem índice de cura de 70%. Melhor prevenir do que remediar”, encerrou.

Opinião dos leitores

  1. Será que a Sesap sabe informar quando o estado RN terá devolvido os cinco milhões desviados via Consórcio do Nordeste? Com a palavra Cipriano Maia.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Segurança

Ciosp registra 8.641 chamadas com denúncias no RN de descumprimentos de decretos em pandemia

Foto: Reprodução

O Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) realizou, de janeiro a junho de deste ano, 62.418 atendimentos.

Desde março, o Centro também registra as denúncias relacionadas ao descumprimento do decreto estadual que orienta sobre a pandemia. Em três meses, foram recebidas 8.641 chamadas sobre o tema.

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Mourão defende Pazuello sobre números da Covid-19: ‘politização’ da pandemia

Foto: Reprodução/CNN Brasil

O vice-presidente, Hamilton Mourão, saiu em defesa do ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, na crise que envolve a divulgação de dados do novo coronavírus pela pasta. À CNN, Mourão disse, nesta terça-feira (9), que Pazuello e sua equipe não estão no governo para camuflar dados, e que o “resto é mais um capítulo da politização da questão sanitária”.

“Tenho certeza de que o Pazuello e sua equipe não estão no Ministério para camuflar dados e, sim, para solucionar a questão logística e financeira do apoio aos Estados e municípios, algo que vem ocorrendo muito bem e com elogios por parte dos secretários de Saúde. O resto é mais um capítulo da politização da questão sanitária”, afirmou o vice-presidente.

Mourão disse desconhecer as razões para mudança no método de divulgação dos números, mas avaliou que o presidente Jair Bolsonaro “jamais daria uma determinação estúpida” para limitar o número de mortes diárias. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a mudança teria ocorrido após Bolsonaro exigir que o número de óbitos divulgados fosse menor que mil.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Só faltou cidadão pagador de impostos colocar changrila de da no samba do criolo doido que ele formou! Kkkkkkkkk

  2. Venezuela, Coréia do Norte, Chenobil e etc…
    O governo Bolsonaro tá igual…

    1. Cidadão, só não concordo com você, porque seria duas pessoas, falando bosta.

    2. Falando nisso, senhor "Cidadão pagador de impostos", não deixe de pagar impostos nesse mês, pois a querida governadora Fátima Gópi nos deixou em casa e tem que pagar a 1ª parcela do décimo mês que vem.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

LEVANTAMENTO – SISTEMA PRISIONAL: RN registra 24 servidores confirmados com covid-19 e 58 suspeitos afastados; na população carcerária são 23 que testaram positivo e 21 suspeitos

FOTO: ASCON/SEAP

A Secretaria da Administração Penitenciária (Seap), em boletim de acompanhamento dos casos de Covid-19 no sistema prisional, confirma 24 servidores com o novo coronavírus e 58 afastamentos por suspeita de infecção.

Entre a população carcerária são 23 casos confirmados e 21 suspeitos.

Todos os infectados apresentam sintomas de natureza leve, sem maiores complicações de saúde.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN registra 3.483 casos de covid-19, mais de 10 mil suspeitos, 7.988 descartados, 992 recuperados e 160 mortes; nas últimas 24 horas, doze óbitos confirmados

Foto: Reprodução

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta terça-feira(19).

O número de casos confirmados chega a 3.483, enquanto eram 3.183 no boletim dessa segunda-feira. 300 casos a mais.

O total de vítimas do covid-19 no RN chega a 160 – são 12 óbitos a mais que a atualização do boletim dessa segunda-feira.

Os casos suspeitos chegam a 10.699. Descartados somam 7.988, e pacientes recuperados, de acordo com o boletim são ao todo 992.

 

Opinião dos leitores

  1. Se todos tivessem direito a serem testados esse número seria menor. E se a UPA fizesse o atendimento antes do pacientes não estivesse já precisando de um respirador. Minha impressão é que o governo tá querendo número de mortos. Deveriam pensar na testagem pra que o número começarem a diminuir. Por a maioria apresentar assintomáticos e tá transmitindo sem saber. Que pela consciência de positivo ficaria em casa.

  2. Alguém ainda acredita nessas estatísticas? Energia negativa gera somente coisas ruins. Enquanto insistirem nessas divulgações não sairemos do canto.

    1. Num tem gente morrendo não. O povo é enterrado e quando todo mundo sai a família vai lá desenterra e leva pra casa VIVO. As estatísticas são só pra prejudicar o Mito, inclusive as dos outros países. Esse petê…

    2. Amigo vá se tratar. Tem uns psiquiatras bons cobrando preço bom na consulta c/ retorno.

    3. Realmente esses números devem ser uma farsa, essa gripezinha não existe,inventaram isso para derrubar o mito. O mundo inteiro é comunista.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Testagens mostram aumento dos casos de Covid-19 no RN, e secretário fala em “números preocupantes”

Foto: Ilustrativa

O secretário estadual de saúde, Cipriano Maia, divulgou na manhã desta sexta-feira, 17, os mais recentes números sobre a pandemia do novo Coronavírus no RN. “Os números são preocupantes e exigem de toda a sociedade o isolamento social, ficar em casa para evitar que progressão se mantenha”, afirmou Cipriano, ao anunciar os casos registrados: 125 leitos hospitalares estão ocupados hoje nas redes pública e privada. Os casos confirmados são 463 e houve 23 óbitos em 10 municípios. Doze óbitos estão em investigação pelo Laboratório Central do Estado e pelo Instituto de Medicina Tropical da UFRN.

“Nossas testagens mostram aumento exponencial do número de casos. Isso leva à necessidade de manter a vigilância e medidas de controle. Verificamos que o índice de isolamento caiu nos últimos dias no RN. Não podemos relaxar, a população deve contribuir ficando em casa e mantendo distanciamento quando sai para atividades essenciais. É preciso também proteger grupos mais vulneráveis, idosos e pessoas com doenças pré-existentes. Tudo isso é extremamente necessário para reduzir o contágio e evitarmos chegar ao esgotamento da capacidade de atendimento dos hospitais públicos”, argumentou o secretário de Saúde.

Nesta quinta-feira, 16, o Governo do RN iniciou a distribuição aos municípios dos testes rápidos, importantes para aferir o comportamento da pandemia e orientar a tomada de decisões para a assistência de saúde. O estado praticamente não tem teste em fila de espera.

Cipriano Maia informou também que no Rio Grande do Norte a administração estadual vai manter o isolamento social para distender a curva da pandemia e para que não ameace o sistema de saúde como já está ocorrendo em outros estados do Brasil.

Opinião dos leitores

  1. Justiceiro, pelo comentario, vc não é da area, não sabe nada de reputação, competencia profissional e administrativa. Vc está mais para puxa saco, professor de carteirinha, e acéfalo. Esse espermatozoide nunca fez nada de útil.

    1. Calma, ômi. Justiceiro só quis ironizar um pouco para descontair o ambiente.

  2. Não adianta atacar o Secretário Cipriano Maia. Ele tem reputação ilibada. Reconhecidamente competente, como profissional e como administrador. Não poderíamos ter no momento, melhor gestor que ele.

  3. Ninguém se preocupa com o CORONA TIRO, aqui em Mossoró depois do CORONA Vírus que já contabiliza 8 Mortos. o CORONA TIRO já Matou 12. Ou seja quase o dobro do CORONA VÍRUS.

  4. Uma vez que nossos informativos viraram obituário, sugiro que além das mortes pelo vírus chinês , os falecimentos pelas demais causas também sejam mostradas. Assim seria mais fácil o entendimento e extensão da crise.

  5. Previa 11.000, se diz preocupado com 23… estranho…Afinal, esse número bem abaixo do esperado não é motivo de alívio??? "Os números são preocupantes"???????? Õxe

  6. Poxa, o titulo do post fala de "NÚMEROS PREOCUPANTES", só que alguém esqueceu de mostrar esses números pois o que esta divulgado aqui é o que todos já sabemos 463 casos com recuperação de 65% e 23 óbitos. Caso alguém saiba de algo preocupante posta aqui!!

  7. Quê o 11.000 óbitos não se confirmem como o Sr. Falou, nos lembraremos do terrorismo, medo e pânico, divulgado por sua fala dias atrás.

    1. Ciência. A ciencia previu essas mortes caso o isolamento não fosse cumprido. Vc soube da Itália? Como o isolamento está parcialmente sendo cumprindo, as mortes nao estão acontecendo.

    2. Pedro Henrique quando um profissional de saúde faz uma previa é com base no cenário atual, a quantidade de caso na Italia e a quantidade de óbitos a cada dia realmente pode-se fazer uma prévia, agora o RN com 463 casos, recuperação de 65% queria entender essa matemática.

    3. Esse número de 11.000 não chega nem no acumulado do BR. Isso é um analfa de marca maior. Precisa de um estatístico ou um matemático na equipe pra avaliar melhor o panorama e fazer as projeções

  8. Sinceramente depois da fala desse sujeito prevendo mais de 10.000 mortos até o dia 15 de maio no RN, não deveriam dar espaço nenhum na mídia para esse cavaleiro do apocalipse

  9. Se há mais testagem eh claro que vão aumentar os números de confirmados né?! Estou esperando o governo estadual ter um plano de reabertura reordenada das empresas. Ou a governadora quer que fiquemos em casa até 2022??

    1. A ideia da governadora é essa. Tudo parado até virar uma desgraça o RN para ela e sua trupe colocar a culpa em Bolsonaro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

NÚMEROS DO COVID-19 vão muito mais além dos que os oficias no RN

Foto: cedida

O governo do estado e a secretaria de saúde tem feito um excelente trabalho nas informações, ações e na transparência em relação ao Coronavírus.

Mas os números de casos suspeitos, de casos confirmados e até óbitos vão bem mais além dos que os informados.

É isso não é por negligência ou incompetência.

Uma boa parte porque sequer a saúde estadual tomou conhecimento. São pessoas que fizeram de forma privada ou até mesmo não fizeram e outras que relativizam a situação.

O blog tem recebido diariamente relatos e até comprovação de exames.

Um exemplo disso foi a morte de um idoso de 62 anos na última terça-feira. A vítima faleceu em casa e o corpo foi levado para o Serviço de Verificação de Óbito do Hospital Giselda Trigueiro.

O BG teve acesso a certidão de óbito e a causa morte:

Síndrome Respiratória Aguda Positivo para Covid-19(foto acima).

Enquanto ele não entra na estatística de casos fatais, a família garante que a vítima teve contato com pelo menos outros 6 idosos.

Opinião dos leitores

  1. Sem contar que a triagem nos hospitais tá muito abaixo do solicitado pela OMS, BG. Os médicos estão dando diagnósticos rasos, e no meu caso, mesmo tendo relatado contato com uma testado positivo para covid-19, deram de ombros e sugeriram uma outra doença, onde passaram três antibióticos.

  2. os casos sao subnotificados. as pessoas querem voltar às ruas como se nao fosse nada grave baseadas nesses "baixos" números. infelizmente se saírem de quarentena em duas ou três semanas teremos dezenas de milhares de contaminados.

  3. Incopetência. 3 pontos comprovam.
    1 – Os laboratórios particulares poderiam ser obrigados a repassar a informação para a secretária de saúde.
    2 – O Giselda é gerido pelo Estado.
    3 – Os laboratórios e hospitais públicos não tem o teste suficiente, quem está em casa com suspeita vai para o giselda e não consegue fazer, só quando está morrendo.
    Assistir uma entrevista do secretário e durante a mesma, ele mostrou vários sinais claros de insegurança e nevorsimo com as informações. Pois ele mesmo adimitiu que o Estado não estava preparado.

    Em fim, poderia relatar umas 3 páginas que comprovam o despreparo pela gestão.

    1. O amigo está muito mal informado. País nenhum estava preparado para essa situação que não tem cor partidária. Os teste são obrigação do governo federal. Os hospitais particulares são obrigados a mandar as notificações para a Sesap. O primeiro atendimento deve ser feito na UPA e não no Giselda que é um hospital de doenças contagiosas, onde são destinados os casos positivos para internação.

  4. Bom dia saúde e paz ! É uma vergonha os políticos do nosso país, e algumas empresas de comunicação que tentam por cada vez + problemas, ( BG VC ESTÁ DE PARABÉNS PELO SEU GRANDE TRABALHO)

  5. Vamos cobrar da governadora ao hospital de base, estou vendo a imprensa alarmando, mas não estou vendo cobrarem o que era pra cobrar a chefe de governo.

  6. O Brasil só envergonha o mundo em vários sentidos . Quem aparecer com sintomas do Covid19 que não esteja num hospital é capa de ser agredido . Por isso o motivo de alguma que se isolam / escondem com medo de retaliações .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Anitta, o fenômeno em números, causa espanto pela competência com que administra a carreira e ganha milhões

 

Ver essa foto no Instagram

 

? VAI, MALANDRA <<Navegue pela galeria >> No dia em que a reportagem de #VEJA foi à casa de @anitta, o vaivém era intenso. Cinegrafistas da Netflix filmavam tudo para a segunda temporada de ‘Vai Anitta’, um reality show à la Kardashians. No meio do zum-zum-­zum, a cantora surge animada, de blazer e legging da grife italiana Fendi, e instrui em altos brados: “Põe bem grandão na chamada: eu sou a artista da década”. Para o bem ou para o mal, é mesmo (tanto da que acabou, quando se fez e se impôs, quanto da próxima, para a qual tem altos planos). Anitta revelou a VEJA que pretende lançar em breve um álbum todo em inglês produzido por @ryantedder, que já trabalhou com Beyoncé, Adele e Ariana Grande. Leia a reportagem completa: (link na bio)

Uma publicação compartilhada por VEJA (@vejanoinsta) em

81 milhões de seguidores nas redes sociais

• 1 º lugar entre as famosas mais seguidas no Instagram brasileiro

• 4,5 bilhões de visualizações de vídeos no YouTube

• 13 milhões de curtidas só no Facebook

• 413 milhões de streamings de Downtown, sua música mais ouvida no Spotify

• 250 000 reais é o cachê mínimo de um show

• 5 milhões de reais é quanto cobra por uma campanha nacional em TV

• 18 contratos de publicidade ao mesmo tempo em 2019, recorde para um artista no mercado

Como cansa ser a todo-­poderosa rainha do funk. Em uma manhã típica no fim de dezembro, vinda direto de um festival em Natal, no Rio Grande do Norte, Sua Alteza Real, Anitta, a primeira e única, desembarcou às 7h30 de um jatinho alugado no Aeroporto de Jacarepaguá, a poucos quilômetros do condomínio fechado em que mora na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Uma vez em casa — uma mansão de 600 metros quadrados e três andares com elevador, piscina, sauna e salão de ensaios —, desabou na cama para preciosas duas horas de sono. Ainda dormia quando dois cabeleireiros e um maquiador entraram em ação, sob o olhar atento de Douglas Romeu, 33 anos, amigo de infância alçado a “uma espécie de babá”. A correria cotidiana, porém, teria uma pausa. Naquele dia a artista embarcaria para uma semana de folga em Aspen, nos Estados Unidos — sim, Anitta gosta de esquiar na neve, e dessa vez teve o prazer adicional de topar por acaso com Mariah Carey, de quem é fã incondicional.

Nada mau para a menina de 26 anos que saiu do Morro do Brinquedo, na Zona Norte do Rio, com uma ideia fixa na cabeça, os quadris em frenesi e um funk mais, digamos, família. Brandindo essas ferramentas, construiu praticamente sozinha uma carreira artística — e uma fortuna — de impor respeito até a quem torce o nariz para a música das quebradas. No dia em que a reportagem de VEJA foi a sua casa, o vaivém era intenso na sala, onde uma parede de tijolinhos exibe um grafite do artista Marcelo Ment. Cinegrafistas da Netflix filmavam tudo para a segunda temporada de Vai Anitta, um reality show à la Kardashians. No meio do zum-zum-­zum, a cantora surge animada, de blazer e legging da grife italiana Fendi, e instrui em altos brados: “Põe bem grandão na chamada: eu sou a artista da década”. Para o bem ou para o mal, é mesmo (tanto da que acabou, quando se fez e se impôs, quanto da próxima, para a qual tem altos planos). Anitta revelou a VEJA que pretende lançar nos próximos meses um álbum todo em inglês produzido por Ryan Tedder, que já trabalhou com Beyoncé, Adele e Ariana Grande. “Ela entende a cultura global e está preparada para o mercado americano. Todo mundo em Los Angeles e Nova York quer trabalhar com Anitta”, diz Tedder.

A mais bem-sucedida mulher artista em um gênero musical machista por excelência, Anitta acumula superlativos em todas as mídias que contam. Foi a brasileira mais ouvida no exterior em 2019, tanto no YouTube quanto na plataforma de streaming musical Spotify. No onipresente Instagram, é a personalidade feminina nacional mais influente, com estrondosos mais de 44 milhões de seguidores. Os ingredientes de sua receita para alimentar o universo digital são de primeira linha: gravar com Madonna, ter uma canção na trilha sonora do novo As Panteras, lançar 25 clipes em um ano. Nos últimos meses acumulou dezoito contratos publicitários, possível recorde entre artistas brasileiros. Anitta não fala sobre dinheiro, mas sabe-se que chega a ganhar 5 milhões de reais por uma campanha nacional de TV. Faz em média quatro shows por semana, de quinta a domingo, com cachê mínimo de 250 000 reais. Neste pré-Carnaval, já botou nas ruas do Rio seu Bloco das Poderosas, vai repetir o feito em Salvador e ainda, pela primeira vez, em São Paulo. “Ela é uma máquina de sucesso e, desde que começou conosco, em 2013, produz sem parar. Mantém uma constância que raros artistas alcançam”, diz Sérgio Afonso, presidente da gravadora Warner no Brasil.

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. Gente q coisa feia fica detonado uma pessoa q vc só ver na tv. Ou é inveja ou falta de educação mesmo. E outra coisa os meios de comunicação publicam a notícia vc ver pq que ninguém está ti obrigando.

  2. Não curto lá suas músicas, mas ela se impôs e conseguiu seu espaço e seu público. E falem o que quiserem, a Mulher é extremamente profissional e determinada!????

  3. Um lixo, mesmo que rodeado de milhões de moscas, JAMAIS DEIXARÁ DE SER "LIXO"!!
    Vai, porqueira !!

  4. Amigo BG, pense numa informação que não me ajuda em nada, aliás ZX só mostra a imbecilidade do mundo dos famosos, só buscam fama e dinheiro, que mediocridade..
    Amanhã, se morre, tudo que foi conquistado, as vezes, até por meios ilícitos, fica, não se leva nada.
    E agora? Será que toda riqueza vai te levar pra um lugar melhor?

    1. Muito fácil amigo é só vc não ler! Realmente a mulher é um fenômeno quando o assunto é administrar sua carreira! Tem muito empresário q poderia ter aulas com ela. Acho natal sofrida está com uma inveja da porra

    2. Grande parte das Views do youtube feita através de fanspays. Inclusive com uma equipe bem gerenciada por "voluntários".
      Ano passado saiu umas matérias denunciando o uso de bots seguidores e Views manipuladas e por coincidência os estouros de visualização diminuíram bastante. Coincidência?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

O mistério dos números 6174 e 495 que intriga matemáticos há 70 anos

O número 6174 parece a princípio não ter nada de especial, mas ele intriga matemáticos e entusiastas da teoria dos números desde 1949. Por quê?

Bem, para entender, faça o seguinte:

1. Escolha qualquer número de quatro dígitos que seja composto por pelo menos dois dígitos diferentes, incluindo zero, por exemplo, 1234.

2. Organize os dígitos em ordem decrescente, que em nosso exemplo seria 4321.

3. Agora, organize os números em ordem crescente: 1234

4. Subtraia o menor número do maior número: 4321 – 1234 = 3087

5. E agora repita os últimos três passos

Vamos lá:

Primeiro, organizamos os dígitos em ordem decrescente: 8730. Depois, em ordem crescente: 0378. E subtraímos o menor do maior: 8730 – 0378 = 8352.

Novamente, reorganizamos os dígitos e os subtraímos: 8532 – 2358 = 6174.

Uma vez mais, reordenamos os dígitos e subtraímos: 7641 – 1467 = 6174.

De agora em diante, não vale a pena prosseguir, já que repetiríamos a mesma operação.

Vamos testar outro número. Que tal 2005?

* 5200 – 0025 = 5175

* 7551 – 1557 = 5994

* 9954 – 4599 = 5355

* 5553 – 3555 = 1998

* 9981 – 1899 = 8082

* 8820 – 0288 = 8532

* 8532 – 2358 = 6174

* 7641 – 1467 = 6174

Assim, não importa com que número começamos, sempre se chegará a 6174.

Um viciado em números

Isto é conhecido como a Constante Kaprekar, batizada em homenagem àquele que descobriu a misteriosa beleza do número 6174 e a apresentou na Conferência Matemática de Madras em 1949, Dattatreya Ramchandra Kaprekar (1905-1986), um viciado confesso na teoria dos números.

“Um bêbado quer continuar bebendo vinho para se manter naquele estado agradável. O mesmo vale para mim quando se trata de números”, ele costumava dizer.

Kaprekar era um professor de uma pequena população indiana chamada devlali ou deolali e era frequentemente convidado a falar em outras escolas sobre seus métodos únicos e observações numéricas fascinantes. No entanto, vários matemáticos indianos riam de suas ideias, chamando-as de triviais.

Talvez sejam: é fato que, apesar de a Constante de Kaprekar ser surpreendente e nos levar a suspeitar por trás dela esteja um grande teorema, pelo menos até agora nunca revelou nada.

Aquele que ri por último…

Mas nem tudo tem que ser útil para ser divertido e interessante. Kaprekar se tornou conhecido dentro e fora da Índia, porque muitos outros matemáticos acharam as ideias intrigantes. E, como ele, continuaram brincando com os números.

Yutaka Nishiyama, da Universidade de Economia de Osaka, no Japão, por exemplo, diz na revista +plus que usou um computador para ver se havia um número limitado de etapas para alcançar 6174.

Ele estabeleceu assim que o número máximo de passos é 7, ou seja, se você não alcançar 6174 após usar a operação sete vezes, você terá cometido um erro nos seus cálculos e deverá tentar novamente.

Em outras investigações, descobriu-se que o mesmo fenômeno ocorre quando, em vez de começar com quatro dígitos, começa com três.

Vamos tentar com o número 574?

754 – 457 = 297 972 – 279 = 693 963 – 369 = 594 954 – 459 = 495 954 – 459 = 495

Como se pode ver, o “número mágico” neste caso é 495.

E não, isso não acontece em outros casos: somente com números de três ou quatro dígitos (pelo menos de 2 a 10 dígitos, que é o que foi testado).

Para estimular os estudantes

Atualmente, a empresa sem fins lucrativos Scigram Technologies Foundation desenvolve na Índia uma plataforma de ensino em computadores especialmente para escolas rurais e tribais. A empresa transformou o número 6174 na tabela colorida que ilustra esta reportagem.

O cofundador Girish Arabale explica que sempre buscam inspirar e motivar aquelas crianças em idade escolar que costumam odiar matemática. “A Constante de Kaprekar 6174 é um desses belos números, e os passos que levam à sua descoberta criam um momento ‘aha!’, desses que fazem falta nos currículos tradicionais de matemática.”

Eles atribuíram, como se pode ver abaixo, uma cor a cada número de etapas necessárias para atingir 6174 (lembre-se que há um máximo de 7 etapas).

Foi escrito então um código que pode ser facilmente recriado em um Raspberry Pi, computador barato muito usado para ensinar a linguagem Wolfram, disponível gratuitamente no Raspberry Pi. Um programa criou assim padrões com os passos que levam ao número 6174 para cada um dos 10 mil números de 4 dígitos que existem, criando a tabela abaixo com as diferentes cores.

Scigram Technologies Foundation

Matemática recreativa

A Constante de Kaprekar não foi o único fruto da paixão do indiano por números. Entre sua coleção de idéias, também está o Número de Kaprekar.

É um número com a interessante propriedade de que, se for elevado ao quadrado e somadas as duas partes iguais do resultado, se chegará ao número original. Para esclarecer, um exemplo:

* 297² = 88.209

* 88 + 209 = 297

Outros casos exemplos de Números de Kaprekar são: 9, 45, 55, 703, 17.344, 538.461… teste e confira!

Mas lembre-se: ao dividir o número cujas partes você vai adicionar, deixe a parte mais longa à direita (no exemplo, ao dividir em dois 88.209, formam-se dois grupos: um com dois dígitos e outro com três, portanto, seguindo as indicações, quando separadas, ficam como 88 e 209 e não 882 e 09).

BBC Brasil

Opinião dos leitores

    1. 03:12 da matina e tu fazend oesse comentário descabido, quando foi que as coisas começaram a dar errado na sua vida? Sinceras melhoras.

  1. Qualquer criança vê que tem erros enormes nesta matéria , 1234 ao contrário 4321, 3087 ao contrário é 7803 não 8730, com todos os outros na matéria acontece o mesmo erro. matéria mentirosa!!!

    1. você que não interpretou direito. Em nenhum momento fala-se em ler o número ao contrário e sim em montar em ordem CRESCENTE e depois DECRESCENTE

    2. Na materia nao diz p escrever o numero ao contrario. E SIM PARA ESCREVER OS NUMEROS NA ORDEM DECRESCENTE E EM ORDEM CRESCENTE. O ERRO FOI SEU DE LER E NAOCONSEGUIR INTERPRETAR UM SIMPLES TEXTO.

    3. Faltou leitura de texto na escola? Facil chamar de mentira aquilo que nao sabe ler.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Finanças

É BOM NÃO IGNORAR: Homem ganha R$ 1,3 bilhão na loteria ao usar números de um biscoito da sorte

Americano ganha R$ 1,3 bi na loteria ao usar números de um biscoito da sorte – Reprodução/CBS News

Um americano de 66 anos resgatou nesta terça-feira (4) o prêmio de US$ 344,6 milhões (cerca de R$ 1,3 bi) que ganhou na loteria e revelou que os escolheu os números premiados a partir de um biscoito da sorte que ganhou da neta.

Em entrevista à uma afiliada da rede de TV CBS, o aposentado Charles W. Jackson Jr. contou que achou inicialmente ter ganhado US$ 50 mil (R$ 193 mil) e só quando reviu percebeu que o prêmio era muito maior. Por ter escolhido receber o montante à vista, ele levou para casa US$ 223 milhões (cerca de R$ 860 mi).

Jackson Jr. contou ainda que dará US$ 1 milhão a seu irmão e ajudará alguns instituições de caridade. Já em relação ao seu estilo de vida, ele contou aos repórteres que espera não mudar seu jeito de ser: “Vou continuar a usar jeans. Talvez alguns mais novos”, brincou.

Segundo a rede CBS, esse foi o maior prêmio já pago pela loteria a um morador da Carolina do Norte, envolvendo um único bilhete.

F5 – FOLHA DE SÃO PAULO

 

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *