Diretora da OMS não recomenda que vacina contra covid-19 seja obrigatória

(Foto: Divulgação/Governo de São Paulo)

A OMS (Organização Mundial da Saúde) não recomenda que a aplicação de vacinas contra covid-19 seja obrigatória em qualquer país. A vice-diretora da entidade, Mariângela Simão, disse que é contra “medidas autoritárias” nesse sentido.

“A OMS defende que isso é para cada país decidir. Mas em uma situação que você está falando com adultos, que têm capacidade de discernimento para fazer escolhas informadas, não se recomenda medidas autoritárias. Até porque é difícil fiscalizar. Vai depender da situação interna de cada país, mas é de difícil implementação”, analisou Mariângela Simão, em entrevista à CNN Brasil.

A vice-diretora da OMS também comentou sobre a decisão do Reino Unido de apoiar o “desafio humano”, nos quais voluntários jovens e saudáveis são infectados deliberadamente com o novo coronavírus, para acelerar o desenvolvimento de vacinas para a a covid-19.

A OMS apoia e regula esse tipo de teste. Mariângela explicou que não é uma novidade, pois isso já foi feito no desenvolvimento de outras vacinas. E acrescentou que o comitê de ética da entidade tem um parecer sobre isso com recomendações claras.

“O desafio humano é usado para acelerar o processo e comparar uma vacina com outra, o que demora bastante tempo. A OMS tem colocado que precisa ter critérios: justificativa científica; tem que avaliar o custo benefício; recomenda-se que faça consulta pública sobre o tema; que haja coordenação entre pesquisadores e serviços de saúde; que a escolha de onde estudo vai acontecer seja criteriosa, pois se uma pessoa ficar doente, o serviço de saúde tem que ter condições de atender; e tem que ver o tipo de participante, que neste caso são voluntários jovens, de 18 a 30 anos, que têm menos complicações; e claro que tem que ter consentimento informado”, listou Mariângela, na entrevista à CNN Brasil.

Questionada sobre o que acontece em caso de morte de um voluntário do “desafio humano”, ela afirmou que o comitê de ética de cada país tem liberdade para determinar o procedimento que achar adequado. A OMS só estipula que isso precisa estar claro no acordo de consentimento.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ivan disse:

    Novamente BOLSONAROTINHARAZÃO….kkkkkkkkkkkkkkkkkk…quanto mais batem, mais o mito vai crescendo…!!! Os corruptos e seus defensores piram!!!!!!!!!kkkkkkkkkk

  2. Francisco de Assis disse:

    Por favor, gado, NÃO TOMEM A VACINA! Deixem a seleção natural das espécies fazer sua parte. Obrigado.

  3. Lucianobrito disse:

    Na minha contagem está 8 x0 a favor do presidente, ele acertou outra vez, ninguém é obrigado a tomar vacina.

  4. Antenado disse:

    O cara é destemido para tomar qualquer vacina, mas não quis tomar ivermectina e hidroxicloroquina. Ou tomou?

  5. OSORIO SAMPAIO disse:

    O MITO ACEITA OUTRAS VACINAS PORQUE OS MILICIANOS DE SEUS FILHOS JA ACERTARAM O QUANTO VÃO RECEBER E A CHINA NÃO VAI DA GORJETA A NIEGUEM. CHORA FLAVINHO.

  6. OSORIO SAMPAIO disse:

    OU POVO IMBECIL NUNCA VACINA FOI OBRIGADA NO BRASIL, AGORA TINHA ESTADOS DO NORTE QUE EXIGIAM PARA MALARIA ISTO ANTIGAMENTE. COMO PAISES DA AMERICA DO SUL EXIGEM CERTAS VACINAS PARA PODEMOS TER ACESSO.

  7. Belo disse:

    Uma coisa é vc no meio de uma pandemia que pegou todo o mundo de surpresa tomar ivermectina, cloroquina numa tentativa de dar certo e salvar milhares de vidas.
    graças a Deus tem eficácia e deu muito certo, assim diz quem entende do assunto.
    Outra coisa e tomar VACINA feita as pressas nessa querra Comercial com intuito de faturarem trilhões de dólares.
    Seguro morreu de velho, a pessoa tem que ficar cabreiro com esses Chineses, a final a conversa mundo a fora, é que eles são os responsáveis por esse vírus.
    Entendeu??
    O MITO tem razão, quem quiser tomar, tome por sua conta e risco.
    Obrigar??
    Já mais!!

  8. Santos disse:

    Alguém aqui sabe o significado da palavra compulsória?
    Pois é essa palavra que está na lei criada pelo atual presidente da republica.
    Ele mantém aquele modus operandi, fala uma coisa pra mobilizar meia dúzia de desmiolados e na prática faz outra.
    De massa de manobra ele entende bem.

  9. Luladrão Mor da Silva disse:

    O Dória ou Doriana, sempre foi lobista, aproximava Empresários aos políticos influentes, nada mudou o Dória continua um lobista.
    #Bolsonaro tem razão

  10. Diabinho disse:

    KKKK.. E agora???? Os governadores que estao doidos por dinheiro federal.. nao vao seguir a OMS e seus "cientistas"?

  11. Gustavo mafra disse:

    Mais uma vez o MITO tem razão

  12. #Bolsonaro tem razão disse:

    Lógico, a vacina da Gripe e as demais que existem e nenhuma delas são obrigatórias.

  13. nasto disse:

    Disponibilizem a VACINA, quem não quiser tomar não toma: Assume as consequências. Simples assim . Venha de onde vier eu tomo. É só chegar.

ABALO AO SISTEMA IMUNOLÓGICO: Pandemia não é o momento para fazer dietas restritivas, alertam especialistas

Foto: Freepik

Na saga pelo emagrecimento rápido e a qualquer custo, muitas pessoas decidem aderir a dietas restritivas. Especialistas afirmam, no entanto, que este não é o caminho – sobretudo em tempos de pandemia.

Segundo a nutricionista Gabriela Cilla, de forma geral, dietas restritivas provocam uma diminuição energética, problema que é agravado no inverno em decorrência das baixas temperaturas.

“A temperatura humana gira em torno de 35ºC, 36ºC. Se no inverno temos temperaturas de 14ºC, 15ºC, o corpo tem que trabalhar muito para não fazer nosso corpo perder temperatura para o meio externo, isto é, passar frio”, explica. “Quando há um gasto mais elevado e uma ingestão abaixo do usual, com certeza haverá uma desordem nesse fator imunológico.”

Além disso, uma alimentação equilibrada é fundamental para manter o sistema imunológico funcionando adequadamente, de acordo com a nutricionista Thaís Cardeal. Para ela, nesse perído de pandemia mais do que nunca, é preciso ter uma alimentação saudável, com nutrientes, vitaminas e minerais.

Alguns grupos de alimentos, como carboidratos, são fontes elementares de energia para o organismo. Cortá-los por completo, portanto, como se faz na dieta cetogênica, por exemplo, pode ser prejudicial, de acordo com Gabriela.

A dieta detox também pode ser uma agressão ao organismo nesse período, segundo a especialista. A primeira fase da dieta, que dura de dois a três dias, consiste em uma alimentação exclusivamente líquida, com o consumo de cerca de mil calorias por dia.

De forma geral, dietas restritivas aumentam os índices de ansiedade e, em muitos casos, podem gerar compulsão alimentar – fatores que deixam as pessoas especialmente vulneráveis em tempos de pandemia, nos quais a ansiedade se faz naturalmente presente.

“A pessoa pensa ‘poxa, não consegui seguir uma dieta’. Aí ela larga mão e come tudo. Aí vem a questão do arrependimento. Aí ela pensa ‘não, agora eu vou seguir’. Aí ela inicia de novo um projeto de restrição, e isso gera frustração. Vira um círculo vicioso. Na pandemia, estamos mais sujeitos a isso porque passamos mais tempo em casa”, afirma Gabriela.

Segundo as especialistas, durante o período de compulsão, a pessoa também fica mais suscetível a comer alimentos pouco nutritivos, sobretudo aqueles com alto teor de açúcares, corantes e conservantes, o que também abala o sistema imunológico.

A orientação, portanto, inclusive para pessoas obesas, que estão no grupo de risco para covid-19, é que dietas restritivas sejam substituídas por uma reeducação alimentar, isto é, um plano que inclua todos os grupos de alimentos. “Na reeducação, não há restrições. O paciente pode comer de tudo, desde que moderadamente. Ele, então, consegue lidar com isso todos os dias e alcançar seus objetivos”, afirma Gabriela.

Thaís ressalta que tão importante quanto o que se come, é como se come. “As refeições devem ser feitas com atenção plena, isto é, sem distrações. Dessa forma, não comemos além do necessário.”

R7

Governo do RN diz que não vai liberar funcionamento de academias

A Secretaria de Comunicação do Estado comunicou nesta terça (12) que o governo do Rio Grande do Norte não vai incluir na lista de “serviços essenciais” as atividades de academias de esportes, conforme decreto editado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e publicado em edição extra do Diário Oficial da União.

Quanto aos demais serviços, vale lembrar, que salões e barbearias no Rio Grande do Norte já estavam em funcionamento desde 23 de abril, e seguem com funcionamento liberado.

As medidas de isolamento social decretadas pelo governo do Rio Grande do Norte seguem em vigor até 20 de maio.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Jose disse:

    Tá certíssimo givernadora . Academia e uma das piores coisas . O povo ofegante, pegando e manipulando os equipamentos . Ar condicionado circulando . Risco altíssimo. Não da certo liberar não. O risco em academia e pior que nas escolas.

  2. Azevedo disse:

    Esse governo do RB está indo na onda dos governadores vermelhos de esquerda de outros Estados, pois esses possuem pano oras mangas, o RN não possui nada, nem políticos que prestem. Quando estiverem com o Pires na mão atrás de dinheiro junto só governo federal e não obtiverem, vão ver a merda que fizeram. O que o RN precisa no momento são políticas de saúde concretas para enfrentar a crise e não de decretos ralés para confrontar o governo federal. Precisamos de um secretário de saúde que se imponha junto as autoridades federais do MS para trazer grana e não de um fantoche que só faz produzir números falsos.

  3. E DAÍ disse:

    Tem gente que tem mais músculos do que neurônios. E tem gente que tem mais neurônios do que músculos.

  4. Mito disse:

    É incrível a má vontade dessa governadora e o desejo de que a economia do RN quebre o quanto antes. Tem nada não, na próxima eleição vai levar uma surra grande.

  5. Flavio disse:

    Óticas? Tá certo, é p vc enxergar melhor.

  6. Narcisio disse:

    academia não pode mas, o cabeleireiro converssando no pé do ouvido pode !!!!

  7. Verdadeiro disse:

    Certíssimo governadora

    • realista disse:

      certíssimo ? ela colocou ÓTICAS como serviços essenciais e ninguém disse nada , ou seja , DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS.

Estudo mostra porque alguns casos de Covid-19 são fatais, e a maioria não

(STR/AFP/Getty Images)

A Covid-19 apresenta sintomas leves na maioria dos casos, mas pode ser extremamente agressiva a uma minoria. E um novo relatório divulgado pela OMS, que analisou os primeiros 56 mil casos da doença na China, pode explicar o porquê: o que parece definir a gravidade da Covid-19 é o local até onde o vírus chega em seu corpo. Quando ele se restringe ao nariz ou à garganta, os sintomas são leves. Já se ele chega aos pulmões a doença tende a ficar séria e, dependendo do caso, até levar à morte. O documento também alerta que essa evolução pode ocorrer rapidamente.

Para entender por que, precisamos analisar os mecanismos de infecção do coronavírus. Quando o SARS-cov-2 entra em nosso corpo pelas vias respiratórias, através de gotículas de saliva geralmente transportadas pelas mãos, ele encontra uma série de células prontas para infecção. Mas, assim como todos os outros patógenos invasores, o vírus não consegue sair entrando em tudo o que ele vê pela frente: ele precisa de uma entrada específica. Para isso, os coronavírus têm uma arma secreta: as proteínas spike. São elas, inclusive, que dão o nome ao grupo – essas proteínas aparecem como protuberâncias pontiagudas ao redor do envelope viral, resultando em uma formato de uma coroa (“corona”).

As spike são adaptadas para se ligar com receptores específicos em nosso corpo. Por isso, quando os vírus estão do lado de dentro, eles procuram por essas “fechaduras” nas células. O SARS-cov-2, especificamente, consegue se ligar a uma proteína conhecida como ACE2, que está presente em diversos tecidos do nosso corpo, incluindo nariz e boca. E, como o coronavírus tem acesso ao nosso corpo exatamente por esse sistema, ele não precisa procurar muito para encontrar suas vítimas.

Assim que encontra os receptores ACE2, as spike do vírus se ligam à proteína e faz com que a célula o englobe, colocando seu material genético para dentro. E aí o vírus faz a festa: transforma suas células em verdadeiras fábricas de RNA viral e de proteínas. Quando vários outros vírus são criados a partir desse processo, eles saem da célula a procura de outra – e assim o ciclo se reinicia. Aos poucos, os vírus vão matando as células de seu tecido, uma por uma. Mas seu corpo logo perceberá que há algo errado. E vai acionar seu sistema de defesa para tentar se livrar do invasor – ou seja, o sistema imunológico.

O problema é que essa tentativa do corpo de se proteger pode trazer algumas consequências negativas. Isso porque o resultado é um processo inflamatório – seu corpo aumenta a circulação de sangue e demais líquidos no local, a fim de levar mais células de defesa para o front de batalha.

Se os coronavírus estiverem apenas no começo do seu trato respiratório, ou seja, no nariz ou na garganta, isso vai resultar em alguns sintomas leves. Primeiro, a febre – seu corpo aumenta de temperatura para elevar o metabolismo e tentar fritar os invasores. Segundo, a tosse, que é basicamente seu corpo tentando expulsar os acúmulos de vírus para fora, através de saliva. Outros sintomas menores podem surgir, como dor de garganta e dores de cabeça. É esse o quadro de sintomas da maioria das pessoas que pega Covid-19 – 80%, mais precisamente –, que se curam em poucas semanas.

O problema mesmo é se o vírus continuar avançando e chegar aos pulmões. Aí, um sintoma mais grave surge: dificuldade para respirar. Isso por uma combinação de fatores: o vírus começa a literalmente matar os tecidos do órgão, e o corpo cria um processo inflamatório para se livrar do invasor, mas acaba atacando tudo o que há pela frente – incluindo células saudáveis do pulmão. Se piorar, o quadro pode se desenvolver para uma pneumonia grave. E pode ser fatal. Mas, obviamente, não é uma sentença de morte: seu sistema imunológico pode combater o vírus mesmo no pulmão e curar a doença.

Esse mecanismo ajuda a explicar, pelo menos em parte, o motivo pelo qual pessoas mais velhas são mais vulneráveis a quadros graves de Covid-19 do que pessoas jovens. A mortalidade entre indivíduos com 80 anos ou mais chega a quase 15%; em contraste, esse número é de apenas 0,2% entre pessoas de 10 a 39 anos, segundo estimativas iniciais dos 72 mil primeiros casos da China. Isso porque o sistema imunológico de pessoas mais velhas é mais debilitado, e nem sempre conseguiria combater a infecção antes de ela seguir em direção aos pulmões.

O relatório também afirma que apenas 1 em cada 7 pacientes chega a desenvolver a dificuldade de respirar como sintoma, e só 6% dos casos se encaixam na categoria de “crítico”. Mas alerta que a evolução clínica de um caso pode evoluir rapidamente de leve para severo – e o “ponto de virada” é exatamente a chegada do vírus aos pulmões. Segundo o estudo, entre 10% e 15% dos casos leves evoluem para severos; destes, 15% a 20% pioram e podem ser classificados como críticos, quando os pulmões são severamente afetados. Ou seja: não dá para descuidar.

Super Interessante

Funcionária chamada de “pica-pau” por chefe não será indenizada

Foto: Ilustrativa

Trabalhadora chamada de “pica-pau” por gerente de empresa não será indenizada por dano moral. Decisão é da 12ª turma do TRT da 2ª região ao reformar sentença por entender que a conduta do gerente está fora da órbita do dano moral.

A funcionária alegou que foi vítima de assédio pelos superiores da empresa. Segundo a obreira, na ocasião em que pintou os cabelos de vermelho, o gerente a chamou de “pica-pau” na frente de todos os colegas de trabalho. Além disso, teria falado, ironicamente, que “fizeram uma bela obra de arte” em seus cabelos.

Veja decisão aqui em texto na íntegra no Justiça Potiguar.

Irã não entregará caixas-pretas de avião ucraniano à Boeing e aos americanos

Foto: AFP

A Organização da Aviação Civil do Irã anunciou que não entregará à Boeing e a investigadores americanos as caixas-pretas da aeronave ucraniana que caiu logo após decolar do aeroporto de Teerã, nesta quarta-feira (8). A aeronave transportava 176 pessoas. Ninguém sobreviveu.

Porém, a Convenção Internacional de Aviação Civil, da qual o Irã é signatário, prevê que a fabricante e um representante do órgão de investigação do país onde a aeronave foi produzida, no caso a americana NTSB, estejam presentes na abertura das caixas-pretas.

Ali Abedzadeh, diretor da agência iraniana, afirmou que a investigação será feita no Irã, país onde a aeronave caiu, conforme prevê a Convenção. Os representantes da Ucrânia estarão envolvidos nesse processo, mas ele descartou a participação da fabricante Boeing, que é americana.

“Não daremos as caixas-pretas para o fabricante [Boeing], nem para os americanos”, afirmou o diretor dessa agência iraniana, Ali Abedzadeh, citado pela agência de notícias Mehr.

A tragédia aconteceu poucas horas após o Irã ter disparado mísseis contra duas bases aéreas que abrigam tropas dos EUA no Iraque, em resposta à morte do general Qassem Soleimani. No entanto, não há informações sobre relação entre os dois casos.

A morte do importante comandante iraniano em um ataque americano em Bagdá, no Iraque, fez aumentar o temor de um conflito entre os dois países. O governo do Irã prometeu vingança e bases americanas no Iraque foram atacadas por mísseis iranianos.

Causas da queda

O voo 752 da Ukraine International Airlines partiu às 6h12 (horário local), com quase uma hora de atraso, do aeroporto Imam Khomeini (Teerã) e tinha como destino o Aeroporto Internacional Boryspil, em Kiev, na Ucrânia. O avião caiu em Shahedshahr, no sudoeste da capital iraniana.

A Ucrânia participa das investigações feitas pelo Irã. O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, afirmou que uma comissão investiga todas possibilidades.

A embaixada da Ucrânia chegou a divulgar uma nota dizendo que, segundo informações preliminares, a queda do avião teria sido provocada por problemas técnicos no motor e descartando qualquer relação do incidente com terrorismo ou com os disparos de foguetes.

Mais tarde, uma nova nota destacou que as causas estão sendo esclarecidas.

“As informações sobre as causas da queda do avião estão sendo esclarecidas pela comissão. As declarações anteriores relativas às causas do acidente à decisão da referida comissão não são oficiais”.

Boeing

Em seu perfil no Twitter, a Boeing lamentou o incidente trágico e declarou que seus pensamentos sinceros “estão com a tripulação, os passageiros e suas famílias”. A empresa disse estar em contato e que apoia as suas clientes companhias aéreas. “Estamos prontos para ajudar da maneira necessária”, afirmou.

Passageiros

Reza Jafarzadeh, porta-voz da Organização de Aviação Civil do Irã, disse à televisão estatal que a aeronave transportava 167 passageiros e 9 tripulantes.

O ministro ucraniano de Relações Exteriores, Vadym Prystaiko, afirmou que no voo havia passageiros de 7 nacionalidades: 82 do Irã, 63 do Canadá, 11 da Ucrânia (9 tripulantes), 10 da Suécia, 4 do Afeganistão, 3 do Reino Unido, e outros 3 da Alemanha.

Não está claro porque tantos canadenses estavam a bordo, mas se sabe que a companhia aérea oferece voos relativamente baratos via Kiev para Toronto (Canadá).

Foto: AP Photo/Ebrahim Noroozi

G1

 

Usar bem (e muito) o programa de milhagem é melhor forma de não perder pontos; veja dicas

Foto: Pedro Teixeira / Agência O Globo

Perder pontos acumulados no cartão de crédito ou de programas de milhagem é como rasgar dinheiro. O consumidor simplesmente deixa escapar a oportunidade de trocá-los por passagens áereas e outros serviços ou produtos. A quantidade de pontos/milhas expirados caiu 2,3 pontos percentuais no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2018, mas continuou expressiva em 17,3%, segundo dados da Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF).

Uma forma de combater o desperdício é acumular o máximo de milhas possível em um período curto sem ficar no vermelho e, assim, trocar pelo que deseja. E uma estratégia simples e fácil de multiplicar pontos é tentar concentrar as compras em empresas parceiras do programa de milhagem.

O usuário deve ficar atento ao preço e aos pontos oferecidos. Dependendo da loja e da promoção, a relação pode variar desde R$ 1 para 1 ponto até R$ 1 para 10 ou mais pontos. A compra nas empresas parceiras pode render mais se a transação for finalizada no cartão de crédito que converte valores em pontos. O cliente ganha duas vezes.

— Tenho dois cartões de crédito, e ambos me possibilitam acumular pontos. Depois, eu transfiro esses pontos para a empresa aérea que está oferecendo as melhores condições — conta o analista de sistemas Gilberto Carneiro, de 51 anos, um dos “caçadores de ofertas” do ” Qual oferta “, plataforma dos jornais O GLOBO, EXTRA e Expresso que reúne no impresso e no digital as melhores promoções de supermercados, drogarias e lojas de departamento de Rio e Grande Rio: — Já tive cartão de crédito vinculado a empresa aérea, mas troquei porque havia cobrança de anuidade. É mais vantajoso ter cartão do banco, que normalmente não cobra anuidade, e trocar os pontos.

Cartões e programas de fidelidade costumam oferecer promoções para transferências de pontos . O consumidor deve ficar atento. Nesses períodos, o cliente pode acumular 30%, 50%, 100% ou até 120% de bônus. Assim, 10 mil pontos, nesse exemplo, se transformam em até 22 mil pontos. Não é raro também sites de redes de varejo oferecerem promoções do tipo: ganhe 5, 15 ou até 20 pontos por cada real gasto. Se coincidir com uma compra planejada, será uma oportunidade de ampliar a poupança de pontos.

Pesquisa para evitar prejuízo

Nem sempre vale simplesmente trocar as milhas por uma passagem área, sem antes verificar se a quantidade de pontos compensa o preço do tíquete. Se não compensar, é melhor comprar a passagem e ganhar milhas com a transação. Vale fazer a pesquisa de preço na companhia do programa de fidelidade ou em outra da mesma aliança. Os programas de fidelidade de Latam, Gol e Azul permitem transferência de pontos entre as companhias associadas.

— Como a quantidade de pontos para trocar por uma passagem aérea internacional é muito alta e ainda temos que pagar o despacho da bagagem, geralmente eu pego uma passagem nacional. Ou algum produto, quando as milhas já estão perto de expirar, só para não perder os pontos — diz o caçador de oferta Gilberto Carneiro.

Os programas de empresas de aviação também possuem clubes que aceleram a pontuação . Os sócios pagam mensalidade e recebem milhas para juntar às conquistadas na compra de passagens aéreas, no cartão de crédito e nas demais parcerias. Outra vantagem é ter acesso a promoções exclusivas, que podem envolver upgrade de categoria no programa de fidelidade, bônus maiores para transferência de pontos do cartão de crédito e até resgate de passagens com desconto. Especialistas afirmam que clubes, como o Livelo, o Multiplus, o Smiles e o TudoAzul, são um bom negócio quando o usuário acumula e resgata uma boa quantidade de milhas por ano.

A validade dos pontos, na maioria dos programas, costuma ser de 12 a 24 meses. Portanto, avalie se conseguirá atingir o saldo mínimo para realizar trocas dentro do tempo delimitado. Uma opção é escolher serviço ou produtos com valores menores que viagens , como diárias de hotéis, ingressos para shows, espetáculos e cinema, roupas, celulares e móveis e outros.

O Globo

 

VIROU DEBATE NAS REDES SOCIAIS: Por que homem não geme no sexo? Tabu da masculinidade compromete a transa

Imagem: AleksandarNakic/iStock

“Mano, por que homem não geme? A gente ta lá no maior esforço, sabe, rebolando pra c* e o cara não faz um ‘hã’.” A reclamação viralizou no Twitter nas últimas semanas, e diz muito sobre o comportamento sexual dos homens cisgêneros heterossexuais — aqueles que foram identificados como homens ao nascer — e que transam com pessoas que se identificam como mulheres.

Para quem estuda a sexualidade humana, a questão toca em pontos sensíveis: entre mostrar vulnerabilidade e a exigência de fazer sexo performático, os homens se calam. A influência da pornografia, que reforça papéis de gênero pré-estabelecidos, lega às mulheres a tarefa de expressar o prazer com caras, bocas e voz. Aquela “carinha de quem tá gostando demais” (como diz a letra de um pagode do grupo Molejo da década de 1990) ainda é coisa de mulher. De onde vem essa cultura?

Twitter concentra questões

No Twitter, muitas usuárias passaram a escrever sobre o fato de homens não gemerem no sexo, mesmo quando as mulheres estão “no maior esforço” durante a prática sexual.

Apesar de o ato de “abafar os gemidos” ser a deixa para quando o casal quer uma rapidinha, mulheres descreveram que, mesmo com tesão, seus parceiros mantêm os olhos fechados, como se estivessem dormindo, ou não emitem nenhum som, ainda que atinjam o orgasmo.

Usuários que se identificaram como homens heterossexuais disseram que “nem todo homem” faz silêncio no sexo. Gays relataram que tiveram experiências em que gemer era mais comum.

Afinal, gemer é um tabu?

A postura durante o sexo depende do “estilo” de cada um na cama. Mas, para a terapeuta sexual Thais Plaza, a questão de o homem não gemer tem a ver, entre outros fatores, com uma “grande pressão da sociedade com relação à demonstração de sentimentos”.

“Do mesmo modo que a mulher na infância é ensinada a ‘tirar a mão dali’, que a vulva é ‘feia e suja’, o homem aprende que ele não chora e que, se começa a mostrar muito sentimento, é ‘mulherzinha’. Assim, ele cria um bloqueio de acesso ao sentimento, seja ele qual for”, afirma Thais.

O psiquiatra Saulo Ciasca, psicoterapeuta especialista em sexualidade humana, identidade de gênero e orientação sexual, explica que segurar o gemido também é uma questão cultural masculina, que tem a ver com poder e com a dificuldade de mostrar vulnerabilidade.

“Gemer é uma forma de mostrar prazer e, em uma relação sexual destinada ao prazer do homem, o fato de ele mostrar que está gostando do que ela está fazendo pode ter a ver com [a perda de] poder”, avalia ele, em entrevista a Universa, “Passa pela vulnerabilidade, de não querer se mostrar fraco. Além disso, gemer pode ser visto como ‘algo feminino’ e, nesse sentido, o homem entende que vai perder potência, perder masculinidade.” A mesma lógica se aplica ao mito de que ‘homem não nega fogo’, por exemplo.

Thais avalia que a pressão por exercer a masculinidade na hora do sexo pode ainda refletir em ansiedade de desempenho e na vontade de proporcionar uma experiência performática demais para a parceira, que fica “distante do sentir”. “Ele se esquece de verbalizar o que está sentindo, porque está mais preocupado em fazer a parceira obrigatoriamente gozar, o que constitui uma ditadura do orgasmo.”

Gays e a cultura do machismo

Saulo Ciasca afirma que a mesma lógica do “homem mudo” pode ser reproduzida em relações homossexuais, dependendo do grau com que a cultura do machismo está impregnada em cada indivíduo.

“Ao se determinar quem é ativo ou passivo, por exemplo, pode-se reproduzir a ideia de que alguém ali vai ser ‘uma mulher’, estabelecendo-se uma lógica heteronormativa”, analisa. “Com isso, o passivo poderia gemer, e o ativo, não.”

Pornografia x espontaneidade

A pornografia, além de estimular comportamentos sexistas nos homens, também entra nessa conta. “O pornô dá ao homem a falsa ideia de potência, de intensidade, mas ninguém lembra que aquilo é editado. Além disso, o que aparece lá é que o papel dele não é gemer, é fazer a mulher gemer”, pontua Ciasca.

Só que sexo, na vida real, tem a ver com espontaneidade. “Fazer barulho, contrair o corpo, mostrar que está gostando é sempre mais interessante, porque a espontaneidade caminha ao lado da criatividade, e ambas são fatores estimulantes no sexo. O homem ainda deve estar atento às possibilidades do prazer do corpo, com regiões de prazer não habituais”, explica o psiquiatra.

Gemer pega bem

A terapeuta sexual Thais Plaza avalia ainda que, se para as mulheres que levaram o tema ao Twitter, “pega bem gemer”, essa é uma postura que ainda precisa ser negociada entre os casais, como muita coisa no sexo.

“É preciso conversar sobre sexualidade fora da cama, do mesmo jeito que se faz com amigos em uma mesa de bar. Há homens e também mulheres cis que têm dificuldade de falar até ‘ai, que gostoso’, ou ‘faz mais assim’. O que sabemos é que verbalizar pega super bem.”

Mesmo no sexo casual, é fundamental estabelecer a “liberdade de se expressar”. “E, se passar do casual, você já ‘construiu’ uma relação com liberdade, que pode render outros encontros mais gostosos ou um relacionamento, sem fingir que gostou de algo. Se o homem é um robô na cama, é importante dizer: ‘olha, eu gosto mais de homens que estejam aqui comigo’. Os dois estão vulneráveis, os dois querem surpreender, mas é sempre melhor falar a verdade do que passar uma ideia errada”, afirma Thais.

Universa – UOL

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. PP alves disse:

    Aqui no Nordeste, nós geme sim

  2. Véio de Rui disse:

    Quem disse isso? Quando tô fazendo amor chega dou urros.Kkkk

Curtidas desaparecem do Instagram, mas a pressão social não

Imagem: iStock

A minha foto em uma ilha grega vai ganhar mais curtidas do que a sua em Veneza? Para acabar com essas disputas de egos, o Instagram parou de exibir as curtidas em alguns países, pois muitos jovens lidam muito mal com a pressão social nas redes.

“O Instagram se antecipa ao fato de que o nosso fascínio pela quantidade está diminuindo, existe uma nova forma de conceber as relações sociais”, declarou à AFP o sociólogo francês Stéphane Hugon, especialista em inovação social e tecnologias.

O Instagram, uma rede para compartilhar imagens que tem mais de um bilhão de usuários em todo o mundo, parece ter se conscientizado da “pressão” sofrida por alguns de seus usuários.

Seu chefe, Adam Mosseri, anunciou no começo de julho a criação de novas ferramentas contra o assédio, como o aparecimento de uma mensagem de advertência contra comentários de ódio, gerada por um programa de inteligência artificial.

Além disso, a rede está testando uma nova função em seis novos países (Brasil, Austrália, Itália, Irlanda, Japão e Nova Zelândia, depois do Canadá): o número total de “likes” (curtidas) não aparecem mais debaixo de cada imagem – só o autor da publicação pode vê-lo.

“Queremos que o Instagram seja um lugar onde as pessoas se sintam confortáveis para se expressar”, explicou uma encarregada do Facebook, proprietário do Instagram, para Austrália e Nova Zelândia, Mia Garlick.

“Esperamos que esta prova faça com que a pressão diminua […] para que a gente possa se dedicar a compartilhar aquilo de que gosta”.

O Instagram promove uma competição de popularidade e que as pessoas queiram se destacar sobre as demais? É o que parece acontecer na Itália, um país onde a cultura da imagem é muito presente, segundo o sociólogo Simone Carlo.

“No Instagram, existem as mesmas compulsões vistas na sociedade: divertir-se, mostrar-se, receber a aprovação dos demais. São comportamentos que estão presentes desde sempre na sociedade italiana”, explicou à AFP o professor universitário milanês, especialista em relações sociais online, embora este fenômeno não seja exclusivo da Itália.

“Nos meios digitais, se dá a ideia de falar de nós mesmos, de fazê-lo para satisfazer o próprio ego”, acrescentou André Mondoux, sociólogo canadense e professor da Universidade de Quebec em Montreal (UQAM).

O mal-estar aparece quando “a atenção que recebemos diminui” e o usuário perde esse “tempo de deleite viciante”.

“Acabar com seguidores falsos”

Em 2017, um estudo da Royal Society for Public Health classificava o Instagram como a pior rede social para a saúde mental dos jovens no Reino Unido de acordo com 14 critérios, como a percepção de si próprio, a ansiedade e o assédio.

Mas, embora os “likes” desapareçam, o mesmo não ocorrerá com as fotos – às vezes retocadas e cheias de filtros – de uma falsa realidade socialmente perfeita.

Essena O’Neill, uma influenciadora australiana, denunciou em 2015 os enganos e as manipulações das fotos que publicou na rede e deu conta do mal-estar que sentiu reescrevendo todas as legendas para contar a história de cada um dos cliques.

Os sociólogos contatados pela AFP se mostraram divididos sobre os efeitos que as medidas tomadas pela plataforma podem ter.

Para Simone Carlo, deixar de se concentrar nos “likes” pode melhorar o bem-estar dos internautas, mas “ao mesmo tempo, a aprovação popular continuará disponível para quem desejar”.

Andre Mondoux não vê que isto vá representar uma grande mudança para o usuário médio, mas considera que a motivação da plataforma provavelmente seja combater os “falsos ‘likes'” comprados para aumentar a popularidade de alguns influenciadores.

O objetivo do Instagram é fazer frente à “economia da microinfluência”, acrescentou Laurence Allard, professora da Universidade de Lille e da de Paris 3.

“Queremos moralizar este negócio dos pequenos ‘influencers’, acabar com os seguidores falsos e com todo um conjunto de práticas e de atores relacionados a eles, mas aos quais o Instagram não é capaz de controlar”, acrescentou a socióloga, especialista em costumes no meio digital.

Assim, Allard entrevê o fim da guerra entre “influencers”, mas ao mesmo tempo prevê “uma mudança na unidade de medida da popularidade”, que poderia se basear, por exemplo, nos “emoticons em forma de coração, deixados nos comentários ou no número total de comentários”.

Universa – UOL, com AFP

 

EDITORIAL: Ação do BPCHOQUE na decisão do Estadual. Excessos, talvez. Crucificar, não

Foto1: Reprodução/ Foto 2: Mallik Nagib

Várias pessoas me enviaram no zap vídeos de “excessos” do BPCHOQUE na noite dessa quarta-feira(24) após a invasão de campo por parte da torcida de América e o tumulto na saída dos torcedores do ABC. Alguns desses amigos me enviaram INDIGNADOS, registros da ação da PM já com julgamento pronto devido as pancadas de cassetetes a spray de pimenta sem necessidade.

Eu poderia nesse momento postar todos os quatro vídeos que recebemos, criar um texto polêmico e bater recorde de acessos por causa desses vídeos.

Eu poderia até narrar o que vi com os meus próprios olhos na noite de ontem.

Mas não irei crucificar quem me protege todo dia.

Não vou crucificar quem já me salvou em vários jogos, inclusive com familiares dentro e fora de estádio.

Não vou crucificar quem sai de casa com salário atrasado para proteger os cidadãos de bem num espetáculo em que também circulam indivíduos que não são de bem.

Não vou crucificar quem sai de casa para trabalhar numa praça de esportes com a estrutura e material inadequado sem saber se volta para dormir com sua família.

Podem me crucificar por essas palavras, não tem problema. Faz parte da selva que estamos vivendo.

Lamento meus amigos alvinegros, pelas laboradas e pelo sprays de pimenta que vocês levaram. Deve doer na alma, e não defendo o errado.

Mas nesse caso eu não posso condenar quem tá em jornada longa, vive num stress permanente mesmo sabendo que ele tem que estar preparado para todas as situações sem receber, em muitos casos o treinamento adequado.

Quero também agradecer a todos que me enviaram o vídeo, agradecer a confiança, pedir desculpas, mas o meu senso crítico não me permite colocar na vitrine os guerreiros que “se excederam” para favorecer bandido amanhã.

Vou reafirmar. Posso estar errado, mas não vou nesse caso crucificar por uma ação equivocada sem consequências graves para ter acesso e para marginalizar quem me resta para proteger os torcedores de bem na arriscada jornada de ir torcer para seu time de coração.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luan disse:

    Bg, qual o seu mundo ?

  2. Thelma disse:

    Parabéns Bruno. Parabéns Policia Militar

  3. Luiz Neto disse:

    Não quero me prolongar, pois já foi dito muitas palavras aqui, apenas quero desejar meus parabéns pelas palavras sensatas de vc bruno.

  4. Medeiros disse:

    Parabéns Bg, querem um polícia menos truculenta vão para o estádio apenas torcer aí vcs receberam flores ao final do jogo, caso contrário é bastão no lombo mesmo, infelizmente em algum caso pessoas inocentes entram na roda, vi q qdo o amarelinhos estádio fizeram o cordão pra tentar dispersar a torcida o q aconteceu , foi porrada nos amarelinhos e aí ninguém defende ou manda vídeo dos amarelinhos apanhando.

  5. Torcedor disse:

    Bruno, acho que você não está visualizando a dimensão do que aconteceu ontem, essa confusão dentro do estádio não foi nada. Fui praticamente para todo os clássicos nos últimos 15 anos, nunca presenciei o que vi ontem. Só a título de ilustração: por volta das 23:30, na esquina da lima e silva com prudente, na conveniencia Gelo e Gela vi um grupo do BPChoque com uns 3 policiais mais transtornados baterem em torcedores de graça, sem motivo algum. Ali não tinha mais confusão nem aglomeração, já tava todo mundo disperso. A grande maioria tentando pedir Uber. O policial mais transtornado sentou o cacete e spray de pimenta em quem tava simplesmente com as mão estendidas pedindo calma. Deu dois tapas no rosto de uma menina que tava do meu lado chamando ela de pu.. Não me disseram, eu vi. Era uma abordagem de rebelião em presídio, enquanto uns 3 batiam, uns cinco mais atrás gritavam:"aqui eh o choque". Tinha uns dois ou três policiais mais pra trás visivelmente constrangidos com a situação. Estes se tivessem mais conciencia do dever que tem de proteger o cidadão deveriam dá voz de prisão aos policias transtornados. Se você conseguir pegar a gravação da camera de segurança do Gelo e Gela por volta das 23:30, verá a cena que descrevi. Seria interessante apurar melhor os fatos, antes de sair defendendo ou criticando alguém.

  6. ALEXANDRE MAGNO disse:

    A muito tempo que o futebol brasileiro tornou-se um antro pra marginais tanto dirigentes, muitos investigados, jogadores alguns envolvidos com sonegação e tráfego de armas e drogas e torcedores principalmente das torcidas organizados que são os melhores só vândalos que na maioria tbm esta envolvida com inlicitos
    Agora fica a sociedade pagando essa farra com estádios e tudo mais e ainda tem que mobilizar o já escasso contingente de segurança para atender essa malandragem .
    Já fui muito aos estádios hoje nem vou nem aconselho ninguém a ir.

  7. Roberto disse:

    Sem sentido seu texto, BG. Porque os caras tem dificuldades no trabalho eles podem bater em qualquer um? Porque foi isso que aconteceu. Simples assim. Acho que descontaram esses problemas todos que você citou no famigerado torcedor. O cara vai pro jogo, leva a família e na saída, sem NENHUM MOTIVO, leva surra de cacetete e spray de pimenta. Ainda se depara com textos como o seu, de quem provavelmente nunca passou por algo sequer parecido. Sabe como é o cara apanhar como um marginal, mas sendo apenas um torcedor comum que suou pra caramba pra pagar um ingresso? Provavelmente não! Depois acham ruim quando o estadual não tem bom público. Quem passou por isso nunca mais volta.

    Sobre os americanos que apoiam o acontecido: amanhã pode ser vocês! (na verdade já teve do lado de lá também, mas um título que não vinha há anos faz a memória ser curta).

  8. PARDAL disse:

    Os vídeos só mostram imagens,não aparece áudio do que aquele torcedor que possivelmente estaria sendo agredido sem fazer nada falou pros policias ou o que ele teria feito antes.É comum nesses eventos pessoas proferirem palavras de baixo calão contra a policia ou arremessar objetos,mas quando se veem acoados simplesmente levantam os braços como se nada tivesse acontecido e querem que profissionais que estão ali trabalhando sejam desrespeitados e não façam nada.Lembrem que por baixo daquele farda existem seres humanos,pais de família que tem sentimentos como qualquer outra pessoa e não estão ali para serem desmoralizados por seu ninguém.

  9. Zezim disse:

    Parabéns aos Policiais que participaram pois agiram proporcionalmente e evitaram o que seria uma possível tragédia.

  10. José cunha da silva disse:

    Também concordo e apoio a ação da PM, se não houvesse a baderna não teria necessidade da PM usar os meios necessário, pois quem vai na intenção de criar tumulto e procurar briga, engrosse os couros para levar pau.

  11. Márcio disse:

    Tem que acabar com futebol no Brasil, não trás nada de bom para sociedade. So prejuízo e violência ,quem ganhar e o time, jogador e dirigentes. Os PMS agiram correto, trabalham com as condições que são dadas e trabalham com salários atrasados com cabeça cheias.

  12. Carlos Mariel disse:

    Ontem na decisão do campeonato estadual fui como torcedor testemunha ocular de tudo que aconteceu… vi antes do jogo começar um torcedor do ABC invadir o campo para provocar a torcida adversária, criando assim já um princípio de confusão, fazendo com que os policiais tomassem posições estratégicas para evitar um mal maior, vi que logo após o término da partida a segurança do Arena das Dunas falhou e deixou a torcida do América invadir, a torcida adversária podendo ter se encaminhado para fora do estádio para evitar o conflito resolveu ir para o confronto depedrando o setor que estava para usar o material quebrado como objetos de arremesso em direção aos que estavam no campo, entre estes os policiais, hora, o que fazer numa hora dessa?

    Usar de maneira enérgica a força para dissuadir a situação de conflito, foi isso que o BPCHOQUE fez, a maioria dos torcedores voltaram para casa em paz, a minoria de vândalos e de espectadores destes, porque aqui abro um parêntese (torcedor do ABC que não foi embora após o apito final ou era baderneiro ou admiradores deles)…e não me venham com a desculpa de esperar a chuva passar, porque o segundo tempo foi praticamente todo debaixo de água.

    Se alguém sofreu agressão ali sem merecer estava no mínimo no lugar errado e na hora errada, a polícia esteve ali para proteger, evitar mortes, manter a ordem, e isso foi feito, e reconhecido pela torcida ordeira que estava no estádio, tanto que foram aplaudidos

    Pela Paz e Pela Ordem eu estou do lado do BATALHÃO DE CHOQUE DA POLÍCIA MILITAR DO RN

  13. Augusto disse:

    Se agiram no exercício do dever funcional, viva! Se houve excesso, alguém foi vítima; logo, se há vítima, deve-se buscar responsáveis!

  14. Ceará-Mundão disse:

    A polícia mais uma vez cumpriu com o seu dever. Se houve algum excesso, que se apure e as medidas devidas sejam tomadas. A princípio, não creio que haja motivo para punição. Mais uma simples demonstração da lei física da ação e reação. Ou seja, quem parte prá violência, prá praticar vandalismo e barbaridades, não espere por afagos e flores. Ai a gente lê os comentários por aqui e identifica alguns comentaristas habituais do BG. Observem quem são os que estão contra a ação policial (a favor dos baderneiros) e quem está ao lado da lei e da ordem. Vejam que existe uma enorme coincidência (será?) entre o posicionamento nesse caso e as opiniões políticas e ideológicas. Confiram.

  15. Marilia disse:

    Não finjam que não viram os torcedores quebrando tudo no estádio e invadindo o campo. As duas torcidas promoveram desordem, quebraram cadeiras, se armaram com garrafas de vidro e pedras e partiram pra cima da PM, criminosos enfrentando a PM e tentando invadir a parte da torcida rival. Se não fosse a polícia, teria havido um massacre, mortes entre os torcedores aí pegam um vídeo e ficam crucificando quem tá lá trabalhando.

  16. Antonio disse:

    O estádio Maria Luiza. Farrache ( Frasqueirão), é um caos em clássicos: trânsito travado, confrontos recorrentes de torcedores,falta de estacionamentos, acomodações inadequadas para os usuários,etc . Ou evita o uso da força pública em eventos privados ( futebol) ou faz torcida única nos dois jogos. Fora isso é teórica de quem vive em Marte!

  17. Flávio Rezende disse:

    Eu vou a praticamente todos os jogos do ABC e como não cometo infrações, entro e saio e nunca tenho problemas. Alguém pode dançar por erros dos outros, mas normalmente os barras é que são acossados pela PM, na maior parte das vezes por motivo justo. Ontem mesmo, no jogo, um torcedor do ABC entrou em campo com bandeira e tudo, provocou a torcida do América, fez os seguranças privados passarem vergonha e, ao ser pego, simplesmente foi devolvido a torcida e saiu livre. Não era o caso de ser preso?

  18. Domingos Sávio Pereira da Silva disse:

    parabéns pelo texto, cada vez mais sou seu fã, sensatas as palavras e muito bem colocadas.
    por causa de bandidos transvestido de torcedor que me afastei dos estádios.

  19. william francisco do nascimento disse:

    acho quê vc tenhe que mostrar esses vídios e nao ficar defendendo quem está errado apolicia militar é paga com dinheiro nosso e eles tem sim que está preparados sim e não usar de tanta violência como foi usado ontem.

    • Marilia disse:

      Ele tem que mostrar os vídeos da torcida quebrando tudo, agredindo outras pessoas e invadindo o campo né?? Concordo também. Esses vândalos tiveram o que merecerem.

    • LUTEMBERG DE SOUZA PESSOA disse:

      William, meu nobre, há diversos cursos de alfabetização gratuitos à disposição. Inscreva-se em um deles, a língua portuguesa agradece.

  20. JULIERME disse:

    Parabéns pela postura, Blog do BG. Como disse em postagem anteriores, se ganha muito mais sendo ÍNTEGRO do que, apenas, sensacionalista. Bravo!

  21. Sandro disse:

    O Editorial sustenta que não se deve condenar alguém por um ato errado porque este já praticou e pratica muitos atos corretos. Felizmente esta concepção não é aceita por nenhum sistema jurídico de qualquer país neste globo terrestre.

    Como está escrito "posso estar errado" você será perdoado, pois inegavelmente está.

  22. Beto Araújo disse:

    A polícia tá lá prá manter a ordem, se o cidadão deixa de ser civilizado, cabe a polícia agir com rigor. PARABÉNS a PM/RN.

  23. Wagner disse:

    Faz o seguinte, Borges, Tú que és trigo, se separe do joio e facilite o trabalho da polícia, e tem mais se na sua metáfora, joio é vândalo ou coisa parecida e trigo é cidadão de bem, eu digo assim: quem anda com o joio, joio se torna. Guie seus passos e seja senhor do seu destino!!!

  24. FRASQUEIRINO TRI CAMPEAO disse:

    Da mesma maneira que nem todo torcedor é vândalo, nem todo policial está preparado para vestir a farda, principalmente de uma tropa de elite como o BOPE. Que os policiais despreparados e truculentos sejam identificados e punidos.

  25. Marilia disse:

    Quem estava lá próximo a uma das saídas viu a torcida do ABC quebrar as cadeiras e depois sairam quebrando tudo que viam pela frente, agrediram pessoas, inclusive vendedores, foram no banheiro pra arrancar peças mas a polícia conseguiu dispersar. Depois da saída se armaram com garrafas de vidro e pedras e tentaram voltar pro estádio e arremessavam nos policiais que tiveram que reagir, uma verdadeira guerra. Entre um confronto e outro alguns vândalos passavam e xingavam os policiais e corriam pra perto ee familiares, mulheres colocavam crianças na frente como escudo para proteger os vândalos. Uma situação muito complicada de lidar e se houve excessos é muito fácil mostrar somente partes de vídeos sem contexto. Quem faz isso é tão criminoso quanto quem promoveu a guerra de ontem.

  26. Sidney Magno disse:

    Se as duas torcidas tivessem se encontrado ( como foi o que a ação da polícia evitou) agora estaria sendo crucificada por não conseguir evitar o confronto , e aí sim teríamos pessoas machucadas de verdade, sábias palavras, sempre há o que se corrigir.

  27. Ângelo disse:

    Parabéns, BG. Inclusive se tem muito mais elogios a fazer do que críticas a atuação da nossa polícia. Bravos guerreiros.

  28. Azevedo disse:

    A PM agiu corretamente contra os brandidos transvestidos de torcedores, pois se a mesma não tomasse essas medidas enérgicas, hoje estaria sendo criticada pelo descaso. Torcedor de futebol só apanha da polícia quando está fazendo baderna ou depredando o bem publico ou privado. Parabéns aos guerreiros do BO Choque que empregaram a força no momento certo e na intensidade certa.

  29. Amanda disse:

    Parabéns BG 👏👏👏👏👏

  30. Antonio Barbosa Santos disse:

    Parabéns pela postura.
    Criminalizar policial por tudo e qualquer coisa virou mania da última década. Quem não quer sentir a mão pesada da ordem, seja fiel a ela.

  31. Jonatas Calças dos Santos disse:

    Tem que baixar o pau neste safados, desfacados de torcedor. Por isto e outras, que os estádios. Estao a cada dia mais vazios. Policia é para respeitar e moralizar. Parabens as policias.

  32. Borges disse:

    A polícia e a maioria dos policiais não merecem ser crucificados. Mas os integrantes do BPChoque merecem ser punidos pela truculência e despreparo para lidar com multidões. Não sabem separar o joio (vândalos) do trigo (99% dos torcedores). Colocam todos na vala comum dos irresponsáveis. Crianças, pais, jovens, idosos. Ontem, muitos destes, não escaparam das balas de borracha, porradas de cassetetes e spray de pimenta. Os vídeos e relatos pelo zap e redes sociais impressiona . Isso revolta e afasta as famílias dos estádios. Espero que as direções dos clubes representem ao MP pra investigar e defendam seus fãs. Também aguardo que o Governo do Estado e a cúpula da segurança tomem as medidas legais cabíveis. O que ocorreu ontem na Arena, o sofrimento de inocentes na mão de truculentos armados é inadmissível!

    • Oliveira Neto disse:

      Ao Sr Borges, a polícia não vai pra rua violentar o cidadão de bem, mas sim protegê-lo, nada de mal teria ocorrido, se pessoas ruins(eufemismo) não estivessem lá, faço uma proposta ao Sr, estude, faça e seja aprovado em concurso público para PM, daí o Sr coloca em prática suas ideias, emitir opiniões sobre a profissão (sacerdócio) alheio, é muito fácil, quero ver fazer diferente…confesso que fiquei surpreso com a postura do blog, isso significa que ainda existe, pelo menos uma pessoa, da imprensa, que merece credibilidade…meu respeito e apoio ao jornalista BRUNO GIOVANNI!!!

    • Ivanildo disse:

      De ideia pro MP também, de quando houver jogo em estádio particular não chamar o choque , já que são tão trucolentos ou o Bope, logo porque o dever institucional da pm não é dar segurança em jogo de futebol , e sim nas ruas , já que o choque é Bope não pode fazer nada então que não vá

    • Ceará-Mundão disse:

      Mais um comentarista anti PM. Amigo, que tal se a PM não for utilizada para dar segurança nos estádios de futebol e deixar essa tarefa a cargo de seguranças particulares? Afinal, o evento não é entre clubes de futebol, associações de cunho privado, que auferem lucro com tais espetáculos? Vc se sentiria mais à vontade, mais seguro? Por que não luta por isso?

  33. Laert jr disse:

    Parabéns aos policiais que eu vi escoltarem um família inteira que passaram caracterizada, no meio da torcida rival, onde estavam sendo intimidada, e tbm por terem dispersados torcedores afoitos que jogavam garrafas e rojões em outros torcedores e na própria polícia.
    Pela paz e pela ordem sempre bravos policiais.

  34. Bader disse:

    Não tem como a pm identificar quem é quem no tumulto.
    Se tem um culpado são os baderneiros que começaram a depredar o estádio, estes sim tem que ser punidos.

  35. João Batista Da Silva disse:

    Certicimo seu ponto de vista, porque pessoas de bem não promove vandalismo!

  36. Rogério Rocha disse:

    A culpa é somente dos torcedores que criaram o tumulto, infelizmente alguns inocentes ficaram no meio, na hora a polícia não consegue identificar, o que é uma pena, se todos tivessem ficado em paz isso não aconteceria.

  37. Levy disse:

    Parabéns pelo posicionamento, BG

  38. Napoleandro disse:

    Gostei…Que os procedimentos sejam corrigidos e aperfeiçoados, sem apedrejar Ninguém

FOTO: Mr. Catra defende que homens tenham o direito de trair, e mulheres, não

mr-catra-participa-do-conexao-reporter-1416466693640_615x300Considerado um ícone do funk, Mr. Catra foi um dos entrevistados do “Conexão Repórter”, do SBT, que tratou sobre o mundo do funk nesta quarta-feira (19). Em um bate-papo com Roberto Cabrini, ele defendeu que homens e mulheres não tenham os mesmos direitos.

“Porque eles são diferentes. Você é igual a mim, Cabrini, você sente o que sinto, mas uma mulher não sente o mesmo. É diferente de uma mulher com tesão. Homem e mulher são seres diferentes”, explicou ele.

O cantor disse que a humanidade sempre foi assim, mas mudou por questões religiosas e por preconceito.

“Já viu uma vaca com dois touros, uma égua com dois garanhões ou uma leoa com dois leões? Uma mulher se iguala com qualquer fêmea. Então ela tem que ser como qualquer fêmea.”

Questionado pelo apresentador se ele permitiria que suas quatro mulheres tivessem um relacionamento extraconjugal, Catra nega.

“Eu exijo que elas se sintam bem com elas mesmas. Se ela me trair, ela vai pra lá curtir a vida dela. Só não dá mais pra se relacionar comigo. A mulher pode sair com 300 homens, mas ela só ama um”, determinou.

Cabrini também conversou com Silvia Regina Alves, que vive com o cantor há 18 anos e é considerada a mulher “número 1”. Ela acredita que fidelidade seja um mundo de mentira.

“Não penso em exigir isso dele porque ele é homem. Os valores não são os mesmos. Eu não vou ficar taxada de piranha. Ele não é infiel porque ele não mente pra mim. Infidelidade é quando alguém mente.”

Silvia também disserta que teria as mesmas atitudes que o marido se fosse homem. “Não é querer ser machista como meu marido. Tem muito mais mulher do que homem. Ele vai sair na rua e, no mínimo, vai ser atacado por duas ou três mulheres. Bobo seria se ele não ficasse com nenhuma delas. Sinceramente, se eu fosse homem, pegava todas”, admitiu.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. cristiane disse:

    Eu acho isso um absurdo um homem ter várias mulheres e ficarem tds juntas. Kd o respeito q ele tem por elas? isso chega a ser nojento. Como fica os filhos no meio dessa bagunça? isso é ridículo. Deus fez a mulher e o homem p se unirem e formar uma família, não p viver numa situação dessa. HORRÍVEL!

  2. Maurício Giovani disse:

    Esse daí, com essas ideias, está mais para Mr. Catrevagem.

  3. Augusta disse:

    Ridícula essa colocação, ainda há quem dê ibope a esse lixo musical.