Diversos

"Expulsão" de Barão no carnaval: Luiz Almir chama ex-prefeito de Macau de “bêbado” e “moleque”

Ainda está rendendo o que a imprensa em geral e foliões taxaram de intempestivo o ato do ex-prefeito de Macau, Flavio Veras, durante tentativa de expulsão de Renan Barão, lutador de MMA campeão no UFC, no domingo de carnaval na cidade.

Após o episódio no mínimo constrangedor do político contra a figura carismática, educadora e respeitadora que é Renan Barão, e mesmo com o pedido público de desculpas, na manhã desta quinta-feira (6), o vereador de Natal, Luiz Almir, do PV, usou o seu programa na rádio 96 FM para criticar a atitude do ex-gestor municipal e o chamou de “moleque” pelo acontecido. “Numa cidade pacata como Macau, o maior moleque foi o ex-prefeito Flávio Veras”, afirmou Luiz Almir.

A cena constrangedora, que ganhou várias “versões” no carnaval, resumiu-se ao “ataque”, do ex-prefeito, quando Barão subiu no trio do Grafith, pelo simples fato de não ter a camisa do carnaval custeado pela Prefeitura, tentou expulsa-lo aos gritos. Vale destacar que Barão, que cobra cachê para ir a eventos públicos e fazer publicidade, foi gratuitamente para a festa em Macau, por gostar da cidade e ter sido convidado pela banda Grafith,

Conforme narrou Luiz Almir, Barão, defendido pela banda Grafith, não aceitou descer do trio. Contudo, o ex-prefeito ameaçou não pagar o cachê da banda caso o lutador permanecesse no carro. “Flávio chamou o prefeito e disse: ‘quem manda nessa por** não sou eu não?’ Aí o prefeito: ‘é sim’. Então bota (Barão) para descer do trio”, continuou Luiz Almir. Para evitar qualquer atrito, o lutador evitou continuar a confusão e saiu de perto do ex-prefeito. Depois, a mulher de Flávio Veras ainda tentou amenizar a repercussão, pedindo desculpas ao lutador.

Por fim, Luiz ainda disse em seu programa: Flávio Veras “só vive bêbado”, afirmou Luiz Almir durante o programa de rádio. “Não pode mais ser candidato, porque já responde a processo, aí botou um funcionário de uma loja dele para ser candidato, mas quem manda em Macau é ele”, acrescentou o vereador de Natal, contando, com as palavras dele, como foi a confusão entre lutador e ex-prefeito.

Com acréscimo de informações do Jornal de Hoje

Opinião dos leitores

  1. Como que o cara, ex-prefeito de uma cidade, se porta de uma maneira destas? Bem provável que ele tenha de fato uma influência política absurda na cidade, mas ele deveria dar exemplos. Humildade é para poucos. Quanto a Renan Barão, dispensa comentário. Não vou nem falar sobre um cara que é exemplo no desporto brasileiro. Parabéns por sua atitude, melhor peso-por-peso!

  2. Logo Luiz Almir, falando de barraco… O Estado conhece as duas peças: um mais, outro menos. E vice-versa. São flor do mesmo lácio. E só para não perder a viagem: sou Globo desde pequenininho. Não tem preço.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Ex-prefeito "cria" confusão com Barão, mas Grafith se impõe e festa segue

Por volta das 16h de domingo(2), em cima do trio do Grafith, o lutador da UFC Barão e o ex-prefeito Flávio Veras discutiram depois que o lutador fez um simples cumprimento a Letícia, a namorada de Flávio. Segundo o Todo Natalense, a confusão foi grande.

A banda Grafith parou de tocar em pleno corredor da folia. Flávio mandou Barão descer, Junior Grafith disse que se ele descesse a banda pararia geral e não tocaria mais.

Flávio disse que ele não pagaria a banda e chamou nos microfones o atual prefeito Kerginaldo Pinto e disse: quem manda aqui sou eu. Barão desceu e a banda tocou.’

Com informações de Todo Natalense

Opinião dos leitores

  1. Sera que foi verdade nao acredito nessa pagina todo natalense eles distorcem as informações ja denunciel e tudo ao facebook

  2. O que prova por "A" + "B" que o atual prefeito é apenas um fantoche. Mais como sempre, a população local está mais interessada em festejar do que em ver , qual tipo de pessoa botam no poder. Se tivesse sido com minha banda eu parava a festa ( FODA-SE o dinheiro ) e mostrava pra população toda, o tipo de gente que eles colocam no poder ! Aí sim … eu queria ver se ia ter polícia suficiente pra salvar a pele dos dois causadores ( prefeito anterior e o atual ) da população em peso , que tinha ficado sem festa. Já que a unica coisa que impede do povo realmente AGIR é o pão e circo , propiciado justamente com essa finalidade .

  3. Se a banda disse que pararia se o Renan Barão descesse, ele desceu e a festa continuou, como assim "Grafith se impõe"? Não seria "Grafith amarela"?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Só atrás de Jon Jones e José Aldo: Barão sobe para terceiro no ranking geral do UFC

images (2)O campeão dos pesos galos do UFC, Renan Barão, não precisou lutar no último fim de semana para alcançar mais uma posição no ranking geral de peso por peso da organização. O brasileiro passou o campeão dos pesados, Cain Velasquez, e chegou ao terceiro lugar.

Agora o Brasil tem dois lutadores entre os três mais bem ranqueados do mundo. José Aldo, dono do cinturão dos penas, é o segundo lugar, perdendo apenas para Jon Jones, campeão dos meio-pesados.

O brasileiro Lyoto Machida, que venceu Gegard Mousasi no UFC Jaraguá 2, disputado no último sábado, subiu uma posição entre os médios e se colocou logo atrás de Anderson Silva e Vitor Belfort.

Machida deixou para trás outro lutador do Brasil, Ronaldo Jacaré, que também venceu neste fim de semana, contra o francês Francis Carmont. Os jornalistas que votam no ranking do UFC consideraram que a vitória de Machida foi mais importante para a classificação.

UOL

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Em coletiva na Sol Investimentos Incorporadora, Renan Barão afirma que vai continuar na categoria peso galo do UFC

_Foto“Das Quintas para o mundo”, assim diz com muito orgulho o lutador potiguar de MMA Renan Barão, 27 anos, atual campeão mundial na categoria peso galo (até 61 Kg) do UFC. Em coletiva de imprensa realizada nesta manhã na Sol Investimentos Incorporadora, patrocinadora oficial do atleta no RN, Barão expressou a alegria de manter o cinturão da sua categoria após vencer a luta contra o americano Urijah Faber no último dia 02.

“Entrei pronto para lutar de um até cinco rounds, mas segui as instruções do juiz e parei de bater na hora em que ele decidiu. O árbitro também deve prezar pela integridade física do atleta, acredito que por isso o combate acabou logo”, declarou o vitorioso em relação ao questionamento dos jornalistas sobre o tempo de duração da luta. Para o futuro, Renan Barão pretende permanecer na categoria galo e afirma que “ainda há muita lenha para queimar, pois essa foi a minha primeira defesa do cinturão e existem vários atletas bons do UFC para enfrentar”.

Ainda não há novo desafio marcado e agora o potiguar descansa um pouco em casa, mas em breve voltará ao ritmo de treinos no Rio de Janeiro. O assédio em Natal tem deixado Barão feliz pelo reconhecimento do seu trabalho, fruto de muito esforço e força de vontade que o fizeram chegar à maior organização de artes marciais mistas do mundo. “Superei muita coisa, principalmente a falta de apoio. Graças a Deus hoje em dia recebo mais ajuda de todos”, comemora o atleta. Entre seus patrocinadores está a Sol Investimentos Incorporadora, que investe no lutador por acreditar no seu potencial. Especializada na construção de condomínios horizontais, a empresa atua na elaboração e execução de projetos imobiliários como os já entregues Novo Leblon, Parque Morumbi e Jardim Petrópolis.

Opinião dos leitores

  1. Parabéns ao Barão, muito bom ver um atleta ou qualquer outra pessoa que vem lá de baixo conseguir tantas vitórias. Um exemplo de força para muita gente!!! O cara aproveitou as oportunidades da vida e esta colhendo o que plantou. Parabéns a ele e a toda a equipe!

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

FOTO: Após ficar sem adversário no UFC 170, pernambucano Raphael Assunção faz desafio a Renan Barão

 raphaelassuncao_adrianoalbuquerqueFoto: Adriano Albuquerque

Após ficar sem oponente para o UFC 170 – Francisco Rivera, que seria seu adversário, quebrou a mão nos treinos e deixou o card – o pernambucano Raphael Assunção elegeu um novo alvo para voltar a lutar. E não é qualquer lutador, mas sim o atual campeão da categoria, Renan Barão.

– Eu quero minha chance contra Barão. Sou o único peso-galo ainda invicto no UFC que ainda não teve a chance de disputar o cinturão. Sou o terceiro do ranking. Vou pedir esta luta para o patrão. Dominick Cruz, Urijah Faber, Eddie Wineland e Michael McDonald já o enfrentaram. E eu posso dar a ele uma luta diferente – disse Assunção ao site “MMA Fighting”.

O brasileiro disse ainda que não acredita que o UFC vá arranjar um adversário para substituir Rivera faltando menos de 20 dias para o evento, e que acredita que o timing seja perfeito para que uma luta valendo o cinturão contra Barão seja acertada.

– Barão não se machucou na luta contra Urijah Faber, e sei que posso ser um desafio diferente para ele. Eu lesionei meu ombro e fiz fisioterapia por mais de um mês, e teria que mudar completamente a minha preparação para uma eventual nova luta no UFC 170. Seria excelente iniciar um novo período completo de treinos agora com o objetivo de desafiar Barão pelo título – finalizou o lutador.

UFC 170
22 de fevereiro de 2014, em Las Vegas (EUA)

CARD PRINCIPAL

Peso-galo: Ronda Rousey x Sarah McMann
Peso-meio-pesado: Rashad Evans x Daniel Cormier
Peso-meio-médio: Rory MacDonald x Demian Maia
Peso-meio-médio: Robert Whittaker x Stephen Thompson
Peso-leve: Rafael dos Anjos x Rustam Khabilov

CARD PRELIMINAR

Peso-galo: Alexis Davis x Jessica Eye
Peso-galo: Raphael Assunção x adversário a ser anunciado
Peso-galo: Lucas Mineiro x Aljamain Sterling
Peso-meio-médio: Mike Pyle x T.J. Waldburger
Peso-mosca: Zach Makovsky x Josh Sampo
Peso-leve: Rafaello Oliveira x Erik Koch

Combate – Sportv

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Renan Barão e José Aldo embarcam nesta segunda-feira mirando história no UFC

O primeiro evento do Ultimate Fighting Championship® com disputa de cinturão em 2014 entrará para a história da organização e ficará na memória dos fãs brasileiros. O UFC 169, que acontece na madrugada deste sábado, dia 1º, para domingo, dia 2, será o primeiro evento com dois brasileiros defendendo seus cinturões em uma mesma noite. Renan Barão (campeão peso galo) e José Aldo (campeão peso pena), que enfrentam Urijah Faber e Ricardo Lamas, respectivamente, terão também a companhia do brasileiro invicto Allan Nuguette, que busca a segunda vitória na organização, contra John Makdessi. O UFC 169 será transmitido na íntegra pelo Combate a partir das 21h30 direto do Prudential Center, em Newark (EUA).

Comandados pelo “paizão” e treinador André Pederneiras, Renan Barão e José Aldo se sentem preparados após três longos meses de muito suor na academia Nova União, no Rio de Janeiro. Os dois estão próximos da hora de colocar em prática o que gostam e o que de melhor sabem fazer. “Aqui (Nova União) é treino duro sempre e não tem moleza. O pior já está passando. Agora, é bater o peso e entrar lá pra fazer o que eu gosto e o que sei fazer bem”, explica o potiguar Renan Barão. “Fico muito feliz de poder contar com o melhor treinador e com a melhor equipe do mundo. O Dedé sabe lidar com os atletas e na Nova União não tem egoísmo ou vaidade. Somos todos iguais, ninguém é diferente de ninguém”, exalta o manauara radicado no Rio de Janeiro José Aldo.

A confirmação do posto de campeão linear e o novo duelo contra Urijah Faber

Renan Barão estava se preparando para a tão esperada luta contra Dominick Cruz, que unificaria os títulos da categoria (o brasileiro era o campeão interino e o americano, o campeão linear), quando uma nova lesão do adversário foi confirmada na primeira semana do ano. Em virtude da longa ausência nos octógonos (Dominick não lutava desde outubro de 2011), o atleta decidiu renunciar ao título e Barão passou a ser o novo campeão linear peso galo.

“Eu fiquei muito feliz quando recebi a confirmação. Eu e minha equipe já esperávamos por isso há bastante tempo”, explicou Renan, que comentou também sobre a nova responsabilidade e uma possível pressão: “Não sinto pressão a mais por isso. Eu já estava mesmo para unificar o cinturão, então não tem nada extra por já ser campeão linear. Agora é trabalhar para manter o título comigo e com o Brasil por bastante tempo”.

Com a notícia da lesão de Dominick e a confirmação do novo “posto” dentro do UFC, Renan recebeu também o novo adversário: Urijah Faber. O “garoto da Califórnia” já é um velho conhecido do brasileiro. Os dois se enfrentaram na luta principal do UFC 149, em julho de 2012, quando Barão se sagrou campeão interino ao vencer o americano na decisão unânime dos jurados após cinco rounds. Na ocasião, Barão foi quem substituiu Dominick.

“Aquela foi outra luta. Vai ser bem mais difícil desta vez. Ele está vindo de uma boa sequência, está em grande forma”, explicou Barão, que comentou o que muda com o novo adversário: “Tivemos que ajustar um pouco os treinos. O Urijah é mais lento, mas é mais forte que o Dominick. Ele aguenta bastante a luta em pé”. Antes de enfrentar Barão, o americano já havia lutado contra José Aldo no extinto WEC em 2010. Aldo também venceu na decisão unânime dos jurados.

Aos 26 anos, o potiguar tem a maior sequência invicta do UFC: 32 lutas seguidas. Renan tem apenas uma derrota na carreira; o revés aconteceu em sua estreia como lutador profissional, em 2005, por decisão unânime.

José Aldo confiante em manter atual maior sequência de defesas de cinturão

Também com apenas uma derrota na carreira e em uma sequência de 16 lutas sem perder, José Aldo vai para a sexta defesa de cinturão no UFC. Aldo enfrentará o americano Ricardo Lamas, que vem de quatro vitórias em quatro lutas no UFC (apenas uma foi para decisão dos jurados). Quando olha para trás, o manauara sabe das dificuldades que passou e o quanto batalhou para manter esse cinturão e os números.

“Estar ainda no topo e disputando mais uma vez o cinturão representa poder entrar no octógono e fazer mais uma vez o que eu gosto de fazer. É poder mostrar meu trabalho e ser cada vez mais feliz. Dessa forma, vou conseguir realizar todos os meus objetivos”, explicou. “O José Aldo não tem segredo. É trabalho e trabalho duro e forte”, resumiu o campeão.

Aldo respeita Lamas fora do octógono, mas faz questão de mostrar confiança em seu treinamento e na estratégia traçada por sua equipe. “É difícil prever as dificuldades que posso encontrar nessa luta. Ele tem as qualidades dele, mas o respeito fica fora do octógono. Lá dentro, vou fazer o meu melhor e vou vencer”, afirmou.

Sobre o Ultimate Fighting Championship®

Universalmente conhecido por seus eventos cheios de ação, que já lotaram algumas das maiores arenas e estádios, o UFC® é a organização líder de artes marciais mistas no mundo. Propriedade da Zuffa, LLC, com base em Las Vegas, Nevada (EUA), e com escritórios em Pequim (China), Cingapura, Londres (Inglaterra), Toronto (Canadá) e São Paulo (Brasil), o UFC® produz anualmente mais de 30 eventos e mais de 400 horas de programação, com um acervo de mais de 50.000 horas de conteúdo.

Maior provedor de eventos Pay-Per-View do mundo, o UFC também é transmitido por televisão aberta, por cabo e por satellite em mais de 145 países, para quase 800 milhões de lares ao redor do mundo, em 28 idiomas diferentes. Líderes em distribuição digital, o UFC se conecta com dezenas de milhões de fãs por UFC.com, Youtube, XBOX, Sony Playstation, iTunes, Hulu e Amazon.com, assim como pelas redes sociais Twitter e Facebook, onde já ultrapassou a marca de 10 milhões de seguidores.

No Brasil, a programação é transmitida pela Rede Globo e pelos canais Globosat (Combate e SporTV). Os fãs têm acesso ainda a conteúdos exclusives em português no site UFC Brasil (http://br.ufc.com), no Facebook através do link facebook.com/UFCBrasil e no Twitter @ufc_brasil e a mais de dois mil produtos, como roupas, bonés, mochilas, equipamentos de lutas e bonecos dos lutadores através da nova e exclusive loja online UFCStore.com.br.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Raniere visita feira das Rocas e Edivan Martins Recebe Renan Barão em aeroporto

O dia ontem foi cheia para os vereadores Raniere Barbosa (PRB) e Edivan Martins (PV). O primeiro, ainda pela manhã, visitou a feira das Rocas, na zona leste de Natal, colhendo as reivindicações dos feirantes e clientes. Martins, à tarde, foi ao Aeroporto Augusto Severo para receber o campeão do UFC, Renan barão. Edivan Martins e Renan Barão tem o bairro das Quintas como berço da trajetória de vitórias.

“Renan Barão é filho do meu querido bairro das Quintas. Ele começou treinando na Academia Força e Garra, vizinha a minha casa, na Rua dos Pegas.  Renan mostrou que não esqueceu as suas origens e enalteceu o bairro da Quintas ao se tornar Campeão do UFC”, ressaltou o vereador Edivan Martins.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Barão disputa hoje cinturão pela categoria galo do UFC; caso vença, Brasil terá campeões em todas as categorias

Renan Barão e Urijah Faber (e) tem encarada tensa na pesagem do UFC 149, no Canadá
Foto: Divulgação UFC 149

Renan Barão e Urijah Faber (e) tem encarada tensa na pesagem do UFC 149, no Canadá

Hoje o Brasil pode ter mais um campeão no UFC. O potiguar Renan Barão, 25 anos,  disputa o cinturão interino nos pesos-galo do torneio de MMA 149 contra o americano Urijah Faber. Caso Barão vença, o campeonato vai ter pela primeira vez  quatro brasileiros no topo de suas categorias e o norteriograndense vai se juntar a Junior ‘Cigano’  (peso pesado ), Anderson Silva (peso médio) e José Aldo (peso pena).

O cinturão interino dos galos entrou em jogo após Dominick Cruz, campeão da categoria, sofrer uma ruptura de ligamento no joelho. Ele enfrentaria Urijah Faber, mas acabou sendo substituído por Barão. O vencedor neste sábado deve enfrentar Cruz, para decidir quem é o campeão indiscutível dos galos.

Barão tem 32 lutas e 30 vitórias. A luta contra Faber acontece no Scotiabank Saddledome,  em Calgary, no Canadá, a partir das 19h45, horário local. Haverá mais 11 lutas. Segue abaixo a programação dos cards principal e preliminar. A luta de Renan Barão acontece, por volta das 01h (horário de Brasília), mas desde às 21h os combates se iniciam na arena canadense.

O evento terá transmissão ao vivo do canal Combate e acompanhamento em Tempo Real do SPORTV.COM.

Card principal

Urijah Faber x Renan Barão
Hector Lombard x Tim Boetsch
Cheick Kongo x Shawn Jordan
James Head x Brian Ebersole
Chris Clements x Matt Riddle

Card preliminar

Court McGee x Nick Ring
Roland Delorme x Francisco Rivera
Ryan Jimmo x Anthony Perosh
Bryan Caraway x Mitch Gagnon
Daniel Pineda x Antonio Carvalho
Mitch Clarke x Anton Kuivanen

Com informações do UOL

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Técnico de Barão garante: “No sábado, Brasil terá novo campeão do UFC”

Faltam poucos dias para o Brasil ter um novo campeão no UFC. Pelo menos, é o que garante Jair Lourenço, um dos técnicos do lutador Renan Barão, que no sábado decide o cinturão interino dos pesos galos (até 61,8 quilos) do maior evento de MMA do mundo, contra o americano Urijah Faber. A luta será a principal do UFC 149, realizado no Canadá.

“Barão está muito confiante e muito bem preparado. Está no melhor momento da vida dele. Pela confiança que demonstra, no sábado o Brasil terá seu novo campeão do UFC”, afirma Jair Lourenço, que é o líder em Natal da Kimura, academia filiada a Nova União (Rio de Janeiro), onde Renan Barão treina desde o maio, exclusivamente, para essa luta. “Barão está totalmente focado. A condição dele nem de longe lembra como foi a da última luta”, acrescenta.

A última luta de Barão no UFC, vale lembrar, foi em fevereiro, contra o americano Scott Jorgensen e, apesar da vitória incontestável por pontos, o brasileiro sofreu na parte física, consequência de uma virose que o atacou duas semanas antes de subir no octógono. “Daquela vez ele teve esse problema de saúde e pensamos até em cancelar a luta, mas desta vez não. Ele está bem preparado e fez um trabalho especial de condicionamento físico e força muscular”, explica Jair Lourenço.

Apesar de não ter participado de toda a preparação de Renan Barão, visto que boa parte dela foi feita na Nova União, Jair Lourenço gostou do que viu ao chegar no Rio de Janeiro para fazer os “ajustes finais”. “Assisti a avaliação física dele e pude ver que está muito bem. Além disso, tive o prazer de encontrar uma academia inteiramente mobilizada para essa luta. Todo mundo passando muita energia positiva para Barão”, revela Jair Lourenço.

Nessa “união” da qual o técnico de Barão faz referência, estão presentes os potiguares Ronny Markes e Jussier Formiga, os dois colegas de Barão no UFC, e ainda o campeão dos pesos pena, José Aldo, que passou dicas importantes para Barão chegar a vitória – Aldo já lutou e venceu Faber. “Conversei com ele e também fiquei feliz com o que me disse: que Barão tem tudo para sair com uma vitória importante do UFC 149”, acrescenta Lourenço.

“Faber lutará fora da zona de conforto”

Aos 33 anos, Urijah Faber, é um dos mais experientes e conhecidos lutadores do UFC. Para Jair Lourenço, porém, de nada vai adiantar essa fama se o americano não demonstrar, dentro do octógono, o que anda dizendo antes do UFC 149. E mais: com a mudança do local da luta, que seria nos Estados Unidos, mas agora vai ser no Canadá, Faber terá que sair de sua “zona de conforto”.

“A mudança da luta foi muito importante para Renan Barão. Se antes iria lutar em Las Vegas, no dia 7 de julho, agora ele fará a luta principal do UFC 149, no Canadá, sem toda aquela torcida que seria possível ver nos Estados Unidos para Faber. Não que a torcida contrária influencie Renan Barão, mas vai fazer Faber lutar fora de sua zona de confortor”, avalia Jair Lourenço.

Para quem não tem acompanhado, apesar de ter respeitado Renan Barão mais que os adversários anteriores no UFC, Urijah Faber já chegou a dizer que seria o adversário mais duro da carreira do brasileiro, mas que Barão não seria o oponente mais difícil dentre aqueles que já enfrentou. “Isso aí vamos deixar para mostrar no octógono. Barão está confiante, mas quer deixar para mostrar lá dentro quem é o melhor”, revela Jair Lourenço.

O fato da luta ter sido transferida para o Canadá também ajudou pelo retrospecto positivo que Barão tem, também, no território canadense, onde fez sua estreia no WEC, evento que integrou antes de ir para o UFC. “Barão tem boas lembranças do Canadá. Foi lá onde ele deu o primeiro passo na carreira internacional e vai ser lá onde, se Deus quiser, ele vai dar mais um passo importante rumo ao cinturão do UFC”, torce Jair Lourenço.

Com 29 lutas de invencibilidade, Renan Barão não sabe o que é perder desde 2005 e, conseguindo uma vitória contra Faber, no sábado, se torna o campeão interino dos pesos galo. Isso, porque dono oficial do cinturão da categoria, Dominick Cruz, está afastado do octógono por um tempo indeterminado, devido a uma lesão no joelho. Quando estiver apto para voltar a lutar, o campeão enfrentará o interino e o vencedor fica com o título da categoria.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Potiguar Renan Barão luta para perder peso antes de disputar o UFC-143

Os últimos dias de um lutador antes de uma luta no UFC não são nada fáceis. Além de seguir em um ritmo forte de treinos, eles ainda precisam se preocupar com a balança. E com o potiguar Renan Barão, a situação não é diferente. Com uma luta marcada para o sábado (4), contra o americano Scott Jorgensen, no UFC-143, Barão precisa estar com 61 quilos na hora da pesagem, marcada para a sexta-feira (3).

Isso porque 61 quilos é o limite do peso-galo, categoria na qual Barão luta e é considerado um dos melhores do UFC. “É sempre um desafio para mim. Perder peso é um problema, dá última vez tive até que raspar o cabelo para perder algumas ‘graminhas’ e bater o peso”, relembrou Renan Barão, que na última luta venceu o inglês Brad Pickett por finalização, chegando a marca de 28 lutas de invencibilidade.

Durante toda a preparação, Barão pesou, aproximadamente, 72 quilos. Nesta segunda-feira (30), antes da viagem, já está com 67,5 quilos e a expectativa é perder mais algumas gramas até a noite, antes de embarcar para Las Vegas, local da luta no UFC-143. “Desta vez, acredito que vai ser mais fácil perder o peso. Está faltando pouco”, previu o lutador, que da última vez teve que perder quase 10 quilos em uma semana.

Essa será a terceira luta de Barão pelo UFC. Antes de vencer o inglês Pickett na Inglaterra, o potiguar derrotou, por pontos, o americano Cole Escovedo, nos Estados Unidos. Por isso, lutar no país adversário, contra a torcida adversária, não intimida. “Estou focado na luta. Quando entrar no octógono, tento não pensar nisso. Vou lá fazer meu trabalho e pronto. Estou bem preparado e já tenho uma boa estratégia. Se Deus quiser, vai dar tudo certo”, afirmou Barão.

Sobre essa estratégia, porém, o potiguar prefere não falar, até para não dar a Scott Jorgensen informações importantes para o confronto. “Do mesmo jeito que a gente estuda eles lá, eles estudam a gente aqui. Então, tem que ter cuidado nessas horas. A estratégia escolhida para as lutas hoje em dia são muito importantes”, explicou. De qualquer forma, Barão antecipa que tem “treinado de tudo”. “Jiu jitsu, boxe, muay thai, wrestling, para estar bem preparado para qualquer dificuldade que possa ter durante a luta”.

O vencedor da luta entre Renan Barão e Scott Jorgensen fica muito perto de decidir o cinturão da categoria em evento, provavelmente, realizado no segundo semestre deste ano. Isso porque no primeiro semestre, o atual campeão Dominick Cruz pega, pela terceira vez, o americano Urijah Faber.

Ronny Markes

Vale lembrar, também, que no dia 15 de fevereiro, tem outro potiguar no octógono do UFC on Fuel TV 1. Será Ronny Markes, que enfrenta o experiente americano Aaron Simpson. Tanto ele quanto Barão lutam no card principal de seus eventos e terão suas lutas transmitidas, ao vivo, para mais de 150 países, inclusive, o Brasil.

Para Ronny Markes o desafio da perda de peso também é grande. Sobretudo, porque essa será a primeira luta dele no peso-médio, até 84 quilos. Na estreia no UFC, Markes lutou pela meio-pesado e venceu o tcheco Karlos Vemola, por decisão unanime dos juízes.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Potiguar luta no UFC de olho no cinturão da categoria

Tá pensando que é só Aderson Silva que é ídolo no MMA (Mix Martial Arts)? O potiguar Renan Barão, como quem não quer nada, já ganhou espaço dentro do UFC (Ultimate Fighting Champioship), maior evento de MMA do mundo e mal venceu o inglês Brad Pickett no UFC 138 e já volta a mais um desafio no UFC 143, no dia 4 de fevereiro. Dessa vez o desafio é contra o americano Scott Jorgensen com um detalhe: novamente na casa do adversário (nos Estados Unidos).

Não para por aí, Barão que tem apenas uma derrota (em 1996) em toda sua carreira como profissional e, se vencer a luta, vai disputar o cinturão da categoria peso-galo contra o vencedor do duelo entre Dominick Cruz (detentor do cinturão) e Urijah Faber (desafiante pela segunda vez). Um potiguar com o cinturão do UFC não é para qualquer um não.

E ai? Vai encarar?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *